Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Gustavo Martins

Matar ou não o recorde mundial?

Você mataria um tucunaré com mais de 27 lbs para homologar o recorde mundial?  

178 votos

  1. 1. Você mataria um tucunaré com mais de 27 lbs para homologar o recorde mundial?

    • Sim
      39
    • Não
      141


Posts Recomendados

Caros amigos,

Nos preparativos dessa promissora temporada, às vezes me pergunto o seguinte:

Será que eu teria coragem de matar um tucunaré de mais de 27 lbs (12,247 kg) se essa fosse a única chance de homologar o recorde mundial?

Sabemos que é muito difícil homologar um recorde na IGFA. O regulamento diz que se houver dúvida com relação às medidas, peso, espécie, etc., a IGFA poderá pedir para ver o peixe, que deve ser mantido congelado, intacto, para avliação.

É a preservação da espécie, a consciência ambiental versus a chance de ficar mundialmente famoso e, quem sabe, até lucar com isso...

Não sei a resposta... Acho que só na hora para saber! De todo modo, queria formar um pensamento a respeito.

E vocês, o que fariam?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gustavo,

Ótimo Post!! :bompost:

Seguinte, eu conversei com o Michel (que se me permitir colocar o assunto) sobre isso... e fiz a mesma pergunta...

Ele me respondeu que o peixe já reproduziu o que tinha que dar, já tá velho...etc, etc.... ele falou com a propriedade de profundo conhecedor do assunto...

Achei interessante essa visão... e por mais que venha aquela hora do anjinho falando "Tadinho do peixinho...!!", o Diabinho vai dizer... "Homologa essa (editado)..." ..... ::evil:: ::evil::

Agora, vale lembrar que precisa estar associado ao IGFA pra valer a homologação....

Portanto, como eu não tenho isso... e ficaria complicado eu homologar, vale o bom senso de não matar... pois sei que não vai fazer diferença.. soltaria sim....

Agora, não vou ser hipócrita de dizer que se eu estivesse com um e fosse mais fácil ter que sacrificar, pensaria bem...... suici::

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de tdas as explicacoes que o Fabrício deu, certamente liberaria o peixão. Só o trabalho ( fotos, pesagem, assinaturas necessárias, testemunhas , bla bla bla ) e as taxas cobradas oloko:: acho q n compensa !

Meu ponto de vista !!

:bompost: :bompost: :bompost: :bompost: :bompost:

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nunca dei importância a homologação de nenhum tipo de recorde, pra mim não passa de um numero, um fato, uma grande bobagem, o que vale é a satisfação pessoal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nunca dei importância a homologação de nenhum tipo de recorde, pra mim não passa de um numero, um fato, uma grande bobagem, o que vale é a satisfação pessoal.

Falou tudo Luisão Cigano.

Agora, sem querer dar de anjinho, é questão de respeito com a natureza pow, indiferente de quanto ele vai reproduzir. É um ser especial. É uma raridade.

Me desculpem o radicalismo, mas matar um tucunaré acima de 12Kg pra homologar tem o mesmo valor imbecil de se matar uma piraíba gigante pra mostrar pros outros, como muitos já criticaram recentemente aqui.

Homologar? Beleza... Não me apetece, mas respeito quem goste disso.

Mas apartir do momento que se pôe a condição do abate de um animal tão raro, aí eu não respeito... ACHO UM ABSURDO!!!! Naonao::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, vc perguntou, então vou responder:

Primeiro pega o peixe!

Te certifica que ele não vai ter a possibilidade de desidratar, e perder peso até a tal de homologação.

(Se bem que se preparar adequadamente para a homologação, como disse o Fábio, é o ideal...)

Então faz aquilo que teu coração mandar, o que te fará feliz; e isto só o TEU coração é quem sabe.

1º pega o peixe...

depois segue teu coração, sem culpas...

Quanto a pergunta, o que eu faria:

Neste momento não sei, mas se chegar esta hora, saberei...

