Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Marco Aurelio

como fisgar um boto?

Posts Recomendados

Bom dia amigos, sei que o tema é polemico mas antes de mais nada quero deixar claro que sou um pescador consciente na preservaçao de especies, eu pesco com muito frequencia no rio araguaia-go, ja tive a oportunidade de capturar e soltar grandes piraibas e pirararas nesse rio, semana passada tive no araguaia na regiao do bandeirantes e so peguei uma pirarara, por que tem boto demais atacando as iscas naturais que uso, tive a oportunidade de ferrar umas 10 vezes os botos, ele tem força demais, mas meu equipamento e o experiente piloteiro que uso me permite brigar com esses monstros do rio, mas como vcs sabem o boto nao pega o anzol, somente a isca, alguem sabe me dizer se existe um anzol apropriado ou uma tecnica especifica para conseguir fisga-lo, estou louco pra lutar (e soltar é claro) com essa fera da agua.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meu pai pegou um mas foi por sorte. Estávamos pescando piraíbas em frente à fazenda Montaria lá em Luiz Alvez. No barranco da fazenda estavam as equipes do IBAMA e nós estávamos no meio do rio.

Não usamos nada demais (só um anzol 12/0) e não queríamos este tipo de peixe mas o trouxemos até próximo do barco, o pessoal do IBAMA reclamou muito mas pegamos o peixe por pura sorte, ou azar melhor dizendo!. Lutamos muito para tentar tirar o anzol dele mas o bicho é forte demais. No final tivemos que cortar a linha próximo do anzol e liberá-lo com um piercing na boca. ::nada::

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marco Aurélio,

Como o boto é um mamifero e nao um peixe, voce nao estaria pescando e sim caçando, portanto passivel de receber as punições previstas em lei. Nao importa se depois vai soltar ou nao, é caça.

Quanto ao anzol especifico para isso, creio que nao exista.

bração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Tatinha ferrou 4 Botos ano passado ,mais sem técnica nenhuma, pescando normal

Mais ja ouvi falar que exite uma técnica...

Tem um negocio de colocar uns anzois em cima do encastor, e colocar a isca na ponta...

Outro metodo e fazer um encastor Redondo com varios anzois e colocar a isca no anzol do meio...

Boto no Araguaia ta desequilibrado, tem que morrer um pouco ( nao tem predador natural ) , e eu tenho certeza que 99.99999999999999 % dos piloteiros do Araguaia, se fisgarem um boto, metem a faca msm ( concordo plenamente ) , em Luiz Alves o boto está DESEQUILIBRADO

bang:: bang:: bang:: bang:: bang::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Tatinha ferrou 4 Botos ano passado , tem uma técnica...

Tem um negocio de colocar uns anzois em cima do encastor, e colocar a isca na ponta...

Outro metodo e fazer um encastor Redondo com varios anzois e colocar a isca no anzol do meio...

Boto no Araguaia ta desequilibrado, tem que morrer um pouco ( nao tem predador natural ) , e eu tenho certeza que 99.99999999999999 % dos piloteiros do Araguaia, se fisgarem um boto, metem a faca msm ( concordo plenamente ) , em Luiz Alves o boto está DESEQUILIBRADO

bang:: bang:: bang:: bang:: bang::

Se o IBAMA pega vc kkkkkkkkkkkkkkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carocinho

Pra dizer que está desequilibrado só fazendo um estudo na região. E como ninguem sabe como era a população de botos 20 anos atrás ninguem pode dizer se tem mais ou menos do que antes.

A unica certeza que nós podemos ter é que na natureza (ou seja, pode excluir ambientes modificados pelo homem como Serra da Mesa, Peixe) não existe superpopulação. Se tem muito boto, muito jacaré, ariranha é porque tem muita comida pra eles, senao ou migaram pra outras áreas ou morrem se nao forem capazes de mudar de região.

