Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''tucunare açu''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 91 registros

  1. Olá, amigos pescadores do FTB, Cabras da Pesca de todo o Brasil! Este relato é diferente dos habituais. Primeiro, porque não apresento nele apenas o resultado das minhas pescarias, mas também uma amostra do que foi a pescaria dos clientes do Vazzoleri Camp. Segundo, porque não mostrarei apenas uma semana de pesca, e sim a temporada inteira, inclusive as pescarias de pré e pós temporada. E terceiro, porque dá uma nova dimensão sobre a espécie em questão e muitos detalhes dessa operação que tem o objetivo de proporcionar muitos momentos de felicidade ao pescador. Por isso, será um grande relato e desde já, agradeço a paciência de todos que conseguirem ler até o final. Prólogo No início de 2016, postei aqui alguns tópicos sobre um pequenino rio que eu estava prospectando. Tratava-se do Paratucu, no extremo leste do Amazonas. O rio em que habitam os maiores tucunarés da espécie Cichla vazzoleri, com porte de aproximadamente o dobro do tamanho normalmente encontrado em outras regiões com a mesma espécie. Contudo, o rio é muito pequeno e raso, o que inviabiliza a entrada de grandes operações de pesca e também de barcos comuns, o que nos levou a montar o acampamento Vazzoleri Camp, na época para 6 pescadores apenas (serão 8 a partir de 2017). Vale lembrar que o recorde mundial para a espécie é de 5,9 kg (13 lb), e foi quebrado duas vezes num único dia, ainda durante a prospecção. Apesar de fazer o procedimento, optei por não enviar para a IGFA naquele momento. Os peixes que peguei pesaram 16 lb, uma diferença muito grande, e eu imaginei que outros pescadores (clientes do Vazzoleri Camp) gostariam de também serem recordistas mundiais, pegando peixes neste intervalo entre 13 e 16 lb. Sim, eu estava ciente que poderia perder a oportunidade de ser recordista, mas o meu cliente vem em primeiro lugar. Aqui o link para quem não viu: http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/39822-rio-paratucu-%E2%80%93-os-maiores-vazzoleri-do-mundo-wrec/ Durante o inverno, escolhi o local onde seria o acampamento e montamos nossa base. Uma cozinha com refeitório e dois amplos banheiros, além de 6 barracas tamanho 5 pessoas (cada pescador fica sozinho numa barraca destas) com colchão e travesseiro compuseram uma estrutura simultaneamente rústica e confortável. Vejam aqui algumas fotos de como ficou o nosso acampamento. E esse vídeo também mostra vários detalhes da estrutura. Pescaria de pré-temporada Faltando ainda 3 semanas para a inauguração, na metade de agosto, fiz 4 dias de pesca com meu amigo Yan, do RJ. Seria sua primeira pescaria de grandes tucunarés, sua primeira incursão amazônica. Portanto, foquei em ajudá-lo a atrair os grandes peixes e dominá-los, já que ele pesca principalmente robalos no RJ. O rio encontrava-se ainda bem cheio e as volumosas e insistentes chuvas nos castigaram, além de deixarem o peixe manhoso. Mas, como bom robaleiro, Yan rapidamente pegou o jeito e com pontaria excelente e trabalho de isca primoroso, levantou muito peixe grande. A maioria dos peixes não tinha a coloração típica da espécie, estavam ainda paca ou em transição, o que logo apelidei de VAZZOPACA (em alusão ao paca-açu, pois pacaleri ficaria muito feio, então inverti. Claro que logo vieram as brincadeiras e me imaginei pescando pinipacas, jaripacas, miripacas, thyropacas rs). Enfim, vamos às fotos. No primeiro ponto de pesca, a primeira ação veio no popper, arranquei um vazzopaca de 11 lb do igapó, e com o cardume ao redor, ficou fácil para o Yan capturar seu primeiro tucunaré amazônico. A partir daí, só show do garoto. No último dia, resolvemos bater um ponto bem próximo da base que costumávamos passar direto. Era ainda cedo e o Yan já engatava o que seria o maior peixe da pescaria dele. Um belo Vazzoleri com cores típicas e 14 lb de peso. A minha estratégia de não registrar os meus peixes de 16 lb agora provava estar correta. Devidamente documentado, o peixe foi solto, é o último do vídeo abaixo que montei apenas com as solturas de alguns dos belos peixes do Yan. E ainda deu tempo de eu pegar um de 14 lb também, nem fiz procedimento de registro, só o vídeo: Inauguração A primeira pescaria da temporada propriamente dita teve apenas 3 dias. E foram os dias mais chuvosos da temporada, com o rio enchendo até 40 centímetros por dia. A água não ficou cristalina como esperado, com muito material em suspensão, afetando diretamente o comportamento do peixe. Contudo, embora as ações tenham diminuído em quantidade, o tamanho dos peixes não decepcionou. Saíram alguns peixes entre 9 e 11 lb, além de um imenso vazzopaca de 78 cm, e um lindíssimo vazzoleri em sua coloração típica (fase açu) também com 78 cm e um pouquinho mais pesado, 14,5 lb, pego pelo baiano Aírton. Por fim, ainda capturei mais um de 78 cm que nem pesei e que rendeu uma bela imagem sub da soltura. Vamos às fotos e vídeo. Segunda turma A segunda turma foi enxuta. Em um bote, a equipe do Hora da Pesca/Pesca Alternativa. Rhusivel, o apresentador, fisgou muito peixe grande, tomou cada porrada! Mas perdeu todos os peixes que poderiam bater o recorde, ficando no quase... Ainda assim, rendeu um belo programa com muitas capturas e belos peixes, o recorde fica para uma próxima. Eu postei recentemente um tópico com o link, confira: Além deste, apenas mais um bote se aventurava atrás dos peixões, e neste estávamos o Shin como pescador e eu como apoio dele. Além de testarmos e comprovarmos novas possibilidades muito interessantes, o aproveitamento foi o oposto. Em poucos momentos tivemos aquele frenesi de atividade alimentar que o pessoal da gravação presenciou, mas nos deparamos com muitos peixes grandes todos os dias. E o Shin pôde bater o recorde mundial simplesmente 3 vezes na mesma semana!!! Logo no primeiro ponto, aviso: “- Arremessa o popper nesses buracos, o peixe grande costuma ficar aí quando tem este nível de água.” No segundo arremesso, um lindo peixe quase-recorde suga a isca feito um pirarucu, com aquele som oco e formando uma espécie de buraco na água, uma coisa muito louca, até difícil de explicar com palavras. Mais tarde, no mesmo dia, um peixe de 14,5 lb iria explodir 4 vezes na hélice até finalmente abocanhar a isca e tomar linha loucamente no lago raso, levantando o lodo do seu assoalho. No dia seguinte, um outro peixe recorde com 13 lb atropelou a T20 a dois metros do barco. No terceiro dia, acessamos um dos muitos lagos repletos de vegetação e resolvemos colocar em prática uma técnica que eu vinha aperfeiçoando. Nunca aceitei bem as softs na pesca do tucunaré, porque não entendia como poderiam funcionar bem, ainda mais na Amazônia, onde todas as águas estão repletas de piranhas, peixes-cachorro (que são saicangas gigantescas), traíras e muito mais. Além disso, é uma isca que causa pouca comoção na água, justamente o contrário do que costumamos usar. Mas acontece que, nos lagos cheios de plantas aquáticas, tanto daquelas que trançam e formam um “bolo”, como do capim, nossos plugs normais não nadam muito bem, e mesmo com anzóis simples de 1 ponta, quase sempre vem algo grudado para “matar” o trabalho da isca artificial. Foi aí que vi um shad na Sucuri, em Manaus, e resolvi levar para testar. Ele vem com um grande anzol sem chumbo, e aquilo me pareceu ideal para a situação de pesca. Funcionou muito bem e eu acabei capturando muitos peixes, até 4 kg. Faltava um troféu. Também havia testado as iscas mais rasgadas em pontos onde pudesse haver piranhas, naturalmente alguns foram totalmente consumidos, mas outros ainda pegaram vários peixes. Testei em situações de peixe visível, porém de boca fechada, e o shad o fez abrir a boca – mas acredito que isto só foi possível porque a água do Paratucu é extremamente cristalina e víamos os peixes. Não conheço nenhum outro rio que possa dar condição sequer parecida, pois os que têm água límpida, são de correnteza mais rápida, dificultando que vejamos os peixes. Apenas em lagos, como Serra da Mesa (Goiás) e Lago Angical (Tocantins) se pesca tucunaré (no caso, o azul, Cichla piquiti, muito menor) em água tão cristalina. E foi com o shad que garantimos um dos maiores tucunarés da temporada. Ao acessar um lago quase seco, um peixe notou nosso barco e saiu em disparada, se refugiando em uma galhada no leito do rio, bem na entrada do lago. Sugeri que nos afastássemos calmamente e usássemos somente o shad, nós dois. Batemos o laguinho e, na saída, pedi que apenas ele pescasse, passando o shad próximo à galhada. No primeiro arremesso, o tranco. Não fisgou... Consertei o shad e o Shin arremessou novamente. Outra batida e o shad veio, faltando um belo pedaço da sua barriga. Estranhamos, mas o piloteiro foi mais