Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''pinima''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 9 registros

  1. Uma pescaria para ficar eternizada em nossas memórias. Muito peixe, muita diversidade e muita diversão. DEVIDO A PROBLEMAS COM MEU COMPUTADOR, DESTA VEZ TIVE QUE OPTAR POR UM RELATO SEM COTAR DIA-A-DIA DE PESCA COMO JÁ É TRADICIONAL DA MINHA PARTE, JÁ PEÇO DESCULPAS POR ISSO. Chegamos em Manaus no dia 19 de Outubro de 2019 e ficamos hospedados no novíssimo Hotel Noblie Suites, muito próximo ao aeroporto, já incluído no pacote da Vilanova Amazon. Desta vez não ficamos no Quality como de costume da operação, pois estava lotado devido a um evento do Comitê Olímpico Internacional. Mas fomos muito bem atendidos pelo Noblie. No outro dia bem cedo o translado já nos buscou e fomos direto para o aeroporto embarcar em dois hidroaviões. Turma de alta categoria, muito extrovertida e ótima de estar junto. Na foto: Branco, Tucunaleo, Edinho, Branco, Tássio, Piuí, Ricardo, Gabriel, Marlon, Gildasio, Eder,Talma, Mozart, Bruno, Dalcio e Pedrojr. Marlon, Gabriel (filho de Marlon), Gildasio e Piuí (Fábricio) Chegamos no Sucunduri e vimos que o Rio esta um pouco abaixo da caixa, nível muito promissor. No ano anterior fizemos uma grande pescaria no mês de setembro com rio mais cheio, então esta seria a chance de pescar em outras condições. Angler I - nossa casa por uma semana Partida do Hidroavião Foram seis fantásticos dias de pesca, pegamos muito peixe, muito peixe mesmo. Desta vez não vou fazer um relato contando dia por dia como já informei , mas as fotos vão falar por si só. Porém tem alguns pontos altos da pescaria que posso destacar aqui: - No meu bote em um único dia pegamos 30 pirarucus (pequenos) no Lago de difícil acesso, além de bons pinimas, aruanas e até cachara no jig. Esse dia foi extraordinário. - Muitos tucunarés grandes nas praias, e claro os maiores sempre escapam, mas eles estavam lá só não quiseram sair para foto. - Uma única dupla tirou o final do dia para pescar peixe de couro e o Grabriel (jovem de apenas 12 anos) acertou uma Piraíba para alegria de seu pai que testemunhou tudo. - A quantidade de jacarés foi impressionante. - Tucunarés perdemos as contas. Fica aqui o registro de algumas fotos (é muito foto e nem todos do grupo mandaram ainda). DUPLA: EDER E MOZART(mais conhecido como moranguinho) DUPLA: BRUNO E TALMA (Bruno acertou muitos peixes grandes, destaque para uma linda Aruanã com seus 92cm) DUPLA: DALCIO E RICARDO DUPLA: MARLON E GABRIEL (destaque para Piraíba do Gabriel, menino pesca muito) IMPRESSIONANTE COMO O RIO SUCUNDURI/CAMAIU É MUITO BOM PARA PEIXE DE COURO, MAS POUCOS PARAM PARA FAZER ESTA PESCARIA, ESTA PIRAÍBA FOI CAPTURADA COM POUCOS MINUTOS E ANO PASSADO COM POUQUÍSSIMO TEMPO ACERTEMOS 3 PIRARARAS. SEM CONTAR QUE JÁ VI SAIR CACHARA MUITO GRANDE POR LÁ. DUPLA: PEDROJR E EDINHO MAIS ALGUMAS FOTOS DE DEMAIS PESCADORES DO GRUPO, COMO EU DISSE ALGUMAS FOTOS AINDA NÃO RECEBI. TEM MUITA FOTO DE JACARÉ, MAS ESTA CAPTURADA PELO EDINHO MERECE DESTAQUE (poderia postar aqui mais de 20 fotos só de jacarés kkkk) Peço desculpas mais uma vez por não ser um relato como eu tenho costume de publicar turma, meu pc esta muito ruim. AGRADECIMENTOS: Em primeiro lugar a Deus, que o Senhor da minha vida e me sustenta a cada amanhecer. Não podeira deixar de agradecer a cada um do grupo que esteve junto durante esta semana que ficará marcada em minha vida para sempre. Agradeço também a toda tripulação do Angler I e