Ir para conteúdo

Seja muito bem vindo ao novo Fórum Turma do Biguá.

Como vc pode perceber, o fórum passou por mais uma atualização, além da busca constante por melhorias, a segurança do conteúdo postado por todos nós é levada a sério. 

Torcemos para que você goste do novo visual e, caso encontre algum erro no fórum, por gentileza nos comunique através do fbigua@gmail.com

Desculpe o transtorno e nos vemos em nossas salas.

Moderação do FTB.

Fabrício Biguá

Administrador
  • Total de itens

    12.111
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    38

Histórico de Reputação

  1. Like
    Fabrício Biguá deu reputação a Marcio Boechat em Rio Arraias 2017: Excepcional.   
        Olá, pessoal. Pra variar, após muito tempo volto a fazer um relato aqui. A verdade é que, embora eu seja apaixonado por este esporte, na maioria das vezes tenho pouquíssimo tempo pra me dedicar a ele. E este ano não está sendo diferente.
         2017 está sendo ano em que dedico todo meu tempo disponível para fazer acontecer a Operação de Pesca Esportiva no Rio Arraias. Tanto na parte de construção da estrutura quando na divulgação da mesma. Comecei os trabalhos no carnaval. Foi uma semana de muito trabalho. Começar do zero uma estrutura que tivesse as condições mínimas para receber pescadores.
    Caminhão de madeira carregado e pronto para levar ao rio, assim como todos os outros materiais e ferramentas necessários para a construção do acampamento.

    Todas as pessoas que nos ajudaram, com exceção ao pedreiro e ajudantes, foram indígenas da comunidade Sobradinho, a maior do Rio Arraias.
    Esteve presente também, nos auxiliando todo o tempo, o cacique Siravé, representante geral da comunidades.

    Na maior parte do tempo ele ficava responsável por guiar o barco que utilizamos para transportar o material da estrada até a área do acampamento.
    Construção do barraco onde é hoje o refeitório e ao fundo, a oca onde fica o alojamento.


     
    Construção dos 3 chuveiros e 3 lavatórios.


    Nos momentos de pausa, apesar do rio cheio, me atrevia a fazer uma meia dúzia de arremessos. Na maioria das vezes, sem ação. Mas de tanta insistência durante os dias, consegui minha captura.

    Mas como tudo que é bom dura pouco, de volta ao trabalho.

    No fim desta primeira semana de trabalho, o resultado foi muito bom.

    Hora de reunir com pessoal, comer, agradecer e voltar pra casa.

    Em maio e junho, outras idas. Mais trabalho e mais trabalho. Nada de pescaria. Mas como muita coisa já tinha sido feita antes, a estrutura foi tomando forma. Mais bonito, limpo e organizado.Mais motivação pra continuar a trabalhar.



    Vista interna das barracas

    Refeitório


    Vista do Rio Para o Acampamento: Cozinha

    Com tudo pronto, começou a contagem regressiva para a chegada do primeiro grupo, dia 15/07.
    Os pescadores eram, Marcos Freire(DF), Carlos Dipp e Rafael Casagrande(PR), Fred Curi(SC), Tammer Mendes(MG), Fernando Cegantini(SP), eu e minha noiva(pescamos apenas durante os 2 últimos dias).
    Os guias: Yanin Kiabi, Davi Kayabi, Navá Kayaby e Pyatt Kayabi. De blusa amarela, meu fiel escudeiro Tomé Kayabi.

    Os dias estavam bem frios, principalmente durante a madrugada e início da manhã. Mas nada impediu que todos fizessem uma excelente pescaria regada a excelente comida, bebida gelada, risadas e claro, muito peixe na ponta da linha.
    Marcos Freire pescou pela primeira vez na vida e como todo principiante, também pegou peixe.

    Carlos Dipp:





    Com o guia Navá


    Rafael Casagrande

    Fred Curi:
     

    Fernando Cegantini:

    Tammer Mendes:

    Eu e minha noiva:

    Com o guia Yanin

     
    Um pouquinho da fartura de todos os dias:


     
    Para terminar, gostaria de agradecer a confiança do grupo. Vocês foram nota 1000. Que venham os próximos.
  2. Like
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Marcondes Moreira em O bom filho a casa torna   
    Seja muito bem vindo, meu amigo.
    E sinta-se em casa mais uma vez. 
  3. Like
    Fabrício Biguá deu reputação a Jansen F. irioda em Redai R1 25lb...amazônia...Extra-Fast   
    Projetada especialmente para os grandes tucunarés açu.
    Ação e potência ideais para as grandes iscas de hélice!
    Ação extra-rápida.
    Especificações:
    -Blank Redai Custom R1 25lb Extra-Fast
    -Comprimento 5'10"
    -Iscas: indicada para iscas de até 45g
    -Foregrip exclusivo Jansen modelo 3
    -Reel seat Fuji ECS
    -Passadores Fuji Alconite
    -Cabo em EVA de qualidade top
    -Metais de acabamento exclusivos Jansen





  4. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Custom by Marco em Blank Matrix 6 lbs Cabo (Molongó) Clean   
    Blank Matrix 2/6 lbs UL 6'1" MF
    Passadores Fuji
    Reel Seat Skeleton Fuji
    Fore Grip em carbono fosco rosqueavel
    Peças decorativas CBM componentes ( http://www.cbmcomponentes.com.br/)
    Cabo bi partido em Madeira Molongo branco e detalhes em molongo escuro
    Trabalho de amarração de linhas By Léo
    Um projeto Clean








  5. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Carlos Dini em Carlos Dini-CamaiuCamp-jul17-morada dos pinimas gigantes   
    Amigos, desesperados por Amazonia que somos, não damos conta de aguentar até o Rio Negro baixar, então achamos um jeitinho de achar tucunarés amazônicos em julho e fazermos uma pré temporada...
    Meu gde amigo e operador Victor Villanova, havia em 2016 feito uma prospecção na cabeceira do Rio Camaiu, muito acima dos pontos de pesca  tradicionais. E viu o gde potencial de pesca do local.
    O rio Camaiu nasce no sul da Amazônia, logo em seu inicio cruza a famosa Transamazonica, tem em seu leito diversas corredeiras, principalmente na região das cabeceiras. Ele é o principal afluente do Rio Sucunduri. Sua margem é composta por mata alta(muito pés de Jauari), e gdes barrancos o que faz com que no inicio da temporada já esteja na caixa. Em suas águas habitam os valentes tucunarés pinimas (os maiores pinimas da Amazônia), tucunarés popocas, matrinchas(gdes), trairás, pacus, bicudas(em maioria pequenas), cacharas e com alguma sorte pirararas.
     


    Há quase 20 anos, qdo ninguém ainda havia ouvido falar do Rio Sucunduri, eu participei de uma viagem no lendário barco Miss Bebel, que foi a primeira viagem de pesca esportiva deste rio. Não conhecíamos nada, chamamos ribeirinhos para nos auxiliar. Na semana seguinte o pescador esportivo Roald Andreta, volta lá com o Miss Bebel e junto de um ribeirinho, sobem um rio desconhecido, o "Rio dos Gigantes", e pescam pinimas de mais de 10kgs, foi até capa da revista, imagina, fiquei alucinado. Depois de muito tempo fomos saber que tal rio era o Rio Camaiu. E mesmo tendo pescado diversas vezes em sua foz, sempre sonhei em conhecer sua cabeceira.
    O gde Amigo Victor Villanova, montou então o Camaiu Camp, localizado na cabeceira deste rio, local com pressão de pesca zero. O acampamento tem tudo que o pescador precisa, chales isolados por dupla, camas confortáveis, banheiros e chuveiros privativos, boa comida, internet via satélite, barcos e guias, e o principal, muita cerveja. O local é estratégico, fica em um divisor(uma cachoeira), explorando acima e abaixo dela.



    Fui lembrado...kkk(Acho q no calculo da cerveja)
     
    Os dias que antecedem a pescaria, são sempre de muita ansiedade. No dia antes da viagem, recebo um presente do meu amigo Victor, uma vara Saint Croix SC III feito pelo habilidoso Alexandre Matsunaga, já de pronto foi para o tubo de vara.
     
     
    Desta vez tive que ir no sábado a noite, e perdi o almoço em Manaus.

    Lá encontrei o time de feras, meus amigos Ari, Alfio, Akira sam, Bento, Gustavo nero, Sr Mitsushi. Pena o oitavo integrante, o Rafael, ter adoecido as vésperas da viagem e não ter conseguido ir.

    Logo cedo, fomos ao Eduardinho pegar o Hidroavião, por se tratar de local muito distante e sem estradas ou pistas de pouso, este é o único meio de acesso.

    Vista aérea do teatro Amazonas

    Rio Negro ainda bufando de agua

    Mas na ponta negra já começou aparecer areia

    Voo muito tranquilo, impressionante a habilidade do piloto em pousar em um rio tão estreito.
    Fomos recepcionados pelo time de solo, logo começamos aquela vida difícil, montar os equipamentos, tomar cerveja... Almoçamos e partimos para luta.