Agora nós pescadores (e eu me incluo nessa) temos mania de querer matar o que esta atrapalhando nossa pescaria, seja o boto, jacaré, piranha, candiru... A natureza é isso ai, todos vivendo no mesmo ambiente, se desequilibrando e tentando chegar ao equilibrio (equilibrio nao existe na natureza).

E se boto nao tem predador peça ao Sandro te mostrar as fotos de uma onça comendo um boto perto do lago comprido ano retrasado. No lago da Barra no crixás, no mesmo ano 3 botos foram comidos por onça....aqui em rondonia vez ou outra os jacarés pegam algum boto....ou seja , tem predador sim, mas nao sao ocorre frequentemente.

O négocio é esse, nós correndo atras da piraíba e na frente do boto, e ele atrás da isca da gente, tem jeito nao.

bração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Enviado: 22/08/2011 18:31

Carocinho

Pra dizer que está desequilibrado só fazendo um estudo na região. E como ninguem sabe como era a população de botos 20 anos atrás ninguem pode dizer se tem mais ou menos do que antes.

A unica certeza que nós podemos ter é que na natureza (ou seja, pode excluir ambientes modificados pelo homem como Serra da Mesa, Peixe) não existe superpopulação. Se tem muito boto, muito jacaré, ariranha é porque tem muita comida pra eles, senao ou migaram pra outras áreas ou morrem se nao forem capazes de mudar de região.

Agora nós pescadores (e eu me incluo nessa) temos mania de querer matar o que esta atrapalhando nossa pescaria, seja o boto, jacaré, piranha, candiru... A natureza é isso ai, todos vivendo no mesmo ambiente, se desequilibrando e tentando chegar ao equilibrio (equilibrio nao existe na natureza).

E se boto nao tem predador peça ao Sandro te mostrar as fotos de uma onça comendo um boto perto do lago comprido ano retrasado. No lago da Barra no crixás, no mesmo ano 3 botos foram comidos por onça....aqui em rondonia vez ou outra os jacarés pegam algum boto....ou seja , tem predador sim, mas nao sao ocorre frequentemente.

O négocio é esse, nós correndo atras da piraíba e na frente do boto, e ele atrás da isca da gente, tem jeito nao.

bração

1 -Sim, ja ouvi dizer que o IBAMA fez um estudo, e que sim a populacao almentou bastante !

2 -Proprios ribeirinhos confirmam o aumento da populacao

3 -O Boto morto pela onca, foi pq ele ficou encalhado na rasura do lago, ai a onca meteu os cravos nele

4 - Nao e normal os botos mecherem com as iscas! Isso so acontece ( com frequencia ) do Bandeirantes até o Cristalino, acima do bandeirantes ou abaicho do cristalino o boto nao enche o saco...

Alguma coisa tem !

Abrc

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carocinho, tenho raiva de boto tb... atrapalham pra caramba a pescaria...

Mas a natureza auto regula as populações de acordo com o estoque de alimento. Ou seja, se tem muita comida tem muito predador (piranha, boto, tucunaré, piraíba, pirarara) se tem pouca, os predadores diminuem.

Essa sistemática começa nas larvas de peixe q comem outras larvas, se não tem muito alimento, ou muitos organismos de base de cadeia, os predadores não se desenvolvem e ainda promovem a auto predação, vão comendo uns aos outros.

Quanto aos botos, se não sobrar alimento, não conseguirão sequer reproduzir. O corpo de um animal subnutrido não consegue produzir gametas suficientes para uma fecundação satisfatória, ou, se consegue não mantém o nascituro e se este vier a nascer, vai perecer nos primeiros meses de vida por falta de alimento.

O único desequilíbrio que temos no araguaia é o excesso de gente matando peixe. O boto sempre esteve lá, e com certeza tem menos boto hoje (como tem menos piraiba, jacaré, pirarara, pirarucu) que a 50 ou 100 anos atras.