Solto praticamente todos, mas também levo algum prá comer.

(Sem culpas...)

Forte abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu inclusive estarei vendo com o Ezequiel essa questão de homologação. Ele nos concedeu uma bela entrevista para inserirmos na próxima edição da nossa revista, por isso não joguei-a no ar ainda.

Ele disse q só um membro da IGFA pode homologar um recorde. Se registrar depois não adianta...Então..vamos ver.

Sobre se matar o peixe....acho inclusive q já temos um tópico aqui q fala sobre isso. Tudo dependerá do momento.

Eu nunca matei um tucunaré com mais de 4Kg durante todo esse tempo q pesco....mas no dia q eu pegar um provável recorde (se isso acontecer, é claro)...se eu estiver preparado, pronto para colocar em prática o q tenho em mente....farei de tudo para levá-lo vivo para medição.....mas se ele morrer....não ficarei chateado.

Fazendo a coisa certa acredito q os prós serão muito maiores q os contras....Já imaginaram a divulgação q uma quebra de recorde dessas tem???

O mundo estará vindo para o Brasil....para Barcelos.

Matar por matar, não....mas se vc pegar um peixe de umas 29lb, por exemplo...vale a pena tentar homologá-lo... joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não mataria, de maneira alguma.

Estou com o Pesca Pesada, guardaría esta satisfação p mim. Se for possível homologar, tudo bem, caso contrario valerão minhas lembranças.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se não há problema de matar para homologar.

Também não há problema em matar para comer. Na verdade, é muito mais nobre esta última atitude que a primeira.

Então em vez de matar para homologar, já mata um gigante para alimentar todo mundo. Assim, salva vida de outro peixes. Fora que este bitelo já deu tudo o que tinha dá, como disseram acima. É natural matar para comer. E acho menos feio.

Enfim......

Eu nunca mataria para homologar........

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Questão de satisfação pessoal...

Para mim mais vale a satisfação de ter dado curso a vida de um lutador ( não é moleza atingir esse peso na natureza ). Alem do mais não teria saco para os tramites necessários.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ahh...só uma coisa...Eu tb já tive esse mesmo pensamento conservacionista sobre matar o recorde ou não....Converso bastante com vários pescadores, e há vários anos sobre isso....Existem muitas coisas sobre essa quebra q vcs não tem idéia.

Em termos de peixe, de natureza, e por aí vai...sem dúvidas matá-lo é um crime....Mas financeiramente para o nosso País, e para o município paupérrimo q é Barcelos...só temos a ganhar. Novos empregos, novos operadores, novos turistas, etc... Lá não se leva peixe...Matar lá é raridade (isso na pesca esportiva).

E como pescador esportivo vc terá, ao contrário do q ocorrer com aqueles matadores de piraíbas e tals....mas vc terá as portas abertas na região.

Passaria o dia inteiro aqui falando sobre o assunto....mas apenas para não ficar em cima do muro e tals....eu votei SIM. Eu mataria o recorde...hehee... chorei::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O pesque e solte, é muito bom por isto: Nos dá a possibilidade de não cometremos exageros, e foi uma revolução cultural, pois conheço muita gente que considera simplesmente loucura pegar um peixe e soltá-lo. É como se fôssemos loucos...

Na realidade loucura é aquela mortandade absurda que se via até a poucos anos atras.

Certa vez fiquei estarrecido com uma turma do Sul do país, qte teve no Telles Pires, e trouxeram uns 3.000 kg de peixe. Trouxeram num caminhão, e encheram o pátio de um posto de gasolina, com inúmeros jaus e cacharas. Eu vi! E fiquei chocado; porém se eu me manifestasse, quem passaria por ruim e doido seria eu.

Quero dizer o seguinte: Todo exagero é prejudicial, todo o exagero...

Tanto prá um lado quanto para o outro...