rápido no diagnóstico: “- Na primeira vez, foi o tucunaré, porque embolou a borracha e não cortou; mas agora foi piranha, porque cortou. Mas eu acho que ele fica até melhor assim.” Até rimos da inocência do piloteiro, mas realmente não comprometia ainda e pedi para o Shin jogar a isca assim mesmo. Ah, a água cristalina tem mesmo seu diferencial! O Shin conseguiu ver o animal abrir a grande boca e engolir a isca e ferrou quando o peixe se colocou de lado para ele. Após uma longa e tensa briga toda no visual, finalmente colocamos a mão num coloridíssimo Cichla vazzoleri de 16 lb, fantástico, brilhante, o verdadeiro ouro em forma de peixe, com as nadadeiras tão azuis que os piquiti ficariam com inveja. Aqui um vídeo com as capturas do Shin: A foto da semana ficou mesmo por conta do japonês. “-Shin, temos que fazer uma foto mostrando para a IGFA o material que você usou para pegar o peixe.” Os materiais necessários para pegar um recorde mundial, segundo Shin (@carlosdini vai concordar): Terceira semana – TV Pesca Brasil O meu amigo Daniel Peralta resolveu gravar um programa Pesca Brasil para rodar nos espaços de TV que ele possui. Gravou dois. E mais: deitou e rolou nos grandes Vazzoleri, numa semana pra lá de emocionante. Logo na segunda-feira, primeiro dia de pesca, no lago ao lado da base, entramos e fui dar dicas sobre as peculiaridades do tucunaré do Paratucu. E já de cara fisguei um de 13 lb, para começar bem demais a semana. No dia seguinte, o Daniel já pegou um recorde mundial, com 14 lb. Na quarta, novamente eu pego um peixe-recorde, com 15 lb e um colorido intenso. Na quinta-feira, bem no leito do rio, fisguei um peixe ainda mais colorido e saltador, com 16 lb, uma briga sensacional e uma linda soltura na praia. E, na sexta, o Daniel mostrou a que veio. Na hélice, um cavalão de 18 lb engoliu a isca em frente à câmera, para delírio de todos. Sim, o quinto recorde mundial da semana, um tucunaré sem precedentes, imenso, absurdo de grande e de bonito. Todos estes 5 peixes foram documentados, e o material está de posse da TV Pesca Brasil, que tem os direitos e ainda não foram cedidos a nós porque os programas ainda não foram ao ar. Espero poder mostrá-los aqui posteriormente. Segue um pequeno vídeo sobre o peixão que o Daniel pegou. DANIEL E O GIGANTE Quarta semana – Fly fishing Esta semana foi especial, estávamos em 8 pescadores, a fim de verificar se poderíamos operar com este número, já que constatamos que a maioria das consultas é para este tamanho de grupo. O rio já estava super seco, então se funcionasse bem naquela situação, sabia que o rio comportaria esta quarta voadeira durante as demais semanas da temporada com mais água e consequentemente mais pontos. E não houve problemas, nem de repetição de pontos, muito menos de falta de peixes. Os dois botes de bait pescaram bem, com muita quantidade em alguns pontos e grandes peixes em outros, bem mesclado e satisfazendo com louvor a todos. Um único integrante capturou um peixe de 16 lb, e no dia seguinte outro de 17 lb (este com incríveis 83 cm), e vejam na foto da isca que o pescador é mesmo diferenciado. Detalhe que ele conversa com os peixões, já combinando o novo encontro no próximo ano. Houve também visita à comunidade, chuva pesada no almoço e foto com a réplica do primeiro recorde do rio (aquele 16 lb e 80 cm não registrado que falei no começo do relato). E mais peixe grande. Eu tive o privilégio de guiar e ser parceiro de pesca do Leandro Noritomi, o ilustre ilustrador, desenhista talentosíssimo e melhor pescador do que ele acha que é. Procurem por ele nas redes sociais. @leandronoritomi no Instagram e a página dele no Facebook é essa aqui: https://www.facebook.com/noritomifishart/?fref=ts Até a onça apareceu, mas não consegui alcança-la a tempo fazer uma boa foto. Mas sigo tentando. Quanto às duas duplas do fly, não foram tão bem como esperávamos. Já pesquei com grupos de fly e é fato que pegam mais peixes, a quantidade costuma muito maior por pegarem mais peixes pequenos, e quando conseguem fisgar um grande, geralmente perdem menos também, mas no Paratucu, o mesmo peixe que atropelava hélices e zaras, perseguia streamers e tantos outros tipos de moscas sem atacar. Um verdadeiro baile nos pescadores. Uma dupla até abandonou o fly no meio da semana e partiu para o bait, a tempo de salvar a pescaria, mas os grandes não apareceram para eles. E a dupla que insistiu, dois experientíssimos pescadores de fly, com muitos destinos nacionais e internacionais no currículo, penou a semana inteira. O cúmulo aconteceu quando dois piloteiros, acompanhando a sessão de atado à noite, falaram que as iscas regionais deles, feitas com fios de nylon daqueles sacos de carregar cebola e batata, pegavam mais que aquelas bonitinhas. Aquilo foi como uma ofensa e se transformou em desafio. Os pescadores entregaram anzóis aos piloteiros para que atassem o que quisessem e foram dormir chateados. No dia seguinte, a história se repetia: a todo tempo os peixes seguiam as moscas sofisticadas e não pegavam. Logo os pescadores lembraram da mosca de saco e cobraram do piloteiro. Então, usando aquela isca esquisita, em questão de poucos minutos, estavam fazendo a pescaria que sonhavam, um peixe atrás do outro. Meia hora de muitas ações, quase esqueceram dos dias difíceis que estavam passando. Voltaram às suas iscas e nada. Se deram por vencido. A semana tinha acabado e eles não tiveram um peixe grande na sua linha. À noite, sugeri que atassem grandes streamers nas cores daquelas iscas de saco e tentassem num ponto na foz do rio, onde pouco tínhamos pescado. Há uma praia alta, e perto dela costumam passar grandes peixes. Sugeri que tentassem por lá durante a manhã de sábado, por minha conta, uma tentativa extra. Quem sabe não seriam recompensados? Ao encontrar com eles ao meio-dia, o sorriso largo já denunciava que algo diferente tinha acontecido. Não teria como salvar a semana, mas um deles capturou um de 13 lb e outro de 20 lb. Vi apenas as fotos em seu celular, que não quis compartilhar, e também optou por não fazer procedimento para recorde – na verdade, o pessoal de fly tem um carinho muito grande pelo peixe, com a filosofia do anzol único e sem farpas, muitas vezes eles sequer tiram/postam fotos, conheci alguns que nem tiram o peixe da água, só viram o anzol e o peixe já está solto. É diferente, e bonito de se ver, embora eu não tenha tido muito sucesso ainda com a modalidade. Talvez eu tente mais na próxima temporada de pesca. Pós-temporada – O Vazzoleri! Enquanto eu organizava uma expedição para outro local inexplorado, aproveitei para pescar um pouco também. Queria pegar o maior vazzoleri de todos, bastava um, saí de casa com este objetivo. Fui para a nossa base e lá dormi, desceria um dia inteiro pescando, batendo minunciosamente cada ponto. E só encontrei um, a única ação de peixe grande que eu queria, o peixe que sempre sonhei, o peixe da minha vida até agora. Um buraco que eu via e sempre falava que ia dar peixe, mas nunca dava. Parecia perfeito, mas talvez fosse fundo demais. Agora, com o rio extremamente seco, ele deveria estar no ponto certo de me entregar o que sempre prometeu. O arremesso certeiro acordou o gigante, que levantou um tsunami atrás da isca e a perseguiu, culminando com um grande estouro. PoOoOoOoWwWwW Uma curta e firme fisgada recebeu como resposta a tomada de linha mais incontrolável que um tucunaré já me mostrou. Bateu a cara no barranco na margem oposta, deixando até o piloteiro de boca aberta, e finalmente começou a dar muitos saltos, mostrando logo que estava enxarutado. Meu coração era testado a cada salto, e toda vez que o bicho sacudia a cabeça lá no fundo (água super transparente nos permite ver isso), eu tinha um mini-infarto. Finalmente embarquei o vazzossauro, o mais quadrado que já vi, com uma barriga absurda que lembrava um bass. Grande, musculoso e barrigudo, eu sabia que era o mais pesado, embora 2 cm menor do que o mais comprido que eu tinha capturado. DEZENOVE LIBRAS, assim, com todas as letras e em caixa alta, porque meu grito de felicidade foi desse jeito. Não consigo explicar muito bem, as fotos e vídeo abaixo mostram melhor. Pós-temporada 2 – O gerente pescador sortudo Nosso gerente Marcelo ganhou uma carretilha de um cliente e eu lhe dei uma vara de 25 lb. E subimos o Paratucu pela madrugada, saindo às 4 da matina. 