Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''SIRN''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 61 registros

  1. Beleza Amigos Pescadores, venho relatar a nossa pescaria a Bordo do Tauá Mirim com os Amigos da Turma do Chicão no mês de Outubro em SIRN. Embarcando no aeroclube de Manaus com destino a SIRN. A Pescaria foi um pouco difícil pois os peixes estavam manhosos e os rios acima do nível ideal, muita persistência grande parte da pescaria para conseguir levantar os Açus as batalhas foram principalmente na hélice valeu a pena para ter o que mais esperávamos, as pancadas. Nosso amigo Athayde com esse belo Açu para começar a Pescaria. Começaram a sair Açu para mim, do segundo dia em diante: Outro Belo Açu do Athayde. Em uma lagoa saíram 4 açus pretos, para começar bem o dia de pescaria. 1º 2º 3º 4º Fredy com seus tucunas na nossa pescaria. Rodolfo com o seu bonito Açu em relação a tamanho e coloração. Na parte final da Pescaria Acertamos alguns pontos que saíram alguns bonitos Tucunarés, principalmente na hélice. Agradecer aos amigos da Pescaria e ao grande piloteiro Sr. Neto, conhece muito a região. Agradecer a Deus os Amigos e a direção do Tauá Mirim e que venham as próximas pescarias da nossa TURMA já com saudades... Abraço
  2. E aí galera beleza? Venho através do fórum pedir ajuda a vocês a organizar minhas tralhas de pesca, não tenho intenção de exibição de material, e sim como um pescador novato, gostaria das dicas de vocês mais experientes para conseguir extrair a melhor qualidade dos meus kit’s usando eles na melhor combinação, bom lá vai as minhas tralhas, espero a ajuda de vocês para decidir, como moro em Santa Isabel do Rio Negro, tenho a disponibilidade de pescar uma vez ou duas por semana os tucunarés gigantes que temos aqui na volta, bom chega de explicação, lá vai: Carretilhas tenho hoje Abu Garcia SX 7.1:1 9 KG Drag Abu Garcia STX 8.0:1 9 KG Drag Abu Garcia Premier 7.1:1 9 KG Drag Black Widow 9.5:1 7,5 KG Drag Shimano Antares DC 7LV 7.0:1 5 KG Drag Essas são as mimosas que tenho disponível, agora vamos as varas que tenho pra usar com elas: Rapala Palladium 20 Libras 5.8 Pés Tucuna Pro 20 Libras 5.6 Pés Enzo I 17 Libras 6 Pés Daiwa Lexa 20 Libras 6.5 Pés Enzo III 25 Libras 5.9 Pés (Custom By Marco) Então é essa minha tralha, a minha dúvida é qual carretilha combina mais com qual vara, especificando pra que tipo de isca, por exemplo bate hélice eu tenho uma ideia básica de usar a Black Widow com a Enzo, pois a Enzo comprei justamente pra isso, e a Black é com recolhimento perfeito pra esse trabalho, mas quando uso a Abu Garcia STX também sinto um ótimo conforto em bater Hélice, mas a minha ideia é ver a opinião de vocês referente à qual combinação fica melhor para um tipo de isca em específico, por exemplo uso bastante T20, Perversa, Zig Zara, Sará Sará, Hélice, Jig, Rover, Meia água, Soft. Bom é isso espero que possam me ajudar a extrair o melhor trabalho, com a melhor combinação, um abraço a todos, e viva ao pesque e solte! 🎣🎣
  3. Nova isca que promete bombar entre os pescadores amazônicos Spinner Laser Marine Sports PEIXINHO (Equipado com anzol VMC inline 4/0 e split ring Varivas 100lbs) Quem é mais antigo no forum lembra do grande sucesso da Imakatsu Kazlla... Esse Spinner agora promete superar a Kazlla... à noite eu atualizo o tópico com um vídeo da captura de Açus com a isca... mas desde já fica uma fotinha pra assanhar as lombrigas: PEIXINHO1.mp4 Vídeo adicionado
  4. Bom dia! Quais pousadas/Barcos Hotel vocês recomendam para a pescaria de tucunarés açú na região de Barcelos e Santa Izabel do Rio Negro? Fiz orçamentos nas seguintes pousadas/barcos hotel: 1- Rei da Amazônia; 2- Paumari Barco Hotel; 3- Barco Açu/Taymaçu 4- Fishing Brazil Adventure; 5 - Tucuna Amazon Boat; 6 - Savana Sporting Fishing; 7 - Angatu Barco Hotel; 8 - Barco Julyana/Karem Julyana; 9 - Kalua Barco Hotel; 10 - Pousada Itapará Obrigado!
  5. Olá Turma, Surgiu a oportunidade de você trazer a sua turma para pescar na região de SIRN, no mês de outubro de 2019, em um dos melhores barcos da região. O que posso dizer é o seguinte, estaremos pescando numa das melhores regiões de toda a amazônia e ainda poderemos ter uma surpresa muito boa quanto o local de pesca. Não fique fora desta. Para os que conhecem ou não a região, o mês de outubro tem se mostrado um dos mais promissores em termos de temporada, onde as chances de pegar o Rio Negro e os seus afluentes descendo o nível com força. Sempre gosto de postar este relato feito em 2015, no mesmo mês. Veja: Vamos aos detalhes: Data da pescaria: 11 a 18 de outubro de 2019 (sexta a sexta). OBS: dia 10, quinta feira, todos já deverão estar em Manaus. Saída de Manaus: dia 11, 06:00hs da manhã Barco: Angatu Açu Total de pescadores: 16 Valor do pacote: - R$ 5.750,00 + R$ 1.750,00 do voo fretado Total: R$ 7.500,00. Serão 6 dias inteiros de meio de pescaria (podendo pescaria ainda por mais 1/2 dia, a depender do local escolhido). O valor é caro? Sim, claro, mas sem o fretamento aéreo a diária de pesca lá em SIRN não está saindo nem por R$ 1.000,00. Isso com voadeira para dupla, combustível incluso, guias nascidos na região, todas as refeições e por aí vai. E este ano na nossa semana as bebidas servidas serão Heineken, Campari, Red Label e Orloff, além de refrigerante, sucos e água mineral a vontade. Difícil você encontrar pacote de pesca no Brasil com estes diferenciais, e por este valor de diária. Fotos do Barco que está sensacional, tripulação excelente e ótimos guias. Forma de pagamento: Pagamento: 30% (R$ 2.250,00) no ato da inscrição. O restante (R$ 5.250,00) deverá ser pago mensalmente, ou estar pago até o dia 11 de setembro, ou seja, um mês antes do início da pescaria. Estaremos desbravando um dos 3 afluentes de SIRN (Téa, Aiuanã ou Uneiuxi). O que está incluso no pacote: - Hospedagem completa; - Sistema all inclusive de bebida e comida, com as bebidas citadas acima; - Serviço de lavanderia (só não passa a roupa); - Voadeira completa para a dupla de pescadores; - Combustível ilimitado (claro q para uma pescaria produtiva); - Transfer aeroporto de SIRN/barco/SIRN; O que não está incluso no pacote: - Passagem aérea até Manaus - Despesas e hospedagem em Manaus; - Taxa de turismo em SIRn; - Licença e materiais de pesca; - Ligações telefônicas no Global; - Gorjetas, e; - Tudo o que não estiver citado como incluso. Obs: o pescador que desistir do pacote tem a obrigação assumida de indicar alguém para substituí-lo. Os pescadores interessados podem manter contato direto comigo por MP, email (jbd.camargos@gmail.com) ou através do telefone (61) 99661-1807. Eu irei enviar pra você um descritivo completo do pacote. Grupo 1. João Biguá 2. Fabiano Biguá 3. reservado 4. Reservado 5. Reservado 6. Reservado 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.
  6. Amigos, Coletei informações a respeito do Nível do Rio Negro no Porto de Manaus dos últimos 04 anos. Fiz uma projeção (puramente matemática) do nível do Rio até o fim deste ano (2019). Obviamente, como não há nenhum fundamento meteorológico nos meus cálculos, a chance de erro é muito grande. Mas dá uma noção de como o nível do Rio deve se comportar. De qualquer forma, segue imagem do gráfico. Caso gostem, posso ir postando atualização de tempos em tempos.
  7. Turma, caso não saibam eu monto e organizo muitos grupos para o amazonas. O Cido e Fabio (proprietários) da operação Savana Sport Fishing são nota 10. Atendem todas as minhas exigências (sou chato pra caramba) e apresentam um contrato de prestação de serviço que é exemplar. Rodam os afluentes da região de Barcelos como ninguém. Cravei no meu GPS diversas viagens com mais de 350km rodados com o barco Hotel. A operação aposta muito no calado baixo do barco que atende até 12 pescadores, na estrutura com mecânica perfeita e no atendimento da tripulação. A Tripulação é incrível. Olha o nível dos guias: Branco, Kelson, Renato (primo Kelson), Chupita, Sr. Luiz, Fabiano... Este time é um grande diferencial. Nossa cozinheira Perla já trabalhou comigo e agora integrou a equipe. O garçom Ronny é praticamente um mordomo hehe. Governa tudo lá com os clientes... Focados nos peixes grandes! Buscam navegar para encontrar nível de água e tucunaré grande! São exemplares! Fica aqui meu APROVADO e algumas fotos da operação
  8. Fala galera, blza? Estou montando esse tópico para compartilhar com os amigos alguns locais de pesca que tive o prazer de visitar nesses últimos anos. Vou passar algumas informações e pontos de vista das experiências que tive nesses locais. Vale ressaltar que são visões pessoais, vividas no momento em que estive presente, o que quer dizer que os locais podem ter melhorados ou piorado alguns pontos citados. Gostaria também que os amigos compartilhassem experiências de outros locais ou até mesmo dos locais citados, para que aqueles que estejam procurando ou em dúvida de onde pescar tenham algum tipo de ajuda. Coloquei apenas alguns itens que considero mais importante no momento de escolher minhas pescarias, mas por favor fiquem à vontade de acrescentar o que acharem necessário. Gostaria de deixar claro também que não tenho nenhuma ligação comercial com os locais citados. Abraço a todos e espero que ajude. POUSADA ITAPARÁ – ESTADO DE RORAIMA DATA - NOVEMBRO DE 2012 / JANEIRO DE 2014 / JANEIRO DE 2015 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME NA CIDADE, NO DIA SEGUINTE VOO EM AVIÃO FRETADO ATÉ A PISTA QUE FICA NA PRÓPRIA POUSADA. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, EXCETO NA BASE II (REDONDO), PORÉM LÁ NÃO É NECESSÁRIO PELAS LATERAIS SEREM DE TELAS. NAS DUAS BASES TEM PISCINA. POSSUI INTERNET WIFI NA BASE I. ATENDIMENTO – EXCELENTE ATENDIMENTO, DESDE O PRÉ ATENDIMENTO ATÉ OS FUNCIONÁRIOS DA POUSADA, SUPER ATENCIOSOS E DISPOSTOS A AJUDAR NO QUE PRECISAR. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. SERVEM PETISCOS TODOS OS DIAS NA PISCINA, FAZEM CAIPIRINHA, MUITO BOM MESMO. PILOTEIROS – O LOCAL POSSUI ÓTIMOS GUIAS, TODOS MUITO EXPERIENTES E COM BASTANTE DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR A ENCONTRAR O PEIXE. QUALIDADES – A PISTA DE POUSO NA PRÓPRIA POUSADA AJUDA BASTANTE NA LOGÍSTICA. POUSADA SUPER CONFORTÁVEL E COM ÓTIMO ATENDIMENTO. FIZEMOS UMA ÓTIMA PESCARIA NO LOCAL EM 2012, AS OUTRAS DUAS FORAM MAIS FRACAS DEVIDO A CONDIÇÕES CLIMÁTICAS RUINS DEFEITOS – O VALOR É UM POUCO ACIMA DAS PESCARIAS REALIZADAS NA AMAZÔNIA (EM GERAL), NÃO ESTOU DIZENDO QUE É INJUSTO O QUE COBRAM, APENAS UMA CONSTATAÇÃO. FAZEM COM MUITA FREQUÊNCIA A PESCA COM ISCAS VIVAS, O QUE NA MINHA OPINIÃO ATRAPALHA UM POUCO QUEM PESCA COM ISCAS ARTIFICIAIS. ************************************************************************************************************************************************** POUSADA THAIMAÇU – ESTADO DO PARÁ DATA - SETEMBRO DE 2013 LOGÍSTICA – VOO ATÉ CUIABA, OUTRO VOO ATÉ ALTA FLORESTA E APROXIMADAMENTE 3 HORAS DE CAMINHONETE (CARRO BEM PREPARADO PARA O TRAJETO). HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE, EXTREMAMENTE LIMPOS. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO NA MINHA OPINIÃO DEIXA UM POUCO A DESEJAR, POIS VOCÊ SÓ CONSEGUE COMEÇAR A PAGAR NO ANO DA VIAGEM, DIMINUINDO O NUMERO DE PARCELAS. O ATENDIMENTO NA POUSADA É FANTÁSTICO, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – JÁ PESQUEI EM DIVERSOS LOCAIS, MAS COMIDA IGUAL A DA THAIMAÇU É BEM DIFÍCIL DE ENCONTRAR, EXTREMAMENTE BEM FEITA, BEM VARIADA E TODOS OS DIAS SERVEM ALGUM TIPO DE PETISCO E CALDO ANTES DA JANTA. PILOTEIROS – O LOCAL POSSUI ÓTIMOS GUIAS, TODOS MUITO EXPERIENTES E COM BASTANTE DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR A ENCONTRAR O PEIXE. QUALIDADES – O LOCAL QUE ELES SE ENCONTRAM (RIO SÃO BENEDITO COM O RIO AZUL) É UM LOCAL QUE POSSUI UMA RIQUEZA DE PEIXES ENORME, COM MUITA VARIEDADE SEM PRECISAR NAVEGAR MUITO. UM DOS LOCAIS MAIS BONITOS E PRESERVADOS QUE JÁ PESQUEI. ÓTIMA ESTRUTURA, COMIDA EXCELENTE E MUITA EXCLUSIVIDADE. OUTRO PONTO QUE GOSTEI BASTANTE É QUE ESTOU VOLTANDO ESSE ANO EM JULHO PARA A THAIMAÇU, O VALOR PRATICAMENTE É O MESMO AINDA, MESMO SE PASSANDO 4 ANOS DA MINHA IDA AO LOCAL. DEFEITOS – CLARO QUE NÃO É UM DEFEITO, POIS SE ESTA ASSIM É PORQUE O LOCAL VEM ATENDENDO BEM OS PESCADORES, MAS É BEM DIFÍCIL CONSEGUIR VAGA. A COMUNICAÇÃO PRÉ VIAGEM É BEM COMPLICADA E O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO E PAGAMENTO TAMBÉM. ************************************************************************************************************************************************** RANCHO DO KOJAK – ESTADO DO TOCANTINS DATA – 2012 / 2013 / 2014 / 2015 LOGÍSTICA – VOO ATÉ PALMAS E MAIS 5 HORAS DE CAMINHONETE. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI UM BOM ATENDIMENTO, OS FUNCIONÁRIOS DO LOCAL SÃO BEM ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM SUPER BEM FEITA. PILOTEIROS – SEMPRE PESQUEI NO LOCAL COM O GUIA DAVID, QUE INFELIZMENTE NOS DEIXOU PRECOCEMENTE EM UM TRÁGICO ACIDENTE, MENINO DE OURO, EXTREMAMENTE ALEGRE E PROFISSIONAL, MUITAS RISADAS COM ELE. QUALIDADES – O LOCAL EXISTE UMA QUANTIDADE ENORME DE TUCUNARÉ AZUL, BASTANTE PONTO DE PESCA. O RANCHO TEM UM AMBIENTE BEM FAMÍLIAR QUE EU PARTICULARMENTE GOSTO BASTANTE. DEFEITOS – POR SE TRATAR DE UMA REPRESA BEM GRANDE A NAVEGAÇÃO EM DIAS DE VENTO FICA BEM COMPLICADA, POR ISSO ACONSELHO FECHAR BASS BOAT PARA PESCA NO LOCAL, FAZ DIFERENÇA NESSES DIAS. ***************************************************************************************************************************************************** POUSADA ASA BRANCA I (ARAGUAIA) – ESTADO DE GOIAS DATA – JULHO DE 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ GOIANIA, OITO HORAS DE CAMINHONETE E MAIS 1:30 DE LANCHA RÁPIDA ATE A POUSADA ASA BRANCA I HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ÓTIMO ATENDIMENTO, FUNCIONÁRIOS SUPER ATENCIOSOS E PRESTATIVOS COMIDA – COMIDA SIMPLES, MUITO BEM FEITA E COM BOA VARIEDADE. PILOTEIROS – FUI EM UMA TURMA BEM GRANDE, PESQUEI COM UM ÓTIMO GUIA (VAL), BEM ESFORÇADO E ATENCIOSO, ALGUNS PESSOAS DO GRUPO RECLAMARAM DE ALGUNS GUIAS. QUALIDADES – O LOCAL EXISTE UMA DIVERSIDADE DE PEIXES FANTÁSTICA E EM BOA QUANTIDADE. VÁRIAS MODALIDADES DE PESCA PODE SER FEITA SEM NAVEGAR MUITO. O RIO CRISTALINO QUE É UM AFLUENTE QUE FICA BEM PRÓXIMO DA POUSADA É LINDO E TEM MUITO TUCUNARÉ AZUL. LOCAL TEM UM ÓTIMO CUSTO BENEFICIO. DEFEITOS – OS QUARTOS SÃO QUÁDRUPLOS, O QUE TORNA UM POUCO MENOS CONFORTÁVEL (NADA QUE ATRAPALHE MUITO) OS BARCOS NÃO TEM PLATAFORMA, ISSO ATRAPALHA UM POUCO NA PESCARIA. A LOGÍSTICA É UM POUCO LONGA, PORÉM BEM ORGANIZADA. ******************************************************************************************************************************************************* POUSADA VIDA DE PEIXE (SERRA DA MESA) – ESTADO DE GOIAS DATA – 2015 / 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ GOIANIA, QUATRO HORAS DE CAMINHONETE HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE, EXTREMAMENTE LIMPOS E BEM CUIDADOS ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ATENDIMENTO IMPECÁVEL, TODOS OS FUNCIONÁRIOS PRESTATIVOS E ATENCIOSOS. COMIDA – COMIDA DE HOTEL DE LUXO, FEITA POR CHEFE DE COZINHA. MUITO BEM FEITA POR SINAL. PILOTEIROS – A PRIMEIRA VEZ QUE FUI PESQUEI COM O ERIBERT, QUE DISPENSA COMENTÁRIOS. DEPOIS PESQUI COM O OLAIR QUE TAMBÉM É EXCELENTE GUIA. QUALIDADES – O LOCAL POSSUI UMA GRANDE QUANTIDADE DE TUCUNARÉS AZUIS. EM ESTRUTURA DE POUSADA É UMA DAS MELHORES QUE JÁ FUI, TUDO MUITO LIMPO, NOVO E BEM CUIDADO, DESTAQUE PARA A PISCINA QUE É MUITO TOP. COMIDA TAMBÉM É UM CAPITULO A PARTE. DEFEITOS – PESCAR COM BARCO DE ALUMÍNIO EM SERRA DA MESA ATRAPALHA UM POUCO, PRINCIPALMENTE EM DIAS DE VENTO, NA POUSADA A MAIORIA DOS BARCOS É DE ALUMÍNIO, MAS TEM BASS BOAT TAMBÉM. ALGUNS PONTOS DE PESCA ESTÃO UM POUCO LONGE, MAIS UMA VEZ O BASS FAZ DIFERENÇA NESSE QUESITO. ******************************************************************************************************************************************************* BARCO HOTEL ANGATU AÇU (SANTA ISABEL DO RIO NEGRO) – ESTADO DO AMAZONAS DATA – OUTUBRO DE 2015 / OUTUBRO DE 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME EM HOTEL E NO DIA SEGUINTE VOO FRETADO ATÉ SANTA ISABEL DO RIO NEGRO HOSPEDAGEM – QUARTOS PEQUENOS, COM AR CONDICIONADO. NÃO TEM MUITO ESPAÇO, MAS DA PRA DORMIR TRANQUILAMENTE. BANHEIRO LIMPO E COM BOAS CONDIÇÕES. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ATENDIMENTO DIFERENCIADO. FUNCIONÁRIOS MUITO PRESTATIVOS E ATENCIOSOS. AJUDAM NO QUE FOR PRECISO. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. PILOTEIROS – TODOS OS PILOTEIROS, SÃO MUITO EXPERIENTES, BEM TREINADOS E PRESTATIVOS. QUALIDADES – A LOCOMOÇÃO DO BARCO HOTEL FACILITA BASTANTE ACHAR A MELHOR CONDIÇÃO DE PESCA E OS FUNCIONÁRIOS DO ANGATU NÃO TEM PREGUIÇA PARA ACHAR ESSA CONDIÇÃO. BARCO EXTREMAMENTE NOVO, BEM CUIDADO E COM MUITA EXPERIENCIA NA REGIÃO, O QUE FAZ TODA DIFERENÇA. DEFEITOS – POR SER BARCO HOTEL É UM POUCO MENOS CONFORTÁVEL QUE POUSADAS OU RANCHOS (NADA QUE ATRAPALHE) **************************************************************************************************************************************************** PEACOCK BASS EXPEDITION (FLUTUANTE RIO CUIUNI) – ESTADO DO AMAZONAS DATA – JANEIRO DE 2017 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME EM HOTEL E NO DIA SEGUINTE VOO FRETADO DE HIDROAVIÃO ATÉ A PORTA DA POUSADA. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES COM AR CONDICIONADO. TUDO BEM LIMPO E BEM CUIDADO. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO ACHEI BEM CONFUSO E COM POUCA ORGANIZAÇÃO. NO LOCAL OS FUNCIONÁRIOS SÃO EXCELENTES, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. TODOS OS DIAS TINHA PETISCO. PILOTEIROS – TODOS OS PILOTEIROS, SÃO MUITO EXPERIENTES, BEM TREINADOS E PRESTATIVOS. QUALIDADES – O FLUTUANTE TEM A FACILIDADE DE ESTAR BEM ACIMA NO RIO E O HIDROAVIÃO TE DEIXA NA PORTA, O QUE FAZ VOCÊ PESCAR TODOS OS DIAS EM BONS LOCAIS DE PESCA. LOCAL POSSUI UMA ESTRUTURA MUITO BOA, COM BONS FUNCIONARIOS E GUIAS. BARCOS COM PLATAFORMA GRANDE. DEFEITOS – O PRÉ ATENDIMENTO ACHEI BEM DESORGANIZADO. FALTOU ALGUNS INSUMOS COMO COCA COLA, GASOLINA (DOIS DIAS). ****************************************************************** POUSADA SUIA MIÇU - ESTADO DO MATO GROSSO Data: Julho/2009, Outubro/2012, Setembro/2014 e Setembro/2016 LOGÍSTICA – Fui de Caminhonete 1300 Km de Uberlândia passando por Barra do Garça e Canarana, estrada tranquila e boa ( 176 km de terra ). HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES COM AR CONDICIONADO. TUDO BEM LIMPO E BEM CUIDADO. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO BOM , DONO SEMPRE A DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR. NO LOCAL OS FUNCIONÁRIOS SÃO EXCELENTES, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA BOA E BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. PILOTEIROS – É O PONTO FRACO, A MAO DE OBRA LÁ É DIFÍCIL MAS NO ULTIMO ANO MELHOROU BASTANTE. QUALIDADES – POUSADA MUITO BONITA, RIO TEM MUITO TRAIRÃO. OTIMO PARA TURMAS QUE PESCAM DE MODALIDADES DISTINTAS BAIT E ISCA VIVA. POSSUI VARIAS LAGOAS BEM PRESERVADAS (EM 2009 AINDA MATAVA PEIXE, HOJE EM DIA APENAS SE PERMITE ABATE DE TUCUNARE DE MENOR PORTE) E NORMALMENTE SE VE MUITO ANIMAL SILVESTRE( ANTA, ONÇA E ETC) DEFEITOS - BARCOS E MOTORES ESTAO NA HORA DE TROCAR, MOTORES SAO 18 HP E O DESLOCAMENTO PARA MELHORES PONTOS PARA BAIT NOS MESES DE SECA SAO LONGES, DEMORA-SE MUITO CHEGAR NOS PONTOS, POREM ENTENDO QUE MAIOR PARTE DA TEMPORADA SE FAZ NAS LAGOAS DE DIFICIL ACESSO AI O MOTOR 18 SE JUSTIFICA.