O pescador esportivo, aprendeu a encontrar o equilíbrio, e aí é onde a natureza agradece...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E pessoal eu estou com o Fabrício, eu gostaria muito de estar com um record na mão e poder homologar. Mais com os devidos cuidados acho que podemos manter um peixe destes vivo, e so estar com o equipamento adequado. Temos que pensar e criar artifícios para transportar um peixe destes vivo e mantelo vivo para que peguem a prova que quiser, será que não podemos criar uma gaiola na qual possamos arrastar este animal vivo nela, já pensou no sucesso que uma cidade como Barcelos pode fazer ao exibir o recorde mundial em um local protegido e bem alimentado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

:bompost:

Minha atitude e matar ou não matar iria depender MUITO do motivo e do que eu vou querer fazer se capturase um tucunaré que fosse Recorde Mundial. Portanto vou colocar aqui uma lista dos motivos que mim cabe matar ou não.

arrow:: Para comer NÃO

arrow:: Para mostrar aos amigos NÃO

arrow:: Para satisfação pessoal NÃO

arrow:: Para homologar na IGFA e ficar famoso SIM

Eu acho que uma homologação junto a IGFA de um pescador Brasileiro ia gerar muitos frutos para o turismo da pesca no Brasil e para o ramo da pesca esportiva em geral.

Claro que tentaria homologar o Peixe vivo, mas se falassem que só era possível homologar o peixe morto pois não tenho todo o apetrecho, não ficaria deprimido em ter que matar o bocudo. Mas acredito que para fazer isso tem que estar preparado para lutar com várias adversidades, tanto fora como dentro do Brasil. Pois muitas pessoas do ramo da pesca vão querer tirar proveito do recorde de um pescador amador, principalmente querer furar o olho, ou diminuir o tal fato. Pois já ouvi histórias (boatos) que esse recorde já foi batido por um pescador amador que estava em um grupo composto por um pescador de 'Revista'. E esse deu um jeito de encobrir o fato para não ser divulgado nacionalmente. Claro que isto é apenas uma história contada por pescadores, e sem foto é boato :gorfei: :gorfei: :gorfei:

Mas acredito que a homologação de um recorde pode trazer vantagens tando para o pescador como para a Pesca no Brasil. O cara ia virar celebridade na ramo da pesca.

Muitos gringos vão querer vir ao Brasil tirar o recorde do Brasileiro também. Isso significa mais $$$$ para o mercado de turismo na região.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marquinhos,

Acho que dá para homologar sem sem membro da IGFA. Custa mais caro (US$ 65 contra US$ 40), mas dá...

Bom, pelo menos a informação que eu sabia num dava não...

Nunca dei importância a homologação de nenhum tipo de recorde, pra mim não passa de um numero, um fato, uma grande bobagem, o que vale é a satisfação pessoal.

Falou tudo Luisão Cigano.

Agora, sem querer dar de anjinho, é questão de respeito com a natureza pow, indiferente de quanto ele vai reproduzir. É um ser especial. É uma raridade.

Me desculpem o radicalismo, mas matar um tucunaré acima de 12Kg pra homologar tem o mesmo valor imbecil de se matar uma piraíba gigante pra mostrar pros outros, como muitos já criticaram recentemente aqui.

Homologar? Beleza... Não me apetece, mas respeito quem goste disso.

Mas apartir do momento que se pôe a condição do abate de um animal tão raro, aí eu não respeito... ACHO UM ABSURDO!!!! Naonao::

Xameguinho meu querido,

Anjinho, acho que tu não leva jeito não...kkkkk, tá mais pra demônio da tasmânia...kkkkkkkkkkkkk

Se a gente fosse 100% protetor da natureza, a gente não pescava de motor de popa, só de remo... mas é outro papo....

