Ir para conteúdo

Marcel Werner

Membro
  • Total de itens

    888
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    37

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Marcel Werner recebeu reputação de Armando Ito em Alma ou espinha da vara   
    Muito interessante o tema. 
     
    Como levantado, mas não abordado no excelente texto, em caso de levar a espinha em consideração, a simples execução de diferentes técnicas de arremesso seria prejudicial à vara. 
     
    Numa vara em que a carretilha ou molinete está montada sobre a espinha ou do lado oposto, arremessos que vergam lateralmente a vara, como side cast, back hand cast e flipping cast seriam prejudiciais ao blank. 
     
    Poderia se pensar numa montagem com a espinha na lateral, a 90 graus, para uma vara específica para estes arremessos, em que não se poderia fazer os arremessos “retos”, como o tradicional overhead cast. Além disso, teria que se levar em conta a mão dominante do pescador para a correta definição do lado a se posicionar a espinha - que, inevitavelmente, estaria em posição errada na briga com o Peixe, a menos que o pescador se concentre em flexionar a vara sempre lateralmente e para o lado correto. 
     
    Tendo em vista que as minhas poucas varas de pesca já foram utilizadas muito além do que eu supunha ser a vida útil delas, submetendo-as a esforços superiores aos que eu imaginava que suportariam, utilizando todo tipo de arremesso que pude aprender (imagine o quão danoso poderia ser o spiral), chego à conclusão que a espinha não é tão importante assim em varas de pesca. 
     
    É famoso no Amazonas o caso das Falcon Cará, varas praticamente inquebráveis sem acidentes, capazes de suportar abusos impensáveis, mas cada uma com a espinha numa posição - o que eu pude conferir pessoalmente um par de vezes nas famosas lojas Sucuri. Mesmo as 5 que adquiri, todas com espinhas em posições aleatórias, 20 graus, 30 graus, 70 graus, simplesmente não dão importância e as varas são inacreditavelmente resistentes. 
     
    Mesmo varas tidas como quebradiças, como a Daiwa Steez 16lb 6’, suportam grandes batalhas e abusos, sendo suscetíveis a quebras por impactos (acidentes, batidinhas etc.). Possuo uma que é minha principal vara fora da Amazônia (e já tirou alguns tucunarés acima de 6 kg lá também) há mais de na década, e permanece inteira. Pode quebrar de repente? Sim! Já está muito além do que eu esperava. Não será uma surpresa, algo sem motivo ou explicação. 
     
    Concluo que é uma questão de qualidade na fabricação do blank e montagem da vara. A preocupação com a espinha pode ser um assunto interessante  e demonstração de competência dos montadores. Mas, na prática do uso, se provou sem importância para mim. 
     
    Abraços! 
  2. Thanks
    Marcel Werner recebeu reputação de Arthur Perrucci Junior em Alma ou espinha da vara   
    Muito interessante o tema. 
     
    Como levantado, mas não abordado no excelente texto, em caso de levar a espinha em consideração, a simples execução de diferentes técnicas de arremesso seria prejudicial à vara. 
     
    Numa vara em que a carretilha ou molinete está montada sobre a espinha ou do lado oposto, arremessos que vergam lateralmente a vara, como side cast, back hand cast e flipping cast seriam prejudiciais ao blank. 
     
    Poderia se pensar numa montagem com a espinha na lateral, a 90 graus, para uma vara específica para estes arremessos, em que não se poderia fazer os arremessos “retos”, como o tradicional overhead cast. Além disso, teria que se levar em conta a mão dominante do pescador para a correta definição do lado a se posicionar a espinha - que, inevitavelmente, estaria em posição errada na briga com o Peixe, a menos que o pescador se concentre em flexionar a vara sempre lateralmente e para o lado correto. 
     
    Tendo em vista que as minhas poucas varas de pesca já foram utilizadas muito além do que eu supunha ser a vida útil delas, submetendo-as a esforços superiores aos que eu imaginava que suportariam, utilizando todo tipo de arremesso que pude aprender (imagine o quão danoso poderia ser o spiral), chego à conclusão que a espinha não é tão importante assim em varas de pesca. 
     
    É famoso no Amazonas o caso das Falcon Cará, varas praticamente inquebráveis sem acidentes, capazes de suportar abusos impensáveis, mas cada uma com a espinha numa posição - o que eu pude conferir pessoalmente um par de vezes nas famosas lojas Sucuri. Mesmo as 5 que adquiri, todas com espinhas em posições aleatórias, 20 graus, 30 graus, 70 graus, simplesmente não dão importância e as varas são inacreditavelmente resistentes. 
     
    Mesmo varas tidas como quebradiças, como a Daiwa Steez 16lb 6’, suportam grandes batalhas e abusos, sendo suscetíveis a quebras por impactos (acidentes, batidinhas etc.). Possuo uma que é minha principal vara fora da Amazônia (e já tirou alguns tucunarés acima de 6 kg lá também) há mais de na década, e permanece inteira. Pode quebrar de repente? Sim! Já está muito além do que eu esperava. Não será uma surpresa, algo sem motivo ou explicação. 
     
    Concluo que é uma questão de qualidade na fabricação do blank e montagem da vara. A preocupação com a espinha pode ser um assunto interessante  e demonstração de competência dos montadores. Mas, na prática do uso, se provou sem importância para mim. 
     
    Abraços! 
  3. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Rodrigo de Souza Gonçalves em Planilha: tralha amazônica mínima   
    Grande Kid! Saudade de você! 
     
