Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Octávio Amaral

Crime ambiental - Redes de pesca - Represa de Atibainha - Nazaré Paulista - SP

Posts Recomendados

Olá pescadores esportivos...


Sempre tento trazer ao fórum: vídeos legais de pesca, soltura de belos peixes, lugares diferentes e etc.
Mas, hoje, infelizmente vou sair do padrão.

Aconteceu um fato, muito revoltante, no sábado, 15/10/2016. Estávamos eu e meu amigo Raffaello, em direção ao primeiro ponto de pesca na represa de Atibainha/Nazaré Paulista.

Ao nos aproximarmos, nos deparamos com essas cenas lamentáveis, como podem ver no vídeo...
No "olhometro" chutamos mais de 400 metros de rede, pois cobria todo o bico da represa, fazendo um U e impedindo os peixes de saírem do bico ou de entraram para o bico, lastimável.

A ideia do vídeo é que ele chegue as autoridades competentes para que voltem/iniciem a fiscalização nas nossas represas, rios, mares e etc, não só de São paulo, nas no Brasil todo...
Agora com o verão chegando, água esquentando, aposto que essa cena vai se repetir muitas e muitas vezes... infelizmente.

Até a próxima... espero que o próximo vídeo seja para exibir um lindo exemplar de peixe e a sua soltura.
Abraços,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

revoltanteeeeee msmoooo  viu   =  estraga ate o dia da gente ver essas coisaa sss  :diablo:

o pior que  continua tudo na msma  ????/ ::nada::  

está ai  o video prova =   e é fato como nosso companheiro  amaral  postou e disse  ok  :wild:

infelizmente  isso ñ vai p/ por ai  ........   dia apos dia  ......  pouco se faz  no brasil  ??? tudo igual  ???/

SRS.  AUTORIDADESSSS   NO =  BRASIL  = O CIRCO PEGANDO FOGO ;  E TODOS NA FESTA  KKKKKKKKKK......  ::nada::

pena msmo ;  e oq vamos fazer =   só eliminando  na minha opiniao   = essa raça  :suicide:

ou que  ?????  

abraço:good:

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz, infelizmente essa situação ocorre com mais frequência a cada dia.

Frequento essa represa e nas ultimas visitas vi até tarrafeiro no local.

Já fotografei, denunciei e até peguei as coordenadas de onde estão colocando as redes (a pedido da linha verde)... mais nada resolve.

Situação dificil mesmo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ás vezes (talvez uma por ano) acontece da Polícia pegar um safado desses por aqui !!!! uma rede IMENSA, colocada no escuro, por DESGRAÇADOS ! ! que aliás, foi a própria rede e a fome do FDP que acabam entregando a si próprio, quase não tem onde esconder tal "REDE",,,,,,,, a verdade esta na falta de fiscalização, a preguiça dos órgãos e assim vai,,,, muitos preferem não ter o trabalho com aquele cara que está com a variante velha e caindo aos pedaços na beira do lago, mas se tens um "Bassboat" ja vem correndo e perguntando " Tem Arrais ??, documentação TUDO em ordem aí ??, tem peixe fora de medidas ???   ohhhh meu Deus, não sinhô !!! Agente pratica o "Pesque e Solte" ! ! ! ! ! ! e assim vai ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 minutos atrás, Joao Manoel Leonello Lucas disse:

Solução simples, verifica se a rede tem placa de identificação, se não tiver picota ela toda e deixa num lugar fácil para o dono achar 

breve estorinha ....

estava pescando robalos em são sebá , um braço de mar , bem defronte a um mangue ... tinha acabado de pegar 2 pevões quando ví uma canoa se aproximar esticando a rede à minha frente :diablo:...  ( ele estava parado me observando se pegava algo ) ... pouco se lixando se eu estava pescando ...

não tive dúvidas , tasquei a faca na rede ... tú não sabe a treta que deu ... rsrsrrsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Armando Ito disse:

breve estorinha ....

estava pescando robalos em são sebá , um braço de mar , bem defronte a um mangue ... tinha acabado de pegar 2 pevões quando ví uma canoa se aproximar esticando a rede à minha frente :diablo:...  ( ele estava parado me observando se pegava algo ) ... pouco se lixando se eu estava pescando ...