aos excelentes guias da Vilanova Amazon, em especial a meu amigo @Victor Vilanova que não mede esforços em nos atender. Fica aqui uma menção especial a Presa Viva na pessoa do meu amigo @Francis Pinto que se desdobrou para confeccionar nossas camisas seguindo a risca o que eu tinha em mente e ficou espetacular. Faço também uma menção honrosa ao Carlos da Impacto Jigs, com apenas um jig embarcamos muitos pirarucus e tucunarés e jig esta perfeito. Para mim o melhor jig do mercado disparado, não ganho nada por mencionar, apenas pratico o princípio da honra e o que é bom merece ser lembrado. 2020 - tem mais e já estou organizando um novo grupo, quem tiver interesse será muito bem vindo. Para vídeos de soltura e mais fotos podem acompanhar no meu instagram: @ederfishing Obrigado a todos. Momento de agradecer a Deus por nossa Amazônia - SIM ELA É NOSSA Camisa Presa Viva - Top demais Turma sensacional, faltaram alguns para fotos, mas todos tem meu carinho e agradecimento.
  2. TURMA DO GC - AGOSTO DE 2018 / RIO SUCUNDURI E RIO CAMAIÚ Amigos do Fórum Turma do Biguá, Entre os dias 19/08 e 26/08 nós da Turma do GC fomos conhecer o famoso Rio Sucunduri, conhecido pela grande quantidade de Tucunarés Pinima, ainda de quebra conhecemos o Rio Camaiú, famoso pelos seus enormes Pinimas. A operação escolhida foi a VilaNova Amazon, onde desde o inicio tratei com o Victor, proprietário da operação. Cara extremamente humilde, solicito e atencioso em todos os momentos. Ao longo do relato falo mais um pouco sobre a operação. Primeiro vamos apresentar a turma. Da esquerda pra direita - Henrique, Albertinho (velho vamp), Denis (Banzé), Paulo (Sr. Myagui), Edson (Molongó), Eu (Ricardo) e Juliano (André) De São Paulo - Ricardo, Paulo, Denis e Edson De Curitiba - Henrique, Juliano e Albertinho. Desta vez a turma estava um pouco desfalcada, infelizmente alguns amigos não puderam comparecer por motivos pessoais, mas quem foi deu conta do recado em todos os quesitos. Era todo dia resenha até tarde no deck do barco, sempre regado a muita cerveja, wisky, caipirinha e muita risada. Primeiro dia em Manaus seguimos sempre o velho e bom roteiro da maioria das turmas, almoço no Restaurante Choupana (muito bom), depois aquela bebedeira padrão na Cachaçaria do Dede, aquela passada rápida na Sucuri para as ultimas compras e depois dormir, afinal no outro dia saída do hotel bem cedo. No dia seguinte a van estava nos aguardando no horário combinado na porta do hotel e partimos rumo ao aeroporto internacional, aliás, embarque muito mais tranquilo e organizado do que quando saímos do Eduardinho ou do Aeroclube. Voo tranquilo de Hidroavião, em aproximadamente 01h30 já estávamos aterrissando no Rio Sucunduri. O Barco hotel Angler I, nossa casa pelos próximos dias, estava parado na boca do Rio Camaiú. Assim que desembarcamos as notícias não eram as melhores (só pra váriar, rsrs) o rio estava aproximadamente dois metros acima do nível ideal. Pensa que isso desanimou a turma?? De jeito nenhum, na mesma hora já estávamos abrindo latas e latas de cerveja, dando risada e arrumando as tralhas para a primeira tarde de pescaria. Nesta primeira tarde já percebemos que a pescaria realmente não estava fácil, mas mesmo assim o Sucunduri tem muita vida, as ações de peixes de todos os tamanhos são bem frequentes e cardumes são encontrados com facilidade. Nos dias que se seguiram com o sol forte e pouca incidência de chuvas, percebemos que o nível dos Rios estava secando forte, no Camaiú onde o barco estava