Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Edson C. Martins (CAPITÃO)

Membro
  • Total de itens

    76
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Histórico de Reputação

  1. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Marcel Werner em Modelos de iscas X anzóis Inline - na prática!   
    Olá, amigos!
     
    Este tópico contém a parte prática sobre os anzóis Inline nas iscas artificiais. Para quem não acompanhou, a discussão sobre os motivos está em outro tópico, consulte em caso de dúvida.
     
    O único aspecto que eu não falei no tópico da discussão foi que a isca arranha menos. Eu menosprezei a importância deste fator, mas aqui é Brasil, uma simples Bonnie custa o olho da cara, toda economia é bem vinda. Inclusive, você pode usar uma Sará Sará, que é top e baratinha, por muito mais tempo. 
     
    Cabe lembrar que eu não tenho qualquer patrocínio, vivo da minha operação de pesca, portanto tudo que está aqui é sincero, são as coisas que eu realmente uso, que compro com meu dinheiro e acredito ser o melhor. 
     
    Vou separar em duas partes: iscas amazônicas e iscas não amazônicas. A intenção é que este tópico seja colaborativo, então sofrerá atualizações e adições, com os devidos créditos. Portanto, após um tempo, revisite, pois você pode ter algo a contribuir, tirar uma dúvida nova ou ainda encontrar algo que não tinha visto antes.
     
    ISCAS AMAZÔNICAS
     
    Quase sempre, iscas parecidas receberão os mesmos anzóis. Também há muito menos modelos de anzóis do que de garatéias, então foi mais fácil encontrar o melhor, que até o momento em que escrevo é o Decoy Sergeant Jigging'n Single.
     
    Vocês vão notar que tem anzóis de outras marcas nas fotos, são ainda dos testes, eu insistirei com eles até que todos abram, assim posso ver suas fraquezas. Quando eu falar de varas de 20 lb para algumas iscas, abro a possibilidade de uso do Owner 3/0 e Decoy 2/0. Para varas de 25 lb, somente Decoy 3/0 em diante.
     
    Vamos começar pelo principal. T20, Realis Pencil 110, Sará Sará 120, as principais iscas de superfície usadas na Amazônia vão todas muito bem com o 3/0. Vale também para Vaprax, João pepino da KV, Entre outras de 11/12 cm. 
     

     

     

     
    Algumas iscas são mais fininhas, o 3/0 fica grudando nas costas. Para estas iscas, anzol 2/0 e varas de 20 lb, em lugares onde a quantidade de peixes é o maior atrativo, e não o tamanho. É o caso da Sticknina 110, Hunter Bait, Sammy 115, Giant Dog-X, e, provavelmente, da Bonnie 107, só saberemos quando alguém testar e postar aqui o resultado.
     

     
    O PopQueen 105, considerado o popper mais eficiente para os Açus, também vai de 2/0, assim como os mais acessíveis Barracudinha e Stick Popper, ambos da Borboleta. Vou experimentar este ano o popper do momento, que é o Feed Popper, da Tackle House, no tamanho 130 com 3/0, queria também um do tamanho 100 com 2/0, mas não encontrei na cor que eu gostaria.
     

     
    Algumas zaras mais compridas, entre 13 e 14 cm, estilo Super Spook, são bem populares, mas eu particularmente só gosto da Bowstick. Ela pega anzóis 3/0, assim como a maioria das iscas deste perfil. Já iscas mais volumosas como Miss Carnä 140 e Red Pepper Magnum vão melhor com 4/0. 
     

     
    Abro agora um espaço para uma observação extra. Sei que muitos estavam ansiosos para eu falar qual anzol vai na Rover e Bonnie 128, seja porque gostam muito dessas iscas, seja porque já notaram que elas possuem uma diferença. Eu tenho aqui uma isca com a mesma característica, chamada Iron Mouth. Os pitões dela são ortogonais ao maior eixo da isca, ao invés de longitudinais. Em palavras mais fáceis, eles são cruzados ou virados. A foto abaixo deixa bem claro. Devemos lembrar que precisamos de um anzol forte e um split ring forte (vale frisar que é importante usar 1 split ring, nem 2, nem 0), e que o anzol precisa ter um olho largo o suficiente para a argola se movimentar livremente. Depois de muitas buscas, encontrei o Owner SJ41, foto abaixo. É caro, porém funciona, é leve e de bom formato. O 1/0 funcionou bem na Bahia, agora vou testar o 3/0 na amazônia.
     

     
    Saindo da superfície, temos as twitch baits, a maioria pega anzol 2/0, como a Perversa e a SubWalk 09, além da Curisco 110. Na verdade, caso use algum modelo forte de anzol 3/0 que não se cruze facilmente, poderá usar estas iscas com mais chances de tirar um peixe grande. Desculpem a sinceridade, mas eu não gosto destes modelos de isca, nenhum desse tipo, mesmo já tendo usado e comprovado sua altíssima produtividade, os 3 citados.
     
    Eu prefiro usar iscas de barbela. Toda a sensualidade da Saruna 125F e até da 147MAX são dispensáveis na amazônia. São iscas fantásticas, mas o Açu não está nem aí pra elas, se recolher direto pega mais do que ficar trabalhando sofisticado. Assim, acaba que uma reles Inna 135 é super eficiente, assim como Juana da Borboleta e, claro, as iscas tops de meia água, Maria The First 140F, Aile Magnet, K-Ten etc. Todas essas grandonas pegam 4/0, o que é ótimo. Já a Saruna 125, eu usaria com vara de 20 lb - lembrando: Decoy 2/0 ou Owner 3/0 como na foto abaixo. Power Minnow e a maior das Raptor também são excelentes iscas.
     

     

     
    HÉLICES
     
    Estas merecem um capítulo à parte. Vou começar relembrando um princípio: a isca deve ser facilmente abocanhada, para que fisgue dentro da boca do peixe ou nos seus lábios. O anzol contribui para isto acontecer. Mas isso também significa que, quando a isca não entrar na boca do peixe, terá mais perdas, e é aí que o pescador tem que analisar o que quer. Se reduzir a isca, vai ter mais peixes fisgados. Se não reduzir a isca, vai perder a maioria dos peixes pequenos e também alguns ataques de peixes grandes. Se o peixe grande estiver ativo, ele vai atacar de novo, então não tem problema e dá mais emoção ainda, na pior das hipóteses você vai ver muitas porradas, ainda que não pegue o peixe. Se estiver manhoso na hélice, opinião minha, você está usando a isca errada. Simples assim.
     
    Jet 120, pegadeira demais, apesar do visual controverso. Já peguei um peixe de 82 cm no Lago do Maçarico com esta isca e ela mata a pau no Vazzoleri Camp também. 3/0 nela, mas por ser fininha tem que ter atenção para o anzol não laçar a isca.
     

     
    Também tenho usado a Rip 4.25"e a Caribe de 4.5", já tem até uma Dojô parecida com esta Caribe. Todas precisam da substituição dos pitões pelos CCM, exceto no pitão da hélice, desde que você tenha uns de reserva, não precisa ser tão grosso, porque você nunca irá colocar anzol ali, então pode aguentar até ele ficar fininho. Anzol apenas na barriga, em tamanho 4/0, Decoy ou Owner. O interessante dessas iscas pequenas é que não cansam o pescador. Tive uma cliente que arrebentou da ripzinha e pegou até de 16 lb, assim como um garotinho de 11 anos que só conseguia pescar com esta isca de hélice, pegando peixes de até 14 lb. Falta eu testar com o Açu, mas devido à hélice ser igual à da Rip 5.25", acredito que terá o mesmo bom desempenho. Essa isquinha só com 1 anzol grande fica muito matadeira e quase não gira o corpo. E o peixe pode levar pra onde ele quiser, que não vai enroscar.
     

