Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Junos

Pescaria de inverno. Puerto di Yahapé - Paranazão, Argentina

Posts Recomendados

Boa noite pessoal.

Em verdade vou postar meus primeiros dois relatos aqui no nosso fórum. Em primeiro lugar vou contar-lhes, na medida do possível, como foi nossa última "empreitada" em águas castelhanas. Pescaria realizada dos dias 10 a 14 de junho desse ano.

Essa localidade (Puerto di Yahapé) é um pesqueiro correntino (província de Corrientes, ARG) localizado numa região chamada "Alto Parana", ou seja, a parte norte do rio Paranazao. E um pesqueiro relativamente novo no ambito da pesca esportiva daquela regiao. Fica ha 33 km abaixo de Ita Ibate, esse sim, famoso pesqueiro argentino.

Explorado pelos mais diversos canais de pesca esportiva: revistas (a Pesca e Cia., por exemplo, vive fazendo materias la, com o Marcao, com o Lusca e, principalmente, com o Ruy Varela, que ficam sempre hospedados no Lodge Gemeos), televisao, etc. Os pescadores que la se hospedam (Gemeos) acabam por pescar quase que exclusivamente em di Yahape, uma vez que, pelo alto movimento de lanchas que ja se encontra em Ita Ibate, Puerto di Yahape se tornou uma opcao muito boa (e rendedora!!!). As lanchas navegam de Ita Ibate, aguas abaixo, por aproximadamente 45 minutos (30 km).

Bom, esse nao e o nosso caso!!! Nos ficamos hospedados direto em Yahape. Yahape e uma localidade pequena, totalmente rural, que atualmente conta com dois empreendimentos para receber o pescador esportivo: a cabana Puerto Paraiso (famosa e grande em toda a regiao) e a cabana Yahape, do meu amigo Elvis Falzetti e do meu querido (e competentissimo) guia Negro Laino, pioneiros naquelas aguas.

A cancha de pesca de Yahape constitui-se, basicamente, de 3 points de pesca: o Palo "Blanco" (aguas acima do acampamento), a "Pedra Brava" (aguas abaixo) e o arroio Tuyuti (mais abaixo). Ainda e muito rendedor as aguas que passam a frente do povoado de Yahape, onde se sacam exemplares enormes.

Pois bem, e falando em peixe (ja era hora, ne?!), o que se pode buscar nessas aguas (e em toda a extensao do rio Parana) sao: pacus, piavas (piaparas), piraputangas, cachorras, jaus, mangurujus, cacharas, e os dois maiores trofeus daquelas aguas: o Dourado (Rei do Rio, ou Tigre, como ele e conhecido na Argentina) e o Surubi (ou Toro, segundo os castelhanos). Posso afirmar (nada que todos os pescadores esportivos do mundo que ja passaram por aquelas aguas nao tenham afirmado) que os maiores exemplares que se pode encontrar no planeta de Dorados, Surubis, Pacus e Cacharas se encontram naquelas aguas!!!!!!!! O volume d'agua e muito grande: aproximadamente 1500 metros de largura (nao raro ultrapassando os 2 km) e profundidade media de 8 a 10 metros (com pocos de 20 metros facilmente encontrados, inclusive na frente do povoado de di yahape, onde se mede 23 metros de profundidade). Mas o que mais impressiona e a velocidade da agua, mesmo em profundidades como essas. O rio corre muito!!!! Por fim o leito do rio, que se constitui em pura pedra!!!!! Pedregais com 20 km de extensao!!!!! Ou seja: E O PARAISO PARA OS GRANDES DORADOS E SURUBIS!!!!!!!!!!!

Quanto as tecnicas utilizadas la, depende (como em toda a pescaria) do tipo de turbidez da agua, da epoca do ano, e de que peixe se pretende pescar. Os Doradoes e os Surubis sao pescados basicamente em duas modalidades: corrico (ou troling para os hermanos) e rodada. A primeira se faz com iscas artificiais de fabricacao argentina (senuelos para eles), que possuem barbelas muito longas, e que a favor da correnteza, com muita linha n`agua, e linha muito (mas muito mesmo!!!) fina, pode chagar a baixar ate 15 metros, ou mais, profundidade na qual se encontram os grandes trofeus (dorados e surubis). A segunda, rodada, se faz com mamacha (tuvira) viva, usando linha de monofilamento mais grossa, com pequenas chumbadas, e anzois grandes.