    Um único cliente, já experiente, possuidor das suas próprias varas de 25 lb, veio por duas vezes pescar comigo sem trazê-las. Creio que é vantajoso para o cliente e para mim - ao passo que é desvantajoso para a cia aérea, para os lojistas, para toda a cadeia envolvida na produção das varas, para os “habilidosos” patrocinados da internet... muita gente incomodada, só coleciono estresses, dinheiro que é bom... 
     
    De maneira geral, a rejeição do público é quase que completa. Minha percepção é que pouquíssimos são os que valorizam técnica e qualidade (boas ideias, então, são motivo pra pedrada - como ousa fazer algo diferente?), a maior parte das pessoas se iludem com o preço mais baixo, acabam avaliando-o como mais barato - não sabem a diferença. 
     
    Portanto, aos mais chegados, o melhor que eu puder oferecer. Aos demais, o que quiserem que eu forneça. 
     
    Forte abraço! 
  4. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Planilha: tralha amazônica mínima   
    Sabemos que pescar na Amazônia requer um material específico, com características que inspirem confiança. O quesito principal é resistência, seguido de performance e conforto. Baseado na minha experiência, misturando um pouco com o que é mais popular nos fóruns, elaborei uma planilha de tralha econômica, sem abrir mão de qualidade. Porque dá, sim, para ir pescar com menos confiabilidade e performance, mas tem zero luxos na tabela abaixo e somente equipamentos amplamente utilizados. E coloquei míseras 13 iscas artificiais, que sabemos que não é a realidade, nunca vi ninguém levar menos de 30 e a média é umas 60 iscas em dois estojos grandes, sendo que usamos somente 10 mesmo.
     
    Fiz as pesquisas na internet, considerando os menores preços encontrados. Como eu comprei bastante material recentemente para alguns clientes do Vazzoleri Camp, também levei em consideração preços promocionais que encontrei em SP. Ou seja, essa é uma tabela bem econômica e enxuta. Vejam que só tem carretilhas baratas, a vara confiável mais barata de todas, quantidades mínimas.
     

    Notem que não coloquei ferramentas, como alicates de bico e contenção, tapetes de medição, as caríssimas bolsas de pesca, protetores de varas e carretilhas, tubo de vara - que aliás, me custou 140 Reais a mais na ultima viagem, então podemos somar 280  extras aí nessa conta, caso o pescador viaje pela LATAM.
     
    Também não tem nada de reserva. Tudo no limite: perdeu, fica sem.
     
    Obviamente, na prática, esse valor dobra muito facilmente. Tem as propagandas influenciando com novidades; tem a isca que, misticamente, matou a pau "na última pescaria" de alguém; tem aquela compra por impulso às vésperas da pescaria; pitaco de amigo e de fórum; e pensa no tanto de material que você já comprou e não usou - isso é uma fortuna se o seu operador não acompanha cada passo seu, cada snap que você compra. Eu faço isso, meus clientes podem falar.
     
    Feito esse levantamento, já dá para ter uma noção de quanto você vai gastar para ir pela primeira vez pescar na Amazônia.
     
    Mas eu não fiz isso à toa, ou por ociosidade. Decidi incluir no meu pacote de pesca todo este material. Caso o cliente perca ou quebre algo, deverá pagar apenas por aquilo que será preciso repor. A ideia é que alguém que esteja indo pela primeira vez opte pela minha operação, já que sai mais barato me pagar 9.000 do que fechar pela metade desse preço em outro lugar e gastar ainda mais com tralha de pesca.
     
    Nada será patrocinado, eu vou disponibilizar exatamente o que eu uso nas minhas pescarias. Aqui não vai ter viés de patrocinador nenhum, meu negócio é turismo. Se algum fabricante resolver botar suas iscas, snap, vara, seja lá o que for, eu poderei abrir espaço e identificar o que está sendo fornecido por mim e o que é cortesia de algum fabricante para que as pessoas conheçam seus produtos e os coloquem à prova - com o risco da minha avaliação sincera! Mas não tenho nada nesse sentido e acho que poucos estariam interessados em avaliações sinceras, então a chance de isso ocorrer é baixa. É muito mais fácil vender porcaria através de marketing pesado.
     
    Usaremos carretilhas Curado K e algumas outras que quero testar, mas sempre vai ter Curado K, que eu sei que não vai deixar na mão. Varas serão de 25 lb, a maioria de 6'a 6'6", e algumas mais curtas para os pescadores que insistem em pescar com 5'6", 5'8". Colocarei algumas Enzo, Venator, comprei algumas Major Craft, talvez compre algumas Falcon. Nada de varas muito caras, opto pela grande resistência com custo razoável, leveza se possível.
     
    Iscas são T20, Realis Pencil 110, Rip Roller, Jet120 e outras hélices pequenas e reforçadas, iscas nacionais que tenham proporcionado bons resultados em nossa região etc.
     
    Obviamente, caso haja desgaste natural de um equipamento, não será cobrado. Uma peça de carretilha que se desgaste naturalmente ou uma isca que envelheça, fazem parte. A reposição pelo cliente se dará quando o peixe quebrar a linha a levar a isca, quando o pescador quebrar uma vara, deixar cair e quebrar/amassar/danificar uma carretilha, coisas assim, mesmo que por acidente (a pessoa está assumindo o risco). As varas, numeradas, serão testadas uma por uma, quando receber e quando devolver. Este ano de 2019, estarei testando as metodologias para aplicar em 2020.
     
