Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Marcel Werner

Cabras da Pesca
  • Total de itens

    826
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    23

Marcel Werner venceu a última vez em Dezembro 28 2019

Marcel Werner had the most liked content!

11 Seguidores

Sobre Marcel Werner

  • Rank
    Integrante Senior
  • Data de Nascimento 12-11-1987

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Marcel Werner
  • Sobre mim
    Pescador esportivo e operador de pesca no Vazzoleri Camp, Amazonas.

    <p>
    Baiano que mora em Manaus e viaja atrás de todos os tucunarés que puder pescar.
    </p>

Meu contato

  • Website URL
    http://www.cabrasdapesca.com.br

Informações de Perfil

  • Localização
    Manaus - AM
  • Interesse
    Pesca Esportiva

Últimos Visitantes

2.888 visualizações
  1. Testei bastante coisa esse ano, o que deu melhores resultados foi aquilo que já funciona muito bem. Superfície: Duo Realis Pencil 110 e 85 T20 e T10 Bonnie 85 e 95 Dog-X JR e Giant Shimano Bream Pencil - a única novidade que teve desempenho excepcional, fora isso são os modelos acima, que são os mesmos de sempre. E digo mais: primeira isca de superfície da Shimano que me deu bons resultados, as outras todas nadam maravilhosamente e não pegam nada, como Bantam Loud Knocker e Coltsniper, decepcionantes, tentei muitas vezes e nada, são bem panema mesmo. Meia água: Sarunas em todos os tamanhos, exceto 140MAX X-rap Wavy 65 e 85 da Smith Realis Jerkbait 100SP Jackall SquadMinnow 80SP A lista de iscas de meia água que são excepcionais é enorme e não cabe aqui, só da Megabass poderia dobrar essa lista, mas é chover no molhado. O que me chamou a atenção em termos de novidade esse ano foi a série Fang da Duo. Eu conheço o pescador japonês que desenvolve, Kazz, já conversamos bastante pessoalmente duas vezes, todo ano ele tá na Amazônia e a força destrutiva do Tucunaré faz parte da experiência dele, por isso a série possui estruturas bem reforçadas. Comprei agora o FangPop 105, usei só 1 dia, tava bem difícil e peguei peixes médios, um paca gigante voou na isca 3 vezes e não acertou, acho que essa isca pode figurar na lista de revelações de 2020. Tem a Fangbait 100 (meia água) que acabei de comprar e está na caixa ainda, e tem um Stick enorme que achei desproporcional, mas talvez eu compre. Gostei das cores também, diferentes do habitual. Para fins de indicação de compra, está aí minha sugestão do que olhar para 2020. E a Bonnie 107, é claro, será testada. Comprei ontem e não tive boas impressões. Achei as cores horríveis também. Falta botar na água. Abraços e boas pescas a todos.
  2. Perfeito, mas podemos acrescentar mais. Eu sou operador e optei por aceitar o convite de uma agência para trabalhar na minha agenda. Agências não devem ser confundidas com formadores de grupos. Agências são empresas constituídas, que irão responder solidariamente em caso de problema que deva ser resolvido em via judicial. Ao comprar numa agência, você tem 2 empresas se responsabilizando pela sua viagem. Exija sempre contrato com a agência - e a agência também tem (ou deveria ter) contrato com a operadora. Uma agência que conhece todos os requisitos legais para funcionamento de cada operação de pesca e cobra de todos os seus operadores que cumpram todas as etapas. Você ficaria surpreso de saber a proporção dos pescadores que estão vindo pra Amazônia, por exemplo, com risco de suas pescarias serem interrompidas ou mesmo não acontecerem devido a uma fiscalização. Caso a agência te venda um pacote de um operador e aconteçam problemas, por exemplo: “a operação é ilegal, não tem CNPJ nem as 5284 licenças necessárias, é fechada pela fiscalização e você já pagou” a agência deve ser responsabilizada sozinha. Exija contrato, sempre. Caso a operação tenha algum problema técnico ou administrativo (já houve casos em que o barco-hotel virou, outro pegou fogo, empresas que faliram às vésperas da temporada, operador que morreu etc.), a agência fará o possível para que os clientes sejam realocados pra outra estrutura (caso assim o queiram), a fim de aproveitarem a data, os voos já pagos, a expectativa e tudo mais que foi programado com antecedência. Depois, a agência vai resolver com o operador nos bastidores, o que importa é o cliente ser atendido! A