Respeito sua opinião.... joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A minha situação é igual a do Marquinhos, nem sou membro da IGFA, portanto não posso homologar eventual recorde. De qualquer forma, se eu fosse membro da IGFA e se estivesse com o recorde mundial na ponta da linha, faria o possível para homologá-lo e mantê-lo vivo. Mas se por acaso tivesse que mata-lo para tanto, confesso que não descartaria a hipótese.

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bela discussão! Por um lado, estou com o Xandego, matar é matar. Ponto.

Por outro, temos uma tendência (graças a Disney!!!) de humanizar os animais ("um gladiador", "um nobre exemplar", "um guerreiro"...) e muitas vezes torná-los mais importantes que os seres humanos... Os peixes só tem instintos, não tem raciocínio, nem sentimentos (angústia, por exemplo).

Concordo com o Fabrício, que disse que tal recorde poderia trazer inúmeros benefícios financeiros, não somente para o pescador, mas para a região onde o peixe foi pego, para o operador... Aí pesa o lado humano. Prefiro salvar a vida de uma comunidade que a de um peixe, por mais que eu o admire!

Agora, uma questão filosófica: glória é diferente de vaidade! A vaidade, neste caso, seria matar o peixe, filmar, fotografar, botar na net... Eu não mataria um peixe por isso! A glória, a consagração, é a homologação de um recorde mundial! Imaginem ser o melhor do mundo, em qualquer coisa, até em campeonato de peido, desse ser demais!!! :gorfei: alegre:: paia::

Só mais uma coisa, muito importante: não é obrigatório matar o peixe para homologar o recorde! Só que se houver dúvida quanto ao peso, a espécie, ou qualquer outra cosia, a IGFA vai querer examinar o exemplar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E pessoal eu estou com o Fabrício, eu gostaria muito de estar com um record na mão e poder homologar. Mais com os devidos cuidados acho que podemos manter um peixe destes vivo, e so estar com o equipamento adequado. Temos que pensar e criar artifícios para transportar um peixe destes vivo e mantelo vivo para que peguem a prova que quiser, será que não podemos criar uma gaiola na qual possamos arrastar este animal vivo nela, já pensou no sucesso que uma cidade como Barcelos pode fazer ao exibir o recorde mundial em um local protegido e bem alimentado.

Dhema, com todo o respeito:

Tua ideia é lindíssima!

Só queria ver você convencer o avô de todos os Tucunarés a comer em uma gaiola...

Que nem um beta no aquário???

Teria que fazer "aviãozinho"...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E pessoal eu estou com o Fabrício, eu gostaria muito de estar com um record na mão e poder homologar. Mais com os devidos cuidados acho que podemos manter um peixe destes vivo, e so estar com o equipamento adequado. Temos que pensar e criar artifícios para transportar um peixe destes vivo e mantelo vivo para que peguem a prova que quiser, será que não podemos criar uma gaiola na qual possamos arrastar este animal vivo nela, já pensou no sucesso que uma cidade como Barcelos pode fazer ao exibir o recorde mundial em um local protegido e bem alimentado.

Dhema, com todo o respeito:

Tua ideia é lindíssima!

Só queria ver você convencer o Tucunaré a comer em uma gaiola...

Teria que fazer "aviãozinho"...

Ai e outro asunto, vamos abrir um topico para ver como alimentar o tucunare do Adhemar danca:: :gorfei: :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz... tópico lascado de bom...

Vamos a realidade:

Quando algum amigo seu, lhe confessa que esta apaixonado por uma mulher, linda, maravilhosa, mas que esta mulher não da bola para seu amigo, vive ignorando ele e deixando ele para baixo. Adianta você dar um conselho do tipo: "Deixa essa mulher pra la!" ou "Vai atras de outra"?

É uma coisa do tipo, quem ta passando pelo momento ou pela situação é a unica pessoa realmente que sabe da real situação, e não tem olhos para mais nada e muito menos escutar alguem de "fora".