Pesca-se la, em verdade, da forma e com qualquer tecnica que se possa imagnar, pois e um lugar que te possibilita isso. Dessa forma e comum a pescaria de spinning e bait-casting atras dos dorados menores e dos pacus e das piraputangas, sempre nas galhadas, bem como a pescaria apoitada, na ceva, em busca das piavas e dos pacus. Tambem se pesca muito de fly, atras dos mesmos trofeus. Enfim, e um paraiso que te proporciona pescar como tu quiseres!!!!!!!!

Como o meu relato (que nao chega nunca!!!) e sobre as duas ultimas pescarias de Surubis e Dorados, e que foram realizadas nas modalidades de corrico e rodada, vamos nos ater basicamente nessas duas formas de pesca, descrevendo o material utilizado e etc... Numa proxima oportunidade relatarei outras pescarias feita no mesmo lugar (Yahape) utilizando as outras tecnicas (basicamente o bait-casting).

Bom, chegamos ao pesqueiro um dia antes (10 de junho) por volta das 21 horas. Eramos duas equipes (sempre os mesmos parceiros, ha anos) divididas em duas lanchas com 3 pescadores cada. O nosso guia, como sempre, o Negro Laino. A outra equipe preferiu ir sem guia mesmo, pois confiou no proprio taco (pescamos ha mais de 5 anos nas mesmas canchas). Nos preferimos nao arriscar, pois sempre e bom ter um eximio conhecedor das aguas que se esta a explorar.....

No outro dia, bem cedo, entramos na agua. A tecnica a ser aplicada seria o corrico na cancha de Palo Blanco, utilizando artificias de fundo, de preferencia na cor branca, segundo nosso guia, pois, segundo ele, os Surubis estavam comendo Grumata (Sabalo para os argentinos e Corimba em algumas regioes do Brasil). Passou-se a manha e simplesmente nenhuma acao. Para nenhuma das equipes (comigo estavam o Coletto e o Bombardelli e na outra equipe estavam o Maninho Baccin, o Pai Smurf - ehehehe - e o Alcindo Rossato). Depois de um belo churrasco, a agua novamente. Uma unica acao, por volta das 5 da tarde na vara do Bombardelli: Um Dorado de mais de 10 kilos seguramente, que nos brindou com dois belos saltos fora d'agua, mas que no segundo se livrou da artificial e.......ponto pro peixe!!! No segundo dia mesma cancha, Palo Blanco: nenhuma acao para nos, que insistimos no corrico, pois nosso objetivo eram os Surubis, e algumas belas piavas, mas pequenas, pegas pela outra equipe, que enjoou de corricar e apoitou numa ceva de piava e pacus.

A tarde o nosso guia resolveu mudar de cancha: pescariamos na boca do arrorio Tuyuti, onde o movimento de lanchas seria menor (haviam umas 20 lanchas na cancha de Palo Blanco, e somente umas tres equipes haviam pegado -sacado para os argentinos - peixe: dois Surubis, de bom porte, por volta de 30 kilos, e um lindo Dorado de uns 10 kilos). Chegando la vimos que 3 lanchas paraguais (nesse trecho do rio Parana a Argentina faz divisa com o Paraguai) corricavam exatamente na boca do Tuyuti. Prontamente o Negro nos disse: "estan sacando Surubi!!!".

La na Argentina ha dois sinais claros de que ha cardume de Surubis na area: o primeiro e o cheiro de peixe na superficie da agua (sao os grumatas que estao fugindo dos Surubis e que, por isso, sobem a superficie); o segundo, lanchas paraguais pescando. Os paraguaios, em materia de pesca, sao totalmente primitivos, apesar de serem os melhores pescadores de todos: pescam exclusivamente para comercializar o pescado capturado e so "gastam gasolina" onde se encontram certamente os Surubis, que no Paraguai tem um preco elevadissimo, comparado ao salmao e ao bacalhau no Brasil.

Pois bem, comecamos a corricar e nada, ate que, por volta das 17h, acao violenta na vara do Coletto e disparada absurda da carretilha. E peixe! E peixe!! Gritava o Negro!!! 35 minutos depois e embarcamos nosso primeiro trofeu da pescaria: 52 kilos de pura raca e briga. Emocao total na equipe!!!!