     
    Já no tamanho mais comum, que é 5.25", anzóis 5/0, ou até 6/0, pode ser Decoy ou Owner (acho que o Owner até 5/0 só, o 6/0 é meio exagerado até para iscas de quase 20 cm). Você deve testar isca por isca para achar o equilíbrio. Algumas iscas podem receber um pitão extra no corpo, outras não. Com 2 anzóis na barriga é melhor para quem gosta de puxar hélice bem rápido.
     

     

     

     
     
    ISCAS NÃO AMAZÔNICAS
     
    Agora, as iscas que usamos nas pescarias de tucunarés fora do paraíso. 
     
    Para varas de 17lb: anzóis Decoy e Owner, mas notem uma coisa muito importante. O menor Decoy é 2/0 e tem tamanho intermediário entre os Owner 1/0 e 2/0. Portanto, você deverá usar a sua sensibilidade e fazer as alterações que julgar necessárias, pois você provavelmente não tem o equipamento idêntico ao meu e nem trabalha a isca exatamente como eu. Essas diferenças naturais entre as pessoas vão provocar pequenas diferenças na preferência, mas nada que seja muito distante, a ponto de alterar o equilíbrio das iscas.
     
    2/0 da Owner ou Decoy: Bonnie 95, Giant Dog-X, Sammy 100, Aile Magnet 105, Borá 10 (contribua)
     

     
    Ideais para Owner 1/0: Saruna 110F, Fakie Dog 90, Sledge 6F, Silent Assassin 99F, Queen 90, The First 90, Firestick, Red Pepper 10cm, X-80, Dog-X Speed Slide & One Knocker,  (contribua)
     

     
    Para varas de 14 lb e 12 lb: Aqui, o VMC 7237 #1 ganha destaque, devido a ser resistente, com ótimo formato e, o que pesa mais, o fator preço. Sim, é absurdamente mais barato que os já comentados até aqui. Por isso, e para nossa sorte, a maior das listas de iscas para tucunarés azuis e amarelos é justamente com esse anzol.
     
    VMC #1: T10, Bonnie 85, Realis Pencil 85, Water Moccasin, Mudscuker 80, Dog-X S ou W antiga, Wavy 85S, Saruna 95F, X-rap 08, X-80JR, Squad Minnow 80, Vision 95, Bream Pencil, Fakie Dog 70, 
    Rozante 77, MS Raptor 70, Brava 77 (contribua)
     

     

     
    Para varas de 10 lb: aqui entram as iscas específicas para pescarias de amarelinhos. Eu prefiro molinete nesta categoria. Os anzóis da Gamakatsu são bem caros, mas são finos, fortes, afiadíssimos (nunca fisgue o tucunaré com esse anzol, ele já vai se fisgar só de triscar na isca, é incrível como entra fácil no peixe) e bem leves para não alterar o nado da isca. Basicamente, uso apenas 2 tamanhos.

    O Gamakatsu 53SALT #2 em todas as iscas que eu testo e aguentam. Dog-X JR, Wavy 65S, Saruna 80F, Rozante 63, Athlete F7 "gordinha" (contribua)
     

     
     
    E o Gamakatsu #4, o menor que uso, para iscas miudinhas que o #2 fique grande: X-70, Athlete F7 "magrinha", e outras miudezas que não lembro direito, acho que são poucas nessa lista, quando falamos de tucunarés. Mas contribua se souber de algum que não falei.
     

     
    EXCEÇÃO: a Realis Pencil 65, apesar do #2 se cruzar com relativa facilidade, eu achei que fica perfeitamente equilibrada, então uso #2 mesmo com esse inconveniente. Se você não gostar, diminua o anzol.
     

     
     
    Só lembrando: este tópico sofrerá acréscimo de fotos e modelos de isca com o passar do tempo, para que sirva como livro de referências. Eu mesmo tenho centenas de iscas para postar, mas você pode me ajudar. Envie fotos que eu vou acrescentando no tópico inicial, com os devidos créditos.
     
    Espero que tenha sido útil.
     
    Forte abraço a todos e boas pescarias.
     
    IMG_6135.HEIC IMG_6134.HEIC IMG_6130.HEIC IMG_6133.HEIC
  2. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Beto Caranha em Qual isca nova ou que vc não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?   
    (rindo muito aqui)kkkkk
    Mas dessa vez o papo é sério ...  deixa o spinner quieto!  a resenha pra esse ano deve ser uma cigarra ... ixe falei demais ...  assunto pra outro tópico na volta da pescaria kkkk
  3. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Beto Caranha em Qual isca nova ou que vc não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?   
    Minha aposta é na Isca OCL Jerk SS 100!
     
    Usei essa isca numa pescaria em Janeiro fim da temporada passada e gostei demais .  Isca nada muito! E o peso dela permite vc arremessar longe e fácil!
     
    Eu tenho dificuldade de arremesso e trabalho com iscas twich bait que possuem o pitão nas costas . . .  Não me dou bem com as consagradas perversas e birutas . . .  Já a subwalk 9(que tem pitão frontal) é meu xodó! Porem a sub não tem ao meu ver volume e estrutura pra atrair e aguentar um açuzão (mesmo assim ela o faz)! Já essa OCL acho PERFEITA!
     

     
    A isca que usei e as irmãs que comprei pra essa temporada!
     
    Descritivo da isca
     
    ISCA OCL JERK SS 100 - SLOW SINKING - 10CM 28GR Isca OCL Jerk SS família de twitchs (Slow Sinking - afundamento lento). Esta isca é bastante interessante quando o predador não está tão ativo porque possui uma ação errática, fazendo movimentos aleatórios a cada toque. Neste movimento o corpo da isca faz a ação conhecida como rolling (em que o corpo tomba para ambos os lados), o que aumenta a sua visibilidade e imitando um pequeno peixe com dificuldades ou ferido, movimento considerado fatal para a maioria dos predadores, que não desperdiçam uma oportunidade de comida fácil. Principais Características: Modelo: Jerk 100 SS Tamanho: 10cm Peso: 28g Ação: Meia-Água Errático (Afundamento Lento)    
  4. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Beto Caranha em Qual isca nova ou que vc não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?   
    Galera, com a temporada de pesca na Amazônia se aproximando. . .
     
    Qual isca nova no mercado ou que vc ainda não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?
  5. Upvote
    Edson C. Martins (CAPITÃO) recebeu reputação de Marcel Werner em Anzóis no lugar de garatéias - como e porque.   
    Show Marcel. Como já lhe havia dito em algumas oportunidades, achava muito interessante essa questão "IN LINE", mas me parecia muita informação que vc tinha pra eu assimilar e entender de uma vez, mesmo sendo várias vezes que me contou. Agora com este tópico muito bem feito, lembrei de cada detalhe que me falava e de outros que nem recordava, pois tomando umas e em nos almoços a atenção dispersava quase sempre. Como sabe testarei algumas nesta temporada e vamos falando sobre e outras mais. Abração.  
     
    Ah, já sabe que estarei em Manaus e talvez nos encontremos. 
  6. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Fabrício Biguá em [Banidos] Mais 2 usuários na data de hoje.   
    Há algum tempo tenho refletido sobre as razões do nosso FTB ter ser tornado, em grande parte das vezes, um fórum chato. Sim, chato pra caralh. 
    Admito que é complicado tomar conta de tanta coisa, e por tantos anos. Há mais de uma década eu, o Kid M e o Xande, "perdemos" nosso tempo disponível, para manter este espaço prazeroso.
     