comissão média pedida pelas agências no Brasil é de 10% do preço do pacote. O cliente não paga nada a mais. O operador é que está pagando para: 1- ter acesso a clientes que ele não teria diretamente 2- dar ao cliente uma segurança maior 3- ter uma segurança extra em caso de problemas que o agente possa ajudar. O formador de grupo é um cliente que reúne mais pessoas até formar o grupo do tamanho que a operação comporta, compartilhando a experiência dele de já ter ido antes, ratificando a qualidade da operação de maneira informal, e só. Não se responsabiliza por nada e não tem condições de resolver problemas complexos. Geralmente, o formador de grupo ganha a pescaria dele, vai grátis, o que pode significar até mais do que uma agência cobraria. O formador de grupo, se for alguém que agrega conhecimento (que é a única coisa que ele pode fazer), pode ser útil a alguém que está indo pela primeira vez. Eu mesmo, quando pesquei pela primeira vez na Serra da Mesa fui com um grupo, no Lago do Peixe fui com um grupo, em Barcelos fui com um grupo, tudo isso em 2012, daí aprendi o suficiente para me virar sozinho e fechei as próximas pescarias sempre direto, além das vezes que fui pescar sem operador - sim, para que eu pudesse aprender como me tornar um.
  3. Fala, Cristiano!! Quando você diz o mesmo problema, é o do botão ou da torre da manivela? Pode postar uma foto pra gente ver sua carretilha?
  4. Pelo que você descreveu, espanou a rosca da torre da manivela, que fica presa pela porca, que fica imobilizada pela trava, que é parafusada. E isso com apenas algumas horas de uso! Esse é um dano de respeito!!! Pode até ser falha de material, duvido, ou falha na construção ou ainda uma montagem errada. Se acontecesse na minha mão, meu pensamento imediato seria: quando será que essa carretilha foi tão amassada ou impactada até danificar algo tão seguro quanto isso? Porque nunca vi quebrar carretilha nesse ponto. Quanto a não ter uma foto, se ainda não trocaram a peça, é só você tirar e postar aqui. Não jogou a peça quebrada fora, né? Quando você diz “levei pra arrumar”, levou pra quem? Para ajudar: o CDC determina que um produto comprado em garantia, que apresente defeito, deve ter o problema sanado em 30 dias. Suponho que você acionou a garantia, né? Ao passarem os 30 dias, você pode: devolver o produto e receber o dinheiro de volta, ficar com crédito onde comprou ou receber um produto novo. Não tem que esperar nem nada, 31° dia já pode pedir e eles têm que atender.
  5. Olá, Carlos! Muito interessante o seu problema! Você pode postar fotos para nós? Se possível, com alguns dados de uso, como quanto tempo ela aguentou, qual o restante do material, tamanho e peso das iscas que você está batendo etc., a fim de conhecermos os limites desse equipamento. Quanto à “Shimano”, acredito que você não consegue, ao menos no Brasil, se comunicar com o fabricante, e sim com a importadora, que hoje é a Bluefishing. É com eles que está tratando? Porque antes era a CGK e a fama (nunca precisei deles e não me daria nem ao trabalho de precisar da atual) era de que as respostas para qualquer problema, do mais simples ao mais grave, iam na direção de “compre outra que resolve”. Abraço e obrigado pela contribuição, se estiver ao meu alcance eu te ajudo a resolver os problemas.
  6. Olá, amigos! Venho relatar um problema que ocorreu na minha Curado K. Eu já tinha lido sobre isso em fóruns americanos e, por isso, já estava preparado para o caso de acontecer. Soltou o acabamento do botão de desarme do carretel. Não é uma falha de projeto, mas de processo de montagem. Em algumas unidades da Curado K, deve ter sido colocada pouca cola, ou mal colocada, ou ainda a cola não estava apropriada, mas sei que pode soltar. Por isso, fique ligado para não perder a peça, caso aconteça com você. Esse acabamento tem um apêndice em formato de letra C embaixo dele, que encaixa na peça, por isso, ele não “pula” ao se soltar, como acontece no acabamento emborrachado dos botões prateados da Metanium, por exemplo. Aquela borrachinha é mais fácil de perder. Não sei onde comprar uma peça nova, mas se acontecer com você o que aconteceu comigo, da peça soltar, mas permanecer na mão, basta limpar a cola e reinstalar com mais cola. Eu usei Super Bonder, o tempo dirá se foi boa