Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Edu Garcia

Membro
  • Total de itens

    145
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de Cristiano Rochinha em *RELATO* SIRN- Semana 06 a 13/10 Emoção até o FIM #TauáAdventureX   
    Ansiedade, Apreensão e União, marcaram a nossa tão desejada semana amazônica.
    Com um grupo Fantástico, composto por 8 pescadores, sendo 2 recordistas IGFA (@nicola e @Ednaldo) Eu @Edu Garcia, @Renato51, @Rafael Panizza, @Bruca  , @caio (o bruxo do molinete) e o violeiro movido a Vodka e RedBull @victor dutra. O grupo estava formado!
     
    Faltando exatamente 1 semana para início da nossa pescaria, fomos surpreendidos tristemente com a notícia de que o Tauá havia adernado na madrugada de Sábado para Domingo, conforme matéria: https://www.pescamadora.com.br/2019/09/mau-tempo-e-ma-visibilidade-provocam-acidente-com-barco-da-empresa-jrs-pesca-esportiva-em-barcelos-am/ 
     
    A princípio, um balde de água fria tomou conta do grupo, e aí vc logo pensa, 12 meses de planejamento jogados fora!
    Algum tempo se passou e foi quando um dos sócios da operação @Joelson (Panga), nos deu a notícia que não deixaria o grupo na mão e iria correr atrás de um barco. Dois dias se passaram e veio a grande notícia, a semana estava garantida, Panga havia conseguido um barco cedido pelo grupo Angatu.
     
    É lógico que a euforia de estar tão perto de nosso embarque tomou conta novamente do grupo, ao mesmo tempo que o Rio Negro secava bem e a confiança ficava cada vez maior.
    O último boletim do CPRM nem intimidou o grupo, com a temida informação que havia chovido 171mm na região. Pra falar a verdade, depois do susto, não estávamos mais nem aí p/ repiquete ou cabeça d'água. #Partiu MANAUS!

    Foto saindo de Brasília!
     

    Foto do Sábado em Manaus, galera do grupo Baitcasting
     
    Mas, se você acha que a emoção tinha acabado, negativo... coração de pescador é forte!
    No final da tarde de Sábado, pouco menos de 12 horas antes do embarque para SIRN, chega até nós mais uma notícia ruim. O Angatu já quase chegando em SIRN havia ficado preso nas pedras do Rio Negro, isso mesmo galera, acreditem! Panga mais uma vez, não mediu esforços e mobilizou amigos até o local p/ ajudar na retirada do barco.
    Com a ajuda do Barco Amazon do Flavio e mais um rebocador, o Angatu foi retirado, sem avarias e disponível para nos receber, Graças a Deus!
     

    Partiu SIRN!!!!
     
    Já na chegada ao porto de SIRN com um lindo dia de sol, o barcão ajeitado nos aguardava!

     
    Combustível devidamente alocado na prateleira, tralha desembalada e montada, finalmente e com méritos, partiu bocudos!

     
    Já no PRIMEIRO dia, domingão, Caio o bruxo do molinete (pesca muito), acerta um bonito 80up, no popper!

     
    Em nosso grupo é assim, o amigo acerta, acerta todo mundo, hora de voltar p/ barco, comemorar e encerrar o primeiro dia.
     
    SEGUNDO dia mais fraco, particularmente achei a água mais fria, peixe muito manhoso, e desta vez o peixe do dia foi do Rafa! 76up

     
    TERCEIRO dia, a equipe montou uma estratégia interessante, com todas as voadeiras mais próximas exploramos uma região que agora não vou lembrar o nome (perdão) mas que Caio chama de lago da Pedra Branca kkkk, onde tem uma aldeia, com uma série de lagos interconectados até sair pela região do Paranã. Dia de mais ações, tive a sorte de levar o peixe do dia com um 72up, fazer o que né. rsrs

     
    QUARTO dia, o melhor, todo mundo "bamburrou" média de 70 peixes por barco, era porrada p/ todo lado. Comigo, deixei as hélices um pouco de lado e me diverti nos Sticks, muito peixe de 60 a 70up. Esse dia foi top p/ todos. Mas quem levou o peixão do dia foi o Brunão, com um Pacão 76up.
     

     
    Mais fotos do Quarto dia, animallll
     

     

    Mestre Nicola!
     

    Ednaldo o (véio)
     

    Vitão, nosso violeiro!
     

    Olha onde foi parar a Sara Sara 120, oh loco!
     
    E tome peixe nesse dia...

     

     

     
    QUINTO dia chega, expectativa de mais atividade dos peixes ainda, mas não foi o que aconteceu. Os peixes sumiram!
    Mas... SIRN é SIRN né papai... E com toda dificuldade Dr. Renato acerta uma placa, mais um 80up! Peixe lindo!!!!
     

    Peixaço!!!! Não tem jeito, as hélices selecionam.
     
    SEXTO dia, subimos p SIRN e decidimos explorar a parte de cima, bons ataques, mas o peixes errando demais as hélices. Eis que mesmo assim saem as Placas!!!
    Maior peixe do dia do Ednaldo, 76,5up.

     

     
    Caio também, como sempre levantando bons peixes no seu infernal molinete Stella 3k!