    Nos últimos anos demos uma esfriada. A explosão das outras mídias sociais mudaram a forma de acesso do nosso fórum (o q é assunto para outro tópico), mas o fórum tinha uma "cara" própria, de camaradagem, respeito, vontade de aprender/ensinar, e, por falha nossa, deixamos a coisa "correr frouxa".
    Via uma cutucada q um amigo dava em outro, uma resposta atravessada num outro, um mimimi descabido, e por aí vai...mas deixava a coisa se resolver sozinha. 
    Ocorre q isto estava se tornando a nossa cara. 
    Eu já tinha me cobrado para tentar reverter isto.
    Por estarmos aqui há tantos anos, sabemos exatamente o q dá certo e o que não dá. Quem está aqui para ajudar e quem não está, quem adora um barraco, quem odeia ser contrariado, e por aí vai.
    Atualizamos a plataforma, o layout, instalamos tudo o q há de mais moderno em se tratando de fórum, redistribuímos as salas, e aos poucos estamos tentando ajustar tudo. Deixamos tudo pronto para mudarmos!! 
     
    Nos últimos meses, já havia comentado com a moderação e alguns usuários do fórum, que uma meia dúzia de usuários estava dando um rumo diferente do de antes, diferente do que acreditamos ser o ideal. Chegamos a alertar estes amigos para q parassem com provocações sem fundamento, com imposições de ideias, e etc. Em quase todos os casos o meu pedido foi ignorado, pior, deixaram claro que "eu sou assim, e, se não gostam, problema". 
    Por estarmos em um local livre, fomos "empurrando com a barriga", afinal, regra alguma havia sido quebrada.
    Agora resolvemos agir nestes casos.
     
    Somos favoráveis a toda forma de posicionamento, desde que feita com educação. 
    Ocorre que hoje, o posicionamento do nosso amigo @Angelo Roberto, num tópico pra lá de chato, me fez refletir e tomar uma nova decisão...
     
    Este foi o posicionamento do Angelo...
    "vejo sempre que muitos tem vontade de falar um pouco do que viu ou viveu, porém acabam se sucumbindo ao medo da patada."
     
    ...ou seja, estávamos/estamos no caminho errado. 😪
    E foi assim que resolvi incluir mais uma regra nas formas de posicionamento feitas pelos nossos usuários. Não com restrição as ideias (q continuam e deve ser sempre livres), mas na forma de posta-las. Na forma de responder a um outro amigo. Ninguém é obrigado a conviver com grosserias e verdades absolutas. Ao invés do incomodado se mudar, resolvemos inverter a coisa.
     
    Então tá firmado:
    - grosserias descabidas, em resposta a alguma pergunta ou assunto, será analisada pela moderação, podendo, o grosso, receber advertências pelo tipo de postagem/provocação/grosseria.
    - caso o grosso, mesmo estando certo no posicionamento, contribuir para que a grosseria continue, continuará sendo advertido.
    - caso a "vítima" do grosso, responda sendo mais grossa ainda, a moderação tb irá adverti-lo.
     
    E caso a troca de grosserias continue, a moderação poderá banir temporariamente ou definitivamente o(s) usuário(s).
    No caso de banimento definitivo, TODAS AS POSTAGENS TAMBÉM SERÃO EXCLUÍDAS. Isso para se evitar futuros mimimis e ameaças.
     
    Postei um tópico no nascimento do FTB. O engraçado é que ele nunca saiu de moda (link mais abaixo).
    ...mas não importa o quanto você contribuiu positivamente com o fórum.
    Nada justifica agredir, provocar ou impor goela abaixo a sua opinião. Aqui somos TODOS IGUAIS...isso vale pra mim, q criei o fórum, passando pela moderação (q tb faço parte), pelo usuário com 10.000 mensagens, e vai até o usuário q se cadastrou há poucos minutos atrás.
     
    Respeitem o próximo para não serem os próximos a serem banidos. É só o que pedimos. Não é muito, né!??! 
     
     
  7. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Fabrício Biguá em Utilidade: tarifa mais recente p/ tubos de varas   
    Essa das bagagens já temos...hehe
     

     
    Temos um tópico com os links de todas as cias aéreas, onde falamos das taxas contadas e as regras das bagagens especiais.
     
    No caso da LATAM eles cobram, como dito acima, R$ 140,00 pelo tubo de varas. 😉
  8. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Marcel Werner em Óculos polarizados - possibilidades até para que tem grau   
    Eu sou míope, com um pouco de astigmatismo. Também tenho um pouco de fotofobia.
     
    Sou técnico de segurança do trabalho. Mesmo que não fosse, a preocupação com a proteção dos olhos (os meus, os dos clientes, dos meus piloteiros) faz parte de um bom planejamento da pescaria.
     
    E sou pescador. Tenho necessidades específicas para esta prática: proteção solar e polarização.
     
    Essa combinação de características me levou a experimentar várias opções de ferramentas de proteção ocular e correção visual ao longo dos anos, que vou compartilhar com vocês. Aqui não tem certo e errado, apresento possibilidades e faço ponderações, pois tudo isto é absolutamente pessoal.
     
    Antes da parte prática mais abaixo, trarei breves reflexões a fim de embasar esse tópico que faço para conscientizar e ajudar nas escolhas.
     
    Fator segurança
     
    Este é óbvio: óculos protegem contra impactos. Não que proteja contra tudo, nem que vá impedir 100% dos acidentes, mas minimizar danos é uma estratégia de segurança também. Basta comparar com cintos de segurança, que não visam evitar acidentes, mas sim reduzir suas consequências. É incrível como tem gente que ainda dispensa o uso destes equipamentos, mesmo diante de vasto histórico de bom funcionamento - e de desastres na ausência deles. Fotos de anzóis e garatéias cravados em olho humano estão disponíveis nas imagens do Google e recebo com frequência via WhatsApp.
     
    As lentes capazes de nos proteger dos raios UV também devem ser priorizadas. A longo prazo, dizem os especialistas, podemos ter danos (quase sempre irreversíveis) em nossos preciosos olhos.
     
    Polarização
     
    Muito se fala que óculos polarizados são obrigatórios, o que não é verdade. A polarização é um recurso que o pescador dispõe para ter melhor visibilidade através da superfície da água, mas não é como se pescar sem este recurso fosse mais difícil. O fato é que melhora a experiência de pesca quando se pode ver um pouco mais da briga (às vezes, até antes do ataque, isto é sensacional, desde que se tenha controle emocional para não tirar a isca da boca do peixe kkkkk), e também da visualização dos ambientes aquáticos mesmo estando fora d'água, o que pode ser especialmente prazeroso em algumas situações.
     
    Características individuais
     
    Nem todas as pessoas podem simplesmente comprar óculos polarizados comuns, colocar no rosto e pescar. Feliz aquele que não tem qualquer "problema de vista". Para estes, há inúmeras opções. Podem comprar óculos de marcas de pesca, ou da Chilli Beans (o bom e barato, com garantia e qualidade suficiente, para mim o melhor custo vs benefício para quem não usa óculos de grau) e similares. Estes felizardos também podem, sem qualquer restrição que não a financeira, usufruir dos famosos e caros Costa Del Mar, considerados os melhores óculos de pesca. Infelizmente, não é o meu caso.
     
    Míopes sofrem bastante para acertar arremessos sem suas lentes corretivas, assim como o astigmatismo dificulta focar no ponto onde se deseja arremessar. Eu tenho ambos. 
     
    Lente de contato + óculos sem grau
     
    Já usei lentes de contato com óculos escuros polarizados. Funciona muito bem, usei com Chilli Beans, se pudesse comprar Costa Del Mar o teria feito. Também usei, sem ficar satisfeito, vários óculos de marcas de pesca. Até ganhei um Oakley muito bom, mas não era polarizado.
     
    Contudo, a pescaria não é um ambiente muito limpo, nós pegamos em peixes, metais oxidados, gasolina e óleo, terra, enfim, muitas fontes de contaminantes. Mesmo nas pescarias de apenas 1 dia, em que as lentes são colocadas e retiradas em casa, requer uma criteriosa limpeza das mãos antes de mexer nos olhos. Uma coçadinha (que é muito mais frequente quando usamos lentes) pode resultar numa infecção.
     
