Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''Amazônia''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 106 registros

  1. Galera, com a temporada de pesca na Amazônia se aproximando. . . Qual isca nova no mercado ou que vc ainda não conhecia é sua nova aposta para a Amazônia?
  2. Pessoal, na minha última ida para a Amazônia usei a carretilha Metanium DC Xg e gostei muito. Como é a minha primeira carretilha da Shimano e pesco basicamente na Amazônia, gostaria da opinião dos shimaneiros e dos amigos para saber qual modelo da Shimano adquirir para a próxima temporada na Amazônia.
  3. Ao planejar uma pescaria na Amazônia, há muito mais a ser feito do que a escolha da operação de pesca e a compra das passagens aéreas. Resolvi fazer esse passo-a-passo para que todos que vierem procurar essas informações no fórum possam se orientar. Será um texto longo, mas não dá para economizar em conhecimento. Onde ir? Sim, o primeiro passo é decidir sobre a operação de pesca. A primeira grande dificuldade é conseguir descobrir quais operações são idôneas e confiáveis. O melhor indicativo, na minha opinião, é saber o histórico recente. Relatos de pessoas que foram na última temporada (tá no plural para você procurar mais de 1 referência, não se acomode), programas de pesca que foram gravados há pouco tempo, etc. Desconsidere tudo que faz estardalhaço, ou que é pago, ou ainda comentários pautados em "essa operação é do meu amigo gente boa fulano", afinal de contas, é um negócio, a amizade poderá acontecer se o negócio entre pescador e operador der certo. A segunda coisa importante é não ter pium no local. O operador não pode mentir sobre isso, porque você vai descobrir. Nunca vá a um local que tenha pium. Eu já fui, e não volto nem pago. Não acredite na história de passar loção cremosa, óleo de árvore, repelentes potentes, tudo isso só vai temperar você pro pium devorar. Pium é inaceitável, mas isso é só minha opinião. Por fim, um terceiro fator, e esse é muito importante, mas poucos se dão conta: quem é o pescador ou guia profissional que está PRESENTE nessa operação, dando a vida para que você pegue peixes? Pode parecer algo supérfluo, mas há consequências aqui. Quando tem alguém que, para sobreviver, depende de você pegar peixes, o esforço é completamente diferente. Precisa ter alguém com essa responsabilidade. A operação tende a evoluir, as pescarias tenderão a melhorar a cada vez e os serviços adicionais (todo o conforto da estrutura, a comida maravilhosa do Chef de cozinha, os refinamentos) serão apenas um cenário que valoriza a sua PESCARIA, e não o contrário. Meu grande amigo @Kid M que me desculpe, mas discordo totalmente da frase "peixe é consequência". O peixe é o motivo da pescaria. O cenário do serviço é consequência de um cuidado a mais, mas pegar o peixe é o principal. Nesse contexto de operação, então, nem se fala, aqui que o resto é consequência MESMO! Vejo muitas desculpas sobre como a natureza não propiciou uma boa pescaria, mas bons pescadores/orientadores/guias conseguem contornar a situação e salvar a pescaria em grande parte das vezes que a natureza "não coopera"(ela não é obrigada). Buscar soluções para problemas que o cliente não tem experiência para resolver é, para mim, obrigação da operação. Passagens para Manaus As passagens para Manaus são compradas pelo cliente, não estão inclusas no pacote porque cada cliente vem de um local diferente. Sim, é possível que algum operador ofereça essa comodidade, mas é mais prático e rápido que o próprio pescador o faça - não demora nem 5 minutos no celular. Devem ser compradas com antecedência, isso é óbvio. A atitude mais precavida é chegar a Manaus um dia antes da partida para a pescaria. Chega a ser fundamental no caso das operações que fretam um voo da capital para o local de pesca - mas não se aplica, necessariamente, às pescarias perto de Manaus (Maçarico, Juma etc), pois o transfer acontece diretamente do aeroporto para a pousada (durante o dia, à noite não). A volta também deve considerar a hora de chegada do fretado em Manaus, com a ressalva de que podem acontecer muitas e muitas horas de atraso. O ideal - que raramente pode ser aplicado - seria guardar um dia de folga, ficando mais um dia hospedado em Manaus. Fica a critério - e risco - de cada um. O operador pode e deve ser muito claro quanto a isto. Recomendo aqui um mínimo de 4 horas entre a previsão de chegada em Manaus e o horário do check-in do próximo voo. Hotéis em Manaus Quase sempre necessários, estão disponíveis para todos os bolsos e gostos. Mesmo um Hostel poderá te satisfazer, dependendo do seu perfil. Se o seu pacote de pesca não inclui hotel em Manaus, faça como eu, use o site Booking, prestando atenção nas notas dos hotéis, elas são muito importantes, mas só são bons indicativos quando tem mais de 100 avaliações. Licenças e taxas de pesca Eu não gosto das licenças e você também não. Mas vamos pagar todas! A consequência de não pagarmos é ficarmos sujeitos a aborrecimentos. O fiscal pode fazer o que ele bem entender, por mais errado que ele esteja, as consequências do erro dele sempre serão zero. A licença federal é válida em todo o território nacional, mas o Amazonas resolveu que vai cobrar e pronto, então tire a licença do Ipaam também. O preço das licenças é o valor que você paga para não ser considerado criminoso, mesmo que não tenha cometido crime nenhum. E aqui vai uma dica valiosa: frequentemente, os sistemas do governo estão com problemas de funcionamento. Até a parte da cobrança, opera tudo bem e eles recebem o dinheiro. A parte final, que só interessa ao pescador, essa não tem muita importância , daí estão quase sempre sem funcionar. Ocorre que o fiscal só aceita o comprovante se tiver menos de 30 dias, o que faz sentido nenhum, mas é suficiente para você ter problemas. Saiba usar a regra do jogo: tire sua licença faltando 30 dias para o término da sua pescaria. Equipamentos de pesca Eis um dos maiores custos de uma pescaria amazônica, tanto que resolvi incluir a tralha completa em meus pacotes. Eu abordei este assunto de forma mais detalhada e orientada em outro tópico: Treinamento de pesca Este item pode ser surpreender. Mas porque você iria pescar sem saber o básico? Ou ainda, porque você gastaria preciosas - e caras! - horas de pesca na Amazônia apenas aprendendo a arremessar, lidar com tralha pesada, trabalhar aquelas iscas grandes? Pense: se você pudesse comprar um pacote de 15 minutos andando em um carro de F1, você acharia legal ter que ficar fechando aquela roupa complicada sozinho, entrar no carro com o volante na mão e descobrir sozinho como encaixa, onde está cada comando, como o câmbio, a marcha, o sistema de comunicação... com os 15 minutos contando? olha lá se você vai conseguir terminar uma volta antes do seu tempo estourar. Você precisa aprender o básico, antes de entrar num F1, mesmo que já saiba dirigir um carro normal. É a mesma relação entre pescar tucunarés na Amazônia e fora dela. Eu me ocupo de ensinar os meus clientes - e os de outras operações - técnicas de arremesso, trabalhos de iscas amazônicas e mais um monte de dicas, pessoalmente! Claro que não dá para encontrar todos, mas sempre que possível, coloco no meu roteiro de viagens aqueles destinos onde estão concentrados meus cliente e vou lá. Já introduzo o conhecimento para a pescaria no Amazonas e, se possível, também contribuo tecnicamente para um melhor aproveitamento da pescaria do cotidiano do meu cliente. E aqui posso dar um exemplo do que fiz este ano, em que viajei muito pouco, infelizmente. Pude pescar em São Paulo os pequenos tucunarés amarelos de Igaratá com meu cliente Vitor. Em apenas um dia, pude demonstrar a eficiência dos anzóis Inline frente às garatéias (proibidas no Vazzoleri Camp), contribuí com técnicas de arremessos, trabalhos de isca, posturas. Também reservamos um pequeno período para um primeiro contato do Vitor com o material amazônico. Tenho certeza que ele está mais preparado para iniciar a pescaria já aproveitando cada ponto. Meus clientes e amigos baianos também puderam ter esse suporte presencial, antes da pescaria. E todos que quiserem, podem, mesmo que pesquem na Amazônia em outras operações. Eu quero que todos façam boas pescarias. Quando outra operação falha em proporcionar um boa pescaria, o cliente sai com uma impressão ruim da Amazônia, e não do operador como deveria. E isso me prejudica, indiretamente. Imagina os comentários de "Amazônia não é lá essas coisas", "fui para a Amazônia e não passei de 3 quilos", isso desestimula muita gente e eu perco negócios que preciso para sobreviver. Então, tudo que eu puder contribuir para que a Amazônia seja melhor aproveitada (enquanto ainda existe), farei. E quem oferece tudo isso no pacote? Eu, é claro. "Meu tópico, meu jabá", como bem diagnosticou o Fabrício. Nos meus pacote para 2020 estão inclusos hotel e transfers em Manaus, hidroavião, todas as licenças e taxas, equipamentos de pesca, tudinho. All inclusive mesmo! Só se paga o que perder ou quebrar, e as ligações particulares via telefone satelital. A ideia é que o meu cliente possa fechar o pacote, comprar a passagem e ficar livre. Vai se ocupar apenas de arrumar uma mochila ou mala de mão com as roupas de pesca e pertences pessoais. Tudo isso por 9.000, duvido achar preço melhor. Mas o conhecimento está aí, à disposição de todos, inclusive a possibilidade de me contratar para suprir essas carências em outras operações. Forte abraço a todos e bom proveito.
  4. Vendo Rapala Rapala Black Pearl! 🚨 Desenvolvida para o Brasil (Tucunaré Açu) 🚨 ⚠️ Vara NOVA com capa e tudo, só tirei o selinho da fuji dela, nunca usada! ⚠️ Essa vara na loja está em torno de 700~1000 reais ⚠️ Acompanha Capa ➡️ Tamanho 5'8 - 25 libras ➡️ Ação Fast (Rápida) ➡️ Passadores SiC ➡️ Blank Grafite HM45 ➡️ SKU: IIRABLP58CHP ⏺️ Tubo por minha conta, frete por conta do comprador. ⏺️ Pode retirar em mãos! 💲R$ 480,00 Troca somente por Benkei ou Viking 5'8 20lbs (estudo volta!)