  9. Pescar na região do Rio Negro é sempre algo indescritível. A beleza do rio de águas cor de coca-cola (sempre de superfície espelhada) aliado ao verde da mata e o azul do céu, fazem um cenário único no planeta. Além da beleza não se fala em mosquito por lá (e q belo diferencial, hein?!?!). Ocorre que o tucunaré açu não é pescado. O açuzão é, na verdade, caçado e, apenas quem já fisgou um irá entender o q estou dizendo. Desde 2004 me aventuro por aquela região. Muitas pescarias fantásticas e a maior parte delas sofríveis (analisando apenas o resultado/peixe). Repiquetes fora de época em alguns casos, falta de água em outros e por aí vai. Outro fator q atrapalha muito é q o padrão adotado pelos pescadores amazônicos aumenta muito. Peixinho não serve. Todos querem ver pancadas na superfície, dificultado bastante a pescaria. Na verdade a nossa mente "viaja" em imaginar um belo tucunaré açu posando para a foto, e nós, ao fundo, posando apenas como um pequeno detalhe diante todo aquele cenário. O vício é tão grande que não conseguimos parar de pensar "na pescaria", e com isso o planejamento vai se tornando cada vez mais complexo. A busca pelo melhor nível do rio, pelo rio menos pescado, pela cabeçeira mais distante, pela melhor condição climática vai nos atormentando dia após dia. Pior, de uma forma não pouco frequente, nos deparamos com "marinheiros de primeira viagem" q acertam mão em locais próximos (ou não estudados detalhadamente), e "bem debaixo dos nossos narizes"...rsrsrs... De um lado o grupo que conta com mais de uma dezenas de pescarias sem nunca ter acertado um monstrão, enquanto que do outro aqueles "marinheiros" o acertam logo de primeira, ou seja, não existe regra para se ter sucesso no Rio Negro. Em 2005, 2007 e 2010 fiz pescarias memoráveis na região, sendo q de 2007 foi considerada por muitos (e por mim mesmo), como uma das melhores de todos os tempos. Depois dela estive por mais de 25 semanas pescando na mesma região, seja em barcos pequenos, seja em grandes, seja acampado. Fato é me conscientizei que quando o peixe quer pegar, ou quando vc está "no lugar certo e na hora certa", não importa o número de pescadores, número de barcos, número de iscas na água...e, por pensar assim, parei de me preocupar tanto com dados meteorológicos, com pescarias sofridas, com esquemas "secretos". Simplesmente parto pra região e espero o q virá. Já passei 15 dias dentro de um barquinho com outros 3 amigos sem pegar nada...rsrsrs...No segundo dia um violento repiquete já nos demostrava que estávamos lascados...então, adotei uma prática que deu muito certo. Pesco sim, na maior parte das vezes em barcos grandes. Repiquetes, chuvas e poucos peixes não deixam a turma desanimada. Pelo menos a certeza de q participarei de uma festa durante a semana é certa..rsrsr E foi assim q em 2013 parti para a região de SIRN com um grupo fantástico de amigos. A pescaria não foi lá essa coisas, mas a amizade firmada se manteve forte, quando no ano seguinte (2014), boa parte da mesma turma se manteve reunida...enquanto q eu, por questões profissionais, não pude acompanhar o grupo. Mas a turma acertou bem. Em 2015 o grupo se manteve mais uma vez unido (claro q com algumas exceções), mas a base se manteve a mesma...tanto q fundaram a turma Torresmo Açu Team...nome dado ao grupo em face de levarmos para pescaria torresmos do tamanho de picanhas para serem servidos como tira-gostos...rsrsrs. A data se manteve sempre a mesma...A primeira semana de outubro. Em 2013 e 2014 demos com cara na "porta", mas turma boa é turma q não se preocupa apenas com resultados. Em 2015 as notícias não eram nada boas. O Negrão havia secado rápido demais e o nível estava baixíssimo. Segundo os "entendidos" da região (pescadores, guias, operadores e até palpiteiros q nunca foram pra lá), repassavam informações contraditórias aos 4 ventos. Olhando o site de previsão de tempo (bem na véspera da pescaria), me assustei ao ver q um dilúvio se abateria sobre nós todos os dias com uma média de 25mm de chuva. Não importava. A pescaria estava marcada e nada iria atrapalha-la...rsrs. E o grande dia chegou. O grupo se reuniu em Manaus por volta do meio dia. Entramos na van e partimos pra Cachaçaria do Dedé. Ponto de encontro mais conhecido pelos pescadores que o Teatro Amazonas...rsrs Passada na Sucuri para as compras de última hora e partiu hotel. A noite ainda formos para um Tambaqui na Chapa ao lado do Teatro. Manhã seguinte turma reunida no Aeroclube por volta das 5:30h. Dois aviões Caravan esperavam o grupo para um tranquilo voo com 2:30h de duração. De cima víamos as belíssimas praias do Negrão indicando que a pescaria não seria tão complicada como nos anos anteriores. Ao chegar no porto de SIRN as previsões se mantiveram medianas. Tudo estava sequíssimo. Acredito q 1m apenas mais alto q a seca que peguei em 2007. Colhi informações com o Marquinhos Biguá que estava lá na semana anterior, com o gerente do nosso barco e levei para o nosso grupo. As notícias não eram muito boas. Todos estavam pescando no Negrão. Bons peixes estavam saindo, mas a pescaria estava muito difícil. Expliquei os prós e os contras de cada provável destino e a turma me confiou a decisão...Fechou....Partiu. Nosso casa era o novíssimo barco Angatu Açu (com apenas 2 semanas de trabalho). Confesso que fique impressionado com o q vi. Uma verdadeira "nave" totalmente capaz de atender os mais exigentes. Tudo novo, espaçoso e muito confortável. Uma pequena chuva nos pegou logo antes da partida. Imaginei "Ô praga do caramba..rsrs. Repiquete de novo?!?!" Ledo engano. Depois de meia hora o barco partia para o destino escolhido. Rio muito seco e lua escura...ou seja, a meia tarde de pescaria não foi muito produtiva pra muitos (apesar de terem saídos alguns peixes). E foi assim q começou a nossa fantástica semana de pescaria. Foram muitos, mas muitos ataques na superfície. Pegamos muitos peixes grandes, comprovando que a minha tese e fazendo a festa de 13 amigos pescadores. Todos, sem exceção, pegaram bons troféus e ficaram com muitos flashs de incríveis ataques na mente. Abaixo algumas poucas fotos de como foi a pescaria dos sonhos. Antes q o Kid puxe a minha orelha, começarei apresentando toda a turma. Vamos imaginar uma meia lua, começando pela esquerda. Na frente (sem boné) = Silvio...seguindo atrás com Alberto Megda, Rodrigo Durante, Marlon Iser, Thiaguinho, Moacyr, Ricardo Nagatomo, Xande Submarino, Job (só um pedaço da cabeça), Rogério Severino, Eduardo Camargo, Caio Pinelli e eu q fotografei..rsrs Ah, e o Douglas Iber estava estava vigiando o assado lá na praia...rsrs Abaixo uma sequência de fotos. Muitas repetidas, uma vez q alguns peixes merecem poses diferentes. E foi muito complicado escolher algumas fotos em meio as mais de 5.000 fotos tiradas...mas aqui estão... arrow:: Fato interessante dividir com a turma. A dupla Silvio e Job (fotos acima) nunca tinham pescado na AM. No final do segundo dia indaguei-os sobre o q estavam achando, e olha a resposta do Silvio "- Rapaizzz, num é q o trem é bão mesmo!!! Num mesmo pedacim de lago nós pegamos 01 de 20lbs, e 02 de 19lbs..."...kkkkk Isso comprova q precisamos estar no lugar certo e na hora certa. Outra ocasião q merece ser compartilhada com vcs. Vcs se lembram quando em 2007 eu e o Lance pescamos juntos e eu falei q nós dois havíamos ferrado 04 peixes na faixa de 8kg em apenas 30 minutos?!?! Pois é...eu e o parceiro Caio repetimos a proeza. Foram 30 minutos de pura alegria e porradas fantásticas na hélice. Foram dúzias de risadas. O Caio retornou essa semana pra Barcelos (vai passar 2 semanas pescando), mas na volta ele irá fazer um vídeo dos ataques, uma vez q o taradinho anda na canoa com 2 Go Pro ligadas o dia todo...rsrsrs Estamos aguardando os vídeos, Caio... E abaixo outro texto de um dia fantástico de pescaria. Na verdade tudo começou uns 3 dias antes quando, ainda na subida da turma, eu e o Xande passamos na boca de uma ressaca onde eu havia capturado bons peixes no passado. Mas a turma na pressa de subir para lagos mais na cabeçeira acabaram passando batido sem pescar nessa ressaca. Já na volta, eu e o Xande por último a fila de barcos, quando vi q a turma mais uma vez passou batido na ressaca sem pescar. Chamei o parceiro q topou na hora...rsrsrs Ainda do lado de fora da ressaca (na correnteza do rio), logo após desligar o motor de popa, um bruto ataca minha isca sem fisgar (mas a porrada ficou registrada). Mais uns 5 arremessos de cada e o Xande engata um bruto q toma linha como um maluco...rsrsrs...Passados 30s e o peixes saca a isca sem mais nem menos...rsrsr . Xande quase pula na água de raiva..rsrs Continuamos a bater no interior da ressaca quando o Xande engata um monstro. A linha sai da carretilha parecendo peixe de mar...rsrs...Quase q toda a linha foi arrancada. Ainda durante o trabalho do peixe outro bruto entra na minha vara. Na hora imaginei q fosse um bom peixe...mas dessa vez ele não tomou tanta linha quanto o peixe do Xande....Foi aí q o bicho saltou mostrando todo o lombo. Puts, q monstro. Trabalhei o peixe com todo o cuidado do mundo até q conseguimos bogar os dois monstros. O dia estava feito... danca:: Rebocamos os monstros pra praia para uma bela seção de fotos. E q fotos. Nossos amigos Marlon e Rodrigo pararam para nos ajudar com peixes e com as primeiras fotos. E não é q o barco hotel estava passando logo atrás?!?! Chamamos parte da tripulação pra tirar fotos e a festa foi completa. Nosso guia era o Fera, e q guia. Enquanto o cara segurava um peixe e as varas em uma mão, ele tirava fotos com a outra máquina...rsrs...O cara é "fera" mesmo. Lindos peixes...O maior mediu exatos 89cm, peixe curto para o peso q atingiu...mas lá é assim, alguns tôcos curtos e outros magrelos compridos... lingua2:: O peixe do Xande era top demais. Cores fantásticas... palmas:: E assim encerro o relato de uma semana fantástica de pescaria. Foi tudo perfeito. Todos estavam empenhados em puxar suas iscas de hélice, afinal, como dizia o Xande, se tá entrando na hélice pode jogar o resto das iscas fora...rsrsrs....Foi surreal ver o Xande pescando com varas de 25lbs, linhas de 65lbs, Zillion, Rips e Yaras de 20cm e mandando isca pro meio dos lagos...rsrsrsrsr...O cara nem respirava...rsrsr Mais top foi ver um bruto entrar na isca dele e sair tomando linha durante vários segundos...Teve horas dele me perguntar "rapaiz, num vai parar de correr não!??!"...rsrsr... :gorfei: Sorte nossa os peixes estarem muito bravos e saudáveis. Por conta da pescaria ter sido feita por todos usando hélices durante a maior parte do tempo acabamos perdendo muitos, mas muitos peixes. Vários acertavam a isca pelo meio sem q as garatéias agarrassem neles...mas em momento algum vi alguém reclamando...Diria que mais da metade escapou ou a garatéia não engatou. É sério... :choquei: lingua2:: Em várias ocasiões os peixes acertavam a isca (chamamos lá de "sentir a isca") e mesmo assim eles atacavam as hélices num segundo arremesso. Nunca tinha visto isso... :choquei: Para aqueles q duvidam da força de um tucunaré amazônico, nosso amigo Silvio entrou naquela mesma ressaca onde o Bigão ferrou um bocudo de 22lbs e o Marquinhos fez o filme (postado no Youtube)...Logo na boca do lago um monstro acerto a isca dele. Ele usava uma linha multi de 100lbs e estava com o freio da carretilha totalmente travado. Quando o peixe bateu na isca ele se desequilibrou dentro do barco e segurou na borda pra não cair na água e o peixe leva-lo embora...kkkkkk. Bastou dar uma pontinha de vara q o peixe arrebentou a linha....kkkkkkk...Sim, uma linha de 100lbs...kkkkkk....Enquanto isso eu e o Xande passávamos ao fundo navegando bem devagarinho e rindo da cena.... :gorfei: :gorfei: :gorfei: Não rimos da "desgraça" do amigo...na verdade rimos da "graça" q ele teve...Imagina o tamanho da mentira q ele não irá contar pros amigos lá em Goiânia?!?! kkkkkk Agradecer a um amigo é besteira. TODOS, sem exceção, se portaram como parceiraços de pescaria. Cheguei a ver 4 ou 5 canoas pescando num mesmo lago e todos rindo lá dentro...Foram tantos peixes capturados neste mesmo lago q passaram a chama-lo de PESQUE E PAGUE...KKKK Obrigado a todos vcs.... :amigo: Agradecer a tripulação é besteira. TODOS, sem exceção, se portaram como verdadeiros operadores de pesca. Todos prontos para servir e agradar o grupo. Se vcs não são os melhores, fazem de tudo para o serem. Obrigado a todos vcs.... :amigo: Foram muitas risadas, muita conversa boa, e muita pinga..TODOS no grupo entornavam...kkkkk....Vlw cambada....e, assim como foi postado em nosso grupo no ZapZap.... .....FALTAM 364 DIAS...... :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei:
  10. Relato Barcelos - Rio Cuiuni Alegria Nov 2018 Organização por CucaPesca e Operação Barco Savana Sport Fishing_ Semana 03-10/11 Enfrentamos bancos de areia para navegar de madrugada, água suja, desgaste físico... MAS O RESULTADO VEIO! Posicionamento e estratégia do Barco Hotel: Subimos o Rio Cuiuni pescando 2 dias até chegar no repartimento entre o Rio Alegria e Rio Cuiunizinho. Nível e condições do rio: sem relatar em metragem/altura do rio e termos técnicos de ph e oxigenação, Rio Negro com poucas mas extensas praias, Cuiuni na boca um pouco acima da caixa e na região do Repartimento, nível seco com poucas estruturas de molongo na água e muitos lagos bem rasos. Alegria seco, porém com água nova e muita suja (branca). Ação de peixes: no segundo e terceiro dia de pesca as melhores ações - considerando peixe de qualidade - no médio e alto Cuiuni (abaixo do repartimento) de peixes 17-19lb. Nos outros dias muitos Borboletas capturados e pouca ação de Paca-Açu e Açus de médio e grande porte. Pressão atmosférica variando bastante com as nuvens carregadas e brisa forte vindo do Norte. Nos dias mais estáveis e nublados, muitos cardumes atacando na superfície bicudas (saicangas) no barranco. Iscas: os grandes exemplares foram capturados na tradicional Jumpin Minnow T20 Osso e um na Bonnie 128 azul. Impressionante foi o baixo número de ações em jigs e subsuperficie. Turma: 10 pescadores e todas as 05 voadeiras capturaram peixes acima de 16lb. Todos buscavam tucunarés de médio e grande porte o que gerou satisfação em relação a pescaria Barco hotel: Savana Sportfishing com tripulação e guias de pesca exemplares. Comida, atendimento e acomodações excelentes.
  11. Pescaria da Turma do Chicão em Novembro 2018 em Barcelos no Rio Negro. Apesar de estar vindo repiquete fizemos uma boa pescaria com bons Açus no rio Negro com boas ações nas iscas de Hélice na primeira semana de pesca com os Amigos Allan e Rodolfo. Quando chegamos na região do Preto e Padauari e a quantidade e qualidade dos peixes foram caindo, portanto já começamos a descer novamente. Que após a volta onde os meus melhores peixes começaram a sair em lagos. Abração aos Amigos e que venham se Deus quiser as Próximas da Turma do Chicão...