    Particularmente, abandonei o uso de lentes de contato por motivo de higiene na pesca, principalmente na Amazônia.
     
    Óculos de grau com tratamento fotocromático (Transitions)
     
    Usei isto por muito tempo. Não dava para combinar polarização, hoje é possível. Funcionou muito bem e eu pude ter um óculos para tudo. O custo é elevado e o risco de perdê-lo na pescaria compromete a viabilidade econômica desta opção.
     
    Só o par de lentes, de qualidade (Essilor, Zeiss ou Hoya, esta última somente nas linhas mais caras "Blue Control" e equivalentes), custa em 2019 ao redor dos 1.000 Reais, com todos esses tratamentos. Fora a armação.
     
    E se perder durante a pescaria, fica sem os óculos para tudo. Já aconteceu comigo e com amigos. Também é comum arranhar, cair do rosto devido ao suor, ao descuido quando estamos bebendo cerveja, tem a questão de encaixe com o boné, buff, enfim, é uma boa solução, super funciona, mas tem seus riscos.
     
    Óculos de grau escuros polarizados
     
    Essa é minha mais recente aquisição. Ao renovar meus óculos, fiz um fotocromático de grau, normal, para usar no cotidiano, e outro escuro polarizado com meu grau somente para a pescaria. Ficou PERFEITO!
     
    Nos finais de tarde, já com pouca luz, tiro o escuro, guardo na caixinha e pronto. Se perder o escuro durante o dia, ainda resta o outro, que pode ser usado a qualquer momento.
     
    Dica: promoções são muito comuns no ramo das óticas. Na minha última cotação, encontrei a promoção da Essilor em uma rede de óticas, que no caso de lentes mais caras, eles davam a lente escura grátis, até o limite do preço da primeira. Como tem uma rede de óticas que acho o atendimento muito mais rico de informações técnicas do que as outras, levei a proposta da Essilor, eles analisaram, levaram para a gerência, que levou em consideração ser minha terceira compra consecutiva e de valor elevado e a Zeiss cobriu a oferta. Acabei fechando na minha rede favorita, com o melhor atendimento e as armações de alto nível a preços mais em conta, ou seja, paguei o mesmo nas lentes, com a mesma qualidade e ainda economizei na armação que consegue encaixar no meu nariz medonho. Sucesso!!!!
     
    Em resumo, esta é a opção que estou usando no momento, recomendo, acabou saindo ao mesmo custo da opção anterior (talvez você consiga estas condições, talvez não).
     
    Espero que este tópico seja útil, mas tudo aqui é uma questão de ponto de vista.
     
    Abraços e bons arremessos!
  9. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Marcel Werner em Anzóis no lugar de garatéias - como e porque.   
    Após dois anos usando anzóis single/inline nas minhas iscas, hoje cheguei a um ponto que não uso garatéias. 
     
    Apresentarei neste tópico todas as análises que fiz e os resultados que obtive, me levando a tomar esta decisão.
     
    Não pretendo aqui ser dono da verdade, já tem muitos fazendo este papel. Mantenho minha cabeça aberta, pois a mesma convicção que tenho hoje quanto a anzóis, já tive de pensar estar fazendo o certo com garatéias. Que venha uma discussão saudável.
     
    O problema original
     
    As garatéias que vêm nas iscas são projetadas, geralmente, para a pesca do bass. Tucunarés pequenos abrem com muita facilidade essas garatéias. Eficientes para o bass, as garatéias originais das iscas, para tucunaré, são inúteis.
     
    A análise errada sobre a resistência das garatéias é que os anzóis que a compõem são finos e de material fraco, errada porque desconsidera qualquer outro fator. Daí, a "solução" encontrada foi a substituição por anzóis triplos cada vez mais grossos e resistentes, ignorando todas as outras variáveis e obtendo um resultado que nunca me deixou satisfeito. Por mais reforçadas que sejam, as garatéias continuam abrindo e, poucos percebem, proporcionando fisgadas superficiais - este item é, na minha opinião, o maior vilão para suas capturas.
     
    A minha análise leva em consideração muitos fatores da pescaria, e não a resistência do anzol como fator isolado. Na prática, e em resumo, os anzóis são mais resistentes que as garatéias, a ponto de resolverem esta questão, mas vamos falar de cada item que analisei.
     
    O GAP ou abertura do anzol
     

     
    O espaço entre a haste e a ponta do anzol deve ser proporcional ao tamanho da boca do peixe. Parece simples, mas isso é ignorado pela maioria dos pescadores. Uma garatéia de tamanho #1, normalmente usada na T20, a isca mais comum na pesca do tucunaré na Amazônia, tem uma abertura tão pequena que é a mesma de um anzol utilizado na pesca de tilápias em pesqueiros, ou de pequenos peixes de praia. A desproporção é evidente. O resultado é que muitas fisgadas são superficiais, o famoso "pelo fio do bigode", que costuma resultar em fuga do peixe por rasgar aquele fiozinho.
     
    Na substituição por anzol, há um ganho de abertura que leva a fisgadas mais consistentes, com mais material da boca do peixe, que fica mais difícil de rasgar. Engana-se quem acha que 3 pontas levam a uma maior chance de trazer o peixe até o barco. Embora sejam mais chances de perfuração, os anzóis não fixam firmemente em grande parte das vezes.
     
    Para o argumento numérico, deixo a eficiência do fly, da colher e do jig como reflexão.
     
    O comprimento da ponta do anzol
     
    O tucunaré salta bastante e chacoalha a cabeça. Também chacoalha dentro d'água. Esse é um dos pontos mais fáceis de visualizar. Quanto mais comprida a ponta, mais difícil de desfazer a volta e escapar. E a comparação se torna muito clara.

    O ponto de apoio do peixe no anzol
     
    Eu não sou muito bom de física, mas quando o peixe apóia o peso dele na ponta do anzol, abre mais facilmente, enquanto que a mesma força na curva do anzol é muito mais difícil de abrir. Num anzol triplo, é frequente que duas pontas fixem no peixe, então ele fica apoiado em duas pontas e nenhuma curva. Aparentemente, é mais fácil abrir duas pontas de uma garatéia (já me aconteceu dezenas de vezes) do que abrir um anzol simples. Como eu disse, não sou expert nesse ponto, é minha observação como leigo no assunto.
     
    A espessura dos anzóis
     
    Um anzol inline pode (dependendo do modelo) ser mais grosso do que cada anzol da garatéia que substitui, e ainda assim ser mais leve. Portanto, na quantidade de material e resistência à tração, o anzol tende a ser mais forte. Não testei em laboratório, somente uso prático.
     
    Aliás, cabe lembrar que testes de laboratório frequentemente contradizem a prática, no tocante à resistência das garatéias. Os peixes não abrem tão facilmente as garatéias Owner como sugerem os testes, nem as VMC são tão indestrutíveis assim. Há diferença, mas ela é muito menor na boca do peixe do que no laboratório, além da questão do GAP.
     
    A isca na boca do peixe
     
    Este item é fundamental para mim. Quando pescamos, queremos que o peixe morda a isca. As bocas dos predadores suportam muitas injúrias, que acontecem naturalmente na alimentação do peixe, e é por isso que as perfurações não são danos tão importantes. Me incomodam as fisgadas na cara do peixe, na lateral, em qualquer lugar que não seja a boca. Já presenciei olhos sendo arrancados por garatéias, e já deixei alguns peixes cegos durante a briga. A sensação é das piores! 
     