3 horas de viagem e começamos a pescaria cheia de ações de peixes bons. Paramos para um desjejum e continuamos descendo. À medida que ele se adaptava ao novo conjunto, fazíamos mais dublês pois os peixes estavam super ativos e eu segurava um para ele jogar do lado e pegar o outro. Lá pela hora do almoço, fisguei um peixe médio, na faixa dos 4 kg, e ele conseguiu pegar a fêmea, um pouco menor. Já no meio da tarde, as ações diminuíram um pouco. Coloquei um popper para chamar a atenção dos peixes e logo tomo uma porrada, o peixe errou e entrou a fêmea. Aí já sabem, pedi pro Marcelo jogar do lado e dois toques depois ele já gritava desesperado ao ver o carretel girar à toda velocidade. Eu ria e falava palavras de calma para ele, pois o peixe disparou para o meio do rio, não tinha porque se afobar. Eu abri mão da minha briga para puxar o barco com o elétrico, e assim, perdi meu peixe, mas o que interessava estava lá, do outro lado do barco. Me dediquei a ajuda-lo e o peixe resolveu causar encrenca, partiu para a margem e chegou bem perto da galhada, forçando ao máximo o equipamento, e lá se foram 10 cm da ponta da vara novinha do Marcelo, mas mesmo assim, o peixe se entregou no final e veio para a sessão de fotos e um atrapalhado vídeo da soltura, não sem antes documentar mais um peixe de 16 lb e 81 cm, afinal, ele também merece, e muito! Estamos melhorando nossos serviços de acordo com as observações desta temporada. O translado será por avião fretado, o que renderá mais um dia de pesca e muito mais conforto e segurança, livre de imprevistos (o aeroporto de Parintins foi fechado e as duas semanas finais foram terríveis, perdemos muito tempo, tivemos muita dor de cabeça e perdemos muito dinheiro também para consertar as coisas e realizar a pescaria). Amigos, espero que tenham gostado, desculpem o texto longo, e se quiserem figurar no relatão do ano que vem, é só reservar sua vaga, que terei o maior prazer em pescar com vocês e fazer as fotos e vídeos. Lembrem que são apenas 80 vagas na temporada e muitos já marcaram seu retorno, então não corra o risco de ficar de fora, agende logo a sua. Também estamos nas redes sociais e eu estou sempre disponível (quando não estou pescando) pelo Whats App (92) 9 9495-1987. Forte abraço em todos!
  2. OPA AMIGOS PESCADORES, PARA FINALIZAR A TEMPORADA DE PESCARIAS DE 16\17 NA NOSSA TURMA UMA PESCARIA MUITO DIFÍCIL PELO GRANDE REPIQUETE OU INICIO DA CHEIA.... FIZEMOS UMA PESCARIA MUITO BEM HOSPEDADO NO BARCO HOTEL PORAQUÊ SOLAR PARA ATÉ 8 PESCADORES NO RIO NEGRO E SEUS AFLUENTES. OPTAMOS A SUBIR NO RIO DEMENI QUE ANTES DE SUBIRMOS ERA UM DOS RIOS QUE ESTAVAM SEM O TEMIDO REPIQUETE E EM UM NÍVEL BOM. VAMOS LÁ POSTAR OS PEIXES QUE SAÍRAM NESSA SEMANA DE PESCA. UMA PEQUENA PIRARARA PARA ALEGRAR UM POUCO MAIS NAS PESCARIAS DE PEIXES DE COURO. O BELO LUAU A BORDO DO PRÓPRIO BARCO PORAQUÊ PELO FATO DE NÃO HAVER MAIS PRAIAS. AGRADECER AOS MEUS AMIGOS LEONARDO MARTELLI, MARY E CLAUDIO RAMENZONI DO BARCO HOTEL PORAQUÊ SOLAR E A TODOS OS PARCEIROS DA TURMA DO CHICÃO PESCARIAS. PARA FINALIZAR OS RELATOS DA TEMPORADA 16/17 AS FOTOS DA NOSSA MÃE NATUREZA. ABRAÇÃO E QUE VENHAM AS PRÓXIMAS SE DEUS QUISER..
  3. Estou começando a editar os vídeos da ultima pescaria realizada no Rio Marié, local muito preservado localizado próximo a São Gabriel da Cachoeira e Santa Isabel do Rio Negro. Meu relatos não são bem detalhados devido ao tempo, mas se quiserem mais informações favor perguntar, preparei um resumo do primeiro dia de pesca, devido ao defeiespero que apreciem, grande abraço.
  4. A minha pescaria na Amazônia esse ano, 2016, foi uma pescaria marcada pela dificuldade. Esse ano foi um ano atípico, tanto para fechamento do grupo como na pescaria. Dos amigos que costumam pescar comigo, apenas dois estavam certos no grupo, éramos apenas três. Encontrar outros três estava um verdadeiro parto. Acredito que devido a crise econômica que o país enfrenta essa missão se tornou ainda mais difícil. Porém consegui mais um interessa por meio do Fórum Turma do Biguá, e o operador encaixou mais um pescador. Assim ficou o grupo até a data da pescaria: cinco pescadores (o barco hotel era para seis pescadores). O grupo era formado por mim, Leonardo Martelli de Araraquara SP, Felipe Souza também de Araraquara SP, Nei Muniz e Rodrigo Xingu de Rio Bonito RJ e Yuri Picanço, morador da capital cearense. Do grupo eu conheço e sou amigo pessoal do Nei e do Felipe, os demais conhecemos no aeroporto. Mas quem pesca sabe, geralmente o pescador esportiva é gente boa. Pelo menos sempre dou sorte de ter ótimas pessoas nos meus grupos de pesca. O barco que escolhemos para pescaria em 2016 é o barco de um amigo pessoal também, grande pescador esportivo e figura conhecida aqui no Fórum Turma do Biguá: Ramon Paz - Barco Explorer. Eu trabalhei com Ramon no desenvolvimento do nome do barco e também desenvolvi o logotipo do barco. A pescaria Chegando em Barcelos as notícias não eram assim tão animadoras, as águas do Rio Negro e dos afluentes estavam sempre com o nível flutuando, hora baixando um pouco, hora subindo bem. Assim como vem acontecendo até então nessa temporada, a pescaria seria difícil. Mas sinceramente, até hoje não fiz pescaria fácil, então, bóra trabalhar. Subimos o rio Demeni até certo ponto onde achamos que as águas estavam em um nível melhor e lá começamos a pescar. No primeiro dia de pesca sai para pescar com o Yuri, jovem estudante de medicina que estava estreando na região de Barcelos. Nesse dia o guia nos levou até um lago, lugar muito bonito, com muita estrutura. A primeira ação de peixe de porte médio/grande foi na isca do Yuri. Estávamos pescando próximo a uma árvore caída quando um grande rebojo se formou na isca do tipo zara que o Yuri estava usando. Mais do que depressa eu que estava no meio da voadeira arremessei minha Curisco e pronto "roubei" o Tucunaré do Yuri. Foi risada demais, pois não perdi tempo, não queria perder a chance de capturarmos esse peixe, uma vez que a pescaria estava muito difícil. Yuri disse: "cabra safado, você pegou meu peixe!" Posteriormente na boca de um igarapé vimos peixe grande atacando as bicudinhas. Essa cena traz até brilho nos olhos de quem pesca na Amazônia. Arremessamos iscas de meia-água e jigs mas os peixes não quiseram nossas iscas. Realmente essa pescaria seria bem difícil. Yuri ainda capturou um bom Tucunaré esse dia. Foi nos mesmos moldes da minha captura, o peixe rebojou na minha isca e ele mandou o jig na cara do peixe que não recusou proporcionou uma linda briga com tomadas de linha de tirar o fôlego e saltos espetaculares. O Tucunaré do Médio Rio Negro é um oponente sensacional, quem não conhece tem que conhecer. Assim seguiu a pescaria, peixe muito manhoso, peixe no igapó com baratinha na boca, mas com muito trabalho os peixes foram saindo. Um dia pescando com o Felipe, meu amigo de Araraquara, o guia nos levou a uma ponta de praia, eu estava na proa da voadeira, trabalhando uma ZigZara de maneira bem provocativa, bem rápido, sem um padrão definido. Nessa ponta de praia estava tendo ação de peixe bom. Dei um lance milimétrico entre dois troncos, numa parte rasa dessa ponta de praia, parece que a isca caiu dentro da boca do Tucunaré; voraz como sempre o peixe se arremessou pra cima da isca numa cena de filme de ação e dá-lhe briga. Por sorte consegui segurar o bicho para ele não se entranhar nos troncos e na parte limpa das águas tivemos ótimas tomadas de linha, saltos, até que conseguimos tirar o peixe para as fotos. Eita coisa boa que é o Tucunaré! Nesse ponto capturamos por volta de uns quinze peixes cada um. Para mim, foi o dia mais produtivo em relação a qualidade de peixe. No penúltimo dia de pescaria, já voltando para o Rio Negro, pescamos em um lago do Rio Aracá. Nesse dia estava pescando com o Nei. Eu tive a ação de lindo um Tucunaré Açu. Com certeza, seria o maior peixe capturado por mim nessa pescaria, mas ... como sempre dizemos e, até parece história de pescador, o peixe escapou, em um salto ele se livrou da isca ... Palmas para ele! A voracidade/força do Tucunaré é demais! Mesmo passando por uma semana difícil para encontrar o peixe a pescaria foi muito boa. O grupo foi nota 10 em todos os sentidos. Sempre insisto sobre a importância de se pescar com um grupo legal, que haja respeito, companheirismo, cuidado e principalmente que saiba que uma pescaria na Amazônia não é sinônimo pescaria fácil ou fartura de peixes. Outra qualidade importante do grupo é que todos praticaram pesque, fotografe e solte e sempre com muito respeito e cuidado com os Tucunarés fisgados, principalmente no momento da soltura. Felipe ainda realizou o sonho de capturar sua primeira Pirarara em ambiente natural, por sinal, uma linda Pirarara. Para o barco Explorer dou nota 10! Barco zerado, tripulação top, ótimos piloteiros, comida sensacional (engordei 3kg durante a pescaria). Meu equipamento: Carretilhas: Daiwa Tatula Type R, Team Daiwa Zillion, Quantum EXO. Varas: Team Daiwa Procyon e Team Daiwa Team T Linha: Power Pro 50 libras 4 fios e Power Pro 65 libras 8 fios Iscas: Nelson Nakamura basicamente Seguem fotos da pescaria! Espero que os amigos gostem! Forte abraço a todos os amigos do Fórum Turma do Biguá!