No caso de um record:

Você esta no meio do Amazonas e captura um bruto, um record, vc. com sua Boga Grip, pronto para pesar, tirando medidas, vc. percebendo que esta ali diante de se tornar o CARA, o piloteiro ainda grita falando que este é o record... vc. acha mesmo que vai lembrar das palavras ecoologicamente corretas? Que em um futuro proximo vai ver o outro cara que bateu o record e ver que aquele era pra ser vc.

Não ligo pra record... mas cada caso é um caso, na hora do vamo vê, a cabeça de qualquer mortal muda... nem que seja da água para o vinho, ou melhor, o cordeiro vira lobo.

Dureza mesmo vai ser uma foto no IGFA de um record de 12K e meio e vc. ter pego um de 13K e não quis homologar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz... tópico lascado de bom...

Vamos a realidade:

Quando algum amigo seu, lhe confessa que esta apaixonado por uma mulher, linda, maravilhosa, mas que esta mulher não da bola para seu amigo, vive ignorando ele e deixando ele para baixo. Adianta você dar um conselho do tipo: "Deixa essa mulher pra la!" ou "Vai atras de outra"?

É uma coisa do tipo, quem ta passando pelo momento ou pela situação é a unica pessoa realmente que sabe da real situação, e não tem olhos para mais nada e muito menos escutar alguem de "fora".

No caso de um record:

Você esta no meio do Amazonas e captura um bruto, um record, vc. com sua Boga Grip, pronto para pesar, tirando medidas, vc. percebendo que esta ali diante de se tornar o CARA, o piloteiro ainda grita falando que este é o record... vc. acha mesmo que vai lembrar das palavras ecoologicamente corretas? Que em um futuro proximo vai ver o outro cara que bateu o record e ver que aquele era pra ser vc.

Não ligo pra record... mas cada caso é um caso, na hora do vamo vê, a cabeça de qualquer mortal muda... nem que seja da água para o vinho, ou melhor, o cordeiro vira lobo.

Dureza mesmo vai ser uma foto no IGFA de um record de 12K e meio e vc. ter pego um de 13K e não quis homologar...

Concordo com o Flávio:

Se a Juliana Paes, de repente falar prá voce: Vem meu RAJ!

Você tem duas escolhas...

PRIMEIRO PEGA O PEIXE, e depois

Ouve teu coração...

:gorfei: :gorfei: :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz... tópico lascado de bom...

Dureza mesmo vai ser uma foto no IGFA de um record de 12K e meio e vc. ter pego um de 13K e não quis homologar...

Flavio, mais dureza é ver alguem bater o recorde com um peixe de 13 kg, matar ele para garantir a homologação, ganhar patrocínio de equipamento de pesca, convites de pousadas para pescar por conta. Convite com tudo pago pela IGFA para visitar ela na Florida. Sem contar sobre o fato de ver o cara aproventando a fama e ganhando muito dinheiro. E depois você lembrar que na mesma temporada tu tinha pego um de 13,5 kg e não quis homologar para não matar. Apenas tirou umas fotos com um alicate amarelo carnário da Pesca Brasil todo enferrujado. :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz... tópico lascado de bom...

Dureza mesmo vai ser uma foto no IGFA de um record de 12K e meio e vc. ter pego um de 13K e não quis homologar...

Flavio, mais dureza é ver alguem bater o recorde com um peixe de 13 kg, matar ele para garantir a homologação, ganhar patrocínio de equipamento de pesca, convites de pousadas para pescar por conta. Convite com tudo pago pela IGFA para visitar ela na Florida. Sem contar sobre o fato de ver o cara aproventando a fama e ganhando muito dinheiro. E depois você lembrar que na mesma temporada tu tinha pego um de 13,5 kg e não quis homologar para não matar. Apenas tirou umas fotos com um alicate amarelo carnário da Pesca Brasil todo enferrujado. :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei: :gorfei:

Estes prêmios estâo garantidos Bigão?

Onde está escrito isto tudo aí?

Não estou sendo hirônico não, é curiosidade mesmo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...