Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Nelson Jr

Cota zero. Radicalismo dara certo?

Posts Recomendados

Acho que a cota Zero é muito válida sim!! É fato que os estoques pesqueiros foram reduzidos ao que hoje chamamos de "muito peixe"... Anos atrás sim havia muito peixe...

Para qualquer um que pesca no Araguaia e o conhece a mais de 20 anos, poderá confirmar o que estou dizendo.

Minha idéia com relação a isso é que precisamos acabar com o extrativismo descontrolado antes que seja tarde.

Daqui 5 / 10 anos se os estoques "voltarem" ao que era antes ai sim libera novamente com controle rígido de quantidade e tamanho...

Sem Organização, Leis e Fiscalização nosso futuro estará fadado a ruínas, rios sem peixe, verdadeiros criatórios de mosquitos, enfim um verdadeiro desequilíbrio ambiental.

Muito bom o tópico, tudo a ver com a pesca esportiva!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bruca disse:

Acho que a cota Zero é muito válida sim!! É fato que os estoques pesqueiros foram reduzidos ao que hoje chamamos de "muito peixe"... Anos atrás sim havia muito peixe...

Para qualquer um que pesca no Araguaia e o conhece a mais de 20 anos, poderá confirmar o que estou dizendo.

Minha idéia com relação a isso é que precisamos acabar com o extrativismo descontrolado antes que seja tarde.

Daqui 5 / 10 anos se os estoques "voltarem" ao que era antes ai sim libera novamente com controle rígido de quantidade e tamanho...

Sem Organização, Leis e Fiscalização nosso futuro estará fadado a ruínas, rios sem peixe, verdadeiros criatórios de mosquitos, enfim um verdadeiro desequilíbrio ambiental.

Muito bom o tópico, tudo a ver com a pesca esportiva!

Também sou a favor da cota ZERO, pode até não resolver o problema mas vai

impor um certo medo nos pescadores que matam sem dó.

abraxxxx

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sou a Favor da cota zero, apesar de axar q nenhuma lei radicalista dá certo, mas afinal o que realmente da certo no Brasil? sem a fiscalização devida de nada adiantará. Ao amigo q gosta de consumir alguns peixes q pega, não axo errado, pois eu tambem gosto de comer um peixe fresco, mas como ja ouvi uma vez; O q você prefere comer o peixe ou pesca-lo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que a cota Zero é muito válida sim!! É fato que os estoques pesqueiros foram reduzidos ao que hoje chamamos de "muito peixe"... Anos atrás sim havia muito peixe...

Para qualquer um que pesca no Araguaia e o conhece a mais de 20 anos, poderá confirmar o que estou dizendo.

Minha idéia com relação a isso é que precisamos acabar com o extrativismo descontrolado antes que seja tarde.

Daqui 5 / 10 anos se os estoques "voltarem" ao que era antes ai sim libera novamente com controle rígido de quantidade e tamanho...

Sem Organização, Leis e Fiscalização nosso futuro estará fadado a ruínas, rios sem peixe, verdadeiros criatórios de mosquitos, enfim um verdadeiro desequilíbrio ambiental.

Muito bom o tópico, tudo a ver com a pesca esportiva!

Boa tarde amigo.

Senti um certo ar de sarcasmo nessa sua ultima frase. Porque o sr. não acha que tem haver? Cota zero acho que tem muito haver com a pesca esportiva, embora eu tenha citado no post algumas coisas que ao meu ver é bem mais prejudicial do que consumir um peixe. Peço desculpa se sentiu ofendido. Você que conhece o Araguaia a 20 anos deveria saber que não é somente a pesca amadora que acaba com o rio.

Não é porque estou defendendo se trazer um peixe para consumo que tenho razão absoluta. Nós só saberemos quem terá razão depois de alguns anos que a lei entrar em vigor.

O que eu quis propor com esse post foi apenas um bate papo para ver o que todos acham a respeito, afinal sempre existe opniões diferentes.