  5. Olá Amigos Pescadores. Realizamos uma pescaria um pouco difícil pois o inicio da temporada não vem ajudando a todos pelo nível dos rios, mas saíram alguns bons peixes e como sempre a nossa Turma e a equipe da Tayaçu II nota 1000. Nossa Turma. Partindo em busca dos Bocudos. A nossa Casa na Pescaria. Agradecer a todos os parceiros que nos proporcionaram essa ótima viagem em especial a Tayaçu II e a Miraguaia Custom & Service. Vamos lá postar os peixes e a nossa viagem: Francisco Jr e Rodolfo. Vara de 5'8 pés 25lbs custom para hélices da Miraguaia Custom do amigo Renato Badejo. Varas Custom Top da Miraguaia de 25lbs 5'10 e pego na isca Sará Sará do Nelson Nakamura. Luis e Lautaro Butti. Fredy e Athayde. Uma das melhores horas da pescaria o belo luau montado pela ótima equipe da Tayaçu II. Equipe de piloteiros nota 1000 pescar com qualquer um deles de "olhos fechados". Para finalizar agradecer a todos que nos proporcionaram essa ótima semana ao lado dos amigos. Grande Abraço.
  6. OLÁ AMIGOS PESCADORES. VENHO A RELATAR A ABERTURA DA NOSSA TEMPORADA NA PESCARIA QUE FIZEMOS COM A TURMA DO CHICÃO E AMIGOS DO HONDA NA INAUGURAÇÃO DO ÓTIMO BARCO AÇU III PARA 12 PESCADORES EM 6 CABINES, COM SALA DE JANTAR CLIMATIZADA E UMA ÓTIMA EQUIPE DE TRABALHO QUE COM CERTEZA VAI FAZER MUITO SUCESSO E TRAZER MUITAS FELICIDADES A NÓS PESCADORES. . A SITUAÇÃO DOS RIOS ESTAVAM UM POUCO COMPLICADAS, MAS COM A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DO BARCO CONSEGUIMOS IR ATRAS E SAÍRAM BONS PEIXES PARA ALEGRAR MAIS AINDA A NOSSA SEMANA AO LADO DOS AMIGOS, PORÉM NÃO RECEBI A FOTO DE TODOS E VOU POSTAR AS QUE TENHO. BELOS AÇUZÕES DO AMIGO BRUNO. PEIXES DE COURO FISGADOS NESSA VIAGEM: REALIZANDO A PESCA ESPORTIVA: ÓTIMAS VARAS DO GRANDE PARCEIRO DA TURMA DO CHICÃO, RENATO BADEJO DA MIRAGUAIA CUSTONS. PARA FINALIZAR O BELO LUAU REALIZADO. QUE VENHAM AS PRÓXIMAS PESCARIAS PELA AMAZÔNIA SE DEUS QUISER, QUALQUER INTERESSE ESTOU A DISPOR... ABRAÇÃO
  7. Preto Barcellos

    Rio Padauari

    Olá amigos gostaria de informações sobre o rio Padauari se sai tucunaré grande e se é bom de peixe, pois não achei muitas informações sobre este rio, já pesquei no rio preto e peguei bons tucunas... Valeu..
  8. Bom Dia pessoal! Temos 2 vagas para pescaria em Barcelos AM, para pescar no afluente Rio Cuiuni / Alegria, no Barco Tayaçu. Grupo de 14 pescadores Data: 07.10 à 15.10.2016 - Sábado a Sábado Valor R$ 6.290,00 com Fretado de Manaus a Barcelos Incluso ( pode parcelar o valor ) Incluso: voo fretado Manaus/Barcelos/Manaus, traslados, pensão completa no barco hotel, bebidas frias, combustível, piloteiro, serviço de lavanderia, barcos de pesca estáveis com motor de 60hp e motor elétrico. Somos o Grupo VixPesca do Espírito Santo. Pescamos juntos há mais de 4 anos, grupo experiente e sempre com a intenção de ir em locais em busca dos maiores tucunarés. Interessados entrar em contato comigo, Bernardo, ou Wagner da http://www.vixpescaesports.com.br/ Bernardo 27-99977-8881 ou Wagner 27-99617-8598 Integrantes do Grupo 1 - Bernardo Cassundé 2 - Ronaldo 3 - José Jorge 4 - Sobrinho 5 - Penedo 6 - Élcio 7 - Greco 8 - Coronel Ciromar 9 - Wagner VixPesca 10 - Pimentel 11 - Antônio 12 - Kiko 13 -Celso 14 - Segue alguns relatos de nossas pescarias e videos Obrigado http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/38874-pescaria-sirn-rio-jurubaixi-23-a-2810-grupo-vixpesca/?hl=%2Bbernardo+%2Bcassund%C3%A9 http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/34791-pescaria-sirn-rio-jurubaixi-setembro-de-2014/
  9. Pescaria em Barcelos-Am com preços especiais relâmpagos a bordo do BArco Hotel Tayaçu II ou Açu III, dependendo o número de pescadores fechados, com o ótimo nível que vem ficando o Rio Negro e seus afluentes para o inicio da temporada. De 10 a 17 de Setembro vamos em busca dos Açus nos Afluentes do Rio Negro com o voo de Manaus a Barcelos Free deixado uma parte pago pelos 4 pescadores de uma família que por motivos pessoais não vão poder ir. Valor Total R$5740,00(COM O VOO MAO a BAZ INCLUSO) Tayaçu II ou Açu III de acordo com o numero de pescadores fechados na turma. Açu III Fotos dos Belos peixes que pegamos nas nossas Pescarias: Nosso site para mais detalhes, fotos de peixes, estrutura etc é: http://WWW.TURMADOCHICAO.COM.BR Qualquer dúvida e interesse estou a dispor. Grato. Francisco Jr,
  10. Data: 30.09 à 07.10.2016 CHEGADA EM MANAUS: 29 Setembro 2016 (quinta-feira) RETORNO A MANAUS: 07 de outubro de 2016 (sexta-feira) VALOR DO PACOTE: R$ 4.500,00 VALOR DA ENTRADA: R$ 1.350,00 (30%) O restante poderá ser parcelado com o último pagamento efetuado até um mês antes do início da pescaria. Ficarei responsável por toda logística envolvida, exceto as passagens aéreas de suas cidades até Manaus que poderão ser adquiridas direto com as cias aéreas de sua preferência utilizando milhagens e pagamento facilitado nos seus cartões de crédito. Informações do pacote: Sistema de pensão: Tudo incluído (Skol, Coca-Cola, e bons refrigerantes, água, lanches, refeições, 01 churrasco, café da manhã, almoço e jantar etc). O Rio escolhido: um dos 04 excelentes do lado oposto a SI. Barcos 5,5m para cada dupla com motores de 30Hp, cadeiras, caixa de gelo, motor elétrico + bateria e combustível ideal para um dia excelente de pescaria. O que não está incluído no pacote: Equipamentos de pesca, Parte aérea, Licença de pesca de SIRN, Bebidas destiladas, Tax de Turismo, Hospedagem e Deslocamento em Manaus,Gorjetas. Se por algum motivo o pescador desistir da viagem, caberá a ele encontrar outro pescador para substituí-lo, uma vez que o valor da reserva ou do pacote completo ou parcial será repassado ao operador e não temos como solicitar reembolso. Respeitaremos a ordem de postagens aqui no tópico e posteriormente todos os assuntos pertinentes a viagem serão tratados em uma sala exclusiva aqui no FTB. Nosso barco será o ANGATU. Como devem saber, o barco foi todo reformado. Ótima tripulação, excelente comida e tudo que o pescador espera de uma pescaria naquela região. Equipe: Tiago Furlan WhatsApp: 11 98654-7088 Tiago Furlan