escolha. Obs.: todo o restante das duas carretilhas Curado K que tenho estão intactos. Nunca vi outra Curado K com defeito. E já dou uma dica: se achar que a sua Curado K perdeu o freio, como aconteceu com as minhas duas batendo hélices grandes, não se assuste. O meu problema foi o nó que eu dei no carretel, deslizava toda a linha, apenas tirei a linha, amarrei usando os buraquinhos do carretel e voltei a usar, estão perfeitas. Cuidado: se acontecer isso, podem se aproveitar pra dizer que a carretilha não presta, que é de plástico, que tem que trocar várias peças e customizar. Não caiam nessa armadilha, a carretilha é boa sim! Abraços e boas fisgadas!
  7. Olá, Henrique! A Sufix 832 é excelente. Compre via eBay com procedência americana para evitar decepções. Nas libragens mais baixas, como você quer, eu prefiro a Power Pro Slick, pra mim é a melhor. Uso exclusivamente a Sufix 832 na Amazônia, de 50 lb, neste patamar é a melhor que conheço. Creio que você vai dimensionar seu equipamento apenas para os azuis. Neste caso, pela sua região (consta aqui que você mora em Bilac), você usa varas de 14 lb, no máximo 17 lb, com linhas de 30 lb. Neste caso, 0,28 mm está bem adequado. Caso realmente monte um equipamento pensando nos amarelos, a vara deve ser de 10 ou 12 lb, aí basta uma linha entre 0,20 mm e 0,23 mm, algo em torno das 20 lb. Espero to ter ajudado. Forte abraço e sucesso!
  8. Muito bom, meu grande amigo! Fico feliz que este recurso esteja sendo útil em suas pescarias. Acho muito importante que use com confiança nas situações em que enxerga vantagens e que volte às garatéias quando se sentir mais à vontade com elas. Também terá uma comparação individual dos resultados e um leque enorme de possibilidades. Me parece que a maioria das pessoas está agindo como você, enquanto outro tanto está partindo 100% para anzóis, ao menos nas iscas facilmente enxarutáveis. E vamos juntos construindo conhecimento. Forte abraço e que venham monstros em janeiro!
  9. Geordânio, Sensacional o seu relato. Que bom que as dicas foram úteis e você ainda inovou em cima das possibilidades que encontrou. Mais um pescador comprovando a eficiência do anzol no lugar de garatéias, de maneira geral. Quanto ao uso nas iscas de hélice, lamento que tenha tido uma produtividade ruim. Comigo, aconteceu o mesmo com iscas grandes. O Peixe raramente entra. Ainda consegui alguns peixes grandes, usando apenas 1 anzol na barriga de uma Tucunarex de uns 16 cm. Mas, de fato, perdi muitos mais. Na Rip de 4,25”, aí sim tenho feito boas capturas. Independente da pescaria, o conceito de usar anzóis implica necessariamente em usar iscas que sejam facilmente enxarutadas pelos peixes, o que não é o caso de grandes hélices. Nestas, por mais cruel que seja, garatéias ainda possuem aproveitamento melhor, pois são iscas que “lambam” o Peixe por fora, não são colocadas na boca dos peixes porque são excessivamente grandes para isto. Ressalvo que, em nome da causa, mesmo abrindo mão de peixes que me trariam resultados estatísticos ou fotos de trofeus, seguirei usando anzóis em grandes iscas de hélice, das quais a minha preferida é a Big Game Woodchopper, sem ser a Slim, gosto da que come Big Mac. Depois de perder muitos peixes e me convencer de que não tem como o anzol funcionar bem nestas iscas, aí sim voltarei a usar garatéias nestas iscas. Mas, tirando este caso, só uso anzóis. Mesmo nas pescarias de azuis e amarelos, precisamos tomar o cuidado no dimensionamento das iscas - fazendo assim, os anzóis estarão sempre na faixa de tamanho proporcional à boca do Peixe. Parabéns pelos resultados e por ter utilizado seu precioso tempo de Pesca em plena Amazônia testando uma novidade. Com certeza o seu relato será útil para que mais pessoas possam aprender e ter mais recursos visando o sucesso. Forte abraço e que continue com as linhas sempre bem esticadas.
  10. Que circuito top, Guto! Parabéns!! Fiquei com vontade de pescar esses Barbados. Abraço!
  11. Não tem Realis Pencil 95, abaixo da 110 estão a 85 e a 65. A 85 é ótima pra quantidade. A 110, para qualidade. Meu maior azul foi nesta isca, no tamanho 110.
  12. Gosto de várias. As minhas favoritas são a branca/osso, a que tem as costas verdes, a amarelo com azul e a preta com reflexo azul escuro também.
×
×
  • Criar Novo...