     
    SÉTIMO e INFELIZMENTE último dia, surpresas à vista!
    Peixaço do dia do RAFA, um JUMELÃO de 83up vai! (82,7) e 22Lbs.

    Tive a felicidade de tirar esta foto, depois de um temporal que pegamos, achamos esse tronco gigantesco boiando no lago, perfeito para a foto! Parabéns mlk!
     

     
    E não acabou.. Ednaldo achou mais um belo peixe, só que antes da chuva, olha o bitelo de 77up...
     
     
     
    Enfim galera, foi uma semana de muita apreensão, chuva forte o tempo todo, mas no final deu tudo certo.
     
    O Lual veio em uma noite linda, coroando uma semana mágica p/ gente!

     

     

     
    Foi uma semana incrível ao lado desses camaradas, feras da pesca esportiva!
    São momentos como estes que levamos conosco no fim de nossas vidas.
    Aproveite a vida!
     
    Meus agradecimentos a comissão da Copa PEM- Pesca Esportiva Mineira.
    A operação Tauá Adventure X, na pessoa do Panga, por todos os esforços para manter essa semana de pesca.
    A toda a tripulação e guias do Tauá, que fizeram das tripas ao coração para minimizar os impactos de uma semana tão atribulada.
    E também aos proprietários do Barco Angatu, claro, se não fossem ele(s) nossa semana ia ser mais complicada.
     
    Abraços Galera, desculpem se me alonguei demais.
    #Pesque & Solte
    #Avante PEM

     
    OBS: o Barco Tauá foi retirado, sem graves avarias ou danos estruturais, já passou pela vistoria em Manaus e agora vai passar por manutenção e retoques p/ voltar a ativa, logo logo!

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
  2. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Renato51 em *RELATO* SIRN- Semana 06 a 13/10 Emoção até o FIM #TauáAdventureX   
    Ansiedade, Apreensão e União, marcaram a nossa tão desejada semana amazônica.
    Com um grupo Fantástico, composto por 8 pescadores, sendo 2 recordistas IGFA (@nicola e @Ednaldo) Eu @Edu Garcia, @Renato51, @Rafael Panizza, @Bruca  , @caio (o bruxo do molinete) e o violeiro movido a Vodka e RedBull @victor dutra. O grupo estava formado!
     
    Faltando exatamente 1 semana para início da nossa pescaria, fomos surpreendidos tristemente com a notícia de que o Tauá havia adernado na madrugada de Sábado para Domingo, conforme matéria: https://www.pescamadora.com.br/2019/09/mau-tempo-e-ma-visibilidade-provocam-acidente-com-barco-da-empresa-jrs-pesca-esportiva-em-barcelos-am/ 
     
    A princípio, um balde de água fria tomou conta do grupo, e aí vc logo pensa, 12 meses de planejamento jogados fora!
    Algum tempo se passou e foi quando um dos sócios da operação @Joelson (Panga), nos deu a notícia que não deixaria o grupo na mão e iria correr atrás de um barco. Dois dias se passaram e veio a grande notícia, a semana estava garantida, Panga havia conseguido um barco cedido pelo grupo Angatu.
     
    É lógico que a euforia de estar tão perto de nosso embarque tomou conta novamente do grupo, ao mesmo tempo que o Rio Negro secava bem e a confiança ficava cada vez maior.
    O último boletim do CPRM nem intimidou o grupo, com a temida informação que havia chovido 171mm na região. Pra falar a verdade, depois do susto, não estávamos mais nem aí p/ repiquete ou cabeça d'água. #Partiu MANAUS!

    Foto saindo de Brasília!
     

    Foto do Sábado em Manaus, galera do grupo Baitcasting
     
    Mas, se você acha que a emoção tinha acabado, negativo... coração de pescador é forte!
    No final da tarde de Sábado, pouco menos de 12 horas antes do embarque para SIRN, chega até nós mais uma notícia ruim. O Angatu já quase chegando em SIRN havia ficado preso nas pedras do Rio Negro, isso mesmo galera, acreditem! Panga mais uma vez, não mediu esforços e mobilizou amigos até o local p/ ajudar na retirada do barco.
    Com a ajuda do Barco Amazon do Flavio e mais um rebocador, o Angatu foi retirado, sem avarias e disponível para nos receber, Graças a Deus!
     

    Partiu SIRN!!!!
     
    Já na chegada ao porto de SIRN com um lindo dia de sol, o barcão ajeitado nos aguardava!

     
    Combustível devidamente alocado na prateleira, tralha desembalada e montada, finalmente e com méritos, partiu bocudos!

     
    Já no PRIMEIRO dia, domingão, Caio o bruxo do molinete (pesca muito), acerta um bonito 80up, no popper!

     
    Em nosso grupo é assim, o amigo acerta, acerta todo mundo, hora de voltar p/ barco, comemorar e encerrar o primeiro dia.
     