Já fisguei alguns botos sim... tenho uma técnica infalível heheheheh. Mas o bichim sofre e fica muito bravo... assim como toda sua família ... ficam todos em volta da canoa arrotando e bufando enquanto o irmao está fisgado.

A cena não compensa a fisgada...

é triste.

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carocinho, tenho raiva de boto tb... atrapalham pra caramba a pescaria...

Mas a natureza auto regula as populações de acordo com o estoque de alimento. Ou seja, se tem muita comida tem muito predador (piranha, boto, tucunaré, piraíba, pirarara) se tem pouca, os predadores diminuem.

Essa sistemática começa nas larvas de peixe q comem outras larvas, se não tem muito alimento, ou muitos organismos de base de cadeia, os predadores não se desenvolvem e ainda promovem a auto predação, vão comendo uns aos outros.

Quanto aos botos, se não sobrar alimento, não conseguirão sequer reproduzir. O corpo de um animal subnutrido não consegue produzir gametas suficientes para uma fecundação satisfatória, ou, se consegue não mantém o nascituro e se este vier a nascer, vai perecer nos primeiros meses de vida por falta de alimento.

O único desequilíbrio que temos no araguaia é o excesso de gente matando peixe. O boto sempre esteve lá, e com certeza tem menos boto hoje (como tem menos piraiba, jacaré, pirarara, pirarucu) que a 50 ou 100 anos atras.

Já fisguei alguns botos sim... tenho uma técnica infalível heheheheh. Mas o bichim sofre e fica muito bravo... assim como toda sua família ... ficam todos em volta da canoa arrotando e bufando enquanto o irmao está fisgado.

A cena não compensa a fisgada...

é triste.

Abraços

Presciso aprender essa técnica

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carocinho, tenho raiva de boto tb... atrapalham pra caramba a pescaria...

Mas a natureza auto regula as populações de acordo com o estoque de alimento. Ou seja, se tem muita comida tem muito predador (piranha, boto, tucunaré, piraíba, pirarara) se tem pouca, os predadores diminuem.

Essa sistemática começa nas larvas de peixe q comem outras larvas, se não tem muito alimento, ou muitos organismos de base de cadeia, os predadores não se desenvolvem e ainda promovem a auto predação, vão comendo uns aos outros.

Quanto aos botos, se não sobrar alimento, não conseguirão sequer reproduzir. O corpo de um animal subnutrido não consegue produzir gametas suficientes para uma fecundação satisfatória, ou, se consegue não mantém o nascituro e se este vier a nascer, vai perecer nos primeiros meses de vida por falta de alimento.

O único desequilíbrio que temos no araguaia é o excesso de gente matando peixe. O boto sempre esteve lá, e com certeza tem menos boto hoje (como tem menos piraiba, jacaré, pirarara, pirarucu) que a 50 ou 100 anos atras.

joia::: CONCORDO 100%

Já fisguei alguns botos sim... tenho uma técnica infalível heheheheh. Mas o bichim sofre e fica muito bravo... assim como toda sua família ... ficam todos em volta da canoa arrotando e bufando enquanto o irmao está fisgado.

A cena não compensa a fisgada...

é triste.

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Enviado: 22/08/2011 18:31

1 -Sim, ja ouvi dizer que o IBAMA fez um estudo, e que sim a populacao almentou bastante !

2 -Proprios ribeirinhos confirmam o aumento da populacao

3 -O Boto morto pela onca, foi pq ele ficou encalhado na rasura do lago, ai a onca meteu os cravos nele

4 - Nao e normal os botos mecherem com as iscas! Isso so acontece ( com frequencia ) do Bandeirantes até o Cristalino, acima do bandeirantes ou abaicho do cristalino o boto nao enche o saco...