Obs: Estive pesquisando, em estudos feitos, GRAÇAS A DEUS no Araguaia é inviavel construir hidroelétricas devido ao rio ser numa planicie, a area inundada seria muito grande. Mais até quando?

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha o que mais eu achei nos sites:

Aqui uma noticia que poderia ser muito boa:

http://www.brasildasaguas.com.br/sete-r ... o-araguaia

Se não fosse essa a resposta:

http://www.brasildasaguas.com.br/sete-r ... e-araguaia

Aqui a própria SEMA apóia a usina, quer pior que isso?

http://rogeriopatrao.blogspot.com.br/20 ... io-da.html

Mas, o Ibama dessa vez acertou na decisão, para nosso alvio:

http://www.andredafm.com.br/noticias/e- ... lhaes.html

Comemoração das ongs:

http://www.atitudetocantins.com.br/?ctt ... icia=10503

Como voces podem ver tem MUITO mais coisa que podera prejudicar nosso esporte num tempo que não sabemos se mais curto ou mais a longo prazo: Então enquanto alguns tentam salvar o rio, aqueles que só pensam em dinheiro estão cagando para o que nós pescadores achamos. Percebe a parte do "radicalismo " agora?

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

De novo, a exemplo de outras "intervenções" já realizadas, vamos nos lembrar que PONTOS DE VISTA (ou OPINIÕES) divergentes fazem parte do nosso cotidiano, e como tal, não ensejam outro comportamento que não o de respeito a posicionamentos diferenciados...

arrow:: Debater sempre, mas SEMPRE com respeito e educação (e por que não ?)

arrow:: Do sarcasmo à ironia, quase não há fronteira, e daí em diante o racional fica prejudicado!

arrow:: Vamos portanto evitar chegar a esse ponto, mantendo-nos coerentes em "defender" nossos pontos de vista, respeitando o dos demais ! joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Escuto isso: cota zera, medida minima medida max,etc. inclusive dos moradores da região digo: "toda região"!!!! desde 1982 que foi minha primeira excursão ao Araguaia. Só houve pelo que me lembro diminuição da cota, que serve somente para os Turistas menos para os Carajás, etc. Falo com conhecimento de causa, e não é somente com peixes.

Muitos falam aqui sobre as pousadas e principalmente sobre seus proprietários e seus piloteiros, porem tem que se ir lá ficar uns 21 dias fora da temporada e ver o que ocorre, para depois virem falarem como sempre vejo: falar: esses são os caras. Enfim... sou do tempo que hotel só existia um em Luiz Alves e estava começando , Rio Cristalino, Caracol. Javaés etc. nem se falava

Marcão

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sou a favor da cota zero.

Acho que a grande vantagem é estar proibido o transporte. Qualquer geladeira com peixe na estrada é ilegal. Facilita a quase inexistente fiscalização. Quantas vezes ouvimos pescadores dizerem que subornam algum fiscal para lacrar um isopor abarrotado de peixes como se este estivesse dentro da "cota".

Infelizmente o jeitinho e o suborno ocorrem direto no transporte de pescado, por pescadores amadores.

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sou contra.

Acho uma bobagem e pra mim as excursões de pesca somente na Amazonia, e mais nada.

Com estas leis, pantanal tá fora do meu mapa.

Enquanto durar, não vou.

O que se faz com o dinheiro das liçensa de pesca? E a taxa de turismo que é cobrada em corumbá?