    Com o uso de anzóis, a isca fica menos volumosa, enxarutando melhor. As fisgadas com anzóis costumam acertar no canto da boca, o famoso "canivete", não sei o motivo ou a dinâmica disso, é o que constato nas minhas observações.
     
    A remoção do anzol também é muito suave, bastando desfazer a volta no sentido da curvatura. Por serem muito fechadas, as garatéias frequentemente travam, demandando puxões mais fortes ou trancos para a remoção. Quando são duas pontas da mesma garatéia, pior ainda.
     
    O tempo de manuseio é um dos maiores fatores de estresse ao peixe. A redução desse tempo é fundamental para uma melhor sobrevivência dos animais e prática mais correta da pesca esportiva.
     
    O equilíbrio da isca
     
    Este item é bastante polêmico. O menor volume do anzol proporciona um arremesso melhor, por menor arrasto no ar. Isso vale para 100% das iscas que testei.
     
    Porém, também diminuirá o arrasto da isca na água, modificando seu nado. Embora pareça uma vantagem, não são todas as iscas que reagem bem. A GC Waka-Pen é um modelo que eu não consegui acertar com anzóis de nenhum modelo. A Fakie Dog 70 ficou perfeita e a 90 não prestou. A Saruna é uma isca que desliza muito na água, nos tamanhos 110 e 125 fica deslizando demais, a ponto de atrapalhar o nado. Para a enorme maior parte dos modelos, fica mais leve e suave de trabalhar, melhora o trabalho da isca, mas há exceções como exemplifiquei.
     
    A flutuabilidade também será alterada, porque os anzóis são mais leves. Isso é vantagem quase sempre, mas também pode haver exceções. Alguns poppers podem ficar pulando, outras iscas podem ter suas possibilidades de trabalhos diminuídas - ou aumentadas. Na minha experiência, as iscas ficaram ainda mais atrativas com o nado mais solto.
     
    As hélices tendem a girar mais. O arrasto das garatéias na água ajuda a evitar o giro do corpo da isca. Claro que a puxada fica mais leve, mas a maior desvantagem desse tipo de isca é torcer a linha. Curiosamente, meus testes ficam muito melhores com iscas de hélice de tamanhos pequenos. Mas sigo testando - renderá tópicos específicos no futuro.
     
    Desvantagens
     
    Sem dúvida, o pouco conhecimento e prática são os maiores desafios nessa transição. Estou aprendendo tudo na raça, gastando tempo e dinheiro para obter este conhecimento.
     
    Outro fator é que os anzóis são bem caros. Nas iscas pequenas, podemos usar os VMC com segurança, mas nas iscas grandes para Amazônia não dá. Tem que ser Decoy 3/0 para quase todas as iscas, pois os Owner abrem facil neste tamanho e o VMC não dá nem pro cheiro. Nas hélices, como usamos 4/0 até 6/0 dependendo do tamanho da isca, nesses tamanhos os Owner podem ser suficientes, e os Decoy continuam sendo os melhores. O modelo da Decoy mais indicado é o Jigging Single (há ainda o modelo plugging e o castin, excessivamente grossos e com formato mais aberto).
     
    Um capítulo à parte são as grandes iscas de hélice. Como o peixe não coloca a isca dentro da boca, e sim a atravessa, as fisgadas diminuem. Também não há grandes ganhos de qualidade de fisgada, porque garatéias 2/0 em diante já são suficientes para agarrar bem na boca do tucunaré. Então para iscas acima de 15 cm, pode ser uma troca desvantajosa. Eu mantenho o uso por uma questão de testes, mas ainda considero a garatéia mais eficiente neste tipo de isca - com a ressalva das fisgadas fora da boca, que considero anti-esportivas. É meu grande ponto de dúvidas.
     
    Segurança
     
    Obviamente, o anzol é muito mais seguro para nosso manuseio do que as garatéias. Contudo, uma boa fisgada em nossa carne poderá ser mais traumática, já que a penetração pode ir muito mais longe, além da maior espessura. Amassar as farpas pode ser muito interessante, eu faço isso para principiantes.
     
    Quando um pescador acerta um piloteiro, parceiro ou ele mesmo, seja no arremesso ou puxando a isca que estava enroscada, as chances de acidentes são menores.
     
    Na Amazônia, é muito comum o guia mergulhar para buscar um peixe que enroscou. É muito mais seguro fazer isso quando se usa anzóis, devido ao menor número de pontas soltas - quando há.


     
    Vantagens adicionais
     
    Cabem muito mais iscas em cada estojo. Isso pode significar um estojo a menos no barco ou na mala de viagem.
    As iscas enroscam menos umas nas outras no estojo, facilitando pegar.
    As iscas não enroscam no capim e enroscam muito menos em qualquer outro tipo de estrutura. 
    Se o peixe for pro enrosco, dificilmente acertará a única ponta solta na galhada - isso se houver ponta solta, pois geralmente a isca fica toda dentro da boca.
    As iscas se desgastam muito menos! Tenho Bonnies com uma semana de uso e não estão marcadas quanto estariam em apenas duas horas de uso com garatéias. Usando anzóis, as iscas carregarão principalmente as marcas das bocas dos peixes, ficando muito mais belas e cheias de histórias para contar. Tenho uma repulsa por iscas que ainda estão novas, mas têm aquela marca profunda de garatéia.
    Vários pontos de enrosco bem fechado que não arriscaríamos arremessar, com anzóis podem ser muito melhor explorados, sem medo da isca ficar lá e nem do peixe se prender após fisgado. Também vale para vegetações, pedras etc.
     

     
    Regra básica de substituição 
     
    Os anzóis não devem ser capazes de se cruzar. Em alguns casos raros, o equilíbrio depende de anzóis tão grandes que isso pode acontecer.
    Os anzóis devem ser os maiores e mais reforçados possíveis, desde que não atrapalhem o nado da isca.
    Os anzóis devem ser proporcionais à boca do peixe-alvo.
    Os anzóis devem ter as pontas em direções opostas em zonas limpas ou com apenas capim. Se houver mais vegetações ou nas galhadas de mangue, as duas pontas devem ficar viradas para trás. Nas iscas de hélice, eu não uso no pitão da hélice, mas se você for colocar, a ponta deverá ficar para frente, senão ela bate na hélice durante o trabalho e perde o fio em poucos minutos de trabalho. Mas esse anzol atrás é totalmente dispensável, pois é raro ele acertar o peixe e costuma quebrar a isca quando pega ali, além da própria hélice ser um empecilho para acertar bem o peixe.
    A resistência tem muito a ver com a vara utilizada, e não significa que todos os tamanhos de anzóis de uma determinada marca são bons. Farei tópicos mais específicos sobre as particularidades de cada modelo.
     

     
    Minha postura e decisões
     
    Na minha operação (lá vem jabá kkkk) eu proibi o uso de garatéias! Agora, só usaremos anzóis. Algumas turmas que vendi antes dessa regra, poderão usar garatéias, mas todos compraram alguns anzóis voluntariamente e vão testar, em respeito aos nossos princípios. Muita gratidão por isto!
     
    Nas minhas pescarias, as garatéias também foram abolidas.
     
    Espero ter ajudado. Eu também gosto de discutir os assuntos técnicos e mantenho este tópico aberto a contribuições. Um forte abraço a todos e aproveitem.
     
