Ir para conteúdo

Shoji Ito

Membro
  • Total de itens

    194
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Shoji Ito venceu a última vez em Agosto 10 2018

Shoji Ito had the most liked content!

Sobre Shoji Ito


  • User Group: Membro


  • Member ID: 4132


  • Rank: Já consegue zarar


  • Post Count: 194


  • Post Ratio: 0.07


  • Total Rep: 26


  • Member Of The Days Won: 2


  • Joined: 22-05-2011


  • Been With Us For: 2833 Days


  • Last Activity:


  • Atualmente:


  • Age: 79


Clubes

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    SHOJI ITO

Informações de Perfil

  • Localização
    São Paulo - SP

Últimos Visitantes

989 visualizações
  1. Bom Dia Pessoal, O INSS libera o extrato de rendimentos de 2018 para declaração de IRPF de 2019 Shoji INSS libera extrato de rendimentos para declaração de IRPF Aposentados e pensionistas podem consultar informe Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já podem acessar o Informe de Rendimentos referente ao ano passado. Os dados do documento devem ser incluídos na declaração de imposto de renda de 2019. Os beneficiários do INSS podem consultar os extratos pela internet e também pelo aplicativo do órgão. O informe traz os ganhos ao longo do ano e aqueles que podem ser tributados pela Receita Federal. Fonte: INSS Associação Paulista de Estudos Tributários, 19/2/2019 22:48:18
  2. Shoji Ito

    ERRO DE PORTUGUÊS

    Bom Dia Pessoal, Artigo constante no site da GLOBO - G 1 de 20/02/2019. Como não saber escrever interfere na vida profissional de cada um. A cruzada e campanha do Fabricio em corrigir erros de português nas postagens no blog ganha um reforço interferindo diretamente na vida profissional de cada um. Fabricio vamos em frente com a sua cruzada !!!!! abraço Shoji EXTRAÍDA DA PORTAL DA GLOBO G1 DE 20/02/2019 Erros de português pesam mais que falta de experiência na eliminação do candidato a emprego, diz pesquisa Segundo dados levantados pela Catho, 34% são eliminados por erros de gramática, 25% por falta de experiência e 10% por falta de objetivos profissionais. Para 34% dos recrutadores que participaram de uma pesquisa realizada pelo empresa de recrutamento online Catho, erros de português são o principal fator para eliminação de candidatos. Segundo a pesquisa, erros de português no currículo podem representar falta de domínio do idioma, falta de atenção e displicência. Essa falha na revisão do principal documento entre candidato e entrevistador queima todas as chances de contratação. Os outros fatores que fazem com que o currículo seja descartado imediatamente são: 25% por falta de experiência 10% por ausência de objetivos profissionais 9% porque os candidatos moram longe da empresa 9% por falta de apresentação visual 9% por outros motivos 3% por não ter formação superior ou cursos complementares 1% pelo currículo ter mais de uma página Ainda segundo o levantamento da Catho, um recrutador recebe em média de 30 a 50 currículos por vaga; desses, de 5 a 10 candidatos chegam a participar de uma entrevista com o recrutador. Para a gerente da Catho Bianca Machado, o processo de recrutamento começa muito antes da entrevista, ou seja, quando os currículos começam a ser selecionados. "Em um cenário de grande concorrência, o número de candidaturas para vagas está cada vez maior. É função do recrutador filtrar os candidatos e escolher aquele que se encaixa melhor ao perfil do cargo. Se queimar no primeiro contato por conta de erros de gramática não é perder uma oportunidade de entrevista, e sim várias. O currículo deve receber muita atenção antes de ser enviado ao mercado", afirma. Currículo ainda é essencial Apesar dos diversos avanços tecnológicos para procurar emprego, a pesquisa ainda aponta que o formato do currículo não entrou em desuso. Segundo os recrutadores, 75% afirmam que o material é muito importante para o processo seletivo, enquanto 25% afirmam ser importante. As opções "neutro", pouco importante" e "não é importante" não foram marcadas por nenhum respondente. O que reafirma a importância de ter um currículo atualizado, bem preenchido e atrativo para o mercado de trabalho, segundo Bianca.
  3. Shoji Ito

    O que usar nos pés durante a pescaria ????