    Não será proibido levar o material que o pescador já tem - exceto garatéias, estas estão proibidas, só permito o uso de anzóis.
     
    Fazendo mais contas simples, baseado em meus grupos de 8 pessoas:
    50 iscas ociosas, em média, por pescador, somam 400 por semana. Alguns milhares de iscas na temporada. 
    8 tubos de vara, que podem ser reduzidos para 4 se as duplas juntarem. Passa de mil ou dois mil Reais só de taxas de tubo.
    Nem vou calcular quantos metros de linha sobram nos restos de carretéis.
     
    Mais do que economizar, também estamos gerando menos lixo ao fazer esse uso mais racional dos recursos. E sem desperdício de dinheiro. 
     
    Resumindo: pode vir só com a bagagem de mão. Se você for para outra operação, eu já ajudei com esta tabela e se tiverem mais dúvidas, é só me perguntar aqui no tópico.
     
    Abraços e bom proveito.
     
  5. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Planilha: tralha amazônica mínima   
    Grande Kid! Saudade de você! 
     
    Um único cliente, já experiente, possuidor das suas próprias varas de 25 lb, veio por duas vezes pescar comigo sem trazê-las. Creio que é vantajoso para o cliente e para mim - ao passo que é desvantajoso para a cia aérea, para os lojistas, para toda a cadeia envolvida na produção das varas, para os “habilidosos” patrocinados da internet... muita gente incomodada, só coleciono estresses, dinheiro que é bom... 
     
    De maneira geral, a rejeição do público é quase que completa. Minha percepção é que pouquíssimos são os que valorizam técnica e qualidade (boas ideias, então, são motivo pra pedrada - como ousa fazer algo diferente?), a maior parte das pessoas se iludem com o preço mais baixo, acabam avaliando-o como mais barato - não sabem a diferença. 
     
    Portanto, aos mais chegados, o melhor que eu puder oferecer. Aos demais, o que quiserem que eu forneça. 
     
    Forte abraço! 
  6. Like
    Marcel Werner deu reputação a Edu Garcia em Só 1 dia de pesca no Xingu e já valeu!   
    Top hein, o Xingu é um dos lugares que ainda falta conhecer, mas a impressão que a região foi muito "mexida" com tanta obra, e isso ainda me afasta de lá.. mas uma hora dá certo.
    Valeu pelo relato @Marcel Werner
  7. Like
    Marcel Werner deu reputação a Edson C. Martins em Pousada Angical - nov2020   
    Realmente Marcel. Dias ótimos sempre pescando e com resenhas sem igual. Sem contar as comédias, comida sempre top no  Mariozan e os azulões sempre um show por lá. Por isso que lhe digo que vamos todos anos pra lá, nos intervalos de Amazonia e açus, pra uma pescaria sempre ótima e muito técnica, num pedaço de paraíso.
  8. Like
    Marcel Werner deu reputação a Fabrício Biguá em Pousada Angical - nov2020   
    Show, Marcel.
    Bom vê-lo por essas bandas de cá, novamente.
    E ainda estou devendo uma pescada com o Mariozan. Qualquer hora pinto por lá. 
     