     
    IMG_5747.HEIC
  10. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Ricardo Nagatomo em PESCARIA FANTÁSTICA – THAIMAÇU / AGOSTO DE 2019   
    PESCARIA FANTÁSTICA – THAIMAÇU / AGOSTO DE 2019

    Pela terceira vez consegui realizar mais uma pescaria sensacional na Pousada Thaimaçu, que fica nas margens do Rio São Benedito (Sul do Pará) e próximo do afluente Rio Azul.
    Já havia pescado por lá em Novembro de 2013 e em Agosto de 2017, inclusive segue abaixo o relato dessa pescaria de 2017.
    Eu disse acima “Conseguir”, pois todos sabem o quanto é difícil conseguir uma data para pescar nesta pousada, inclusive essa pescaria só foi possível pois em 2017 fiz essa reserva para Agosto de 2019, pois para 2018 já estava tudo lotado. Rsrs.
    Foi a primeira vez que fomos em uma turma para a pousada, aliás, que turma TOP que conseguimos montar.
    Depois de algumas desistências, substituições e etc... Os felizardos que conheceram esse paraíso estão na foto abaixo:

    Da esquerda para direita: ARILDO, PAULO (SR. MIAGUY), CARLOS SALSICHA, RICARDO, LÉO (T.G.)🤣, FABIO NEVES, DENIS (TAMAGOSHI), DOUGLAS (CARPINCHO), HELIO (CRARU), CAIO PINELLI, TADEU (OTÁVIO MESQUITA), LORI (ANTES)🤣 E MATA GATO.
     
    Infelizmente nosso Amigo Matheus por motivos pessoais teve que cancelar a viagem. Matheus saiba que fez a escolha certa meu amigo e pode ter certeza que nas próximas você estará conosco tomando aquela gelada. 🙏
     
    Tivemos pescadores saindo de várias regiões do país e no dia 31/07 todos estavam em Alta Floresta por volta das 14h00 para seguir de Transfer até a pousada, na balsa que cruza o Rio Teles Pires já estávamos no clima da pescaria.

    Chegamos na pousada no fim da tarde e ninguém nem quis saber de mexer com traia de pesca, todos queriam mesmo era tomar um Heineken gelada e aproveitar cada minuto.
    A Pousada Thaimaçu é um capítulo à parte da minha opinião, poderia ficar aqui falando por horas sobre as qualidades de lá, quartos extremamente grandes, limpos e confortáveis, comida muito variada e bem feita, caldos todos os dias, petiscos, sobremesas incríveis e variedade de cervejas. Sem contar o atendimento impecável, piscina, horta, etc etc etc.
     
    A pescaria começou no dia 01/08 e logo podemos perceber que os Tucunarés estavam bem ativos, nestes dois primeiros dias de pescaria saíram muitos deles nas iscas de superfície. Aliás para muitos (inclusive para mim) essa é a espécie de Tucunaré mais bonita que existe. É impressionante a pintura que é esse peixe.







     








    No terceiro dia de pesca, por incrível que pareça tivemos a chegada de uma frente fria, rsrs, só pra manter a tradição de alguns pé frios do grupo, claro que não vou citar nomes (Carpincho e Lori) kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Os Tucunarés ficaram um pouco mais manhosos, refugando alguns ataques na superfície, mas continuavam entrando alguns bons peixes.




















    Com isso vários amigos começaram a tentar outros tipos de peixes, o que é uma vantagem muito grande do local, pois se pesca peixes de couro, tambaquis, trairões, cachorras, bicudas gigantes etc.

















    E foi em uma dessas tentativas que nosso amigo Léo fisgou uma gigante Pirarara, que depois de muita briga se entregou, já com o dia bem escuro. Acho que pela cara do pescador dá pra ver a felicidade que foi pegar esse monstro.
    Parabéns pelo troféu Léo.


    Outro pescador que arrebentou na variedade e no tamanho dos peixes foi nosso amigo Tadeu, destaque para esse imenso Caparari que deu trabalho demais para ser tirado da água.


    Inclusive no último dia de pesca nossos amigos Tadeu e Lori resolveram ir atrás especificamente do Trairão, peixe que até então tinha dado poucas vezes a cara na nossa pescaria, e em apenas uma manhã de pesca eles pegaram vários deles, inclusive dois gigantes de sete e oito quilos, peixes pegos na isca artificial, nos pedrais do São Benedito, local onde parece estar pescando em um Aquário, não dá nem pra ver se onde vem o ataque do bicho. Rs.



    Outros que foram tentar algo diferente no último dia foram nossos amigos Helio e Salsicha, que em apenas uma tarde, nas corredeiras bem em frente a pousada, perderam 7 Jaús brutos que estouraram linha (Salsicha disse que pegou raiva do bicho até 🤣) mas conseguiram tirar dois para as fotos.



    Uma dica bem legal para quem for para a pousada é pedir ao guia para conhecer o Rio Água Limpa, que fica a aproximadamente 10 minutos da pousada, um verdadeiro aquário, um dos locais mais bonitos que já conheci.


    Finalizando o relato, gostaria demais de agradecer toda a turma pela confiança, pela parceira em todos os momentos, pelas risadas, peixes perdidos, apelidos, noites de poker e pelos dias maravilhosos que passamos juntos. Saibam que vocês foram sensacionais, muito acima do que imaginei que pudesse ser.





    Agradecer sempre a Deus, pela oportunidade de fazer novos amigos, de ser privilegiado de estar em um local como esse, ainda mais ao lado do meu irmão e do meu pai, meus grandes companheiros de pesca e da vida.
    A Pousada Thaimaçu mais uma vez obrigado e parabéns por conseguirem melhorar a cada ano, desta vez não consegui sair de lá com uma data marcada, mas sou brasileiro e vou encher o saco até conseguir. Rsrs
    Espero que tenham gostado do relato, se tiverem dúvidas sobre o local, equipamentos etc fiquem à vontade.
    Grande abraço a todos e segue mais algumas fotos abaixo:











     



  11. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Marcel Werner em [Tucunaré Tyrorus - Recorde Mundial - Por Peso - 14lb 02oz] Peixe capturado pelo amigo João Rech.   
    Que Peixe fantástico, Rech!!!
     
    Porém, o documento é um certificado de captura (poucos brasileiros sabem que isso existe), e não de recorde mundial.
     
    Atentei pra isso devido ao peso informado, já que a fração “02 oz” não poderia ser medida com um BogaGrip (na foto dá até pra perceber que não é um). 
     
    Mas que é um exemplar único para a espécie, com certeza! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻
  12. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) recebeu reputação de Leonardo Barbosa Jacomini em Barcos Hotel - Amazônia - Barcelos/Santa Izabel do Rio Negro.   
    Leonardo. Conheço algumas que são sem dívida muito boas e outras que não estão na sua lista e posso lhe dizer que indico sem qualquer dúvida, mais estes 2 barcos hoteis, top de linha:
     
    EXPLORERX - BAZ
     
    TAUÁ -SIRN
  13. Like
  14. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Fabrício Biguá em [Tucunaré Tyrorus - Recorde Mundial - Por Peso - 14lb 02oz] Peixe capturado pelo amigo João Rech.   
    Novo recorde mundial capturado pelo nosso amigo João Rech.
    Parabéns pelo lindo peixe. 
     

     

     

  15. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Fabrício Biguá em [Tucunaré Açu - Specked/Temensis] Todos os recordes mundiais por tamanho - aqui!   
    Com a atualização do fórum, resolvi atualizar tb a lista de todos os recordes mundiais do tucunaré.
     
    Agora foi a vez do Tucunaré Açu por tamanho.
    Interessante constatar que em 5 anos, chegaram perto, mas não passaram os 2cm necessários para quebrar o recorde do Dini (capturado em 2014). 
    Depois de todos estes anos, analisando esta questão, tudo me leva a crer que antes, pelo fato de não haver esta categoria All Tackle (Length), ou por tamanho, os nossos pescadores não mediam o peixe corretamente.
    E falo por mim mesmo, que antes media meus peixes com uma fita de costura comum. Claro q a fita não estava mentindo, mas, como as medidas serviam apenas para termos uma noção do tamanho, fazíamos a medição por toda a lateral do peixe, q ainda estava na vertical, dependurado pelo bogagrip.
     