Abrc

1. Onde se encontra este estudo? Gostaria de lê-lo

4. Botos sempre mexeram em iscas em várias regiões do Araguaia e seus afluentes, mês passado me atasanaram no Rio vermelho. O negócio é que na região citada existe um número muito grande de pescadores dos grandes de couro, com iscas atrativas, o que acaba "ensinando" os botos da região a conseguir uma refeição mais fácil que correr atras de peixes na natureza (desequilíbrio homem novamente).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tenho resposta para a sua pergunta, mas gostaria de comentar rapidamente tudo que foi dito acima.

Não gosto de matar nenhum animal ou mesmo planta. Não é uma atividade que me dê prazer, exceto pragas, como ratos, pombas e baratas. Tenho muita pena de matar animais "úteis", como gafanhotos, aranhas, lagartixas ou peixes.

Sou, contudo, totalmente a favor de um controle das espécies. É ilusão dizer que a natureza se equilibra sem a nossa interferência, pois isso não é possível mais. Em um rio como o Araguaia, já povoado e explorado pelo homem, que fez várias intervenções nele, seja com construções (pontes, aterros, etc.), ou pelo envio de dejetos (esgoto ou águas pluviais), ou ainda pelo trânsito de barcos, pesca, retirada de areia, a "natureza orignal" do rio já foi modificada a tempos. Nosso papel, portanto, é tentar equilibrar o rio, já que nós o desequilibramos.

Ocorre, porém, que para fazer isso de maneira segura e correta teríamos que ter estudos, pesquisas cientìficas sérias mesmo, que atestassem e fizessem um diagnóstico de como se encontra o rio objeto do estudo. Sem isso, só baseado na percepção das pessoas, não tem como afirmar nada.

Gosto de citar sempre o exemplo do Pantanal. O jacaré foi extremamente caçado até meados dos anos 80. A partir de então, sua caça foi terminantemente proibida. Como não possui predadores naturais (exatamente como o centro dessa polêmica, o boto) e havia abundância de alimentos, os jacarés se proliferaram até a situação ser insustentável. A população de jacarés só diminuiu quando a população de peixes diminuiu drasticamente. Isso, por sua vez, ocorreu pois (i) os jacarés comeram muitos peixes e (ii) outro número imenso foi pescado comercialmente e pelos turistas. O resultado: o turismo de pesca para o Pantanal quase acabou! De pouquíssimo tempo para cá que as coisas melhoraram. Mesmo assim, nós pescadores esportivos dificilmente vamos para lá.

Defendo que, antes de tudo, seja feito um estudo sobre a população de botos e, partir daí, sua pesca (ou caça) seja liberada em cotas. Aliás, esse é o meu posicionamente para todas as espécies animais, aves, mamíferos, peixes, anfíbios e tudo mais que anda, nada ou voa. É a única maneira de não corrermos o risco de superpopulação.

Abraços!

p.s.: Não sei se eu tenho coragem de fisgar um boto. O sistema nervoso deles é muito mais complexo que o de um peixe e acho que o bicho deve sofre muito com isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo com o amigo que disse acima que os botos mexem nas iscas porque é uma refeição fácil que eles aprenderam a apanhar...

Não concordo com a tese de controle pelo homem das espécies. Não seria mais fácil proibir o transporte e até mesmo o consumo de peixes, pelo homem, no local? Pra que intervir mais ainda na natureza?

Se formos defender a tese de que os botos estão destruindo ou podem comprometer os estoques pesqueiros, e por isso devemos matá-los, estaremos defendendo a tese de que devemos matar também as piraíbas e pirararas que de 3 anos após a proibição de sua pesca, o que coincide com 2006 pra ca, vem tendo sua população a cada ano aumentada (ve-se pelo número de capturas). Eles também são grandes predadores.

O que defendo é a aprovação de cota zero para o araguaia. Lá o turismo gera emprego e renda.

Quer comer peixe? compre de piscicultura... isso gera mais emprego e renda pra outras regioes e pra toda uma cadeia produtiva, e de quebra você não precisa matar nenhum animal.