    Obrigado por compartilhar sua aventura conosco. 
  9. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Pousada Angical - nov2020   
    Olá, amigos!   A convite do grande capitão Edson, me juntei ao seu grupo em novembro, passando meu aniversário com a turma na pousada Angical do amigo e mestre Mariozan. Pude viver mais um alguns dias de pesca e conhecer também novos amigos.    Pela primeira vez, peguei Peixe choco no Lago do Peixe, batendo de boca fechada. Faltou também um pouquinho de talento, pois tive ao menos uma chance por dia de fisgar um grandão, mas não fui capaz de fazê-los morder. Mas o que conta é a diversão e estar entre amigos sempre. Deixo abaixo algumas das imagens desta semana maravilhosa.                    Tive muita sorte de pegar a época de reprodução das aves.
    Quando encostávamos em um toco de Buriti, Eu colocava o celular por cima pra tirar foto. Achei ninho de arara, papagaio e a desova de uma pata selvagem, que saiu assustada e quase derrubou meu celular na água, então tem que ter cuidado com isso.            A pousada está com uma estrutura ótima, cada vez que volto é uma novidade. Agora tem muitos quartos, um belíssimo refeitório e uma piscina deliciosa pra ficar batendo papo e petiscando no final da pescaria.      O contato da pousada é (63) 99978-2357 e mais fotos podem ser vistas no Instagram da pousada, que teve que começar de novo devido a hacker, então se você não segue, procure @pousadaangical   Forte abraço a todos. 
  10. Upvote
    Marcel Werner recebeu reputação de Cristiano Rochinha em Pousada Angical - nov2020   
    Olá, amigos!   A convite do grande capitão Edson, me juntei ao seu grupo em novembro, passando meu aniversário com a turma na pousada Angical do amigo e mestre Mariozan. Pude viver mais um alguns dias de pesca e conhecer também novos amigos.    Pela primeira vez, peguei Peixe choco no Lago do Peixe, batendo de boca fechada. Faltou também um pouquinho de talento, pois tive ao menos uma chance por dia de fisgar um grandão, mas não fui capaz de fazê-los morder. Mas o que conta é a diversão e estar entre amigos sempre. Deixo abaixo algumas das imagens desta semana maravilhosa.                    Tive muita sorte de pegar a época de reprodução das aves.
    Quando encostávamos em um toco de Buriti, Eu colocava o celular por cima pra tirar foto. Achei ninho de arara, papagaio e a desova de uma pata selvagem, que saiu assustada e quase derrubou meu celular na água, então tem que ter cuidado com isso.            A pousada está com uma estrutura ótima, cada vez que volto é uma novidade. Agora tem muitos quartos, um belíssimo refeitório e uma piscina deliciosa pra ficar batendo papo e petiscando no final da pescaria.      O contato da pousada é (63) 99978-2357 e mais fotos podem ser vistas no Instagram da pousada, que teve que começar de novo devido a hacker, então se você não segue, procure @pousadaangical   Forte abraço a todos. 
  11. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Guilherme Liotti em Pousada Angical - nov2020   
    Olá, amigos!   A convite do grande capitão Edson, me juntei ao seu grupo em novembro, passando meu aniversário com a turma na pousada Angical do amigo e mestre Mariozan. Pude viver mais um alguns dias de pesca e conhecer também novos amigos.    Pela primeira vez, peguei Peixe choco no Lago do Peixe, batendo de boca fechada. Faltou também um pouquinho de talento, pois tive ao menos uma chance por dia de fisgar um grandão, mas não fui capaz de fazê-los morder. Mas o que conta é a diversão e estar entre amigos sempre. Deixo abaixo algumas das imagens desta semana maravilhosa.                    Tive muita sorte de pegar a época de reprodução das aves.
    Quando encostávamos em um toco de Buriti, Eu colocava o celular por cima pra tirar foto. Achei ninho de arara, papagaio e a desova de uma pata selvagem, que saiu assustada e quase derrubou meu celular na água, então tem que ter cuidado com isso.            A pousada está com uma estrutura ótima, cada vez que volto é uma novidade. Agora tem muitos quartos, um belíssimo refeitório e uma piscina deliciosa pra ficar batendo papo e petiscando no final da pescaria.      O contato da pousada é (63) 99978-2357 e mais fotos podem ser vistas no Instagram da pousada, que teve que começar de novo devido a hacker, então se você não segue, procure @pousadaangical   Forte abraço a todos. 
  12. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Evandro P. F. de Camargo em Recanto do Maçarico - Juma 2020   
    Olá, amigos!   Com o passar dos meses de pânico e a perspectiva de um esvaziamento do setor turístico, previ em várias conversas com amigos e clientes que a região do Juma iria apresentar uma melhora na temporada, devido principalmente a um movimento de barcos muito abaixo do que se costuma ver.    Acertei, mas as expectativas foram superadas demais!! Há muitos anos que um peixe com 80 cm de comprimento é extremamente raro nessa região. Imaginei que poderiam aparecer alguns, talvez algum de 82 como é o meu maior até hoje por ali. Vou postar abaixo pra relembrar, foi na hélice Jet 120 em janeiro de 2016, assim que foi lançada. O Peixe saiu inteiro com ela na boca, essa imagem nunca vai sair da minha cabeça.   
        Quando finalmente pude pescar lá esse ano, já era final de outubro, início de novembro. A água já tinha ficado barrenta e muito, mas muitoooo quente mesmo. Minha ideia era fazer vídeo de iscas que sempre me pedem, até para mostrar as diferenças (quando há) do uso com anzol no lugar das garatéias. Pro meu azar, só bateram grandes nas iscas miudinhas, não ficou nenhum. Kkkk Mas deu pra fazer dois vídeos, ainda longe da qualidade que desejo. Me ajudem clicando em “gostei”, assinando o canal e comentando nos vídeos.    https://youtu.be/jpFyioyMqRo   https://youtu.be/fm5cmFPch8A   https://youtu.be/lqsyWt3aqDI   Nos grupos de WhatsApp afora, peixes de 83, 85, 87 cm!!!! De 80 foram vários na primeira semana de outubro. Não vou postar aqui tudo que chegou pra mim, até porque são de várias pousadas diferentes e hoje eu só vou no Recanto do Maçarico, faço questão e recomendo, inclusive se quiserem me contratar pra acompanhar o grupo vamos marcar nesta pousada. Estarei lá de novo daqui a duas semanas, quem quiser me acompanhar é só entrar em contato. Vai ganhar consultoria grátis.    Nas semanas que estive lá acompanhando alguns pescadores, vi fotos de alguns de 80, 81, 82 cm e muitos acima dos 75 cm. O que era troféu nesses últimos anos virou comum em 2020. É bem provável que ano que vem também seja bom, já que os peixes não foram tão pescados esse ano. Menos movimento de barcos, menos poluição dos motores, menos lixo e resíduos. Vale a aposta.                                         O contato do Recanto do Maçarico é com o proprietário Moisés (92) 98821-6970, podem chamar no WhatsApp que ele sempre responde, na pousada tem internet. Vejam muito mais fotos no Instagram dele  @recanto_do_macarico.    Ah, lembrei também que já teve aqui o ótimo relato do Dudu Torello que foi lá também.    Abraços a todos e ótimas pescarias.  FullSizeRender.mov