Imagem Postada

Como nao dava mais tempo para tentar uma segunda "baixada" com os "senuelos", resolvemos dar por encerrado aquele dia.

Chegando a cabana, mostramos as fotos para nossa outra equipe, e explicamos que possivelmente tinhamos descoberto "a toca" dos bichos!!!

No segundo dia, cedissimo, rumo ao Tuyuti!!!! Pela manha duas acoes, infelizmente nenhuema concretizada: primeiramente eu, que apos ferrar o Surubi e brigar por cerca de 5 minutos com ele, tive a minha linha "senuelada" pela nossa outra equipe, que ao passar com a lancha proximo a nos, e nao notarem que estava "brigando" com um Surubi, engancharam uma outra artificial na minha linha (isso acontece frequentemente quando o cardume esta localizado numa area delimitada e varias lanchas se encontram na zona), que levou por quebrar o meu multifilamento. Surubi perdido!!! Depois disso, o Coletto trava uma batalha de mais de meia hora com um (muito provavelmente) grandissimo Surubi, que acaba por quebrar a sua linha e tambem, assim como o meu, ganhar a liberdade sem posar para as fotos!!! Isso foi a nossa manha.

A tarde a sorte virou!!!! E como virou!!!! O Coletto pegou mais dois Surubis: um cachara de uns 9 kilos e um Surubi de 23 kilos. o Bombardelli, por sua vez, pegou um de 21 kilos. E eu??????? Ate aquele momento nada!!!!

Pois bem, eis que na ultima descida do dia, ZAZZZZZ!!!!!!! Minha vara enverga de forma espetacular e a minha carretilha dispara assustadoramente!!!!! Aproximadamente meia hora depois e o meu trofeu esta embarcado: 42 kilos de emocao e realizacao!!!!

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Mais um dia encerrado, e da melhor forma possivel!!!! Realizacao completa!!! Felicidade total!!! Ah, e a outra euipe, que preferiu abrir mao do guia???? Um Dorado de 12 kilos capturado pela Maninho!!!! Lindissimo!!! Mas Surubi, que era nosso objetivo, nem uma acao concreta sequer!!!!

Dia seguinte, ultima manha de pesca. Cedinho rumo ao Tuyuti!!!!

Primeira descida e eu ZAZZZZ!!!!! De novo!!!! 20 minutos de briga e esta embarcado: 30 kilos de magia!!!!!!

Imagem Postada

Imagem Postada

Esse "Negro" que aparece ao meu lado em algumas fotos e o meu querido guia Laino!!!!

Bom, pego mais um belissimo "Toro do Parana", eis que me dou por satisfeito e faco a proposta de me "trocar" pelo Maninho com a outra equipe, pois notei o seu descontentamento em nao conseguir sacar nenhum Surubi. Jamais pensei que essa troca seria a causa da maior emocao que eu passei como pescador esportivo ate hoje!!!!

Troca feita e na primeira baixada da agora "outra" lancha: ZAZZZZ!!!! Quem estava trabalhando Surubi??? O Maninho. Gracas a Deus!!! O Maninho embarcou o seu trofeu: 25 kilos maravilhosos!!!

Bueno, e onde fica essa historia de "maior emocao da minha vida"??? Eis que na minha primeira baixada a bordo da Onda III, a outra lancha, a minha carretilha ZAZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ!!!!!!!!!! A maior disparada que ja havia sofrido na minha vida como pescador!!!! Briga vai e briga vem. Barco em cima do peixe. Lanchas e mais lanchas em volta para verem nos embarcarmos o monstro do Parana, como eu ja estava escutando alguns hermanos falarem. A minha outra equipe em volta. O Negro dando forca e me orientando. Sabem por que tudo isso??? Porque simplesmente fazia 2 horas e 20 minutos que eu brigava com certamente o maior Surubi que eu teria visto!!!!!! E foram 7 km rio abaixo "atracado" com esse "monstro", marcados no GPS do Rossato. Duas vezes conseguimos tirar ele do pau. Saimos de uma agua com 18 metros de profundidade. E quando estavamos quase "na praia", pois o sonar marcava "apenas" 7 metros e nao mostrava mais estrutura afundada nenhuma, sinto uma "rocada" na minha linha (certamente pedra ou pau), e a minha linha ZAZZZZZZ!!!! ............................................................................................................................................................................................... Na hora nao sabia o que dizer, o que fazer................Todos a minha volta num misto de indgnacao, tristeza, incredulidade!!!!!! Ninguem acreditava que eu nao havia conseguido ganhar aquela batalha!!!! Foram exatamente 2 horas e 25 minutos de briga sem que eu conseguisse sequer "levantar" o bichano das pedras!!! Ele nao "borbulhou" (atitude/caracteristica tipica do Surubi quando ele esta prestes a se entregar e emergir) nenhuma vez..................... Ficam as lembrancas!!!! Ficou o sonho!!!!! Ganhou ele!!! Assim e a pescaria e por isso ela e apaixonante!!!! Espero um dia poder travar uma outra batala como essa!!!!