  11. Pessoal estou com 05 vagas pra pescar em SIRN no barco Angatu Açu entre os dias 08/09 a 16/09. Barco: Angatu Açu Amigos do Biguá, devido a desistência de um grupo estou repassando esta super semana aqui no fórum. Uma data em que a procura é altíssima e as chances das água estarem no nível perfeito são muito grandes. Não deixe pra cima da hora e embarque conosco nesta aventura, Valor de R$ 4.700,00 parte terrestre mais R$ 1.500,00 aéreo de Manaus x Santa Isabel ida e volta, interessados entrar em contato no (45) 9920-3420 (TIM) Confira as vantagens em pescar conosco: Pacote com sistema all inclusive de pensão (parte fluvial em SIRN). 6 dias completos de pescaria, podendo se estender mais meio dia dependendo do rio/roteiro escolhido. Barco inaugurado em set15. Totalmente otimizado e amplo para alcançar as cabeceiras dos rios com total conforto. Nossas pescarias em SIRN sempre atingem a cabeceira do rio (quando em condições ideais de pesca). Há 10 anos operando em SIRN. Levamos o pescador onde o peixe está. Temos os 02 atuais recordes mundiais. Somos a empresa mais antiga em operação na região. Pescaria em Santa Isabel do Rio Negro. Fretamento de aeronave já garantido e exclusivo para os nossos clientes. Barco para 16 pescadores. Pescadores confirmados. 1° FABIO VICENTE 2° ADELIR DINIZ DA ROSA 3° EZEQUIEL DE OLIVEIRA (FATURADO) 4° EVANDRO FERREIRA 5° JEAN CARLOS SCHWENGBER 6° CARLOS HENRIQUE FERNANDES 7° RIVELINO CESAR SCHIOCHET 8° HUGO ALBERTO BENITEZ 9° RODRIGO GHELLERE 10° DARCI AMBONI 11° ANDERSON CRISTIANO AGUAYO
  12. PROMOÇÃO IMPERDÍVEL EM ALTÍSSIMA TEMPORADA DATA: de 28/10 a 04/11 de novembro de 2016 BARCO: Angatu Açu (16 pescadores) Data: de 28 de outubro a 04 de novembro de 2016. Barco: Angatu Açu Rio: Uneiuxi, Jurubaixi, Téa ou Aiuanã (a ser escolhido na hora). Confira no link abaixo como foi a pescaria do Fabrício no ano passado em SIRN, neste mesmo barco. - Só pancada na superfície. Angatu Açu em SIRN. Out2015 - Amigos do Biguá, devido a desistência de um grupo estou repassando esta super semana aqui no fórum. Uma data em que a procura é altíssima e as chances das água estarem no nível perfeito são muito grandes. Não deixe pra cima da hora e embarque conosco nesta aventura. Confira as vantagens em pescar conosco: Pacote com sistema all inclusive de pensão (parte fluvial em SIRN). 6 dias completos de pescaria, podendo se estender mais meio dia dependendo do rio/roteiro escolhido. Barco inaugurado em set15. Totalmente otimizado e amplo para alcançar as cabeceiras dos rios com total conforto. Nossas pescarias em SIRN sempre atingem a cabeceira do rio (quando em condições ideais de pesca). Há 10 anos operando em SIRN. Levamos o pescador onde o peixe está. Temos os 02 atuais recordes mundiais. Somos a empresa mais antiga em operação na região. Pescaria em Santa Isabel do Rio Negro. Fretamento de aeronave já garantido e exclusivo para os nossos clientes. Barco para 16 pescadores. Pescadores Confirmados: 1 - Caetano / João Poiani 3 - Fábio Pereira / Cristiano 5 - Toninho Gentili / Eduardo Gentili 7 - Giovani / Jean Carlos 9 - Josué / Roniclei Batista 11 - Rodrigo Mosbach / Volnei Daniel 13 - Fabiano Lopes / Eduardo Florenciano 15 - VAGA 16 - VAGA Lembrando que o barco comporta 16 pescadores. Isso com hospedagem, refeições, bebidas, guia, combustível, barco, tudo incluso (em SIRN). Pagamento: 30% do valor total do pacote para reserva da semana. Restante a ser pago em até 20 dias antes da data da pescaria. Reserve a semana o mais rápido possível. Ligue agora mesmo. Fernanda 16 - 3951 1070 16 - 99773 6639 barcoangatu@outlook.com http://www.barcoangatu.com.br
  13. Qual a melhor isca pra AM? Aqui a resposta é mais fácil ... Independente da isca, a melhor isca será a mais resistente ... Tá ... grande sacada ... mas resistente a quê??? Uai, que vai resistir a um paca abusado de 3 kg e, sem trocar, que resistirá ao açu de 30 lbs ... Ou seja, o corpo resistiu, os pitões resistiram, as argolas aguentaram e as garateias não abriram. Sem dúvida que há o fator sorte ... sorte de pegar o tucunaré longe da pauleira, sorte de o tucunaré correr pro meio do lago, sorte/habilidade do pescador ... não é à toa os recordes mundiais na categoria 20 lbs ... Mas não é sobre isso que estou a falar, mas sobre a ausência de sorte, quando se exige o máximo do equipamento ... aí vc tem vara, carretilha, linha, tudo perfeito ... mas e a isca??? É, a isca é o bode final que decide se o peixe vem ou não ... e aí??? Vai contar com a sorte??? Vai acreditar só na habilidade de pescar/tirar o peixe??? Gente, bom pescador é aquele que pensa e se prepara para tudo, inclusive prepara aquele trenzinho que vai enganchar na boca do peixe ... o trenzinho, a argolinha, o pitãozinho, o corpo da isquinha, nenhuma dessas paradas pode abrir o bico ... Quanto custou seu equipamento até a ponta da linha??? Já fez a conta??? Pois é, se vc tb não pensar no que une o peixe à linha e a vc, pescador, todo seu investimento vai literalmente por água abaixo ... Voltemos ... Isca com corpo forte, traz pitões fortes ... mas não tem que ser somente forte o corpo da isca, tem que suportar tb argolas e garateias adequadas sem atrapalhar o nado/trabalho da isca, ou mudar o trabalho sem compremeter a produtividade. Sim ... mas vai dizer quais são as melhores ou não??? Acho melhor fazer tópicos separados por categoria de isca ... E aí??? Quéque vcs acham??? Quais as melhores hélices? Zaras? Poppers? Sticks? Meia água? O que me dizem??? Só, por favor, respondam com a descrição da isca na forma que pesca, com argolas, garateias, pitões ... Vamos ver ... PS: quem tiver dúvida sobre ajuste de qq modelo de isca, é a hora de perguntar ...
  14. Olá Amigos Pescadores. Até que enfim estou montando o relato da nossa excelente pescaria no Barco Hotel Tayaçu II para 10 Pescadores na temporada 2015\2016 de 24\10 a 08\11. Barco Hotel Tayaçu II: As duas semanas saíram belos peixes tanto na hélice, popper, sará sará sub etc... As Turmas embarcando em Manaus com destino a Barcelos em busca dos brutos: FRANCISCO JR E ATHAYDE ELOY [/URL GUSTAVO SEABRA E ANDRÉ PEDRINHO E XANDÃO ALLAN CAIO E WAGNER LUIS BUTTI E TATO BUTTI CARLINHO BALICO E DARIO RAFAEL E PAI BELO LUAL PARA FFECHAR COM CHAVE DE OURO...