  12. Torresmo Açu - 2018 Data: Out Local: Santa Isabel do Rio Negro Barco: Angatu Açu Pescadores: Fabrício Biguá, João Biguá, Xandego, Thiaguinho, Ricardo, Denis, Paulo Emi, Raimundão, Edu Camargo, Poiani, Durante, Carpincho, Pinelli, Megda, e os novatos nesta turma, Wallace e Carlinhos. Mais uma vez resolvemos reunir esta turma fantástica em uma pescaria no Rio Negro. São 6 anos de convivência, excelentes amizades, muita risadas, e todos focados num objetivo só: o de se divertir. Pesco em SIRN desde 2005. Parei de contar as semanas de pesca quando ultrapassei a 30, isso, em 2014. De lá pra cá foquei totalmente em estar com pessoas melhores q eu. Os "fissurinhas", COMO EU ERA ANTES, fui deixando de lado, assim como os perfeccionistas, os chatos, os aproveitadores, ou aqueles se preocupam mais com o peixe, q com o colega ou com a boa convivência. Claro q estou sendo generalista, afinal, graças a Ele, tenho facilmente mais uns 100 amigos q poderiam estar nesta turma e não estão, seja por falta de tempo, oportunidade ou por dinheiro mesmo. Mas esta turma se dá ao trabalho de dispensar os primeiros citados. Esta turma é disparada a melhor q tive a oportunidade de pescar. 😍😍....kkkkk...Para ajudar, este ano pesquei na companhia do meu pai. Como nos anos anteriores (depois colocarei os links aqui pra baixo), vamos conversando de tudo no decorrer do ano...O q menos conversamos, é da pescaria, afinal, esta turma já é tarimbada demais. Por incrível q pareça, o foco maior é sempre em agradar, é sempre poder ajudar. Rumamos para SIRN, e, como a maioria de vcs bem sabem, os conflitos envolvendo comunidades ribeirinhas/indígenas, tem atrapalhado em muito a pesca na região. Como fazemos todos os anos, escolhemos um afluente e partimos pro pau. Água 2m acima do nível, fria, e muito pouco peixe na linha. Em alguns períodos, vários do grupo chegavam "dedão" no barco hotel. E sabe o q era melhor?!?! NINGUÉM, simplesmente ninguém, chegava de cara feia, ou indignado, ou chateado. Todos chegavam rindo, zuando, e tocando o terror...rsrs...Se um peixe grande apenas rebojava em um lago, o amigo chamava outros pescadores para tentar arrancar o bicho lá de dentro. Coisa q nunca vi em outro grupo de pesca (não dessa forma). Chegávamos a pescar em 4, 5 ou 6 voadeiras num mesmo lago, e, várias vezes a última canoa que era a premiada...É sério!!! Pescamos por 4 dias inteiros em condições totalmente desfavoráveis, mas com todos do grupo querendo ficar no afluente, independente de resultados. Contrariei um pouco a turma e resolvemos descer para o Negrão, estávamos com 2 novatos no grupo (Carlinhos e o Wallace), q pouco se importavam com os peixes, mas eu queria q os caras conhecessem um pouco do q é Santa Isabel. Descemos na bagaça, e ainda conseguimos pescar por 1 dia inteiro + meio dia, nos lagos próximos a cidade. A água estava uns 5 graus mais quente e os peixes bem mais ativos. E foi aqui q fizemos a maior parte da pescaria (peixes). Em pouco mais de 1 dia, conseguimos um resultado até q razoável para o nível q encontramos. E aqui vão as fotos!!! Xande também acertou a cabeça de um monstro.... E foi aos 45 do segundo tempo, que meu pai, bem desanimado com a pescaria, sugeriu q ficássemos o último meio dia de pescaria no barco hotel. Disse ao coroa que negativo, q pescaria só se acaba, quando acaba...hehee....Cantamos parabéns pra ele e para o Thiaguinho (70 e 40 anos, respectivamente) no café da manhã q foi fizemos na praia, e partimos para a "guerra" naquelas poucas horas q nos restavam. Chegamos ao último lago possível. Dali pra cima era TI...Bastou o coroa arremessar o já conhecido Pop Queen da Maria (135), quando, no segundo arremesso, o bicho entrou com tudo na isca. Tomou um pouco de linha e enroscou no pau. Fomos nos aproximando vagarosamente do bicho, quando meu pai percebeu q o peixe estava quietinho e de boca aberta, ao lado uma galhada, quando chamou o guia para q o "bogasse". Com a típica destreza daquela turma de guias, o nosso conseguiu bogar o peixe antes dele pensar em tomar linha pela segunda vez. Quando o peixe pensou em correr, já era, já estava dentro do barco...rsrs...Depois postarei o vídeo aqui para vcs verem como foi.. Lindo peixe, belas fotos, e o melhor presente de aniversário q meu pai poderia receber naquele dia. + Peixe fotografado e devidamente solto. E foi assim a nossa semana...ou melhor, claro q saíram vários peixes pequenos que não estarei postando para não deixar o relato muito grande. Outro fator q merece ser compartilhado com todos, foi a nossa pescaria "gourmet"...rsrs...O nosso chef, pescador e amigo Thiaguinho, tem feito algumas viagens nos Angatus para mudar completamente o cardápio do barco. Ele e o nosso cozinheiro Mizaque mandaram muito, mas muito bem. Todos os anos levamos acepipes diversos, mas este ano, puts, tudo foi gourmetizado mesmo...rsrs Deem uma curtida nestas fotos abaixo. E olha, isso não chegou nem perto do q realmente comemos...🤪 + E assim encerramos a nossa pescaria. Mesmo com água alta, pescaria fraca, saímos mais felizes do que chegamos. Os serviços do barco, segundo todos os amigos do grupo, melhorou muiiiiitttooooo....Claro q o Thiaguinho teve grande participação nisto, mas o nosso cozinheiro tem aprendido tudo muito facilmente, os nossos guias foram muito bem, camareira moeu dessa vez, o nosso gerente, Jairo, colocou 150 caixas de Heineken pra nossa turma. A partir de 2019, TODAS AS OPERAÇÕES DO ANGATU, contarão com cerveja Heineken, Campari, Smirnoff e Red Label INCLUSO NO PACOTE...E claro, todos os outros funcionários mandaram muito bem. Nosso garçom Alessandro, foi tão bem, mas tão bem, q estará, fora da temporada amazônica, trabalhando com o Carlinhos aqui no Araguaia. Pescaria finalizada e todos, simplesmente TODOS, já confiram novamente presença em outubro de 2019. Materiais utilizados: - Os já conhecidos como matadores por todos vocês. Agradeço de coração a cada um dos amigos que me confiaram a organização dos pequenos detalhes em nome do grupo. E até 2019. Vlw turma, e vlw pai...
  13. Postei este assunto em outro tópico mas eu não sou cadeado para ficar guardando segredo. Pago meus impostos, não devo ninguém, e acho q todos vocês deveriam saber o q ocorreu neste processo. Na verdade o que ocorreu nessa licitação foi o seguinte: - Uneiuxi = acima da placa, dentro da tribo, uma empresa que nunca esteve em SIRN ganhou a licitação, mas colocou a velha conhecida de guerra pra operar lá dentro, o que é proibido pelo edital. Vai dar rôlo, mas em nada influenciou a pesca por lá, já que o Roçado era TI. - Jurubaixi = o rio foi dividido em duas partes (boca para o meio, e do meio para a cabeceira)...Duas empresas (três, na verdade) ganharam e estarão operando nele. Não posso falar nada sobre estes ganhadores porque os conhecidos operadores de SIRN não ofereceram lances neste rio. - Téa e Aiuanã = apesar de ser considerado "TI", não há comunidade ou povo morando em suas margens. Na verdade foi uma jogada esperta dos órgãos indigenistas para conseguirem arrecadar um trocado futuramente dos operadores. Essa questão da TI que vem ocorrendo no Brasil é muito desgastante. E por ser desgastante, os interessados, os pseudos índios, os caboclos e espertalhões de plantão, estão conseguindo êxito a cada dia. Pior, temos pessoas nossas, sim, pescadores esportivos conhecidos que estão trabalhando em prol deste avanço. São técnicos super capacitados que se venderam para as maracutaias lá de cima. Tem um caso que preciso repassar pra vcs. Estivemos na FUNAI aqui de Brasília para tratar da licitação na região de SIRN. Na reunião, que em princípio achávamos ser séria, foi exposto tudo o q estava ocorrendo lá pra cima, e que aqueles povos precisavam "aproveitar melhor suas terras e águas", que a lei tem evoluído, todo o certame foi lido, e por aí vai....mas um representante da FUNAI, biólogo, e ex-funcionário do Ministério da Pesca (acho q ex) em específico, o cara envolvido nos estudos feitos no rio, disse a todos os operadores que, depois de enviarem as suas propostas, estes não poderiam entrar em contato com as tribos/comunidades ribeirinhas e forçar sua aceitação ou oferecer algum $$$ para não influenciar na licitação. Caso isso ocorresse, a empresa seria imediatamente excluída do processo. Confesso que acreditei na conversa dita por ele. Era um cara que sabia da relação dele com uma quadrilha q tem ganhado projeção lá pra cima...mas, inocentemente, acreditei no trabalho que ele estava desempenhando para a FUNAI. Licitação feita, e foi aí q todos os operadores de Barcelos e SIRN se surpreenderam com a notícia de que uma empresa do Mato Grosso, ou do Pará, havia ganhado a licitação. Ninguém tinha sequer ouvido falar nesta empresa e, na reunião, não havia qualquer representante desta. Pior, no edital estava claro que qualquer consórcio de empresas que quisesse participar, deveria se fundir antes de oferecer lances. E que, ERA PROIBIDO, o repasse da operação do ganhador para terceiros. Ao vasculhar informações sobre esta empresa gananhadora no Facebook, não é que me deparo com fotos e mais fotos daquele "representante da FUNAI" pescando na operação deles?!?! O mesmo cara envolvido nos estudos, envolvido com o cara do IBAMA que fecha rios na cara dura, envolvido com a mesma empresa que fez de tudo para ganhar no Marié, e por aí vai. Ou seja, uma verdadeira quadrilha montada para tomar nossos rios. Turma...muitas empresas gastaram dinheiro acreditando no processo. Muitos saíram de outros Estados para esta reunião na FUNAI... E para acabar de vez com tudo, não é que uma empresa estrangeira passou a anunciar os pacotes lá nos EUA da operação no Uneiuxi?!?! Sendo q não foi ela a vencedora!!! Sim, cara deu a dica para uma empresa estranha a região (em conluio com esta estrangeira), assediou os índios para que aceitassem a proposta ofertada por eles, e de quebra não cumpriu um edital em que ele mesmo trabalhou. É pra acabar mesmo! Os caras fizeram um estudo de esforço de pesca durante 1 única semana no Uneiuxi. A água estava alta, ruim de peixe, usaram um ou dois barquinhos, fizeram um relatório de algo que precisaria de anos de estudo para ser sério. E preparem-se, eles estão ganhando bem $$$ para fazer o mesmo procedimento em outras áreas de todo o Amazonas próximas a TI. Se tem rio bom de pesca, eles fazem estudos fajutos para justificar uma licitação de cartas marcadas. Já disse por aí...Um dia eu vou vê-los todos indiciados e presos. Um dia a casa deles vai cair, pode apostar. Mais uma denúncia foi feita...Eles acham q não vai dar nada, mas, no dia que der, será uma avalanche na cabeça deles. Espero mesmo, que a justiça e a vergonha leve tudo o q eles tem. Aposto q ele espalha por aí que isso é conversa de perdedor e blá-blá-blá...Mas o cara deveria ter vergonha de não se declarar, no mínimo, suspeito no processo. Imagine liderar uma equipe responsável por esta transição destas?!?! Estamos fudidos como povo e nação. Mas torço mesmo, para q os filhos destes FDP nunca consigam pescar um açu de verdade lá pra cima.