    SEGUNDO dia mais fraco, particularmente achei a água mais fria, peixe muito manhoso, e desta vez o peixe do dia foi do Rafa! 76up

     
    TERCEIRO dia, a equipe montou uma estratégia interessante, com todas as voadeiras mais próximas exploramos uma região que agora não vou lembrar o nome (perdão) mas que Caio chama de lago da Pedra Branca kkkk, onde tem uma aldeia, com uma série de lagos interconectados até sair pela região do Paranã. Dia de mais ações, tive a sorte de levar o peixe do dia com um 72up, fazer o que né. rsrs

     
    QUARTO dia, o melhor, todo mundo "bamburrou" média de 70 peixes por barco, era porrada p/ todo lado. Comigo, deixei as hélices um pouco de lado e me diverti nos Sticks, muito peixe de 60 a 70up. Esse dia foi top p/ todos. Mas quem levou o peixão do dia foi o Brunão, com um Pacão 76up.
     

     
    Mais fotos do Quarto dia, animallll
     

     

    Mestre Nicola!
     

    Ednaldo o (véio)
     

    Vitão, nosso violeiro!
     

    Olha onde foi parar a Sara Sara 120, oh loco!
     
    E tome peixe nesse dia...

     

     

     
    QUINTO dia chega, expectativa de mais atividade dos peixes ainda, mas não foi o que aconteceu. Os peixes sumiram!
    Mas... SIRN é SIRN né papai... E com toda dificuldade Dr. Renato acerta uma placa, mais um 80up! Peixe lindo!!!!
     

    Peixaço!!!! Não tem jeito, as hélices selecionam.
     
    SEXTO dia, subimos p SIRN e decidimos explorar a parte de cima, bons ataques, mas o peixes errando demais as hélices. Eis que mesmo assim saem as Placas!!!
    Maior peixe do dia do Ednaldo, 76,5up.

     

     
    Caio também, como sempre levantando bons peixes no seu infernal molinete Stella 3k!

     
    SÉTIMO e INFELIZMENTE último dia, surpresas à vista!
    Peixaço do dia do RAFA, um JUMELÃO de 83up vai! (82,7) e 22Lbs.

    Tive a felicidade de tirar esta foto, depois de um temporal que pegamos, achamos esse tronco gigantesco boiando no lago, perfeito para a foto! Parabéns mlk!
     

     
    E não acabou.. Ednaldo achou mais um belo peixe, só que antes da chuva, olha o bitelo de 77up...
     
     
     
    Enfim galera, foi uma semana de muita apreensão, chuva forte o tempo todo, mas no final deu tudo certo.
     
    O Lual veio em uma noite linda, coroando uma semana mágica p/ gente!

     

     

     
    Foi uma semana incrível ao lado desses camaradas, feras da pesca esportiva!
    São momentos como estes que levamos conosco no fim de nossas vidas.
    Aproveite a vida!
     
    Meus agradecimentos a comissão da Copa PEM- Pesca Esportiva Mineira.
    A operação Tauá Adventure X, na pessoa do Panga, por todos os esforços para manter essa semana de pesca.
    A toda a tripulação e guias do Tauá, que fizeram das tripas ao coração para minimizar os impactos de uma semana tão atribulada.
    E também aos proprietários do Barco Angatu, claro, se não fossem ele(s) nossa semana ia ser mais complicada.
     
    Abraços Galera, desculpem se me alonguei demais.
    #Pesque & Solte
    #Avante PEM

     
    OBS: o Barco Tauá foi retirado, sem graves avarias ou danos estruturais, já passou pela vistoria em Manaus e agora vai passar por manutenção e retoques p/ voltar a ativa, logo logo!

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
  3. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Fabrício Biguá em NOTÍCIAS DE SIRN   
    Fala @Cristiano Rochinha !!!
    Amigo cheguei de SIRN ontem, ainda estou juntando o material p fazer o relato.
    A "restrição" de acesso aos rios continua, como muito bem explicado pelo @Fabrício Biguá em um post mês passado.
    Mas quer saber? não esta fazendo diferença ainda.. os afluentes estão bufando de água, o Zaltana mesmo sobe e 2 dias depois desce novamente p Negro.
    Quanto ao Negro, está vazando bem, apesar das chuvas durante toda semana.
    Mais detalhes no relato de amanhã!
    Abraços.
  4. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Octávio Amaral em Pescaria Rio Trombetas   
    Somos 2.. tá na hora de dar um tempo em SIRN.
  5. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Adalberto Magrao em Hoteis para pernoite em Manaus   
    Magrão, eu sempre fico e recomendo o Express Vieira Alves https://www.expressvieiralves.tur.br/ ótimo custo x beneficio e o melhor, de Uber, fica a 5 minutos do aero clube de Manaus onde pegamos os Teco tecos.
    A rua do hotel, tem hoje os melhores bares de Manaus, além de bons restaurantes e farmácias.
    Abrs.
  6. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Beto Caranha em Qual isca nova ou que vc não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?   
    Vou tentar ajudar...
    Não é que eu não conhecia, é que eu não tinha comprado até então, pq pesco 90% só de hélice. Mas esse ano estou levando Sara Sara 120, p quem sabe trabalhar, fez a diferença com alguns colegas.
    Rover 128, pq tem a flutuação muito rápida, esse ano quero arriscar mais no Stick.
    E por fim, Athlete 120... p deixar meia dúzia bem curioso rsrs.
    Abrs galera, tá chegaaaando a hora!
  7. Upvote
    Edu Garcia deu reputação a Marcel Werner em Anzóis no lugar de garatéias - como e porque.   
    Após dois anos usando anzóis single/inline nas minhas iscas, hoje cheguei a um ponto que não uso garatéias. 
     
