Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Fabrício Biguá

[Power Ray] O novo drone/submarino da PowerVision.

Posts Recomendados

A Power Vision é uma conhecida empresa fabricante de drone aéreos (o Power Bee, Egg, e Eye)...e agora resolveu investir no mercado de drones submersíveis lançando o Power Ray.

Captura de Tela 2017-01-03 às 19.30.36.png

Por ser uma novidade no mercado, temos que respeitar a ideia do fabricante...mas este drone, segundo informações da empresa, mergulha por até 30m de profundidade e ainda consegue monitorar peixes por mais 40m. O problema, é que o usuário terá q soltar o drone na água e largar uma bóia na superfície (esta bóia é q transmitirá informações via wi-fi pro seu smartphone ou tablet)...sendo que a comunicação entre o drone e a bóia é feito por cabo. Imagine agora o pescador soltando o drone em água corrente e este fio arrastando sabe-se lá por onde!?!? rsrsr....

Bem...a Power Vision ainda não soltou nenhum vídeo na web, mas estou curioso pra entender melhor a novidade.

O drone ainda filma em 4K, faz fotos em 12MP, tem autonomia de 4h e começará a ser vendido nos EUA no final deste mês. O preço ainda não foi divulgado.

Abaixo algumas fotos da novidade e o link do site do fabricante.

Captura de Tela 2017-01-03 às 19.31.26.png

Captura de Tela 2017-01-03 às 19.33.21.png

Captura de Tela 2017-01-03 às 20.00.54.png

 

Para o início de uma tendência até que achei a ideia muito interessante. Para a pesca em lagos e represas, puts, deve ajudar muito.

No dia q instalarem um sensor sem fio para transmitir a informação do drone até a boia e um wi-fi de qualidade para retransmitir para o telefone, puts....Show.
Para não perder o drone no caso de falta de bateria, bastava uma boia ser acionada quando a bateria atingisse 5% (por exemplo)...O drone boiaria e o controle captaria a sua localização. Assim o cabo seria eliminado.

Vamos aguardando as novidades. Assim q sair o vídeo eu postarei aqui pra vcs.

E aqui o link do fabricante.

http://www.powervision.me/en/html/pv/powerray.html

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Do jeito que a tecnologia vai, uma hora dessas vai se perder o que a pescaria tem de melhor: a incerteza de pegar algum peixe e que peixe vai bater na linha. Só falta lançarem no mercado um robõ que faça tudo: localize, identifique, pesque, meça, pese, fotografe e reintroduza. Tudo no automático. Poderíamos até ficar em casa ou na barraca, assistindo tudo em tempo real, via transmissão eletrônica. Caraca, não sei porquê, mas dá uma sensação de fazer sexo com boneca inflável!!!    

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 04/01/2017 at 21:12, Gilbertinho disse:

Do jeito que a tecnologia vai, uma hora dessas vai se perder o que a pescaria tem de melhor: a incerteza de pegar algum peixe e que peixe vai bater na linha. Só falta lançarem no mercado um robõ que faça tudo: localize, identifique, pesque, meça, pese, fotografe e reintroduza. Tudo no automático. Poderíamos até ficar em casa ou na barraca, assistindo tudo em tempo real, via transmissão eletrônica. Caraca, não sei porquê, mas dá uma sensação de fazer sexo com boneca inflável!!!    

Vc tocou num ponto crucial...eu gosto de tecnologia,tenho um phantom professional...mas a incerteza de pegar um peixe,será que aqui tem,será que ali é melhor,o saber ler as aguas,o aprendizado com o tempo de vida,a esperança de bater um peixao a qualquer momento que é o gostoso da pescaria...tudo tem um limite,nao se pode perder essa essência...

Valeu!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 10/04/2017 at 21:03, Miron Júnior disse:

Vc tocou num ponto crucial...eu gosto de tecnologia,tenho um phantom professional...mas a incerteza de pegar um peixe,será que aqui tem,será que ali é melhor,o saber ler as aguas,o aprendizado com o tempo de vida,a esperança de bater um peixao a qualquer momento que é o gostoso da pescaria...tudo tem um limite,nao se pode perder essa essência...

Valeu!!!!

É, Miron. Além disso, o emprego de tanta tecnologia acaba por nos tornar reféns de seus recursos. Imagine a possibilidade de alguém inesperadamente vivenciar uma ocorrência cuja resolução dependa de suas habilidades, uma espécie de "largados e pelados" (aliás, não precisa estar pelado, basta ser "largado" no mato, sem pai, mãe, parteira e os brinquedinhos eletrônicos). Aí a coisa pega.

Abração do Gilbertinho

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...