  5. Marcos Juliano

    Cor linha Amazônia

    Olá amigos vou pescar na Amazônia , Rio Juma agora em outubro. Tenho linhas sufix 832 50lbs e spiderwire x4 50lbs verde escuro Para as hélices queria levar uma linha de 65lb. Ganhei uma spiderwire de parentes q viajaram 65lb 0.38mm só que amarela!! A cor da linha influencia em algo na pescaria de hélices ?? valeu
  6. Pescaria realizada em outubro de 2018 no Rio Mutuca, nível da água bem baixo! Com muita insistência saíram belos exemplares! Fotos do primeiro dia!
  7. Amigos, Coletei informações a respeito do Nível do Rio Negro no Porto de Manaus dos últimos 04 anos. Fiz uma projeção (puramente matemática) do nível do Rio até o fim deste ano (2019). Obviamente, como não há nenhum fundamento meteorológico nos meus cálculos, a chance de erro é muito grande. Mas dá uma noção de como o nível do Rio deve se comportar. De qualquer forma, segue imagem do gráfico. Caso gostem, posso ir postando atualização de tempos em tempos.
  8. Olá Amigos Pescadores. Estamos com 2 vagas na pescaria no Barco Hotel Tauá Mirim no Médio Rio Negro. Data: 06 a 13 de outubro/2019. Valor: R$6200,00 com o Voo Manaus a Sirn incluso. Em busca dos grandes Tucunarés Açu da Região do médio Rio Negro. Incluso: . Voo fretado de Manaus para Santa Isabel do Rio Negro IDA e VOLTA · Pensão completa: café da manhã, almoço e jantar, sendo optativo por conta dos pescadores à volta para o barco para o almoço. · Bebidas: Cerveja, refrigerante, água mineral sem limite de consumo. · Caixa térmica com bebidas durante a pescaria. · Lanches e kits de alimentação em cada lancha no caso do não retorno para almoço no Barco Hotel. · Serviços de lavanderia no barco. · Coletes Salva-Vidas. · Iscas para pesca dos peixes de couro serão capturadas na hora e a quantidade será a suficiente para as pescarias. · Todos os barcos serão equipados com motor de popa de 25HP e 3 barcos com motor de 40hp, motor elétrico e bateria devidamente revisada e em bom estado de uso. · Gasolina sem limite de consumo. · Roupas de camas limpas e banheiros higienizados. Não Incluso: · Bebidas alcoólicas destiladas. · Extra de caráter pessoal como telefonemas e correios. · Passagem aérea da sua cidade para Manaus (ida e volta) · Excesso de bagagem (aéreo). · Hospedagem em Manaus e em SIRN · Gorjetas e licenças de pesca. · E tudo que não estiver mencionado como incluído. Pescadores: 1-Francisco Jr 2-Fredy 3-Rodolfo 4-Guilherme 5-Pedro Furtado 6- Athayde 7- vaga em aberto 8- vaga em aberto Maiores detalhes Francisco Jr 11 9 7345 8787 Abraço
  9. Srs, Temos duas vagas a bordo do Barco hotel Tayaçu2 Data: 20/09/2019 a 28/09/2019 Local de pesca: Região de Barcelos A idéia inicial será sair na sexta 20/09 de Manaus para já navegar a partir da sexta-feira a noite( normalmente a operação começa no sábado) com isso o barco navega a noite toda e a manhã do sábado, caso dê pesca em algum afluente, conseguiremos chegar na cabeceira já nos primeiros dias de pesca. O barco é pra 10 pescadores, já estamos em 8, Eu, meu pai, Leandro Viciado (em pesca kkk), Marcin, Danilo, Rodrigo Rossato, Luis Paulo Bass e Juninho (não é o eeeera mas pesca muito tbm), a turma é nota 10. Quem quiser mais detalhe me chame no privado. Abaixo algumas fotos da nossa ida ano passado (05/10) no mesmo barco, o nível do negro ainda estava acima do ideal, mas a turma do Tayaçu2 se mostrou mais uma vez diferente na procura dos peixes. Vários peixes acima de 70cm e o maior da pescaria 83cm Da-lhe ampola verde! grande abs Guilherme
  10. Venha realizar seu sonho de capturar os gigantes tucunarés açu da Amazônia, contamos com uma ótima estrutura e atendimento, tudo que um pescador esportivo precisa! vagas para o mes de setembro de 2019! entre em contato, valores especiais! O rio mutuca fica a 2horas e meia de manaus, nossos pacotes são com tudo incluso!
  11. Amigos , To montando arsenal pra pesca no rio juma. compro iscas pra Amazônia em bom estado e preço de escambo. Ex: rip roller, bonnie128, t20, pop queen abraço
  12. Rio secando e começou a aparecer os bocudos!! 🎣💥 peixe capturado nesse final de Semana pelo pescador Emerson Souza
  13. Fala galera, blza? Estou montando esse tópico para compartilhar com os amigos alguns locais de pesca que tive o prazer de visitar nesses últimos anos. Vou passar algumas informações e pontos de vista das experiências que tive nesses locais. Vale ressaltar que são visões pessoais, vividas no momento em que estive presente, o que quer dizer que os locais podem ter melhorados ou piorado alguns pontos citados. Gostaria também que os amigos compartilhassem experiências de outros locais ou até mesmo dos locais citados, para que aqueles que estejam procurando ou em dúvida de onde pescar tenham algum tipo de ajuda. Coloquei apenas alguns itens que considero mais importante no momento de escolher minhas pescarias, mas por favor fiquem à vontade de acrescentar o que acharem necessário. Gostaria de deixar claro também que não tenho nenhuma ligação comercial com os locais citados. Abraço a todos e espero que ajude. POUSADA ITAPARÁ – ESTADO DE RORAIMA DATA - NOVEMBRO DE 2012 / JANEIRO DE 2014 / JANEIRO DE 2015 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME NA CIDADE, NO DIA SEGUINTE VOO EM AVIÃO FRETADO ATÉ A PISTA QUE FICA NA PRÓPRIA POUSADA. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, EXCETO NA BASE II (REDONDO), PORÉM LÁ NÃO É NECESSÁRIO PELAS LATERAIS SEREM DE TELAS. NAS DUAS BASES TEM PISCINA. POSSUI INTERNET WIFI NA BASE I. ATENDIMENTO – EXCELENTE ATENDIMENTO, DESDE O PRÉ ATENDIMENTO ATÉ OS FUNCIONÁRIOS DA POUSADA, SUPER ATENCIOSOS E DISPOSTOS A AJUDAR NO QUE PRECISAR. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. SERVEM PETISCOS TODOS OS DIAS NA PISCINA, FAZEM CAIPIRINHA, MUITO BOM MESMO. PILOTEIROS – O LOCAL POSSUI ÓTIMOS GUIAS, TODOS MUITO EXPERIENTES E COM BASTANTE DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR A ENCONTRAR O PEIXE. QUALIDADES – A PISTA DE POUSO NA PRÓPRIA POUSADA AJUDA BASTANTE NA LOGÍSTICA. POUSADA SUPER CONFORTÁVEL E COM ÓTIMO ATENDIMENTO. FIZEMOS UMA ÓTIMA PESCARIA NO LOCAL EM 2012, AS OUTRAS DUAS FORAM MAIS FRACAS DEVIDO A CONDIÇÕES CLIMÁTICAS RUINS DEFEITOS – O VALOR É UM POUCO ACIMA DAS PESCARIAS REALIZADAS NA AMAZÔNIA (EM GERAL), NÃO ESTOU DIZENDO QUE É INJUSTO O QUE COBRAM, APENAS UMA CONSTATAÇÃO. FAZEM COM MUITA FREQUÊNCIA A PESCA COM ISCAS VIVAS, O QUE NA MINHA OPINIÃO ATRAPALHA UM POUCO QUEM PESCA COM ISCAS ARTIFICIAIS. ************************************************************************************************************************************************** POUSADA THAIMAÇU – ESTADO DO PARÁ DATA - SETEMBRO DE 2013 LOGÍSTICA – VOO ATÉ CUIABA, OUTRO VOO ATÉ ALTA FLORESTA E APROXIMADAMENTE 3 HORAS DE CAMINHONETE (CARRO BEM PREPARADO PARA O TRAJETO). HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE, EXTREMAMENTE LIMPOS. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO NA MINHA OPINIÃO DEIXA UM POUCO A DESEJAR, POIS VOCÊ SÓ CONSEGUE COMEÇAR A PAGAR NO ANO DA VIAGEM, DIMINUINDO O NUMERO DE PARCELAS. O ATENDIMENTO NA POUSADA É FANTÁSTICO, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – JÁ PESQUEI EM DIVERSOS LOCAIS, MAS COMIDA IGUAL A DA THAIMAÇU É BEM DIFÍCIL DE ENCONTRAR, EXTREMAMENTE BEM FEITA, BEM VARIADA E TODOS OS DIAS SERVEM ALGUM TIPO DE PETISCO E CALDO ANTES DA JANTA. PILOTEIROS – O LOCAL POSSUI ÓTIMOS GUIAS, TODOS MUITO EXPERIENTES E COM BASTANTE DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR A ENCONTRAR O PEIXE. QUALIDADES – O LOCAL QUE ELES SE ENCONTRAM (RIO SÃO BENEDITO COM O RIO AZUL) É UM LOCAL QUE POSSUI UMA RIQUEZA DE PEIXES ENORME, COM MUITA VARIEDADE SEM PRECISAR NAVEGAR MUITO. UM DOS LOCAIS MAIS BONITOS E PRESERVADOS QUE JÁ PESQUEI. ÓTIMA ESTRUTURA, COMIDA EXCELENTE E MUITA EXCLUSIVIDADE. OUTRO PONTO QUE GOSTEI BASTANTE É QUE ESTOU VOLTANDO ESSE ANO EM JULHO PARA A THAIMAÇU, O VALOR PRATICAMENTE É O MESMO AINDA, MESMO SE PASSANDO 4 ANOS DA MINHA IDA AO LOCAL. DEFEITOS – CLARO QUE NÃO É UM DEFEITO, POIS SE ESTA ASSIM É PORQUE O LOCAL VEM ATENDENDO BEM OS PESCADORES, MAS É BEM DIFÍCIL CONSEGUIR VAGA. A COMUNICAÇÃO PRÉ VIAGEM É BEM COMPLICADA E O PROCEDIMENTO DE CONFIRMAÇÃO E PAGAMENTO TAMBÉM. ************************************************************************************************************************************************** RANCHO DO KOJAK – ESTADO DO TOCANTINS DATA – 2012 / 2013 / 2014 / 2015 LOGÍSTICA – VOO ATÉ PALMAS E MAIS 5 HORAS DE CAMINHONETE. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI UM BOM ATENDIMENTO, OS FUNCIONÁRIOS DO LOCAL SÃO BEM ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM SUPER BEM FEITA. PILOTEIROS – SEMPRE PESQUEI NO LOCAL COM O GUIA DAVID, QUE INFELIZMENTE NOS DEIXOU PRECOCEMENTE EM UM TRÁGICO ACIDENTE, MENINO DE OURO, EXTREMAMENTE ALEGRE E PROFISSIONAL, MUITAS RISADAS COM ELE. QUALIDADES – O LOCAL EXISTE UMA QUANTIDADE ENORME DE TUCUNARÉ AZUL, BASTANTE PONTO DE PESCA. O RANCHO TEM UM AMBIENTE BEM FAMÍLIAR QUE EU PARTICULARMENTE GOSTO BASTANTE. DEFEITOS – POR SE TRATAR DE UMA REPRESA BEM GRANDE A NAVEGAÇÃO EM DIAS DE VENTO FICA BEM COMPLICADA, POR ISSO ACONSELHO FECHAR BASS BOAT PARA PESCA NO LOCAL, FAZ DIFERENÇA NESSES DIAS. ***************************************************************************************************************************************************** POUSADA ASA BRANCA I (ARAGUAIA) – ESTADO DE GOIAS DATA – JULHO DE 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ GOIANIA, OITO HORAS DE CAMINHONETE E MAIS 1:30 DE LANCHA RÁPIDA ATE A POUSADA ASA BRANCA I HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ÓTIMO ATENDIMENTO, FUNCIONÁRIOS SUPER ATENCIOSOS E PRESTATIVOS COMIDA – COMIDA SIMPLES, MUITO BEM FEITA E COM BOA VARIEDADE. PILOTEIROS – FUI EM UMA TURMA BEM GRANDE, PESQUEI COM UM ÓTIMO GUIA (VAL), BEM ESFORÇADO E ATENCIOSO, ALGUNS PESSOAS DO GRUPO RECLAMARAM DE ALGUNS GUIAS. QUALIDADES – O LOCAL EXISTE UMA DIVERSIDADE DE PEIXES FANTÁSTICA E EM BOA QUANTIDADE. VÁRIAS MODALIDADES DE PESCA PODE SER FEITA SEM NAVEGAR MUITO. O RIO CRISTALINO QUE É UM AFLUENTE QUE FICA BEM PRÓXIMO DA POUSADA É LINDO E TEM MUITO TUCUNARÉ AZUL. LOCAL TEM UM ÓTIMO CUSTO BENEFICIO. DEFEITOS – OS QUARTOS SÃO QUÁDRUPLOS, O QUE TORNA UM POUCO MENOS CONFORTÁVEL (NADA QUE ATRAPALHE MUITO) OS BARCOS NÃO TEM PLATAFORMA, ISSO ATRAPALHA UM POUCO NA PESCARIA. A LOGÍSTICA É UM POUCO LONGA, PORÉM BEM ORGANIZADA. ******************************************************************************************************************************************************* POUSADA VIDA DE PEIXE (SERRA DA MESA) – ESTADO DE GOIAS DATA – 2015 / 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ GOIANIA, QUATRO HORAS DE CAMINHONETE HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES, CONFORTÁVEIS COM AR CONDICIONADO, ÁGUA QUENTE, EXTREMAMENTE LIMPOS E BEM CUIDADOS ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ATENDIMENTO IMPECÁVEL, TODOS OS FUNCIONÁRIOS PRESTATIVOS E ATENCIOSOS. COMIDA – COMIDA DE HOTEL DE LUXO, FEITA POR CHEFE DE COZINHA. MUITO BEM FEITA POR SINAL. PILOTEIROS – A PRIMEIRA VEZ QUE FUI PESQUEI COM O ERIBERT, QUE DISPENSA COMENTÁRIOS. DEPOIS PESQUI COM O OLAIR QUE TAMBÉM É EXCELENTE GUIA. QUALIDADES – O LOCAL POSSUI UMA GRANDE QUANTIDADE DE TUCUNARÉS AZUIS. EM ESTRUTURA DE POUSADA É UMA DAS MELHORES QUE JÁ FUI, TUDO MUITO LIMPO, NOVO E BEM CUIDADO, DESTAQUE PARA A PISCINA QUE É MUITO TOP. COMIDA TAMBÉM É UM CAPITULO A PARTE. DEFEITOS – PESCAR COM BARCO DE ALUMÍNIO EM SERRA DA MESA ATRAPALHA UM POUCO, PRINCIPALMENTE EM DIAS DE VENTO, NA POUSADA A MAIORIA DOS BARCOS É DE ALUMÍNIO, MAS TEM BASS BOAT TAMBÉM. ALGUNS PONTOS DE PESCA ESTÃO UM POUCO LONGE, MAIS UMA VEZ O BASS FAZ DIFERENÇA NESSE QUESITO. ******************************************************************************************************************************************************* BARCO HOTEL ANGATU AÇU (SANTA ISABEL DO RIO NEGRO) – ESTADO DO AMAZONAS DATA – OUTUBRO DE 2015 / OUTUBRO DE 2016 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME EM HOTEL E NO DIA SEGUINTE VOO FRETADO ATÉ SANTA ISABEL DO RIO NEGRO HOSPEDAGEM – QUARTOS PEQUENOS, COM AR CONDICIONADO. NÃO TEM MUITO ESPAÇO, MAS DA PRA DORMIR TRANQUILAMENTE. BANHEIRO LIMPO E COM BOAS CONDIÇÕES. ATENDIMENTO – LOCAL POSSUI ATENDIMENTO DIFERENCIADO. FUNCIONÁRIOS MUITO PRESTATIVOS E ATENCIOSOS. AJUDAM NO QUE FOR PRECISO. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. PILOTEIROS – TODOS OS PILOTEIROS, SÃO MUITO EXPERIENTES, BEM TREINADOS E PRESTATIVOS. QUALIDADES – A LOCOMOÇÃO DO BARCO HOTEL FACILITA BASTANTE ACHAR A MELHOR CONDIÇÃO DE PESCA E OS FUNCIONÁRIOS DO ANGATU NÃO TEM PREGUIÇA PARA ACHAR ESSA CONDIÇÃO. BARCO EXTREMAMENTE NOVO, BEM CUIDADO E COM MUITA EXPERIENCIA NA REGIÃO, O QUE FAZ TODA DIFERENÇA. DEFEITOS – POR SER BARCO HOTEL É UM POUCO MENOS CONFORTÁVEL QUE POUSADAS OU RANCHOS (NADA QUE ATRAPALHE) **************************************************************************************************************************************************** PEACOCK BASS EXPEDITION (FLUTUANTE RIO CUIUNI) – ESTADO DO AMAZONAS DATA – JANEIRO DE 2017 LOGÍSTICA – VOO ATÉ MANAUS, DORME EM HOTEL E NO DIA SEGUINTE VOO FRETADO DE HIDROAVIÃO ATÉ A PORTA DA POUSADA. HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES COM AR CONDICIONADO. TUDO BEM LIMPO E BEM CUIDADO. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO ACHEI BEM CONFUSO E COM POUCA ORGANIZAÇÃO. NO LOCAL OS FUNCIONÁRIOS SÃO EXCELENTES, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA SIMPLES, PORÉM MUITO BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. TODOS OS DIAS TINHA PETISCO. PILOTEIROS – TODOS OS PILOTEIROS, SÃO MUITO EXPERIENTES, BEM TREINADOS E PRESTATIVOS. QUALIDADES – O FLUTUANTE TEM A FACILIDADE DE ESTAR BEM ACIMA NO RIO E O HIDROAVIÃO TE DEIXA NA PORTA, O QUE FAZ VOCÊ PESCAR TODOS OS DIAS EM BONS LOCAIS DE PESCA. LOCAL POSSUI UMA ESTRUTURA MUITO BOA, COM BONS FUNCIONARIOS E GUIAS. BARCOS COM PLATAFORMA GRANDE. DEFEITOS – O PRÉ ATENDIMENTO ACHEI BEM DESORGANIZADO. FALTOU ALGUNS INSUMOS COMO COCA COLA, GASOLINA (DOIS DIAS). ****************************************************************** POUSADA SUIA MIÇU - ESTADO DO MATO GROSSO Data: Julho/2009, Outubro/2012, Setembro/2014 e Setembro/2016 LOGÍSTICA – Fui de Caminhonete 1300 Km de Uberlândia passando por Barra do Garça e Canarana, estrada tranquila e boa ( 176 km de terra ). HOSPEDAGEM – QUARTOS GRANDES COM AR CONDICIONADO. TUDO BEM LIMPO E BEM CUIDADO. ATENDIMENTO – O PRÉ ATENDIMENTO BOM , DONO SEMPRE A DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR. NO LOCAL OS FUNCIONÁRIOS SÃO EXCELENTES, TODOS MUITO ATENCIOSOS E PRESTATIVOS. COMIDA – COMIDA BOA E BEM FEITA. UMA BOA VARIEDADE TAMBÉM. PILOTEIROS – É O PONTO FRACO, A MAO DE OBRA LÁ É DIFÍCIL MAS NO ULTIMO ANO MELHOROU BASTANTE. QUALIDADES – POUSADA MUITO BONITA, RIO TEM MUITO TRAIRÃO. OTIMO PARA TURMAS QUE PESCAM DE MODALIDADES DISTINTAS BAIT E ISCA VIVA. POSSUI VARIAS LAGOAS BEM PRESERVADAS (EM 2009 AINDA MATAVA PEIXE, HOJE EM DIA APENAS SE PERMITE ABATE DE TUCUNARE DE MENOR PORTE) E NORMALMENTE SE VE MUITO ANIMAL SILVESTRE( ANTA, ONÇA E ETC) DEFEITOS - BARCOS E MOTORES ESTAO NA HORA DE TROCAR, MOTORES SAO 18 HP E O DESLOCAMENTO PARA MELHORES PONTOS PARA BAIT NOS MESES DE SECA SAO LONGES, DEMORA-SE MUITO CHEGAR NOS PONTOS, POREM ENTENDO QUE MAIOR PARTE DA TEMPORADA SE FAZ NAS LAGOAS DE DIFICIL ACESSO AI O MOTOR 18 SE JUSTIFICA.
