Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

JCKruel

LIBERADA A PESCA ESPORTIVA 12 MESES POR ANO EM GOIÁS

Posts Recomendados

Pois é companheiros!

 

Depois de muita mídia, entrevistas etc sobre a IN 02 da SEMAD que regulamentou a pesca na piracema em Goiás venho informar que a Secretária de Meio Ambiente Andrea Vulcanis , atendendo as ponderações da cadeia produtiva da pesca (lojas, pousadas, associações de pesca, guias) concordou em rever  a IN e ouvida a área técnica do órgão, revogou o inciso I do art.9 proporcionando que os pescadores esportivos possam pescar 12 meses por ano em Goiás!

E´uma conquista que vai envolver muita responsabilidade por parte dos usuários dos rios e reservatórios....

Para começar quero lembrar que a pesca esportiva em Goiás está regulamentada em lei e, como consequência, é imprescindível que para pescar na piracema que os interessados tirem a licença de pesca esportiva no site da SEMAD.

Vem algumas novidades por aí, inclusive um aplicativo sensacional para os pescadores que na minha opinião trará enorme benefícios a quem se utilizar dele! Vou conversar com o Fabricio, colocar ele em contato com o autor desta maravilha (ele é de BSB- Carlos Pesque Já) e ver como poderá ser disponibilizado aqui no site FBT. 

Que quiser contribuir com a pesca esportiva, em vez de ficar reclamando,  poderá contribuir com denuncias  de infrações ou de crimes ambientais! E´a sociedade que não pergunta o que o governo poderá fazer por ela, mas o que faremos para contribuir com o governo (sem ideologias). Mas a ferramenta vai para auxiliar (muito) nas pescarias e é exponencial que significa que pode ser usada em qualquer rio, reservatório, mar ou no exterior (qualquer país) e para quem pode pescar no Alasca e outras paradas mais $$$

Esta conquista devemos especialmente a três pessoas:  vereador Gustavo Cruvinel ( pres. da comissão de meio ambiente), que abriu as portas para falarmos com o governador e o vice, ao Engº Ambiental Marco Minami e ao Ademir (viver Pesca) que conduziram de forma brilhante uma negociação difícil, sem atritos, confusões ou mal entendidos. Parabéns aos três!!!

 

abração a todos

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kruel...muito bem lembrado. Já estava vindo pro fórum para confirmar que fora publicada a IN 10/2019 da SEMAD, liberando a pesca esportiva no GO.

 

Estou com uma pescaria marcada na Serra da Mesa no dia 05/12 e já estava para desistir por conta da proibição. Ainda bem q resolveram voltar atrás.

 

Citar

pesca.jpg

 

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) publicou, nesta quinta-feira (14/11), a Instrução Normativa nº 10/2019, que altera a regulamentação da prática da pesca esportiva, na modalidade pesque e solte, durante o período de reprodução dos peixes em Goiás, conhecido como piracema.

Segundo o documento, está revogado o disposto no inciso I, do artigo 9º da Instrução Normativa nº 02/2019 da Semad, publicada na edição de 16 de abril de 2019 do Diário Oficial do Estado de Goiás que proibia o pesque e solte.

Segundo a secretária Andréa Vulcanis, o texto anterior previa a proibição total da pesca, inclusive da atividade esportiva pesque e solte. 

Segundo a análise feita por técnicos da Semad, a pesca esportiva tem caráter sustentável e agregador à economia do Estado de Goiás, além de oferecer impactos mínimos ao ambiente de reprodução dos peixes, uma vez que caracteriza pelo que é conhecido como “pesque e solte”, não tendo, assim, prejuízos ao meio ambiente.

A secretária Andréa Vulcanis ressalta, no entanto, que seguem proibidas quaisquer atividades de pesca amadora, subaquática, ornamental e artesanal, exceto, neste último caso, para subsistência de ribeirinhos, indígenas e comunidades tradicionais quilombola. “Também segue proibido qualquer tipo de transporte de peixes e consumo de peixes pescados, dentro do estabelecido pela legislação de cota zero em Goiás no período da piracema”, conclui.

 

arrow::Aqui o link do site da SEMAD: http://www.meioambiente.go.gov.br

 

Devemos tirar alguns ensinamentos importantes com este ocorrido.

 

1 - Comecemos pela publicação da IN02/2019 - SEMAD, publicada em abril deste ano, QUE PROIBIA TODOS, sim, TODOS os tipos de pesca dentro do estado do Goiás.

E me pergunto, como que os donos de pousadas instaladas no GO esperaram até a chegada da piracema (01/11) para terem conhecimento desta IN02 q fecharia as suas pousadas por 04 meses?!?! :choquei:

Rapaz, somos amadores demais, aff.