    Tenho certeza que muitos amigos mediram peixes usando pedaços de varas, tôcos de madeira, pedaços de linha, e por aí vai.
     
    Fato é q não é fácil capturar um peixe com mais de 89cm.
     
    Aqui a foto de todos os recordistas. 

     
     Aqui o link do post do Dini falando da quebra.
    https://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/38687-recorde-mundial-tucunaré-açu-89cm-carlos-dini/
     
     Aqui o link do posto do Ednaldo Lazzarin falando da quebra.
    https://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/40340-recorde-mundial-tucunare-açu-90cm-ednaldo-lazarin/
  16. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Rafael Takahiro em São Simão/GO - Julho 2019   
    Fala turma do Biguá!
    Boa tarde!

    Cumprindo minha resolução pra 2019, quero pescar mais e compartilhar mais as experiências desse esporte que fascina com mais pessoas!

    Já com viagem marcada pro Lago do Peixe em outubro, mas com o vício da pesca que não sai da nossa cabeça, resolvemos conhecer São Simão/GO!
    Sem operador ou turismo voltado pra pesca, o que é ruim, mas é bom, pois a pressão é baixa, comecei a pesquisar, pegar algumas dicas com conhecidos e resolvemos ir, de 18 a 21 de julho, frio, e conhecido período de ventos.

    Éramos em 4, porém trabalho e um companheiro com amigdalite fez com que fosse pescar somente com um parceiro, no final!
    Fomos de carro, percorremos mais de 700km de estrada em busca de saciar o vício chamado Tucunaré na superfície. rsrs

    Pra quem não sabe, na cidade de São Simão/GO, há dois tipos de pescaria em dois lugares, para o Tucunaré (amarelo e azul), pescar no reservatório de São Simão, lado de cima da barragem e a pescaria nos "varjões" do rio Paranaíba.
    Como tínhamos 3 dias de pesca, o resolvemos que gostaríamos de experimentar pescar nos dois locais.

    Saímos de SP às 15h de quinta e de madrugada, por volta das 2h da manhã, indo tranquilo, parando quando cansado pra comer e tomar cafés.
    Nos hospedamos num hotel à beira da represa, esticamos os leaders e fomos dormir, pois tínhamos combinado as 07h com o guia no dia seguinte.

    O excelente guia Eder nos esperava num posto da cidade pra enchermos o tanque do barco e partirmos, lá conhecemos tb o Tuênio, da Maré Náutica, fabricante de excelentes embarcações de pesca e o barco era dele.

    No primeiro dia, pescamos no reservatório, poucas estruturas, vento sempre atrapalhando, e como indicação do Eder, pescamos arremessando pra dentro do lago, com iscas de superfície e meia água.
    Já eram 10h da manhã e nenhuma ação e uma vara partida (a titulaaar), por descuido e falta de comunicação.
    Às 10h, resolvo arremessar em direção ao raseiro e estoura um peixe bom. Pena que errou a isca.
    Animamos e resolvi seguir a dica do guia e colocar uma isca verde escuro (Bonnie 95).

    Arremessando pro meio do lago, com água cristalina, um lindo tucunaré azul sai do fundo e estoura na superfície!!!
    Coração a mil, meu parceiro engata a fêmea tb - que escapa - e consigo tirar meu primeiro tucuna goiano!!



    55cm e a isca aí, ó!
    Talvez o azulão mais bonito - em cores - que já pesquei!
    Devidamente solto, claro!! Comecei bem com os tucunas goianos!!!

    Lá pelas 11h, mais um azulão enorme vem no visual e estoura na Bonnie, porém, esse errou a isca e o coração - meu e do guia - quase sai pela boca!
    Meu parceiro tb pegou um bom azul na meia água, que brigou e escapou num salto.
    Até o almoço, fiquei impressionado, pouca ação, porém, só peixe de qualidade.

    Paramos pra almoçar, levamos carne, pão e aproveitamos pra descansar.
     

    Pela tarde, achamos um casal de Amarelos e uma traíra bonita no por do Sol!
     


    Muito vento atrapalhou bastante a pescaria, e tomamos a decisão, seguindo as dicas do Guia Eder, de pescar no rio Paranaíba no dia seguinte, pois lá, pescaríamos em abrigados.

    2 e 3 dia - saímos cedo e às 08h já estávamos pescando, após 1h de navegação.
    Locais abrigados, porém água bem movimentada....pra lá a dica é levar iscas de superfície grandes ou pescar com iscas softs no meio das "malícias", tipo unha de gato, que ficam nas beiras dos abrigados.
    Como nunca tinha pescado com as iscas softs, mas as tinha na caixa, o guia Eder me indicou pra usar a Pop-Action branca que tinha.
    Mal sabia trabalhar e usar, coloquei uma na cor manjuba e montei na forma anti-enrosco e arremessei, ainda receoso com enroscos. Terceiro arremesso e pronto!! Sai o primeiro da vida na isca soft!!!!


    Pequenos peixes, grandes emoções, eeeeeira! rsrs
    A emoção é grande ao capturar um peixe numa técnica nova!!!!

    Daí pra frente, pegamos outros peixes, todos de porte pequeno a médio e vimos algumas ações de peixes grandes, porém sem sucesso.
     






    Esse amarelinho estourou na superfície numa Zig Zarão de 13cm!!! Impressionante a voracidade da espécie!



     
    Detalhe: não matamos sequer um peixe e levamos pão, carne, café, bebidas para os almoços no meio do mato.
    Detalhe 2: guia Eder não pescou.

    Equipamentos:
    Vara Redai Black Mamba 17lb 5´8
    Vara Redai Viking 20lbs 5´8
    Carretilhas Venator Lite, SE
    Linhas 40 lbs

    Iscas mais usadas:
    Bonnie 95, Pop Action 11cm, M Action 9 cm, Fusion Shad.
    Encerramos a pescaria agradecendo bastante a Deus por nos proporcionar mais uma grande empreitada, com pesca, viagem e muita risada garantida!
    Tuênio e Eder, muito obrigado pela recepção e dicas valiosas!! A vontade de pegar um 60UP goiano é tão grande que estou voltando logo!!!
    Quem quiser os contatos pra ir pra lá, só me chamar por MP!
    Grande abraço rapaziada!

    Instagram @rafatako
  17. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Rafael Takahiro em Redai Viking ou Majorcraft Speedystyle   
    Galera, vou adquirir uma nova vara pros azuis de Tocantins e Goiás, farei duas viagens nos próximos meses.
    Já uso uma BM 17lbs e tb uma Viking 20lbs, ambas 5´8, gostaria de adquirir uma vara mais leve, de 14lbs.
    Pescar com sticks como Bonnie 95, Firestick e tbm com Pop-Actions no meio das galhadas.

    O que aconselham?
    1) Viking 14lbs 5´8
    2) Major Speedstyle 5,8 14lbs - impressão de ser mais dura como a Black Mamba
    3) Major Benkei 12lbs 5,8 - acho que o casting n daria pra usar os Sticks.
    Que acham?
  18. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Dejalma em Convite para pescaria em SIRN 03 a 10/11/2019   
    Postado Abril 17 Olá Pescadores.
    Estou com 2 vagas disponíveis para uma pescaria no Barco Hotel Tauá Mirim em Santa Isabel do Rio Negro.
    Data: 03 a 10 de novembro/2019.
    Valor: R$6200,00 com o Voo Manaus a SIRN incluso.



    Em busca dos grandes Tucunarés Açu naquela Região.
     