  14. Bom dia, amigos do FTB. Estou ofertando algumas vagas avulsas e disponibilizando 1 super data q se abriu em nossa agenda. Lembrando que a turma que fechar esta semana, terá preferência na mesma semana, no ano de 2019. Vamos iniciar pelas vagas avulsas: - Barco: Angatu Mirim - Data: de 24 a 31 de agosto - Saída: Santa Isabel do Rio Negro - Número de vagas: 1 vaga - Barco: Angatu Angatu - Data: de 09 a 16 de setembro - Saída: Barcelos - Número de vagas: 2 vagas E aqui a super semana que se abriu: - Barco: Angatu Açu - Data: de 21 a 38 de setembro - Saída: Santa Isabel do Rio Negro - Número de vagas: 16 vagas * Valor super especial Aguardamos o contato dos interessados através do email barcoangatu@outlook.com Podem falar diretamente comigo. Ainda temos algumas vagas e semanas livres a preço super em conta. Como o Fabrício diz, apesar do pacote não ser barato, a nossa diária ainda é uma das mais baratas de todo o Brasil. Ligue e compare. Abraços, Fernanda Maritan. 0XX 16 3951 1070 0XX 16 99773 6639 http://www.barcosangatu.com.br
  15. Entao apos 1 ano de espera, eis que chegou o grande dia de partir para Manaus e depois SIRN. Foram meses de agonia acompanhando o nivel do Rio Negro, inumeras discussoes e teorias sobre o nivel do Rio, semanas de agonia com relatos de repiquete, noticias recebidas com desespero davam conta de que estava havendo rodizio em SIRN e que nem sempre era possivel pescar onde se havia programado e enfim o sofrimento encerrou e era hora de partir....Engano meu que o sofrimento havia acabado, ja na chegada em Guarulhos muita chuva, voos todos atrasados e meu voo ja acumulava 2 horas de atraso, o restante da turma ja havai embarcado logo na sexta pela manha e o caxias aqui por ter que trabalhar deixou para embarcar no ultimo voo a noite. O voo fretado para SIRN saia as 5:00 da manha de Manaus, o desespero somente aumentava, ja eram 22:300 e nada de tripulacao disponivel em GRU para levantar voo, depois de muita discussao e angustia no aeroporto eis que embarcamos eu e meu irmao no ultimo voo disponivel que saiu exatamente as 23:30 de Sao Paulo. Opa era hora de comemorar e abrir uma latinha, chegando em Manaus parada no primeiro posto para comemorar a chegada. Chegamos entao no hotel e nao fomos nem dormir, ja engatamos uma gelada apos a outra para comemorar a primeira vitoria que era ter conseguido chegar a Manus a tempo. Enfim encontramos nossa turma no hall do hotel as 4:30....Arley, Anderson, Onivaldo (marinheiro de primeira viagem), Osvaldo, Wellington e Junior (dono da melhor operacao d epesca em Cananeia Black Mamba e meu amigo de infancia)...tudo estava conspirando agora para uma otima semana no Barco Zaltana, as coisas estavam melhorando...conhecemos entao na ida para o aeroporto de Manaus o resto da turma (tudo gente boa!!!). Chegando em SIRN ja na recepção na pista do aeroporto me surpreendo com a recepção de um velho amigo na pista, Jeferson (gerente do Zaltana), nao sabia que ele estaria como gerente deste barco, surpresa super agradável, a semana prometia muita diversão. Ainda me surpreendi com alguns outros velhos conhecidos (Izak, Gato, etc) todos amigos de longas conversas apos dias intensos de pescaria em outras datas em Barcellos. Entao chegou o momento do sorteio e eu estava apreensivo para que saísse com algum conhecido como o Izak, pois então nada feito, sorteio feito e ficamos com o Radio (mais a frente vou descrever esta fera!!!!) No primeiro dia somente churrasco no barco, muita e muita bebida e ja nos entrosamos com a turma toda. O Osvaldo como sempre ja queimou na largada, bebia tudo que se parecesse com liquido, difícil acompanhar esta fera! Bom em resumo no primeiro dia todos pareciam se conhecer ha anos e a festa nao teve hora para acabar. Ja era a segunda noite sem dormir para mim...kkkkk Domingo as 5:00 ja estava dentro da voadeira, e que voadeira, um conforte extremo, parecia que estava pescando de bass boat! Ja no primeiro dia bastante acao no nosso barco e 6 peixes de 60 cm e um de 72 cm ja estava feliz com o inicio. A tarde pouca acao e nenhum trofeu. Voltamos para o barco e realmente nos tinhamos sido afortunados, nenhum outro barco tinha pego peixe grande fato que me preocupava. Neste primeiro dia ja deu para perceber que nosso guia era top, alias um dos melhores que ja conheci (o cara fica mais puto que o pescador quando nao esta pegando nada - fica louco!!!!) No segundo dia troquei de barco para poder pescar com meu primo Onivaldo que era marinheiro de primeira viagem, estava na torcida para ele opegar algo pois no primeiro dia nao pegou nada. Na parte da manha muita acao, peguei muito peixe com alguns entre 50 e 55 cm e entao apos alguma insistencia eis que o Onivaldo engatou uma nave de 77 cm...excelente para o primeiro peixe dele!!!! No perido da tarde pouca acao e fui finalizar com a tentativa de um courinho, nao estava preparado com material pesado e de repente engato um montro que apos 25 min mostrou sua cara, uma pirarara de 1,3 metros...recordo que me rendeu o trofeu de peixe de coro do barco. Meu companheiro de barco (meu irmao Anderson) neste dia nao pegou nenhum peixe expressivo e estava muito "ansioso" eu diria para nao falar outra coisa.... Na terca feira fui pescar entao com o Bento (amigo de infancia), ha muiot tempo nao epscavamos juntos, e foi uma farra, ele levantava com a Junping minow e eu finalizava com um stick....pegamos muito peixe mas todos entre 50 - 60 cm...na parte da tarde foi fraco novamente. No retorno ao barco o Anderson novamente frustrado....Os peixes estavam manhosos, trabalho de bonnie igual para robalo estava surgindo efeito, o restante o peixe olhava e virava a cara!!! Helice entao nem pensar....ele parecia que batia com o rabo para espantar a isca e debochar da nossa cara kkkkkkk Na quarta feira voltei a pescar com o Anderson e entao varamos um lago toda a turma, put@ trabalho gigante, a moto-serra estava quebrada e fomos no machado....lago lindo e por incrivel que poareca nenhuma acao...na quarta feira pegamso quase nada....E o Anderson aguniado.....Alias preciso confessar que pescar com ele e divertido, o bicho parece uma metralhadora de arremesso, se esta na frente do barco nao sobra um ponto para o parceiro...ele varre o lago todo.....(brincadeira anderson!!!) Bom no retorno ao barco vimos que ninguem estava pegando peixe, o rio estava subindo muito rapido e nao era pouca coisa nao, os peixes estavam super manhosos. NA quarta a noite o Anderson ja estava em fase de desespero e ai meus amigo.....foi pescar a noite na rabeta do Zaltana, pesca peixe de couro, e entao abriu o r....bo....pegou duas pirararas na rabeta do Zaltana, em poucos minutos eramos 6 pescadores na rabeta do barco kkkkkkk Na quinta feira o dia ja foi melhor e o Anderson entao mostrou que a sorte agora estava ao seu lado (nao e somente sorte, o bicho pesca muito!!!) e entao engatou o primeiro 20 lbs da semana....bateu o recorde que ate entao estava com o novato Onivaldo! Na quinta foi o churrasco e premiacao, e entao nosso barco levou o maior peixe de couro e maior tucunare.....mas ainda tinha a sexta para pescar!?!? Para fechar a sexta o Anderson pegou mais um 20 lbs, ou seja, ja estava com o bone preto e colocou mais um broche de penacho no bone!!!! Para finalizar o Onivaldo novato me engata uma linda pirarara aos 45 do segundo tempo. Pescaria excelente!!!! Turma excelente!!! Barco nota mil....turma do Zaltana tambem nota mil, em especial ao meu amigo Jefferson e tambem a um novo companheiro Radiomar que nos guiou durante aquela semana e mostrou o que e ser um guia de pesca diferenciado e profissional do mais alto escalao!!!!
  16. Amigos, li em algum lugar que o melhor horário para pesca dos açus é por volta das 12h, com Sol a pico e temperatura bem quente. Estareiem SIRN e gostaria de saber se esta informação procede. Grato
  17. Amigos, Terminei sem postar qualquer relato da nossa (Mocorongos) pescaria de 2017. Foram tantos contratempos e chateações, que me esqueci do elementar básico de toda pescaria, que é o de desfrutar aquilo que se tem (ou se encontra). Tradicionalmente viajamos em "bando", quase sempre em grupos fechados, mas desta feita pudemos compartilhar a presença e amizade de diversos amigos aqui do Fórum, coordenados pelo João Biguá no sempre majestoso Angatu Açu ! Já falamos muito daquilo que não funcionou, mas desta feita gostaria de apresentar-lhes o vídeo abaixo, realizado por um dos novatos que levamos (+ um primo no Grupo), e que já é a terceira geração a participar dos Mocorongos, pois além do Pai (o careca presente em grande parte do vídeo), também o Avô é integrante do Grupo, na verdade nosso Decano com 88 anos de muita experiência e alegrias. Possivelmente alheio às conturbações, e envolvido pela mágica da floresta e rios amazônicos, sua estreia aconteceu com ações de "tecnologia" dentro do Grupo, já que vinha filmando (Go Pro) o dia a dia, e terminou por editar esse material que compartilho com vocês ! Retornando aos meus comentários "já batidos", vejam como uma "visão diferenciada" pode alterar todo um posicionamento sobre as condições de pesca na semana em que estivemos por lá ! Foram poucas capturas - é verdade - mas sempre disputadas e curtidas ! Que possamos "aprender" a fazer uma limonada de frutas ácidas, e desfrutar de um sabor (se não o desejado), nem por isso amargo ! https://youtu.be/OLgo36Krvxc
  18. Ainda há esperança. Vereadores de SIRN e Barcelos estarão na próxima terça-feira reunidos com o Ministro da Justiça aqui em Brasília. Vereadores da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro. Charlem de Albuquerque, Evandro Alberto Aquino e Lazaro Teixeira, viajaram para Manaus na manhã desde sábado (14), o destino é Brasilia, onde juntos com mais três vereadores da Câmara municipal de Barcelos irão se encontrar com o Ministro da Justiça Torquato Jardim, a reunião é na tarde desta terça feira (17), no Ministério da Justiça em Brasilia. Entre as pautas está a a demarcação da terras indígenas dos rios dos municípios de médio rio negro. As comissões dos poderes legislativo, levam em mãos relatórios e videos gravados, onde pessoas não concordam demarcações das terras. Atualmente ONGs estariam em posse de aproximante 80% das terras indígenas em Santa Isabel do Rio Negro. Os vereadores ainda visitarão o Ministério da Educação e Ministério da Saúde. Fonte: Prefeitura Municipal de Santa Isabel do Rio Negro - AM. Peço-lhe encarecidamente que leia o que está escrito nestas imagens abaixo (trecho da CPI da FUNAI). Consegui chamar a sua atenção?!?! E isso não é nada. Leiam todos os autos da CPI da FUNAI para vcs cairem da cadeira (o link para download está no final do tópico). Entenda agora o que está ocorrendo em SIRN e em Barcelos. Os vereadores demoraram a agir, mas agora acho q vai. Por sorte a demarcação da Ti-Jurubaixi-Tea acertou, sem querer, o legislativo de Barcelos. Sim, o de Barcelos. Quando os vereadores de Barcelos resolveram agir, conseguiram convencer os vereadores de SIRN dos prejuízos já causados ao município com a demarcação da TI citada acima. Imaginem se a TI for homologada?!?! Lascou-se tudo. Mas vamos pelo começo. O Rio Jurubaixi faz a divisa dos municípios de Barcelos e de SIRN, fazendo com que os vereadores da primeira rapidamente agissem junto ao seu povo ribeirinho que não quer, de forma alguma, a demarcação no município de Barcelos. E porque eles não querem?!?! Pq está mais que provado que estas ONGs só querem ampliar o cinturão indígena do norte do País. O ISA apresentou 82 projetos de 2007 pra cá (num total de 2.5 bilhões de reais), sendo que nenhum destes projetos tirou os indígenas da situação de miséria que alguns vivem atualmente. Vcs se lembram do Rio Unini (reserva extrativista)?!?! Prometeram várias vantagens as comunidades ribeirinhas daquele rio (no fundo queriam extorquir os operadores de turismo). Ocorre que os conflitos foram tantos (entre pescadores profissionais, comunidades e operadores de pesca esportiva gringos e brasileiros), que o judiciário resolveu interceder na briga e proibiu o acesso de todos ao rio. Sabe o resultado disso?!?! Dezenas ou centenas de moradores do