Eles que invistam este dineiro arrecadado e comprem alevinos, já que são INCOMPETENTES para criá-los.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou enfiar a mão nesse vespeiro também. Tenho a ousadia de me considerar amigo de vários defensores da cota zero, mas sou a favor apenas se ela for TEMPORÁRIA. Cota zero é a estória do cobertor curto: Você cobre de um lado, mas descobre do outro. Manutenção de estoque pesqueiro não é só responsabilidade social e ecológica do pescador esportivo/ amador. É do ribeirinho, do profissional, do dono de restaurante. Responsabilidade que gera direitos. Deixa de ser importante e é extremamente injusto achar que só existe um lado nessa estória, e só uma solução. Solução que atropela o direito do próximo, vocês vão me desculpar... não é solução. O direito que um pescador tem de soltar todos os peixes que pescar é exatamente o mesmo que o outro tem de levar alguns peixes para comer com sua família. Se isso não for claro pra todos, infelizmente não aprendemos o conceito de democracia.

A meu ver, o que precisamos é de apenas alguns ajustes na lei. Falta estabelecimento de tamanho máximo, por exemplo. Mas o ajuste mais importante a ser feito é FAZER CUMPRIR A LEI. Quem é contraventor, só aprende quando o órgão mais sensível do corpo humano é tocado: o BOLSO. FISCALIZAÇÃO, MULTA e CADEIA pra quem desobedecer a lei. O Nelson levantou um ponto importantíssimo, não adianta nada proibir o pescador de transportar peixes e não punir o agricultor que polui, não meter o ferro no frigorífico que está por trás da compra de peixe sem quantidade nem respeito ao tamanho mínimo, não acabar com a sem vergonhice que é índio vendendo peixe com nota - e, claro, vendendo a nota também. Se a farra pro lado deles não tem medida, por que eu devo concordar em abrir mão do meu direito e gosto pessoal de fazer uma peixada pra minha família, com os peixes que eu pesquei? Não é pra isso que serve a licença de pesca que eu pago?

Outro aspecto importantíssimo cuja falta é gritante é a PESQUISA. A opinião de quem esta na água, e que vive da pesca das mais diversas maneiras é fundamental, mas lei baseada em achismo não dá pra engolir. O pouco que temos de lei pesqueira é minimamente baseada em pesquisa. Quantos trabalhos científicos foram feitos no Brasil nos últimos 10 - 20 anos cujo foco é o conhecimento dos estoques pesqueiros? Quando muito, se transfere decisões tomadas em um determinado local pra outro, sem preocupação com a diferença entre realidades. Um exemplo claro do resultado positivo de uma pesquisa científica bem feita, bem como a correta interpretação de dados e o monitoramento dos estoques pesqueiros é o da reserva de Mamirauá. Se alguém tiver curiosidade a respeito do que é feito lá, acesse o site: http://www.mamiraua.org.br/manejo-e-desenvolvimento/programa-de-manejo-de-pesca/ . A cada ano a população do pirarucu cresce, bem como a cota que cada pescador cadastrado pode vender, assim provendo sua família de forma digna.

Finalizo reforçando que não sou contra a cota zero se ela for temporária, afinal na pior das hipóteses está se fazendo algo em prol da pesca. Mas paralelamente é imprescindível investir em fiscalização e pesquisa científica. Se a nenhum dos aspectos citados for dada a devida importância, infelizmente a cota zero será apenas mais uma lei que desrespeita parte da população e é feita só pra inglês ver.

Abraços a todos.

Compartilho deste posicionamento do Leo! palmas:: mestre::

Cota-zero temporária tende a ser excelente. legal:: Cota-zero "eterna" acaba por se tornar completamente ineficaz.

Acredito que represas atacando o curso natural da água (apesar de sabermos todos que esse avanço é inevitável), poluição de toda a forma (venenos de lavouras, despejo de dejetos de indústrias, desmatamento de barrancos, etc.) e pescaria extrativa-comercial sem limites (com transporte indevido para frigoríficos, além de exportações ilegais) são muito mais prejudiciais aos estoques pesqueiros que qualquer extração de peixe, sacado por "pescador esportivo", para consumo próprio. legal::

Baita posicionamento o teu, Leo! Parabéns! joia::: palmas:: mestre::

Excelente tópico! palmas::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sou a favor da Cota zero. joia::: Poxa, vai fazer tanta diferença assim poder comer um peixe ou não? Podendo pescá-lo e soltá-lo já está super bem. Acredito que se uma pessoa tem dinheiro para comprar um equipamento de pesca e ir pescar, provavelmente tenha dinheiro para comprar um peixe em uma peixaria ou pelo menos para colocar um pão na mesa. Para manter a piscosidade de um local, acredito que seja necessário a existência da lei da Cota Zero.