Fim de pesca!!! Sucesso absoluto!!!

Equipamentos que eu usei/uso: Varas de 30 libras, Braspon, modelo Impala, 6'6, acao extra-rapida; carretilha Marine Spotrs, modelo Black Max 20; linha de multifilamento Power Pro, cor verde, 0,23 e 0,19; cabo de aco de 40 cm e de 40/50 libras; artificiais modelos banana e mojarra, das marcas Alfer's, Ibera e Cucu (argentinas) e Sagitra, brasileira.

Pessoal, nao aguento mais escrever. Espero poder ter contribuido um pouco com a experiencia e com a emocao de uma pescaria de gigantes no rio Parana. Estou disponivel para qualquer esclarecimento, duvidas e sugestoes que eventualmente eu possa colaborar com qualquer amigo pescador que queira se aventurar naquelas aguas, na medida em que eu conseguir ajudar!!! Um grande abraco a todos!!!

Ah, perdoem-me pela falta de acentos. E que o teclado do meu laptop desconfigurou faz uma semana e eu nao consegui arruma-lo ate agora. eheheheh.

O relato da pescaria de Dorados farei semana que vem, se Deus quiser!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bela pescaria. Estive lá exatamente um ano atrás, e nem vi a cor de los grandes surubis. É bom saber que Yahapé está bom. Parabéns a todos aplauso::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rapaz!! Sósias TRIPLO!! hehehehehe

Tudo farinha do mesmo saco hehehehehe.

praia:: praia:: praia::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caraaaaaaaaiiiiiiiiii Juno, que pintados shooooooooowww!!

Choquei!!

Top mesmo, agora, na próxima mando o viad... do fotógrafo limpar a lente, kkkkkkkkkkkkkkkkk...

Show mesmo irmão!!! mestre::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu galera! Estamos aí para compartilhar as histórias e, com as experiências vividas, aprender um pouco mais!!! Cara, realmente, eu e os outros dois parceiros (Xandengo e Henrique) temos alguma semelhança.......ehehehehehehehe. TÁ LOCO CARA!!!! CHOQUEI!!!! Eu e o Henrique tá loco........quase iguais mesmo...........Mas nunca nem nos vimos........podes crer!!!! Abração a todos!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por acaso vc é parente do Henrique Beltrão ou do Xandego

Imagem Postada

KKKKKKKKKKKKK :gorfei: :gorfei: :gorfei:

Tô emocionado aqui... é todo mundo a cara do meu pai!!! KKKKKKKKK

Brincadeiras moçada!!! :gorfei: :gorfei: :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, já que o junos provocou vou dar minha opinião...

Eu só to preguntando, por favor...

QUE ISCA FOI USADA PRÁ PEGAR ESTES LINDOS SURIBINS???

OU COMO SEMPRE ACONTECE, NÓS BRASILEIROS, ADORAMOS AQUELES RECANTOS DO PARANAZÃO, com dourados de 18 kg, e surubis de 78 kg, todos em cardume, abaixo das grandes represas.

Estes surubins, (lá), os turistas pescam de "LAMBADA"...

Os guias, sabem cada pedra onde estão...

Eles, te vendem umas iscas, enormes, com enormes barbelas, prá fundo.