Unini estão se mudando para Barcelos. Sim, as comunidades ribeirinhas "faliram" e estão indo pra cidade tentar coisa melhor. Aqui um trecho do depoimento de um morador ribeirinho na CPI da FUNAI. O Sr. Adalberto Rodrigues da Cunha, 63 anos, caseiro e pescador, nascido em Barcelos na Comunidade de Guajará, profundo conhecedor dos rios da região, afirma: “Sou totalmente contra o processo de demarcação em Barcelos, se demarcar vai prejudicar muita gente e gerar um grande mal ao povo de Barcelos. Se demarcar vai ser uma grande calamidade, aqui ninguém tem emprego e todo mundo precisa sobreviver. Não pode ser demarcado. Outros lugares que foi demarcado, o povo foi abandonado, porque aqui vai ser diferente? Como fica o pescador, o piaçabeiro, o extrativista? Quem vai cuidar desse pessoal todo que mora em Barcelos? As pessoas que assinaram a favor de demarcação (ele se refere aos que foram classificados como índios), nem sabem o que vai acontecer depois de demarcado, ninguém tem informação correta de nada. Caboclo é caboclo, índio é índio, concluiu seu Adalberto”. Em Barcelos existem várias associações, tais como de pescadores (esportivos ou profissionais), de piaçabeiros, de catadores de peixe ornamental, de sova, de breu (tipo de seiva q serve para calafetar barcos), e etc...São muitas, mas muitas famílias que perderiam o seu ganha pão com a demarcação das TI. Ocorre que o Rio Jurubaixi faz parte de Barcelos, não tendo o poder público sequer sido notificado ou participado da demarcação sorrateira ocorrida em 2015, o que contraria as condicionantes do STF. Sorrateira porque a FUNAI e ONGs financiadas por gringos agiram rapidamente em SIRN, quando o prefeito e vários parlamentares do município foram afastados/presos por compra de votos e outras falcatruas ocorridas, ou seja, quando o município ficou sabendo, o estudo já estava publicado no DOU, com a versão de antropólogos comprados pela FUNAI. Pior, eles estão ampliando a TI Rio Negro II, que começa em SIRN e vai até a fronteira com a Colômbia e outros países a noroeste, o que também contraria as condicionantes do STF. Essa cambada agiu rapidamente, sem notificar o poder público municipal e fez algumas reuniões com as 03 comunidades ribeirinhas de SIRN (sendo 02 no Jurubaixi e 01 no Uneiuxi). Esta turma liderada pela FOIRN, ISA e outras, fizeram uma lavagem cerebral nestas 3 comunidades no sentido de que ao se tornarem índios, vários direitos seriam garantidos, como cota em faculdades e vários auxílios do Governo (ou seja, quem não quer?!?!). Aquele sofrido povo, q realmente passa necessidades, viu uma super oportunidade de melhorar de vida. Estas ONGs e a FORIN dizem que se os rios forem fechados eles poderão cobrar pedágio das empresas de turismo que "enchem os bolsos de dinheiro as custas do ribeirinho" - isso foi falado em uma reunião em SIRN por uma representante do ISA - ou seja, este Instituto acha q o investimento feito naqueles barcos hotéis deve ter vindo da mesma fonte que banca ele. Eles se esquecem de que os rios do Brasil não pertencem a ninguém - ou melhor, pertence a todos nós, brasileiros. Eles se esquecem que cada um daqueles operadores de pesca que estão lá trabalhando pesado, estão se lascando como todo o empresariado deste País. Eles se esquecem que a economia do município aumenta exponencialmente quando chega a temporada de pesca. O estudo é tão tendencioso (e malandro), que ele quer fechar 02 rios (Aiuanã e Téa) que sequer possuem comunidades ribeirinhas morando ao longo do rio. E sabe o que eles fizeram?!?! Pediram aos moradores do Uneiuxi e Jurubaixi que mandassem alguns ribeirinhos montarem comunidades do Téa e do Aiuanã para justificar a demarcação do estudo feito... Bom é que os vereadores e o COTA já conseguiram o depoimento de alguns destes ribeirinhos que confirmaram esta tática utilizada pela FOIRN e pelo ISA. Além disso ainda fizeram algumas filmagens da turma que vez ou outra aparece no Tea, pois no Aiuanã ninguém quiz montar nada...rsr Pra ajudar, o IBAMA, a convite sabe-se lá de quem?!?! Resolveu atuar na região sobre o pretexto de que estariam ordenando a pesca local. Ocorre que todos lá sabem que essa equipe de técnicos do IBAMA são pescadores esportivos que adoram pescar. Fato é q esta equipe resolveu fazer estudos no Jurubaixi e no Uneiuxi bem no começo da temporada de pesca, fechando os dois rios e prejudicando centenas de pescadores esportivos e as empresas que já haviam vendido seus pacotes de pesca há mais de ano. Esta mesma equipe foi a que fez o estudo lá no Marié, quando empresas gringas saiam aos tapas para ver quem ficava com o "Rio dos Monstros". Desta vez eles ajudaram a fechar o Jurubaixi, dando exclusividade a uma empresa gringa (Eco Liga de Pousadas), sobre o pretexto de que eles ajudariam a pagar os estudos do rio. Por sorte a negociata envolvendo todos os interessados não deu certo. Acredito que as comunidades pediram demais, o q assustou o empresário gringo oportunista, que estava se baseando apenas numa Instrução Normativa da FUNAI (a 003) que não valia de nada em terras não homologadas como indígenas, para assustar os outros operadores de pesca na região. E pra ajudar mais ainda o prefeito de SIRN publicou o Decreto 075/17 onde ele praticamente aceitava a homologação da TI Jurubaixi-Téa, pior, aumentava a taxa de pesca de R$ 30,00 por dia/pescador, para R$ 50,00 por dia/pescador. De R$ 180,00 a semana, agora todos deveriam desembolsar R$ 300,00 ao município. Pior ainda, sim, sempre tem o pior, o decreto dele não regulamentava lei alguma, além do município não prestar qualquer tipo de serviço com a taxa arrecada...rsrs...Piada, né?!? Por intervenção do COTA (Corporação dos Operadores de Turismo do Amazonas), foi dado entrada numa liminar no MPF/AM para derrubar este decreto inconstitucional. Tudo e todos estavam contra os operadores. Em uma reunião ocorrida no começo da temporada para saberem se poderiam ou não trabalhar, ISA, FOIRN, SEMA, representantes destas duas comunidades e empresários, quando as comunidades pediram R$ 100,00 por voadeira que entrasse no afluente, além de 5% do faturamento líquido de cada empresa....Ahhh...além dos R$ 300,00 de cada pescador que estivesse lá durante a semana...ou seja, eles queriam q 05 operadores de pesca na região trabalhassem duro para eles saíssem da miséria (sem fazer nada). Todos os operados foram obrigados a tirar todas as licenças e taxas de turismo/pesca/navegação deste País. Tudo para q o município fornecesse o Alvará. Isso eu achei show, pois todos tem q trabalhar na legalidade mesmo...Na verdade todos os operadores não se opuseram a pagar a taxa de turismo (claro, vem do bolso do pescador), mas se ela fosse realmente usada em proveito dos povos ribeirinhos ou da fiscalização da APA/Tapurucuara, todos ganhariam muito com isto... ....mas os vereadores de SIRN enxergaram a situação maldita que estava se aproximando e resolveram agir. Caçaram o decreto do prefeito antes dele ser derrubado pelo MPF. Além disto eles fizeram um Decreto Legislativo para regular as atividades do executivo, enquanto a Projeto de Lei (já pronto) não é votado na Câmara. Também estão determinando a saída imediata do IBAMA da região, pois, ao invés de ajudar no ordenamento pesqueiro, ele foram lá pescar e deixar tudo pronto para que operadores gringos estejam de "cara pro gol" caso os rios sejam "licitados". Descobriram ainda de onde vem todo este conflito. E foi aí que o COTA apresentou aos vereadores os autos do processo nº 1.13.000.001245/2010-21....onde a FOIRN, ISA, ASIBA, colocaram no mesmo balaio os operadores de turismo misturados com pescadores profissionais, caçadores (carne de caça e tartarugas). Ou seja, fizeram um documento falando dos prejuízos que todos causavam a estas comunidades e o MPF acolheu e mandou instaurar este processo. Eles criaram um conjunto de regras (com a ajuda das ONGs e tals), se esquecendo totalmente que no Brasil já existem leis que tratam disto, passando ainda a cobrar na cara dura dinheiro dos operadores de turismo de pesca, além de fazerem várias exigências aos pescadores profissionais. Fato é que agora os vereadores de SIRN e de Barcelos sabem de onde o tiro veio. Antes eles sabiam das mutretas do ISA mas não sabiam onde o MPF estava nesta história. Agora todos sabem. Excelente saber que agora o poder público está atuando. Eles foram eleitos para representar os interesses do seu povo. Eles sim, devem ordenar a pesca na região com base no que o seu povo quer, e, claro, que respeitando as leis do país. Os conflitos existem pq estas ONGs estão trabalhando para um fim maior, que é o de entregar a Amazônia para outros países. Vcs acham q estou brincando?!?! Mas não é mesmo. Se vcs lerem o autos da CPI da FUNAI vcs ficarão de cabelo em pé... Os vereadores estão de posse de todos estes documentos (e vários outros) e irão apresentar tudo ao Ministro nesta terça-feira. Estamos na torcida para q o Ministro preste a atenção no apelo deles e no perigo que amazônia passa. Em breve posto mais notícias. Ah...tenho toda a documentação aqui para provar o que estou falando. Além disso muita coisa está publicada no próprio Facebook e outras redes sociais. Caso alguém tenha interesse, me avise q disparo. Na verdade vou postar aqui pra baixo para todos vocês saberem exatamente o que estão querendo fazer na região. Estudo sobre os conflitos no Unini (leiam da pg 95 em diante). Relatório dos vereadores contra a demarcação indígena. Autos da CPI da FUNAI (é do cabelo cair em pé). Processo nº 1.13.000.001245/2010-21 (como tudo começou).
  19. Amigos, já se encontra aberta a agenda da temporada de pesca 2018 para a região de Santa Isabel do Rio Negro - AM. Abaixo as informações gerais do pacote. SANTA ISABEL DO RIO NEGRO – AM - OUTUBRO DE 2018 (altíssima temporada). BARCO ANGATU AÇU - para 16 pessoas. PERÍODO: DE 12 a 19 de outubro de 2018 CHEGADA EM MANAUS: 11 de outubro de 2018 (quinta-feira). Embarque para Santa Isabel dia 12 pela manhã.RETORNO A MANAUS: 19 de outubro de 2018 (sexta-feira) pela manhã VALOR DO PACOTE: R$ 5.000,00 (sujeito à alteração)Forma de pagamento: Entrada de 30% no ato da reserva: R$ 1.500,00 Os outros 70% deverão ser pagos em até 20 dias antes da data da pescaria. Recomendo o parcelamento em 9x sem juros (jan, fev, mar, abr, mai, jun, jul, ago e set). Fica a critério de cada um esta forma de pagamento parcelado. Uma oportunidade interessante para quem conhece ou não a região. OS DADOS DO PACOTE:Nosso grupo será composto de 16 pescadores. Serão 6 dias inteiros de pescaria (o q dá uma média de 830,00 a diária num dos lugares mais remotos do Brasil). Pensão completa (hospedagem, alimentação, bebidas, canoas completas, guias e combustível). O que não está incluído no pacote: Equipamentos de pesca, parte aérea, Licença de pesca de SIRN, Bebidas destiladas, Taxa de Turismo, Hospedagem e Deslocamento em Manaus; Gorjetas e outras coisas que vcs já sabem. VISTA DO RESTAURANTE E DA SUITE Fretamento aéreo: De Manaus até SIRN (ida e volta) o grupo embarcará em avião fretado pela empresa. O valor do fretamento só será definido na metade de 2018 quando a empresa dividirá a quantidade de pescadores confirmados pela quantidade de viagens. Assim, teremos um valor definido. Definido este valor o pescador deverá enviar 50% dele para a empresa, devendo os outros 50% serem pagos na semana anterior a pescaria. Os interessados poderão me contatar via email (jbd.camargos@gmail.com), ou via telefone ou whatsapp (61 - 99661 1807). Já estou com alguns interessados confirmados mas aguardo contato da turma para fecharmos todo o grupo. Abs. João Biguá Vagas disponíveis 1.Marcelo Ferreira de Souza Netto 2. Fernando Eustáquio dos Santos Júnior 3. José Reginaldo Simão 4. Antonio Benedido Ribeiro Pinto Júnior 5. Luis Carlos de Lima 6. Guilherme da Silva Júnior 7. Arthur Perrucci Júnior 8. Renan Bergamasco da Silva 9. Orlando Aparecido Lima 10. Valter Nelson Camargo Jorge 11. Ara Garabed Agopyan 12. Luiz Henrique Cussen Cossentino 13. aulo Rogério Ribeiro 14. Heraldo Franci Rocha 15. Cláudio Satoshi Sigemori 16. Wilson Takeshi Hara RESERVAS: 1. ALDO 2. Aldo 3.Francisco 4. Um abraço a todos.