     
    Sera q vai dar???
     
    Optamos por descer o rio, neste trecho não existem ressacas, pescamos nos pedrais e no próprio leito do rio. Segundo arremesso, já tomo a primeira porrada, deu para ver que ia ser sofrido...kkkk

     






    Pegamos muitos pinimas, os maiores próximos a 4kgs.
    O anoitecer na pousada

     
    Segundo Dia, subimos o rio, pescamos até a ressaca do Cachorro, neste ponto a pescaria ocorre nas ressacas, pedrais, e praias. Simplesmente fantástica, foi o dia que mais pegamos, passamos 100 peixes fácil por dupla, era só parar na boca da ressaca e jogar um jig, ele nem descia, já tinha um tucuna preso. Neste dia o rio já mostrou para que veio, peixes de até 18lbs apareceram. Meus maiores neste dia foram 10 e 14lbs.
     



     




     
    Almoço na barranca



     
    10lbs-isca jig

    14lbs-isca jig
     
    sashimi de tucuna, sem preço
     
    Terceiro dia, subimos novamente o rio e fomos até a foz do Rio Branquinho, novamente impossível contar os peixes. Os amigos que pescaram com pequenas colheres, embarcaram muitas e gdes matrinchas. Neste dia apesar da quantidade não embarquei nenhum gigante. Mas quantidade, "nossa", era jogar jig no meio da lagoa, vinha de cardume, era até covardia.






    Interessante, este tb batia no jig...

    No fim do dia fizemos uma pescaria muito legal, pescamos, cacharas e piranhas com pedaço de peixe.


     
    A noite as piranhas brancas fizeram nossa festa, impressionante mesmo gosto do pacu


    Neste dia um fato curioso, o garçom foi buscar gelo, e viu o brilho de um olho na mata, qdo focou, era uma onça, voltou branco para o acampamento, tome gozação...
     
    Quarto dia, descemos em direção a corredeira da Onça. Muitos peixes e que nas corredeiras eles ficam muito fortes. Meu melhor peixe neste dia foi um de 9lbs.


     


    9lbs-isca Jumping Minnow
     
     
    Imagina acordar com este quintal

    Quinto dia, voltamos subir o rio e fomos até a Ressaca do Cachorro, só que subimos batendo, este dia foi de peixe gde. Contagem uma linha estourada e 2 de 10lbs e 1 de 16lbs.






    Vão dizer que eu bebi, mas na verdade estava descansando de tanto pegar peixe...kkkk

    10lbs-isca jig

    10lbs isca Jumping Minnow
     
    16lbs isca Jumping Minnow


    https://www.facebook.com/dini.dini.90260/videos/1940516312903928/
    A noite caldinho de piranha
     
    Sexto dia resolvemos subir bastante, fomos até as corredeiras do Veado, neste ponto a pescaria se faz nos pedrais e no leito rio. Parecia pescaria de robalo na galhada, jogava a jumping minnow, esticava ela e vinha o bicho. Em uma das descidas vejo uma galhada, jogo a Jumping, dou dois toques e vem a cacetada, peixe bravo, pula, dou uns 6kgs de olhar, passa no meio dos paus e lá se vai uma 50lbs estourada. Subimos novamente o rio, nesta mesma galhada, jogo a isca e brinco,  "quem sabe ele não esta ai??", dois toques aquela chupada que só peixe gde faz, mas não pega, jogo novamente mas erro o arremesso, cai um pouco a direita, venho esticando a isca, qdo acho q não vem mais, surge o macho do casal, um torpedo e explode, briga de gente gde. Meu maior pinima até hoje 17,5lbs, showwwwwwwwwwwwwwwwwww. Neste dia ainda fui brindado com mais um de 11lbs.
    17,5lbs-isca Jumping Minnow
     
    11lbs-isca jumping minnow

    mais alguns do dia









    Matrinchas, na brasa então...



    Muitas vezes ele ganha

    Sétimo dia, descemos o rio pescando, os amigos que optaram por matrinchas "lavaram a eguá". Pegamos muito peixe novamente, meu maior 10lbs. Um fato interessante abaixo da cacheira da onça o rio já começa pegar a represa do Rio Sucunduri, impressionante, deste ponto em diante o peixe totalmente inativo, rio morto, e olha que lá tem cada lagoa monstro(mas ainda tinha 1,5mts de igapó).



     
    10lbs-isca Jumping Minnow

    Nunca vi saírem tantos tucunarés pinimas gde em uma semana, realmente é o Rio dos Gigantes.
    Fotos doas amigos
    Jose Bento










    Akira sam



     



    Alfio
     


    Gustavo


     

     

     
    Sr Mitsushi
     

    Como tudo que é bom tem que acabar, no domingo cedo a nossa carona de hidroavião já nos aguardava... Vamos ficar com saudades.


      Agradeço a toda equipe do Camaiu Camp, pessoal muito fera, em especial ao gerente o Rodrigo, que não mede esforços para agradar o cliente.
    Na volta levando umas lembranças de Manaus...Abacaxi e a pimenta murupi
     

    Sem esquecer a lembrança das crianças
     
    Como sempre, gosto de afirmar que meu ganho de vida é outro, e não recebo nenhuma vantagem financeira do operador para fazer propaganda, falo bem porque gostei.
    Contatos do operador-Victor Villanova
    https://www.facebook.com/victorvilanovamazon
    https://www.facebook.com/pages/Camaiú-Camp/1926317310973319?pnref=about.work
    https://www.facebook.com/vilanovamazon/?pnref=about.work
     
    (42) 99122-0016 
     
    http://www.vilanovamazon.com.br 
    victorvilanova@me.com Material utilizado:
     
    Varas:
    -Saint Croix SC III 20lbs 5'6" by Waka Custom
    -Vara Venator SE 5'6" 17 e 20lbs
    Carretilhas:
    -Aldebaram MG7, Venator Lite, Daiwa tatulla
    Linha: Samurai 55lbs
    Leader: Line System 50lbs
    Snap glico e capella
    Iscas mais utilizadas-Jumping minnow(90% do tempo) e jigs. Não tive muitas ações de helice acredito pelas águas rápidas.
    Agradeço a Deus e minha amada falia por esta vida maravilhosa.
     
    Aguardando a temporada começar.
     
    Abs
    Boa semana e pescaria a todos
     
    Carlos Dini
     
    Para quem quiser acompanhar minhas pescarias:
    facebook https://www.facebook.com/dini.dini.90260
    Instagram  @pescadini
    #pesca_dini
  6. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Antonio Maia Junior em Dia de grandes peixes e muito equipamento perdido.   
    Reencontro com os grandes cardumes de atuns em 2017, num dia mais de dez conjuntos de linha e iscas rompidos pela força dos brutos. É incrível a força destes peixes nossas forças são tiradas já na primeira captura. Imagens dos tubarões e seus ataques. Equipamento: Vara 200lbs, carretilhas shimano 10.000 e 18.000, linha spider 150 lb, leader 200 lb. Espero que gostem do vídeo, grande abraço.
     
  7. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Eduardo Chedid em REVIEW TÉCNICO DA NOVA ZILLION TWS 9/1 POR EDUARDO CHEDID /LDS TUNING.clique aqui   
    SALVE GALERA !!!!!!
    Vamos para mais um review técnico da NOVA daiwa ZILLION TWS  ( a puxadora de hélices) POR CONTA DA SUA VELOCIDADE 9,1/1.
    Ela é tão boa quanto a sua antecessora ?
    Vale de fato o valor que pedem?
    Realmente aguenta o tranco dos grandes tucunarés açus Amazônicos e parentes ?
    Vamos descobrir agora e juntos !!!!!!!
    Lembrando que estamos no facebook
    LDS TUNING
    EDUARDO CHEDID
    E TENHO CANAL DO YOUTUBE também : EDUARDO CHEDID.

     
     

     
     

     
     
     

     
     

     
     
     
    A estrutura dessa carretilha é muito parecida com a sua prima mais pobre a TATULA  , mas será que é só aparência ?
    Especificações:
    - Velocidade de recolhimento 9.1:1
    - Manivela com infinito anti-reverso
    - Sistema de 10 rolamentos (2CRBB, 7BB,1BB)
    - Sistema de arremeso TWS (TWING SYSTEM)
    - Freio: 13.2lbs - 6kgs
    - Capacidade de linha 0.35mm - 110m
    - Peso: 213 gramas
    - Chassi em alumínio, estrela da fricção e lateral(lado da engrenagem) em carbono ZAION
    - 102 cm recolhido por volta de manivela.
    Comparando com a tatula type r ( a mais requintada delas)
    As especificações dela mostram algumas diferenças básicas a quantidade de rolamentos é uma delas .
    Se bem que esses 2 rolamentos a mais estão dentro da manivela , o que evidentemente torna a ZILLION  um pouco mais macia
    O peso delas é o mesmo 2 gramas separam 1 da outra (é exatamente a diferença de peso das buchas pelos 2 rolamentos a mais).
    Outra diferença importante e agora sim fator preponderante para os lançamentos a ZILLION  possui o famoso sistema de destrave do carretel FREE FLOATING SPOOL , contra o sistema de eixo inteiriço do carretel da tatula , vejam:

     
     

     
     
    Para quem não sabe do que se trata esse sistema aqui está ele :
    Possui carretel com eixo curto e no destrave gera menor inércia(por conta do peso e nenhum atrito com o pinhão) por conta disso o arremesso melhora sensivelmente.