  15. Olá amigos pescadores!! Estou aqui para fazer um relato muito especial para mim, minha primeira pescaria no território dos gigantes tucunarés, a Amazônia Brasileira!! Tudo começou em Novembro de 2014, quando meu tio Carlos voltou de uma pescaria no Rio Itapará e disse que tinha um convite a me fazer.. Eu pensei, oque será agora??!!! Ele estava querendo voltar a pescar no Rio Uatumã em 2015, ele esteve nesse rio a mais ou menos 12 anos atrás, e disse que os maiores tucunarés que ele já pegou havia sido lá e olha que ele já pescou em muitos lugares propícios para os gigantes.... Pois bem, convite aceito, alvará concedido pela esposa, pescaria marcada para 09/out/2015 até 17/out/2015... Mas... E agora, o que fazer, por onde começar? Nunca havia pescado com isca artificial antes da minha vida, sempre ia a pesqueiros, mas somente com isca natural e etc... e sabia que no Amazonas a pegada seria totalmente diferente. Comecei a ver vídeos e me empolgar com o assunto... Devo admitir que aprendi teoricamente quase que 70% vendo os vídeos do Pesca Pará, atual Pura Pesca.. Para mim, o Eduardo Monteiro tem o dom de transmitir a informação, muito didático, calmo... Arrisco a dizer que, assisti todos os vídeos do canal dele. Iniciei minha participação mais ativa do fórum, lendo relatos sobre equipamentos, dicas e tudo que era relacionado a pescaria de tucunaré, isca artificial.... Fazendo perguntas, pegando carona na pergunta de outros pescadores e assim foi indo... Até que comecei a treinar, ainda com os equipamentos do meu tio.. Fomos ao sitio no Natal de 2014, os meus primos me chamavam de louco: "E Octávio, na piscina não tem peixe, não vai arrumar nada ai" mas eu nem ligava.... Continuava a treinar os arremessos com carretilha, que também nunca havia praticado, sempre utilizei molinetes... Fiz minha primeira aquisição, uma carretilha Venator da MS, já pensando na hélices rsrsrs (não vou entrar em detalhes, pois esse nome Venator é muito polêmico e não quero desvirtuar o tópico, rs), depois comprei uma vara TBlade VFOX 5'6 25lbs. Sempre antes de comprar pedia diversas opiniões, tanto aqui no fórum, quanto para meu tio, já pescador experiente.... E assim foi indo.. compra uma isca aqui, uma linha ali, um alicate de contenção, mais uma carretilha, mais uma vara, mais algumas iscas e mais iscas e mais iscas.... vocês sabem como funciona... é um vicio, vou procurar tratamento... rsrsrsrsrs Agora a historia já tinha mudado... quando ia para pesqueiros, sempre levava vara, carreta e algumas iscas para praticar.... tornou-se uma realidade as iscas artificiais nas minhas pescarias... Treinava o trabalho das iscas, zaras, helices, poppers, arremessos, regularem da carretilha, e vou falar que, para quem estava começando, não fiz muitas cabeleiras... rsrsrs Depois de longos 10 meses pensando em tudo que poderia precisar lá na pescaria, longos 10 meses na ansiedade de chegar logo o grande dia da pescaria, eis que ele chegou... No aeroporto de Guarulhos com destino a Manaus. Já no aeroporto de Manaus, com alguns dos integrantes do Malacabados, essa turma conheci pelo fórum de pesca Pescaki, através de um convite que fiz para essa pescaria no Uatumã. Eu, Joberto, Eduardo e Raffaello. Faltou o Tiagão para a foto... Todos dentro da Van, sentido a Taquatiara, onde o Barco Amazon Prince nos aguardava... Já no barco apreciando uma cervejinha, caipirinha e posteriormente arrumando as tralhas para o dia seguinte. O barco navegou durante a noite e quanto acordamos, estávamos aqui. Bom, vamos ao que interessa: TUCUNARÉ! Meu tio abriu a contagem com um pequeno, mas não deixa de ser Tucunaré. Indo atrás dos próximos pontos de pesca... Ninguem é de ferro... Mais um pequeno.... Confesso que durante boa parte da manhã eu estava Dedon (sem pegar nenhum peixe) mas até que as coisas começaram a mudar... Bom, esse foi o primeiro dia de pescaria... fisguei ao todo acho que 4 tucunarés nesse dia e uma linda e grande Aruanã, mas não consegui embarca-la para sair na foto.. No segundo dia de pesca, posso dizer que achamos o ponto ideal! O local se chama lago do Leandrinho... Ficamos a manhã inteira pegando peixe atrás de peixe. Ao todo acho que mais de 80 peixes, de 1 a 4 kilos na média... No começo eram só os pequenos, mas meu tio disse: “Onde tem pequeno, tem grande” e tinha mesmo. Esse cara na água é nosso piloteiro, Caio. Cara nota 1000000000, sem palavras! Recomendo, de olhos fechados. Meu tio com o belo Paca Açu. Meu primeiro tucunaré na hélice, Rip Roller 5.25 halloween. Até que o piloteiro falou: “Você tem um jig branco? Testa ele aqui” Testei e olha o resultado: Esse lindo Açu totalmente diferente de todos os outros peixes que eu já tinha visto por foto, em vídeo ou qualquer lugar... Esse pesou 5Kg no boga... Pra mim, toda a viagem, toda a preparação já tinha valido a pena, eu tremia de alegria, felicidade, emoção, adrenalina... Nossa, que emoção... E outros peixes foram saindo... No terceiro dia de pesca, o Barco Amazon Prince já estava em outro local, se eu não me engano no rio Jatapu. Entramos na voadeira e começamos a navegar, não tinha navegado nem 3 minutos e o piloteiro desliga ao motor no meio do rio e fala: “Olha os peixes batendo ali na beira”. Eu não tinha arrumado nenhuma vara ainda, estava colocando as luvas.. quando peguei a primeira isca, o JIG branco e joguei ele na agua... Meu tio pegou esse primeiro. E depois, eu peguei esse lindo Açu!! Que peixe lindo, que pintura. Esse peixe pesou pouco mais de 6,5kg no boga. E durante o dia quem mandava na água era o JIG branco. Não fiz a pescaria somente com o JIG, pois queria ver as porradas na superfície... Voltei com a Rip Roller e mais um lindo peixe... Foi pra galhada e lá foi o Caio atrás dele novamente... Meu tio fisgou esse lindo Tucunaré usando a isca Lorão, da Lori... muito barulhenta, isca show. Quarto dia de pescaria e essa Aruanã quis sair para foto, então lá vamos... Mais um belo tucunaré. E outro... Até que.... Esse lindo AÇU Travessa (como os locais chamam) deu as caras pra mim! Eu estava feliz? Olha o sorriso da criança aqui... rs Cara, que sensação, que adrenalina... Deus é muito bom! Primeira vez na Amazônia e consegui fisgar esses gigantes, sem palavras. Esse pesou 7,5kg no boga. Quinto dia... Estávamos em outro lugar e fomos conhecer uma lagoa... Não foi muito produtiva, mas saíram alguns peixes! Barco Amazon Prince. Sexto dia de pescaria.... Mais um belo bocudão... E mais um belo Açuzão fisgado por mim, foi demais!!!! Admito que eu estava iluminado por Deus!! Só pode ser... Achamos um ponto que muitas trairas, algumas bem pequenas, outras um pouco maiores, mas nada que impressionasse... Peixe assado na beira, que delicia.... Aqui, eu (esquerda), meu tio Carlos (centro) e nosso piloteiro Caio (direita), baita equipe!!! Aqui toda a galera da Equipe Marupiara!!! Galera nota 10000!!! Sem palavras. Dois faltaram na foto pois estavam tendo um piriri no banheiro. rsrsrsrs Bom, desculpem o tamanho do relato, mas não podia deixar nada disso de fora... Agradeço a Deus pela oportunidade e ele fez com que tudo fosse perfeito. Agradeço a minha esposa pelo alvará concedido, ao meu tio pelo convite, aos meus parceiros de pesca, Família Malacabados, ao nosso piloteiro Caio que sempre nos deixou na cara dos gigantes.. Obrigado a todos e se Deus quiser ano que vem estaremos lá novamente! Conjuntos utilizados: 1º conjunto - Vara TBlade VFox 5'6 25lbs, Carretilha Venator, Linha Power Pro 65lbs, Leader Intergreen 60lbs 2º conjunto - Vara Pinnacle Vertex 5'3 25lbs, Carretilha Curado 201hg, Linha Sufix 832 63lbs, Leader Intergreen 60lbs. Iscas mais matadeiras: - Jig branco, Jumping Minnow T20 cor Osso, Bora 12 Osso e verde limão, Devassa 14cm Cor coral, Zig Zara qualquer cor, Lorão 12cm, Rip Roller 5.25 Halloween, se lembrar de mais alguma eu mando aqui... Abraços, Octávio