Aí, quando chega no ponto, vc arremeça, e vai deixando o barco descer, e fisga um pintadão de 50 kg, pelo rabo, com a garateia...

kkkkkkkkkkkkkkkkk

Lá pelo fato de os argentinos, não possuirem esta nossa vocação para a pesca, (eles simplismente nunca ouviram falar em pesca esportiva); e pasmem, também nunca ouviram falar na profissão de pescador profissional!

kkkkkk. Bom, na realidade, não sei se vou falar bobagem aqui...

Mas vou falar...

Isto que falei é verdade!

Já estive em ITUZAINGÓ...

claro que é emocionante

e lá os peixes, são bem maiores, que os nossos

claro, nunca foram pescados...

kkkkkkk

Até foram, mas vcs, não tem noção do que to falando...

A argentina, e o Paranazão, é um celeiro de peixes, e isto só foi possível, porque os argentinos nem estão aí...

Não são como os brasileiros...

Mas isto tá certo, não é uma crítica...

E os paraguaios...

kkkkkkkkkkkk

ITUZAINGÓ, TEM 3 FRONTEIRAS...

BRASIL, ARGENTINA, PARAGUAI...

COM A MARINHA DE CADA UMA DELAS FISCALIZANDO O TEMPO TODO

O TEU BARQUINHO....

BOM A MARINHA BRASILEIRA, EU NÃO VI

A DA ARGENTINA, EU VI, MAS FICOU O TEMPO TODO DELA, NOS LIMITES DA FRONTEIRA DELA...

E NEM SE IMPORTOU QUANDO ENTRAMOS NO ESPAÇO DELA...

AGORA A PARAGUAIA..

KKKKKKKKKKKKKKKKK

ELES ERAM SUPER ATIVOS

FISCALIZAVAM TUDO

ENTRAVAM COM CAUTELA NAS ÁGUAS BRASILEIRAS. (NOSSA MARINHA, NÃO APARECEU...), E NAS ÁGUAS ARGENTINAS, ELES ENTRAVAM COMO SE TIVESSEM UM ACORDO...KKKK

NOS ABORDARAM, pediram documentos, licença de pesca (argentina), e abriram todos os espaços após oferecermos cigarros, e cachaça brasileira...

kkkkkkkkkkkk

Eu devia postar isto em relatos de pescaria.... kkkkk

BOM RESUMINDO...

LÁ TEM MUITO PEIXE...

Mas não sei BEM porque...

A PESCA, NÃO É ESPORTIVA...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns Junos, simplesmente fantastico teu relato. Con certeza ficara entre os melhores,me fez lembrar os relatos de xandego no xingu e de Fabricio no alto rio negro. Parabéns cara, peixes magnificos e um relato muito lindo de ler.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gigantescos... acho que é a palavra que se encaixa melhor para dizer algo a respeito dos peixes dessa região!!! mestre:: mestre:: mestre::

Pescaria top também!!!(Achar peixes gigantes assim deveria ser mais fácil aqui no Brasil!!! negativo:: negativo:: )

Parabéns garoto!!! legal:: legal:: legal::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lá pelo fato de os argentinos, não possuirem esta nossa vocação para a pesca, (eles simplismente nunca ouviram falar em pesca esportiva); e pasmem, também nunca ouviram falar na profissão de pescador profissional!

Senhor Paulo, pelo jeito depreciativo que você falou, acho que tenho direito a responder, e vou fazer isso por partes.

eles simplesmente nunca ouviram falar em pesca esportiva pelo jeito que você fala, parece que conhece a Argentina inteira. Conhece a Patagonia? Conhece o rio Juramento no norte argentino, onde se pesca dourado no fly e con devolução obrigatória ?? Conhece “La Zona” ?? Que conhece ?? Me conhece?? Pra lhe informar, na Patagonia faz mas de 30 anos que tem pesca esportiva, e a legislação é orgulho de muitos. O dourado é peixe nacional e proibida sua morte, só algumas províncias (vocês chaman de estados) ainda não adoptaram a medida, mas não falta muito pra isso acontecer. Eu pesco esportivamente faz 33 anos, con sei la 3, 4 o 5 mil peixes pescados e só 4 mortos.

também nunca ouviram falar na profissão de pescador profissional!

Senhor pelo amor de deus, se não conhece procure informação antes de falar. Proibiram a pesca do curimba faz pouco tempo, no rio Paraná se pescavam profissionalmente 100 mil toneladas ano, que a maioria tinha como destino Brasil, matéria prima de ração para Animais.