    SAPATILHA AQURUN ULTRA LIGHT DRY FAST. Da para andar na agua ou na terra e ao entrar de novo na voadeira dá uma lavada e deixa secar - seca rápido.> usei em 2018, gostei. OU CROCS , por causa dos furos se não tiver usando meia deixa os pés cheiros de furinhos de queimada de sol ....., mas é muito bom , é um pouco mais pesada que a sapatilha. Em questão de preço não tem muita diferença.
  4. Bom Dia Pessoal, A Portaria número 9 de 15 de janeiro de 2019 - GABINETE DO MINISTRO , do MINISTÉRIO DA ECONOMIA, dispõem sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo INSS e atualiza a escala de contribuição ao INSS. O índice máximo de reajuste é de 3,43% - conforme ANEXO I, onde entendo que há erro de publicação pois nos meses de agosto e setembro consta o mesmo % - 0,59% e no mês de novembro 0%, deve ser publicado uma retificação. A Portaria tem 13 artigos, no texto abaixo só foi extraído artigos que tratam o reajuste e atualização. GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 9, DE 15 DE JANEIRO DE 2019 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS e dos demais valores constantes do Regulamento da Previdência Social - RPS. O MINISTRO DE ESTADO DA ECONOMIA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e tendo em vista o disposto na Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998; na Emenda Constitucional nº 41, de 19 de dezembro de 2003; na Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991; no art. 41-A da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991; na Lei nº 13.152, de 29 de julho de 2015; no Decreto nº 9.661, de 1º de janeiro de 2019 e no Regulamento da Previdência Social - RPS, aprovado pelo Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999, resolve: Art. 1º Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS serão reajustados, a partir de 1º de janeiro de 2019, em 3,43% (três inteiros e quarenta e três décimos por cento). § 1º Os benefícios a que se refere o caput, com data de início a partir de 1º de janeiro de 2018, serão reajustados de acordo com os percentuais indicados no Anexo I desta Portaria ANEXO I FATOR DE REAJUSTE DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS DE ACORDO COM AS RESPECTIVAS DATAS DE INÍCIO, APLICÁVEL A PARTIR DE JANEIRO DE 2019 DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%) . Até janeiro de 2018 3,43 em fevereiro de 2018 3,20 em março de 2018 3,01 em abril de 2018 2,94 em maio de 2018 2,72 em junho de 2018 2,28 em julho de 2018 0,84 em agosto de 2018 0,59 em setembro de 2018 0,59 em outubro de 2018 0,29 em novembro de 2018 0,00 em dezembro de 2018 0,14 Art. 7º A contribuição dos segurados empregados, inclusive o doméstico e do trabalhador avulso, relativamente aos fatos geradores que ocorrerem a partir da competência janeiro de 2019, será calculada mediante a aplicação da correspondente alíquota, de forma não cumulativa, sobre o salário de contribuição mensal, de acordo com a tabela constante do Anexo II desta Portaria. ANEXO II TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS EMPREGADO, EMPREGADO DOMÉSTICO E TRABALHADOR AVULSO, PARA PAGAMENTO DE REMUNERAÇÃO A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2019 SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$) ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS . até 1.751,81 8% de 1.751,82 até 2.919,72 9% de 2.919,73 até 5.839,45 11 %
  5. Shoji Ito

    2019 SALÁRIO MÍNIMO

    Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 9.661, DE 1º DE JANEIRO DE 2019 Regulamenta a Lei nº 13.152, de 29 de julho de 2015, que dispõe sobre o valor do salário mínimo e a sua política de valorização de longo prazo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei nº 13.152, de 29 de julho de 2015, DECRETA: Art. 1º A partir de 1º de janeiro de 2019, o salário mínimo será de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais). Parágrafo único. Em decorrência do disposto no caput, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 33,27 (trinta e três reais e vinte e sete centavos) e o valor horário, a R$ 4,54 (quatro reais e cinquenta e quatro centavos). Art. 2º Este Decreto entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2019. Brasília, 1º de janeiro de 2019; 198º da Independência e 131º da República. JAIR MESSIAS BOLSONARO Paulo Guedes
  6. Shoji Ito

    HORARIO DE VERÃO 2018/2019

    Estados Brasileiros com Horário de Verão São Paulo Rio de Janeiro Espírito Santo Minas Gerais Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Distrito Federal
  7. Shoji Ito

