Ir para conteúdo

João Luiz Lusardo

Membro
  • Total de itens

    1.680
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    15

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Anderson Luis Ribeiro Blas em SHIMANO CURADO 200K X CURADO 200I   
    Gabriel, isso se chama tecnologia, todo dia surgem novos materiais. Quando aparecer um eixo desses quebrado vamos poder dizer que o material é fraco, até lá eu aceito a palavra da Shimano, acho que seus projetistas  sabem um pouquinho mais que nós nesse tema.
  2. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Anderson Luis Ribeiro Blas em SHIMANO CURADO 200K X CURADO 200I   
    Solano, eu acho que é uma excelente opção para AM, desde que vc não se incomode  com o peso dela (212 gramas) mas, como já disse, o peso maior vem do fato de usar pinhão e coroa de latão, o que faz com que seja mais resistentes que as carretilhas de mesmo porte mas mais leves, que geralmente usam pinhão e coroa de alumínio (como as próprias metanium da shimano). Ela é menor e mais ergonômica que a curado 200I e tem ótimo IPT. Qto ao desgaste das engrenagens, sendo elas em latão eu acredito que não deve haver problema, mesmo sendo do tipo micro module. Na pesca com iscas de hélice não são as engrenagens que puxam a isca, mas a vara, por isso usamos varas de ação rápida, a carretilha serve para armazenar linha e para apresentar resistência ao peixe pelo drag (fricção), após a puxada da isca só usamos as engrenagens para recolher a linha que bambeou. Eu usaria sem medo, acho que deve ser uma carreta bem resistente. Abaixo vão fotos do pinhao e cortoa da 200K.
    abs.


  3. Like
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Rafael Cunha em Como diferenciar um blank bom de um ruim?   
    Concordo com o José Luiz, hoje temos muitos blanks TOP em termos de especificações, se estas forem verdadeiras, é claro. Eu confio mais nas marcas mais conhecidas, como St Croix, G Loomis, Lamiglas, mas há bons blanks custom bem menos conhecidos, como CUI, GUSA, Pacific Bay, eu penso que geralmente o preço é um indicativo da melhor qualidade dos materiais utilizados no Blank, com um pouco do componente "marca" e as despesas inerentes à publicidade e marketing de uma marca famosa, tbém acho que as marcas mais conhecidas possuem, a princípio, um melhor controle de qualidade, mas qualquer blank pode vir com defeitos internos, isso decorre do processo fabril. Falava-se muito de problemas nas varas sumax, com quebra de blanks, mas agora há pouco eu vi um relato de quebra de um blank rapala shift 20 lbs no arremesso de uma isca de 14 gramas, isso tem de ser defeito de fabricação, o que indica que qualquer marca pode dar problema. Par dar um exemplo, a vara 25 lbs de ação rápida (amazônica) que eu mais gosto é uma feita pela CBM com um blank coreano que nem marca tinha, segundo o marcão, mas é um blank show, muito leve e resistente, que já aguentou açus e dourados brutos, e eu tenho rapala shift 25 lbs, lamiglas 25 lbs. etc...
    Parece que a própria Shimano estva encomendamjdo blanks para suas varas TOP no mercado chinês, claro que são blanks fabricados com materiais da melhor qualidade e em especificações excelentes, mas não deixam de ser "blanks chineses". Na verdade, qualquer país tem possibilidade de importar tecnologia, materiais de ponta e mão-de-obra qualificada, garantindo a fabricação de produtos TOP, o que vem acontecendo com a China em muitos setores.
    Assim, fica mesmo bastante difícil definir o que é TOP ou não em termos de varas ou blanks, mas um lamiglas ou G Loomis tem, por trás, toda a respeitabilidade de uma marca já firmada no mercado há muito tempo, o que é um indicativo de qualidade, sem sombra de dúvida.
    Abs. ::tudo::
  4. Haha
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Rafael Cunha em Vai montar sua vara? Aprenda escolher um blank super leve   
    Valeu Marcão e Léo, só não vou ser customizador, jamais, nasci com 2 mãos esquerdas, pescar já é um prodígio para mim :gorfei: :gorfei: :gorfei:
    Deixem eu ficar aqui no meu canto, projetando e vcs montando ::tudo:: rindo3::
    Abs. :amigo:
  5. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Enoc Felix da Rocha em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    Me desculpem mas não acredito em desgaste de engrenagens de curado 200 k com uso em Tocantins, primeiro por serem modelos novos, recém lançados, depois pq se tivesse desgaste prematuro lá, teria tbm no Japão e USA. Até que venham com um relato confiável, com fotos, isso pra mim é lenda urbana. Quanto ao desgaste dos chassis de magnésio em AM, já não é lenda urbana, é lenda da selva, pois nunca vi nenhum colega pescador relatar esse problema. Parece que todos os casos insólitos de carretilhas vão parar na mesa do amigo Chedid 😱 e somente lá...
  6. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Gabriel Bragatto em [Tucunaré Açu] Novo recorde mundial capturado ontem (21/11/17)???   
    O possível recorde está sob análise no IGFA, conforme a tela da página da entidade no facebook, leva algum tempo para verificar se está de acordo às regras, se estiver será homologado, se não estiver não será.
     