  13. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Só 1 dia de pesca no Xingu e já valeu!   
    Olá, amigos!    Venho compartilhar a realização de mais um sonho, mais uma espécie de tucunaré que pude conhecer.    Recentemente, passei pela cidade de Altamira, no Pará. Como devem saber, o rio Xingu margeia a cidade, agora represado pelo complexo de Belo Monte.    Claro que só me resta lamentar não ter ido antes ao local e fazer uma comparação, mas ainda assim pude desfrutar de tudo que a região pode oferecer hoje.    O lago tem uma característica que nunca presenciei em outros locais: há correnteza, e não é pouquinha não! Dentro da barragem em si. Tanto que formam-se bancos de areia bem no meio do lago. Vejam abaixo:     É impressionante. Muitas pedras restam à mostra, constituindo ótimo locais para se arremessar iscas artificiais em busca dos tucunarés.    Saindo de Altamira, descemos até o primeiro ponto. Peguei meu primeiro e até o décimo Tucunaré Xingu (Cichla melaniae), todos na casa dos 25-35 cm. Pequenos, bem quadradinhos, são fortes, explodem com violência na superfície. Um peixe realmente sensacional desde pequenininho.      Então, entrou uma ventania que formou ondas e estragou a pescaria no restante da manhã. Avançamos mais de uma hora sobre elas até chegar a um local de transposição de barcos entre os níveis da barragem, e isso é outra particularidade que eu nunca tinha visto. Fica uma equipe 24h trabalhando para mudar de nível as embarcações.     Utilizamos do serviço sem pagar diretamente por eles - cabe informar aos desavisados que essa minha “passagem” foi paga por cada brasileiro, de uma forma bem indireta para que não percebam. Pelo menos, o serviço funciona muito bem, e em 5 minutos estávamos no “andar inferior” do lago, bem na hora do almoço.    Quando voltamos à pescaria, tinha bem menos vento, mas um pouco de chuva. Encontrei exemplares maiores e uma bicuda, além de mais três pequenos tucunarés, totalizando 16 peixes no total, em apenas um dia de pesca.          Os dois maiores foram esses acima. Tive mais 3 ações de peixes de porte similar, que não acertaram a isca. Todos os 5, os 2 que peguei e os 3 que erraram, saíram completamente da água no ataque. Os bichos lá são 100% explosivos. Tive mais um ataque de bicuda, um de Trairão pequeno de uns 3 kg e uma isca de meia água triturada por uma cachorra pequena que escapou. Com mais tempo, teria pego pela segunda vez na vida o que chamo de “quarteto fantástico” dos nossos rios.    Quem organiza esta pescaria lá é o Black (@guia_jacksonaurelio no Instagram), Whats (93)99115-6349. Gente finíssima, extremamente prestativo e animado. Vou voltar com toda certeza.    Agradeço também ao meu amigo Andrey, que me indicou o Black, e ao guia Lúcio, que me levou com muita habilidade e conhecimento ao encontro com os bichos.    Forte abraço a todos e linhas sempre bem esticadas. 
  14. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Evandro P. F. de Camargo em Só 1 dia de pesca no Xingu e já valeu!   
    Olá, amigos!    Venho compartilhar a realização de mais um sonho, mais uma espécie de tucunaré que pude conhecer.    Recentemente, passei pela cidade de Altamira, no Pará. Como devem saber, o rio Xingu margeia a cidade, agora represado pelo complexo de Belo Monte.    Claro que só me resta lamentar não ter ido antes ao local e fazer uma comparação, mas ainda assim pude desfrutar de tudo que a região pode oferecer hoje.    O lago tem uma característica que nunca presenciei em outros locais: há correnteza, e não é pouquinha não! Dentro da barragem em si. Tanto que formam-se bancos de areia bem no meio do lago. Vejam abaixo:     É impressionante. Muitas pedras restam à mostra, constituindo ótimo locais para se arremessar iscas artificiais em busca dos tucunarés.    Saindo de Altamira, descemos até o primeiro ponto. Peguei meu primeiro e até o décimo Tucunaré Xingu (Cichla melaniae), todos na casa dos 25-35 cm. Pequenos, bem quadradinhos, são fortes, explodem com violência na superfície. Um peixe realmente sensacional desde pequenininho.      Então, entrou uma ventania que formou ondas e estragou a pescaria no restante da manhã. Avançamos mais de uma hora sobre elas até chegar a um local de transposição de barcos entre os níveis da barragem, e isso é outra particularidade que eu nunca tinha visto. Fica uma equipe 24h trabalhando para mudar de nível as embarcações.     Utilizamos do serviço sem pagar diretamente por eles - cabe informar aos desavisados que essa minha “passagem” foi paga por cada brasileiro, de uma forma bem indireta para que não percebam. Pelo menos, o serviço funciona muito bem, e em 5 minutos estávamos no “andar inferior” do lago, bem na hora do almoço.    Quando voltamos à pescaria, tinha bem menos vento, mas um pouco de chuva. Encontrei exemplares maiores e uma bicuda, além de mais três pequenos tucunarés, totalizando 16 peixes no total, em apenas um dia de pesca.          Os dois maiores foram esses acima. Tive mais 3 ações de peixes de porte similar, que não acertaram a isca. Todos os 5, os 2 que peguei e os 3 que erraram, saíram completamente da água no ataque. Os bichos lá são 100% explosivos. Tive mais um ataque de bicuda, um de Trairão pequeno de uns 3 kg e uma isca de meia água triturada por uma cachorra pequena que escapou. Com mais tempo, teria pego pela segunda vez na vida o que chamo de “quarteto fantástico” dos nossos rios.    Quem organiza esta pescaria lá é o Black (@guia_jacksonaurelio no Instagram), Whats (93)99115-6349. Gente finíssima, extremamente prestativo e animado. Vou voltar com toda certeza.    Agradeço também ao meu amigo Andrey, que me indicou o Black, e ao guia Lúcio, que me levou com muita habilidade e conhecimento ao encontro com os bichos.    Forte abraço a todos e linhas sempre bem esticadas. 
  15. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Por favor, me ajudem no YouTube   
    Valeu, Evandro! 
     