     
    Acima o carretel da ZILLION contra o carretel da TATULA :
     

     
    Acima o carretel da TATULA COM EIXO INTEIRIÇO.
    Outro fator importante e que vem agregar força ao carretel é que o carretel da ZILLION  é inteiriço e da TATULA  vazado .
    Essa diferença está diretamente ligada a resistência de ambos para peixes maiores.
    E acreditem ,já chegou para mim aqui carretel que foi esmagado e ficou deformado pela força do peixe , evidente que a carretilha em questão não era preparada para uso na Amazônia e nem se tratava de daiwa , mas infelizmente a troca foi necessária.
    Mas voltando ao desmonte da carreta:

     
     
    Corpo em alumínio ,com boa estrutura.
     

     
     
    Sistema padrão de manivela com estrela em zaion .
    A manivela das daiwa novas (praticamente todas) está alongada com 100 mm , o que dá mais torque na briga com os peixes , mesmo vazada (alívio de peso) ela é muito sólida , os knobs possuem excelente pegada feito em borracha.
     

     
     
    Como dito acima essa manivela possui 2 rolamentos (maciez) a torre dela deveria ser em metal , mas é alumínio (peso) , peguei alguns casos  aqui que necessitaram  troca por conta dessa torre.
    Knob em borracha , muito ergonômico pegada muito boa.

     
     
    A anabolizada CAPS  (tampa responsável pelo controle do peso de isca).
    É  desse tamanho por oferecer click ponto a ponto.
    Torre da manivela em alumínio.

     
     
    Parafusos padrão daiwa , são do tipo fenda (acompanham esse padrão há pelo menos 20 anos)
    Eixo do free floating spool em plástico (padrão de todas que possuem esse sistema).

     
     
    Aqui uma observação , tampa lateral da mainvela em zaion (a da tatula hs é alumínio) , nesse caso sou mais a tatula .
    Antireverso de excelente qualidade com micro roletes , a daiwa usa na maioria das suas carretilhas um rolamento a mais acima do antireverso para centralizar o eixo e dar mais segurança e maciez na recolhida.
    Exagero ? Eu acho que não , mas deixo claro aqui que esse excesso de zelo é característico da marca.

     
     
    Aqui o sistema de coroa pinhão e fricção dela , vejam coroa e pinhão em bronze , nesse caso existe de fato o pinhão apoiado por 2 rolamentos (a tatula é apoiado por 1 rolamentos e pelo eixo do carretel)a fricção é formada por 2 discos (uma pena ) 1 deles (vermelho ) material fibroso , o de cima em carbono ,porém com pouca área de contato .
    Problema fácil de se resolver ,trocam se por carbono mais macio ambos e o drag passa fácil dos 8 kg .
    Tampa da fricção e estrela do destrave em alumínio( muito bom).
    O yok já está reforçado com uma chapa metálica (problema clássico da daiwa) se deteriorava com muita facilidade.
    Aqui abro um parenteses para comparar o sistema de drag da ZILLION ANTIGA COM A TWS.
    A antiga usava um conjunto de drag multidisco sendo 3 discos de aço e 2 em material aspero (não era carbono), contra esse sistema de 2 discos .
    Isso causa uma diminuição do drag e a tomada de linha não é tão macia na briga com os peixes (chega a dar trancos).
    FICA A DICA : ESPAÇO PARA INSTALAR O SISTEMA MULTIDISCO TEM .

     
     
    Acima o sistema de torre e desarme do tws ,idêntico ao da tatula , muito eficiente.
    Aliás o sistema TWS veio para amenizar o sistema de freio magnético da daiwa , que realmente é muito eficiente e por conta disso acaba diminuindo o lançamento comparada a o sistema centrífugo.
    No caso da ZILLION  por conta de ser uma caretilha lançadora de iscas um pouco mais pesada ela usa os anéis de freio de neodímio (mais força no freio).
    Esse sistema garante linha esticada durante o lançamento e muito menos cabeleiras ,aliado ao sistema tws que praticamente não entra em contato com a linha quando desarmado.
    Um excelente resultado para os lançamentos , mas incomoda muitos pescadores que acham ela presa , e realmente é para quem pesca com uma shimano.

     
     
    Aqui o sistema de devaneador dela eixo em aluminio com 1 rolamento e 1 bucha (pode ser substituída por rolamento)
    Unha em metal ,(graças a Deus) , tenho visto aberrações no mercado por aí afora.
    Durabilidade de novo.

     
     
    Rolamento de apoio da base do pinhão , vale lembrar que essa carretilha possui 2 rolamentos marinizados o resto deles é do tipo comum.
    Suporte do yok em metal.
     

     
     
    Acima sistema de desarme e giro do tws , ele é feito por mola única ,bem diferente do padrão antigo.
    Corpo em alumínio .

     
     

     
     

     
     
    Estrutura muito forte mesmo.
    Pois é a daiwa mais uma vez trouxe um produto de ponta com essa carretilha , mesmo ela possuindo alguns internos bem parecidos com a tatula , fica apenas no parecido.
    Uma carretilha muito robusta e forte , na minha opinião não se compara a zillion antiga , mas a evolução é assim mesmo.
    Veio com uma velocidade 9/1 , (pra mim alta demais) , mas foi concebida assim.
    Acho também que poderia usar um sistema de freio multidisco , mas se ajustada fica com um drag muito bom .
    QUEREM MEU CONTATO ?
    AQUI ESTÁ :
    WHATS APP (11) 967808633 (CLARO)  EDUARDO CHEDID
    Por aqui no fórum inbox : EDUARDO CHEDID
    Pelo facebook : EDUARDO CHEDID / LOJINHA DE SALIM / LDS TUNING
    E JÁ ESTAMOS NO AR COM O BLOG / SITE PRÓPRIO TB :
    WWW.LDSTUNING.COM.BR
    Enfim , quero deixar claro que não sou patrocinado por ninguém e a minha opinião é baseada em fatores técnicos e não por emoções e marcas , abraços a todos , espero ter ajudado .
    Pessoal na próxima semana review da novíssima carretilha da MS a KATANA

  8. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Renato Abreu em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Kr@lho, Kruel...até q enfim alguém resolveu colocar "no papel" o que eu e vários outros amigos sabemos, mas não conseguimos repassar.
    Seu texto foi perfeito. Parabéns mesmo.
    Eu, que moro na capital do país, vejo aberrações jurídicas a todo momento, imagine o que não ocorre lá pra cima!??! 
    Cheguei a tirar uma print do site da River Plate onde o slogan usado é:
    "Desde 2002 as autoridades brasileiras tem permitido a entrada exclusiva em 12 terras indígenas ..."

