Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
AndreViana

Como convencer os mais velhos a pescaria esportiva ?

Posts Recomendados

Prezados,

Por favor nao me rotulem. Nem tanto ao que tenho a dizer.

O que venho pedir é uma ajuda... dicas, argumentos, experiências, etc...

Comecei a pescar "longe" bem novo, com 15 anos, com a turma de um tio...

Aos poucos, bem aos poucos, fui me tornando um pescador esportivo. Hoje pesco e solto 100%. Minha esposa, que é Veterinária, também é adepta e incentivadora do pesque e solte nas pescarias que ela vai comigo.

Estou com 37 anos... eles com 55 a 65.

Nas nossas pescarias, geralmente, eles "matam" peixes de medida... (nao somente para comer - se é que isso alivia alguma coisa)

Nao estou aqui para discutir se Matar é um absurdo ou se não é...

Sei que também não sou um solitário nesta luta.

Mas eu queria muito saber o que eu tenho que fazer para convencê-los a serem adeptos da pesca esportiva... ?

Alguem já viveu uma experiencia semelhante, tem alguma dica ou algo para me ajudar ?

obrigado,

André

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André,

Eu mesmo, com 51 anos, só tomei consciência da importância da pesca esportiva quando em 1996 ao voltar de uma pescaria no Araguaia, com o isopor lotado, não tive o que fazer com tanto peixe. Dei peixe para o porteiro, para vizinhos, amigos e colegas e ainda sobrou que não cabia no freezer. Me deu um baita arrependimento e resolví que daí em diante, só mataria o que fosse consumir no local e levaria mais uns 2 ou 3 para preparar com a família.

No ano seguinte a pescaria já não foi tão farta, no outro menos ainda, até que no ano de 2001 ou 2002 (não lembro ao certo) voltamos sapateiro. Não pegamos nem para consumo local.

Mais que um estilo, a pesca esportiva é uma necessidade.

Tenho certeza absoluta que seus parentes já fizeram pescarias inesquecíveis, com uma quantidade de peixes indescritível, mas também tenho certeza que eles mesmos já perceberam que não existe mais tanta fartura.

Por que será???

Porque o Araguaia, após alguns anos de cota zero, está renascendo e servindo de cenário para pescarias fantásticas?

Não digo para soltarem tudo, até porque não o faço, mas abatam só o que forem consumir.

Basta só um pouco de bom senso para todos perceberem que mais legal que mostrar um peixe morto, é poder mostrar uma foto bonita do local, dos companheiros, da aventura e dos peixes e esta ainda ficará gravada para sempre e não apenas a lembrança de como era "nos bons tempos".

Abração e boa sorte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André, boa tarde, já fiz algurmas pescarias de enxer o balaio o que batia na isca eu matava e trasia, isso há uns 10 anos atráz, hoje me considero um pescador esportivo pois só não solto os peixe que vou consumir na pescaria "dentro da medida claro" e trago uns 2 ou três no máximo para comer junto com minha família. Tenho 28 anos e meu pai tem 60, quase sempre pesco com ele e tá difícil soltar peixe sem que ele reclame mais eu solto mesmo assim e faço ele soltar tamtém, sei que no fundo ele não gosta nem um pouco e sempre reforço a importância de praticar o pesque e solte mais ele é cabeça dura doeu:: é uma missão difícil mais eu regulo ele agora não sei como é quando ele vai com os amigos dele deve ser a maior bang:: bang:: bang:: suici:: caveira::.

Fui pescar em 2007 no Pantanal e o combinado com o organizador da viagem (22 pescadores) de ser 100% pesque e solte a não ser para comer no local e dentro da medida ninguém podia trazer peixe, todo mundo aceitou e lá na pescaria deu o maior quebra pau mau:: muitos queriam por que queriam trazer peixe quase deu briga e hoje o Pantanal tá do jeito que tá ::nada::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André cmg foi bem parecido ... dicas e atitudes como:

arrow:: Soltar um peixe do lado deles, para q eles possam ver, o qnt é bonito !

arrow:: Isopor, put@ enchecao de saco, derruba no carro, fedo de 1 ano dps ... sujeira e tals

arrow:: Dizer q o peixe, vai poder divertir outras pessoas dps

arrow:: Uma imagem , vale mais q tdos os peixes mortos

arrow:: Faça comparações de fotos ... uma peixe seco de morto e outro sendo solto !