  14. Nova isca que promete bombar entre os pescadores amazônicos Spinner Laser Marine Sports PEIXINHO (Equipado com anzol VMC inline 4/0 e split ring Varivas 100lbs) Quem é mais antigo no forum lembra do grande sucesso da Imakatsu Kazlla... Esse Spinner agora promete superar a Kazlla... à noite eu atualizo o tópico com um vídeo da captura de Açus com a isca... mas desde já fica uma fotinha pra assanhar as lombrigas: PEIXINHO1.mp4 Vídeo adicionado
  15. Venho com prazer fazer o relato da pescaria final da temporada 2018/2019 do Médio Rio Negro e seus Afluentes a bordo do barco Glória de Deus do Amigo NEY Pesca minha e do meu parceiro de pesca Paludo em Março. Os Afluentes do lado esquerdo cheio demais e do lado direito vazio demais e grande parte do rio Negro bem vazio. Pescamos no Rio Negro a grande parte da pescaria e em bocas dos afluentes sendo o que mais teve resultado foi o Ariraha, os peixes estavam manhosos mas conseguimos pega-los... Vamos aos Peixes da nossa voadeira na ótima semana. Grande Açu do nosso Amigo Paludo. As iscas que mais deram resultado foram as High holler 7.25 e saiu o maior da pescaria no Stickão. Grande Piloteiro Branco, que foi uma das diferenças na busca dos brutos. As ariranhas fazendo as bagunças ao lado dos pescadores. Finalizando a pescaria em Barcelos, no Hotel de vista ao Rio Negro já com saudades. Agradecer ao amigo Ney e que venha a próxima temporada para irmos em busca dos grandes Açus, estamos com Vagas na nossa Turma. E VENHO A AGRADECER OS 1O ANOS FAZENDO PARTE DO FTB SEMPRE APRENDENDO MAIS... Abraços.
  16. Instagram @rodrigo.delage Amazônia, “caminho bordado a fé, caminho das águas...” (Rodrigo Maranhão) E lá vamos nós, os “Pés-de-Garrafa” mais uma vez Amazônia afora. Seguimos no rumo do sonho de cada um... esperando o correr lento dos dias de um ano inteiro para nos reencontrarmos novamente para uma semana de festa, alegria e celebração da amizade acima de tudo. A turma: Em baixo da esquerda para a direita: Candiru, Niltim, Guela, Renatão, Clóvis e Max. Em cima: Delage que vos escreve, Stringa, Titi, Zezim e Borin. A situação do Rio Negro e afluentes era absolutamente desfavorável. Nos foi dada inclusive a opção de cancelarmos a viagem e remarcarmos para o ano que vem. Esforços pessoais e compromissos dos mais diversos nos levaram a manter a nossa viagem, cientes, entretanto, que nossa pescaria deveria ser encarada muito além dos peixes... A equipe do valente Tauá não mediu esforços para tanto... tripulação e guias nota 10. O Rio Negro alagado, mas secando. Afluentes alagados. Pescamos no Negro e em um dos afluentes disponíveis. No afluente, quanto mais subíamos, mais água. No Negro, descemos até a boca do Preto. Muitos barcos concentrados nessa região, tanto os que operam em SIRN quanto alguns vindos de Barcelos, subimos de volta e acabamos pescando mais próximos à Santa Isabel. Pescaria muito difícil, como já previsto e esperado, mas saíram alguns bons peixes e a situação do final da semana já era bem melhor do que a dos primeiros dias. Os peixes saíram principalmente nas hélices. Era nítido que eles saíam muito de dentro do Igapó provocados pelo barulho. Não faltou insistência por todos da turma de fominhas! Mesmo sendo comuns alguns dias sem uma ação sequer para mais de uma dupla da turma! Mesmo assim, a noite tinha festa, viola, cantoria e muuuuuuita resenha no deck! E olha que teve até peixe! Dias e dias batendo hélice sem trégua! Uma hora ele pega! Acima, este que vos escreve... cheio de esperança! Rsssss... esse peixe saiu logo no segundo dia de pesca. Esse aí de cima moeu na hélice... atacou várias vezes a minha isca e do Zezim até ferrar. Este saiu no último dia, para atiçar a vontade de voltar. Peixe com coloração de fora já... Titi levantando os bichos como sempre... Diretamente do cabibí para a foto. Borin com seu tucuna Borin e Rentão esbanjando em tempos de crise! Rsssss Renatão e seu paca. Max com um belo açu. Stringa, o homem da Irapuca! kkkkkk Clóvis com seu peixão! Para quem estava na busca do seu primeiro açu, esse veio melhor que a encomenda! Zezim e Guela na praia de Copacabana, rssss E assim passamos uma semana de alegria, harmonia, risadas e, acima de tudo, celebração à vida e à amizade! Muito obrigado a todos os amigos Pés-de-Garrafa por mais essa aventura! “A barca segue seu rumo lenta, como quem já não quer mais chegar Como quem se acostumou No canto das águas Como quem já não Quer mais voltar...” (Caminho das Águas – Rodrigo Maranhão) Valeu turma! Grande abraço a todos!
  17. TURMA DO GC - AGOSTO DE 2018 / RIO SUCUNDURI E RIO CAMAIÚ Amigos do Fórum Turma do Biguá, Entre os dias 19/08 e 26/08 nós da Turma do GC fomos conhecer o famoso Rio Sucunduri, conhecido pela grande quantidade de Tucunarés Pinima, ainda de quebra conhecemos o Rio Camaiú, famoso pelos seus enormes Pinimas. A operação escolhida foi a VilaNova Amazon, onde desde o inicio tratei com o Victor, proprietário da operação. Cara extremamente humilde, solicito e atencioso em todos os momentos. Ao longo do relato falo mais um pouco sobre a operação. Primeiro vamos apresentar a turma. Da esquerda pra direita - Henrique, Albertinho (velho vamp), Denis (Banzé), Paulo (Sr. Myagui), Edson (Molongó), Eu (Ricardo) e Juliano (André) De São Paulo - Ricardo, Paulo, Denis e Edson De Curitiba - Henrique, Juliano e Albertinho. Desta vez a turma estava um pouco desfalcada, infelizmente alguns amigos não puderam comparecer por motivos pessoais, mas quem foi deu conta do recado em todos os quesitos. Era todo dia resenha até tarde no deck do barco, sempre regado a muita cerveja, wisky, caipirinha e muita risada. Primeiro dia em Manaus seguimos sempre o velho e bom roteiro da maioria das turmas, almoço no Restaurante Choupana (muito bom), depois aquela bebedeira padrão na Cachaçaria do Dede, aquela passada rápida na Sucuri para as ultimas compras e depois dormir, afinal no outro dia saída do hotel bem cedo. No dia seguinte a van estava nos aguardando no horário combinado na porta do hotel e partimos rumo ao aeroporto internacional, aliás, embarque muito mais tranquilo e organizado do que quando saímos do Eduardinho ou do Aeroclube. Voo tranquilo de Hidroavião, em aproximadamente 01h30 já estávamos aterrissando no Rio Sucunduri. O Barco hotel Angler I, nossa casa pelos próximos dias, estava parado na boca do Rio Camaiú. Assim que desembarcamos as notícias não eram as melhores (só pra váriar, rsrs) o rio estava aproximadamente dois metros acima do nível ideal. Pensa que isso desanimou a turma?? De jeito nenhum, na mesma hora já estávamos abrindo latas e latas de cerveja, dando risada e arrumando as tralhas para a primeira tarde de pescaria. Nesta primeira tarde já percebemos que a pescaria realmente não estava fácil, mas mesmo assim o Sucunduri tem muita vida, as ações de peixes de todos os tamanhos são bem frequentes e cardumes são encontrados com facilidade. Nos dias que se seguiram com o sol forte e pouca incidência de chuvas, percebemos que o nível dos Rios estava secando forte, no Camaiú onde o barco estava parado fiz uma medição e em uma semana secou cerca de 35cm, no Sucunduri não consegui fazer, mas de acordo com os guias estava secando mais ainda. Relativamente as ações dos peixes maiores começaram a surgir, principalmente nos dois dias que pescamos no Rio Camaiú. As Famosas Aruanãs também deram as caras, sempre com ataques no visual e perseguições fantásticas nas iscas de superfície. No final de um dia de pescaria, descendo o Rio Camaiú, arremesso numa no final de uma praia uma Bonnie 95 transparente com a barriga laranja, ao cair na água um enorme rebojo surge e em seguida a maior corrida que já tive de um peixe na pesca com isca artificial, o peixe subiu o rio em uma única corrida uns trinta metros, sem parar. Neste dia estava no barco eu e o Edson, eu olhei pra cara dele, já dando ponta de vara para o peixe que não parava de correr e falei "Não vai parar mais de correr não???" rsrsrs Depois de uma baita briga a surpresa... ACREDITEM amigos, numa isca de superfície uma linda Cachara. As risadas e comemorações tomaram conta do barco, tomamos umas seis latas de cerveja seguidas lembrando daquela cena. ahahhaahahahaa. Hilário demais. Um ponto que vale ressaltar na operação são as voadeiras, elas possuem duas plataformas enormes, que facilitam muito a pesca, principalmente a de trás que fica livre, sem precisar ficar tirando o banco toda hora para pescar. O Barco hotel também super confortável e espaçoso. E tome peixe na linha... Um desses dias de pesca no Rio Sucunduri, depois de pegarem muitos peixes numa mesma praia a dupla Denis e Juliano tem uma ótima surpresa. O Denis arremessa uma T20 da cor osso na praia e toma uma pancada daquelas, o peixe sai feito maluco tomando linha, eles já pensam que é um enorme tucunaré quando o peixe salta bem distante do barco, contra a luz do sol, então o Juliano diz "Nossa, que tucunaré prateado" e no segundo salto eles logo percebem que não era um Tucunaré e sim uma enorme Bicuda. Sinceramente eu não sabia que naquela região tinha bicuda deste