parado fiz uma medição e em uma semana secou cerca de 35cm, no Sucunduri não consegui fazer, mas de acordo com os guias estava secando mais ainda. Relativamente as ações dos peixes maiores começaram a surgir, principalmente nos dois dias que pescamos no Rio Camaiú. As Famosas Aruanãs também deram as caras, sempre com ataques no visual e perseguições fantásticas nas iscas de superfície. No final de um dia de pescaria, descendo o Rio Camaiú, arremesso numa no final de uma praia uma Bonnie 95 transparente com a barriga laranja, ao cair na água um enorme rebojo surge e em seguida a maior corrida que já tive de um peixe na pesca com isca artificial, o peixe subiu o rio em uma única corrida uns trinta metros, sem parar. Neste dia estava no barco eu e o Edson, eu olhei pra cara dele, já dando ponta de vara para o peixe que não parava de correr e falei "Não vai parar mais de correr não???" rsrsrs Depois de uma baita briga a surpresa... ACREDITEM amigos, numa isca de superfície uma linda Cachara. As risadas e comemorações tomaram conta do barco, tomamos umas seis latas de cerveja seguidas lembrando daquela cena. ahahhaahahahaa. Hilário demais. Um ponto que vale ressaltar na operação são as voadeiras, elas possuem duas plataformas enormes, que facilitam muito a pesca, principalmente a de trás que fica livre, sem precisar ficar tirando o banco toda hora para pescar. O Barco hotel também super confortável e espaçoso. E tome peixe na linha... Um desses dias de pesca no Rio Sucunduri, depois de pegarem muitos peixes numa mesma praia a dupla Denis e Juliano tem uma ótima surpresa. O Denis arremessa uma T20 da cor osso na praia e toma uma pancada daquelas, o peixe sai feito maluco tomando linha, eles já pensam que é um enorme tucunaré quando o peixe salta bem distante do barco, contra a luz do sol, então o Juliano diz "Nossa, que tucunaré prateado" e no segundo salto eles logo percebem que não era um Tucunaré e sim uma enorme Bicuda. Sinceramente eu não sabia que naquela região tinha bicuda deste tamanho. Neste mesmo dia o Juliano pega um Tucuna de respeito numa praia, com uma baita pancada na superfície. E o melhor, ele pegou o bicho todo no visual. Durante a semana foram várias as capturas, de forma que peço desculpas a turma se teve fotos repetidas ou fotos que não estão no relato, é que fica complicado mesmo escolher e ter controle sobre tanta foto. rsrs Tentei selecionar as melhores, afinal tem umas que a galera capricha pra estragar, depois descobri que faziam de propósito pra me irritar. kkkkkkkkkkkkkkkkkk Bom galera, sobre a operação da VilaNova Amazon, tudo foi exatamente feito como combinado com o Victor. Comida boa, barco confortável, tripulação excelente, guias muito dedicados. Realmente não tenho do que reclamar, muito pelo contrário, indico para quem quiser conhecer o local ir de olhos fechados. Sobre os rios, o Sucunduri deu pra perceber que tem muito, mas muito peixe mesmo, pois nas condições ruins que pegamos, tinha dia que saia mais de 80 peixes por barco, imagine quando estiver bom então. rsrsrs O Camaiú fiquei curioso demais de conhece-lo de verdade, uma vez que pescamos apenas no começo dele, o rio é lindo e foi onde tivemos ação dos maiores peixes. Vou voltar em breve pra conhecer o acampamento deles. Sobre essa turma é chover no molhado falar, citar um por um então é covardia. Todos são top demais, não reclamam de nada, brincam o tempo todo, a turma é tão top que todos os dias revezamos as duplas. Pense num cabra estiloso segurando o peixe.... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E foi assim que encerramos mais uma semana na Amazônia. Mais uma semana abençoada com amigos, risadas, paz, peixe e família. Mais uma vez agradeço a Deus a oportunidade de estar na Amazônia, isso por si só já seria algo extraordinário, estar lá com amigos queridos e na cia do meu pai e do meu irmão, torna tudo ainda mais especial. E Sabe o melhor de tudo??? Daqui um mês to de volta, desta vez para SIRN com a outra turma que também é uma Família "TorresmAçu" ta chegandoooo.... Caso alguém tenha alguma dúvida ou quiser alguma informação a mais é só chamar. Abraço a todos. Material utilizado VARAS DE 17 A 25LBS ISCAS MAIS PRODUTIVAS - BONNIE 95 / T20 / MEIA AGUA EM GERAL CARRETILHAS DE PERFIL BAIXO DAS MAIS DIVERSAS
  3. Buenas amigos pescadores, blza? Tive a oportunidade de conhecer a cidade de Alter do Chão no Pará, e suas belíssimas praias de água doce, banhadas pelo Rio Tapajós. Foi sem dúvida um dos destinos mais bonitos que visitei até hoje. Belíssimas praias de areia branca e água limpíssima compõem o cenário daquele paraíso. Povo muito receptivo, baixíssimo custo de serviços (alimentação, hotel, transporte) e temos um cenário ideal para desfrutar de bons momentos de relax e contemplação da natureza. A viagem já estava uma maravilha e a traia que eu aproveitei pra levar, estava encostada de canto, sem previsão de ser usada, uma vez que numa conversa com um piloteiro de lancha de transporte de passageiros, fui informado que se a pescaria fosse boa, tiraria 2 ou 3 tucunarés. Achei que não valeria o custo de 50 reais por hora de serviço que ele me cobraria. Com o fim da viagem se aproximando, e eu comendo tucunaré todo dia, foi aumentando a fominhagem de pesca, e a cada encontro com o piloteiro, fui barganhando o valor do passeio. Combinamos que sairíamos na segunda-feira, meu último dia da viagem, e ele me cobraria 150 reais para pescarmos das 10:00 às 14:00. (O que no meio da pescaria foi extendido pra 250 reais para pescarmos até as 19:00 kkkk). O resultado, vcs conferem aqui: Encontro das águas do Rio Tapajós com o Rio Amazonas Passeio rápido em Santarém, visitando o mercado municipal Pausa também para o açaí, ORIGINAL, com farinha de tapióca Agora, seguimos viagem à Alter do Chão, que fica a aproximadamente 30 km de Santarém. Primeiro dia, já pegamos praia, e fomos abençoados em presenciar esse lindo por do sol Mais fotos desse paraíso A culinária local tbm é algo que vale a pena destacar, comemos mto bem todos os dias, e em nenhuma vez pagamos mais de 70 reais por CASAL. doeu:: Tucunaré na manteiga Charutinho frito, na beira da praia Banda de tambaqui sem espinha Depois de lamber os beiços, vamos ao que interessa, pesca! Saímos do Lago Verde, onde está localizado o hotel Belo Alter no qual ficamos hospedados e por sugestão do guia Pitó, fomos pescar no Lago do Jurucuí e no Lago do Jacundá. Ao adentrar os lagos me senti pescando nos lagos de Barcelos, Sirn... A primeira visto, tudo parecia bem promissor. Alguns arremessos e já tenho ação na isca Sará Sará 100, aliás, toda pescaria foi feita com essa isca. Metade na cor osso e metade na cor verde. Não consegui embarcar o trickzinho mas já deu p animar, afinal, eram os primeiros 5 minutos de pescaria. Segui batendo isca, trabalhando bem rápido a Sará Sará quando tomo uma pancada sinistra na isca, é disso que eu tava falando!!!! Peixe embarcado, e meu primeiro tucunaré pinima, vai pra foto. Alguns arremessos depois, e novamente porrada na