Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Ira

Membro
  • Total de itens

    110
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Ira

  • Rank
    Já consegue zarar

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino

Informações de Perfil

  • Localização
    Uberlândia - MG
  • Interesse
    Pesca Esportiva

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Essa regra vale tanto para partida elétrica como manual.
  2. Tenho mais êxito com gelo em garrafa pet, com água filtrada, tem durado bem mais que sacos de gelo e ainda dá para consumir a água.
  3. Galera, estamos embarcando para Manais daqui a poucas horas, mas a pescaria será no Juma, região mais alta, vamos ver no que dá. De toda fora, estou satisfeito apenas pelo fato de estar lá, mas se pegar... Dou notícias! Abração a todos.
  4. Grande pescaria e pelos elogios mutuos a turma também era ótima, o que torna a estadia mais agradável. Na semana de 23 a 29/11 estaremos lá, no memo local ::bassboat:: Parabéns a toda turma.
  5. Relato emocionante com riqueza de detalhes, nos coloca no local da pescaria. Parabéns a todos palmas::
  6. Pescaria ótima, só a paisagem vale a pena, parabéns. Na última semana de novembro//2014 estaremos lá e estamos animados com a data ::bassboat::
  7. Galera, esclareço que não trabalho com pacotes de pesca etc, meu ramo empresarial é outro, só estou dando uma mãozinha para a formação do grupo. Veja neste endereço o relato do local da pescaria... http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/33040-alto-rio-juma-rio-canar%C3%A3na-amaz%C3%B4nia-em-rancho-e-reservas/
  8. Pessoal... precisamos de no mínimo mais 02 companheiros para pescaria na Amazônia de 16 a 22 de novembro de 2014, na região do Rio Juma, por R$2.980,00 por pessoa, incluindo a pescaria toda mais o transfers ida e volta do Aeroporto de Manaus até o Rancho (mas não de avião). Meu colega e eu estamos nesse grupo aguardando pelo menos mais 02 colegas, mas já preparando as tralhas :gorfei: Para mais detalhes entrem em contato com Cuca (11) 2368.1680 ou rudimar.dm@buriman.com.br
  9. Amigo, sou de Uberlândia/MG e meus companheiros de pesca já queimaram seus cartuchos para esse ano. Se ainda não preencheu a vaga, esclareça-me, por favor, se o transfer de Manaus a Santa Izabel está incluído nestes 4.000,00. Um agrande abraço a todos do grupo. Iraides de Freitas.
  10. Mais uma mongo: Três tomates estavam atravessando a rua normalmente, quando um deles falou: - “Ih, olha o camin…” – BLOOOSH O outro retrucou: - “Ih, é mesmo, socooorr…” – SPLASHHH E o terceiro: - “Meu Deus, um caminhã…” – POSSHHH kk...não deu para rir mais!
  11. Pessoal, a portaria MF 156/99 em uma instrução normativa da Receita Federal, afirma que os bens que integrem a remessa postal internacional de valor não superior a US$ 50 serão desembaraçados com isenção do imposto de importação, desde que o remetente e o destinatário sejam pessoas físicas. Até aí nenhuma novidade, uma vez que essa é a lei conhecida e aplicada nesses casos. Entretanto, chama a atenção para o Decreto-Lei 1.804, de 3 de setembro de 1980, que trata sobre o regime de tributação simplificada das remessas postais internacionais. Em seu artigo II, está escrita a seguinte informação: Dispor sobre a isenção do imposto de importação dos bens contidos em remessas de valor até cem dólares norte-americanos ou o equivalente em outras moedas, quando destinados a pessoas físicas. Ou seja, uma instrução normativa e uma portaria não podem se sobrepor a um Decreto-Lei na hierarquia das leis, devendo ser, portanto, desconsideradas. A isenção de imposto se aplica a compras feitas por pessoas físicas, não importando se o remetente é pessoa física ou jurídica. Para quem ainda ficou em dúvidas já há decisões da justiça dando parecer favorável ao que se lê no Decreto-Lei 1.804, basta conferir no BJC. Mas, caso você seja tributado em uma compra internacional cujo valor seja abaixo de US$ 100, a recomendação é entrar com um pedido de revisão com fundamento da legislação anterior. Esses documentos devem ser preenchidos e entregues à Receita Federal para que o valor de tributação pago seja reembolsado. Caso isso não aconteça, a solução é entrar com uma ação no Juizado Especial Cível da sua cidade com a fundamentação anterior. Então, fica aí mais um argumento para brigarmos com a Receita.um post publicado nesta quinta-feira, 30/01/2014, no site BJC UOL, diz respeito a compras feitas em sites de fora do país cujo valor seja abaixo de US$ 100 não podem ser tributadas.
  12. Também faço assim, à exceção que puxo meia fiada com afogador puxado, mas vou colocar partida elétrica e vamos... ::fishing
  13. Pessoal, um post publicado nesta quinta-feira, 30/01/2014, no site BJC UOL, diz respeito a compras feitas em sites de fora do país cujo valor seja abaixo de US$ 100 não podem ser tributadas. A portaria MF 156/99 em uma instrução normativa da Receita Federal, afirma que os bens que integrem a remessa postal internacional de valor não superior a US$ 50 serão desembaraçados com isenção do imposto de importação, desde que o remetente e o destinatário sejam pessoas físicas. Até aí nenhuma novidade, uma vez que essa é a lei conhecida e aplicada nesses casos. Entretanto, o BJC chama a atenção para o Decreto-Lei 1.804, de 3 de setembro de 1980, que trata sobre o regime de tributação simplificada das remessas postais internacionais. Em seu artigo II, está escrita a seguinte informação: Dispor sobre a isenção do imposto de importação dos bens contidos em remessas de valor até cem dólares norte-americanos ou o equivalente em outras moedas, quando destinados a pessoas físicas. Ou seja, uma instrução normativa e uma portaria não podem se sobrepor a um Decreto-Lei na hierarquia das leis, devendo ser, portanto, desconsideradas. A isenção de imposto se aplica a compras feitas por pessoas físicas, não importando se o remetente é pessoa física ou jurídica. Para quem ainda ficou em dúvidas já há decisões da justiça dando parecer favorável ao que se lê no Decreto-Lei 1.804, basta conferir no BJC. Mas, caso você seja tributado em uma compra internacional cujo valor seja abaixo de US$ 100, a recomendação é entrar com um pedido de revisão com fundamento da legislação anterior. Esses documentos devem ser preenchidos e entregues à Receita Federal para que o valor de tributação pago seja reembolsado. Caso isso não aconteça, a solução é entrar com uma ação no Juizado Especial Cível da sua cidade com a fundamentação anterior. Então, fica aí mais um argumento para brigarmos com a Receita. Um abraço a todos e vamos ::bassboat::
×
×
  • Criar Novo...