Por exemplo:

Se não existisse a lei da Cota Zero e todos os pescadores que fossem pescar consumissem apenas um peixe, mesmo dentro das medidas, estaria tudo bem? Não, não estaria tudo bem negativo:: , pois todos sabemos que existem locais que recebem muitos pescadores e se todos esses pescadores consumissem um peixe que fosse, o local não seria tão piscoso.

Respeito os que não gostam da lei da Cota Zero. O que acabei de fazer foi apenas expor a minha opinião.

Abraço! :amigo:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A desculpa que muitos estão matando, vendendo não serve de protesto para o pescador levar peixe para casa, façamos a nossa parte, o que os outros estão fazendo não importa, o que realmente importa e a sua ou a nossa atitude. Se nos queremos ver a pesca como esporte, jamais poderemos querer que o nosso oponente ou adversário morra. Agora, se você e um pescador amador e segue as regras da pesca amadora, você tem direito a cota de PESCADO estabelecida pela legislação ambiental. Mas a partir do momento que optou em ser um pescador esportivo, o peixe se torna adversário e não comida. Comer peixe e sadio e faz bem, mas porque não comprá-lo em peixarias e supermercados como se compra galinha, porco e outras carnes.

Pesca Esportiva não existe meio termo, ou o pescador e esportivo ou não é... Nada contra quem gosta de trazer um peixinho pra casa, mas sai se considerar um pescador esportivo e outros 500...

Cota zero não e radicalismo e necessário.

Boa noite Alex.

Concordo com boa parte do que voce falou, eu sou pescador esportivo mais não sou radicalista, quando vou ao araguaia e vejo o guia tarrafear para pegar uns papaterras para isca, não falo nada pois é o mais certo para se pescar os grandes de couro certo? agora , seguindo seu pensamento, quando vc vai ao araguaia e ve alguem tarrafear e pegar os mesmos papaterras o que voce faz? radicaliza e diz que não quer pescar peixes de couro por não querer matar os papaterras?

A questão é apenas não ser tão radical!

Não é o fato de ser radical ou não, o fato é que não tem como ser pescador esportivo e matar peixe para levar para casa, isso deixou de ser esportividade, mas como eu disse anteriormente, quem segue as regras da pesca amadora, tem o seu direito de levar a cota estabelecida, desde que esteja devidamente licenciado. O fato de soltar os peixes não quer dizer que seja um pescador esportivo e sim a sua atitude em relação a pesca, ao meio ambiente... Imagina se todos os pescadores que falam que são esportistas levassem 5 kilos de peixe para casa? Não existiria o porque da existência da pesca esportiva, então vamos todos sermos pescadores amadores. Se alguns fazem errado, não é motivo para fazermos também.

Minhas palavras não tem maldade nenhuma contra ninguém, mas é assim que vejo e é assim que a maioria dos pescadores realmente esportivos veem. Quanto se matar um Curimba para fazer de isca ao invés de levar para casa, entra na questão ATITUDE que mencionei. Até porque esse peixe assim como o Piau, lambari e alguns outros, são peixes forrageiros, são peixes que nascem para servir de alimento para peixes maiores, na natureza todo dia morre muitos peixes para servirem de alimento para o maiores.

Admiro muito sua forma de pensar e sua atitude Alex!!

Só tenho um ponto de vista um pouco diferente do seu em relação à pesca esportiva e o pescador esportivo em si.