tamanho. Neste mesmo dia o Juliano pega um Tucuna de respeito numa praia, com uma baita pancada na superfície. E o melhor, ele pegou o bicho todo no visual. Durante a semana foram várias as capturas, de forma que peço desculpas a turma se teve fotos repetidas ou fotos que não estão no relato, é que fica complicado mesmo escolher e ter controle sobre tanta foto. rsrs Tentei selecionar as melhores, afinal tem umas que a galera capricha pra estragar, depois descobri que faziam de propósito pra me irritar. kkkkkkkkkkkkkkkkkk Bom galera, sobre a operação da VilaNova Amazon, tudo foi exatamente feito como combinado com o Victor. Comida boa, barco confortável, tripulação excelente, guias muito dedicados. Realmente não tenho do que reclamar, muito pelo contrário, indico para quem quiser conhecer o local ir de olhos fechados. Sobre os rios, o Sucunduri deu pra perceber que tem muito, mas muito peixe mesmo, pois nas condições ruins que pegamos, tinha dia que saia mais de 80 peixes por barco, imagine quando estiver bom então. rsrsrs O Camaiú fiquei curioso demais de conhece-lo de verdade, uma vez que pescamos apenas no começo dele, o rio é lindo e foi onde tivemos ação dos maiores peixes. Vou voltar em breve pra conhecer o acampamento deles. Sobre essa turma é chover no molhado falar, citar um por um então é covardia. Todos são top demais, não reclamam de nada, brincam o tempo todo, a turma é tão top que todos os dias revezamos as duplas. Pense num cabra estiloso segurando o peixe.... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E foi assim que encerramos mais uma semana na Amazônia. Mais uma semana abençoada com amigos, risadas, paz, peixe e família. Mais uma vez agradeço a Deus a oportunidade de estar na Amazônia, isso por si só já seria algo extraordinário, estar lá com amigos queridos e na cia do meu pai e do meu irmão, torna tudo ainda mais especial. E Sabe o melhor de tudo??? Daqui um mês to de volta, desta vez para SIRN com a outra turma que também é uma Família "TorresmAçu" ta chegandoooo.... Caso alguém tenha alguma dúvida ou quiser alguma informação a mais é só chamar. Abraço a todos. Material utilizado VARAS DE 17 A 25LBS ISCAS MAIS PRODUTIVAS - BONNIE 95 / T20 / MEIA AGUA EM GERAL CARRETILHAS DE PERFIL BAIXO DAS MAIS DIVERSAS
  18. Atenção amigos usuários. Nossa pesquisa só será válida se cada um dos senhores justificarem os seus votos. Isso garantirá imparcialidade no resultado e de quebra ajudará todos os fabricantes de hélice q trabalham duro (independente da marca) a aprimorarem seus produtos, nos proporcionando um equipamento de melhor qualidade. Portanto, antes de registrarem os seus votos postem os motivos q levaram vc a escolher tais iscas. Com a chegada da temporada de pesca na Amazônia, é tempo de verificar se as preferências pelas iscas de hélice permanecem inalteradas, ou se algumas novidades no mercado alteraram essa situação... Na enquete acima, temos diversas iscas das quais poderão ser apontadas até 3 opções ( independente de ordem de preferência ). Para aqueles mais participativos, as justificativas poderão ser apresentadas a seguir ( no próprio tópico ). Por fim, e já me desculpando, é possível que nem todas as opções postadas representem o "universo" preferido dos usuários, mas certamente já será uma boa amostragem daquilo que conhecemos e/ou temos a disposição para usar nas águas amazônicas, independente dos tucunas serem açus, pacas e/ou borboletas... Num segundo momento, ou numa outra enquete complementar, faremos a escolha da ordem das três mais votados para avaliar efetivamente a preferência por aquela que virá ser escolhida como a "hélice amazônica" ! Não deixe de participar, mesmo que não as tenha usado, pois uma enquete mostra sempre uma tendência a ser seguida ( seja por uso, ou por "ouvir dizer"... ). O "objetivo" sempre é uma coleta de opiniões, e jamais um posicionamento irrefutável ! arrow:: Não há verdade absoluta em preferência de iscas entre pescadores... paia:: http://www.ciadapesca.com/includes/imgs_produtosG.asp?img=10112009_1908.jpg&height=250 Esqueça-se de tamanho, peso e qualquer outra característica específica ! Vote na isca e na produtividade que você acha que poderá ter com ela... mestre::
  19. Amigos, com conjunto bem baratinho e leve, fizemos uma pescaria bem legal, espero que gostem. Abraços.
  20. Amigos do fórum, espero que gostem de mais essa pescaria. Grande abraço e boas pescarias a todos.
  21. Temos um grupo de 4 pescadores que efetua uma pescaria por ano nos rios do Brasil. Decidimos pescar em 2017 em Barcelos, a capital Brasileira do tucunaré. Este grupo é formado por 2 pescadores de São Paulo ( Lucas e Vagner), um de Florianópolis ( Sergio, quem relata esta pescaria) e por último um amigo nosso que mudou para USA e vem de lá só para esta pescaria ( Eider ). Pescaria marcada para os dias 02/12/2017 a 09/12/2017. Cheguei no dia 30/11 em Manaus e esperei o amigo Eider chegar dos USA. Como foi a primeira vez que ele tinha a oportunidade de conhecer Manaus, resolvemos tirar o dia 01/12 para mostrar alguns lugares de Manaus. Embarcamos parra Barcelos no dia 02/12 no avião Brasília . Chegada em Barcelos , fomos direto para o porto para embarque no barco Tucuna Boat. Tripulação decidiu subir para o Rio Aracá ou Demini. Rio Cuini estava com muita agua. Primeira tarde pescamos antes do compartimento do Rio Aracá e Demini. Peixes pequenos, mas já deu para aquecer os braços. Segundo dia, o grupo resolveu entrar em um lago, o que deu muito trabalho para os guias, e também para os pescadores, pois este lago estava em uma área que ocorreu uma queimada grande na amazonia no passado, e era difícil caminhar pela mata. Terceiro dia, o barco começou a subir o rio Demeni, mas o rio estava muito seco e raso e a tripulação resolveu não arriscar, o barco ficou no inicio do rio demeni. Pescamos em lagos abertos, ressacas e no próprio rio. Quarto dia a tripulação resolveu voltar para o rio Negro e subir para o Rio Preto e Rio Bafuana. Pescamos na saída do Rio Demeni para o Rio Negro. Quinto e sexto dia, pescamos nos lagos, ressacas do Rio Preto e Bafuana. Sétimo dia pescamos no Rio Negro na volta para Barcelos. Saíram alguns tucunarés na faixa de 5 Kgs e 6 Kgs. A maioria foi de 1 a 3 kgs. Pescaria difícil , mas pegamos razoavelmente bem. Tripulação do Amazon Tucuna Boat foi espetacular, não tivemos nenhum problema. Segue abaixo fotos desta pescaria. Temos dois pescadores que gostam de fotografia, então seguem algumas fotos - Passeio em Manaus - Chegada em Barcelos - Mapa da área de pesca - Peixes - Fauna - Diversos -
  22. Fala Galera, bão??? Segue abaixo o relato de mais uma pescaria em águas Amazônicas, mas primeiramente vamos a apresentação de informações dessa turma que como diz a frase de nossa camiseta é "Mais que uma turma, uma família". Sempre pesquei com meu pai e com meu irmão, nossas viagens sempre foram dessa forma, nós três compartilhando o mesmo quarto e o mesmo barco (acreditem, nunca se fisgamos. rsrs). Em uma dessas viagens no ano de 2014, fomos para a pousada Itapará (onde já havíamos pescado no ano de 2012), e antes mesmo de embarcar do Eduardinho para a pousada, conhecemos o Marcão e o Edson, dois caras da melhor qualidade e que depois descobrimos que moravam em São Paulo e próximo da gente. A partir daí a amizade só fortaleceu, foram churrascos, pescarias, jantares... etc etc etc. No ano de 2017 fomos para o Araguaia juntos e conhecemos o Paulão, neste mesmo ano no Trombetas conhecemos os gêmeos Henrique e André (que prontamente virou Juliano. kkkkk). Todos esses também se tornaram grandes amigos. A partir daí se formava uma turma de pesca, de amigos, que tem em comum enxergar a pescaria como muito mais do que "pegar peixe", todos ali querem sim sair com seu troféu em uma bela foto, sentir a emoção da carretilha fritando com um tucunaré levando a isca sem freio, mas todos também se divertem com qualquer situação, todos torcem um pelo outro, ajudam uns aos outros... Nem deveria estar citando esse tipo de coisa, pois deveria ser um comportamento comum, mas nós sabemos que infelizmente não é.... rs... mas vamos falar de coisa boa. O nome da turma surgiu de uma brincadeira com o nosso amigo Marcão, quando um dos integrantes (Paulão isqueirinho) chamou o Marcão de GC, e ao perguntar o que era GC recebeu a resposta: Gordo Chato!!! A partir disso creio que já usamos todas as palavras com a letra "C" para tirar um sarro do Marcão... Gordo Caloteiro, Gordo Cansado, Gordo Consumista, Gordo Cabeçudo, etc, etc, etc, etc.... kkkkkkkkkkkkkkkkk Segue a melhor foto que temos desse sujeito... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk A turma estava feita, juntamos meu tio, que sempre foi apaixonado pela pesca e nunca tinha ido a Amazônia, mais dois grandes amigos de infância do meu pai, Edson (Molongó) e Gil, e as duas ultimas vagas foram anunciadas aqui no fórum e ficaram com os dois novos amigos Felipe, pescador nato, cara do bem, super tranquilo e o Fernandes (que prontamente foi apelidado de Pirarara) esse é um capítulo a parte, figuraça, contador de piada, todo dia a risada era garantida com suas histórias. Gostaria de agradecer também ao amigo aqui do Fórum @Douglas Carmo que fez o logotipo da nossa turma e mandou bem demais. Cara TOP. Valeu parceiro. Apresentando a Turma, da esquerda para direita: parte de cima: Paulão (isqueirinho), Fernandes (Pirarara), Henrique, Gil, Magrão (molongó), Denis, Tika e Eu (Ricardo) parte de baixo: Thiaguinho (falo dele já já.. rs), Marcão (GC), Felipe (rabisco), Edson (gugu), Paulo (Sr. Myagui), André (Juliano). Uma outra coisa que me deixou bastante feliz, foi que essa foi o primeiro grupo que fiz a organização completa, desde a parte de negociação, recebimento e pagamento de fornecedores, brindes, transfers, hotel, etc etc etc. Graças a Deus deu tudo certo conforme planejado. A nossa "casa" na Amazônia foi bem simples de escolher, já tinha ido três vezes para SIRN, todas elas no Angatu Açu, sempre com um atendimento impecável, guias super experientes e comida de boa qualidade. Como o Açu não estaria em Barcelos em Janeiro, fechamos o Angatu (14 pessoas). O meu amigo @Fabrício Biguá me deu algumas dicas importantes e me deixou em contato com a Fernanda, que me atendeu extremamente bem em todos os momentos. Vamos a Viagem.... Partimos rumo a Manaus no dia 13/01, voo tranquilo, transfer até o hotel e logo estávamos na cachaçaria do Dedé, local de boa comida e cerveja gelada. Depois aquela passada na Sucuri para as últimas compras e dormir, pois no dia seguinte teríamos que estar cedo no Eduardinho. No dia seguinte turma toda no Eduardinho para o Embarque, todos animados e cheios de esperança. As notícias de Barcelos não eram as melhores possíveis, pois acompanhando alguns tópicos aqui do fórum pudemos perceber que desde a metade de Dezembro Barcelos vinha pegando bastante água e seu nível vinha subindo. Entrei em contato com o @Beto Caranha e pedi ajuda com alguns mapas de chuvas que ele havia postado em um relato dele a um tempo atrás. O cara foi extremamente prestativo, me explicou o passo a passo e consegui sair daqui com uma boa noção de qual rio seria nosso destino. De acordo com os mapas, a região do Cuiuni e Caurés estava pegando muita água, ambos estavam bufando até a tampa, já o Aracá estava bem seco e secando, portanto essa seria a nossa opção. Portanto, como disse acima. SERIA. kkkkkkk. o Aracá estava tão seco que o barco não passava em sua boca, portanto tivemos que sentar com os guias e decidir o nosso destino. Após uma rápida reunião decidimos da seguinte forma, vamos pescar um dia no Negro, depois subimos o Arirará, pescamos dois dias, depois vamos para o Itu e depois voltamos para o Negrão. Nesta viagem também tivemos a oportunidade de contar com os serviços do meu brother Thiaguinho, especialista em churrasco fogo de chão, cara da melhor qualidade, e faz um churrasco que nem vou explicar muito, segue as imagens: Será que tava bom o churrasco??? Nossos dias de pescaria foram bem parecidos, seguimos o planejamento a risca, pescamos no negrão, no Arirará, No Itu e no ultimo dia algumas voadeiras subiram o Aracá. Em todos os locais os peixes estavam extremamente ativos, atacando as hélices feito loucos, porém a grande maioria peixes na faixa de 60 a 75cm. Peixes maiores saíram apenas dois, um de 7,5KG e outro de 8,5kg. Segue abaixo as fotos da turma: Fato curiosos, no meio de uma tempestade o Tika joga uma isca Rip Z110 da Marine Sports e engata um peixe que sai tomando linha feito louco, logo pensou que era um tucunaré de respeito, então que aparece a surpresa.... uma Cachara. kkkkkkkkkkkkkkkkk Fizemos dois troféus simbólicos para a turma, um de Maior peixe e outro, e mais importante o troféu "Pesca Inusitada" que é destinado aquele que faz as coisas mais inusitadas durante a pescaria. rsrs. o Angatu também nos presenteou com um troféu bem bacana, esse destinamos ao segundo colocado de maior peixe. Para ficar mais justa a avaliação, fizemos uma régua personalizada para toda a turma, e o grande campeão foi o Edson Molongó, com um Tucuna de respeito que mediu 82CM, pego no ultimo dia no Rio Negro. E o cara estava impossível. kkkkkkkkkkkkkkkk.... levou também o pesca inusitada!!!! A disputa estava boa, tinha gente que tinha pego bicuda pelo laço, tinha gente que tinha pego Cachara na isca de meia água, tinha gente que tinha pego o topo de árvore com isca artificial, mas nada que superasse nosso amigo Edson molongó. O cara perdeu o boga grip do piloteiro na boca do peixe (detalhe, o peixe nem se debateu, ele simplesmente soltou o alicate junto com o peixe), depois quebrou uma vara, e por ultimo, que foi o grande feito.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Estávamos fazendo uma varação todos os barcos juntos, para sair no rio Itu, varação complicada, barcos passando bem devagar, alguns pontos tínhamos que parar e passar de um em um... foi quando do nada salta um pacu (grande) da água e bate na orelha dele, o peixe ainda se debate e cai na água, as risadas dos barcos que viram a cena foram sensacionais, e pior que ele ainda olha para trás e diz "Puts, para de jogar coisa ai meu" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... não tinha jeito, o troféu era dele. Abaixo segue cena raríssima, ACASALAMENTO DE BOTOS AMAZÔNICOS. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Bom pessoal, foi isso, mais uma semana abençoada na Amazônia, mais uma semana de alegria, diversão, boas risadas, histórias, churrasco, cerveja gelada, poker e peixeeee... Gostaria de agradecer a cada integrante dessa família, seria até injusto falar de um em um, pois cada um contribuiu da sua maneira para o ambiente se tornar tão fantástico como foi. Show de bola turma. Gostaria de agradecer mais uma vez ao Angatu pelos serviços prestados, foram impecáveis mais uma vez. Tanto o atendimento e procedimentos antes da viagem quanto a bordo, toda a tripulação esta de parabéns, em especial o Gelson, garçom que nos atendeu durante toda a semana, extremamente prestativo, atencioso e gentil. Abaixo seguem mais algumas fotos da nossa semana. Valeu Galera. Abraço a todos.
  23. Vc sai pra pescar, onde a maioria das pessoas não se conhecem e encontra pessoas tão bacanas, fazendo grandes amizades. Isso é uma pescaria!!! Primeiramente agradecer a Deus por me proporcionar tudo isso, também ao Grande Carlos operador de pesca, proprietário da famosa empresa pimenta Fishing, que teve essa iniciativa de nos proporcionar uma pesca esportiva sensacional, onde se esforçou muito pra nós atender da melhor maneira possível, se preocupando com cada um do grupo, se estávamos satisfeitos, se pegamos Peixes, a gasolina era a vontade pra ir atras dos monstros dos rios, uma culinária de dar gosto, bebidas extremamente gelada... E claro não deixar de falar do Guilherme Lobo, Vitor, João vitor , Ricardo, João, Barni, Carlão, o grande piloteiro Camisa e também jamais esquecer das outras pessoas q não citei o nome mas fizeram de tudo pra nos proporcionar uma pescaria tão especial... Agora é hora de mostrar e contar a minha aventura na Amazônia. Recepção de um parceiro pimenta fishing uniformizado desde aeroporto até o hangar Voo, "Que vista" Chegada na comunidade recepção do Carlos Subimos em um caminhão adaptado e seguimos para comunidade Descendo Onde tivemos a primeira reuniao e um almoço de boas vindas Após o almoço seguimos para pousada, 31km de estrada para subir nas voadeiras e atravessar o Igarapé partindo pra pousada pousada refeitório aqui nós recepcionava com petiscos e cerveja bem gelada dormitório Nosso jantar na pousada, só gente boa. comida maravilhosa piloteiros sensacionais, conhecem muito o rio. indo atrás dos bitelos meu amigão arrebentou nessa pescaria, teria fechado com chave de diamante se tivesse embarcado a piraíba q arrastou o barco, mas infelizmente ela escapou. grande carlos, vulgo Sergio reis,kkk grande amigo q fiz nessa pescaria. tropa de elite esse é o Barni, outro amigão q fiz nesta pescaria... acertou uma piraíba filhote. os campeões ... acertaram dois jaús com mais de 50kg é uma piraíba filhote.. grandes amigos , pescam muitos anos juntos... viraram meus amigos tbm, quero pescar com eles por muitos anos tbm Pesca e solta , essa é a ideia... o Peixe vale mais dentro d'Água do q fora!!! pai e filho, fazendo um belo dublê de trairão. Meus grandes amigos tbm João Vitor e vitor meu dublê , foi espetacular!!! grande camisa, foi nosso piloteiro, muitas histórias, muitas risadas, cara alegre, sangue bom pra caramba!!! Tamo junto camisa... Meu irmão de pesca, q venham as próximas... E assim termina a minha história aqui pra turma do bigua, indiscutivelmente a melhor pescaria da minha vida... q venham pescarias melhores... rio trombetas 2017... #pimentafishing