São vários pontinhos e idéias se colocar em prática, única coisa q n se pode ser feita

é tentar conscientizar esse pessoal na força. Q só vai piorar rsrs

Mas fico feliz q a nova geração já está vindo com uma cabeça diferente, eu quem diga !

Pesque & Solte SEMPRE ... vamos preservar ! smile::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas eu queria muito saber o que eu tenho que fazer para convencê-los a serem adeptos da pesca esportiva... ?

Alguem já viveu uma experiencia semelhante, tem alguma dica ou algo para me ajudar ?

Eu tenho, já que vc não tem coragem de fazê-lo pessoalmente, reze prá que morram rápidamente, e sem sofrimento...

(Ainda bem que tenho só 52 anos.) (OBS: Não os peixes, e sim os velhos...)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Prezado Felipe,

muito obrigado pelas dicas,

construtivamente, acho que é melhor forma.

valeu,

Andre

André cmg foi bem parecido ... dicas e atitudes como:

arrow:: Soltar um peixe do lado deles, para q eles possam ver, o qnt é bonito !

arrow:: Isopor, (editado) enchecao de saco, derruba no carro, fedo de 1 ano dps ... sujeira e tals

arrow:: Dizer q o peixe, vai poder divertir outras pessoas dps

arrow:: Uma imagem , vale mais q tdos os peixes mortos

arrow:: Faça comparações de fotos ... uma peixe seco de morto e outro sendo solto !

São vários pontinhos e idéias se colocar em prática, única coisa q n se pode ser feita

é tentar conscientizar esse pessoal na força. Q só vai piorar rsrs

Mas fico feliz q a nova geração já está vindo com uma cabeça diferente, eu quem diga !

Pesque & Solte SEMPRE ... vamos preservar ! smile::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo,

vou preferir rezar para que aos poucos eles adquiram uma maior consciencia ecológica.

Na verdade, falar nem sempre é o caso, eu entendo que nem sempre eles estarão pescando comigo, concorda ?

Essa dimensão deve ser maior, que a da minha presença ou da minha fala.

Mas valeu

hhehe.

Andre

Mas eu queria muito saber o que eu tenho que fazer para convencê-los a serem adeptos da pesca esportiva... ?

Alguem já viveu uma experiencia semelhante, tem alguma dica ou algo para me ajudar ?

Eu tenho, já que vc não tem coragem de fazê-lo pessoalmente, reze prá que morram rápidamente, e sem sofrimento...

(Ainda bem que tenho só 52 anos.) (OBS: Não os peixes, e sim os velhos...)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É isso ai !!!

Falou tudo !

Valeu.

André, boa tarde, já fiz algurmas pescarias de enxer o balaio o que batia na isca eu matava e trasia, isso há uns 10 anos atráz, hoje me considero um pescador esportivo pois só não solto os peixe que vou consumir na pescaria "dentro da medida claro" e trago uns 2 ou três no máximo para comer junto com minha família. Tenho 28 anos e meu pai tem 60, quase sempre pesco com ele e tá difícil soltar peixe sem que ele reclame mais eu solto mesmo assim e faço ele soltar tamtém, sei que no fundo ele não gosta nem um pouco e sempre reforço a importância de praticar o pesque e solte mais ele é cabeça dura doeu:: é uma missão difícil mais eu regulo ele agora não sei como é quando ele vai com os amigos dele deve ser a maior bang:: bang:: bang:: suici:: caveira::.

Fui pescar em 2007 no Pantanal e o combinado com o organizador da viagem (22 pescadores) de ser 100% pesque e solte a não ser para comer no local e dentro da medida ninguém podia trazer peixe, todo mundo aceitou e lá na pescaria deu o maior quebra pau mau:: muitos queriam por que queriam trazer peixe quase deu briga e hoje o Pantanal tá do jeito que tá ::nada::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que iniciar uma conversa perguntando como eram os peixes na época que eles começaram... qual a quantidade.... tamanho... etc. Logo você verá que eles mesmos falarão que antigamente as coisas eram boas, que no lugar X tiravam jaús enormes (e vários por dia) e que hoje só pegam peixes fora da medida. Neste momento você chegará no ponto que deseja! Além disto, tocar no assunto sobre como os netos encontrarão os rios que hoje eles pescam ou seja, se hoje está ruim, no futuro, se nada for feito, ficará pior e eles não verão os netos se divertindo.