     
    Quero ver como eles irão fazer pra explicar isso nos tribunais superiores quando esta merd@ toda for parar lá. 
    Se antes esses conflitos passavam apenas nas mãos de juízes de primeiro grau, ou apenas procuradores substitutos que tb acolhem acordos pra lá de suspeitos (como na época do Unini), vamos ver como este assunto será tratado quando constatarem que esta exclusividade só atende, em sua maioria, povo estrangeiro!?!
    Agora as denúncias irão mudar de lado. A associação dos pescadores esportivos de SIRN está atenta e reunindo todas as informações necessárias para levar o assunto até Brasília. A Associação já levou parte ao Ministério da Justiça (até mesmo na corregedoria deste órgão), e em breve estará disparando pra todos os órgãos de direito.
    Como eu disse, esse assunto vai longe.
    Mas voltando....E como a turma agiu em SIRN??! Seja FOIRN, ISA, IBAMA e etc!??!
    Fizeram uma denúncia ao MPF onde falsamente foi informado que as operações feitas em SIRN eram feitas dentro de terras indígenas.
    Ocorre que lá possui várias terras indígenas próximas...daí o MPF, sem saber onde realmente é TI e onde não é, recomendou a não venda de pacotes dentro de áreas q realmente são TI.
    Como a boca dos 4 afluentes de SIRN (q não são TI), tiveram suas terras delimitadas pela FUNAI em 2015 (carecendo de homologação, registro e posse), foi espalhado na região que a IN03 garantiria os "direitos indígenas" aos ribeirinhos. 
    O GTE/MJ foi criado justamente para rever todos os estudos/delimitações feitas pela FUNAI, ou seja, se a "TI" Jurubaixi-Téa já fosse dos índios, o Ministro não teria perdido o seu tempo e o nosso o dinheiro para criar este Grupo.
    Pior, o IBAMA, um órgão federal e mantido por nós, esteve na região para "avalizar", juntamente com vários outros órgãos, o acordo de exclusividade da River Plate no rio Jurubaixi.
    Eles não aparecem nas fotos das negociações, mas sabem de tudo o q está ocorrendo lá dentro e ainda divulgam q a IN03 vale naquela localidade, ou seja, o IBAMA está fazendo um desserviço ao povo do município. Diz que vai ordenar a pesca na região para evitar o conflito, sendo que a primeira coisa q fez foi avalizar uma operação exclusiva num afluente, deixando de fora centenas de pescadores que estão prontos pra visitar a região, isso, às vésperas do início da temporada de pesca.
    Oras...com o Brasil precisando de estudos e ordenamento em vários rios federais incríveis que estão sendo destruídos, rios de atribuição do IBAMA, pq o IBAMA estaria tão interessado em participar de ordenamento lá no fim do mundo, com a desculpa de que o MPF, FUNAI e etc, recomendaram!??!
    E foi aí q se descobriu que vários estudos feitos pelo IBAMA foram feitos pelo mesmo funcionário nestas áreas de conflito envolvendo TI, envolvendo ISA, envolvendo antropólogas e em alguns casos, envolvendo os locais onde estão as operações da River Plate (coincidência?!?! não sei, mas cabe a associação perguntar pro IBAMA em Brasília!!!). Todo mundo junto nos mesmos estudos, nas mesmas regiões, nos mesmos interesses. Fazem estudos para operações de pesca dentro de TI, mas não tem um brasileiro operando dentro destas terras, ou melhor, como o próprio site da River Plate diz, "operamos em 12 áreas exclusivas". Ah, me esqueci, tem a Acute Angling no Marié...mas, como o Gilbertinho disse, a empresa é Boliviana. ...ou seja, estudo pra beneficiar brasileiro não tem um...rsrs
    Resolver os milhares de problemas em rios que realmente precisam de ordenamento, nada, né!??! Mas resolver conflito pescando, ops, pesquisando nos melhores rios do Brasil, mesmo que seja pra resolver o problema de meia dúvida de envolvidos, aí o IBAMA trabalha ferozmente?!?!
    Marié, Água Boa, Marmelos, Viruá....rapaz, tô pensando em fazer concurso pro IBAMA, só pra pescar nestes rios.
    Aos poucos foram atropelando a CF, e, com aquele jeitinho brasileiro, as aberrações, como esta IN03, foram garantido que os índios não levassem problemas ao judiciário..rsrs.
    Se os índios quisessem apenas suas "terras", certamente não aceitariam essa IN03.
    Como diria a turma da FOIRN, "passou-se o tempo em que o índio se vendia por um espelho"....ok, só deveriam acrescentar q por um avião e algumas Hilux, a IN03 pode ser interessante....rsrs
    Ah, e apenas a título de conhecimento, FOI SUSPENSO O ACORDO DE EXCLUSIVIDADE FEITO NO JURUBAIXI PELA RIVER PLATE...Sim, foi suspenso. Os vereadores e a FOIRN foram até as comunidades ribeirinhas e, quando viram q o acordo não os beneficiava da forma pretendida ($$$), suspenderam o acordo.
    Ah, e o mais interessante é que agora o IBAMA diz que estará fechando o Jurubaixi em setembro e o Uneiuxi em outubro para fazer uma pesquisa por lá....kkkkkkk...Ou irão usar a IN03 pra falar q lá é indígena e a FUNAI fechar, ou vão tentar convencer o município a fechar pq lá é uma APA (Área de Proteção Ambiental). Cara, é uma piada, como o "IBAMA" resolve, com a desculpa de fazer estudo pra organizar a pesca na região, pescar nos melhores afluentes de lá e bem no começo da temporada (onde teoricamente se tem o melhor regime de águas)...rsrsr... Tô quase achando que aquele meu amigo americano tarado por pesca passou no concurso do IBAMA...rsrs
    Eles irão usar o argumento de que é preciso pescar na vazante....mas quero ver eles fazendo estudo na enchente...rsrs..Ops, na verdade eles não tem um estudo feito na cheia. Eu não entendo nada de estudo, mas os entendidos no assunto dizem q um estudo pra ser bem feito tem q se levar em consideração anos de pesquisa, e em diferentes épocas e regimes de água.

    Resumindo...eu não estou aqui pra ficar falando mal do IBAMA. Certamente eles terão boas justificativas para a questão, mas que num quadro geral a coisa é muito estranha, isso é. Mesmo q seja tudo legal, tais atitudes levantam uma suspeita fundada e a associação viu isso.
    Se querem ordenar a pesca, q ordenem...mas o façam de forma transparente. Comecem um estudo sério assim q as operações de pesca se encerrarem....Publiquem o estudo,  conversem, chamem os principais interessados para o debate e deem transparência ao processo. Tenho certeza q isso faria os próprios operadores, vereadores, comunidades ribeirinhas e etc, apoiarem a iniciativa.
    Torço para que a associação consiga ordenar a pesca na região, juntamente com os vereadores/prefeito. E q estas empresas gringas, assim como as TI no Brasil, percam força a cada dia. Precisamos garantir que nosso território seja utilizado por todos nós com igualdade. Esse negócio de proteger negro, pobre, rico, branco, amarelo, bicha, alto, magro, mulher e etc, tem q acabar. Somos todos cidadãos, somos todos IGUAIS...
  9. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a JCKruel em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Pois é Gilbertinho...
    Que bom que agora estás acenando com uma bandeira branca!
    Que bom que agora estás sugerindo um entendimento entre os operadores de turismo no Médio Rio Negro! Por mim, tal entendimento deveria passar por todo o Rio Negro, abandonado como toda a Amazônia pelos (des) governos a ponto de causar prejuízos irreparáveis as comunidades ribeirinhas e aos municípios do interior do Amazonas.
    Só como exemplo, moras numa região em que um estado viu sua área ser reduzida a 20% do seu território por decisão do STJ! No médio Rio Negro já temos 14 reservas indígenas que representam milhões de hectares destinados a indígenas e a outros nem tanto (afinal por lá quase todos tem sangue indígena) de forma que, caso sejam homologadas as TI na região Téa-Jurubaxi, causarão um enorme prejuízo a Santa Isabel e condenarão o município  a um futuro nada promissor: a perpetuação da miséria...
    A estratégia de se criar reservas indígenas para usufruto exclusivo de empresas que atendem especialmente a turistas estrangeiros tem vários problemas, mas destaco a redução das áreas municipais que poderiam no futuro, consolidar turismo, renda e empregabilidade para  muitos, como destaco que  tais procedimentos por ONGs, seus antropólogos  e Cia não devem estar a serviço do nosso país...Tais procedimentos asseguram que acontecendo adversidades climáticas (por exemplo) garantiriam a Amazônia (como um todo) para a ocupação por países estrangeiros!
    Não desconsidere que os trabalhos realizados por institutos e Ongs, durante muitos e muitos anos na região, organizando confederações, federações, fóruns e outras lograram êxito porque o modelo adotado por eles é um sucesso!
    Há casos que a estrutura deles faria inveja a vários sindicatos brasileiros... Além disso proporciona promoção pessoal a índios e pseudo índios a ponto de despertar neles o interesse político como se tornarem vereadores e prefeitos ou tentarem se eleger. Não que seja errado tal procedimento, longe disso, de minha parte considero que é uma ação legítima e promissora, mas hás de convir que a partir deste momento deixam de ser índios para se tornarem  cidadãos brasileiros e, portanto, subordinados as leis pátrias...
    Aí começam verdadeiramente os problemas! Tens o costume de alegar em teus post a  IN/03/FUNAI/2015 como se ela fosse a panaceia das soluções para a pesca esportiva em reservas indígenas, quando na verdade ela é contraditória em vários aspectos e ilegais em outros. Te afirmo que ela não irá sobreviver como está formulada porque não passa do famoso jeitinho brasileiro para burlar a Constituição Federal , o Estatuto do Índio e outras mazelas mais. 
    Os comportamentos derivados destes jeitinhos em breve serão questionados nas esferas superiores porque a IN 03 não tem o dom de revogar o arcabouço legal brasileiro e te asseguro que haverá ações da corregedoria do MPF, da FUNAI e até do próprio IBAMA. Pelo que sei, antes de ações judiciais que parecem se avizinhar há pessoas juntando as provas necessárias para que as correções sejam adotadas por via administrativa, sem prejuízo de eventuais ações penais dos envolvidos. Com a experiência que tens bem sabes que depois das sindicâncias pode ocorrer a abertura de inquéritos administrativos e eventuais punições aos envolvidos, caso sejam servidores públicos... 
    Pois é Gilbertinho, a mim parece que os operadores que você representa têm sido usados pelos institutos sócio ambientais da vida, pelas federações indígenas, pelos fóruns indígenas que foram sendo estruturados ao longo dos anos. As Ongs indigenistas, seus antropólogos e Cia Ltda são por demais conhecidos porque são sempre os mesmos, fazendo as mesmas coisas e buscando incessantemente a criação de novas reservas com fins inconfessáveis, que acabam levando o nada a lugar nenhum! Veja que no entorno de SIRN já existem, aproximadamente  14 reservas indígenas que representam milhões de hectares inalienáveis, indisponíveis e reservados para perpetuar a indigência que este pobre povo amazônico está a viver nesta situação! Que coisa lamentável...