    HORARIO DE VERÃO 2018/2019

    Bom Dia Pessoal, Como não houve até hoje a publicação de novo Decreto alterando o início do horário de verão, fica em vigor o horário instituído pelo Decreto 9.242 de 2017. HORARIO DE VERÃO 2018/2019 DE : 04 DE NOVEMBRO DE 2018 > 1º DOMINGO DE NOVEMBRO DE 2018 ATÉ: 17 DE FEVEREIRO DE 2019 > 3º DOMINGO DE FEVEREIRO DE 2019 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 9.242, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2017 Altera o Decreto nº 6.558, de 8 de setembro de 2008, que institui a hora de verão em parte do território nacional. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto no art. 1º, caput, inciso I, alínea “b”, e § 2º, do Decreto-Lei nº 4.295, de 13 de maio de 1942, DECRETA: Art. 1º O Decreto nº 6.558, de 8 de setembro de 2008, passa a vigorar com as seguintes alterações: “Art. 1º Fica instituída a hora de verão, a partir de zero hora do primeiro domingo do mês de novembro de cada ano, até zero hora do terceiro domingo do mês de fevereiro do ano subsequente, em parte do território nacional, adiantada em sessenta minutos em relação à hora legal. ...............................................................................” (NR) Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 15 de dezembro de 2017; 196º da Independência e 129º da República. MICHELTEMER Fernando Coelho Filho
  8. Uma matéria interessante sob aspecto tributário do Brasil e comparativo no mundo. Pelo trabalho elaborado pelo articulista abaixo identificado, estamos em 14º lugar na arrecadação e em 30º lugar no retorno dos impostos arrecadados a população, creio este é o problema brasileiro. A carga tributária no Brasil e no mundo – Comparativo e Necessidade de Mudanças por Guilherme Pagotto | 02/05/2018 | Blog, Tributação | 0 Comments Se a carga tributária de um país é alta, quer dizer que o retorno com serviços públicos e essenciais à população são satisfatórios e de primeira linha, certo? Não no Brasil, que está entre os 15 países com maior carga tributária, mas onde o drama da falta de serviços como educação, saúde e segurança envolve todas as camadas sociais. Para se ter uma ideia, o Brasil tem uma carga tributária maior do que países como a Suíça. Comparação entre a carga tributária dos países O empresário brasileiro conhece muito bem a realidade da carga tributária, um dos maiores entraves para o crescimento do Brasil. A carga tributária daqui é muito similar ao de nações desenvolvidas, estando o país no 14º lugar do ranking mundial. Conforme os indicadores divulgados em 2017, no Brasil a carga tributária equivale a 32% do PIB. Já no Reino Unido, o índice é de 32,5%. Contudo, há países mais avançados do que o Brasil com carga tributária bem menor, como é o caso dos Estados Unidos, com 26,4% e a Suíça, com 27,9%. Não é novidade dizer que que a imensa carga tributária brasileira não é revertida em serviços públicos de qualidade. Mas a comparação ainda causa surpresa e desânimo. Veja a imagem abaixo com dados do ICDE/IBGE, divulgada pelo portal Economia: Retorno ao bem-estar social Como se não bastasse ser o 14º país com a maior carga tributária, o Brasil está na pior posição entre os 30 países analisados quanto ao retorno dos valores arrecadados em prol do bem-estar da sociedade. Mesmo assim, o governo federal se empenha constantemente em aumentar os impostos para reduzir o rombo das contas públicas, algo que deve ser ainda mais pontual em 2018. O rombo na Previdência não pode ser a única justificativa para o acirramento dos tributos e impostos. A alta carga tributária do Brasil vem crescendo há muitas décadas e diferentes governos. Desde o início do governo Lula, e continua sendo assim, o brasileiro precisa trabalhar por cinco meses (153 dias) para pagar impostos, conforme dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). O crescimento é gradual nas últimas décadas, sendo que no governo de Fernando Collor de Mello, era necessário três meses de trabalho para pagar impostos e nos governos de Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso era preciso de quatro meses de trabalho para pagar estes tributos. Para se ter uma ideia, em 2013, os tributos comprometeram cerca de 41% da renda do trabalhador. Entre os impostos que mais pesaram para os brasileiros, está em primeiro lugar o ICMS, responsável por 21% do total, seguido por INSS e IR, com 18% e 17%, respectivamente.
  9. A falta de concorrência desestimula a inovação, para aumentar a produtividade é necessário que inovem. A inovação pode ocorrer pela entrada de novos produtos desenvolvidos em outros países e não taxando a entrada com impostos para proteger indústria obsoleta e sucateada. As empresas só inovam quando se sentem ameaçadas pela concorrência.
  10. Quem sabe o projeto seja aprovado !!!!!!!! Senado analisa sugestão de isentar importações de até US$ 1 mil Está em análise na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) uma sugestão de projeto de lei para isentar do Imposto de Importação qualquer mercadoria até o valor de US$ 1 mil, desde que tenha sido importada por pessoa física (SUG 20/2017). A sugestão legislativa, que está sob a relatoria de Paulo Rocha (PT-PA) na comissão, foi enviada ao Senado por um cidadão por meio do Portal e-Cidadania. O e-Cidadania permite que cidadãos façam sugestões de projeto de lei que, se obtiverem mais de 20 mil apoios no portal, são enviadas para análise da CDH. Se forem aceitas pela comissão, as sugestões passam a tramitar no Senado como projetos de lei. A ideia da isenção do imposto partiu do internauta Felipe Carboneri, de São Paulo. Ele argumenta que a ampliação da isenção proporcionará um mercado mais livre e competitivo, integrando mais brasileiros ao mercado global de consumo, em especial ao mercado de tecnologia. A sugestão é muito popular no e-Cidadania, já tendo conseguido mais de 42 mil manifestações favoráveis, contra cerca de 250 desfavoráveis, apenas. Carboneri ainda defende que a medida favorecerá o desenvolvimento da indústria nacional, pelo fato de tornar-se mais exposta ao mercado internacional. Para ele, a medida proporcionará o acesso de consumidores brasileiros a produtos e tecnologias mais baratas que as fabricadas aqui, o pode favorecer todas as classes sociais, pois forçará a indústria nacional a uma maior competitividade, barateando preços. Por fim, a medida abriria ainda caminho para o desenvolvimento da indústria de eletrônicos, sustenta Carboneri. Concorrência Hoje a Receita Federal baseia-se na Portaria 156/1999, do Ministério da Fazenda, para taxar importações cujo valor exceda US$ 50, ou o equivalente a isso em qualquer outra moeda. A Receita aponta que o critério para a fixação desse limite leva em conta diferentes fatores, como o volume de mercadorias desembaraçadas nessa condição e seu impacto na economia nacional. Também considera a concorrência que esses produtos exercem sobre os produtores nacionais de mercadorias similares (que pagam regularmente seus tributos), o impacto da renúncia na arrecadação e o custo de fiscalização e cobrança de tributos sobre cada volume. O órgão defende que o limite atual é “uma medida necessária e importante na prevenção da concorrência desleal, visando também à proteção e à regulação da economia nacional”. Fonte: Senado Notícias Associação Paulista de Estudos Tributários, 5/10/2018 16:42:27
  11. Shoji Ito