    Só usei a Pinima de 17 e de 20, já vi uma de maior libragem também, não lembro se de 25 ou 30. Todas bem rápidas. Para uso com iscas mais pesadas, em ambientes que não exigem tanta precisão, elas são boas e baratas, peso muito satisfatório, resistentes. 
     
    Contudo, a ação da Loki é infinitamente superior, muito mais precisão. O cabo é melhor dimensionado (podia melhorar ainda mais), mesmo numa vara abaixo de 6’, o que é bem difícil de encontrar. Também acho a Loki muito resistente e, embora mais pesada, pescando não se nota. 
     
    Estou para testar a Midgard, mas numa libragem amazônica, não deve lhe servir de parâmetro. 
     
    Finalmente, respondendo à sua pergunta: iria de Loki, sem dúvidas. E, para te deixar com uma dúvida mais justa, dê uma olhada também na Saint Tucuna Pro se tiver oportunidade. Não sei se tem no tamanho e libragem que você quer, mas eu fiquei bem satisfeito com a minha 20 lb 6’. 
     
    Abraço. 
  16. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Edson C. Martins em Por favor, me ajudem no YouTube   
    Muito obrigado!!!
    Muito obrigado!!!
    Valeu, Walter! 
    A vinheta ainda vou ficar devendo, porque faço tudo apenas com o celular e uma GoPro - sendo que está queimou no primeiro dia aqui, então estou só no celular mesmo. Futuramente, com certeza vai ter. 
    Quanto à sugestão, gostei e vou fazer de duas formas:
    -Quando for uma circustância que fuja do comum, do trivial;
    -Quando forem vídeos específicos falando sobre alguma isca. 
     
    Muito obrigado pelo apoio e um forte abraço!
  17. Thanks
    Marcel Werner recebeu reputação de Evandro P. F. de Camargo em Por favor, me ajudem no YouTube   
    Valeu, Evandro! 
     
    Só usei a Pinima de 17 e de 20, já vi uma de maior libragem também, não lembro se de 25 ou 30. Todas bem rápidas. Para uso com iscas mais pesadas, em ambientes que não exigem tanta precisão, elas são boas e baratas, peso muito satisfatório, resistentes. 
     
    Contudo, a ação da Loki é infinitamente superior, muito mais precisão. O cabo é melhor dimensionado (podia melhorar ainda mais), mesmo numa vara abaixo de 6’, o que é bem difícil de encontrar. Também acho a Loki muito resistente e, embora mais pesada, pescando não se nota. 
     
    Estou para testar a Midgard, mas numa libragem amazônica, não deve lhe servir de parâmetro. 
     
    Finalmente, respondendo à sua pergunta: iria de Loki, sem dúvidas. E, para te deixar com uma dúvida mais justa, dê uma olhada também na Saint Tucuna Pro se tiver oportunidade. Não sei se tem no tamanho e libragem que você quer, mas eu fiquei bem satisfeito com a minha 20 lb 6’. 
     
    Abraço. 
  18. Upvote
    Marcel Werner recebeu reputação de Marcos Juliano em Destino amazônico   
    Também recomendo este. 
  19. Thanks
    Marcel Werner recebeu reputação de Henrique Rossini em Duvidas sobre Metanium!   
    Ajudando os amigos a entender melhor:
     
    Micromodule é a tecnologia dos micro dentes no conjunto motriz (coroa + pinhão). A tecnologia, por aí só, não causa problemas, visto que ninguém teve problemas na coroa com Antares, Curado K, Bantam e outras. 
     
    A Metanium sempre teve coroa de alumínio, que é mais quebradiço que o bronze usado nas outras carretilhas. Mas isso era compensado pelos antigos dentes grandes da coroa. Quando juntaram esse material mais fraco (o objetivo é a redução de peso, mesmo com aumento de preço) com a tecnologia dos micro dentes, abriu-se a possibilidade de quebra. 
     
    Cabe lembrar que a Metanium é JDM (Japan Domestic Model), deveria ser usada pra bass, e nenhum bass do mundo quebra carretilha mesmo se for feita de papel e molhar. Aí a gente bota iscas de quase 50g, usando vara de 30 lb extra rápida e linha multi... vai dar o óbvio! 
     
    E nem precisa disso tudo. Devido ao desempenho fantástico e baixíssimo peso pro seu porte e capacidade de linha, além de graças à globalização, a Metanium começou a ser usada no mundo todo, em pescaria de trairão, pike, barramundi, caranhas, redfish, um monte de pescarias muito mais desgastantes que de bass. Deu o óbvio não só aqui, mas no mundo todo. 
     
    Mas foi lançada mês passado a nova geração. Conseguiram manter o peso, agregando resistência em duas frentes. A coroa agora é de bronze (o que significa que conseguiram reduzir peso em outras partes) e a tampa lateral volta a ter o sistema da geração 2009, com o eixo do carretel apoiado numa base integrada ao chassi. 
     
    A tendência é que que seja muito mais resistente. Creio que já aguenta uns robalos, corvinas, tucunarés com zara, stick... mas, para bater hélice e popper no rio Negro (iscas pesadas de lançar e de arrastar), continuo sugerindo Antares. A menor chance de decepção possível em todo o mercado, sem sombra de dúvidas. 
     