Ao meu ver não existe um "esporte" onde o adversário invariavelmente sairá perdendo, e que a morte do nosso oponente sempre será uma possibilidade ao fim da batalha (mesmo que todos os cuidados tenham sido tomados pra preservar a saúde do peixe).

Dessa forma, vejo a "pesca esportiva" apenas como uma modalidade de pesca em que se pensa acima de tudo na preservação do meio ambiente e do peixe em si.

"Na minha" opinião, o fato de abatermos uma ou duas unidades de DETERMINADAS ESPECIES QUE SE ENCONTRAM EM ABUNDÂNCIA não não causa impacto significativo no meio como um todo e nem deixa de ser um pescador esportivo.

Só exemplificando:

Na minha ultima pescaria na argentina peguei um surubi dentro da medida, (lá pode transportar 1 unidade), peguei 1 piracanjuba de quase 3 kgs que todos sabem que tem uma carne muito saborosa e devolvi ambos. apenas levei 3 piaparas de tamanho médio 1 para comer com minha esposa, que me apoia e me incentiva na minha paixão pela pesca, uma para meu pai que foi quem me ensinou quase tudo que sei e quem me ensinou a gostar da pesca e uma para os amigos. sendo que a cota é de 4 mas eu quis levar apenas 3.

Eu tenho minha consciência tranquila, sei que não estou causando nenhum dano à natureza e não me vejo um pescador menos "esportivo" por fazer isso. até por que vou no máximo 2 vezes por ano pra lá.

mas volto a dizer: respeito e admiro muito sua forma de pensar e suas atitudes companheiro. São apenas pontos de vista diferentes.

Grande abraço e ótimas pescarias. :amigo: :amigo: :amigo:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só uma pergunta: Por que vamos cada vez mais pescar dourados na Argentina? ::fish2 ::fish2 ::fish2 ::fish2

Paulão, tú foi O CARA!!!! Resposta fantástica!

A prática está aí, é só olhar para o lado ::tudo::

Detalhe, deu tão certo, que apartir deste ano, COTA ZERO PARA SURUBIM também. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Detalhe, deu tão certo, que apartir deste ano, COTA ZERO PARA SURUBIM também. joia:::

Nossa Xande,não acredito,que noticia fantastica,maravilha alegre:: alegre::

Da uma dor enoooorme no coração ver aqueles pintadões pendurados...

Outro exemplo de que isso da certo,na pratica,foi o nosso rio Araguaia... ::tudo::

Valeu!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou enfiar a mão nesse vespeiro também. Tenho a ousadia de me considerar amigo de vários defensores da cota zero, mas sou a favor apenas se ela for TEMPORÁRIA. Cota zero é a estória do cobertor curto: Você cobre de um lado, mas descobre do outro. Manutenção de estoque pesqueiro não é só responsabilidade social e ecológica do pescador esportivo/ amador. É do ribeirinho, do profissional, do dono de restaurante. Responsabilidade que gera direitos. Deixa de ser importante e é extremamente injusto achar que só existe um lado nessa estória, e só uma solução. Solução que atropela o direito do próximo, vocês vão me desculpar... não é solução. O direito que um pescador tem de soltar todos os peixes que pescar é exatamente o mesmo que o outro tem de levar alguns peixes para comer com sua família. Se isso não for claro pra todos, infelizmente não aprendemos o conceito de democracia.

A meu ver, o que precisamos é de apenas alguns ajustes na lei. Falta estabelecimento de tamanho máximo, por exemplo. Mas o ajuste mais importante a ser feito é FAZER CUMPRIR A LEI. Quem é contraventor, só aprende quando o órgão mais sensível do corpo humano é tocado: o BOLSO. FISCALIZAÇÃO, MULTA e CADEIA pra quem desobedecer a lei. O Nelson levantou um ponto importantíssimo, não adianta nada proibir o pescador de transportar peixes e não punir o agricultor que polui, não meter o ferro no frigorífico que está por trás da compra de peixe sem quantidade nem respeito ao tamanho mínimo, não acabar com a sem vergonhice que é índio vendendo peixe com nota - e, claro, vendendo a nota também. Se a farra pro lado deles não tem medida, por que eu devo concordar em abrir mão do meu direito e gosto pessoal de fazer uma peixada pra minha família, com os peixes que eu pesquei? Não é pra isso que serve a licença de pesca que eu pago?