Conclusões: conhecemos a pesca esportiva com certeza antes que vc nascera e também a pesca professional (infelizmente).

Não gosto de trolling (corrico), mas cada um decide a pesca que quer fazer, é só falar ao guia, tem muitas pessoas fazendo pescaria de fly (dourado, piraputangas, piracanjuvas, ate algum pacu tb)

É uma pena, que conhecendo pouco fale muito e pior ainda, que fale de um jeito, que parecem os comentários de um lorde inglês falando da áfrica o índia. Pra sua informação, nem vc é um lorde inglês do século XVIII, nem na argentina somos tão atrasados como vc acredita. O resto dos meus pensamentos os guardo pra mim, por respeito a Fabrício, Xangedo, Kid e muitos outros que fazem dia a dia um excelente fórum. Só uma ultima coisa, eu não acredito que a grandeza do fórum, seja por comentários racistas como os teus.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Showww de Relato!!!

Credo....só mostrão!!!! morto:: morto:: morto::

Que venha o relato dos Douradões!!!!

mestre:: mestre:: mestre:: mestre::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que me perdoem, mas em termos de esportividade e preservação os argentinos estão anos luz na nossa frente.

Se hoje nós brasileiros estamos indo pescar em águas argentinas é porque eles souberam preservar seus rios. O que não fazemos.

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que me perdoem, mas em termos de esportividade e preservação os argentinos estão anos luz na nossa frente.

Se hoje nós brasileiros estamos indo pescar em águas argentinas é porque eles souberam preservar seus rios. O que não fazemos.

Abs.

Concordo de plano Walter!! Realmente estamos bem atrasados...

Em tempo... SÓ JEGUE DE SURUBIM PUTZZZZZ

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom dia amigos pescadores! Finalmente, depois de quase uma semana sem sol aqui pelos pagos Gaúchos, o astro rei voltou a brilhar. E como tá frio............

Bom, a respeito dos comentários postados acima, principalmente em relação ao do Sr. Paulo Roberto, acho que devo, por uma ocasião de justiça ao povo argentino, que faz do Rio Paraná e da sua pesca esportiva um estilo de vida, tecer alguns comentários:

1º) as iscas que utilizamos foram postadas no relato originário deste tópico, incluindo suas marcas e modelos, portanto é só ler;

2º) ninguém pesca de "lambada" na Argentina há pelo menos 15 anos (desde 1995), quando esta prática foi totalmente abolida daquelas águas. "Lambada" constitui-se numa modalidade de pescaria totalmente predatória, que nada, mas absolutamente nada tem a ver com o Troling, ou com o corrico, e que se constitui em amarrar uma chumbada de enorme peso na ponta da linha (extremamente grossa, mono de mais de 1mm) e, para cima da chumbada, numa espécie de chicote, atar 3 ou 4 garatéias enormes. O barco fica "parado" nos vertedouros da represa de Yaceretá (Ituzaingó) e os pescadores liberam a linha para que ela desca, por uns 100 metros rio abaixo, e depois vem-se dando "golpes" violentos com a ponta da vara a fim de "roubar" algum Surubi ou Jaú, o que, não raras vezes, infelizmente acontecia, tamanho o cardume de peixes de couro que se aglomerava nas "paredes" da represa. Pessoal, isso está proibido há 15 anos!!!!!!!!!! É prática predatória absurda e totalmente abolida das Águas Argentinas, graças a Deus. Desde já digo que na grande maioria das vezes (quase que na totalidade das vezes) essa prática era realizada por paraguaios que, conforme já afirmei no meu relato originário, praticam até hoje a pesca predatória. Então, pessoal, que fique claro: "lambada" nada tem a ver com o corrico, prática esportiva desenvolvida em águas argentinas como meio de se buscar o "troféu";

