Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Leonardo Nakata

Bass Boat x Descargas elétricas(Raios)

Posts Recomendados

Lendo uma matéria sobre os perigos dos raios nas pescarias, prevenção e cuidados que devemos tomar para evitar acidentes com as descargas elétricas, me surgiu uma dúvida. Nela o autor cita que, além das próprias varas, aparelhos eletrônicos podem ajudar a atrair os raios e deu o exemplo de um celular.

A Minha dúvida é a seguinte: se um celular pode atrair descargas elétricas, um bass boat que é equipado com o que a de mais moderno em aparelhos náuticos como GPS, sonar e outros tantos aparelhos eletrônicos, pode ser considerado um local mais perigoso de se estar em meio a uma tempestade com raios?

Nunca tive noticias de nenhum bass boat que sofreu acidentes desse tipo, mas se alguém leu a reportagem completa, eles escrevem sobre alguns casos de morte em situações "parecidas" com que os pescadores passam, incluindo pessoas que foram atingidas dentro de embarcações.

O site da revista não disponibiliza a matéria completa, mas tem um link sobre o assunto:

http://revistapescaecompanhia.uol.com.br/fique-por-dentro/noticias/fuja-do-raio/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sinceramente, não vejo qualquer explicação lógica pela qual um bass boat seria mais ou menos suscetível a um raio do que qualquer outro barco, lancha ou canoa de qualquer tipo...

e outra coisa: celulares ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos não "atraem" raios. Esse é mais um mito que nunca se comprovou.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Turma..faz tempo q saí da escola...mas lembro muito bem do tal do "poder das pontas"...Então, se vc está dentro de um barco, seja de alumínio, madeira, fibra ou isopor....hehee...abaixe-se dentro dele...e evite ficar com sua vara de pesca levantada...hehee..

...mas assim como foi dito, aparelhos eletrônicos em nada interferem na "recepção/atração" de raios. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

Vou passar a minha opinião sobre o assunto , sou Engenheiro de Telecomunicações e tenho um certo conhecimento sobre o assunto relacionado a raios/dispositivos de proteção de descargas atmosféricas e sistemas de aterramento .

Li a matéria da revista citada e algumas partes da matéria são verdadeiros mitos.

Vamos lá,vou tentar explicar da forma mais resumida possível:

Para entender melhor o fenômeno das descargas atmosféricas precisamos saber basicamente os conceitos da Rigidez Dielétrica,Centelha elétrica e Poder das Pontas.

Durante a formação de uma tempestade ocorre uma separação de cargas elétricas, sendo que as nuvens geralmente mais baixas ficam eletrizadas negativamente e as nuvens mais altas se eletrizam positivamente.

Portanto é formado um campo elétrico entre as nuvens mais baixas e mais altas. As nuvens mais baixas carregadas negativamente induz na superfície terrestre uma carga positiva , criando um campo elétrico entre elas.

À medida que as cargas elétricas vão aumentando nas nuvens a intensidade destes campos vão aumentando até ultrapassar o valor da rigidez dielétrica do ar, portanto o ar se torna um condutor e uma GIGANTE centelha elétrica é formada que chamamos de relâmpagos.Os relâmpagos normalmente saltam de uma nuvem para outra ou de uma nuvem para a Terra.

Os raios são descargas elétricas em contato com a terra e ao contrário do que muitos pensam os raios podem subir também dependendo da diferença de potencial que é formada apesar de ser um fenômeno mais raro.

O Poder das Pontas é um fenômeno relacionado com o conceito de rigidez dielétrica e pode ser explicado de forma simples: "Quando existe um condutor eletrizado a carga tende a se acumular nas regiões pontiagudas por isso o campo elétrico próximo às pontas do condutor é muito mais intenso que nas proximidades das regiões mais planas".

Baseado nisso dou o seguinte conselho para os amigos pescadores, em dias de fortes tempestades NÃO se abriguem em campos abertos, lugares mais altos( como topo de morros e copa de árvores) e parem de pinchar na hora a ponta da vara servirá como um captor ou para-raio e a probabilidade de vc ser atingido será muito maior do que se vc ficar deitado no barco ou na terra, o ideal e procurar matas com diferentes alturas de árvores e se esconder até o fim da tempestade, árvores isoladas podem servir como proteção parcial mas se atingidas vc poderá receber parte da descarga elétrica.

É aconselhável que em condições de fortes tempestades com a presença de raios e relâmpagos vc encoste a sua embarcação em uma margem, desligue todos os dispositivos e sistemas elétricos e se possível retire parte ou completamente o barco da água, como temos barcos com cascos de alumino e fibra cada um irá se comportar de uma forma ao receber uma descarga atmosférica.

Uma coisa eu posso afirmar o acúmulo da eletricidade atmosférica pode chegar a níves ASSUSTADORES na grandeza de 15 a 20 milhões de volts com uma corrente média de 10.000 ampéres e isso seria suficiente para estorricar todos os dispositivos e sistemas elétricos instalados em qualquer embarcação assim como o casco e motor se atingidos direta ou indiretamente por um raio, o ideal é que todos os barcos tivessem (SPDA) sistema de proteção contra descargas atmosféricas KKKKK , mas como não ainda chegamos nesta evolução não vamos facilitar.