É difícil mudar uma consciência mas tocando neste assunto acho que aos poucos eles irão parar para pensar.

Tenho um tio que não solta nenhum peixe. Ainda bem que ele só pesca em pesqueiro pois, neste caso, cada um que ele levar, ele tem que pagar !!!

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É claro que to brincando, mas eu sei que é muito dificil convencê-los.

Na realidade, só quiz dizer que é uma questão de tempo.

Eu quando comecei a soltar peixes, foi só por causa do Rubinho, pois sequer até então havia pensado nesta possibilidade.

Eles acham um absurdo inconcebivel, e preferem levar os peixes pros vizinhos, que não gastaram nem um centavo prá tê-los, do que soltá-los. É cultural...

Eu ainda esta semana estava pensando nisto...

Pensava: Hoje, mesmo quando falo pras pessoas que solto os peixes, a maioria não entende e não concorda; mas também não ficam mais espantadas ou boquiabertas como antes.

Já é um progresso grande...

Agora, é só uma questão de uns 30 ou 40 anos...

Vai dar certo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo parcialmente com a visão do Paulo ( não a de matar os velhinhos ), mas se tratar de uma ação cultural !

Claro que a "nova geração" não trará os "vícios" da anterior, principalmente se esta ( a nova ) já conviver dentro de uma realidade mais consciente e responsável ! Cultura é sempre importante, mas acredito que para chegar até ela, o importante mesmo é o exemplo !

Mais uma vez me reporto ao tópico do Paulo, e lembro que quando o Rubinho falava em soltar os peixes, as reações existentes eram absolutamente radicais ( dentre os quais me incluía ), mas isso foi sendo "absorvido" e hoje, dentro de um panorama mais esclarecido e vivenciado pela diminuição gradual do estoque existente, as ações passaram a ser outras, não apenas nos "antigos" ( e me considero um deles ), mas - principalmente - nos jovens iniciantes, que apreciam ações "ecologicamente adequadas" ( reflexo cultural de algo que vem sendo discutido e debatido há tempos, seja através de "efeito estufa", preservação da natureza, produtos orgãnicos, e por aí vai... )

Experimentar "servir de exemplo" termina sendo tão prazeiroso quanto devolver o peixe... alegre::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André... É o seguinte:

Sou muito mais novo que vc, o Kid, ou o Pai Paulo, porém, como a maioria dos pescadores esportivos que conheço, começaram da mesma fora: matando td oq pegavam. Ao conhecer e praticar o pesque e solte, ganhei uma felicidade em pescar que me faz apaixonado por isso hj em dia.

São raras pessoas que crescem com uma cultura familiar ou de amizades com essa consciência de praticar o pesque e solte.

Ao focar minhas pesca na prática da pesca esportiva, como muito novo e cheio de sonhos, criei um sentido dq poderia mudar o mundo sozinho, e queria que essa utopia de consciência ambiental fosse realizada em um curto prazo. -Sonho meu!

Pensar como eu estava pensando, fez apenas eu me desgastar, procurando parceiros, e virando um chato!!!!!!! "QUALQUER EXTREMISMO É BURRO!"

A consciência ambiental que tentamos todos(ou quase) alcançar, é algo que irá demorar um pouco mais. Temos de olhar para trás e visualizar que ao menos, estamos conseguindo vitórias, como algumas pousadas que obrigam o pesque e solte, leis em favor da pesca esportiva, grandes nomes culturais que lutam pelo meio ambiente, e etc.

Só não podemos parar de lutar.

Nesse prisma, creio que vc nunca conseguirá "endireitar"(rsrsrs) os véios com uma fórmula mágica que alguém pode declarar aqui... Mas só de vc mostrar, e fazer-se entender sobre o assunto, vai abrindo aos poucos a mente deles.

Ou... compre um pulseira "Power Balance".. Pelo oq eu escutei por ai, ela faz milagres! sahushauhsuahsuahsuahsuahsua (nada é tão sério que não mereça uma piada depois! rsrs) :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo, Kid, Leo, Kleverson, Walther, Junior, e todos em geral,

bom,

Eu agradeço muito a todos vocês pelos pontos de vista colocados, pelas ideias, pelas dicas, e pelas informações, quem sabe até, pelas estratégias.