    Apresentarei neste tópico todas as análises que fiz e os resultados que obtive, me levando a tomar esta decisão.
     
    Não pretendo aqui ser dono da verdade, já tem muitos fazendo este papel. Mantenho minha cabeça aberta, pois a mesma convicção que tenho hoje quanto a anzóis, já tive de pensar estar fazendo o certo com garatéias. Que venha uma discussão saudável.
     
    O problema original
     
    As garatéias que vêm nas iscas são projetadas, geralmente, para a pesca do bass. Tucunarés pequenos abrem com muita facilidade essas garatéias. Eficientes para o bass, as garatéias originais das iscas, para tucunaré, são inúteis.
     
    A análise errada sobre a resistência das garatéias é que os anzóis que a compõem são finos e de material fraco, errada porque desconsidera qualquer outro fator. Daí, a "solução" encontrada foi a substituição por anzóis triplos cada vez mais grossos e resistentes, ignorando todas as outras variáveis e obtendo um resultado que nunca me deixou satisfeito. Por mais reforçadas que sejam, as garatéias continuam abrindo e, poucos percebem, proporcionando fisgadas superficiais - este item é, na minha opinião, o maior vilão para suas capturas.
     
    A minha análise leva em consideração muitos fatores da pescaria, e não a resistência do anzol como fator isolado. Na prática, e em resumo, os anzóis são mais resistentes que as garatéias, a ponto de resolverem esta questão, mas vamos falar de cada item que analisei.
     
    O GAP ou abertura do anzol
     

     
    O espaço entre a haste e a ponta do anzol deve ser proporcional ao tamanho da boca do peixe. Parece simples, mas isso é ignorado pela maioria dos pescadores. Uma garatéia de tamanho #1, normalmente usada na T20, a isca mais comum na pesca do tucunaré na Amazônia, tem uma abertura tão pequena que é a mesma de um anzol utilizado na pesca de tilápias em pesqueiros, ou de pequenos peixes de praia. A desproporção é evidente. O resultado é que muitas fisgadas são superficiais, o famoso "pelo fio do bigode", que costuma resultar em fuga do peixe por rasgar aquele fiozinho.
     
    Na substituição por anzol, há um ganho de abertura que leva a fisgadas mais consistentes, com mais material da boca do peixe, que fica mais difícil de rasgar. Engana-se quem acha que 3 pontas levam a uma maior chance de trazer o peixe até o barco. Embora sejam mais chances de perfuração, os anzóis não fixam firmemente em grande parte das vezes.
     
    Para o argumento numérico, deixo a eficiência do fly, da colher e do jig como reflexão.
     
    O comprimento da ponta do anzol
     
    O tucunaré salta bastante e chacoalha a cabeça. Também chacoalha dentro d'água. Esse é um dos pontos mais fáceis de visualizar. Quanto mais comprida a ponta, mais difícil de desfazer a volta e escapar. E a comparação se torna muito clara.

    O ponto de apoio do peixe no anzol
     
    Eu não sou muito bom de física, mas quando o peixe apóia o peso dele na ponta do anzol, abre mais facilmente, enquanto que a mesma força na curva do anzol é muito mais difícil de abrir. Num anzol triplo, é frequente que duas pontas fixem no peixe, então ele fica apoiado em duas pontas e nenhuma curva. Aparentemente, é mais fácil abrir duas pontas de uma garatéia (já me aconteceu dezenas de vezes) do que abrir um anzol simples. Como eu disse, não sou expert nesse ponto, é minha observação como leigo no assunto.
     
    A espessura dos anzóis
     
    Um anzol inline pode (dependendo do modelo) ser mais grosso do que cada anzol da garatéia que substitui, e ainda assim ser mais leve. Portanto, na quantidade de material e resistência à tração, o anzol tende a ser mais forte. Não testei em laboratório, somente uso prático.
     
    Aliás, cabe lembrar que testes de laboratório frequentemente contradizem a prática, no tocante à resistência das garatéias. Os peixes não abrem tão facilmente as garatéias Owner como sugerem os testes, nem as VMC são tão indestrutíveis assim. Há diferença, mas ela é muito menor na boca do peixe do que no laboratório, além da questão do GAP.
     
    A isca na boca do peixe
     
    Este item é fundamental para mim. Quando pescamos, queremos que o peixe morda a isca. As bocas dos predadores suportam muitas injúrias, que acontecem naturalmente na alimentação do peixe, e é por isso que as perfurações não são danos tão importantes. Me incomodam as fisgadas na cara do peixe, na lateral, em qualquer lugar que não seja a boca. Já presenciei olhos sendo arrancados por garatéias, e já deixei alguns peixes cegos durante a briga. A sensação é das piores! 
     
    Com o uso de anzóis, a isca fica menos volumosa, enxarutando melhor. As fisgadas com anzóis costumam acertar no canto da boca, o famoso "canivete", não sei o motivo ou a dinâmica disso, é o que constato nas minhas observações.
     
    A remoção do anzol também é muito suave, bastando desfazer a volta no sentido da curvatura. Por serem muito fechadas, as garatéias frequentemente travam, demandando puxões mais fortes ou trancos para a remoção. Quando são duas pontas da mesma garatéia, pior ainda.
     