superfície!!! Já estava bem satisfeito com a pescaria, com cerca de 6 tucunarés embarcados, todos mais ou menos nesse mesmo padrão, quando decido, próximo ao meio dia, colocar uma Jet 90 e tentar arrancar um bitelo dali. Delhe ripada pra todo lado, meio do lago, margens, até que chegamos numa pequena ressaca, formada perto do final do lago. Mais de 30 arremessos na ressaquinha e nada. Blza, parece que aqui eles não gostam mto de barulho. Coloco de novo a Sará Sará, e no primeiro arremesso ainda na ressaquinha, POWWWWW, veio um bitelo! Peixe bonito embarcado e devolvido e a pescaria já estava paga! Continuo batendo isca e logo se aproxima das 14:00, horário limite da pescaria. Detalhe, que não levamos nada pra essa pescaria. Nem bolacha, nem fruta, nem refrigerante, nem suco, nem ÁGUA! Mas a água dos lagos é mineral! Pode-se beber a vontade, cristalina e pura. Pelo menos isso estava resolvido. Vendo que ainda tinha possibilidade de pegar bons tucunarés naquele grande lago, decido oferecer mais 100 reais pro Pitó, para pescarmos até as 19:00, ele tbm estava curtindo mto a pescaria, vibrando a cada explosão na superfície e captura e aceitou de primeira a proposta. Lá pelas 15:00 já estávamos nós dois sem comer nada e seguimos prum botequinho de beira de praia, pegamos uns refrigerantes, uns tira gostos e voltamos pra bateção de iscas. Saímos do Lago do Jurucuí com 6 tucunarés embarcados, várias porradas na superfície e seguimos pro Lago do Jacundá. Alguns arremessos e escutei um estouro próximo a margem que estávamos nos dirigindo. Decido não fazer mais nenhum arremesso até chegar no ponto e ver se consigo atrair o tucuna com a Sará Sará. Arremesso feito, não deu tempo da isquinha trabalhar por 2 metros e já veio a pancada!!!! Tome linha da carretilha e peixe correndo pro meio do lago. Estava ali meu troféu da pescaria! Alguns minutos depois o bicho pranchou do lado do barco, que aliás, era um lanchinha de transporte de passageiros, reparem nas fotos kkkkk. Improviso total! Peixe magro, mas bem comprido, o maior da pescaria! Peixe devolvido à água e não poderia estar mais satisfeito com o resultado da pescaria. Ainda antes de acabar o dia, embarco esse tucuna, que apesar de pequeno, era uma pintura. Assim termina o dia de pescaria. 8 peixes embarcados, muita ação e mais um ponto de pesca que tive a oportunidade de conhecer. Espero que gostem do relato, um abraço a todos, e que essa temporada possa nos trazer grandes capturas! ::tudo:: ::tudo:: ::tudo:: ::tudo::
  4. Olá, Amigos! Cheio de afazeres, mas com uma vontade danada de molhar umas iscas. E também com a visita de alguns amigos de Ilhéus, que vieram capturar uns pinimas por aqui. Para fazer as honras da casa, consegui estar na água. Sexta-feira, 27/3, das 16h até anoitecer. 8 peixes, inclusive este abaixo, de 9 lb e 65 cm. Sábado, das 16:30h até anoitecer, 10 peixes (contando com a piranha :gorfei: ), finalizando com um de 9,5 lb e também 65 cm. Domingo eu consegui chegar mais cedo, pescaria iniciando às 14h. Cheguei a ver outro peixão (mesmo porte, pouca coisa pra mais ou pra menos) atacar a isca na borda do barco, quase na ponta da vara já. Assim o coração não aguenta! Mas não fisgou, arranhou e não voltou mais. No padrão de quilo a quilo e meio, foram 15 desse abaixo, que enganou muito bem, jurava que sairia um peixe bem maior. Bom, é isso, pessoal. Sempre que tiver uns minutinhos, irei ao lago, visitar nossos amigos bocudos e trazê-los em imagens pro nosso querido FTB. Grande abraço em todos.