  20. No início de 2017 ficamos sabendo através de um amigo (Raimundo) que um novo conceito de barco para a Amazônia estaria em construção. As informações sobre o projeto e as imagens digitais preparadas para divulgação imediatamente nos levaram a decidir pelo Barco Zaltana. Entramos em contato com o Marcel da operadora Pescaventura, que havia fechado algumas semanas na alta temporada de 2017, especialmente em Novembro, que era o mês que nos interessava. A Pescaventura tinha as 12 vagas que precisávamos e fechamos o pacote. Como sempre, nossa turma tem algumas "demandas", que foram prontamente atendidas pelo pessoal do Zaltana e da Pescaventura, com uma pequena diferença de preço que, pelas dificuldades logísticas nos pareceram justas. Assim, garantimos que na nossa chegada iríamos embarcar com nossas bebidas de preferência: 72 garrafas de vinhos e champanhes (enviadas de Curitiba) e mais 432 garrafas longneck de cerveja heineken. Garantia de não passar sede! Embarcamos em Curitiba no dia 03/11/17 com destino a Manaus, onde iríamos pernoitar e encontrar o restante do grupo, que eram 6 clientes das empresas Pescaventura e Alfapesca. Partimos com os seguintes pescadores do grupo ÉNóisNaLInha/Pescadores de Verdade: Osmar, Rogério, Pedro, Zacarias, Luiz Cláudio, Eduardo, Germano, Carlos, Gurlan, João Manoel, Luís Mário e Fernando. Juntaram-se a nós o grupo da Alfapesca com Cristina (grande parceira e pescadora de fly), Kenji (Alfapesca), Pierre, Paulo, Luís Fernando e Dal Cim. Na chegada a Manaus nós fomos levados de Van pelo Jackson para o Hotel Mercure, depois fomos almoçar no Amazônico, fazer compras na Sucuri e iniciar os trabalhos de bar na Cachaçaria da Dedé do Shopping Manauara. Na manhã de sábado, às 06h00 já estávamos a caminho do aeroporto para embarcarmos em um Bandeirantes e um Caravan da Amazonaves. Voos tranquilos de 2 horas e chegamos a Santa Isabel do Rio Negro, onde nos aguardava a equipe de piloteiros do Zaltana (Côco, Paulista, Aldi, Isaac, Rádio, Bari, Ivan, Gato, Maruca e Nildo). Seguimos em caminhão "pau de arara" para o porto com grande ansiedade e expectativa por conhecer o nosso barco hotel. Na chegada já ficamos bastante impressionados, pois o barco é imponente em suas dimensões e cores escuras. Realmente um novo conceito para a região: grande e confortável sala de jantar, mesa de jogos, sofás, televisão e imagem via satélite, suítes com duas camas confortáveis e ar condicionado tipo Split, barcos tipo Bass para pesca com motores de 60 Hps, excelente área de convivência no terceiro piso com direito a ducha, bar,...., e o melhor, tudo novo! A ideia de barco grande parecia ir contra o conceito a muito tempo instalado de barcos estreitos e de pouco calado, mas o calado do Zaltana também é pequeno e as voadeiras do Zaltana, mais velozes, compensam a necessidade de um deslocamento entre pontos de pesca mais distantes (eu medi no GPS a velocidade média real de 45 km/h em nosso barco). A divisão de quartos, barcos e piloteiros é feita por sorteio, não deixando margem para reclamações. As regras do barco e da pescaria também são apresentadas logo na chegada pelo gerente Jeferson e mostram uma preocupação extra com a natureza, como a Cota Zero para comer tucunarés, praticada a bordo e aceita por todos nós. A equipe do Zaltana ainda contava com o Chef Paulo do “Fish Maria” que estava treinando a equipe de cozinha, o Comandante Guilherme, Imediato Negão, garçons Jairo, Jair e Leonardo, camareira Rose, entre outros. Em contato com o pessoal da organização já sabíamos que as condições de pesca tinham mudado muito em duas semanas e que o nível do Rio Uneiuxi, que era nossa preferência, havia subido um bocado. O Zaltana partiu a tarde em direção ao Uneiuxi e nós todos fomos preparar tralhas, conhecer nossos piloteiros (alguns já velhos conhecidos) e iniciar os trabalhos de bar. A Pescaria Às 05h00 da manhã já estávamos acordados e tomando nosso café da manhã, mas tivemos que esperar uma maior claridade e diminuição da neblina para sairmos às 06h00 (uma verdadeira eternidade!). No Zaltana existem duas espécies de concursos. No primeiro, o maior peixe de couro e o maior tucunaré fazem jus a troféus. No segundo, todos os pescadores que capturam tucunarés com pelo menos 20 libras recebem um cobiçado boné preto com a inscrição 20 lb. O primeiro dia não foi nada fácil, com pouca ação na sub e quase sem ação na superfície e para piorar o dia desabou em chuva durante todo o período da tarde. Mesmo assim, alguns tucunas foram embarcados com a utilização de iscas de sub e jigs (principalmente os confeccionados e vendidos a bordo pelo piloteiro Côco) sendo trabalhados rapidamente ou até no corrico. No segundo e terceiro dia o sol ardeu, mas a água não parava de subir. Fomos quase até o lago da placa e pedimos providências ao Jeferson, pois a marcação de nível deixada por eles cerca de 10 dias antes estava debaixo de 1,5 metros de água. Ao meu ver tínhamos que voltar para o Negro, mas deixamos a decisão para a equipe do barco, que acabou concordando e retornamos no final da tarde do terceiro dia, com navegação durante toda a noite e manhã do quarto dia para chegarmos ao Rio Negro. Nem por isso deixamos de pegar alguns belos peixes no Uneiuxi. Tendo saído o primeiro boné preto para o João Manoel e alguns belos exemplares de 16 a 18 libras para várias duplas, com destaque para o Kenji, que insistia na superfície e foi recompensado com belas capturas. Algumas curiosidades neste período ocorreram quando o Pedro largou a vara para pegar uma cerveja, durante o corrico, e bem neste momento (parece que os bichos ficam espreitando) um belo paca de 3 kg puxou levando a vara para a água. O piloteiro Côco não teve dúvida, atirou-se na água recuperando a vara e nadando e recolhendo ao mesmo tempo ainda conseguiu embarcar o peixe. Outra cena hilária foi quando na famosa pescaria de macaco, o jig passou por cima de um galho e caiu na água, sendo pego por um tucunaré - borboleta, e no recolhimento da linha rigorosamente “o peixe subiu na árvore”. Os pescadores Pedro e Luiz Cláudio embarcaram dois belos peixes de couro: um filhote e uma Piraíba com 1,40 metros e estimados 45 Kg. Obs: Faltam “secretárias” ou porta-varas nos barcos, para a pescaria de couro, mas fomos informados que em breve este problema será resolvido. Iniciamos o quarto dia pescando no Uneiuxi e após o almoço já estávamos disparando nossos barcos pelas inúmeras opções do Rio Negro. Serviço facilitado pela velocidade dos barcos tipo bass com motores de 60 Hps. Isto nos deu uma certa vantagem sobre os demais barcos, como o Angatu e Amazon Adventure, que também haviam retornado para o Negro. No final do quarto dia estávamos retornando para o Zaltana quando vimos uma luz piscando no meio do Rio. Achei estranho e pedi que o piloteiro Paulista nos levasse lá para verificar. Encontramos uma voadeira do Angatu em pane seca e com dois pescadores da turma Ratoeiras Team a bordo. Barco e pescadores foram rebocados e devolvidos sãos, salvos e quase sóbrios ao Angatu. No quinto e sexto dia no Rio Negro nos deslocamos por todos os lados e a pescaria ficou mais produtiva, foram ainda embarcados alguns belos açus na faixa de 15 a 18 libras (em especial pelo Gurlan, Eduardo, Kenji, Rogério e Luiz Claúdio). Observação: é triste ver a hipocrisia das autoridades que discutem nosso direito de pescar de modo esportivo, mas permitem que pescadores profissionais acampem nos lagos do rio Negro e espalhem suas redes sem nenhuma fiscalização (vimos isto em pelo menos 3 lagos, ente eles o belo lago da Pedra). Foram diversos Pacas, Açus, Borboletas e Popocas, além de Piraíbas, Filhotes, Pirararas, Bicudas/Cachorro, Piranhas, Traíras e Jacundás que fizeram a nossa semana feliz e nos ajudaram a recarregar as nossas baterias. Também encontramos uma Sucuri enrolada em galho e recolhemos um veado que parecia se afogar (vantagem de ter o vaqueiro Gurlan a bordo para laçar o bicho), mas que tão logo pareceu recuperado foi solto na margem do Rio Negro. Obrigado a todos pela paciência lendo nosso relato, pela companhia de grandes amigos nesta semana, à nossa família por entender nosso hobby preferido, pelos novos amigos que fizemos nas turmas Pescaventura/Alfapesca e Zaltana, pelas disputas de quem pega mais peixe com o Eduardo, pelas divertidas partidas de truco e cacheta, além das intermináveis seções de piadas capitaneadas pelos amigos Luís Mário e Germano. Graças a Deus todos retornamos em paz e com saúde para nossas famílias e prontos para enfrentar a vida e programar novas pescarias.
  21. Retornando depois de 01 ano longe da minha amada Amazônia, posto algumas fotos da Pescaria realizada em SIRN a bordo do Angatu Mirim!! Pescaria ralada, Rio Negro e afluentes cheios, Sorteio de Rio(prisao), Peixe inativo/ chocando, espalhado no igapó e tudo que é dificuldade, grupo já saindo nos cascos(revoltados)! Tudo já abordado e falado em relatos e comentários! Subimos, ou saímos para aventurar...!! Kkkkkkk!! Fomos avisados que subiríamos o afluente Aiuanã, primeira tarde! Rio muito bonito porém bufando, quase ninguém pegou nada, o afluente parecia totalmente inativo! Mesma noite voltamos para o Negro sem destino(opções), resolvemos arriscar!! Pescaria semelhante ou identifica a do mesmo período do ano passado, descemos a região do Atauí! Exploramos algumas lagoas e paranãs dessa região e no próprio Negro!! Acertei pouco Peixe, porque 90 % usei isca de hélice! Até porque não adiantou tentar nada diferente! Às vezes que usei jigs em filhoteiras( e vi muitas) só serviu para afugentar o Peixe! Bom mesmo eh a porrada na hélice! No terceiro dia peguei 02 açus “bons”, um paca de 10 lbs, e um de 13 libras! E perdi um lindo açu que deu uma cabeçada na yara 3 garateias, sim, cabeçada, a isca voou uns 3 metros no ar e o Peixe pulou uns 2 metros, cadê a gopro ligada nessa hora(da zero pra mim)?? Kkkkkkk!! Lugar promissor Paranã do piriquito!! Quarto e quinto dia, pouco Peixe e piorando a medida que descíamos! Retornando a SIRN, resolvi fazer a Pescaria sozinho no Japueri até final do dia! Sem sucesso no Japueri e depois de dias puxando a hélice literalmente com a vara no “suvaco”, resolvemos pescar em duas lagoas na volta para SIRN, o piloteiro me convence a não largar a hélice! E dizia, “capricha no arremesso na entrada dos igapós”, fazia arremessos curtos com puxadas lentas, às vezes 5 vezes no mesmo lugar!! E derepente, pow, pancada linda, Peixe vai para o pau, piloteiro mergulha, e isca cravado no galho, “quase quebro a vara de raiva”, dei um grito! PQP! Desistir?? Nada, descendo mais um pouco, no mesmo lago, outra pancada, dessa vez o paca eh capturado, 13 lbs...!! Logo em seguida outro açuzinho de 10 lbs...!!Festa...!! Insistência do piloteiro resolvemos voltar ao ponto do açú perdido, mas perto de um “cabelo de nega”, arremesso insistentemente e powwww!! Peixe leva muita linha, lá vai piloteiro mergulhar de novo! O cara fica quase 2 minutos afundado! Pütz, pensei será que se afogou! Larguei a vara e me preparei literalmente para mergulhar tb e tirar o corpo!kkkkk!! E de repente o piloteiro joga o açú pelo rabo no barco, kkkkkkk! Susto da Puts!!! Kkkkk!! Bogo o bicho e grito, grito muitooooooo!!! Caraioooooooo...!! Comemoração forte! Lágrimas...!! Lindo açu de 18 lbs!! Muita comemoração com piloteiro Edilson!! Top demais!! Lugar?? "Lago do Mama"! Mesmo lugar que segundo ele o Fabricio e o Marquinhos pegaram Peixe bom!! Bem esse é o meu relato!!!Ano que vem tem mais!!! Agradeço ao pessoal do Mirim, ao meu parceiro Nicola que pescou comigo esses dias, ao reencontro com amigos Cristiano e Cassio! E ao novos amigos Taylor e Navega!! Salve Amazônia! Brasil acima de tudo! * Equipamento utilizado: Varas: Rapala Gold 5’6 e 6’0 25 lbs, Venator 5’6 25 lbs, black mamba Redai 17 lbs; Carretilhas: Abugarcia(revo), daiwa(tatula), MS Venator e Venator SE; Linhas multifilamento: Powerpro e triumph 60 e 65 lbs; Iscas: hélices yara diversas cores 3 garateias e 2, T20 osso, Curiscos, perversas e jigs!!
  22. boa tarde pessoal. neste ano a nossa viagem para Santa Isabel do Rio Negro. tudo começou no ano passado, quando fomos a turma da abertura da pesca em Santa Isabel a bordo do Angatu Açu, onde mesmo com rio alto, fizemos uma pescaria muito boa, subindo um dos afluentes do Negro, onde hoje todos os pescadores que vão para lá querem ir. em votação no grupo decidimos que se fosse para ir no mesmo rio, iriamos retornar para SIRN para tentar uma pescaria com a possibilidade de pegarmos o rio num nível melhor. alguns queriam ir para Barcelos, uma vez que o voo é mais curto, mas quando falamos em voltar para o mesmo rio, a maioria decidiu que voltaríamos em 2017 para encaramos a chance de pegar os grandes açus que ficam por lé. voltando para Ribeirão Preto, fomos o primeiro grupo a fechar viagem para SIRN, e colocamos a nossa decisão de que iriamos para o rio em questão, detalhe somos um grupo que fecha com o ANGATU há 5 anos seguidos. viagem fechada, tudo pago, tudo certo, embarcamos para irmos na semana de 20 a 27 de outubro na nossa aventura. de acordo com as informações o Negro estava cheio, mas o Uenoixi que é o rio em questão estava no ponto, inclusive no aeroporto de SIRN nos falaram que nunca tinha visto o rio em nível tão bom. para nossa surpresa, já em manaus, ficamos sabendo do rodizio que está sendo feito neste rio pelos barcos que por lá operam. nada de aviso antes, tomamos um susto, mas ainda havia esperança, uma vez que como deixamos claro quando fechamos o pacote, fechamos com a condição de subirmos o rio. já em SIRN, o Jairo nos recepciona com a notícia de que iria ser muito difícil conseguir entregar o que nos venderam, que a situação de pesca nos outros rios estava péssima. Os pescadores que estavam indo embora confirmavam a informação, se for para ir tem que subir o Uenoixi, pois nos outros não iriamos pegar nada. chegamos do barco e uma reunião básica com a equipe do Angatu, onde o Jairo nos informou que não poderíamos subir o rio, até porque o Angatu subiu o rio todas as semanas desde a abertura da temporada, tendo inclusive sendo multado por ter ficado por um tempo maior do que o autorizado com uma das turmas que por lá estiveram antes de nós. tentamos de todas as formas buscar uma solução para o problema, colocando até participantes do grupo que são super amigos dos donos do barco, que tentaram através de ligação telefônica co eles solucionar o problema e nada. solicitamos até que um voo fosse nos buscar etc.. em certo momento a resposta foi de que isto era problema nosso que se quiséssemos pescar que fossemos para o negro se não f...após isto as ligações não foram mais atendidas. o Bernardo ainda foi sério sobre irmos pescar para conversar depois, acontece que chegamos a uma semana e até hoje nada. a fernada informou que o Organizador do grupo seria procurado mas também nada o pessoal precisa urgentemente começar a administrar este negocio com seriedade, como se não bastasse isto, ainda pescamos sem motor elétrico por dois dias, alguns dos guias não tinham o mínimo de treinamento, sendo que um deles demorou três horas para conseguir sair de um lago dando voltas no mesmo lugar, sendo que o barco estava a 15 minutos de distância (precisou de orientação do piloteiro de outro barco para seguir, se não estaria lá até hj) piloteiro sem noção alguma para se apoitar num ponto de peixe de couro dentre outras coisa é claro que a questão do rodizio pegou todos de surpresa, mas não deveríamos ter sido avisados com antecedência? nosso grupo foi o primeiro a fechar a temporada inclusive dizendo da nossa intenção de subir o rio. não daria para planejar?? ou os grupos que foram antes eram mais importante?? obvio que esta é a reposta, sendo que os grupos anteriores tinha presença de pessoas mais conhecidas no mundo da pesca do que nós. afinal sei dos grupos e participantes dos anteriores. fata de respeito total, ainda mais por sermos um grupo da cidade dos donos do barco, e ainda termos relação de amizade com eles. ou será que isto tbm influenciou? amigo eu tento resolver depois... é isto, no final fizemos a pior viagem de pesca de nossas vidas com comprometimento zero por parte do Angatu com relação aos nossos problemas. escrevi o post para que as pessoas fiquem atentas, por 5 anos sempre tivemos problemas de pequena importância que poderiam se contornados, mas neste ano a queda no serviço está muito clara. uma pena.