não tive dúvidas , tasquei a faca na rede ... tú não sabe a treta que deu ... rsrsrrsrs

Ahahahaha 

manda chamar a policia, 

 

Cara uma vez conheci um pescador profissional, todas as redes tinham plaquinha, o cara não armava rede em locais proibidos, se malhava algum peixe diferente fora do tamanho ele soltava, e na época de piracema o cara não armava rede. Ser profissional não é saber armar rede, e saber quais atitudes tomar, quando e como fazer, para agredir o minimo possível o meio ambiente.

 

Agora quando minhas iscas enroscam numa rede clandestina, minha vontade é malhar ela na hélice do motor e torar o acelerador no ultimo, so não faço porque vai estragar o motor kkkkkk

 

mas que pico ela bem picadinho isso você pode ter certeza.  e fico so esperando alguém vir chiar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Turma, o caso é complicado, e posso contribuir com o seguinte: A CF/1988 estabelece que "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer coisa alguma senão em virtude de lei". Aí começa o problema. A lei ambiental federal (9605/1998) não proíbe a pesca com redes, tarrafas e espinhéis, e SP segue à risca o que preceitua a referida lei, abrindo mão de sua competência constitucional de editar leis pesqueiras mais restritivas, o que deveria ter feito há muito tempo. Assim, diante desse cenário jurídico-normativo, a fiscalização ambiental nada pode fazer, à luz da falta de lastro jurídico. Pessoalmente, fui co-autor e executor da lei da pesca de Mato Grosso, que proibia o uso de espinhéis e qualquer aparelho de malha, exceto tarrafas para iscas, com resultados excepcionais entre 1995 e 2.000, estou desatualizado desde que me mudei para Roraima, onde fui autor da lei de pesca estadual, por sinal bem restritiva no que concerne à pesca predatória. Creio que a solução do problema apresentado no tópico perpassa pela formação de um lobby organizado para reivindicar junto a deputados estaduais (especialmente da Comissão de Meio Ambiente), a edição de lei que efetivamente promova a recuperação, proteção e preservação do que resta de sua exaurida ictiofauna.           

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho dois amigos que são da Policia Ambiental aqui de Barra Bonita e em conversa com eles sobre a infestação de redes nos rios e represas da região, eles me falaram o seguinte...Se a rede estiver com as plaquetas de identificação do pescador profissional, não se pode fazer nada, tem que respeitar pois infelizmente estão dentro da Lei...mas nas redes armadas sem a plaqueta, a gente pode meter a faca e tacar fogo pois são ilegais.  Só que tem que ficar esperto pois esses porr@s locas que armam essas redes, eles são na maioria tranqueiras que andam armado e não ligam pra fazer merd@.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A mãe natureza não consegue reverter esse quadro sem ajuda... Naonao::

às vezes me pergunto: qual é a reação das pessoas que vivem desse ramo pesca/náutica? doeu::

pq esses empresários não se manifestam ou se unem pra liderar uma mudança??? 

se afeta nós pescadores esportivos no quesito "peixe ta acabando" pra eles é o "começo do fim" da atividade :suicide:

:diablo:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pesquei muito pouco em represas , e o pouco que fui já presenciei uma quantidade enorme de redes e tarrafas .

Pesquei pouco em rios que tbm ocorre a msm coisa .

A maioria das minhas pescarias são em açudes e vejo que esses fdp estão em todos os lugares inclusive nos açudes ::nada:: .

Gente , sei que a maioria deles são traqueiras , mas sinceramente eu não consigo ficar quieto :suicide: .

Moro numa cidade pequena onde a maioria se conhece e é comum conhecermos pessoas das cidades vizinhas . Já presenciei vários colegas meu fazendo essas atividades :wild: .

É triste perder ''amigos'' , mas prefiro ficar do lado da natureza pq ela é sincera comigo e ainda me traz muito mais alegria do que um "colega" .