  24. Olá amigos pescadores. Mais uma vez estivemos no melhor lugar do mundo. A nossa incrível, inigualável e inestimável Amazônia. Se existe um lugar pra chamar de paraíso, é ali. Já é um privilégio ir conhecê-la e desfrutar das suas mais diversas virtudes e, quando ela resolve nos mandar algumas surpresas meus amigos....nos apaixonamos ainda mais. São tantas histórias por lá. Algumas já contei em outros relatos e, nesse vou tentar repassar um pouco da emoção sentida com as gratas surpresas(outras nem tantas kk) que ela nos proporcionou. Aqueles que já foram pra lá sabem do que eu estou falando. Pra aqueles que não foram, espero sempre conseguir lhes influenciar a ir. Dessa vez, a Parceirada Boa foi pra 2 destinos inéditos pra maioria de nós. Rio Juma e Rio Sucunduri foram eles. A Parceirada Boa: Rafa(frente), Eu, Rafão(a dir.), Nersão(a esq.), Japa(centro), Guile(a dir.), Baita(a esq.) e Betin(último). Eu o Baita, Nersão e Rafa, Rafão e Guile(ordem das duplas) somos parceiros de longa data. Somente o Japa e o Betin nunca tinham pescado com a turma toda unida, só com um ou outro. Mas com um ano de grupo do whatts nos tornamos amigos e depois da pescaria, grande amigos. Eles formaram dupla e aconteceu um caso com eles que prova ainda mais como o pesque e solte funciona. Mais abaixo vou relatar essa proeza kkk. Primeira parada, Rio Juma: O Juma mais parece um lago que um rio. Cheio de árvores dentro do rio que formam um paraíso pro pescador. Todo arremesso no pé dos grandes troncos ficamos esperando a porrada. Só conheciam o Juma o Rafão, o Guile e o Japa e por conta de uma mudança de voo pra um dia antes, fomos só eu o Baita e o Betin pra pousada, o restante da turma chegaria no outro dia a noite. Vlw Tam, continue assim. Chegamos em Manaus, pegamos a van e partimos pro Porto do Ceasa. Lá uma lancha rápida nos esperava pra atravessarmos o rio para o Careiro da Várzea. Nesse caminho se atravessa o encontro das águas. Chegamos ao Careiro, já de tardezinha, e pegamos uma Kombi que nos levaria as margens do Lago do Maçarico, no rio Juma 01:30 depois. Chegando no Maçarico, pegamos mais uma lancha rápida e partimos pra pousada. 04 hrs de lancha que demoraram a passar porque a ansiedade estava a mil. O tempo estava fechado, sem aquele tradicional solzinho de 40 graus na sombra e a medida que a noite ia chegando o tempo ia fechando. De madrugada fechou de vez. Uma chuva daquelas caiu e continuou caindo até o meio dia. A pousada: Ficamos na Pousada do Paulinho, a última pousada do alto Alto Juma. Pousada nova, tem ar e banheiro privativo em cada bangalô, bons barcos e guias e um ano só de funcionamento(antes só haviam 2 bangalôs e barracas) e a logística é bem complicada por ser muito longe(mais perto do peixe em compensação) e por isso tem algumas falhas ainda. Mais o Paulinho é um cara 10, (sua risada é mil ) , muito humilde e esperto. Acatou as sugestões da turma e pra temporada que vem estará bem melhor. Com certeza voltaremos. O Rio Juma é uma ótima excelente opção de roteiro pra aqueles que vão pra aquela região pra pescar uma semana e tem um pouco mais de tempo. Dá pra fazer uma pescaria de "aquecimento" por lá de 3, 4 dias antes, como nós fizemos, e depois partir pra "titular" ou vice versa. Alguns parças da turma pescam por lá há algum tempo e já pegaram vários tucunarés de 8, 9kgs, alguns de 9,5kgs e há relatos recentes de peixes com mais de 10kgs. Vista do quarto: A pescaria: Mesmo debaixo de muita chuva saímos bem cedo pra pescar. Os peixes estavam atacando tudo, muito ativos. No terceiro arremesso do dia acerto o maior peixe da turma no Juma. 15lbs: Logo depois acerto um de 13lbs, mas não deu pra tirar foto por conta chuva forte que caia. Os parças também pegando: Fim do primeiro dia de pesca e, mesmo com a chuvarada terminamos animados. A noite a outra parte da parceirada chegou e foi uma farra só. Dois anos sem ver. Haja papo pra colocar em dia. No outro dia cedo, o tempo ainda estava fechado mais sem chuva. Saímos pra pescar e subimos uma hora o rio. Haviam 14 argentinos na pousada e eles também subiram, o que dificultou bastante a pescaria na parte da manhã porque, lá em cima o Juma fica bem estreito e se pesca no rio e nas pequenas ressacas. Ao meio-dia em ponto, bem na hora do almoço, caiu outro dilúvio. Que chuva . Não teve nem jeito de fazer o assado e descemos pra pousada. Alguns ficaram lá em cima e pegaram alguns. A chuva deu uma trégua a tarde e saímos pra pescar mais já vimos que a água tinha esfriado e que não ia ser fácil a pescaria dali pra frente. Terceiro dia de pesca e nada de peixe. Nem parecia o rio que eu tinha visto 2 dias atrás . Esse dia foi um dos piores pra mim numa pescaria amazônica. O que me salvou do dedão foi um Jacundá. Dia inteiro e só peguei um azarão Jacundá: Pelo menos foi o maior que já peguei até hoje kk. Pescaria no último dia foi muito difícil. O sol abriu, mais a água tava um gelo. Até pra tomar banho tava difícil. Peixe então, nem sinal. Mais fotos dos dias que passamos lá no Juma: Molecada indo pra escola: E assim foi nossa pescaria no Rio Juma. O tempo atrapalhou muito, mais pescaria é assim mesmo. Não depende só de nós. Voltando pra Manaus na lancha rápida do Paulinho, de camisa vermelha: Segunda parada, Rio Sucunduri: Chegando em Manaus, partimos para o Hotel Tropical(já incluso no pacote da pescaria) onde dormimos pra no outro dia pegar o hidroavião com destino ao Sucunduri.Operação mais do que 100% do agora grande amigo Victor Villanova, do Villanova Amazon. Cara nota mil. Em relação a logística, horários, quartos, barcos, guias, motores, comida, organização, limpeza, tripulação, gerência(Rodrigo e Dona Zí), sua atenção durante todo o ano de espera, tirando sempre nossas dúvidas mais rápido possível e com clareza, tudo perfeito. Só nos resta agradecer. O Rio Suncunduri é habitado pelo cichla pinima, o tucunaré pinima. Peixe coloração fantástica. Nadadeiras superiores azuis transparentes e inferiores laranjas escuro e amarelas. Três faixas laterias pretas e falhas, barriga na cor branca e vermelha. Também tem pinimas com as pintas tradicionais dos pacas. Peixe lindo e muito forte. No começo, antes de nos acostumar, a gente fisgava um e achava que era de 4, 5kgs e quando via era de 2 kgs . No Sucunduri o que manda é a quantidade. Vários foram os dias em que pegávamos no barco 70 peixes/dia e também, hora ou outra entrava um de 4, 5 kgs e saíram alguns maiores de 5kgs considerados os troféus. A pescaria: Saímos do Tropical lá pelas 09 da manhá e partimos pro Eduardinho. Lá nos aguardava o Victor. Nos conhecemos lá e ele nos deu todas as informações sobre a pescaria. Tava saindo peixe, mais ele estava manhoso. O tempo pra variar estava fechado e chuviscando e eu que morro de medo avião, já tava tremendo só de ver aquelas nuvens. Mais fazer o que? Gosto de pescar, então tem que encarar. O Hidroavião: Apesar do meu medo de avião, o voo foi muito tranquilo e o piloto ainda se deu ao luxo de fazer algumas manobras radicais pra tentar me enfartar. Mais sobrevivi viu, piloto f.... Rio Sucunduri: A pista de pouso: Chegamos ao Angler 2, nossa casa durante a semana. Barco top. Cabem 08 pescadores nos 04 quartos com muito conforto. Cada quarto tem um beliche, banheiro e ar-condicionado e a roupa de cama é trocada todo dia. Um luxo em meio a floresta. O Barco: A vista do quarto: Um almoço com um tambaqui e uma cerveja gelada já nos aguardavam: Almoçamos, arrumamos as traias e a tarde já saímos pra esticar as linhas: Os primeiros pinimas: Primeiro peixe que peguei no Sucunduri. Esse bicho me persegue: Nessa primeira tarde de pescaria, apesar do tempo meio chuvoso, já notamos que o rio estava muito seco e secando e o peixe muito manhoso, como nos disse o Victor em Manaus. Podia ser por causa do rio muito seco e também por conta de certa pressão de pesca, porque já era meio de temporada e havia o outro barco Angler, com 16 pescadores do nosso lado, devido a difícil navegação e um problema, que foi resolvido, do nosso gerador de energia e com isso usamos a energia deles por uns dias. Coisas que acontecem em qualquer lugar. No rio os maiores tucunarés corriam das iscas e só os pequenos atacavam, e de forma bem lenta. Então a estratégia para o próximo dia era diminuir o passo das iscas pra ver se os grandes entravam. A estratégia deu certo e começaram a sair peixes melhores. Iscas pequenas como Bonnie 95 trabalhando bem lentamente, Red Pepper no stick lento também, igual pescaria de robalo deram bons resultados. As infalíveis T20 e Rover, todas osso, também mataram a pau em alguns dias de sol mais forte. Jig nas praias do rio e nas partes mais fundas das ressacas e lagos era até sacanagem. Até as hélices arrancaram alguns peixes da água. Mas mesmo com as adversidades, nesse primeiro dia o Baita joga numa saída de ressaca, no meio de uma galhada a T20 e um bonito peixe pega e sai rasgando pra pauleira. Como ele ainda não gosta de usar leader, 1x0 pro peixe. Isca e peixe foram embora. E toda a noite a gente se reunia com o gerente Rodrigo pra traçar a estratégia do dia seguinte. Pescamos no Sucunduri, pra cima e pra baixo, nas ressacas, nos afluentes, mais foram nos lagos que saíram os maiores peixes e as grandes surpresas dessa pescaria. O Pinimas: 09lbs: 09lbs: 10lbs: 10lbs: 10lbs: 09lbs: 11lbs, peixe comprido: E com esse peixe abaixo, começam as histórias da pescaria. No segundo dia, a noite o Japa chega e joga uma T20 