    Espero ter ajudado. 
  20. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Evandro P. F. de Camargo em Duvidas sobre Metanium!   
    Ajudando os amigos a entender melhor:
     
    Micromodule é a tecnologia dos micro dentes no conjunto motriz (coroa + pinhão). A tecnologia, por aí só, não causa problemas, visto que ninguém teve problemas na coroa com Antares, Curado K, Bantam e outras. 
     
    A Metanium sempre teve coroa de alumínio, que é mais quebradiço que o bronze usado nas outras carretilhas. Mas isso era compensado pelos antigos dentes grandes da coroa. Quando juntaram esse material mais fraco (o objetivo é a redução de peso, mesmo com aumento de preço) com a tecnologia dos micro dentes, abriu-se a possibilidade de quebra. 
     
    Cabe lembrar que a Metanium é JDM (Japan Domestic Model), deveria ser usada pra bass, e nenhum bass do mundo quebra carretilha mesmo se for feita de papel e molhar. Aí a gente bota iscas de quase 50g, usando vara de 30 lb extra rápida e linha multi... vai dar o óbvio! 
     
    E nem precisa disso tudo. Devido ao desempenho fantástico e baixíssimo peso pro seu porte e capacidade de linha, além de graças à globalização, a Metanium começou a ser usada no mundo todo, em pescaria de trairão, pike, barramundi, caranhas, redfish, um monte de pescarias muito mais desgastantes que de bass. Deu o óbvio não só aqui, mas no mundo todo. 
     
    Mas foi lançada mês passado a nova geração. Conseguiram manter o peso, agregando resistência em duas frentes. A coroa agora é de bronze (o que significa que conseguiram reduzir peso em outras partes) e a tampa lateral volta a ter o sistema da geração 2009, com o eixo do carretel apoiado numa base integrada ao chassi. 
     
    A tendência é que que seja muito mais resistente. Creio que já aguenta uns robalos, corvinas, tucunarés com zara, stick... mas, para bater hélice e popper no rio Negro (iscas pesadas de lançar e de arrastar), continuo sugerindo Antares. A menor chance de decepção possível em todo o mercado, sem sombra de dúvidas. 
     
    Espero ter ajudado. 
  21. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Rodrigo de Souza Gonçalves em Duvidas sobre Metanium!   
    Ajudando os amigos a entender melhor:
     
    Micromodule é a tecnologia dos micro dentes no conjunto motriz (coroa + pinhão). A tecnologia, por aí só, não causa problemas, visto que ninguém teve problemas na coroa com Antares, Curado K, Bantam e outras. 
     
    A Metanium sempre teve coroa de alumínio, que é mais quebradiço que o bronze usado nas outras carretilhas. Mas isso era compensado pelos antigos dentes grandes da coroa. Quando juntaram esse material mais fraco (o objetivo é a redução de peso, mesmo com aumento de preço) com a tecnologia dos micro dentes, abriu-se a possibilidade de quebra. 
     
    Cabe lembrar que a Metanium é JDM (Japan Domestic Model), deveria ser usada pra bass, e nenhum bass do mundo quebra carretilha mesmo se for feita de papel e molhar. Aí a gente bota iscas de quase 50g, usando vara de 30 lb extra rápida e linha multi... vai dar o óbvio! 
     
    E nem precisa disso tudo. Devido ao desempenho fantástico e baixíssimo peso pro seu porte e capacidade de linha, além de graças à globalização, a Metanium começou a ser usada no mundo todo, em pescaria de trairão, pike, barramundi, caranhas, redfish, um monte de pescarias muito mais desgastantes que de bass. Deu o óbvio não só aqui, mas no mundo todo. 
     
    Mas foi lançada mês passado a nova geração. Conseguiram manter o peso, agregando resistência em duas frentes. A coroa agora é de bronze (o que significa que conseguiram reduzir peso em outras partes) e a tampa lateral volta a ter o sistema da geração 2009, com o eixo do carretel apoiado numa base integrada ao chassi. 
     
    A tendência é que que seja muito mais resistente. Creio que já aguenta uns robalos, corvinas, tucunarés com zara, stick... mas, para bater hélice e popper no rio Negro (iscas pesadas de lançar e de arrastar), continuo sugerindo Antares. A menor chance de decepção possível em todo o mercado, sem sombra de dúvidas. 
     
    Espero ter ajudado. 
  22. Like
    Marcel Werner recebeu reputação de Rodrigo de Souza Gonçalves em Modelos de iscas X anzóis Inline - na prática!   
    Oi, William! Beleza?
     
    Obrigado pelas palavras. 
     
    Quando comecei a trocar por anzóis, eu me preocupava bastante com peso, pesei todos os modelos que usei, e cheguei à conclusão de que é desnecessário. 
     
    Como você mesmo pôde ver, o peso de um inline que substitui uma garatéia é muito próximo. 
     
    Note: nós usávamos garatéias muitíssimo mais pesadas, então mesmo que você coloque um inline mais reforçado, bem mais pesado, não chegará ao peso de uma garatéia reforçada. Então, pesar se tornou desnecessário. 
     
    Inclusive, devido a termos toda essa margem de acréscimo de peso agora disponível, podemos reforçar argolas e snaps sem que isso faça qualquer diferença. 
     
    O uso do anzol simplesmente aboliu o uso da balança e das preocupações com peso, podemos reforçar tudo sem medo. 
     
    Só observe pra não usar argolas muito grossas, elas deformam no ato da instalação do anzol, que é mais grosso. 
     