    Por outro lado, para mim está claro que a “galinha dos ovos de ouro” é a pesca esportiva e que os indígenas desavisados estão dispostos a mata-la, dada as tuas considerações sobre a exorbitância que estão a cobrar da River Plate em suas operações em TIs.

    Mas a “festa” parece que vai acabar em função de que eventuais interessados estão dispostos a investigar, coletar provas, fazer denuncias administrativas às corregedorias de cada ente envolvido, enfim passar a limpo tudo que está acontecendo em SIRN. Pasme você, que existem até evidências da pratica de advocacia administrativa em estudos realizados e a realizar por servidores públicos e queira Deus que a River Plate não tenha pago nada a técnicos do IBAMA porque, bem sabes, isso é crime!

    Mas se realmente tens intenção de ajudar no ordenamento pesqueiro do Rio Negro, com todo mundo desarmado, unidos num ideal de construção de um futuro melhor baseado na legalidade, na moralidade e nos princípios básicos que regem a gestão pública meus parabéns e que obtenhas o maior sucesso! Só temo que não tenhas a liderança para juntar tantos interesses contraditórios!
    Em todo o caso vou dar a minha contribuição:
    No teu post colocas: “Não por menos, vemos empresas disputando os mesmos espaços de pesca, como sempre se viu, cada qual objetivando oferecer o melhor produto a seus clientes e aumentar suas receitas, sua clientela e seu próprio status. Uma verdadeira batalha campal, mas o certo é que raras empresas buscam regularizar-se com foco no alcance de áreas preservadas que lhes assegurem maiores receitas e exclusividade em sua exploração. Vale tudo.”

    No caso, a priori, concordo com as tuas ponderações, mas hás de convir que neste vale tudo que te referes é apenas uma escolha e que escolhas costumam gerar consequências... Como as questões em pauta derivam de ações/omissões/jeitinhos de agentes públicos envolvidos (MPF, FUNAI, IBAMA entre outros) que resolveram permitir a pesca em reservas indígenas, a minha interpretação diverge um pouco quanto a forma e legalidade com que isso está ocorrendo.

    Isso porque as ações que determinam a presença do poder público em áreas indígenas são regidas pelos princípios básicos inerentes a gestão pública e, sem querer encher o saco de quem não é afeto a área jurídica, mas para um melhor entendimento de todos, me obrigo a abordar:(o abaixo não é para você que é advogado, mas sim para os leigos entenderem melhor a situação existente em SIRN e firmarem suas próprias convicções).

    Princípio da Legalidade: A Legalidade está no alicerce do Estado de Direito, no princípio da autonomia da vontade. Baseia-se no Art. 5º da CF, que diz que "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei",  pressuposto de que tudo o que não é proibido, é permitido. Portanto, só podemos fazer o que a lei nos autoriza. Em suma, a CF 88 e o Estatuto do índio proíbem a pesca em reservas indígenas! A FUNAI estaria acima da Constituição e da Lei? Qualquer agente que se distanciar dessa realidade, poderá ser julgado de acordo com seus atos. Aqui cabe ressaltar que não existe previsão de pesca esportiva na legislação federal, logo a IN 03 está transigindo com o direito indígena porque a pesca amadora pode matar 10 kg mais um exemplar segundo a recente Portaria do IBAMA. Podes alegar que se trata de pesque e solte nas TI, mas ainda assim pesca que é proibida, e eu pergunto qual a base legal para a FUNAI estar fazendo isso? Haverá solução para este impasse? É possível que sim, mas é assunto para outro tópico...

    Princípio da Impessoalidade: Todos devem ser tratados da mesma forma, igualitária, logo as ações de exclusividade que alegas no “vale tudo” já viola este preceito constitucional e pior, cria a categoria dos pescadores preferidos e os preteridos. Embora você tente justificar os altos custos operacionais da exclusividade imposta pelos indígenas, só os estrangeiros têm recursos para bancar pacotes em torno de $5.500,00 dólares, impedindo os pescadores brasileiros de conhecer sua própria terra! Considere que a IN 03 da FUNAI que tanto você cita, burla este principio porque é em decorrência dele que temos a licitação como uma das formas corretas de resolver este tipo de problema (existem outras). Não é porque sejam indígenas que podem ter absoluta liberdade de impor suas vontades e violarem a CF88, porque mesmo indígenas são antes de tudo brasileiros, já que são os povos originários! Considere ainda que por serem tutelados pela União não podem a FUNAI e o MPF transigir com o direito deles. Além disso, tal direito limita-se ao usufruto do bem meio ambiente para sua subsistência, mas jamais a Constituição e o Estatuto do Índio deram poderes para transigir sobre direitos exclusivos e inalienáveis que é a segurança alimentar deles. Adiante eu chego lá para tentar provar que a IN foi elaborada em eiva de vícios.

    Principio da Moralidade: significa o dever do administrador de cumprir a lei formalmente, procurando sempre o melhor resultado para os administrados. Pelo princípio da moralidade não basta ao administrador o estrito cumprimento da lei, devendo ele no exercício de sua função pública respeitar os princípios éticos de razoabilidade e justiça. O que a Funai faz é razoável e justo? Não é nem com os índios, quanto mais com os pescadores...

    Princípio da Publicidade: impõe a plena transparência em relação ao comportamento da administração pública.  Parece que até isso tem faltado nas ações de alguns operadores no Médio Rio Negro. Vemos ações obscuras outras beirando os conchavos na busca da tal exclusividade e por parte da FUNAI, o esquecimento de que as leis, atos e contratos administrativos produzem consequências jurídicas fora dos órgãos que os emitem.

    Princípio da Eficiência: nada mais é do que a obtenção do melhor resultado com o uso racional dos meios disponíveis. O mestre Hely Lopes Meirelles nos fala sobre isso da seguinte forma: “o princípio da eficiência se impõe a todo agente público de realizar suas atribuições com presteza, perfeição e rendimento funcional. É o mais moderno princípio da função administrativa, que já não se contenta em ser desempenhada apenas com legalidade, exigindo resultados positivos para o serviço público e satisfatório atendimento das necessidades da comunidade e de seus membros”. No caso, estariam as comunidades ribeirinhas não indígenas e o município de SIRN, sendo atendidos com a infindável tentativa de criação de novas reservas indígenas, que além de suprimir seu território está suprimindo de SIRN e seus habitantes o direito de ter um futuro digno?
    Sabe companheiro, antes que este post se torne um livro vou parando por aqui me dispondo a discutir futuramente a matéria constitucional e o estatuto do índio com quem se dispuser a avançar nas soluções. Tenho também um pedido, isso na condição de idoso, e um dos pioneiros da pesca esportiva brasileira: parar com estudos rápidos pagos por empreendedores do turismo, até porque em meio ambiente nada é tão rápido e nem pouco consistente , e muito menos inconclusivos como vi alguns usados para justificar exclusividade! Se a pesca esportiva não mata, polui pouco ou nada, se é solução econômica para as populações ribeirinhas, índios ou não índios,  por que a hipocrisia de fechar o Jurubaixi para gerar estudos superficiais que não se prestarão para objetivos escusos? 
    Ainda : pelo bem geral de todos, para de ajudar na tentativa de  criar mais reservas indígenas! kkkkkkk
    um grande abraço e #@%&* por teres me tirado da zona de conforto!
     