    Incluso:
    .           Voo fretado de Manaus  para Santa Isabel do Rio Negro IDA e VOLTA
    ·         Pensão completa: café da manhã, almoço e jantar, sendo optativo por conta dos pescadores à volta para o barco para o almoço.
    ·         Bebidas: Cerveja, refrigerante, água mineral sem limite de consumo.
    ·         Caixa térmica com bebidas durante a pescaria.
    ·         Lanches e kits de alimentação em cada lancha no caso do não retorno para almoço no Barco Hotel.
    ·         Serviços de lavanderia no barco.
    ·         Coletes Salva-Vidas.
    ·         Iscas para pesca dos peixes de couro serão capturadas na hora e a quantidade será a suficiente para as pescarias.
    ·         Todos os barcos serão equipados com motor de popa de 25HP e 3 barcos com motor de 40hp, motor elétrico e bateria devidamente revisada e em bom estado de uso.
    ·         Gasolina sem limite de consumo.
    ·         Roupas de camas limpas e banheiros higienizados.
     
    Não Incluso:
    ·         Bebidas alcoólicas destiladas.
    ·         Extra de caráter pessoal como telefonemas e correios.
    ·         Passagem aérea da sua cidade para Manaus (ida e volta)
    ·         Excesso de bagagem (aéreo).
    ·         Hospedagem em Manaus e em SIRN
    ·         Gorjetas e licenças de pesca.
    ·         E tudo que não estiver mencionado como incluído.
  19. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Douglas Lenz em BlackBASS. Precisa rebocar o peixe?   
    Prezados 
    Ninguém tá levando em conta uma coisa... 90% dos norte americanos, participantes de torneios de pesca, tipo Bass Masters, etc... não estão pescando, eles estão competindo! Competindo pelo prêmio de alguns milhares de dólares que estão em jogo.
    Já participei de muitos campeonatos de pesca de traíras aqui no RS, nessas provas quando se fisga uma tu nem coloca a mão na manivela da carretilha ou molinete. Levanta-se a vara o mais alto possível e caminha-se rapidamente pra trás, literalmente rebocando/arrastando o peixe até tira-lo da água. Mas é competição, se está atrás de algum resultado, que via de regra não é o prazer da pesca e curtir o peixe na ponta da linha. 
    Dessa forma aumenta-se a alavanca da vara e a tensão da linha na tem variação. 
    Nessa corridas de costas os tombos são inevitáveis e por vezes engraçados. 
     
  20. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Cristiano Rochinha em BlackBASS. Precisa rebocar o peixe?   
    Acabou tudo,ou pelo menos quase tudo,pois esses dias um amigo pegou um em Piracaia...As hipóteses levantadas para o sumiço deles são 2:
    -A soltura de tucunarés...(acho pouco provável,pois em Piracaia não soltaram tucunaré e ele também praticamente desapareceu)
    -E a hipótese levantada mais coerente ao meu ver,é de que á uns 15 anos atrás, a Sabesp jogou um produto na água pra matar uma espécie de plâncton que estava começando a se desenvolver nas represas...Não tem nada confirmado disso,e o que ouvimos sempre são boatos...Mas,pode ser né...
  21. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Eduardo Chedid em Review técnico da nova LIGER POR EDUARDO CHEDID / LDS TUNING w   
    Salve gatera parecer técnico da nova Liger, logo mais no site tb:
     
     
    https://youtu.be/Sq6m1GVPuos
  22. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Leandro Gofert em Daiwa vs Marine   
    Eu penso assim, pelas informações técnicas, pelos materiais usados, tanto Tatula quanto Chroma vc estará bem servido de carretilha. Aí fica as questões secundárias que podem ser importantes ou não para vc...confiabilidade da marca, preço de aquisição, beleza do material...peso e diferenciais de cada uma. Por exemplo, a Daiwa tem freio magnético de ponta (extremamente eficiente) e o sistema T-wing que são diferenciais em relação à Chroma. Já a Chroma tem a seu favor o menor peso e freio centrífugo de ajuste externo (como alguns preferem centrifugo e alguns magnético isso pode levar a uma decisão).
  23. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Armando Ito em Daiwa vs Marine   
    normalmente vc encontra Tatula CT type-R  por $200 mais em conta que a Chroma ... ( na minha opinião , não vale o que pedem ) ...
    e não gosto do sistema de destrave das Doyo / Abu ... acho o da Daiwa muito mais confiável ...
  24. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Armando Ito em Daiwa vs Marine   
    o Zaion da Daiwa é superior até do Ci4 da Shimano ... 
  25. Like
    Edson C. Martins (CAPITÃO) deu reputação a Astra-Taranis em Primeiro Bassboat   
    😘 opinião pessoal... Vc recolhe informações e emite a sua, cada um com a sua...
    Se o povo acha prático ter um barco q pesa 1 tonelada, precisa de carreta de 2 eixo, carro 4x4, motor de 200kg, encher 100litros de gasolina a $5 ao invés de uma canoa chata de 120kg com carretinha normal e usar 20litros de gasolina pra andar 5kmh a mais... Bom q seja... Pra mim não faz sentido.. 
    Bass pra mim tem q andar muito, senão tem opções melhores. Mais práticas. Mais simples. Mais baratas.. 
     
    Podem cacarejar o q for, contra décadas de experiência e física pura não tem piadinha q sobreponha:
    Fundo chato: estabilidade parado e navegação razoável
    Fundo em v ou redondo: estabilidade parado razoável navegação ótima.
    Qto mais peso o casco tiver: menos ele aderna e balança mas menos prático ele se torna...
     
    Não disse q bassboat eh uma bosta... Disse q tem se a velocidade não eh prioridade, tem opções tão boas ou melhores...
     
    Agora se vc quer ter um negócio bonito, diferenciado etc, não tem discussão.. alumínio eh pavoroso. Se vc quer ter algo q te leva e traz e vc fica em cima eqto pesca. Tem discussão.
     
    Pra mim não faz sentido um bassboat com motor menor q 150hp.. se for pra investir nisso, na minha opinião tem opções melhores. 
     
    Se for pra eu andar na terra, ando de Fusca, se for pra pegar uma rodovia Bandeirantes em horário de rush, prefiro uma suv, se a pista tiver livre prefiro uma Mercedes AMG...
    Pra cada parafuso uma ferramenta.
     
    Problema dos leitores de fórum eh achar q só há a opinião deles, só a visão deles presta e especialmente o que mais faz afastar usuários: só há uma opção de verdade e uma única resposta.. se não for a sua, bora meter o esculacho nos outros ...
     
    Eh por isso q o ftb virou essa decadência... Só sua carretilha presta, se seu barco eh não, só seu motor eh Phodis.. se não for, junta os de sempre pra azucrinar..
     
    Vai la Fabrício, monta mais 10 sub fóruns, se esforça e vai continuar com os mesmos posts com as mesmas pentelhacoes..
     
    Fica aí minha dica: há opções no mercado. Não existe só bassboat no mundo.  No Br bassboat eh o único barco com crescimento de mercado nos últimos 30 meses .. mas lá fora os bassboat já não atraem tanto assim, já tem gente q cansou de tanto investimento, peso, etc e percebeu q ser feliz com menos eh uma opção muito mais interessante .
     
    Aliás aqui no fórum isso ocorre vez ou outra, começa com 5m e 15hp, sobe pra 30hp, sobe pra 40hp parte pra lancha, bassboat etc... Fica enlouquecido, 3 anos depois e muitos reais a menos, tá lá o cara falando q voltou pras Canoas pq eh mais prático e simples..
     
    Mas eu sou fale, sou sei lá o q e bla bla bla..
     
    Blz.. fica aí com os fodoes da carretilha. 
    Tô me juntando ao time q cansou e foi ciscar em outros galinheiros.
     
    Daqui 6 meses te garanto q não terá um único post diferente e interessante, só os mesmos de sempre e as mesmas brigas de sempre...
     
    Abraços aí do fake q nunca viu P*** nenhuma mas tem mais posts e tópicos fixos com conteúdo de primeira q esses caras juntos...
     
×
×
  • Criar Novo...