Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Beto-BH

Sobre minha ultima pescaria em SIRN

Posts Recomendados

Estou colando aqui o que respondi no relato do Lusardo para a apreciação dos amigos sobre ferrar ou não o peixe.

Muito bom Lusardo.... o relato sintetizou bem o que foi nossa pescaria.... rio num nível bom e descendo, tempo bom, rio pouco batido mas o peixe, inexplicavelmente, manhoso.

Individualmente foi minha pior pescaria na amazônia em termos de tamanho de peixe. Até então, em todas minhas idas tinha embarcado ao menos um peixe acima de 6kg e desta, mal mal passei dos 4. O que não quer dizer absolutamente nada..... em termos de número de capturas não posso queixar de nada pois mesmo em dias muito ruins embarquei pelo menos uns 10 a 15 peixes entre tucunas e trairas enquanto em outras pescarias passei alguns dias dedão. De fora isso, em praticamente todos os dias o meu barco embarcou um belo exemplar acima das 14lbs, eu é que estava dando azar mesmo.... às vezes passava a isca 10 vezes no mesmo ponto, na hora que desistia, o companheiro passava uma única vez e acertava o bicho..... isso aconteceu várias vezes. Além disso, tive 3 bons peixes na linha e aqui quero tecer um comentário. Um dia, pescando com o Felipe, entrou um bom peixe que não tomou conhecimento do freio da Metânium do Felipe e partiu em direção ao molongó.... o piloteiro logo gritou.... não põe o dedo no carretel.... deixa ir pro pau que a gente tira ele de lá..... o peixe emaranhou no molongó e se foi sem deixar vestigios. Pensei comigo mesmo.... se fosse eu tinha dado uma segurada no carretel ( sem travar). Passou um tempo e desta vez fui eu o premiado.... mesma cena.... peixe põe a linha nas costas e vai pro molongó.... aí não seu danado ..... e dou uma segurada no carretel.... o peixe sente a pressão, pega embalo, salta e cospe a isca..... aí penso....devia ter deixado ir pro pau!!!!

No penúltimo dia..... trabalhando uma hélice e porrada das grandes..... dou aquela firmada (sem ferrar) o peixe toma linha, salta e cospe a isca. O piloteiro me condena.... isso que dá, não ferra o bicho.... tem que meter o braço pelo menos uma vez pra ferrar direito.... ódio!!! Passam uns 4 pontos e nova porrada das grandes... dessa vez meto o braço e pergunto pro piloteiro.... desse jeito tá bom? Tá bem ferrado??.... Agora sim.... esse não escapa, ele responde. Peixe corre prum lado, corre pro outro e de repente a linha fica frouxa.... vem só escama agarrada na garateia..... e aí.... ferra ou não ferra???? Deixa ir pro pau ou tenta segurar???? Acho que não tem certo e errado.... é sorte mesmo.

Além disso só quero lembrar o dia em que entrei no lago com o Vitor... entramos num braço ele batendo o meio eu a margem e nada.... na saida voltamos ao contrário e bem no bico, onde eu já tinha passaqdo isca umas 10 vezes, um monstro pega a isca do Vitão..... peixe enorme!!!! O Vitor traz ele pra perto do barco e as pernas tremem..... disparado o maior tucunaré que já vi na vida..... o lombo do bicho tinha uns dois palmos de largura.... ele levanta a cabeça e mostra a isca enxarutada.... esse aí num escapa..... o bicho dá mais um mergulho e começa a pranchear.... quando vê, do nada, sacode a cabeça pela última vez, cospe a isca.... dá um tchauzinho e vai-se embora sem nos da o prazer de fazer belas fotos com o troféu.... coisa de louco.... fiquei lamentando a perda por mais de 1 hora. No outro extremo do mesmo lago, de um lado uma bela ilha com drops nas duas pontas de um lado do barco e galhadas do outro. Fico de costas para o Vitor e quando vou falar para ele virar e tentar a ilha ouço a porrada.... pow!!!! zum....zum...zum (tomando linha)...plack quando viro pra ver o que era tá o Vitor só com o toquinho de vara na mão e a linha saindo da carretilha como se não existisse freio.... o peixe entra pra pauleira e abre as garatéias da rip.... vara de 30lbs quebrada a mais ou menos um palmo do reel seat.... outro monstro que não quis se mostrar e vai pro meio do mato. Só isso já valeu os 10 dias de pescaria. Adrenalina 100%.

No mais agradecer imensamente à toda a turma que me ajudou muito a participar desta empreitada. Vini e Vitor, Lusardo e Eloy já são companheiros de outras empreitadas, pessoas de primeiríssima qualidade e os novos companheiros, Daniel Felipe e Thiago se mostraram companheirões, super tranquilos, excelentes pescadores nota 10.

Abraços

Beto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Beto, muito legal voce colocar sua impressão desta forma aberta a todos do Forum, serve para reflexões. Realmente o açu é um peixe ignorante, só que já pegou sabe, me desculpe os azuis, os amarelos, os pinimas, mas o açu é outra historia.