3º)em relação a fisgar Surubis e Jaus pelo rabo, isso não é novidade para ninguém, pois realmente alguns exemplares são fisgados pelo rabo, e nesse ponto entra uma das maiores discussões que existe em território argentino no âmbito do pescadores esportivos: o Surubi ataca com o rabo para "tontear" a presa? Ou realmente o Surubi é "garateado" pela isca artificial? Há pontos de defesa (inclusive publicações de pescadores esportivos reconhecidíssimos na Argentina) defendendo as duas teses, discussão essa que não é nosso objetivo, ao menos hoje, aqui nesse fórum; 4º) O Ponto mais absurdo afirmado pelo Paulo Roberto é o de que "eles simplesmente nunca ouviram falar em pesca esportiva"!!!!! Ora, isso é de uma "asneira" romana!!! Pessoal, a Argentina, hoje, constitui-se em um dos maiores polos de pesca esportiva do planeta!!!!! Existem regulamentos editados em cada uma das províncias (os nossos Estados aqui), regulando a prática esportiva da pesca de acordo com o âmbito em que se encontra. O regulamento de pesca Patagônico é modelar, paradigmático, e serve de inspiração para o mundo inteiro. Na Argentina, hoje, é possível encontrar empreendimentos turísticos de apoio ao pescador esportivo com padrão 5 estrelas, inclusive em toda a extensão do Rio Paraná (lá chamado “El Litoral”). Existem, ainda, periodistas, como o Sr. Hugo Galo que, juntamente com sua esposa Patrícia, é uma espécie de “Rubinho” deles (pioneiro na divulgação da pesca puramente esportiva). É só acessar o site www.pescanet.com.ar. Lá existem inúmeros relatos de pescas lindíssimas nos mais diversos rincões argentinos, desde as famosas pescarias no norte (Ita Ibaté, Yahapé, Paso de La Pátria, etc) até as fantásticas pescarias de fly, atrás das trutas arco-iris na Patagônia. Há, ainda, o Sr. Armando Garcia, do programa TV Aventura (se não me engano é esse o nome), que defende a pesca esportiva por excelência, tornado-a verdadeiramente um “estilo de vida”. Enfim pessoal, é um absurdo, beirando a irresponsabilidade, a afirmação de que na Argentina não se pesca de forma esportiva!!!!!

5º) Em relação à afirmação de que há muito peixe na Argentina “porque os argentinos nem estão aí...”, é simplesmente lamentável!!!! Pessoal, a fiscalização da marinha argentina e dos órgãos de proteção ambiental, Fauna Y Flora, são excelentes. Pesco há muitos anos lá, e nunca pude sair da água, em jornadas de 3 ou 4 dias de pesca, sem que tivesse tomado ao menos uma “atracada” de ao menos um desses órgãos de proteção, sempre de forma educada, pedindo simplesmente para verificar se há na embarcação os implementos de “seguridad” e se todos os pescadores estão devidamente munidos dos seus “permissos”, que são as licenças obrigatórias de pesca esportiva que cada pescador deve portar, necessariamente. Também fiscalizam sempre, se porventura tiver peixe embarcado, as cotas máximas e as medidas mínimas deles. Enfim, se isso é “não estar nem aí”, o que farão quando começarem a se importar realmente, hein?!

6º) Por fim, somente por uma questão de esclarecimento geográfico, Ituzaingó, que fica há aproximadamente 100 km acima de Yahapé, não possui “3 fronteiras” como afirmado pelo nosso amigo Paulo Roberto. Acho que ele deve estar confundindo com Foz do Iguaçu/Puerto Iguaçu/Ciudad de Leste, onde lá sim há a “tríplice fronteira” entre Brasil, Argentina e Paraguai. Talvez sua confusão geográfica se deu em virtude da existência da represa de Yaceretá (confundiu com Itaipu)........Sei lá. O que sei é que Ituzaingó faz divisa com a cidade de Ayolas (outro ponto de pesca esportiva interessantíssimo), Paraguai, nada, mas absolutamente nada tendo haver com o Brasil!!!! Então não tem como qualquer marinha deles entrar em “águas brasileiras”, como afirmado pelo Paulo, pois simplesmente lá não há “águas brasileiras”!!!!!!!!

Enfim pessoal, desculpem pelo “desabafo”. É que não suporto ouvir informações (na verdade más informações) injustas e totalmente dissociadas da verdade dos fatos!!! Não se pode fazer afirmações com total desconhecimento do que se está falando!!!!

Na Argentina HÁ PESCA ESPORTIVA SIM!!!!!! E COMO HÁ!!!!!