  5. Amigos, Estou me despedindo definitivamente da represa de Pedra do Cavalo. Em breve, serei novo morador do Amazonas e devo reencontrar os pinimas por lá, sempre antes da temporada dos temensis. Deixo aqui as imagens das últimas pescarias. Para mim, este é o tucunaré mais difícil de ser pescado em todo o país. Ele está lá, em grande quantidade e com muitos exemplares enormes, acima dos 5 kg (peixes de até 7 kg são mortos todos os dias por mergulhadores - é necessária uma intervenção no sentido de dar a estas pessoas a oportunidade de viver da pesca esportiva). Foram mais de 300 dias de pesca sob as mais diversas condições somente neste lago. Os peixes grandes são muito, mas muito espertos, fortes, resistentes e rápidos, mesmo os nativos raramente pegam, na linha, pinimas a partir de 3 kg. Só mesmo no arpão, e de vez em quando morre um mergulhador enrolado com o peixe embaixo d'água. Em outros tópicos, mostrei alguns peixes grandes, pesando até 6 kg. Nas últimas semanas, o máximo que cheguei foi a 3,4 kg, mas saio feliz e satisfeito, pois fiz a minha parte, mesmo com o deliberado esforço contrário de algumas pessoas que moram nas margens e, pior e mais maldoso, de pessoas que se aproveitam dos nativos, sem lhes trazer nenhum benefício, seja em dinheiro ou conscientização. Este é o lago onde a pesca esportiva não é bem vinda! Mas não desisti, até o meu último dia nestas águas, gastando muitas e muitas horas de pescaria em conversas com gente que não conhecia, apresentando a pesca esportiva, independente do resultado. Que as sementes que plantei gerem frutos, pois este pode, um dia, ser o melhor destino de pesca do país em se tratando de represas. Sei que algo de bom ficou, fico torcendo para que cresça. Abraços em todos e fiquem com esta pequena amostra do que foi esta feliz jornada de exploração e diversão.
  6. GRUPO BURIMAN NO RIO SUCUNDURI - AM Acampamento Pescaventura Olá amigos, segue mais um relato aqui no forum. Agora na semana do dia 30/10 - 07/11 fui pescar no Rio Sucunduri a convite do Marcel - Pescaventura, para conhecer esta estrutura tão falada e a fascinante pescaria do Tucunaré Pinima. O Tucunaré Pinima é um show! Coloração amarelo ouro! Valente e brigador. Mais uma vez, Akira Kenshima foi meu grande parceiro de pesca. Arrebentamos. Mesmo no repiquete e alto nível da água, garantimos bons exemplares e fechamos bem a pescaria com bastante variedade de tamanhos. A ação era constante! A região é muito conservada e reservadíssima! O peixe briga muito, "peixe de rio" mesmo!! A média dos peixes estavam por volta de 10lb. Exemplares de 14-15lb saíram bem, mas estavam manhosos! As grandes Aruanãs estavam sensacionais. Pescamos elas no visual, assistindo o nado na superfície, exigindo um arremesso longo e em cima do peixe. Show. O acampamento é maravilhoso, a estrutura é muito bem organizada e a viagem toda muito confortável. (Depois subo as fotos da estrutura) OBS: Algumas fotos estão fora de ordem / depois organizo e posto também os materiais e iscas mais utilizadas! Espero que gostem! Um abs Cuca