Já tive essa sua reflexão por diversas vezes, fisgava e escapava e não fisgava escapava também. Até hoje não conclui nada a respeito, Hoje tenho, quando é possivel, dado uma fisgada leve qdo tenho certeza que esta na boca do peixe, não fico dando varias fisgadas.

Em relação a molongo, normalmente é o peixe quem decide o que vai fazer(independe da nossa vontade), mas se eu posso dou uma segurada no carretla para ver se ele quebra o pescoço e muda o sentido da sua corrida. Pois na maioria das vezes que ele entra no molongo as garateias se prendem nos galhos e raramente o peixe fica lá pois acaba facilitando sua fuga, minha experiencia com " deixa ir que a gente tira" é muito ruim, pois quase sempre o açu sai ganhando.

Mas gde Beto, a maravilha de pescar o açu esta nesta batalha desigual, onde o cenario e aforça favorecem o peixe.

FOi um gde prazer conhece-lo pessoalmente, mesmo que rapidamente, em SIRN.

Abs

Dini

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Beto,

Parabéns por abrir essa discussão saudável sobre esse assunto tão polêmico. Mas diantes dessas questões tão misteriosas é que a pesca do açu é tão fantástica, se tivesse uma formula não seria tão fascinante. Eu sempre procuro na primeira descarga da força do peixe, tentar segura-lo no freio, acredito que esse negócio de tentar colocar o dedo sempre dá ums tranquinhos na hora da corrida e acredito que facilita a garateia se soltar do peixe, e quando seguro a primeira corrida do peixe no freio e ele troca de direção eu alivio um pouco o freio, e vou administrando conforme a briga, e quando o peixe está próximo do barco, costumo abrir bem o freio, porque aquela corrida que eles dão próximo a voadeira, se o freio ainda estiver fechado, as chances de escapar aumentam. E nunca ferro o bicho, somente firmo a vara rapidamente.

Abraço a todos.

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por isso é muito bom rezar, ir em uma benzedeira, levar galho de arruda, pé de coelho... ::evil:: :gorfei: :gorfei:

rsrs

Brincadeiras a parte. A coisa é essa mesmo. Se faz de um jeito, acontece de outro, e o que me vem à cabeça é o seguinte: Se você está com Sorte, o bicho sai para a foto. Se não for seu dia. Nem adianta.

Parabéns pelas palavras meu nobre colega!

Abraço e que na próxima você esteja com mais sorte Betão!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pra mim é simples.

Fisgar só é benéfico e eficiente quando a isca está no local certo. Se ela pegou por fora do peixe e vc ferrar, arranca a garatéia dele. Por isso não tem um certo e um errado. Tudo depende da situação concreta.

O "X" da questão e onde se concentra o encanto do negócio, é saber onde a isca foi parar com a pancada. Pois é, não tem como saber. Pura sorte. Loteria!

::fish2 ::fish2 ::fish2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

show Beto,mesmo numa pescaria difícil é fascinante estar na amazonia e não ficamos sem estórias pra contar,quanto aos malcriados açús já passei e acredito que todos também por algo parecido,quando eu digo a gente "mesmo fazendo o dever de casa" é que eu preparo minhas tralhas 6 meses de antecedência surtei:: escolho linha/líder, garatéias,argolas e iscas uma a uma exaustivamente para não dar chance pro bicho :gorfei: a gente pode diminuir as perdas com as melhores técnicas e equipamentos,mas o bicho é bruto e malandro e está no ambiente dele vai ter sempre um/s que vão se dar bem em cima de nós :gorfei: e perder troféu ninguém gosta lacou:: mas acho que isso torna a pescaria desse belo peixe tão emocionante e viciante :gorfei: ,abração.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre fisgar ou nao fisgar , eu tinha dito que nao achava que deveria fisgar o açu , depois do dia 20 de outubro quando voltei do alegria que para mim nao foi tao alegre assim , retiro oque eu disse sobre nao fisgar , agora nao sei se o melhor e fisgar ou nao perdi peixes fisgando e nao fisgando , estou concordando plenamente com o beto , pois na hora que voce pega o bixao a unica coisa que da tempo e pedir ajuda ao veio barbudinho la de cima e rezar para o bixao nao escapar kkkkk nao tem outra coisa a fazer . o bixo nao tem conhecimento de friçao , garateia 4x, 6x ,10x ,pitao , lider,snap nada , meu companheiro perdeu so 8 peixes que com certeza tinham mais de 7 kilos porque meu amigo oque eles fizeram com meu companheiro foi falta de educaçao , pra ter noçao os bixos conseguiram levar em obito o freio da antares hg do meu parceiro ela ta miando = gato agora kkkkkkkk teve um açuzaooo que coisa linda nunca tinha visto um tao grande ate o piloteiro assustou ele veio acompanhando a bonnie do meu parceiro do molongo ate a borda do barco e pegou ela na hora que meu parceiro ja nao tinha mais linha para recolher , a friçao dele estava o mais apertada possivel quase que o bixo arancou a vara da mao dele correu uns 10 a 15 metros ate o mato , foi quando ele entro pra dentro da floresta alagada e escapouuu que situaçao fdp kkkkkk o menino ficou traumatizado deve tar sonhando toda noite com o bixao que ele perdeu isso umas 3 4 horas da tarde do ultimo dia de pesca , e eu so estava servindo de espectador e chamador de peixe para o companheiro , eu dei no minimo 50 aremessos daquele lado do rio margem direita quando eu resolvi tirrar a isca da agua para jogar do outro lado meu companheiro arremessa aonde eu iria fazer meu proximo aremesso ai fico olhando , a isca dele vindo quando vejo aquele monstro subindo la do fundo atraz da isca dele kkkkkk pqp nao acreditei , mais foi uma das coisas que nunca mais vou esquecer que put@ peixe, uma pena ter escapado . :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Beto,