 

2 - No Brasil é assim, ou é 8 ou é 80!

O Governo rouba os impostos dos proprietários durante 08 meses, não fiscaliza quase nada, não ajuda em quase nada, não incentiva nada, e depois me fecha as pousadas por 1/3 do ano??? Tá de brincadeira, né?!?!

Quem publicou essa IN02/2019 é tão sem noção, que caso ela se mantivesse, além de quebrar vários estabelecimentos comerciais dentro do GO, estaria selando de vez o propósito da Pesca Esportiva (pesque-e-solte).

Ou o Estado apoia o pesque-e-solte como algo sustentável, retirando o pescador profissional e os matadores dos nossos rios e lagos, ou podemos acabar logo com essa porcaria toda e jogarmos fora a chave do Brasil. Um Estado sério, com uma Secretaria do Meio Ambiente séria, deveria é aumentar, a cada ano, os meses onde fosse permitido apenas o pesque-e-solte em seus estados. Este ano, 4 meses SOMENTE de peque-e-solte; ano que vem, 5 meses; e por aí vai. Fazia um estudo muito bem elaborado, e, caso os estoques aumentassem, juntamente com a economia, poderiam investir mais em fiscalização e irem aumentando assim os meses somente de pesque-e-solte. Certeza q daqui 5 anos os outros estados estariam copiando a mesma prática.

Já vi q esta secretária é muito ativa, mas precisa ouvir a turma do pesque-e-solte. Em todos os lugares do mundo onde o pesque-e-solte é praticado e a fiscalização é forte, os estoques pesqueiros se mantém ou só aumentam.

 

E Kruel...

Será muito legal poder trocar umas ideias com o Carlos sobre o aplicativo q eles q querem lançar.

:good:

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Fabricio,

 

Sempre entendi a pesca esportiva como uma forma de manejo sustentável e agora teremos a oportunidade de comprovar isso.

 

Evidentemente podem ocorrer abusos, mas diminui a hipocrisia e a enganação e nós os pescadores esportivos teremos vez e voz  de formas que poderemos contribuir muito com a fiscalização nos estados e, quem sabe até com a União.

 

Estou muito otimista e, na medida que a tua reunião com o Carlos evolua e o FBT compre a ideia, tenho certeza que poderemos fazer muito pela pesca esportiva e até regulamentá-la nas normas federais!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 17/11/2019 em 09:14, Rodrigo Oliveira disse:

Agora que acaba de vez os peixes em GO. Baita retrocesso! 

Uma coisa é fato...coitado dos casais de tucunarés com seus filhotes...nessa época são presas fáceis

e o pior a quantitade de tucunarezinhos que irão morrer...

depois que liberou a pesca,o que eu escutei de gente falando que ia pescar os tucunarés na filhoteira não é brincadeira

e tudo falando que ia matar assim mesmo,nao estão nem ai...

não tem jeito com o brasileiro...já desisti a muito tempo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Importante ter em mente que pescar de forma esportiva (com pesque e solte) é uma alavancagem positiva ao tema preservacionista.

Claro que haverão aqueles que se sentirão "donos do pedaço" e desrespeitarão o processo educacional, mas mudança de cultura é assim mesmo, dia após dia, com pequenas vitórias sendo somadas a cada instante. Manter o segmento da pesca amadora ativa no centro do país é algo que me parece positivo demais, e certamente servirá de exemplo para outros estados acompanharem... Não estou falando apenas de pescar, mas tudo aquilo que está atrelado à essa atividade, desde fornecedores, hotéis, piloteiros, economia do local, enfim, coisa muita... Não tenho receio em afirmar que serão esses mesmo usuários que se tornarão os principais defensores das regras ribeirinhas em Goiás ! Isso é garantia de uma alternativa que antes era parcialmente anulada (ou represada) para a vida de todo esse conjunto de ações. Vamos esquecer de tirar o peixe (cota zero) para ser transportado (mesmo aquele para ser comido em casa...) e voltar mais vezes para o local da alegria, onde os cardumes irão crescer a cada piracema ou repovoamento das espécies.

Parabéns àqueles que conseguiram VER e APROVAR essa "nova forma de manejo" pró-pescador amador ! Tem tudo a ver...  

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Para concordar com essa norma tem que ter interesse financeiro, pois na questão de preservação isso é utópico. Mesmo com a cota zero no estado tem gente que transporta peixe para cima e para baixo e nada acontece (não existe fiscalização), agora imagina se esses mesmos indivíduos vão respeitar a "pesca esportiva"? Infelizmente é uma pequena minoria que preserva e respeita as leis. Enquanto isso vamos vendo os peixes acabando aqui no estado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...