    O tempo de manuseio é um dos maiores fatores de estresse ao peixe. A redução desse tempo é fundamental para uma melhor sobrevivência dos animais e prática mais correta da pesca esportiva.
     
    O equilíbrio da isca
     
    Este item é bastante polêmico. O menor volume do anzol proporciona um arremesso melhor, por menor arrasto no ar. Isso vale para 100% das iscas que testei.
     
    Porém, também diminuirá o arrasto da isca na água, modificando seu nado. Embora pareça uma vantagem, não são todas as iscas que reagem bem. A GC Waka-Pen é um modelo que eu não consegui acertar com anzóis de nenhum modelo. A Fakie Dog 70 ficou perfeita e a 90 não prestou. A Saruna é uma isca que desliza muito na água, nos tamanhos 110 e 125 fica deslizando demais, a ponto de atrapalhar o nado. Para a enorme maior parte dos modelos, fica mais leve e suave de trabalhar, melhora o trabalho da isca, mas há exceções como exemplifiquei.
     
    A flutuabilidade também será alterada, porque os anzóis são mais leves. Isso é vantagem quase sempre, mas também pode haver exceções. Alguns poppers podem ficar pulando, outras iscas podem ter suas possibilidades de trabalhos diminuídas - ou aumentadas. Na minha experiência, as iscas ficaram ainda mais atrativas com o nado mais solto.
     
    As hélices tendem a girar mais. O arrasto das garatéias na água ajuda a evitar o giro do corpo da isca. Claro que a puxada fica mais leve, mas a maior desvantagem desse tipo de isca é torcer a linha. Curiosamente, meus testes ficam muito melhores com iscas de hélice de tamanhos pequenos. Mas sigo testando - renderá tópicos específicos no futuro.
     
    Desvantagens
     
    Sem dúvida, o pouco conhecimento e prática são os maiores desafios nessa transição. Estou aprendendo tudo na raça, gastando tempo e dinheiro para obter este conhecimento.
     
    Outro fator é que os anzóis são bem caros. Nas iscas pequenas, podemos usar os VMC com segurança, mas nas iscas grandes para Amazônia não dá. Tem que ser Decoy 3/0 para quase todas as iscas, pois os Owner abrem facil neste tamanho e o VMC não dá nem pro cheiro. Nas hélices, como usamos 4/0 até 6/0 dependendo do tamanho da isca, nesses tamanhos os Owner podem ser suficientes, e os Decoy continuam sendo os melhores. O modelo da Decoy mais indicado é o Jigging Single (há ainda o modelo plugging e o castin, excessivamente grossos e com formato mais aberto).
     
    Um capítulo à parte são as grandes iscas de hélice. Como o peixe não coloca a isca dentro da boca, e sim a atravessa, as fisgadas diminuem. Também não há grandes ganhos de qualidade de fisgada, porque garatéias 2/0 em diante já são suficientes para agarrar bem na boca do tucunaré. Então para iscas acima de 15 cm, pode ser uma troca desvantajosa. Eu mantenho o uso por uma questão de testes, mas ainda considero a garatéia mais eficiente neste tipo de isca - com a ressalva das fisgadas fora da boca, que considero anti-esportivas. É meu grande ponto de dúvidas.
     
    Segurança
     
    Obviamente, o anzol é muito mais seguro para nosso manuseio do que as garatéias. Contudo, uma boa fisgada em nossa carne poderá ser mais traumática, já que a penetração pode ir muito mais longe, além da maior espessura. Amassar as farpas pode ser muito interessante, eu faço isso para principiantes.
     
    Quando um pescador acerta um piloteiro, parceiro ou ele mesmo, seja no arremesso ou puxando a isca que estava enroscada, as chances de acidentes são menores.
     
    Na Amazônia, é muito comum o guia mergulhar para buscar um peixe que enroscou. É muito mais seguro fazer isso quando se usa anzóis, devido ao menor número de pontas soltas - quando há.


     
    Vantagens adicionais
     
    Cabem muito mais iscas em cada estojo. Isso pode significar um estojo a menos no barco ou na mala de viagem.
    As iscas enroscam menos umas nas outras no estojo, facilitando pegar.
    As iscas não enroscam no capim e enroscam muito menos em qualquer outro tipo de estrutura. 
    Se o peixe for pro enrosco, dificilmente acertará a única ponta solta na galhada - isso se houver ponta solta, pois geralmente a isca fica toda dentro da boca.
    As iscas se desgastam muito menos! Tenho Bonnies com uma semana de uso e não estão marcadas quanto estariam em apenas duas horas de uso com garatéias. Usando anzóis, as iscas carregarão principalmente as marcas das bocas dos peixes, ficando muito mais belas e cheias de histórias para contar. Tenho uma repulsa por iscas que ainda estão novas, mas têm aquela marca profunda de garatéia.
    Vários pontos de enrosco bem fechado que não arriscaríamos arremessar, com anzóis podem ser muito melhor explorados, sem medo da isca ficar lá e nem do peixe se prender após fisgado. Também vale para vegetações, pedras etc.
     