     
     
  7. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de João Paulo da Silva Gomes em Carretilha Shimano Curado 201hg - Esquerda Com Abec 7   
    Giovani, sem querer me meter, mas já me metendo hehehe, a Curado I não é inferior às antigas E, ela tem avanços tecnológicos importantes em relação à Curado E, tem o sistema X Ship, com dois rolamentos entre o pinhão, o que melhora o alinhamento e acrescenta durabilidade ao conjunto motriz, a Curado E só tinha um rolamento. A Fricção já é em carbono (Cross Carbon Drag), o sistema de freio centrífugo é o SVS Infinity, bem mais moderno que o da Curado E, com ajuste fino externo, o que é uma vantagem, além de ter o carretel com sistema S3D, que melhora o arremesso. As engrenagens tbm são de latão, como na Curado E, mas tem dentes menores, o que proporciona maciez ao sistema. Na verdade o pessoal supervaloriza as Curado E, inclusive nomeando-as de "famosas", por terem sido fabricadas no Japão, enquanto as I tem sofrido algum preconceito por terem sido fabricadas na Malásia, mas o controle de qualidade delas segue o padrão Shimano. A Curado I é um produto mais moderno, com 6 anos de vantagens tecnológicas. Eu já tive Curado E, Chronarch E (versão posterior pro mercado americano) e Scorpion 1500XT (versão pro mercado japonês, que é superior apenas no uso no mar, por possuir rolamentos marinizados), agora tenho uma Curado I e posso dizer que esta é muito boa, arremessa mais que as anteriores e acredito sinceramente que deve durar tanto quanto as antigas Curado. Recentemente foi lançada a Curado K que é ainda superior (já encomendei duas delas), mas aposto que muitos anda vão preferir as antigas E, por puro saudosismo e conservadorismo. Nem tudo que é novo é ruim, geralmente a tecnologia só acrescenta vantagens aos produtos.
     
    Abraços e boa venda !!!!
  8. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Ventura em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Perfeito João e Werner no sistema motriz "micromodule da Shimano" o mais importante para para sua durabilidade é lubrificação devido a altura dos "dentes"serem menores e a  área de acúmulo de graxa é menor assim  requer manutenção com o intervalo menor para sua longevidade.
    Segue em anexo imagens de uma Metanium XG com algumas semanas de AM ( exclusivamente de hélices de 6,5") notem a quantidade de resíduo do lubrificante em sua carcaça, outra coisa como de praxe a carretilha shimano é mais permeável a entrada de água em seu interior, assim comprometendo a sua lubrificação.
    Seu Chassi está intacto, e esta carretilha também é utilizada no mangue para pescaria de Jig Head quando não está no AM
    Quanto ao Chassi de liga de magnésio com utilização em água com PH ácido ou Alcalino, na minha opinião a resposta é manutenção preventiva periódica só isso, mais algumas imagens de algumas carretilhas utilizadas no AM e no mangue ( Steez 7.1, Aldebaran MG7)
     