  7. Olá, amigos do FTB! Localizada no Agreste baiano, a barragem de Pedra do Cavalo forma um lindo lago. Para nosso deleite, suas águas estão povoadas com um peixe maravilhoso, o tucunaré pinima. Forte, rápido e muito arisco, suas cores já valem a pena tirá-lo da água por alguns segundos e fazer uns cliques antes da merecida soltura. O cenário da barragem é lindo, alguns pontos são impossíveis de não fotografar. Não tenho muitas imagens organizadas agora, mas vai um aperitivo. Ah, a região é muito rica em aves também, o tempo todo se ouve cantos diversos, gaviões e corujas sobrevoam a pescaria no início e final do dia; olhares mais atentos verão iguanas e camaleões tomando Sol nas pedras e galhos. Realmente lamento não ter uma lente de longo alcance para compartilhar mais imagens bonitas. Bom, claro que não poderia deixar de dar uns pinchos. Batemos só em pontos bem conhecidos, e estava difícil encontrar. Minha namorada pegou um trick cedo, mais tarde meu parceiro pegou outro e eu permaneci dedão até o último ponto, que chamamos de Mesmo Lugar. Na entrada do Mesmo Lugar, fisgo um peixinho e noto o companheiro, peço pro meu parceiro Jonathas arremessar cruzando a área e o dublê está garantido. Achei que o dia terminaria assim, e já estava até satisfeito. Fomos batendo até o final da grota, quando vi um matinho e pensei "sempre sai algum dali". Arremessei e um peixe de uns 3 kg pegou na caída, escapando na esticada da linha. A isca embolou e um gigante passou lotado. OPA! Nervos à flor da pele. Chacoalhei a isca para desembolar a linha, por um milagre deu certo e comecei a trabalhar com toques fortes. A dois metros do barco, uma caverna se abriu, levando a Saruna 125F para as profundezas da boca de um pinima que deu muito trabalho para sair. Macho, 11 lb (5 kg) e 67 cm. Tem umas filmagens do fim da briga, o último pulo e a soltura. Mas eu não tenho as manhas de editar, depois posto direitinho. Material utilizado: Vara Megabass Pin Shot 14 lb Linha Power Pro Slick 30 lb com fluor de 40 lb Carretilha Shimano Chronarch 101HG Fica o convite para conhecerem esta represa maravilhosa, ENORME (tamanho aproximado do Lago do Peixe), com grandes pinimas. Em breve, estarei anunciando aqui no fórum como fazer para passarem uns dias aqui comigo tentando um bitelo. Agora, o barco! Com muito esforço e dedicação e a ajuda/apoio impagável de alguns amigos, finalmente coloco o primeiro bassboat na Pedra do Cavalo. Como só teria condições de adquirir um usado, pesquisei bastante e acabei optando por um Quest 160 com Mercury Optimax 90 HP, motor elétrico com controle remoto (até agora não descobri a marca, mas o bicho é bom! kkkkkk). Tinha boa procedência e eu fui lá, no Paraná, conferir pessoalmente e navegar nele. Valeu muito a pena! É modesto, mas será minha porta de entrada para o mundo dos bassboats. Acredito que o primeiro passo seja o mais importante. Seguindo um conselho do nosso mestre Fabrício Biguá, vou tentar aprender tudo do barquinho antes de começar a mexer ou adquirir outros. Como o tempo estava muito feio na estréia, não deu para ir muito longe e também me empolguei na navegação, fazendo testes e corridas na área protegida da represa, uma reta com só 15 km de comprimento, coisa pouca... kkkkkk Cheguei a 46 milhas com 3 pessoas, 70 litros de combustível e MUITA tralha, gelo etc. 48 Milhas no dia seguinte com duas pessoas e bem mais leve, porém com mais vento ainda. Para um barco sem nenhum aparato de performance (nem jack plate nem nada), hélice original danificado e piloto com 5 horas de experiência em bassboat, está mais do que bom! Estou providenciando um hélice novo. Segue foto do Tucuna Boat! Grande abraço em todos!
×
×
  • Criar Novo...