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tenho resposta para a sua pergunta, mas gostaria de comentar rapidamente tudo que foi dito acima.

Não gosto de matar nenhum animal ou mesmo planta. Não é uma atividade que me dê prazer, exceto pragas, como ratos, pombas e baratas. Tenho muita pena de matar animais "úteis", como gafanhotos, aranhas, lagartixas ou peixes.

Sou, contudo, totalmente a favor de um controle das espécies. É ilusão dizer que a natureza se equilibra sem a nossa interferência, pois isso não é possível mais. Em um rio como o Araguaia, já povoado e explorado pelo homem, que fez várias intervenções nele, seja com construções (pontes, aterros, etc.), ou pelo envio de dejetos (esgoto ou águas pluviais), ou ainda pelo trânsito de barcos, pesca, retirada de areia, a "natureza orignal" do rio já foi modificada a tempos. Nosso papel, portanto, é tentar equilibrar o rio, já que nós o desequilibramos.

Ocorre, porém, que para fazer isso de maneira segura e correta teríamos que ter estudos, pesquisas cientìficas sérias mesmo, que atestassem e fizessem um diagnóstico de como se encontra o rio objeto do estudo. Sem isso, só baseado na percepção das pessoas, não tem como afirmar nada.

Gosto de citar sempre o exemplo do Pantanal. O jacaré foi extremamente caçado até meados dos anos 80. A partir de então, sua caça foi terminantemente proibida. Como não possui predadores naturais (exatamente como o centro dessa polêmica, o boto) e havia abundância de alimentos, os jacarés se proliferaram até a situação ser insustentável. A população de jacarés só diminuiu quando a população de peixes diminuiu drasticamente. Isso, por sua vez, ocorreu pois (i) os jacarés comeram muitos peixes e (ii) outro número imenso foi pescado comercialmente e pelos turistas. O resultado: o turismo de pesca para o Pantanal quase acabou! De pouquíssimo tempo para cá que as coisas melhoraram. Mesmo assim, nós pescadores esportivos dificilmente vamos para lá.

Defendo que, antes de tudo, seja feito um estudo sobre a população de botos e, partir daí, sua pesca (ou caça) seja liberada em cotas. Aliás, esse é o meu posicionamente para todas as espécies animais, aves, mamíferos, peixes, anfíbios e tudo mais que anda, nada ou voa. É a única maneira de não corrermos o risco de superpopulação.

Abraços!

p.s.: Não sei se eu tenho coragem de fisgar um boto. O sistema nervoso deles é muito mais complexo que o de um peixe e acho que o bicho deve sofre muito com isso.

Rapaiz,tirou as palavras da minha boca...falou tudo ::tudo::

Uma vez a natureza sofrendo a interferência humana não existe mais equilíbrio...

E existe sim um estudo...dois anos atras estava no acampamento do Ibama e passou la uma equipe descendo todo o rio Araguaia fazendo uma pesquisa(levantamento,contagem)da quantidade de botos existentes.

Só não sei o resultado hehe

Mas que ta desequilibrado tá...(eles mesmo de ante mão falaram isso)

Valeu!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rapaiz,tirou as palavras da minha boca...falou tudo

Uma vez a natureza sofrendo a interferência humana não existe mais equilíbrio...

E existe sim um estudo...dois anos atras estava no acampamento do Ibama e passou la uma equipe descendo todo o rio Araguaia fazendo uma pesquisa(levantamento,contagem)da quantidade de botos existentes.

Só não sei o resultado hehe

Mas que ta desequilibrado tá...(eles mesmo de ante mão falaram isso)

Valeu!!!

::tudo:: ::tudo:: palmas:: palmas::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marco Aurélio,

Como o boto é um mamifero e nao um peixe, voce nao estaria pescando e sim caçando, portanto passivel de receber as punições previstas em lei. Nao importa se depois vai soltar ou nao, é caça.