  16. Boaaaaaa tarde galera, Venho convidar a todos para dar um pulo na BURIMAN PESCA de São Paulo: DIA 21/05 (Sab.) às 10h... O apresentador e super técnico pescador Nam Kyu Lee estará na Buriman Pesca e Camping dando um workshop com dicas de arremesso, técnicas variadas e apresentando a nova linha de varas tops da HEARTY RISE... Uma boa conversa, comida e bebidas por nossa conta ok? Valeu RUA DOMINGOS DE MORAES 1045 VILA MARIANA - SAO PAULO - SP ESTACIONAMENTO NO N.1060
  17. Olá Amigos Pescadores. Vagas em aberto para a Turma do Chicão a bordo do ótimo Barco hotel Tayaçu II, um ótimo barco com conforto e acesso aos rios hospedando 10 Pescadores. 19/11 a 26/11 4 Vagas em aberto Valor do Barco Hotel R$5440,00 Voo Fretado R$1060,00 Ultimas Pescarias da Turma do Chicão no Tayaçu II: http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/39157-turma-do-chic%C3%83o-em-barcelos-no-barco-h-taya%C3%87u-ii-2015/ http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/34927-turma-do-chic%C3%83o-i-1415-em-barcelos-no-b-taya%C3%87u-ii/ http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/35225-10%C2%AA-edi%C3%87%C3%83o-da-turma-do-chic%C3%83o-em-barcelos-no-taya%C3%87u-ii/ Pacote: Pacote de 7 dias com 6 dias de pesca. Recepção e 3 tranfers de van para o grupo em Manaus. No Sábado o embarque no aeroporto Eduardinho de Manaus com destino a Barcelos, estimado em 1 hora de voo. Recepção da equipe do barco hotel Tayaçu II no aeroporto e embarque para a estrutura do barco, a turma se acomoda nas suítes com os petiscos e o almoço será servido as 12h00. Após o Almoço a equipe de piloteiros estará aguardando os pescadores para sair para iniciar a pescaria. Domingo a Quinta após as 5h30 será servido o café da manhã e as 6 se inicia a pescaria. Por volta das 12h00 será servido o almoço com a opção de almoçar próximo ao ponto de pesca ou também poderá voltar para almoçar na Lancha. A partir das 18h00 será servido o Happy Hour e o jantar será servido a partir das 20h00. Sexta o café as 5h30 e a partir das 6h00 se inicia a pescaria até as 12h00 que se encerra. Incluso no Pacote: Bebidas (exceto destiladas) Comidas Gasolina Voadeira com 2 plataformas Motor de popa de 25hps Motor elétrico Guia experiente Restaurante e quartos climatizados Não inclusos Passagens aéreas do estado de origem até Manaus e de retorno ao estado de origem. Aéreo: Manaus > Barcelos + Barcelos > Manaus. Telefonemas via satélite (temos Iridiun). Hotel na cidade. Socorro médico. Materiais de pesca. Bebidas aqui não especificadas. Extras de caráter pessoal. Gorjetas e gratificações. Seguro viagem. Licença de pesca. Taxas. Qualquer dúvida e interesse estou a dispor. Email para contato- Franciscoformigoni@gmail.com Abraços
  18. Amigos, bom tarde. Sou o Vinícius Belotto, tenho 24 anos e sou da Região do Grande ABC em São Paulo, mais precisamente Santo André. Cresci com meu avô e por grande influência dele sou um amante da pesca. Quando pequeno pesquei muito na represa Billings e sempre o acompanhei em pesqueiros também. Fui pescar também na região do Rio Araguaia e Rio Cristalino onde tive contato com os tucunarés, que apesar de não serem tão grandes, deram muito trabalho. Vim aqui participar do FTB para poder fazer novas amizades, aprender mais sobre materiais, peixes, pescarias e afins. Ainda mais porque no final deste ano vou pela primeira vez a Amazônia atrás dos açús. Falaremos muito ainda... Grande Abraço, Vinícius Belotto
  19. Blz pura turma?!?! Terminaram o site novo da Angatu. Achei muito legal...uma vez q eu e o Xande estivemos em SIRN no mês de outubro para tirarmos algumas fotos pro site. Gostei muito do visual, mas gostaria da opinião sincera de todos vcs. Se não gostarem, podem meter o malho sem dó...rsrs... A ideia é ajudá-los a ter um site atual e q forneça o máximo de informações com a maior facilidade possível. E aí, o q vcs acharam?!?! http://www.barcosangatu.com.br E vamos postando aí pra baixo...
  20. Ultima parte do vídeo, aonde renderam boas capturas e belas imagens, espero que apreciem.
  21. Olá amigos pescadores, dos dias 17/02 até 27/02 estivemos mais uma vez no melhor lugar do mundo: a nossa Amazônia em busca dos gigantes açús. mestre:: Resolvemos no ano passado adiar nossa data que era primeiramente em novembro pra fevereiro, para tentar pegar o rio mais seco. E daí aconteceu a seca mais demorada da história. :choquei: Pegamos o Rio Negro esturricado, sem nenhum tipo de acesso com nosso barco a qualquer afluente e sem cano pra entrar nos lagos. blink:: Foi a pescaria mais difícil que já fizemos, mas por essas dificuldades, pra mim foi a melhor. ::tudo:: Os atoas: esq. p/ dir.: Nersão, Rafa, Baita e Eu. ::fishing Operação do Allen Gadelha no barco Vitória de Deus, com os guias Sabá(excelente guia, conhece tudo), Jorginho(conhece muito o rio mais estava preguiçoso e resmungão, foi a única parte que nos deu uma dor de cabeça durante a viagem), de prático e guia foi o Barata, de faz tudo e mais um pouco foi o André, de cozinheira dona Ivanete e de gerente foi o Seu Dadá. ::tudo:: A equipe e nós: esq. p/ dir. de cima p/ baixo: Nersão, Jorginho, Eu, André, Sabá, Barata, Rafa e Baita. aplauso:: Seu Dadá e Dona Ivanete: aplauso:: O aprovadíssimo barco Vitória de Deus: ::tudo:: A pescaria: ::fisherman Nessa pescaria aconteceu de tudo um pouco. seila:: Voos atrasados, conexões perdidas, barco expresso, barco recreio, avião bandeirante, avião ATR, rio seco, lago seco, repiquete na seca, pescaria a pé na praia e atolado no barro, carregamento de canoa por cima de praia e tronco de árvore, sobe e desce canoa no barranco, estiva, piloteiro bom, piloteiro ruim, sol, chuva, fumaça de queimada. :choquei: Mais nada que nos desanimasse. Foi uma aventura sem igual. viola:: praia:: ::fishing Barco Recreio: Por nosso vôo Udia/SP ter atrasado, chegamos um dia depois em Manaus. Perdemos um dia de pesca e tivemos que ir de Recreio porque só tinha ele e demos sorte de achá-lo. É bem melhor que o expresso, dá pra ficar deitado na rede vendo o rio e tem bar( smile:: ), só que é mais demorado pra chegar a Barcelos e por causa da seca tivemos que trocar, na foz do Rio Branco, pelo barco expresso para conseguir chegar a Barcelos. Foram 21hrs de Recreio e 4hrs de expresso. doeu:: Foz do Rio Branco: O vôo do Rafa e do Nersão não atrasou e eles conseguiram chegar no horário e encararam 12hrs de Barco Expresso até Barcelos como combinado joia:::. A pescaria se deu no Rio Negro e na boca do Rio Arirarrá. Varamos alguns lagos a pé e outros estivando e carregando a canoa. A exceção de um, a equipe foi nota mil e isso garantiu nosso sucesso. palmas:: Todos pegaram seus troféus e saíram muitos peixes entre 5 a 10lbs, a grande maioria nas iscas de superfície. ::tudo:: Os maiores(se me lembro bem): alegre:: 11lbs: 12lbs: 13lbs: 14lbs: 15lbs: 18lbs: Esse peixe foi suado pra pegar. Varamos um lago a pé e tava num ponto onde já tinha jogado umas 50x no mesmo lugar. Daí o Barata estava mais a frente e me disse: "Vem aqui que é melhor". Eu fui né. :amigo: Joguei umas 200x a T20 e nada. Todo mundo desanimou e foi embora, só ficou eu e o Baita, e disse pra ele: "Último arremesso!" Eu tava com a água até no joelho e esse monstro bateu a 2m de mim no último arremesso :choquei: . Quase caí de costas de susto doeu:: .Briga monstra ::tudo:: . Quando foi chegando perto eu vi um outro mostro do lado dele, e o Baita jogou e ele deu 4 porradas na isca e não entrou suici:: .Comecei uma