Todos eles, me dão forças para prosseguir nessa luta... na verdade gente, é uma luta que eu realmente nao tinha muitas ideias de como prosseguir.

Quando eu fiz esse post, eu realmente achei, que no momento eu estava pescando em um grupo um pouco fora da realidade, mas é legal escutar de todos vocês, como foi o passado algumas vezes semelhantes ao meu.

E como é o presente, tambem semelhante ao meu... Isso é melhor né ! Agora eu preciso entender melhor... o que me (ou nos) despertou para despertar os outros.

E acho que tudo isso que estamos conversando, servirá de aprendizagem, honestamente. Todo mundo tem muito a contribuir.

Leo, eu sou completamente a favor do pensamento sobre o extremismo... se queremos mudar alguma coisa, temos que conseguir pelas ideias, pela iniciativa.

Kid, você literalmente colore essas informações.

Paulo, te compreendi perfeitamente. No humor, e na seriedade.

Kleverson - Estamos no mesmo barco. Mas... estamos navegando.

Junior - Cara, eu já vi isso tb... o pior é quando tem briga !

Eu tomei uma iniciativa esse ano. Ofereci a Fema, abrir um posto permanente de vigilância dentro do meu rancho no Xingu... acho que um pouco de fiscalizacao vai ajudar tb, pq nao ? Afinal, alem dos conselhos, nao custa pelo menos seguir a lei, né ?

Grande abraço a todos,

Foi meu primeiro topico, mas fiquei surpreendido.

obrigado,

Andre

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

tenta mandar por e-mail para eles o texto abaixo!

""Pesque, fotografe e solte! Como o próprio nome diz é o ato de pescar, admirar, fotografar e devolver o peixe à água em perfeitas condições de sobrevivência. É fundamental entender que na pesca esportiva o maior atrativo do turista pescador é o peixe, de preferência em quantidade e de bom tamanho. A atitude de devolver o peixe com vida à água, independentemente de estar ou não dentro das medidas estabelecidas pela legislação, deve ser praticada por todas as pessoas que dependem da manutenção da pesca esportiva, como garantia de seu lazer ou emprego.

Tucunas Brasil Fishing Team"

Abraxxx

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Andre e se por fim nada disse que foi falado ajudar, fala para eles que se a fiscalização os pegar eles vão ter de pagar uma multa imensa que chega a mais de 13 mil reais...se doer no bolso eles mudam! ::evil::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André,

Eu mesmo, com 51 anos, só tomei consciência da importância da pesca esportiva quando em 1996 ao voltar de uma pescaria no Araguaia, com o isopor lotado, não tive o que fazer com tanto peixe. Dei peixe para o porteiro, para vizinhos, amigos e colegas e ainda sobrou que não cabia no freezer. Me deu um baita arrependimento e resolví que daí em diante, só mataria o que fosse consumir no local e levaria mais uns 2 ou 3 para preparar com a família.

No ano seguinte a pescaria já não foi tão farta, no outro menos ainda, até que no ano de 2001 ou 2002 (não lembro ao certo) voltamos sapateiro. Não pegamos nem para consumo local.

''Mais que um estilo, a pesca esportiva é uma necessidade''.

Tenho certeza absoluta que seus parentes já fizeram pescarias inesquecíveis, com uma quantidade de peixes indescritível, mas também tenho certeza que eles mesmos já perceberam que não existe mais tanta fartura.

Por que será???

Porque o Araguaia, após alguns anos de cota zero, está renascendo e servindo de cenário para pescarias fantásticas?

Não digo para soltarem tudo, até porque não o faço, mas abatam só o que forem consumir.

Basta só um pouco de bom senso para todos perceberem que mais legal que mostrar um peixe morto, é poder mostrar uma foto bonita do local, dos companheiros, da aventura e dos peixes e esta ainda ficará gravada para sempre e não apenas a lembrança de como era "nos bons tempos".

Abração e boa sorte.

De minha parte ocorreu o mesmo depois de uma pescaria de tucunarés em Panorama a uns anos atrás!!!

Realmente me senti muito mal vendo o tanto de peixes que tinha retirado do rio e se arrependimento matasse com certeza estaria 'mortinho'!!

Ainda bem que podemos nos arrepender e aprender com nossos erros.

Também não vejo mal algum em comer peixe no local e trazer 1 ou 2 para comermos com a familia.