     
    Regra básica de substituição 
     
    Os anzóis não devem ser capazes de se cruzar. Em alguns casos raros, o equilíbrio depende de anzóis tão grandes que isso pode acontecer.
    Os anzóis devem ser os maiores e mais reforçados possíveis, desde que não atrapalhem o nado da isca.
    Os anzóis devem ser proporcionais à boca do peixe-alvo.
    Os anzóis devem ter as pontas em direções opostas em zonas limpas ou com apenas capim. Se houver mais vegetações ou nas galhadas de mangue, as duas pontas devem ficar viradas para trás. Nas iscas de hélice, eu não uso no pitão da hélice, mas se você for colocar, a ponta deverá ficar para frente, senão ela bate na hélice durante o trabalho e perde o fio em poucos minutos de trabalho. Mas esse anzol atrás é totalmente dispensável, pois é raro ele acertar o peixe e costuma quebrar a isca quando pega ali, além da própria hélice ser um empecilho para acertar bem o peixe.
    A resistência tem muito a ver com a vara utilizada, e não significa que todos os tamanhos de anzóis de uma determinada marca são bons. Farei tópicos mais específicos sobre as particularidades de cada modelo.
     

     
    Minha postura e decisões
     
    Na minha operação (lá vem jabá kkkk) eu proibi o uso de garatéias! Agora, só usaremos anzóis. Algumas turmas que vendi antes dessa regra, poderão usar garatéias, mas todos compraram alguns anzóis voluntariamente e vão testar, em respeito aos nossos princípios. Muita gratidão por isto!
     
    Nas minhas pescarias, as garatéias também foram abolidas.
     
    Espero ter ajudado. Eu também gosto de discutir os assuntos técnicos e mantenho este tópico aberto a contribuições. Um forte abraço a todos e aproveitem.
     
     
    IMG_5747.HEIC
  8. Upvote
    Edu Garcia deu reputação a Ricardo Nagatomo em PESCARIA FANTÁSTICA – THAIMAÇU / AGOSTO DE 2019   
    Valeu Edu.
    Esse água limpa é bem raso e curto, só pra visitação e banho mesmo.
    O que o pessoal faz bastante lá é pegar um peixe no São Benedito, que é bem do lado e ir filmar a soltura nesse água limpa. Sensacional.
    Abraço.
  9. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Antonio Maia Junior em Continuando nossa aventura no Rio Uneiuxi   
    Belos tempos...
    Parabéns pelo vídeo! deixei minha curtida! Abrs
  10. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de Celso Mendonca em SIRN-1958,Foto Histórica   
    Baita foto! que Legal!
  11. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de Marcelo Pupim em iNICIATIVA TOP - Projeto REPOVOAR para não acabar 2019   
    9º Edição? bacana demais hein
  12. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Taylor Oliveira em Mercury 30Hp 2T com vela de Iridium. Virou um canhão.   
    Baita tópico! vou estudar com carinho para aplicação no popa, já que uso velas Iridium nos carros modelos Honda aqui de casa, duram muuiito!
  13. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Fabrício Biguá em [Torresmo Açu] SIRN/2018 - Difícil, mas sempre top!   
    Como sempre, baita relato, consegue como poucos transcrever em palavras e fotos a magia do que encontramos na Amazônia e principalmente em SIRN.
    A informação da Heineken faz muuuuuiiita diferença. rsrs
    Abrs!
  14. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Custom by Marco em Presente para a esposa! (Participante do fórum Gabriel, amigo e um antigo cliente))   
    Tá bem na fita com a patroa agora hein.. Top!
  15. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Alexandre Matos em Calaça - O que houve?   
    @Alexandre Matos Isso é "normal", deve ter vencido o período de hospedagem do provedor do site, logo logo o responsável deve regularizar.
  16. Upvote
    Edu Garcia deu reputação a Barcos Calaça em Calaça - O que houve?   
    Exatamente! Daqui a pouco estará no ar normalmente. 
  17. Like
    Edu Garcia deu reputação a TiagoAsa em Defesa contra multa aplicada por não usar colete.   
    O porte é obrigatório para moto aquática ou similares
      É obrigatório o uso do colete salva-vidas, classe II, III ou V, homologados pela DPC para o condutor e passageiro de moto-aquáticas e similares.
    Para embarcações miúdas, é obrigatório ter na embarcação e ele necessita ser homologado pela marinha.
     - Embarcações Miúdas: Deverão dispor de coletes salva-vidas Classe V.
      Os coletes salva-vidas deverão ser estivados de modo a serem prontamente acessíveis e sua localização deverá ser claramente indicada. Os coletes salva-vidas devem ser certificados conforme previsto na Normam-05/DPC.
  18. Like
    Edu Garcia deu reputação a Maykon André em Defesa contra multa aplicada por não usar colete.   
    muito obrigado!
  19. Like
    Edu Garcia recebeu reputação de Bernardo Cassaro em Molinete Venator 1500   
    Tira o escorpião do bolso e pega logo um Stradic! kkk
    Abrs
  20. Thanks
    Edu Garcia recebeu reputação de Bernardo Cassaro em Molinete Venator 1500   
    @Bernardo Cassaro indico duas lojas virtuais: a MG Pesca e a Ponto pesca, são lojas de amigos próximos com preços mais justos.
  21. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de Gabriel Bessa em Lago da represa do Paranã /Serra da Mesa - Goiás: ainda vale a pena?   
    Não sei amigo, somente vejo as postagens, não animo pescar la pq o número de embarcações é alto demais, tem alguns vídeos no Youtube que dá p identificar.
  22. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de Adriel Melle em Mercury 5hp 2015 usado por cerca de 6h em um caiaque   
    Top! vou compartilhar em um grupo de zap aqui do DF, tinha gente atrás de um essa semana.
  23. Upvote
    Edu Garcia deu reputação a André Martins em Balbina 2017 - Muito Tucunaré!!!   
    Tá seco mas da pra pescar de boa...
  24. Upvote
    Edu Garcia recebeu reputação de André Martins em Balbina 2017 - Muito Tucunaré!!!   
    Top...
    Fiquei sabendo que o nível do lago esta "critico".. alguém pode afirmar isso?
  25. Upvote
    Edu Garcia deu reputação a Rogerio_MGA em Rio Alegria - Entre Tucunarés e Dinossauros - 26/11 a 03-12   
    A última semana de novembro já é por tradição uma pescaria que sempre fazemos na região de Barcelos, no barco tucuninha do nosso amigo Maicon Bianchi. Meu parceiro de pesca Pepe Melega, sempre deixa esta data reservada para nossa pescaria, e neste ano de 2016 tivemos as companhias, para esta aventura o pescador curitibano Roberto Borba que já esteve junto nos últimos 2 anos,  o também curitibano Edson Deconto, proprietário das consagradas iscas MoroDeconto, e o pescador carioca Ronaldo Matheus ambos estariam indo pela primeira vez nesta data conosco.