    Abraço a Todos 
     
    Ricardo




  9. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Armando Ito em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    sim ... como já afirmei à tempos em outro forum ... tucuna tem predileção por agua ácida ...
    de repente ... vai saber não é ? .... o poder da "internet" é monstruoso ... rsrsrsrs
     
    * só sei que senti um "pingo" de incorformismo do Lusardo ( com algumas declarações ) ... rsrsrsrsr ...  é o tal do ... em "boca fechada não entra mosquito" ...
  10. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Enoc Felix da Rocha em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Tbm acho, então parece que as Shimano e Daiwa de liga de magnésio são carretilhas só pra mostruário, não podem ser usadas em água salgada ou doce 😂😂😂
  11. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a RodrigoSoldera em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    sou shimaneiro 100% na minha opiniao eh incomparavel, 
    amazonia uso
    helices metanium xg
    zaras e sticks metanium DC HG
    jigs dai uso curado 201e7
  12. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Pepe Melega em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Tá querendo jogar gasolina na fogueira João Luiz? A Shimano DC 7 é uma carretilha de maior predileção de muitos bons pescadores que conheço, alguns fanáticos por Tucunaré-Acu, mas todos eles nunca tiverem problemas pelo que sei. Sei e afirmo que em peças metálicas há ação de corrosão por parte da água acida - garatéias e rings sofrem mais do que em água doce alcalina e é próxima a corrosão da água salgada. Mas como mencionei na minha resposta no post a que você se refere se a carretilha é bem cuidada e recebe manutenção preventiva não há com o que se preocupar - em mina opinião, que é divergente de alguns. Abs
  13. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Pepe Melega em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Complementando: Eu uso carretilhas em corpo de Magnésio na mangue - pesca de robalos e nunca tive problema por fazer isso, também usei desde o lançamento a Shimano Curado 70 XG e não vi problema com o sem fim por ser de plástico, mas nos carreteis aliviados, já vi muito problema.  Algumas das minha carretilhas de magnésio são Abu Garcia Revo MGX e a Liger MG - aliás o carretel dela é sem ser aliviado e funciona muito.
  14. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Enoc Felix da Rocha em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Tbm acho, então parece que as Shimano e Daiwa de liga de magnésio são carretilhas só pra mostruário, não podem ser usadas em água salgada ou doce 😂😂😂
  15. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Batista em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    Isso é culpa do "plástico" que estão usando no eixo sem fim e unha do devaneador, o carretel está servindo de anôdo de sacrifio pra eles .