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caríssimo Renato Barreto, você tem razão ao se sentir indignado com o ocorrido na represa de Atibainha. Contudo, essa orientação que recebeu dos amigos da Polícia Ambiental é, antes de tudo, irresponsável e temerária. Isso porque as ações que eles disseram que você pode tomar, rasgando redes e destruindo-as, são flagrantemente ilegais. Tais medidas, ainda que pudessem ser tomadas, constituem prerrogativas exclusivas de autoridades investidas de poder de polícia administrativa. Vou além: nem mesmo tais autoridades podem levar a efeito ações dessa ordem. Pela lei, podem apreender e recolher os petrechos proibidos e aguardar o trânsito em julgado do episódio que ensejou a ação policial. Somente vencidos esses passos fixados em lei a administração pública deliberará sobre a destinação do material apreendido. Veja que a Constituição Federal determina que ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal. O que cabe a qualquer cidadão que constate uma ilicitude, é apenas acionar a autoridade competente para a tomada de providências. Caso esse tipo de episódio ocorra novamente, sugiro que levante o máximo de informações acerca do potencial criminoso ambiental, obtenha fotos que comprovem o crime e procure quem de direito, e nesse caso, recomendo o Ministério Público, que receberá a Denuncia de Crime e adotará as medidas cabíveis. É o melhor caminho a seguir.

Observo que comandei a fiscalização ambiental no Mato Grosso entre meados de 1980 e 1990, e conheço muito bem esse assunto. A última coisa que gostaria de ver seria um apaixonado pela pesca amadora, preferencialmente esportiva, como você, seguir uma orientação descabida de autoridade policial. Se quiser comprovar se eu tenho razão, peça para algum de seus amigos policiais para, em documento oficial, reafirmar as instruções que lhe passaram. Já sei a resposta, você não.

Deixo um forte abraço e um pedido especial que leve em consideração esta manifestação. Não faça nada que possa lhe prejudicar.       

         

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Gilbertinho disse:

Caríssimo Renato Barreto, você tem razão ao se sentir indignado com o ocorrido na represa de Atibainha. Contudo, essa orientação que recebeu dos amigos da Polícia Ambiental é, antes de tudo, irresponsável e temerária. Isso porque as ações que eles disseram que você pode tomar, rasgando redes e destruindo-as, são flagrantemente ilegais. Tais medidas, ainda que pudessem ser tomadas, constituem prerrogativas exclusivas de autoridades investidas de poder de polícia administrativa. Vou além: nem mesmo tais autoridades podem levar a efeito ações dessa ordem. Pela lei, podem apreender e recolher os petrechos proibidos e aguardar o trânsito em julgado do episódio que ensejou a ação policial. Somente vencidos esses passos fixados em lei a administração pública deliberará sobre a destinação do material apreendido. Veja que a Constituição Federal determina que ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal. O que cabe a qualquer cidadão que constate uma ilicitude, é apenas acionar a autoridade competente para a tomada de providências. Caso esse tipo de episódio ocorra novamente, sugiro que levante o máximo de informações acerca do potencial criminoso ambiental, obtenha fotos que comprovem o crime e procure quem de direito, e nesse caso, recomendo o Ministério Público, que receberá a Denuncia de Crime e adotará as medidas cabíveis. É o melhor caminho a seguir.

Observo que comandei a fiscalização ambiental no Mato Grosso entre meados de 1980 e 1990, e conheço muito bem esse assunto. A última coisa que gostaria de ver seria um apaixonado pela pesca amadora, preferencialmente esportiva, como você, seguir uma orientação descabida de autoridade policial. Se quiser comprovar se eu tenho razão, peça para algum de seus amigos policiais para, em documento oficial, reafirmar as instruções que lhe passaram. Já sei a resposta, você não.

Deixo um forte abraço e um pedido especial que leve em consideração esta manifestação. Não faça nada que possa lhe prejudicar.       

         

Infelizmente você tem razão @Gilbertinho... mas enquanto os nossos peixes dependerem de processos administrativos e judiciais, eles estarão perdidos... assim como nós, que não temos segurança, saúde publica ou educação com o minimo de qualidade, esse assunto nem de longe é prioridade nas pautas de congressos...

A situação da pesca esportiva vai só piorar... Mas gostei muito dos seus conselhos. Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...