'Graças a ''DEUS'' hoje tenho uma nova mentalidade.

A frase grifada no texto acima do nosso amigo walther exemplifica a realidade.

''Mais que um estilo, a pesca esportiva é uma necessidade''

Abração a todos

Emerson Stabile

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

So para acresentar; o problema esta na visao da pesca predatoria como uma atividade produtiva. O "pescado" resultante nao e fruto do trabalho, ele e fruto da natureza e la fara falta! E os frutos desse "trabalho" sera cada vez menos peixes, e cada vez menores...

Se houvesse um tamanho maximo de abate ja seria um graaande avanco, uma das consequencias mais temiveis que e o "anaozamento (a formacao de uma geracao de anoes; peixes que atingem idade reprodutiva com pequenos tamanhos, e que crescem cada vez menos, por conta da pressao de pesca que atinge os maiores com mais forca)"...

Mas isso (impor um tamanho maximo) e impossivel num ambiente de "pesca" com redes, arrastos,..., e profissionais da pesca que nao estudam, nao filosofam, nao tem consciencia nem fiscalizacao de seus atos. Neste governo atual ha "estimulos" a "pesca" diversos, e nao ha vontade politica em por regras nesta "pescacao" toda!

Por sorte, ainda ha idealistas e o IBAMA que fazem o que podem... Mas enquanto multas e consciencia ambiental forem excessoes, o prejuizo (especialmente na genetica dos peixes que estao cada vez menores) ira continuar.

Quanto antes houver essa consciencia, especialmente por parte das politicas publicas; menores serao os impactos futuros de tanta matanca.

Aquele abraco a todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Moacyr,

isso que você está falando eu escutei muito na Argentina.

A legislação de pesca lá, já tinha uma evolucao na minha opiniao, que eles limitam os peixes nao somente por peso, mas tambem por qtd... ex... 4 pacus por pescador ou 4 piau... Então, quando você encontra um cardume enorme do rio, mesmo assim você está limitado...

E estava em tramitação um projeto, em que limita também o tamanho maximo dos peixes... Ex... cachara.. de 80 cm a 100 cm. Acima seria proibido.. Segundo os biólogos, os peixes que ultrapassavam determinado tamanho, sao aqueles com genética apurada, que sobreviveram nao somente a pesca predatoria, mas que sao exatamente aqueles que mais tinham chances de procriarem e fornecerem matrizes geneticamente fortalecidas...

Muito interessante a sua colocacao,

Boa !

Andre

So para acresentar; o problema esta na visao da pesca predatoria como uma atividade produtiva. O "pescado" resultante nao e fruto do trabalho, ele e fruto da natureza e la fara falta! E os frutos desse "trabalho" sera cada vez menos peixes, e cada vez menores...

Se houvesse um tamanho maximo de abate ja seria um graaande avanco, uma das consequencias mais temiveis que e o "anaozamento (a formacao de uma geracao de anoes; peixes que atingem idade reprodutiva com pequenos tamanhos, e que crescem cada vez menos, por conta da pressao de pesca que atinge os maiores com mais forca)"...

Mas isso (impor um tamanho maximo) e impossivel num ambiente de "pesca" com redes, arrastos,..., e profissionais da pesca que nao estudam, nao filosofam, nao tem consciencia nem fiscalizacao de seus atos. Neste governo atual ha "estimulos" a "pesca" diversos, e nao ha vontade politica em por regras nesta "pescacao" toda!

Por sorte, ainda ha idealistas e o IBAMA que fazem o que podem... Mas enquanto multas e consciencia ambiental forem excessoes, o prejuizo (especialmente na genetica dos peixes que estao cada vez menores) ira continuar.

Quanto antes houver essa consciencia, especialmente por parte das politicas publicas; menores serao os impactos futuros de tanta matanca.

Aquele abraco a todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara,

Vou fazer isso sim !

muito obrigado,

E parabens pelo logo ! Sensacional... Ocellos pegou pesado aí !

Ótima iniciativa.

[]´s

Andre

tenta mandar por e-mail para eles o texto abaixo!