Muito embora ja tenhamos vivido isto que voce relatou, vem na memória o fato. Não minha modesta opinião, não existe o certo ou errado, cada caso é um caso. Certa vez um piloteiro orientou um parceiro a ferrar o "bicho" com fé, assim que ele "batesse". Dito e feito, o colega foi cheio de vontade, o bocudo era parrudo, e eu só escutei o barulho da vara quebrando. Então, esse seu relato só nos deixa uma certeza: Quando voce ferrar um açu dos bons, que Deus me ajude. A adrenalina é muito grande pra raciocinios rápidos.

Abrx

Ricardo,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre fisgar ou não, mesma resposta de outro tópico; bateu o peixe, começo, "Ave Maria cheia de ... " ... e livrai-nos do molongó ... doeu:: doeu::

O resto é chute/sorte ...

[]s

rsrsrsrsrsrsrs

Essa foi a mais realista. :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é moçada.... o meu objetivo era esse mesmo. Cada vez mais me convenço que existem verdades verdadeiras que são pura lorota ou preferências pessoais.... ferra ou não ferra.... segura ou deixa correr.... usa lider ou não usa.... duas garateias é melhor que três e vice versa, e por aí vai.

E outra..... me convenci também que um monte de afirmações certeiras dos piloteiros são puro chute ou costume local.... o tal do "peixe está parado porque tá sentindo água nova".... "peixe tá acasalando".... "peixe tá tomando conta da cria"...... tô propenso a afirmar que é balela pra justificar uma coisa que, às vezes, não tem explicação mas a gete quer uma justificativa.

Outro exemplo..... em muitos pontos tinha uma nata esquisita, oleosa, na flor dágua de muitos lagos...... ouvi dos piloteiros que aquilo era areia, que era óleo do Angatu que já tinha passado por ali e até que aquilo era serração ( e ainda com a afirmação que era aquilo que causava reumatismo). Respeito muito os piloteiros e suas dicas mas temos que ficar com um pé atrás.

Abraxx

Beto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho um amigo que diz:

Pescador é tudo safado!!! Se vai e pega um monte quer voltar de novo no mesmo lugar pra pegar o maior.... Se vai e num pega nada, quer voltar porque o lugar é bom e foi azar de não pegar ( ou escapar)....KKKKK

Belo relato!!! Realmente de arrepiar!!!

É por isso que somos pescadores esportivos, nem sempre vencemos a batalha

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Beto...muito legal sua narrativa...enquanto lia, iam brotando memórias de inúmeras situações vividas naquelas bandas...percebo que a maioria dos piloteiros são favoráveis a confirmar (fisgar) o peixe, e contrários ao "freio auxiliar" (dedo no carretel)...bem...depois de algumas vitórias e várias surras, hj prefiro firmar bem a vara (quase uma confirmada) e utilizo o freio dedão!!! :gorfei: rindo3:: ...estive por lá na semana anterior a sua chegada, e passei pelas mesmas situações...vara quebrada no toco, pitões arrancados, linhas de 65 e de 80lbs estouradas, manivela de type R desfiletada...enfim...tudo para que na próxima pescaria eu repense técnicas e equipamentos...até blanks sólidos já estou estudando. Grande abraço! joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre fisgar ou não, mesma resposta de outro tópico; bateu o peixe, começo, "Ave Maria cheia de ... " ... e livrai-nos do molongó ... doeu:: doeu::

O resto é chute/sorte ...

[]s

rsrsrsrsrsrsrs

Essa foi a mais realista. :gorfei:

joia::: joia::: joia::: joia::: joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse negócio é estranho mesmo, eu particularmente não fisgo pescando com artificiais, apenas firmo a vara, deixando a linha sempre tensionada, semana passada no rio negro, teve um dia que era uma pancada, um peixe, estavam entrando em todos os ataques na hélice, depois lá pros últimos dias, nunca vi, tanta porrada e o peixe não entrava, dentre esses, muitos peixes grandes perdidos....

Eu estava usando garatéias owner 4x, e percebi que depois de dois ou três peixes fisgados com ela, a mesma perde aquela ponta afiada de quando nova, resultando assim, em muitos peixes perdidos e ataques não concretizados em capturas... O negócio é levar garatéias reservas novas, para trocar durante a pescaria, conforme elas vão perdendo o fio... Depois que eu troquei por um par de owner novas que estava em uma isca parada, foi só alegria novamente, os peixes voltaram a entrar mais facilmente...

valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×