Quanto ao anzol especifico para isso, creio que nao exista.

bração

Isso nunca passou pela minha cabeça...mas faz todo sentido.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tenho resposta para a sua pergunta, mas gostaria de comentar rapidamente tudo que foi dito acima.

Não gosto de matar nenhum animal ou mesmo planta. Não é uma atividade que me dê prazer, exceto pragas, como ratos, pombas e baratas. Tenho muita pena de matar animais "úteis", como gafanhotos, aranhas, lagartixas ou peixes.

Sou, contudo, totalmente a favor de um controle das espécies. É ilusão dizer que a natureza se equilibra sem a nossa interferência, pois isso não é possível mais. Em um rio como o Araguaia, já povoado e explorado pelo homem, que fez várias intervenções nele, seja com construções (pontes, aterros, etc.), ou pelo envio de dejetos (esgoto ou águas pluviais), ou ainda pelo trânsito de barcos, pesca, retirada de areia, a "natureza orignal" do rio já foi modificada a tempos. Nosso papel, portanto, é tentar equilibrar o rio, já que nós o desequilibramos.

Ocorre, porém, que para fazer isso de maneira segura e correta teríamos que ter estudos, pesquisas cientìficas sérias mesmo, que atestassem e fizessem um diagnóstico de como se encontra o rio objeto do estudo. Sem isso, só baseado na percepção das pessoas, não tem como afirmar nada.

Gosto de citar sempre o exemplo do Pantanal. O jacaré foi extremamente caçado até meados dos anos 80. A partir de então, sua caça foi terminantemente proibida. Como não possui predadores naturais (exatamente como o centro dessa polêmica, o boto) e havia abundância de alimentos, os jacarés se proliferaram até a situação ser insustentável. A população de jacarés só diminuiu quando a população de peixes diminuiu drasticamente. Isso, por sua vez, ocorreu pois (i) os jacarés comeram muitos peixes e (ii) outro número imenso foi pescado comercialmente e pelos turistas. O resultado: o turismo de pesca para o Pantanal quase acabou! De pouquíssimo tempo para cá que as coisas melhoraram. Mesmo assim, nós pescadores esportivos dificilmente vamos para lá.

Defendo que, antes de tudo, seja feito um estudo sobre a população de botos e, partir daí, sua pesca (ou caça) seja liberada em cotas. Aliás, esse é o meu posicionamente para todas as espécies animais, aves, mamíferos, peixes, anfíbios e tudo mais que anda, nada ou voa. É a única maneira de não corrermos o risco de superpopulação.

Abraços!

p.s.: Não sei se eu tenho coragem de fisgar um boto. O sistema nervoso deles é muito mais complexo que o de um peixe e acho que o bicho deve sofre muito com isso.

Pensei em responder 1000 coisas, mas a resposta do Gustavo para mim é a que mais faz sentido, com certeza tem algum desequilibrio pois a quantidade de botos pela persepção de quem pesca está aumentando sim... Cada ano que vou pescar vejo mais e mais botos a ponto de ter que encostar o barco no mato para poder soltar um tucuna, senão o boto pega...

O certo mesmo é fazer um estudo detalhado, mas no Brasil será dificil fazer o governo ou alguém investir na pesquisa de uma espécie que não tem potencial econômico a não ser o ecoturismo que engatinha...

O fato é que tem muito boto sim !!!

ABS

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo com o amigo que disse acima que os botos mexem nas iscas porque é uma refeição fácil que eles aprenderam a apanhar...

Não concordo com a tese de controle pelo homem das espécies. Não seria mais fácil proibir o transporte e até mesmo o consumo de peixes, pelo homem, no local? Pra que intervir mais ainda na natureza?