    A presença de dois consagrados pescadores entre o grupo Pepe Melega e Edson Deconto, ambos condecorados recentemente em um torneio de pesca ao robalo em Guaratuba,  , com o titulo de  Dinossauros da Pesca, deu o nome deste relato.
    O grupo se reuniu em Manaus no dia 26/11, seguindo para Barcelos aonde embarcaríamos no aconchegante e simpático tucuninha. O destino traçado anteriormente com auxilio de informações valiosas de grandes amigos, foi o rio alegria, a idéa era subir o Cuiuni , entrar no Alegria , passar o flutuante , e seguir pelo menos mais um dia de barco acima deste.

    O Roteiro traçado foi fielmente seguido, nos possibilitando encontrar uma condição de pesca muito interessante, o Rio Cuiuni encontrava-se com muita água ainda dentro dos igapós, até a altura da pista de pouso, quando a quantidade e água diminuía sensivelmente, e era de fácil percepção que os grandes açus já tinham deixado o igapó, sendo encontrados no meio dos lagos durante a tarde nas praias, pontas com  molongós e ressacas no final do dia, o período da manhã não seguiu uma regra, encontramos peixes em várias situações, porém em quantidades menores que na parte da tarde. Até qual o ponto que fomos no Alegria, aproximadamente 1 dia de navegação subindo à partir do flutuante.
    No rio Alegria o mesmo padrão foi seguido, porém em várias lagoas encontramos os peixes completamente inativos, também facilmente visualizados, mas cuidando dos ninhos, sem reação de ataque às iscas artificiais de superfície , meia água e até ignorando Jig’s.
    No rio, exploramos as praias, pontas e ressacas também com uma produção alta nas praias com molongós, na beira dos molongós pacas faziam a festa e em todas as pontas uma explosão na hélice de um Açú, nem sempre um gigante, mas com peixes variando de 12 a 20lbs muitos deles  magros, característico de peixes que acabaram de soltar a filhoteira, inclusive apresentando a mudança de coloração de açú ( coloração do acasalamento ) para a coloração paca ( coloração da camuflagem para alimentação).
    Estas mudanças de cor ocorridas no cichla temensis  tem algumas explicações, mas  a que eu acredito ser a que melhor explica, é a que indica que as variações hormonais promovem a alteração de coloração, ou seja, um peixe jovem que ainda não ascendeu a condição de maduro sexualmente ele tem a coloração paca, quando ascende à esta condição  de maduro sexualmente causado pela presença do hormônio,  ele altera a coloração para Açu.
    Pequenos Açus são os indivíduos nanicos, e/ou pequenos, grandes pacas são indivíduos grandes,
    Após a primeira mudança de coloração ele entra num ciclo de metamorfoses, sendo que a mudança de coloração se dará pela presença do hormônio de acasalamento, que no caso dos peixes está diretamente ligado ao acumulo e gasto de gordura. Os peixes em condições de acasalamento , ou cuidando da prole estarão em sua maioria com a coloração açú mais acentuada, e os peixes em período de alimentação geralmente magros após soltar as filhoteiras estarão com coloração paca mais acentuada ou perdendo a coloração amarelada características dos açús. Acredita-se também que com o tempo e depois de várias inversões de cor, os indivíduos podem ficar com as duas colorações dominantes, e/ou ainda adquirir uma coloração única com as faixas e pintas bem apagadas em indivíduos mais velhos.
    A observação de peixes pretos, recem saídos do igapó não tem correlação com a condição hormonal, mas sim adquirida pela condição ambiental do igapó sem a incidência de luz solar.
    A explicação acima que acredito ter coerência, foi necessária para este post, pois encontramos peixes nas três condições de coloração no mesmo trecho do rio, peixes recém saídos do igapó, peixes comendo nas praias perdendo a coloração açu  e ainda peixes completamente açus em pares.
    Nestas condições de pesca pudemos encontrar algumas situações , que deram continuidade à coleta de informações para a correlação entre PH e o comportamento dos peixes, ficando as seguintes observações registradas:
    Região do Rio Cuiuni pescada no primeiro dia e na manhã do segundo dia, com muita água nos igapós, água mais clara, peixe parado, inativo pegamos alguns deles nas iscas de meia água e nos jig’s de pena fabricados pelo Eurico, comandante do barco Tucuna , neste caso PH=5,4
    Região do Rio Cuiuni acima da pista de pouso, pescado no segundo dia à tarde, e no ultimo dia de pescaria, a água estava pouco acima da caixa, pouca água nos igapós, água correndo forte pra fora das lagoas, peixe ativo atacando hélice no Rio, nos molongós e praias, PH=4,6
    Rio Alegria, pescaria realizada  nos dias 3, 4 e 5pescaria na lagoa dos patos e na lagoa das cobras, peixe ativo nas duas lagoas, PH=4,3 e 4,4 , no Rio Alegria PH=4,1
    Lagoa que o Ronaldo entrou no quarto dia e pegou 7 tucunarés açús em uma tarde , peixe  muito ativo , PH-3,9 o menor PH encontrado na pescaria
    Vamos agora apresentar os troféus que cada um do grupo pode duelar durante esta jornada.....