gritaria porque o Barata tinha ido embora com a câmera e nem sei como ele escutou e veio correndo. Nesse mesmo lago a Rafa também pegou um de 12lbs ::tudo:: . O lago(quase seco): Pescamos num lago no quinto dia e pegamos alguns peixes. Nada grande, mas vimos muitos peixes grandes. Uns estavam manhosos e corriam da isca, outros vinham atrás mas não entravam e outros estouravam nas sardinhas ao lado do barco e a gente jogava a isca em cima deles na hora do reboliço e por incrível que pareça eles não pegavam as iscas. :choquei: Tentamos todas as iscas e nada. Nunca tinha visto um tucunaré refugar a isca bem na hora que estava caçando. doeu::Parecia que sabia que era isca artificial. seila:: Eu fiquei com esse lago na cabeça e no outro dia fomos pra outro. Subimos o barco em cima de um barranco e estivamos cerca de 2km pra chegar no lago. Vi uns peixes grandes batendo mais nada de pegar. Os parceiros até pegaram alguns pequenos, mas eu não pegava e olha que estava com a mesma isca que eles. :choquei: Aí eu apelei feio. :gorfei: Fui pro rio e peguei 2 piaus flamengo com a varinha telescópica que a gente ficava pegando sardinha na hora do couro. Isquei os piaus nas varas e falei "Agora vai". O vento ia levando a canoa e os piaus, coisa fina. Mais nem assim. vergonha::Única coisa que eu consegui fazer foi maçarocar as linhas e tive que cortar tudo :gorfei:. Foi a primeira vez das 7x que fui pra Barcelos que fiquei um dia inteiro sem pegar um único tucunaré vergonha:: . Mais tudo bem, sei que isso pode acontecer e noite tudo virou piada e mais uma história pra contar :gorfei: . A maçaroca de piau: rindo3:: No outro dia fomos pra outro lago. Pescaria a pé e atolado no barro. Nada de sair peixe também. Pior lugar que pesquei até hoje na minha vida morto:: . Não tinha nenhuma condição de pescar lá e o guia preguiçoso nos levou só pra não ter que carregar ou estivar o barco. ::nada:: mau:: Depois de um tempo nesse lago eu perdi a paciência e pedi pra eles nos levarem embora que eu queria entrar naquele lago onde tinha visto os peixes grandes. Falei que nem se fosse pra pescar de isca viva eu iria pegar aqueles peixes. smile:: Eu e o Baita saímos na frente achando que os parceiros viriam atrás, mais o belo do guia levou eles pra outro lugar. A noite conversamos e decidimos dar uma gelada nele. ::tudo:: Varamos o lago sem preguiça e eis o que acontece: no segundo arremesso, numa ponta de praia, com uma perversa, o Baita ferra um monstro, o que viria a ser o maior peixe da pescaria: 21lbs: alegre:: alegre:: alegre:: Eu com ele porque esse peixe foi mais meu do que dele: :gorfei: Nesse dia ainda saíram um de 15(jig), um de 12(jig) e outro de 11lbs(T20). Extreme Jigs fez a diferença. Vlw Flávio ::tudo:: ::tudo:: ::tudo:: . Deixamos a nossa canoa lá e no outro dia arrastamos a dos parceiros e ficamos mais 2 dias pescando nesse lago com peixes pequenos e grandes saindo todo dia. Eita laguinho top. ::tudo:: E mais um bitelo: alegre:: 19lbs: O lago: Mais algumas fotos da aventura: Vista do quarto, eita saudade: buaa:: Seca: medo:: Olha o tamanho da Praia do Governador no fundo: Andando no meio de um lago: Cadê a água? Sol encoberto por fumaça: Mais algumas fotos: ::fisherman Traíras, pegava o quanto queria nos lagos ::tudo:: . Dublê de sardinhas: mestre:: rindo3:: Piabão: ::fish2 Cará: ::fish2 Aracú: ::fish2 Turma: :amigo: ?????? Sem comentários: :gorfei: A Amazônia: mestre:: E assim foi mais uma aventura amazônica joia::: . Gostaria de agradecer primeiramente a Deus por nos dar saúde e a oportunidade de mais uma vez estarmos juntos e fazer com que tudo ocorresse bem. A minha amada esposa por tolerar esse meu vício incontrolável que é o de estar a beira de um rio. ::fishing A toda a equipe: Sr. Dadá, D. Ivanete, André, Barata e Sabá, vocês foram nota mil. Com toda certeza estaremos juntos novamente. palmas:: Ao Allen e sua esposa Rose por toda a organização da pescaria. Ao Sr. Adalberto, pai do Allen, que nos arrumou o recreio e as redes em Manaus. A Nirlane que tem uma agência e freta vôos, hotéis e barcos até Barcelos. Muito obrigado. ::tudo:: Aos meus 3 irmãos por me darem o prazer de suas companhias, pelos sorrisos sinceros, pelo espírito aventureiro e por nunca desistirem ou desanimarem, mesmo quando a cada curva do cano tenham 200 árvores caídas que precisamos passar, 2km de mata que temos que estivar e 5m de barranco que tenhamos que subir :amigo: . Nunca vou esquecer do stand-up do Nersão Caga 3 no Truco na cozinha(tô rindo até agora do português que inventou o espermatozóide :gorfei: ), do Rafa falando uma coisa mais engraçada que a outra a cada 5s e quanto ao Baita, ele tem que me agradecer por eu ter salvado sua vida quando ele caiu do barco e estava se afogando em 30cm de água :gorfei: :gorfei: :gorfei: . Como é bom estar ao lado de vocês "Parceirada Boa". Até ano que vem se Deus quiser. tchau:: Abraço a todos e boas pescarias!!! Contatos: Allen: sauadaua.blogspot.com.br (92)99173- 3516 Nirlane: (97)99157-6729
  22. Pescaria Final da Turma do Chicão na Temporada 2015\2016, novamente voltamos na Pousada Tupanaçu no Rio Aracá em busca dos Grandes Açus. O rio estava muito baixo e subimos de lancha de Barcelos a Pousada com parada no acampamento montado pela Pousada. Os Amigos no relato são, Francisco Jr, Robson Bruka, Ademir, Jerri, Lobinho, Toninho e Marcelo. Peixes da Turma: Bichos de estimação da Pousada: Poucas Vagas em Aberto em Outubro na temporada 16\17 no Alto Aracá, Pousada na Turma do Chicão. Abs
  23. Olá amigos pescadores! Compartilho com vocês mais um vídeo da minha aventura lá na nossa Amazônia Brasileira! Desta vez, realizando a soltura de um lindo e gigante Tucunaré Açu, fisgado na região do Rio Uatumã e seus afluentes! Espero que gostem do vídeo! Abraços,
  24. Relato de pescaria realizada em Santa Isabel do Rio Negro. Parceria VixPesca com a Angatu. Nessa temporada um dos grupos de clientes que sempre pesca conosco decidiu encarar a pescaria dos grandes Tucunarés da Região de Santa Isabel. As expectativas eram as melhores possíveis, porque quando ocorre o fenômeno El Niño as pescarias costumam ser boas. Partimos de Vitória/ES no dia 22/10, com conexão em Brasília e destino à Manaus, onde nossas pescarias sempre começam com almoço no Hotel Millenium apreciando peixes da região Amazônica, uma passada rápida no Shopping, anexo ao Hotel, para a compra de suprimentos e muito Red Bull para suportar quase 12 horas de pescaria por dia puxando hélices na caça aos Açus. Pescadores: Wagner (VixPesca), Bernardo Cassundé, Ronaldo, José Jorge, João, Ricardo, Jair, Ciromar, Murad, Conrado, Pacheco, Benedito, Sobrinho e Antônio. Reserva já sua vaga para próxima temporada 2016/2017, semana de 21-28/10/2016. Mais informações, enviar e-mail através de nosso site: www.vixpesca.com.br Em breve vídeo. No dia 23/10, logo cedo, em voo fretado para SIRN já dava para ver os rios bem secos e alguns sem nenhuma água. Pescamos no Barco Angatu Açu (Novinho) Na semana anterior a maioria dos barcos não estavam conseguindo subir os afluentes, ficavam no Negro e somente as voadeiras estavam entrando nos afluentes com os pescadores, indo e voltando todos os dias ou acampando, mas como nesse período o Rio Jurubaixi subiu 1 metro e estava sem pressão de pesca, decidimos encarar esse rio, sendo que no início do trajeto foi produtivo, porém, optamos em navegar a noite em direção ao Colombiano, ao chegar lá constatamos que estava cheio e com água fria, imediatamente voltamos em direção a metade do Jurubaixi que ainda estava baixo e com água mais quente. No último dia pescamos no Negrão. E fomos em busca dos Açus.
×
×
  • Criar Novo...