Outro aspecto importantíssimo cuja falta é gritante é a PESQUISA. A opinião de quem esta na água, e que vive da pesca das mais diversas maneiras é fundamental, mas lei baseada em achismo não dá pra engolir. O pouco que temos de lei pesqueira é minimamente baseada em pesquisa. Quantos trabalhos científicos foram feitos no Brasil nos últimos 10 - 20 anos cujo foco é o conhecimento dos estoques pesqueiros? Quando muito, se transfere decisões tomadas em um determinado local pra outro, sem preocupação com a diferença entre realidades. Um exemplo claro do resultado positivo de uma pesquisa científica bem feita, bem como a correta interpretação de dados e o monitoramento dos estoques pesqueiros é o da reserva de Mamirauá. Se alguém tiver curiosidade a respeito do que é feito lá, acesse o site: http://www.mamiraua.org.br/manejo-e-desenvolvimento/programa-de-manejo-de-pesca/ . A cada ano a população do pirarucu cresce, bem como a cota que cada pescador cadastrado pode vender, assim provendo sua família de forma digna.

Finalizo reforçando que não sou contra a cota zero se ela for temporária, afinal na pior das hipóteses está se fazendo algo em prol da pesca. Mas paralelamente é imprescindível investir em fiscalização e pesquisa científica. Se a nenhum dos aspectos citados for dada a devida importância, infelizmente a cota zero será apenas mais uma lei que desrespeita parte da população e é feita só pra inglês ver.

Abraços a todos.

Ótima colocação, Léo!!! concordo plenamente com tudo que você disse. Na verdade estamos muito perto de comer só peixe criado em cativeiro. Já vimos que as leis aqui não funcionam, então, o que cada um de nós podemos fazer?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Todos que são a favor da cota zero, só estão vendo 1 lado da moeda. Mais ela tem dois lados. A maioria que apóia é de Goias ou região, ou guias, etc, que tem muitas oportunidades de pescar no rio. Faço 5 perguntas:

A cota zero vai acabar com o transporte de pescado para amadores? Sim

A cota zero vai acabar com a matança e venda de peixes pelos indios? Não

A cota zero vai acabar 100% com a chance do agricultor jogar agrotóxicos no rio? Não

A cota zero vai acabar com a idéia do governo de fazer hidroelétricas? Não

A cota zero vai acabar com o transporte de peixes com nota para os restaurantes daqui da região? Não

Então não vai resolver. E sim vai ser muito injusto com o pescador "amador" que vai até la 1 vez por ano. Mas é um "começo". Eu vou pescar no Araguaia com cota zero ou sem, porque gosto demais desse rio. Gosto tanto a ponto de estar querendo ir morar na sua margem. O ideal seria que todas as possibilidades acima fossem descartadas, ai sim resolveria 100% do problema. Afinal a chance de quem pesca 1 vez por ano "errar" uma pescaria, pegando poucos peixes é grande, então ninguem quer o rio vivo mais do que nós que moramos longe.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Todos que são a favor da cota zero, só estão vendo 1 lado da moeda. Mais ela tem dois lados. A maioria que apóia é de Goias ou região, ou guias, etc, que tem muitas oportunidades de pescar no rio. Faço 5 perguntas:

A cota zero vai acabar com o transporte de pescado para amadores? Sim

A cota zero vai acabar com a matança e venda de peixes pelos indios? Não

A cota zero vai acabar 100% com a chance do agricultor jogar agrotóxicos no rio? Não

A cota zero vai acabar com a idéia do governo de fazer hidroelétricas? Não

A cota zero vai acabar com o transporte de peixes com nota para os restaurantes daqui da região? Não