    Na T10 eu uso VMC 7237 #1, fica perfeito. Também pode usar o Owner S-75M que é muito parecido. Melhor que os dois é o Maruri Kaiju Red, só não sei te dizer o tamanho exato porque eu não consegui comprar todos, sempre acho só tamanhos muito distantes uns dos outros. 
     
    Bonnie 85 e Realis Pencil 85 também vão bem com esses mesmos anzóis. Mas elas aguentam mais, dá pra usar modelos mais pesados, como Owner S-125 e Lone Diablo - este último é o mais forte de todos. 
     
    Forte abraço! 
  23. Confused
    Marcel Werner deu reputação a Diego Juliana em New Venator AC   
    Olha vou ter que concordar a capacidade de linha eh a mesma e a SLX XT falta alguns rolamentos e sobra algumas gramas pra poder chegar na Venator AC mas o preço que ela tah (1k) não dah pra encarar!
    Mas se lembrar a Venator Roxa (famosinha) depois de velha, era vendida por 960$ 1,100 $ na época e o dólar era a metade que tah hj.
    pensei em vender minha Shimano Scorpion e usar o money nessa nova, mas tenho uma ideia melhor vou comprar a Lubina GTS (prata) e o freio e a tampa lateral da Venator GS (mercado livre) e vou montar umas Lubina (Venator AC) pra mim mais forte e por metade do preço.
    Depois coloco o resultado aqui.
  24. Thanks
    Marcel Werner deu reputação a Marcelo Macale em Barcelos AM- Rio Aracá/Demeni(15 dias no paraíso)🎣😊!! Obrigado meu Pai!🙏🏼🙌🏽   
    Fala rapaziada!! Retornando nesse  momento complicado!😏! Bem, gostaria de ao menos compartilhar fotos da pescaria realizada na segunda quinzena de janeiro desse ano de 2020! Não tenho a oratória das palavras e os pescadores amigos quem me conhecem sabem como sou reservado e discreto! Mas me sinto muito à vontade de compartilhar com vocês, para mim, uma das melhores pescarias que já fiz na vida! 
    Planejamos eu e o irmão Fabiano durante o segundo semestre de 2019 e saiu quase tudo perfeito(tirando a loteria amazônica, fato que todos enfrentamos)
    Foram 15 dias pescando e acampando nos rios Aracá e Demeni! Primeira semana exploramos o Aracazão, fomos até o tartaruga 🐢, mesmo sem chuva peixe bem arisco !!! E na outra semana pescando no Demeni fomos até as Cuéiras, e em meio a uma rica fauna! Novidade, Rio repiquetou  lá em cima!😏!! Mas tudo bem, pois estávamos aproveitando, em uma  condição  muito confortável e com um excelente atendimento da equipe do melhor operador desse tipo de modalidade de pesca na região(minha opinião), o nosso amigo e excelente profissional Allen Gadelha(dispensa comentários, o cara é fera)!
    Em resumo, muito peixe uma média de mais de 50 peixes por dia pela dupla,  peixe de diversas espécies, tucunas Brutos(peso/medida) e, me desculpem o palavriado, como eh Phodis perder peixe grande! 😂😂😂😂!Muito aprendizado, prosa boa com meu irmão Fabiano, muita superação, muita dor física e perebas no corpo(porque a gente fica judiado😂😂😂😂😂, 15 dias né carai)! Certeza?? Só uma, tenho que ganhar na mega sena e arrumar um jeito de ficar lá por pelo menos 2 meses pescando, porque 15 dias não satisfaz minhas lombrigas não!😂😂😂Desculpem! Falei demais! Só agradecimento ao companheiro Fabiano, e endossar aqui meu elogio ao operador e amigo Allen por realizar esse sonho e a toda a equipe dele que cuidou de nós por todos esses dias, piloteiro Sabá, seu Domingos e a cozinheira que falhou a memória mas que fez também um trabalho muito bom !!! Vamos lá! E tome chuva de fotos!!😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂


















































  25. Like
    Marcel Werner deu reputação a FabianoTucunare em Barcelos AM- Rio Aracá/Demeni(15 dias no paraíso)🎣😊!! Obrigado meu Pai!🙏🏼🙌🏽   
    Fala meu amigo. Esses dias da nossa pescaria, contarei para os meus netos!!! Que vibe boa, só alegrias, teve tantos momentos inesquecíveis.  Aquele que o tucuna pulou quase um metrô fora da agua e errou a isca rsrsrs...
    Todo dia subindo o Rio. É acampando cada dia numa praia diferente, realmente que pescaria topp... Eu pesco com vc 2 meses tranquilo Kķkkk.  So nao sei se vou conseguir ficar pescando todos os dias sem almocar kkkk... tinha dia que vc queria me matar de tanto pescar Rsrsrs...
    Allen Gadelha como sempre. Atendimento perfeito,  tudo a vontade , nao deixa a desejar p nem um barco hotel ... e o melhor pescavamos sozinho lá em cima no Rio. Depois do terceiro dia, o rio era so nosso!!! Fantástico...
    Outra coisa que me deixou encabulado. Quando chegamos la no rio cueiras. la em cima no DeMeni.  O DeMeni subindo um metro por dia, e o rio cueiras. nao subia nada e agua quentinha do Rio. Vai entender a natureza...
    Valeuuu demais. Janeiro se Deus permitir vamos fazer outra dessas... Deus nao conta dias que passamos pescando...
    Valeuuu pela parceria é amizade... 15 dias juntos pescando em barraca. A sintonia tem que ser perfeita!!!!
×
×
  • Criar Novo...