    Kruel
     


  10. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Marcos Vinicius de Oliveir em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Betão...não estava me referindo a vc e as suas indagações. Aliás, todas muito pertinentes e eram as minhas tb.
    Estava me referindo as provocações e pressões feitas ao Gilbertinho lá no tópico do Jurubaixi e que vieram parar aqui. Se ele não quis responder lá, de nada adiantaria provoca-lo neste tópico aqui. E, mesmo que ele respondesse aqui, a coisa tinha tudo pra degringolar, atrapalhando a intenção do tópico (o q não ocorreu). Só isso.
    E fique tranquilo meu amigo. Como lhe disse em algumas oportunidades, vc é um amigo porreta que está entre os TOP 10 de qualquer amigo de pesca. Desencane e saiba que está casa aqui é e sempre será a sua casa. Vc é o nosso moderador oculto...rsrs 
    Agora uma coisa é certa (me referindo a esta discussão de rios e tals), chegou a hora de pararmos de passar mão na cabeça destes FDPs que se dizem prefeitos, secretários de meio ambiente ou que regulam as leis de pesca no AM. Temos ainda que parar de tratar estes rios como se fossem nossos "brinquedinhos sagrados" e passar a tratar toda esta corja com o que eles merecem. 
    Daqui pra frente é o negócio é judicializar tudo e atravancar todo processo duvidoso. Se o executivo errar, pau no rabo deles.
    Esse assunto ainda vai dar o q falar.
  11. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Lúcio Rezende Ferreira em Expedição Cesar 2017 - Lagoa da Confusão TO   
    Boa tarde turma,
    No dia 29/06 a 02/07 aconteceu a tão esperada expedição do Cesar 2017... desde 2013 já virou tradição, final do mês de junho a turma se reúne afim de fazer a pescaria no Lagoa preto na região de Lagoa da Confusão ! 
    Segue algumas imagens desses 4 dias de pescaria, desde a travessia, montagem do acampamento e os momentos de pescaria.
    Turma 100%, pescaria show... Muito Peixe na ponta da linha.
     

    Travessia rumo ao Lago Preto


    Nada mais nada menos que 3 horas para travessia de 5 carro e um comboio no trator com as tralha do acampamento.. Esforço que vale a pena.

    Acampamento montado...


    Barcos n'água...



    Agora tudo é festa..

     
    Segue imagens dos exemplares capturados em 3 dias de pesca...
    Obs: acho que aparece muito o melhor pescador da turma














     









    Família Monteiro em peso... E dá-lhe triple... @BrenoRodrigues@Douglas Maurício














     
    Enfim turma, é foto e vídeos que não tem fim...
    Um pouco de nossa pescaria que já é tradição desde 2013, em meados de Junho o grupo se reúne e segue sentido ao lago para 3 dias de muita pesca.. Boas companhias e pescaria 100%.
    Valeu turma e até 2018 !!
  12. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Marcos Vinicius de Oliveir em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Betão...não estava me referindo a vc e as suas indagações. Aliás, todas muito pertinentes e eram as minhas tb.
    Estava me referindo as provocações e pressões feitas ao Gilbertinho lá no tópico do Jurubaixi e que vieram parar aqui. Se ele não quis responder lá, de nada adiantaria provoca-lo neste tópico aqui. E, mesmo que ele respondesse aqui, a coisa tinha tudo pra degringolar, atrapalhando a intenção do tópico (o q não ocorreu). Só isso.
    E fique tranquilo meu amigo. Como lhe disse em algumas oportunidades, vc é um amigo porreta que está entre os TOP 10 de qualquer amigo de pesca. Desencane e saiba que está casa aqui é e sempre será a sua casa. Vc é o nosso moderador oculto...rsrs 
    Agora uma coisa é certa (me referindo a esta discussão de rios e tals), chegou a hora de pararmos de passar mão na cabeça destes FDPs que se dizem prefeitos, secretários de meio ambiente ou que regulam as leis de pesca no AM. Temos ainda que parar de tratar estes rios como se fossem nossos "brinquedinhos sagrados" e passar a tratar toda esta corja com o que eles merecem. 
    Daqui pra frente é o negócio é judicializar tudo e atravancar todo processo duvidoso. Se o executivo errar, pau no rabo deles.
    Esse assunto ainda vai dar o q falar.
  13. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Nicola Aidinis em Recorde tucunaré azul igualado.   
    Agora é oficial, recorde do tucunaré azul homologado pela IGFA, igualando ao recorde do amigo Fabrício Biguá.




  14. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Marcos Vinicius de Oliveir em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Betão...não estava me referindo a vc e as suas indagações. Aliás, todas muito pertinentes e eram as minhas tb.
    Estava me referindo as provocações e pressões feitas ao Gilbertinho lá no tópico do Jurubaixi e que vieram parar aqui. Se ele não quis responder lá, de nada adiantaria provoca-lo neste tópico aqui. E, mesmo que ele respondesse aqui, a coisa tinha tudo pra degringolar, atrapalhando a intenção do tópico (o q não ocorreu). Só isso.
    E fique tranquilo meu amigo. Como lhe disse em algumas oportunidades, vc é um amigo porreta que está entre os TOP 10 de qualquer amigo de pesca. Desencane e saiba que está casa aqui é e sempre será a sua casa. Vc é o nosso moderador oculto...rsrs 
    Agora uma coisa é certa (me referindo a esta discussão de rios e tals), chegou a hora de pararmos de passar mão na cabeça destes FDPs que se dizem prefeitos, secretários de meio ambiente ou que regulam as leis de pesca no AM. Temos ainda que parar de tratar estes rios como se fossem nossos "brinquedinhos sagrados" e passar a tratar toda esta corja com o que eles merecem. 
    Daqui pra frente é o negócio é judicializar tudo e atravancar todo processo duvidoso. Se o executivo errar, pau no rabo deles.
    Esse assunto ainda vai dar o q falar.
  15. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Cristiano Rochinha em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Amigos...vejam bem...Este tópico não foi criado com o intuito de se criar uma briga aqui com o Gilbertinho, com River Plate ou com quer q seja.
    A proposta do fórum é a de ajudar a pesca esportiva. Brigas e jogadinhas que gerem conflito não vão nos ajudar como pescadores, ok?!?! Então, pouco nos importa saber quais as verdadeiras intenções do Gilbertinho quando ele perguntou sobre o Jurubaixi, mesmo todo mundo sabendo q ele já tinha/tem estas informações. Isso serve para nos alertar que o fórum é fonte importante de dados que é acessada por todo tipo de gente e de interesses.
    Mas voltando ao tópico em si.
    Eu não iria responde-lo, pq tudo o q postei no outro tópico criado pelo Gilbertinho não foi aceito ou lido por ele.
    Na verdade a impressão que você passa Gilbertinho, e me perdoe se estou errado, mas é a de que vc só repassa as informações que lhe convém (ou a River Plate), não atacando os pontos centrais do que realmente importa. E vou tentar provar isto aqui pra baixo para q vc e qualquer um não entenda minhas palavras como uma provocação ou chamado pra briga...rsrsr (o q não irá ocorrer).
    A Terra Indígena Jurubaixi-Téa está prestes a ser homologada!??! Sim, está.
    Como, onde ou quem fez este estudo, ou quem financiou, ou quem está por trás disto, é assunto pra outro tópico...mas de fato mesmo, a TI foi DEMARCADA....e, como toda TI demarcada, o que ela tem de diferente de uma terra HOMOLOGADA?!??!
    TERRAS INDÍGENAS DEMARCADAS = São terras que tiveram os estudos aprovados pela Presidência da FUNAI, com a sua conclusão publicada no Diário Oficial da União e do Estado, e  que se encontram na fase do contraditório administrativo em análise pelo Ministério da Justiça, para decisão acerca da expedição de Portaria Declaratória da posse tradicional indígena.
    TERRAS INDÍGENAS HOMOLOGADAS = Terras que possuem os seus limites materializados e georeferenciados, cuja a demarcação administrativa foi homologada por decreto presidencial.
    Ocorre q a TI Jurubaixi-Tea foi DEMARCADA...o processo está atualmente no Ministério da Justiça em Brasília sendo contestado pelo executivo e legislativo de SIRN que NÃO QUEREM QUE AS TERRAS SEJAM HOMOLOGADAS.
    Na verdade o Governo Federal não quer que seja mais homologadas TI no Brasil. Eles já perceberam q os índios que já tem suas terras homologadas pouco ou não produzem lá dentro. Eles apenas arrendam suas terras e ficam esperando o dinheiro cair no final do mês (Ilha do Bananal, por exemplo)...e toda a TI acima de SIRN, os caras não produzem nada e continuam pedindo tudo pro Governo...ou seja, eles querem viver livremente em suas terras, mas cobram ajuda através dos nossos impostos...Lindo, não?!?! (mas é assunto pra outro tópico).
    Esse processo está sendo contraditado pela prefeitura da cidade que não foi sequer consultada (apesar de não precisar), mas sequer tomou ciência de q este processo de demarcação estava sendo feito.
    E pode ser q dê certo!?!? Pode ser que sim, e pode ser que não.
    Mas o q se tem de concreto é que a TI ainda não foi homologada e ainda NÃO É CONSIDERADA TI.
     