Então não vai resolver. E sim vai ser muito injusto com o pescador "amador" que vai até la 1 vez por ano. Mas é um "começo". Eu vou pescar no Araguaia com cota zero ou sem, porque gosto demais desse rio. Gosto tanto a ponto de estar querendo ir morar na sua margem. O ideal seria que todas as possibilidades acima fossem descartadas, ai sim resolveria 100% do problema. Afinal a chance de quem pesca 1 vez por ano "errar" uma pescaria, pegando poucos peixes é grande, então ninguem quer o rio vivo mais do que nós que moramos longe.

Nelson, concordo com você de que a lei não é muito bem aplicada, e sim é jogada como um "cobertor curto" de forma a reparar alguns danos de um lado mas deixando exposto o outro, que nem um outro amigo aqui do fórum já comentou nesse mesmo tópico. Só que diante do que você acabou de falar, tomo uma opinião semelhante à do Alex, em que devemos fazer a nossa parte. O que você fez foi se apegar a exemplos de forma a defender sua opinião. Claro que eles são uma realidade, mas a partir do momento que nos apegamos a exemplos, acabamos focando no tema do assunto que eles abordam, não vendo o outro lado da história. A lei foi lançada, basta agora algumas modificações, não acha? Já foi uma iniciativa. Mesmo que não seja bem vista de todos os ângulos, já foi uma iniciativa.

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde a todos, este assunto e muito interesante, respeito o posicionamento de todos com suas ideias e conviccoes, porem eu sou daqueles que cota zero nao e nada exagerado, porem e tao somente meu ponto de vista.

abracos a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não pretendia retornar ao tema, MAS me parece que temos uma conversa "meio atravessada" !

Lei é importante (sempre), mas maior que ela é a Consciência para não infringi-la, ou, quando isso acontecer, gerar algum tipo REAL de consequência.

arrow:: Pelo que vemos acontecer no nosso país, será que dá para esperar por qualquer consequência ???

Nem por isso, devemos deixar de acreditar e/ou agir no sentido de preservar nossas convicções.

Estar falando sobre esse tema tão controverso (e pessoal em termos de posicionamento), já é um passo positivo na linha de conscientização do problema !

Acredito ter lido nos cometários feitos, diversas opiniões parecidas.

arrow:: Outras, nem tanto, mas todas - indistintamente - focadas no apelo maior do tema, que é a preservação.

arrow:: Como e de que modo, é que cada um deve fazer sua parte da forma/modo que achar de deva ser sua contribuição.

arrow:: Para os que querem trazer peixe, a legislação estabelece cotas máximas, que não são obrigatórias, ou seja, a pratica dessa possibilidade fica a critério de cada pescador. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros companheiros,

Discussão saudável, honesta e que retrata fielmente a situação por que passa o Rio Araguaia. Post oportuno, adequado, ponderado e que está servindo plenamente para que diminua a desinformação.

Embora, aparentemente, tudo já pudesse ter sido dito não é bem assim...É quase assim!

Em primeiro lugar há que ser informado que, o médio Araguaia (de Bandeirantes até o Cristalino) trata-se de uma APA Federal e que além dela temos uma vasta Reserva Indígena (desde a ponta sul da ilha do Bananal) e que o terço final da ilha (norte dela) estamos falando do Parque Nacional do Araguaia...

Consequentemente, é preciso ser dito que, no trecho epigrafado não cabe a legislação emanada do Ministério da Pesca/MMA, pois é preciso que a legislação seja feita pelo Instituto Chico Mendes, único ente responsável pelo equacionamento do problema...Por que não o faz? Não sei, creio que temos que perguntar à eles!

De qualquer forma é de suma importãncia que vocês compreendam que tudo aquilo que se refere a conservação ambiental está acima (e muito acima) de todo e qualquer interesse que não seja o interesse público. Sequer cabe qualquer discussão sobre eventuais cotas, porque está região não pertence a nós, mas às gerações futuras (art. 225 da Constituição Federal).