    Aeroporto de Manaus com horário reduzido

    Complementando as informações acima a nota expedida pela Infraero. Infraero flexibiliza horário de decolagens durante obras no aeroporto de Manaus Desde o dia 6 de agosto, a pista de pousos e decolagens do Aeroporto de Manaus passa por obras de recuperação do pavimento A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) autorizou nesta sexta-feira (24) a flexibilização nos horários de decolagens, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. O órgão abriu uma 'janela' das 7h às 9h para que as companhias áreas possam operar durante as obras que estão ocorrendo na pista do aeroporto. Com isso, as companhias poderão antecipar o horário de alguns voos. A decisão, que se estende a todas as companhias, beneficia em especial a demanda de passageiros do interior do Estado. Desde o último dia 06 de agosto, os voos estavam sendo operados de 10h55 às 4h55, em função da interdição da pista para obras de reparo, que durarão até 20 de dezembro de 2018. Segundo a Infraero, a decisão leva em conta um planejamento de operações que utiliza 1500 metros da pista, tendo em vista que as obras de recapeamento continuarão a ocorrer nos 1200 metros restantes. E que a alteração leva em conta os requisitos de segurança e integridade dos trabalhos e das operações aéreas. Segundo o presidente da companhia regional MAP, comandante Marcos Pacheco, a decisão de flexibilização da Infraero é importante para quem opera na região. "A Amazônia é repleta de peculiaridades. Não é possível, por exemplo, fazer pousos e decolagens em determinados municípios após o por do sol. Por isso, a maioria dos voos é durante o dia. Perder a manhã significava penalizar a população que precisa se deslocar de um município a outro da região", ressaltou. Em nota, a MAP Linhas Aéreas informou que os passageiros estão sendo informados dos novos horários. A Azul informou que não haverá outras alterações nos próximos meses. Até o momento a Gol ainda não se posicionou, e a Latam informou que está ainda fazendo um levantamento de informações.
  12. Shoji Ito