  16. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Batista em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    Perfeito, em relacao as águas  amazônicas, de fato é uma bacia imensa, 7 milhões de quilômetros quadrados, desses 3.8 só no Brasil envolvendo 7 estados. Mas notei que nos fóruns, principalmente nesse, quando se fala de águas amazonicas, ou sobre peixes amazônicos, se referem as águas escuras e ácidas onde habitam os açus. 
  17. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Pepe Melega em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    Vou acrescentar um dado que tenho de anotações de muitos anos. As águas da bacia do rio Negro são acidas, isso não significa que as águas da Amazônia são acidas somente - isso é uma observação.
    Água ácida provoca desgate químico em aço isso era notado principalmente em garatéias de diversas marcas. Durante anos - mais de vinte, acompanhei isso e notamos que as garatéis da VMC eram a que menos sofriam essa ação, mas também sofriam. Logo sim pode acorrer um desgate nos equipamentos por ação químico. Mas reparem que eu falo de garatéias que estão em constante contato com a água. 
    Não tenho duvida que a maioria dos casos de desgaste em carretilhas são decorrentes do mal uso e ou inadequado a pescaria que se realiza, há recomendações dos fabricantes que não são levadas a serio, etc e isso é um problema, principalmente quando se divulga e se difunde informações de forma errônea. Não sou o dono da verdade, não gosto de afirmar conceitos - principalmente na pesca onde muito de preferências pessoais alteram a realidade, mas há coisas que são fatos e precisam ser repensadas. Cada ano que se passa estamos atrás de carretilhas e ou molinetes mais leves para um pescaria que não é indicada para ser feita baseada nessa escolha. Entendo o uso de linha com diâmetros maiores (e consequentemente resistência também) pela caraterística de se pescar o tucunaré amazônica. Mas não entendo a necessidade de fricção (drag) extremamente fortes como muitos desejos - primeiro porque o teste de fricção que é feito não corresponde a ação de um peixe como o tucunaré. Testar fricção por adição de peso é um forma de medição - unicamente isso, não representa em nada a pancada e arrancada inicial de um tucunaré, a meu ver é muito mais importante ter um fricção de três a quatro kg no conjunto - sim se mede o conjunto vara, linha e carretilha - pois uma ação de todos os três que se acumulam na hora em que a fricção é exigida. Flexibilidade da vara, elasticidade da linha - sim existe, inclusive nos multifilamentos - é baixa, mas existe e maciez da carretilha e forma de como abastecemos essa tudo isso gera resultados diferentes na hora da pratica, na hora de pegar os peixes. Detalhe os peixe também têm comportamento diferente e isso precisa ser levado em consideração. 
    Também não há duvida que toda carretilha se bem cuidada e usada de forma adequada não terá problemas como aqui se menciona. Fricção foi feita para funcionar e de modo macio provocando uma resistência adequada ao que vamos pescar. Exemplo se um tucunaré retirar 10 metros de linha de sua carretilha você já o perdeu - logo muita quantidade de linha não se faz necessário. Se um bonefish tirar 100 metros de linha de sua carretilha você ainda está brigando com ele - pelo ambiente em que se pesca, logo precisamos de muita linha, mas não muito resistente. Eu procuro evitar alguns coisas, quando uso em ambiente mais hostil, carreteis muito aliviados de liga mista eu evito de usar em água salgada, pelo simples fato que depois de usa-lo não tenho saco de retirar toda a linha para lavar e abastece-lo novamente. O problema está no que a linha absorve de água e fica retida nas camadas inferiores e em contato com pontos que já tiveram desgaste do material ao serem feitos. Se tivesse o paciência de tirar a linha lavar o carretel, limpar a linha - deixa-la secar ao sol e reabastece-la novamente eu usaria sem problema, mas não tenho, então evito. 
    Usem a carretilha que lhe agrade e que seu bolso pode pagar, lembre-se de ter algumas cuidados como o fabricante sugere e faça manutenção preventiva sempre após o uso - a manutenção preventiva é lavar - limpando-o para retirar toda suspensão que encontramos na água e acabam achando local para se acumular junto ao corpo e lubrifique de forma adequada os pontos onde se faz necessário por recomendação do fabricante. Oleo e graxa para isso faz muito diferença, escolha o mais adequado também!
    Cite argumentos quando tiver embasamento para tal - pode ser cientifico ou pratico, mas saiba sobre o que está citando, não o faça para parecer o phodão, faça para agregar informação, para ajudar aos demais que tem a mesma paixão que vocês - a pesca esportiva.
     