Enquanto a União se omite (como tem sido o costume) os Estados (GO, MT e Tocantins) se organizam e, legalmente, (art. 24 e 225 da CF), estão revisando suas legislações de pesca e parece que o transporte zero (em algumas regiões de importância ambiental) virá para ficar...

Aqui em Goiás já foi aprovada pela Assembléia Legislativa e basta o Governador sancionar que ela irá vigorar (em todo o estado de Goiás). Sequer vou entrar no mérito disso, uma vez que aconteceu sem as audiencias públicas (recomendáveis) tornando o assunto passível de questionamentos judiciais pelos eventuais prejudicados.

Na verdade, havia um grupo de trabalho (amplo) coordenados pela SEMARH, que estava estudando o assunto, não só a lei de pesca mas também a de aquicultura e todos foram surpreendidos pela aprovação desta lei...

Há muito que ser dito, o post ficaria interminável. Quem sabe, aos poucos, vai dar para ir informando um pouco mais...

Enquanto isto, dêem uma olhada lá no meu cantinho (Cantinho do JCKRUEL aqui no site) que tem uma matéria pra lá de interessante e que vai ajudar a solucionar uma série de problemas abordados por vocês: a matéria fala que o mercado internacional não comprará mais, nem carne e nem soja de produtores que não fizerem o cadastro ambiental e degradarem a natureza... Isso já é 1/2 caminho andado!

abs

Kruel

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Detalhe, deu tão certo, que apartir deste ano, COTA ZERO PARA SURUBIM também. joia:::

Nossa Xande,não acredito,que noticia fantastica,maravilha alegre:: alegre::

Da uma dor enoooorme no coração ver aqueles pintadões pendurados...

Outro exemplo de que isso da certo,na pratica,foi o nosso rio Araguaia... ::tudo::

Valeu!!!

Miron,

Em outubro de 2012 recebi esta informação lá, pescando em Yahapé.

E a aprovação era TOTAL!!

Segundo os guias, a pousada e os "servidores" locais, a região ganhou muuuuuito com o aumento dos dourados e estavam loucos para que o surubim fosse protegido o quanto antes também, e que isso aconteceria já para a temporada 2013.

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O mundo está se tornando um lugar insuportável!!! lacou:: doeu::

Mais uma vez eu vou pagar o pato pelos erros dos outros... Asim como na lei seca, onde a TV mostra apenas os bêbados que estão caindo, "literalmente"...

Como disse o papa Bento XVI - "O MUNDO ESTÁ CHEIO DE HIPOCRISIA - ATITUDES QUE BUSCAM APLAUSO E APROVAÇÃO" ...

Todos que me conhecem sabem que não sou nenhum depredador, porém estou longe de ser "cota zero", até porque detesto, (nunca mais compro peixe de criatório na vida, gosto de lama, para dizer o mínimo!). Além disso não acho justo comigo mesmo gastar R$ 2.000,00 ou mais numa pescaria e não ter o direito de comer um peixe na beira do rio, como o Alex deseja em suas pescarias...

Enfim, como não há fiscalização com a legislação atual, muda-se para uma em que os "eco-chatos" aplaudem, e aí sim, faz-se uma fiscalização eficiente para EXTORQUIR dinheiro de pais de família e colocá-los na cadeia em um dos poucos momentos que sobraram para nós!!!

Acho que a marinha deveria ir para a beira do rio também e fiscalizar com lei seca... caveira::

Quem sabe assim diminui a quantidade de pescadores...

E olha o lado social, gerará muitos empregos para os ribeirinhos como piloteiros...

Ia me esquecendo, os muitos ricos agradecem, pois o pescado sem gosto de lama irá custar uma baba, o que também resolverá o problema dos índios que aumentarão sua renda já que a lei não os impede de vender peixe...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×