Se formos defender a tese de que os botos estão destruindo ou podem comprometer os estoques pesqueiros, e por isso devemos matá-los, estaremos defendendo a tese de que devemos matar também as piraíbas e pirararas que de 3 anos após a proibição de sua pesca, o que coincide com 2006 pra ca, vem tendo sua população a cada ano aumentada (ve-se pelo número de capturas). Eles também são grandes predadores.

O que defendo é a aprovação de cota zero para o araguaia. Lá o turismo gera emprego e renda.

Quer comer peixe? compre de piscicultura... isso gera mais emprego e renda pra outras regioes e pra toda uma cadeia produtiva, e de quebra você não precisa matar nenhum animal.

Abraços

Concordo plenamente contigo quando fala de cota zero! Não deveria ser permitido transportar nem armazenar pescado. Quer comer peixe? Compre de psicultura ou pesque e coma na beira do rio!

Quanto ao processo de interferência na natureza, é irreversível... Já está feito e não podemos voltar no tempo.

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não concordo com os amigos que afirmam que os botos estão em desequilíbrio.

E ouso a discordar do pessoal do IBAMA.

Se não há estudo sobre estoque pesqueiro no araguaia, como pode-se afirmar que há botos demais ?

Não sabem quanto de peixe tem, como vão saber se os botos estão em excesso e prejudicando o estoque?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo,

E tem mais como alguem pode dizer que hoje tem MUITO boto no rio se ninguem sabe quanto tinha 20-30 anos atras? ninguem sabe a condição original...

Agora me expliquem uma coisa em comparação a 30 anos atrás hoje nos temos mais pressao de pesca, menos peixe, rios assoreados, menos mata ciliar, oleo e pioluentes nas aguas, clima menos previsivel....ou seja tudo pior, alguem que me aponte um fator q seja favoravel ao boto. Ou seja, o meio ambiente esta pior e tem menos comida...qual população que vai aumentar num cenário desse??

O ribeirinho é claro que sempre vai dizer que tem muito, que tem demais. O boto atrapalha a pesca com iscas naturais grandes é verdade, ja cansei de perder isca pra boto na fazenda montaria (assim como tambem ja me surrupiaram varios mandubes, douradas e barbados, hehe). Mas fazer o q né, o boto tá la e faz parte do ecossistema.

Quando a industria atuneira foi pressionada com a questao das tartarugas e aves marinhas que morriam fisgadas nos espinheis, por acaso eles solicitaram que se fizesse controle populacional desses bichos pq estava prejudicando a atividade deles? Nao, criaram o circle hook.

bração

Não concordo com os amigos que afirmam que os botos estão em desequilíbrio.

E ouso a discordar do pessoal do IBAMA.

Se não há estudo sobre estoque pesqueiro no araguaia, como pode-se afirmar que há botos demais ?

Não sabem quanto de peixe tem, como vão saber se os botos estão em excesso e prejudicando o estoque?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tb frequento o araguaia minha vida td, e n vejo esse aumento da população de botos, e nem um ambiente que favorece o aumento desiquilibrado deles, tá certo que praticamente n tem predadores para este animal, mas como é um mamífero a reprodução é muito mais lenta do que peixes que liberam milhares de alevinos por ano no rio, e veja bem o invasor somos nós que saimos de casa e vamos pescar lá no araguaia que é o habitat do boto.

Um absurdo que eu tb sei q é verdade os "guias" de pescas fisgarem um boto e enfiar a faca, esse é apenas um dos motivos que EU PARTICULAMENTE não vejo com bons olhos os guias de pescas no araguaia falta muita conciência ambiental, bom senso e principalmente atitude ambiental para estes serem chamados de pescadores esportivos.

O Araguaia é especial com tds os seus detalhes e os botos sempre fazem um espetáculo a parte, um animal dócil, bonito e muito inteligente. O único animal que atrapalha o equilibrio é o homem.

Abraço e vamos deixar os Botos em paz e n vê-los como inimigos da pesca esportiva pois eles não são.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×