    O Gilbertinho muito fala dessa IN03 da FUNAI. Como eu disse no outro tópico, instrução normativa serve para instruir processos dentro da área de atribuição de um órgão...ou seja, se a TI Jurubaixi-Tea estivesse homologado, aí sim, a IN03 poderia ser imposta porque seria uma "Terra da FUNAI". Ocorre q isso ainda não aconteceu e a FUNAI não pode cobrar o cumprimento dela onde ela não manda na terra. Essa IN não vale nada para a região q estamos falando.
    Outra questão que vou comentar pela última vez aqui no fórum e que desmente tudo isso que o Gilbertinho tenta empurrar goela abaixo na cabeça dos pescadores de SIRN.
    Vou tentar desenhar agora pra ver se vc entende, Gilbertinho.
    Vc diz que o MPF e a FOIRN proibiu as operações de pesca das empresas que "não fizeram o seu dever de casa corretamente" na região de SIRN. Além de maldoso vc não está falando a verdade. E vou provar isto para que vc não use linguagem florida para confundir mais quem nos lê.
    Primeiro pq lá ainda é uma terra aberta a todos (NÃO É TI)...e, consequentemente, toda a documentação de turismo ou da embarcação e etc, são sim, feitas corretamente (e digo isso em nome de todas as operadoras de lá e de Barcelos). Todas as taxas são pagas no começo das temporadas, e todos os "papeis" estão certinhos perante a lei.
    Segundo pq o MPF e a FOIRN "pediram" que os operadores de SIRN não vendessem pacotes DENTRO DE TI...Vc, quando fala esta inverdade acima, está sugerindo que os operadores descumprem a lei...E isso não é verdade.
    Prova disto é q eu mesmo mantive uma conversa com a Sra. Almerinda falando sobre esta "invasão"...veja a resposta dela abaixo:
    Este email está em minha caixa de mensagem e pode ser enviado para quem o desejar...Peço apenas que pare com essa mentira de espalhar que SIRN "praticamente" todas as terras são indígenas e que as empresas de pesca de SIRN são descumpridoras da lei. Como provado acima, isso é uma inverdade, pois até mesmo a FOIRN, não vê estas TI que vc faz questão de dizer que já existem.
    A FOIRN ficou puta da vida pq o Andrea deu uma carona para o chefe da tribo até a TI Uneuxi, logo após este ter votado em SIRN e não ter como retornar pra tribo.
    Outra coisa...para se operar em SIRN é feito um cadastro, é emitido um alvará pela prefeitura, é paga uma taxa de acesso aos afluentes e etc..então, se tem alguém q não faz o seu trabalho de casa corretamente é a prefeitura que não repassa parte desta tarifa para o povo ribeirinho (mas isto é assunto pra outro tópico).
    Nem vou entrar no mérito levantado sobre a questão de inclusão social e tals...pq isso é maior besteira de todas. Na verdade a River Plate (e 99% das outras empresas) visa lucro. Só isso. Se ela estivesse preocupada em ajudar o município como um todo, ela não faria propostas diretas as comunidades ribeirinhas. 
    Imaginem agora o prejuízo que uma empresa apenas causa pra o município. Aeroporto, mercado, farmácia, mecânicas, combustível, hotel, dezenas de famílias que trabalham na pesca e etc...tudo isso vai ficar sem emprego agora.
    É preciso criar uma forma de preservar os estoques pesqueiros e manter a região atrativa aos pescadores, sim...isso é fato...Mas comprando comunidades ribeirinhas das bocas dos afluentes certamente não é uma delas. Criar o terror gerando confusão na cabeça destas comunidades não é a uma delas.
     Só lhe peço encarecidamente, Gilbertinho...Pare de espalhar essa mentira de que o MP e a FOIRN proibiram a venda de pacotes em SIRN pelas empresas que lá operavam. Em TI sempre foi proibido pescar. Se alguma destas empresas lá adentrou, essas sim, merecem ser alertadas, mas repito, onde é TI HOMOLOGADA. Você está causando prejuízos financeiros e incalculáveis a imagem destas estas empresas, além de estar divulgado uma informação que não e verdade. Prova disto está no próprio email postado acima. Áreas exclusas as citadas no email da própria FOIRN não são consideradas TI.
    Grande abraço a todos, e torçam para que a FUNAI, FOIRN e outros poucos interessados consigam ganhar no "tapetão" o uso exclusivo de uma enorme área de pesca e que, nesta desculpa de inclusão social, destruam um município que perderá totalmente a sua representatividade política, turística e comercial.
    Em breve trarei mais notícias sobre este assunto, e vamos torcer para que a prefeitura e a câmara dos vereadores derrubem esta demarcação. 
  16. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Cristiano Rochinha em A operadora Riverplate conseguirá operar exclusivamente no Jurubaixi?   
    Amigos...vejam bem...Este tópico não foi criado com o intuito de se criar uma briga aqui com o Gilbertinho, com River Plate ou com quer q seja.
    A proposta do fórum é a de ajudar a pesca esportiva. Brigas e jogadinhas que gerem conflito não vão nos ajudar como pescadores, ok?!?! Então, pouco nos importa saber quais as verdadeiras intenções do Gilbertinho quando ele perguntou sobre o Jurubaixi, mesmo todo mundo sabendo q ele já tinha/tem estas informações. Isso serve para nos alertar que o fórum é fonte importante de dados que é acessada por todo tipo de gente e de interesses.
    Mas voltando ao tópico em si.
    Eu não iria responde-lo, pq tudo o q postei no outro tópico criado pelo Gilbertinho não foi aceito ou lido por ele.
    Na verdade a impressão que você passa Gilbertinho, e me perdoe se estou errado, mas é a de que vc só repassa as informações que lhe convém (ou a River Plate), não atacando os pontos centrais do que realmente importa. E vou tentar provar isto aqui pra baixo para q vc e qualquer um não entenda minhas palavras como uma provocação ou chamado pra briga...rsrsr (o q não irá ocorrer).
    A Terra Indígena Jurubaixi-Téa está prestes a ser homologada!??! Sim, está.
    Como, onde ou quem fez este estudo, ou quem financiou, ou quem está por trás disto, é assunto pra outro tópico...mas de fato mesmo, a TI foi DEMARCADA....e, como toda TI demarcada, o que ela tem de diferente de uma terra HOMOLOGADA?!??!
    TERRAS INDÍGENAS DEMARCADAS = São terras que tiveram os estudos aprovados pela Presidência da FUNAI, com a sua conclusão publicada no Diário Oficial da União e do Estado, e  que se encontram na fase do contraditório administrativo em análise pelo Ministério da Justiça, para decisão acerca da expedição de Portaria Declaratória da posse tradicional indígena.
    TERRAS INDÍGENAS HOMOLOGADAS = Terras que possuem os seus limites materializados e georeferenciados, cuja a demarcação administrativa foi homologada por decreto presidencial.
    Ocorre q a TI Jurubaixi-Tea foi DEMARCADA...o processo está atualmente no Ministério da Justiça em Brasília sendo contestado pelo executivo e legislativo de SIRN que NÃO QUEREM QUE AS TERRAS SEJAM HOMOLOGADAS.
    Na verdade o Governo Federal não quer que seja mais homologadas TI no Brasil. Eles já perceberam q os índios que já tem suas terras homologadas pouco ou não produzem lá dentro. Eles apenas arrendam suas terras e ficam esperando o dinheiro cair no final do mês (Ilha do Bananal, por exemplo)...e toda a TI acima de SIRN, os caras não produzem nada e continuam pedindo tudo pro Governo...ou seja, eles querem viver livremente em suas terras, mas cobram ajuda através dos nossos impostos...Lindo, não?!?! (mas é assunto pra outro tópico).
    Esse processo está sendo contraditado pela prefeitura da cidade que não foi sequer consultada (apesar de não precisar), mas sequer tomou ciência de q este processo de demarcação estava sendo feito.
    E pode ser q dê certo!?!? Pode ser que sim, e pode ser que não.
    Mas o q se tem de concreto é que a TI ainda não foi homologada e ainda NÃO É CONSIDERADA TI.
     