    Abraços
     
     
     
     
     
  18. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Armando Ito em Carretilhas de liga de magnésio em AM !!!   
    ué ?? ... "se" agua alcalina corrói o Mg ... então não se pode usar em nenhum lugar ... até agua de torneira é ...
    ou tô errado ? ...
  19. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Enoc Felix da Rocha em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    Me desculpem mas não acredito em desgaste de engrenagens de curado 200 k com uso em Tocantins, primeiro por serem modelos novos, recém lançados, depois pq se tivesse desgaste prematuro lá, teria tbm no Japão e USA. Até que venham com um relato confiável, com fotos, isso pra mim é lenda urbana. Quanto ao desgaste dos chassis de magnésio em AM, já não é lenda urbana, é lenda da selva, pois nunca vi nenhum colega pescador relatar esse problema. Parece que todos os casos insólitos de carretilhas vão parar na mesa do amigo Chedid 😱 e somente lá...
  20. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Fabrício Biguá em Carretilha Shimano ideal para Amazônia   
    Prezado Pepe, 
    De fato o carretel da Chronarch MGL, embora nenhum informatvo da marca ou comentário técnico de sites e fóruns estrangeiros faça referência a que o carretel magnumlite ou MGL seja fabricado em outro material que não o alumínio, por algum motivo ele não é indicado para o uso em água salgada. A nova tecnologia da shimano modificou o formato e introduziu novas furações que reduzem a inércia, veja esse texto da própria shimano (site da CGK):
    NOVO MAGNUM LITE SPOOL
    Com orifícios laterais: forte e leve. Este é o novo carretel “feito para voar”. O assim chamado “momento de inércia” do carretel é o fator que define o potencial de lançamento de uma carretilha. No desenvolvimento de novos modelos, um dos grandes objetivos é reduzir o fator de inércia de rotação, seja pela aplicação de orifícios ou redução da espessura do corpo do carretel. Com a nova tecnologia MAGNUM LITE SPOOL tivemos sucesso na abertura de orifícios nas abas laterais do carretel, algo que era considerado tecnicamente impossível até agora. Isso possibilitou a redução em 10% do momento de inércia em relação a outros carretéis Shimano e um ganho de até 20% em performance em termos de distância de lançamento. 
    Veja na descrição da Chronarch MGL que o material do chassis é o mesmo Ci4+, o que a torna muito  resistente  à corrosão, sendo melhor ainda para o uso em água salgada. Porém há de fato a indicação de que o carretel não resistiria ao sal, talvez pelo tratamento submetido.
    Mas há uma boa notícia para vc e os demais robaleiros, a Shimano lançou uma Chronarch G, com as mesmas especificaçõesda MGL e saltwater safe, voltada para o uso em água salgada 
    http://fish.shimano.com/content/sac-fish/en/home/products/info/news/saltwater-chronarch-g.html
    NEW Saltwater-Safe Chronarch G
    Introducing the new Chronarch G...the Chronarch you know and love is now saltwater-safe. The Chronarch G is packed with Shimano's most advanced technology, built to deliver the top level performance enthusiast saltwater anglers require. We looked to anglers wading off the coast of Texas and specially designed the the Chronarch G with Gulf Coast anglers in mind. This baitcaster is built for anglers targeting redfish, speckled trout, and any light inshore species.
         