     

     

     

     

     

     

     

     

     
    c
     

     

     

     
     

     

     

     

     

     

     
     
     
    O equipamento que utilizamos nesta pescaria foram
    As varas
    Varas Redai
    BLACK MAMBA - BM2560PS | 14 - 25LB | 6'0" 
    BLACK MAMBA - BMS1758 | 10 - 17LB | 5'8" 
    BLACK MAMBA - BMS1759-3 | 10 A 17LB | 5'9" (3 PARTES)
    BLACK MAMBA - BMS2560-3 | 14 A 25LB | 6'0" (3 PARTES)
    ST CROIX SCIII – 14-25LBS 6’0”
    LAMIGLASS COMPETIDOR 10-20LB 6’6” PEPE MÉLEGA PRO SÉRIES
    F3 – FISH FOR FUN , montada pelo MORO
    As carretilhas
    Perfil baixo, cada um com suas preferências, tinha Shimano Curado 200HG e cronarch 150HG, Daiwa Zillion TypeR, TW1516XXH, 7.9PE, e Abu Garcia Revo Rochet
    As iscas artificiais
    As iscas que melhor resultado apresentaram foram:
    MoroDeconto modelo Z110 e Z130 , na cor Arari 172t Pepe Mélega ProSeries.... Foi o diferencial
    MoroDeconto modelo Apache 135, na cor branca hélice vermelha injetada, 171 Pepe Mélega ProSeries e Dorso Prata com verde 749
    MoroDeconto modelo Bocarra 140
     

     
    Nesta pescaria um capitulo à parte, na qual eu tive o prazer de participar foi o desenvolvimento de novidades na isca de hélice MoroDeconto Apache 135, com nova hélice injetada e com possibilidade de ser colorida, com garatéias super reforçadas, com novo equilíbrio de pesos, o barulho e o arrasto ficaram muito bons, arovados por vários tucunas.... Adorei!!!

     

     

     
    No final da pescaria retornando para Barcelos, tivemos a sensação clara que apesar de não ter acertado um peixe muito grande, conseguimos fazer uma pescaria muito boa, com muitos ataques na superfície, muitas pancadas em iscas de hélices, deixando uma vontade absurda de retornar logo para uma nova busca.
    As observações do ph x comportamento geram  dados  muito importantes que somados aos dados dos últimos 2 anos  vão criando um perfil de comportamento, e que em breve teremos condições de compilar e traçar perfil de maneira a minimizar os erros e as pescarias sem peixes. A agilidade de barcos pequenos aliados à estas avaliações podem mudar a condição do peixe com a boca fechada. A busca do entendimento do comportamento desta espécie me fascina e move minha vontade constante de retornar para estas águas.
    Este grupo de pescadores, no ponto de vista de cada um dos seus participantes entendeu que o grupo foi muito importante para o sucesso individual de cada um, fiquei muito feliz em ter participado ativamente desta aventura, e espero que em breve possamos reeditar novamente esta aventura,  nossa semana de novembro de 2017 já esta reservado, agora vamos trabalhar para tentar reunir esta galera antes desta data!

     

    A estrutura fantástica do Tucuninha, comida nota 1000, quartos sempre muito limpos,  a recepção da Flavinha sempre providenciando tudo que precisamos, os guias e especial ao Orlando, todos nós agradecemos a atenção, companheirismo e amizade..... Sempre nos sentimos em casa!

     

     
    Créditos das fotos : Pepe Mélega, Rogério Araujo e Edson deconto
    Obrigado meus amigos, Pepe, Edson , Roberto e Ronaldo pela amizade , compreensão, companheirismo, e pela alegria que cada um demonstrava em estar juntos, aprendi muito com todos vocês,
    Obrigado Esposa e filhos pela compreensão e pelo amor que recebo em cada retorno
    Obrigado a Deus por tudo,
     
×
×
  • Criar Novo...