  23. Car@s amig@s de Fórum, estou aqui para relatar minha pescaria realizada em SIRN no período de 19/11/2016 a 27/11/2016. Como a grande maioria dos pescadores, minha pescaria começou há 1 ano, ano esse de muita expectativa, ansiedade, investimentos $$$, planejamentos e noites sem dormir. Esse foi meu terceiro ano na Amazônia ( 2014 - Juma = Lástima, 2015 - Uatumã = Perfeito ), e sempre sendo agenciado pelo Cuca da empresa Buriman, rapaz super prestativo e responsável, sempre procurando proporcionar o melhor nas operações. Mas esse ano ele apenas intermediou nossa operação, o barco ficou responsável pelo Joelson, da Taua Adventurex, que se mostrou sempre disposto e ajudar e informando as situações do rio. Esse ano fomos em 8 pescadores, Eu (dudu), Kid (primo), Irio, Dani, Wallace (primeira pescaria), Alemão, Mineiro e o Mateus. Galera nota 1000, terceiro ano consecutivo com esses amigos que muitos se tornaram uma família. Semana da pescaria, as notícias não eram as melhores, rio secando, porém, peixe inativo e rio ainda cheio mas sai de Brasília com o pensamento de que o peixe era apenas uma consequência, onde outros fatores são essências para uma boa pescaria, apreciar a natureza ímpar, compartilhar ótimos momentos com os amigos e bater muita isca!!! Chegamos no domingo, almoçamos e partimos para os primeiros arremessos...A tripulação decidiu subir o TEA, acreditavam que por não terem subido antes, o rio estaria "virgem" na temporada, porém, não se concretizou, peixe muito inativo e rio muito cheio a cada subida!!! Tivemos ações dos borboletas e popocas, só que decidimos voltar e subir o uneuixi, pois esse mesmo apresentou boa pesca na semana passada e aparentava estar mais seco, então partimos para lá... Já na terça feira, pescaria muito fraca, a cada chegada no barco principal percebia-se o semblante de tristeza em todos que chegavam, É A PESCARIA VAI SER MUITO DIFÍCIL...Mas a noite chegou e o momento de confraternizar e aproveitar aquele momento em meio a amazônia estava ali, então tínhamos que curtir aquele momento, e o que seria das pescarias sem os amigos e momentos inesquecíveis. E mais uma manhã chegou, e eu sempre otimista, fui com o novato da galera, o Wallace, que já estava arremessando como poucos...Passamos uma manhã com bastante ação dos popocas e borboletas, e algumas traíras deram a graça também, mas os açus e pacas NADA, incrível como 3 dias de pesca e nem os açus e pacas menores apareciam... Eis que por volta das 11hrs, depois de bater toda extensão de um lago, avistamos a ponta do lago com uma ilha submersa, o piloteiro pediu para que eu arremessasse a Hélice atravessando a ilha submersa e trazendo por cima, missão dada é missão comprida, no primeiro arremesso da minha hélice da Deconto, trabalho por cima da ilha, já chegando no barco, aparece o tão esperado açu, sugou a isca e foi para o limpo, ai a briga foi boa, carretilha cantando e desespero do meu parceiro e meu...peixe bem trabalhado e embarcado para emoção e alívio...Meu parceiro ficou impressionado pelo peixe e eu tbm, meu tucunaré de 7kg, e para a semana estava sendo um belo troféu, estava louco para compartilhar esse momento com o pessoal do barco para que eles pudessem ficar mais motivados. Chegando no barco, compartilhei do momento e das fotos, galera com ânimo renovado, e partimos para a tarde, que foi muito fraca e nem tenho fotos para mostrar. Chegando quinta feira, o dia melhorou para grande maioria, peixes bom embarcados, Wallace novato tinha engatado um de 8kg e meu primo pegou a fêmea de 6kg. Eu fui com meu amigo Irio de São Paulo, ele diz que sou o seu pé de coelho, porque no ano passado no Uatumã, quando pescou comigo engatou um bitelo de 8kg. E não é que ele estava certo, numa única manhã ele tinha pego de 3kg, 5kg, 7kg e um monstro, tinha acabado de comemorar o peixe de 7kg, quando ele arremessa a T20 a 2 metros do barco, na caída sentimos a explosão (era peixe grande), desespero bateu no barco, câmera na mão filmando toda a ação, e eis que surge um lindo tucunaré açu, gigante de 84cm e 9kg exatos...ai foi só festa, fotos, filmagem e cachaça!!! Ps: Não postei fotos dele pq não consegui falar com ele!!! Fomos para o almoço no barranco, ele tomou 13 latinhas em menos de 20 minutos . Quando compartilhamos tivemos a notícia de que o Mateus também havia pego um de 9kg ( não tenho fotos). Eu já estava feliz demais, dormindo mais aliviado e bem mais leve...a tarde eu perdi um peixe muito bom, mas nada me abalaria mais Sexta feira e o Irio pediu para pescar comigo de novo , porém esse dia foi horrível, pegamos uma tempestade de raios e quase não pescamos, nem os popocas explodiram nas sticks, e vale ressaltar que até então peixe só batia nas sticks e zaras, salvo o que peguei na hélice ( sorte ), nem adiantava jogar meia água ou jigs. O bom da sexta foi o lual, que maravilha, parabéns a tripulação do Tauá Adventurex....Belíssimo lual!! Sábado, última manhã de pesca, pois a tarde teríamos que voltar, fui com meu primo nesse dia, batemos a boca do uneuixi e nada, nada mesmo...já cansados e todo empolado de uma alergia que pegamos lá, entramos num lago onde meu primo varando com a T20 e eu cansado no meio do barco, com meu kit mais leve, vara de 17lbs e com uma Borá, arremessando no meio do lago, o piloteiro (Aracá) avista um borbulhão na água, pediu para arremessar passando o borbulho e trazer bem no fundo, dito isso arremessei certinho e nada, outro arremesso e nada, terceiro arremesso e nada, já estava desistindo, quando no quarto arremesso a coisa ficou feia, uma tomada de linha surreal para o meio do lago, quando me deparo com minha carretilha acabando a linha, o desespero bateu, pedi para o piloteiro ligar o motor porque não tinha linha suficiente, motor ligado e depois foi só festa...o peixe saltava no meio do lago, cada salto o coração faltava saltar junto, muito trabalho e depois de algum tempo embarcamos o MONSTRO, o piloteiro já gritava, 22lbs com certeza, mas eu nem sou muito ligado nessas coisas, queria bater meu recorde que era de 7kg no uatumã, mas quando eu tiro o bitelo da água percebo um peso fora do normal, quando levanto o boga eis que apareceuuuuuu o 10kg não estava acreditando no que estava acontecendo, lágrimas escorriam despercebidas, e a emoção me pegou de vez....Depois de leva-lo para uma praia, VÁRIAS fotos e filmagens, o gigante voltou para a sua casa!!! Segue algumas POUCAS fotos do meu troféu Sonho mais do que realizado, depois não pescamos mais, meu parceiro de pesca estava sofrendo bastante com a alergia e voltamos para o barco, eu já não ia pescar mesmo, alegria e sorriso estampado. Galera chegando e compartilhando o dia, que no geral foi fraco, e todos felizes pelo meu feito!!! Depois foi se despedir de SIRN!!! Essa foi nossa casa durante uma semana, barco confortável que supriu todas as necessidades dos pescadores!!! Parabéns Panga!!! Por último agradecer aos meus amigos e parceiros por mais essa jornada juntos!!! Da esquerda para direita = Wallace, Mineiro, Kid, Eu, Írio, Dani, Alemão e Mateus. Segue alguns vídeos... Soltura do 7kg 20161123_171820.mp4 Soltura do 10kg 20161126_102533.mp4 Pesagem do 10kg (ignorem o palavrão, ele foi direcionado aos nossos amigos do barco kkkkkkkkkkkkk) 20161126_101639.mp4
  24. Como todos vocês vem acompanhando, a turma das ONGs vem de todas as forma tentando aumentar o cinturão indígena na região do Rio Negro. O ISA saiu na frente com a demarcação da TI Jurubaxi-Tea no ano passado (a Câmara e a Prefeitura de SIRN comeram mosca)....sendo q 20 dias atrás o Ministro da Justiça deu a posse para as comunidades ribeirinhas/indígenas da região. Está faltando apenas as assinatura do Presidente e homologação das TI para q ela passe realmente as mãos das comunidades carentes daquela região, mas todos nós sabemos das intenções das ONGs e outros países por trás disso tudo. Os parlamentares de SIRN dormiram no ponto e perderam uma excelente oportunidade de aparecerem para salvar o município deles, MAS NÃO O FIZERAM. Ficaram com medo de perder expressão política perante estas comunidades e preferiram se calar. Agora, estão tentando correr atrás do prejuízo, mas a situação preocupa. A grande vantagem de tudo é q a TI-Jurubaxi-Tea, como o nome diz, divide os municípios de Barcelos com SIRN...e o q o ISA não contava, é q ninguém de Barcelos foi comunicado desta demarcação. Essa semana TODOS OS PARLAMENTARES de Barcelos apresentaram um Relatório que vai dar o que dizer no Estado. Já o protocolaram em vários órgãos e estão preparando uma comitiva para falar com o Governador e com os Senadores do AM. Logo em seguida, eles querem vir pra Brasília. Bom mesmo é q a turma de SIRN resolveu se mover e começaram a trabalhar conjuntamente com os parlamentares de Barcelos. A medida q eu tiver mais notícias vou postando aqui pra vcs. Mas abaixo o relatório da Câmara de Barcelos. Vejam q absurdo estas ONGs estão fazendo na região. Quem tiver o interesse eu mando o relatório na íntegra. Tem muita informação que desconstrói os argumentos das ONGs e dos interessados nestas terras indígenas. Mas estamos na torcida para q esta cambada seja desbaratinada pela PF...E q os vereadores dos municípios de Barcelos e SIRN consigam reverter este golpe. Abs..
  25. Amigos, já se encontra aberta a agenda da temporada de pesca 2017 para a região de Santa Isabel do Rio Negro - AM. Como uma das maiores reclamações dos amigos pescadores está no valor do pacote, resolvi abrir o convite imediatamente aos amigos do fórum, assim, conseguimos parcelar a pescaria em até 10 vezes. Abaixo as informações gerais do pacote. SANTA ISABEL DO RIO NEGRO – AM - OUTUBRO DE 2017 (altíssima temporada). BARCO ANGATU para 14 pessoas. PERÍODO: DE 13 a 20 de outubro de 2017 CHEGADA EM MANAUS: 12 de outubro de 2017 (quinta-feira)RETORNO A MANAUS: 20 de outubro de 2017 (sexta-feira) VALOR DO PACOTE: R$ 4.800,00 Forma de pagamento: Entrada de 30% no ato da reserva: R$ 1.440,00. Os outros 70% deverão ser pagos em até 20 dias antes da data da pescaria. Recomendo o parcelamento em 9x sem juros (jan, fev, mar, abr, mai, jun, jul, ago e set). O q daria 9 parcelas de R$ 374,00. Uma oportunidade interessante para quem conhece ou não a região. OS DADOS DO PACOTE:Nosso grupo será composto de 14 pescadores. Serão 6 dias inteiros de pescaria (o q dá R$ 800,00 a diária num dos lugares mais remotos do Brasil). Pensão completa (hospedagem, alimentação, bebidas, canoas completas, guias e combustível). O que não está incluído no pacote: Equipamentos de pesca, parte aérea, Licença de pesca de SIRN, Bebidas destiladas, Taxa de Turismo, Hospedagem e Deslocamento em Manaus; Gorjetas e outras coisas que vcs já sabem. VISTA DO RESTAURANTE E DA SUITE Fretamento aéreo: De Manaus até SIRN (ida e volta) o grupo embarcará em avião fretado pela empresa. O valor do fretamento só será definido na metade de 2017 quando a empresa dividirá a quantidade de pescadores confirmados pela quantidade de viagens. Assim, teremos um valor definido. Definido este valor o pescador deverá enviar 50% dele para a empresa, devendo os outros 50% serem pagos na semana anterior a pescaria. Os interessados poderão me contatar via email (jbd.camargos@gmail.com), ou via telefone ou whatsapp (61 - 99661 1807). Já estou com alguns interessados confirmados mas aguardo contato da turma para fecharmos todo o grupo. Abs. João Biguá
×
×
  • Criar Novo...