     
    Quanto ao arremsso com iscas leves, o carretel MGL facilita nesses casos, mas gera um desempenho melhor também com as iscas maiores, a Chronarch MGL é uma carretilha desenvolvida para a pesca de black bass no Japao e USA, na qual também se usam iscas de porte e maior peso, não é uma carretilha desenhada para a pesca finesse como a aldebaran, até por isso eu acredito que seja uma ótima opção para AM. Veja ainda o video mais abaixo no qual os testes de arremesso com a Chronarch alcançam resultados  otimos, mesmo com iscas de maior peso, no caso um peso de 14 gramas, sendo que a Chronarch empata em resultado com a Metanium MGL, uma carretilha ainda superior em preço e refinamentos.
    Chronarch MGL
    The use of a lightweight CI4+ frame and an newly designed Magnumlite spool make the Chronarch MGL the perfect baitcasting reel for serious bass and predator anglers. Lighter and more advanced than ever before, its CI4+ construction in combination with the new Magnumlite spool allowed Shimano to reduce its overall weight, while still maintaining incredible rigidity and strength. Since CI4+ does not contain any metal, it is impervious to rust, making the Chronarch MGL a great reel that can be used for many years to come. Because of additional machining of the new Magnumlite spool its weight is reduced which in turns reduces the startup inertia of the spool, resulting in increased casting distance and a great casting feeling. The new SVS infinity braking system offers a much wider range brake compared to previous SVS infinity which can easily be adjusted by the outer dial on the Chronarch MGL reel. The use of X-Ship ensures making winding efficiency and strength in though situations and the built in level wind delivers line smoothly across the spool. The precisely engineered micro module gears result in seamless gear engagement for a smooth and sensitive operation. For smoothness and durability there are 8 shielded A-RB bearings and a roller bearing. The new Chronarch MGL comes in a left- and right handed version in a normal-, high-, and extra high gear ratio.
     
    Abs. 
  21. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Eder campos em Curado 70, Venator Lite ou Tatula?   
    Bom dia amigos depois de muita espera e enrolação do vendedor chegou minha curado 70 agora posso dar minha opinião realmente não é papo de "shimaneiro" realmente a carretilha está em outro patamar de construção não tem comparação o equilíbrio e maciez e o "silêncio" ao arremessar e recolher da carretilha são impressionantes (é a mesma coisa que comparar gol com Corolla) lembrando que sou muito fã da marine sports tenho três Titan 1200 ,VT 10 e Black Window nova 
    O custo benefício da marine sports é incomparável mas também comparar Shimano com marine NA MINHA OPINIÃO não dá
    O único ponto que achei negativo foi a regulagem do freio que é muito sensível qualquer mudança de vento ou peso de isca se não tiver com a mão afiada da cabeleira, mas com a prática deve melhorar só usei uma vez.
    Espero ter ajudado abraço a todos!!!
     
  22. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Rafael Cunha em Açu. Carretilha Daiwa Tatula SV TW é boa?   
    São duas carretilhas otimas, fabricadas pelas melhores marcas japonesas em materiais de pesca, a duvida vai se resumir entre vc preferir o estilo Daiwa ou Shimano, as Shimano são mais soltas devido ao freio centrífugo, geralmente para  quem começa a pescar com carretilhas o freio magnético  da Daiwa facilita, mas ele também limita um pouquinho os arremessos. No restante eu te diria que são equivalentes, o sistema micro module já é usado nas Metanium e Chronarchs, e o importante para pescar em AM é que a curado K tem engrenagens em latão, reforçadas, como as da Tatula.
    Em relação a desempenho de arremesso, talvez esse teste abaixo te esclareça algo a mais, a Curado K, em idênticas condições, com uma isca de cerca de 20 gramas, arremessa um pouco a mais que a Tatula CT Type R, cerca de 15 pés, ou 4,5 metros, de resto eu diria que são bem equivalentes, o carretel da Curado comporta cerca de 15% a mais de linha e aparentemente ela é um pouco mais macia, certamente em função das engrenagens micro module:
     