""Pesque, fotografe e solte! Como o próprio nome diz é o ato de pescar, admirar, fotografar e devolver o peixe à água em perfeitas condições de sobrevivência. É fundamental entender que na pesca esportiva o maior atrativo do turista pescador é o peixe, de preferência em quantidade e de bom tamanho. A atitude de devolver o peixe com vida à água, independentemente de estar ou não dentro das medidas estabelecidas pela legislação, deve ser praticada por todas as pessoas que dependem da manutenção da pesca esportiva, como garantia de seu lazer ou emprego.

Tucunas Brasil Fishing Team"

Abraxxx

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

heheh... é verdade... só o meu material não ir junto, tá bom ! hehe.

Andre e se por fim nada disse que foi falado ajudar, fala para eles que se a fiscalização os pegar eles vão ter de pagar uma multa imensa que chega a mais de 13 mil reais...se doer no bolso eles mudam! ::evil::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Na minha opinião nós devemos investir nas crianças ou em alguem que nunca foi pescar mas tem vontade de aprender.Aí vc molda a ideia do pesque/ fotografe e solte.Pois pra ser sincero, nao levo comigo gente que sei que vai matar tudo que pescar, ou que tem resistencia em aprender o pesque e solte.Por isso acho que as crianças adolescentes ou adulto que nunca pescaram ( ou ate mesmo que pescaram ,mas tem vontade de aprender a arremessar, trabalhar iscas e soltar o peixe) devem ser as pessoas que precisam ser nossos alvos para ensinar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

André,

Vou te contar alguns casos de gente que eu conheço. Alguns vou citar o nome e outros não.

Em 2002, na primeira pescaria de verdade que eu fiz, estávamos juntos e pegamos um cardume de dourados no Pantanal. Foram mais de 20 em menos de duas horas! Só não morreu o que não estava na medida! O resto foi tudo... De lá pra cá, comecei a me interessar pela pesca e nunca mais carreguei peixe. Meu pai, por outro lado, não pratica isso. Ele mata o que tiver oportunidade... Sorte que ele nunca mais pescou de verdade desde então, exceto por uma ou outra pescaria em represas. Comigo ele não mata, mas sozinho, sim! Ou seja, ele se constrange de matar comigo junto, porque sabe que eu vou falar um monte!

Tenho um conhecido, o Zé (nome fictício), que mora na beira do rio Araguaia. Pesca quase todo dia e mata muito peixe dentro da medida. Não é má pessoa, pelo contrário, mas é um cara que dificilmente iria mudar. A vida dele de pescador se restringia a isso, até que ele foi a pouco tempo pra Barcelos. Diante de outra cultura e outra realidade, acho que ele muda.

Tenho outro conhecido, o João (nome fictício). Ele mora aqui em Goiânia, mas se abastece no Araguaia também. Só que esse pesca de pinda, espilhel, boia e tudo mais que for possível. Mata filhote (faz postas), pirarara (pra fazer quibe), pirarucu e qualquer outra coisa que se possa comer. Uma hora ele para, pois vai ser preso.. O que ele faz é crime ambiental inafiançável. Hoje ele encontra dificuldades para encontrar lugar pra ficar hospedado. Ninguém quer saber de rorlo (olha a conscientização se propagando). Uma hora ele vai ter que acampar...

E assim vai...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso tudo para dizer que, aos poucos, as pessoas vão mudando. Não quer dizer que não devemos fazer nada, e sim que, muitas vezes a melhor estratégia não é o confronto... Exemplo, persistência e humildade são mais eficazes, às vezes.

Acho que temos que ser veementes, diretos e incisivos ao exigir leis que realmente preservem nossos peixes. No convencimento, é melhor que sejamos brandos.

Já pensei em denunciar esse conhecido meu. Muitas vezes. Talvez eu ainda o faça um dia, se eu souber seu itinerário. Mesmo assim, penso que ele, muito provavelmente, compraria o fiscal ou subornaria alguém e se livraria da pena. E no próximo fim de semana, lá estaria ele, matando filhotes, pirararas, piraíbas e pirarucus....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Poxa Gustavo,

Valeu demais as informações... e mais ainda a experiencia !

Estou convencido, lendo tudo por aqui, que realmente as pessoas vao mudando... e cabe a nós sermos agentes dessa modificacao..

Nao vou me contentar com pouco.

Conte comigo nessa luta,

Andre

Esse peixão aí do meu avatar, assim como todos os outros nos relatos, voltaram pro rio, devidamente recuperados. Isso eu falo pra todo mundo!!! Inclusive para esses que matam os peixes!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...