no colo do Baita. Ele sem entender nada pergunta o que era aquilo. Japa riu e disse que achou na boca de um tucunaré que havia pego a tarde. "Como? Duvido! É sacanagem???" Baita falava até o Japa mostrar o vídeo. Acreditem se quiserem. Japa pegou o peixe, pela boca com uma isca de meia água com a isca do Baita na boca. Depois ainda dizem que o pesque e solte não funciona. O peixe sacudiu a hora que ele colocou o boga, a isca escapou e enroscou na barriga. As fotos da proeza: Japa é pescador de Robalo, fera no stick: 10lbs: 11lbs: 12lbs, peixe gordo: Baita com ele: Esse peixe foi pego num lago. Logo na entrada tinha uma praia que dividia o lago em dois. Quando entramos demos de cara com a praia e batemos um jig e saíram uns pequenos. Saímos da praia e o Baita vê uma bicuda grande correndo de um peixe no meio do lago e aponta "Joga lá". Espero chegar mais perto e lanço em cima. No primeiro trabalho ele suga a isca. Até achei que era pequeno no início porque não correu, mais peixe que costuma sugar a isca é grande. Fui trazendo com cuidado e a hora que ele viu o barco ele virou o bicho. Tomou bastante linha, depois se entregou e foi pra foto. Demos a volta no lago e fomos pro outro. Ao atravessar a praia notamos umas pegadas. Mais perto vimos que era de onça. Ou a gente não notou as pegadas quando batemos os jig, ou a bicha atravessou a praia enquanto a gente pescava. Na hora de voltar pelo cano, tinha que passar o barco por cima de um tronco caído. Foi tenso. Só neguinho com os zóio estalado . Ficou conhecido agora como o Lago da Onça. Agora começa outro capítulo da nossa pescaria, o dos gigantes. No primeiro dia o Baita, sabendo da fama do Sucunduri de ter os maiores Aruanãs do Brasil, fala pro guia Mimo que quer pescar aruanã e ele fala de um lago que tem uns monstros e que íamos pra lá no outro dia. Como combinado, partimos no outro dia pra esse lago. Da boca já avistamos vários aruanãs no meio do lago. Vamos indo devagar batendo as iscas e dou uma olhada pra trás e vejo um aruanã bem perto. Arremesso e trabalho na manhã e o bicho entra. Baita ficou puto. Ele é apaixonado com esse peixe sei lá porque. O homi ficou brabo d++++ kkkk. Seguimos batendo mais só saiu esse. Logo depois começou um vento forte e atrapalhou muito a pescaria. Dois dias depois voltamos pro mesmo lago e fomos bater eles de novo. A água estava perfeita. Paradinha, sem vento algum e logo já começamos a avistar eles novamente. Só que já estavam muito espertos. Não atacavam as iscas, só seguiam. Fomos batendo tucunaré pela margem e sempre olhando pra trás. Quase no final do lago enxergo um monstro de aruanã, bem perto do barco. Não ia fazer isso de novo e disse pro Baita "Vira pra trás devagar e joga porque tem um gigante nadando de boa ali". Baita joga um pouco na frente e vem trabalhando. Ele começa a seguir a isca e a uns 4m do barco,ao contrário dos outros, vem a porrada. Pqp, que porrada. Jogou até água no barco e saiu fritando a carretilha pro meio do lago. Baita foi trabalhando o peixe com calma e depois de uns 20min de briga o monstro se entrega. Que alegria . 12lbs e quaaaase(bem pertinho) 88cm de comprimento: Eu com ele: Um monstro de peixe. Coisa mais linda. As pernas tremiam tudo! kkk Peixe fotografado, pesado, medido e borá pra água. 20min o recuperando na margem até ele se firmar sair como uma flecha. Top! Vlw peixão. Tomamos uma pra comemorar e fomos pra luta de novo. Baita avista outro aruanã, jogamos em cima e pega na isca dele. 80cm e 9lbs. O homem tava d+. Matou a vontade. Mais outros: Aruanã chaveiro também saiu: Agora vem outra história impressionante. No penúltimo dia entramos num lago e logo na boca Baita acerta um bom tucunaré. Logo depois, numa galhada também acerto um bom peixe, tento segurar ele pra não ir pra pau e abre a garatéia. Já pensamos, "Aqui nós vamos pegar o troféu que falta!". Fomos batendo e pegando vários tucunarés pequenos. Tinha muito peixe nesse lago e a hora do monstrão entrar parecia que ia só amadurecendo. O lago tinha uma profundidade de uns 4m no meio e eu comecei a bater jig. Só esperando a pancada. Numa galhada, Baita joga a zara, a isca entra no drop e vem a pancada. Um tucunaré gigante. Com certeza o mair da pescaria. Bate mais não entra. Ele corre pra uma galhada logo atrás. Baita joga, o peixe dá aquela pancada bruta de novo, leva pro pau, enrosca a isca, sente o ferro e escapa. Putz. "Era o peixe da pescaria. Era o peixe da pescaria" Vários minutos em silêncio e depois vida que segue. Continuei batendo o jig no fundo. Triste mais um pouco animado em saber que ali tinha peixe grande mesmo e a qualquer minuto ele podia sair. Perto do ponto do peixão, sinto um tranco que fez o jig parar no fundo. Parecia que tinha enroscado em um tronco. Dou uma leve puxada pra ver se saia e a carretilha começa a fritar . Mimo fala "Olha ela ai. Você acertou ele. Vai com calma, vai com calma. Você acertou ele". Mais tava muito forte e não parava de tomar linha. Disse "Vai acabar a linha. Liga o motor". Mimo não liga o motor mais começa a remar rápido pra cima do bicho e ele só tomando linha e eu desesperado porque já tava na cama de nylon . De repente, por um milagre de Deus, ele vira e corre pro lado do barco. Vou recuperando a linha e o fôlego e digo "Isso não é tucunaré nunca. É peixe de couro ou um jacaré atrevido". Uns 20min de briga sem nem sinal do bicho, até que ele sobe. Era um pirarucu. "Um pirarucu. Pqp, pqp" disse o Baita . Nunca, nem em meu melhor sonho eu ia imaginaria que pegaria um pirarucu no jig e ainda mais da forma inesperada que foi. Ajoelhei no piso do barco porque as pernas tremiam tudo e eu não conseguia nem ficar em pé . Fomos cansando o gigante até, depois de quase uma hora lutando, conseguirmos atolar ele numa praia. Aí foi só alegria . Tinha charutado o jig e se não tivesse leader, adeus peixe. 1.62m e uns 50kgs: O jig matador, agora aposentado: Várias fotos tiradas, muita farra, peixe bem recuperado e solto. Dá-lhe cerveja pra comemorar . No início do lago, tinha uma praia e ainda pegamos vários tucunas no jig. Ehhhh laguinho top! . Outras fotos da Parceirada: A noite o bixo pegava no truco. Só ladrão: Obs: Nersão continua o "caga 3" no truco. E teve um parceiro que fez a proeza de perder com o zap e o sete copa. Mais não vou falar quem é. Vou dar só uma dica: tem o olho puxado . Nem antes do café da manhã e na hora do almoço os fominha davam sossego pros peixes: Pacú e Piabas: Piranha Preta e Caparari: Piau na artificial e Jacundá chaveiro: Esse brigou bastante, mais como o Baita sabe manejar bem um toco, saiu pra foto: Sem comentários: Não poderia deixar de falar dos caras que foram pra Amazônia pra dormir. Era rio, rede e cama. Só. Rafão: Rafão tirava até selfie dormindo: E Betin. Não podia escorar que dormia: Nersão Crocodilo Dante, todo santo dia ele tinha que pegar no couro: Atenção: Se alguém comeu um tucunaré com gostinho de Campari lá no Alto Juma depois de nós, é culpa do Nersão: E é muito amor pelos tucunas: Outras fotos: O ponto onde os Aruanãs gostavam de ficar: Ohhhhh peixinho bonito: Hora dura é essa. No último dia a tarde não se pesca, então resolvemos fazer um campeonato de pesca com os guias pra eles descansarem um pouco da dura rotina. O Guile acabou levando o campeonato com o maior peixe, 40cm(monstro kkk). E como eu peguei os maiores tucunarés, ganhei os troféus que o Rafão levou. Vlw mano!!! Nossa sempre bela Amazônia: Com a turma do barco: Em nome da Parceirada queria agradecer imensamente a Dona Zí e a sua ajudante, ao Rafa que nos servia e aturava toda a noite (na hora da despedida você chorou que vi safado kkk), aos guias Mimo, Daniel, Nei e Manoel, sem vocês não há pescaria. Ao gerente da operação Rodrigo e ao grande amigo Victor Villanova pela excelente organização de tudo. Vocês são maravilhosos meus amigos. Grande abraço e que Deus continue os abençoando . Agradeço a Deus pela oportunidade e saúde de poder todo ano pescar no lugar que mais gosto no mundo. A minha esposa Cris pela tolerância a esse meu vício. Aos meus amigos, só tenho que agradecer por suas companhias. A gente fica 1, 2 anos sem se ver e não é fácil segurar a ansiedade e a saudade. Eu acho que devido as tantas dificuldades climáticas e pressão de pesca encontradas, fizemos uma boa pescaria. Nos divertimos bastante e só de estar naquele paraíso já é recompensador. Grande abraço pra vocês meus irmãos e até a próxima Parceirada Boa. Material utilizado: Varas de 17, 20 e 25lbs. Carretilhas de perfil baixo com linhas multi 50lbs e leader 50lbs(alguns kkk) Iscas: Jigs Extreme Jigs, T20 osso, Bonnie 95 e 128, Rover128 e Joker113 osso, Red Pepper, Hélices Ccm 11cm e Rip Roller 14cm. Grande abraço e sempre boas pescarias a todos!
  25. Fala galera do FTB, na última semana de outubro pesquei no rio Sucunduri, operação Vilanova Amazon. Mesmo com peixe chocando, rio baixo, instável e muita chuva, ''garimpamos'' uns tucunarés bonitos! Para ler o relato completo, só clicar AQUI ou no link abaixo: http://historiadepescador.com/post.php?id=156 Muito obrigado a todos!
×
×
  • Criar Novo...