Sobre o celular e outros equipamentos eletrônicos que possuímos nas embarcações ser um condutor de raios é um VERDADEIRO MITO, o único perigo que o celular pode representar em condições como estas , será na condição de uma forte tempestade e vc estiver em um lugar desabrigado e for atingido por um raio e naquele exato momento vc estiver falando no celular com o aparelho encostado na orelha , o celular como um bom condutor de eletricidade em contato com a pele assim como qualquer outro condutor aumenta o risco da corrente elétrica se espalhar por todo o corpo podendo causar danos irreversíveis nos órgãos internos, mas de forma alguma os equipamentos eletrônicos irão atrair raios, se vc for atingido por um raio não será o "celular " o culpado diabo::

Mesmo perigo ocorre para telefones fixos que são interligados através de fios condutores.

A probabilidade de um raio cair em vc é a mesma que vc ganhar na loteria KKKKK rindo3:: , mas como sempre tem alguém que ganha não vamos brincar.

Espero ter ajudado. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Marcondes,beleza?...

Ontem mesmo retornarmos mais cedo porque além da chuva começaram os relâmpagos. O medo falou mais alto. Foram bem esclarecedoras suas explicações! Mas gostaria de saber qual o risco de durante a tempestade encostarmos o barco e ficarmos dentro d'água.

Obrigado!

Luizao

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Marcondes,beleza?...

Ontem mesmo retornarmos mais cedo porque além da chuva começaram os relâmpagos. O medo falou mais alto. Foram bem esclarecedoras suas explicações! Mas gostaria de saber qual o risco de durante a tempestade encostarmos o barco e ficarmos dentro d'água.

Obrigado!

Luizao

Grande Luizão,

Tudo bem por aqui meu amigo e como anda os treinos por aí ?

É isso aí não podemos brincar em situações como essas.

Vamos lá, em situações de raios e relâmpagos definitivamente vc estará mais seguro na terra do que na água, não que as águas atraem mais os raios , mas pela melhor condução da corrente elétrica na presença da água se comparado com o solo.

O que provoca o fluxo de uma corrente elétrica e a diferença de potencial que existe nas partes de seu corpo ,mas somente o valor do potencial elétrico em si não é um perigo (ex: um passarinho pousado na fase de um fio de alta tensão).

Quando uma descarga atmosférica atinge a água ( nos casos de mar a situação é ainda pior pela excelente condutividade da água salgada) , a corrente é injetada na água e há grande elevação de potencial no ponto de incidência onde a corrente está concentrada. As pessoas que estiverem próximos desse ponto correm sério risco, já que a distribuição de potenciais na região é capaz de submeter o corpo da vítima a correntes intensas que podem causar paradas cardíacas e respiratórias.

Mas na medida que se afasta do ponto de incidência a densidade de corrente diminui muito rapidamente (com o quadrado da distância) da mesma forma o potencial elétrico diminui.

Daí vc me pergunta , então os peixes serão todos eletrocutados por estarem na água certo ? Errado , existem algumas explicações físicas que justificam este fato por exemplo ( a corrente elétrica sempre percorre o menor caminho, a diferença de potencial dos peixes não são suficientes para gerar o fluxo da corrente e não são atingidos e que as descargas elétricas só se dissipam na superfície da água).

Há alguns estudos que compravam que um ser humano submerso há 2 m de profundidade da superfície da água não será afetado se estiver próximo de um ponto de incidência do raio ( no caso de mergulhadores por exemplo).

Resumindo tudo isso te dou o seguinte conselho meu amigo ao ouvir os primeiros sinais de trovões procure chegar até a margem mais próxima ou mais segura, desça do barco e procure o melhor abrigo possível ( entrar dentro de um carro, entrar dentro de uma mata, abrigos como grutas, grotas fechadas, vales, desfiladeiros e depressões no solo para os casos de situações em pescarias são os mais bem vindos nesta hora , na pior das hipóteses fica agachado no chão com as pernas fechadas e a mão sobre a cabeça até passar os raios que na maioria das vezes são rápidos.

Não fique deitado no chão pois será a posição de maior vulnerabilidade para uma descarga elétrica te atingir.

Espero não ter complicado mais joia:::

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marcondes,

Muito obrigado pelas explicações. Com certeza a partir de agora estarei tomando cuidado para estar mais protegido durante as pescarias nos dias de chuva.

Temos treinado somente todo sábado...na maioria das vezes, com chuva.....rssss...

Abs,

Luizão

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

palmas:: show de explicação, já tive problemas com raios, por sorte estávamos fora da água, barco na carreta, mas estávamos molhados e mesmo o raio ...concluo eu ....que não foi diretamente sobre nós tomamos um super choque e um p.... Susto!!! :choquei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

palmas:: show de explicação, já tive problemas com raios, por sorte estávamos fora da água, barco na carreta, mas estávamos molhados e mesmo o raio ...concluo eu ....que não foi diretamente sobre nós tomamos um super choque e um p.... Susto!!! :choquei:

Valeu Bruno,

Se foi só um choque acertou na Quadra então KKKKK.

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ótima aula; aprendi muita coisa nova. Parabéns pelas explicações. Eu, particularmente não sabia dos detalhes mas sabia que tinha que sair fora da área, só não sabia que tinha que sair do barco.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

palmas:: show de explicação, já tive problemas com raios, por sorte estávamos fora da água, barco na carreta, mas estávamos molhados e mesmo o raio ...concluo eu ....que não foi diretamente sobre nós tomamos um super choque e um p.... Susto!!! :choquei:

O fato de estar molhado já salvou a vida de algumas pessoas que receberam a descarga, porque a roupa molhada tem maior condutividade, fazendo com que a energia passe por ela, ao invés de passar pelo corpo. Seria como um mini Faraday.

Bem , foi oque eu entendi num documentário. tchau::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×