    O Gilbertinho muito fala dessa IN03 da FUNAI. Como eu disse no outro tópico, instrução normativa serve para instruir processos dentro da área de atribuição de um órgão...ou seja, se a TI Jurubaixi-Tea estivesse homologado, aí sim, a IN03 poderia ser imposta porque seria uma "Terra da FUNAI". Ocorre q isso ainda não aconteceu e a FUNAI não pode cobrar o cumprimento dela onde ela não manda na terra. Essa IN não vale nada para a região q estamos falando.
    Outra questão que vou comentar pela última vez aqui no fórum e que desmente tudo isso que o Gilbertinho tenta empurrar goela abaixo na cabeça dos pescadores de SIRN.
    Vou tentar desenhar agora pra ver se vc entende, Gilbertinho.
    Vc diz que o MPF e a FOIRN proibiu as operações de pesca das empresas que "não fizeram o seu dever de casa corretamente" na região de SIRN. Além de maldoso vc não está falando a verdade. E vou provar isto para que vc não use linguagem florida para confundir mais quem nos lê.
    Primeiro pq lá ainda é uma terra aberta a todos (NÃO É TI)...e, consequentemente, toda a documentação de turismo ou da embarcação e etc, são sim, feitas corretamente (e digo isso em nome de todas as operadoras de lá e de Barcelos). Todas as taxas são pagas no começo das temporadas, e todos os "papeis" estão certinhos perante a lei.
    Segundo pq o MPF e a FOIRN "pediram" que os operadores de SIRN não vendessem pacotes DENTRO DE TI...Vc, quando fala esta inverdade acima, está sugerindo que os operadores descumprem a lei...E isso não é verdade.
    Prova disto é q eu mesmo mantive uma conversa com a Sra. Almerinda falando sobre esta "invasão"...veja a resposta dela abaixo:
    Este email está em minha caixa de mensagem e pode ser enviado para quem o desejar...Peço apenas que pare com essa mentira de espalhar que SIRN "praticamente" todas as terras são indígenas e que as empresas de pesca de SIRN são descumpridoras da lei. Como provado acima, isso é uma inverdade, pois até mesmo a FOIRN, não vê estas TI que vc faz questão de dizer que já existem.
    A FOIRN ficou puta da vida pq o Andrea deu uma carona para o chefe da tribo até a TI Uneuxi, logo após este ter votado em SIRN e não ter como retornar pra tribo.
    Outra coisa...para se operar em SIRN é feito um cadastro, é emitido um alvará pela prefeitura, é paga uma taxa de acesso aos afluentes e etc..então, se tem alguém q não faz o seu trabalho de casa corretamente é a prefeitura que não repassa parte desta tarifa para o povo ribeirinho (mas isto é assunto pra outro tópico).
    Nem vou entrar no mérito levantado sobre a questão de inclusão social e tals...pq isso é maior besteira de todas. Na verdade a River Plate (e 99% das outras empresas) visa lucro. Só isso. Se ela estivesse preocupada em ajudar o município como um todo, ela não faria propostas diretas as comunidades ribeirinhas. 
    Imaginem agora o prejuízo que uma empresa apenas causa pra o município. Aeroporto, mercado, farmácia, mecânicas, combustível, hotel, dezenas de famílias que trabalham na pesca e etc...tudo isso vai ficar sem emprego agora.
    É preciso criar uma forma de preservar os estoques pesqueiros e manter a região atrativa aos pescadores, sim...isso é fato...Mas comprando comunidades ribeirinhas das bocas dos afluentes certamente não é uma delas. Criar o terror gerando confusão na cabeça destas comunidades não é a uma delas.
     Só lhe peço encarecidamente, Gilbertinho...Pare de espalhar essa mentira de que o MP e a FOIRN proibiram a venda de pacotes em SIRN pelas empresas que lá operavam. Em TI sempre foi proibido pescar. Se alguma destas empresas lá adentrou, essas sim, merecem ser alertadas, mas repito, onde é TI HOMOLOGADA. Você está causando prejuízos financeiros e incalculáveis a imagem destas estas empresas, além de estar divulgado uma informação que não e verdade. Prova disto está no próprio email postado acima. Áreas exclusas as citadas no email da própria FOIRN não são consideradas TI.
    Grande abraço a todos, e torçam para que a FUNAI, FOIRN e outros poucos interessados consigam ganhar no "tapetão" o uso exclusivo de uma enorme área de pesca e que, nesta desculpa de inclusão social, destruam um município que perderá totalmente a sua representatividade política, turística e comercial.
    Em breve trarei mais notícias sobre este assunto, e vamos torcer para que a prefeitura e a câmara dos vereadores derrubem esta demarcação. 
  17. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Edson em LUCIARA (ARAGUAIA) - EM BUSCA DE INFORMAÇÕES.   
    @Eder Nascimento Vamos lá, respondendo:
    1. Não conheço, mas conheço bem o araguaia e já organizei pescaria lá para Luciara que não concretizou por imprevistos que surgiu aqui.
    2. Na minha opinião só compensa ir até lá se o foco for piraíbas.
    3. Menor que Luiz Alves, mas para baixo logo ali em caseara já tem gde pressão inclusive de pesca comercial TO-PA não é cota zero igual Goiás.
    4. A pescaria que se faz lá funciona assim, vai até Luiz Alves, de lá toca de canoa motor 40hp descendo até Luciara direto, e sobe de volta pescando, e dormindo nas pousadas que tem pelo caminho não sendo necessário acampar. Os guias que conhecem bem lá são guias de Luiz Alves, os mais conhecidos são os irmãos, Coroa, Nica, Tatinha e Pitbull. Contato do Coroa ele responde whatsapp (62)99609-2677.
    5. Se quiser realmente ficar lá na região ir de carro até lá é complicado mas dá para ir, e não compensa ficar em Luciara e sim em São Felix, lá tem uma pousada com excelente estrutura mas cobra o preço por isso chama pousada Kuryala lá fica em um ponto estratégico, próximo a boca do rio das mortes então por isso é melhor q Luciara, bem mais opções de pesca e excelente local para a pesca de tucunarés azuis realmente nativos rsrsrs.

     
     
  18. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Jefferson Guia Tres Marias em Pescaria final de semana em tres Marias com guia Jefferson   
    Boa Jefferson...Mais uma bela pescaria.
    Obrigado por compartilha-la conosco...
  19. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Carlos Kampf em Seguro Obrigatório de embarcação. É obrigatório mesmo?   
    Seu tópico estava na sala Ambientalismo e Legislação de Pesca - Cantinho do JCKruel e foi movido para a sala Náutica
    Qualquer dúvida pode me mandar uma MP.
  20. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Jefferson Guia Tres Marias em Pescaria final de semana em tres Marias com guia Jefferson   
    Pescaria dificil ,muito vento ,muito frio,mais Tres Marias nunca nos decepciona .
    Venha para Tres Marias e sinta a adrenalina desses brutos tucunares .
    telefone contato :38 99812-5949
    e-mail :guiapescatucuna@gmail.com

    visite nosso site :www.guiajefferson.com
    siga no youtube e instagran e agora temos a nossa pagina os 60 up de Tres marias com guia jefferson https://www.facebook.com/60upguiajefferson/

  21. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Rogério Araujo Pinheiro em [DJI] Spark. O compacto de bolso.   
    @Eder Nascimento...eu tb sou fã do Phantom 4. Ele é mais rápido e aguenta o tranco sob forte ventania. 
    Desta vez usei meu Mavic no Tocantins e gostei muito mesmo da imagem. Mas a grande pegada do Mavic é a portabilidade...Dá uma olhada agora na minha mochila de equipamentos.

     
    Olha o tamanho do drone ali no canto esquerdo...rsrs..Antes tinha q levar uma bolsa deste tamanho (maior na verdade) só para o Phantom.
    E para de choradeira...Divide esse trem aí e pronto...em 3 dias o drone estará na tua mão...rsrsr 
  22. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de EstefanioCosta em "PESCA" SUB AQUATICA!!!!   
    Lori...complicada essa questão.
    A lei proíbe apenas a caça submarina com utilização de aparelho de ar comprimido, ou algo semelhante, como compressores ligados a superfície...e tals...
    Se for o caçador de peito livre (apenas no fôlego)...ele pode caçar tranquilamente.
    Para o transporte do pescado ele se enquadra as mesmas leis/normas q nós pescadores "fora dágua".
    Agora...eles tem muito mais facilidade em localizar o peixe.
    Debaixo da água ele "disfarça" junto aos outros peixes...e acaba atirando a queima roupa no exemplar q ele quiser.
    Muitos caçadores não respeitam o meio ambiente...e atiram em qualquer coisa...Esses sim, eu condeno incondicionalmente...Agora, tem muito caçador q abate apenas um ou outro grandão...respeitando o tamanho mínimo...e a quantidade permitida...São minoria, eu garanto...mas os mal intencionados acabam denegrindo um esporte fantástico, q é a caça submarina.
    Questão complicada...
  23. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Silvio de Menezes Campos em Compilação - Melhores tópicos sobre VARAS DE PESCA.   
    Melhores tópicos sobre varas, hastes , blanks.
      Dúvida sobre a escolha do blank (haste da vara)? - Clique aqui -

     Extrema qualidade...conheçam a REDAI

  24. Upvote
    Fabrício Biguá deu reputação a Isaias em Instalação de Bomba de Porão   
    Eu Bom dia!
    Fala
    Silas
    Vou lhe passar um tópico   que irá lhe ajudar muito!
    E muito simples a instalação, não tem muito segredo!
    O ideal que instale um automático para bomba, pois não terá que aciona- lá manualmente , talvez muitas vezes esquecendo, uma vez que entrar água o sistema será acionado automático, entendeu.
    Espero lhe ajudar, um grande abraço é excelente pescarias!!
     
    https://www.portalnautico.com.br/noticias-nauticas/show/121
     
     

     
  25. Upvote
    Fabrício Biguá recebeu reputação de Arley em Redai R1 Custom 25lb...Extra-Fast   
    Aff...animal como sempre...
×