Quanto à modalidade de corrico, até nós mesmos questionamos a sua real esportividade, na medida em que o trabalho a ser feito pela isca artificial é proporcionado pelo movimento do barco, mas uma fez “ferrado” o peixe, meus amigos, a ESPORTIVIDADE APARECE PLENA E CRISTALINA!!!!!! É um pescador, com um equipamento (vara, carretilha, linha e artificial), brigando com um peixe!!!!! Totalmente honesto!!!! A modalidade de corrico só existe, ou melhor, só foi criada pelos argentinos, como único meio de se conseguir “buscar” os maiores e mais lindos troféus daquelas águas (Dorado e Surubi) também com iscas artificiais, caso contrário as suas capturas ficariam restritas apenas à rodada e à espera apoitada, pois sabemos todos que, em virtude da profundidade onde estes troféus se encontram, jamais seria possível capturá-los com plugs de meia-água à base de spinning ou bait-casting, quanto muito à forma de fly. O corrico é simplesmente uma adaptação da esportividade, por mera e absoluta necessidade!!!!

Pessoal, fica aquele abraço a todos os amigos pescadores e, no que eu puder, estou à disposição para esclarecimentos. Um ótimo domingo à todos!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Juno...

Já ví algumas fotos de peixes brutos de lá em algumas revistas especializadas, mas os seus acompanhado de seu excelente relato me surpreenderam...Sem palavras, simplesmente fantástico.

Peixes de tamanhos monstruosos e contra a correnteza...fico imaginando o que sairia da água se sua linha não arrebentasse naquelas 2 horas e pouco...

Parabéns e assim que possível poste o relato dos Dourados.

Um abração

Schmi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, só tenho a agadecer pelo carinho e pelas mensagens amigas. Um grande abraço a todos!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns, Juno, linda pescaria, lindos peixes. Continue defendendo seus grandes troféus, você está no caminho certo. O resto é comentário que cai no esquecimento.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, mais uma vez, to vendo que preciso aprender a falar portugues, pois realmento não estou conseguindo me expressar.

Estive em ituzaingó há uns 19 anos atras...

Me chamou a atenção o total descaso dos argentinos em geral pela pesca esportiva...

(Descaso, quer dizer, não são no geral tão tarados por pescaria, como aqui... - ou seja, não gostam, numa proporção como é aqui, e por isto lá a prezervação é uma coisa natural...)

Eles, no geral, não possuem um time tão aficcionado como nós brasileiros, (aqui todo o mundo pesca e se dedica a pescaria)...

E por isto mesmo, não depredam tanto, pois não pescam tanto...

Naquela época, me falaram que o Brasil era o único lugar do mundo que possuia pescadores profissionais em águas internas, que nos outros paízes era proibido a pesca profissional...

Putz, quando falei que na Argentina não havia pescador profissional, eu tava ELOGIANDO!!!!!!!

Acho uma desgraça, no nosso país, termos pessoas que precisam usar redes, espinheis, anzóis de galho, galões, e armadilhas, prá poderem sustentar seus filhos...

Conheço a piscosidade e a beleza da pesca da truta, com fly na patagônia, em que muitas vezes é nescessario fazer o loop, de joelhos e virado de costas para o rio, tal a força do vento gelado...

Eu na realidade, perguntei se os peixes pescados tinham sido pescados de "lambada", pois há 19 anos atras, era assim que as pescarias, lá aconteciam. (Não afirmei que esta tinha sido assim, eu apenas, - perguntei...)

E justamente por não concordar com isto, por não achar isto muito esportivo, é que perguntei... (mas foi respondido, e então, show!!!, linda pescaria! - parabéns!)

(ou seja, também penso como todos voces...)

Caraca!!! To muito impressionado comigo...

Como é que um cara super bonachão, super amigo, super respeitoso, super educado, super discreto, e sempre disposto a trabalhar em equipe posso estar sendo interpretado assim???

nananina não...

Eu definitivamente, não estou sabendo me expressar, e é somente por isto que peço desculpas...

Se qualquer um de voces, me conhecer pessoalmente, voces irão ficar estarrecidos de quanto estão enganados comigo...

Mas, é um aviso prá mim, e dos bons:

Se não estou sabendo me expressar, é melhor eu começar a ficar quieto...

Grato pela dica, pessoal!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...