    Concessionária vai soltar 285 mil peixes no Paranapanema

    Aos poucos vamos chegando, é questão de cidadania e educação. É preciso ter cuidado com os predadores humanos !!!!!!!!!
  13. Bom Dia Trecho da palestra proferida pelo Juiz Marcelo Bretas em São Paulo, constante no site do Jornal o Estado de São Paulo, durante o 5º Fórum de Compliance da Amchan-SP. Shoji ‘Perderam a vergonha no Brasil, praticam crimes com naturalidade’, diz Bretas Juiz da Lava Jato no Rio ressalta que corrupção é praticada 'às escondidas, na intimidade de escritórios, em lugares íntimos'; alerta que 'as riquezas do Brasil estão sendo sugadas, estão sendo retiradas daqui, estão indo para algum lugar' O juiz federal Marcelo Bretas, que comanda a Operação Lava Jato no Rio, afirmou nesta sexta-feira, 17, em evento em São Paulo, que sua impressão é que ‘as pessoas perderam a vergonha e praticam crimes com muita naturalidade’. Durante o 5.º Fórum de Compliance da Amcham-SP, o magistrado que mandou para a cadeia o ex-governador Sérgio Cabral (MDB) disse que ‘é preciso que as pessoas tenham receio de praticar crimes’. “A impressão que se tem é que no Brasil, ao longo dos anos, as pessoas perderam a vergonha, praticam crimes com muita naturalidade”, declarou. Marcelo Bretas apresentou um painel sobre combate à corrupção. O juiz falou por cerca de 40 minutos. Durante sua palestra, o juiz da Lava Jato do Rio disse que ‘ainda há pessoas que defendem que corrupção não é um crime grave’. O magistrado se referiu à diferença entre crimes graves e crime violentos. “A corrupção é um crime grave. É preciso distinguir crime grave de crime violento. É claro que um sujeito que está andando pela rua com uma faca, esfaqueando pessoas, é um sujeito violento que tem que ser detido, amarrado. Não há dúvida”, disse. “Mas o crime de corrupção normalmente é associado à organização criminosa, à lavagem de dinheiro. São crimes cometidos às escondidas, na intimidade de escritórios, em lugares íntimos. Essas pessoas precisam ser paradas porque estão fazendo um mal muito grande à sociedade. Essas pessoas precisam ser responsabilizadas também, não só paradas”. Segundo o magistrado, ‘eventualmente, isso se faz com uma medida de prisão’. “Por que deve escandalizar a prisão de um eventual agente público, seriamente, comprovadamente, ainda que não exaustivamente comprovado? Por que a prisão de um agente tem que causar essa perplexidade? Qual é a diferença? É o saldo bancário?”, questionou. “Ele está fazendo o mal, os hospitais não estão recebendo os valores, o transporte público está caindo aos pedaços. Isso causa um mal à sociedade. Isso é um quadro muito influenciado pelo desvio de dinheiro público. Mas ainda assim há pessoas que defendem que corrupção não é um crime grave.” Marcelo Bretas afirmou que ‘efetivamente há muitas tentativas de frear toda a atividade que vem sendo exercida nos últimos anos’. De acordo com o juiz, ‘até agora falharam’. “São eventuais reuniões e votações na calada da noite. Até decisões mesmo fora do horário de expediente normal, fins de semana. Tudo isso tem falhado. Isso vai deixar de acontecer? Não”, declarou. “Acho que toda ação acaba gerando uma reação e isto é de certa forma esperado. O que é importante é o seguinte. O nosso Poder Judiciário brasileiro tem mostrado uma autonomia exemplar, eu diria. Apesar de todos esses ataques, os senhores não vão reportar nenhuma situação relevante em que um juiz fosse impedido, por exemplo, de tomar uma decisão e que um promotor ou um procurador da República fosse impedido de apresentar um requerimento ou formular um pedido de medida cautelar extrema. Muito se grita, muito se fala, muito se reclama, mas o trabalho continua.” Na avaliação do juiz, a sociedade escolheu o combate à corrupção como prioridade. “Não adianta a autoridade que for, pertencente ao poder que for, dizer o contrário”, afirmou. “É comum ouvir dizer que o Brasil tem que ter outras pautas que não a corrupção. Pois eu ouso discordar. A principal pauta tem que ser o combate à corrupção, porque não há programa de construção à moradia ou de oferecimento de empregos, de fornecimento se alimentos, nada, nenhum programa subsiste num ambiente corrupto, em que a prática da corrupção está disseminada.” Marcelo Bretas alertou. “As riquezas do Brasil estão sendo sugadas, estão sendo retiradas daqui, estão indo para algum lugar.”
  14. Shoji Ito

    SE ELES CONSEGUEM, PORQUE NÓS NÃO !!!!!!1

    Excelente noticia !!!!! de sementinha em sementinha vamos chegar lá também. É questão de tomar atitude e de cidadania, cada um fazendo sua parte.( não é tarefa fácil e de dia para noite eu tenho certeza não vou usufruir, mas deixo para gerações futuras) Nossa turma de pescaria recolhe as garrafas de pet, sacolas das voadeiras e do barco hotel juntando no barco de auxilio e comentamos este procedimento com a tripulação+ piloteiros.
×