     
    Porém, provavelmente pelo fato do carretel da Tatula ser um pouco mais leve que o da Curado, 15,05 gr contra 15,98 gr, a Daiwa teve uma pequena vantagem, de cerca de 2 pés ou 60 cm, num teste com iscas mais leves, como se vê abaixo:
    Espero ter ajudado na escolha, mas, como já disse, me parece que é mais uma questão de preferência pelo estilo Daiwa ou Shimano.
    Abs.
  23. Like
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Beto Caranha em Entenda sobre Rolamentos Abec ... Ótimo video.   
    Betão vc matou a questão, é essa a explicação que faltava, por isso o rolamento Orange Seal cerâmico teve um desempenho de arremesso em distância inferior ao S-ARB na Metanium, como se vê no vídeo, o teste foi com um peso de arremesso de 1/2 oz ou 14 gramas, se fosse com uma isca de 7 gramas talvez o resultado fosse diferente. A questão é exatamente essa que vc refere, para iscas amazônicas de grande porte talvez os rolamentos cerâmicos não sejam os mais adequados. Depende muito do tipo de pesca que se for fazer, a tabela da Hedgehog esclarece muito bem.
    Mas, de qualquer forma, fica bem claro que o simples girar mais o carretel não significa um arremesso mais longo, que é o que eu pretendia demonstrar com o vídeo postado. 
    Abração e muito obrigado pela colaboração ao debate !!!!
  24. Upvote
    João Luiz Lusardo deu reputação a Solano Corrêa em ABU GARCIA Mgxtreme2 aguenta os Açus da AM?   
    Opa João, sou fã da Shimano, aliás só possuo carretilhas da marca, mas sempre vejo com bons olhos as outras demais marcas principalmente as Abu e Daiwa. Tenho interesse em usar carretilhas mais leves para os açus, principalmente para zaras e sticks, recentemente comprei uma Metanium Mgl XG, ainda não usei intensamente mas já peguei alguns tucunarés de bom porte com ela, na última pescaria usei a metanium Mgl  e a Curado E7, quando trocava de conjunto sentia a diferença gritante de peso, mas creio que seja também pela Metanium ser muito mais ergonômica. Estou de olho na Curado K, apesar de ser um pouco pesada, é muito mais ergonômica que a Curado E7 e isso conta muito além do peso, mas usaria a Curado K XG exclusivamente para hélices, também estou de olho na Chronarch Mgl para os açus com a intenção de usar hélices.
    Foto do último fim de semana próximo de Manaus, peguei esse tucunaré na corredeira, com a Metanium Mgl, suportou muito bem. 
    Abs.
     

  25. Upvote
    João Luiz Lusardo recebeu reputação de Enoc Felix da Rocha em ABU GARCIA Mgxtreme2 aguenta os Açus da AM?   
    Olá Solano, eu já tive uma Revo MGX das pretinhas, um pouco mais pesada que essa, vendi pq ela não me passava muita confiança em termos de resistência e fricção, comparada com as minhas preferidas naquela faixa de peso, que eram a Aldebaran e a Steez. Nem cogitei de usar a MGX em AM, a usei somente em Serra da Mesa e Tocantins, ela tinha internos de alumínio com peso reduzido, o que não me passava a confiança necessaria para usar com iscas maiores e para peixes brutos como os açus, com os azuis já sentia uns rangidos internos que me assustavam. Um amigo utilizou em AM uma steez e teve problemas com os internos, já com a Aldebaran, que ele também usou, teve problemas com as manoplas, as hastes de alumínio onde os knobs encaixam se quebraram. A imensa maioria das carretilhas que usamos sao criadas especialmente para a pesca de black bass nos USA e Japão, os quais não chegam perto dos açus em porte e força. Por esses motivos eu sempre usei carretilhas mais fortes para AM, como Zillion, Curados 200, Smoke 150, no máximo usei uma Metanium MG7. Agora pretendo usar, qdo for novamente, a Curado 200 KXG como titular para as iscas de hélice, ela não é muito leve, mas é extremamente ergonômica, super macia e passa muita confiança, parece muito forte, além de super rápida (8.5:1). Tbm vou usar uma Curado 70XG para hélices menores, com linha um pouco mais fina, pq ela tbm tem engrenagens de latão, como a K. Minha próxima aposta será na Chronarch MGL, que tbm tem engrenagens em latão, sendo um pouco mais leve que a Curado K. Enfim, eu nunca usei a MGX Extreme2, mas pela experiência que tive com a MGX pretinha, não a usaria para AM.
    Abs.
×