Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Luiz Mello

Membro
  • Total de itens

    99
  • Registro em

  • Última visita


Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Guto Pinto em Partida elétrica vale a pena??   
    Aqui eu uso motor elétrico na popa pra pescar Pacu na Batida, uso uma bateria de 60amp tanto pro eletrico como pro motor, o dia que não vou pescar os pacus acabo nem botando a bateria.  Alem disso eu tenho dois conjuntos montados o outro não tem partida, acabo até esquecendo as vezes tb . 
    Eu comprei a partida pois meu seapro teve uma época que a primeira partida tava uma desgraceira, e a causa foi  bóia mal regulada, hj ele pega de segunda frio e de prima quando quente.   Mas que é uma comodidade, é sim, ainda mais estilo de pescaria onde se muda de ponto frequentemente, além de ser uma garantia se o motor afogar.   
  2. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Robson Ludjero em Partida elétrica vale a pena??   
    Tive um SeaPro e após uns 3 meses instalei um kit da Transcol. Recomendo! 
    Tive tb um 40 Mercury e tb instalei. 
    Basta uma bateria de 60 amp.
    No SeaPro fiquei uns 2 anos sem recarregar a bateria, já q a usava somente para a partida e o próprio motor a recarregava (pouco, é verdade, mas o necessário para mante-la com carga suficiente para a partida).
    Se um dia possuir um motor 15, tb colocarei... viva a comodidade!
    Abraço
  3. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Renato Barreto em Partida elétrica vale a pena??   
    O beneficio será a maior comodidade em não ter q fazer esforço físico nas "fieiradas"...mas em contra partida será uma bateria a mais p/ vc se preocupar em manter carregada.
  4. Upvote
    Luiz Mello recebeu reputação de Mario Filho em Qual o item de pesca vc se deu ou ganhou neste Natal?!?!   
    Eu em 2016 fiz minha primeira pescaria de Açu no rio Mutuca. Em 2017 espero manter a frequência de duas viagens, uma para o Tocantins e outra para Amazônia.
    Ainda estou avaliando se em 2017 eu compro um barco, pelas contas não vale a pena gastar, mas deve ser muito legal ter um barquinho em casa e ir pescar quando quiser kk
  5. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em Dúvidas sobre a escolha da carretilha? - Clique aqui -   
    Olá amigos do fórum...Criei esse tópico depois de analisar a quantidade de informações distorcidas, tendenciosas e não verdadeiras sobre modelos, marcas e tipos de carretilhas. Minha intenção não é sanar todas as dúvidas sobre o assunto, já q não sou dono da verdade, busco apenas repassar um pouco do que aprendi nesse anos e ajudar principalmente aqueles q estão começando a pescar de carretilha (baitcasting).
    Como o universo de informações sobre carretilhas é gigantesco vou delimitar o meu tópico falando apenas nas carretilhas de água doce e de perfil baixo.
    Apenas para ajudar no aprendizado:
    Carretilhas de perfil redondo/alto são aquelas com o corpo redondo...hehee...sei q estou sendo redundante, mas vendo a foto abaixo vc rapidamente saberá identificar uma carretilha de perfil redondo. Geralmente são carretilhas mais robustas, com maior poder de frenagem (DRAG), e na grande maioria das vezes, utilizadas para a pesca de grandes peixes (acima de 10Kg). Isso não é regra, Ok?!?!

    Já as carretilhas de perfil baixo são normalmente achatadas, mais leves e são utilizadas na maioria esmagadora dos casos, em pescarias mais leves, onde o pescador realiza diariamente centenas de arremessos e precisa, necessariamente, de um equipamento mais leve.

    Então vc, pescador novato em carretilhas, caso esteja querendo comprar uma carretilha para a pesca de tucunarés, robalos, blackbasses e outros peixes esportivos brasileiros de pequeno e médio porte, continue lendo a matéria.
    A primeira pergunta q vc, interessado em comprar uma nova carretilha tem q se perguntar é:
    arrow:: Que carretilha eu preciso adquirir para esse(s) tipo(s) de pescaria q eu pretendo fazer???
    arrow:: Segundo. Quanto eu estou disposto a desembolsar???
    arrow:: E terceiro. Ela me servirá em outros tipos de pescaria???
    Complicado não??? blink::
    Antes de entrarmos propriamente no mérito da questão cabe ressaltar q qualquer comparação perde a finalidade quando se compara grupos diferentes (leia-se preço/valores) de carretilhas. Não tem como se comparar uma carretilha q custa R$ 1.000,00 com outra carretilha de R$ 100,00. Ok??? Seria como comprar um Jetta com um Uno. Ambos irão te levar ao mesmo lugar, mas a comparação é ridícula, entende?!?!?
    Outra coisa importantíssima q devemos ter em mente é q o q traz o peixe não é a carretilha, e sim, a vara, então, teóricamente vc poderá trazer o mesmo peixe até a borda do barco com a carretilha de 1000 reais, ou a de 100 reais... lingua2::
    Evite ficar postando/perguntando em tudo quanto é fórum qual a carretilha é melhor, fazendo comparações q não te levarão a lugar algum. Se tem muitas dúvidas, defina primeiro o q vc quer, pesquise sobre elas, e depois, quando tiver certeza do modelo, cheque com a turma as vantagens e desvantagens do modelo escolhido...Vc constatará q em 90% dos casos a sua escolha será a mais acertada. alegre::
    Então vamos lá. Tentarei ser o mais claro possível. Nada de muita questão/especificação técnica.
    Peso, tamanho, material do corpo, quantidade e tipo de rolamentos, taxa de recolhimento, país de origem, profundidade do carretel, sistema de freio, marca e preço, são os maiores diferenciais na hora da sua escolha.

    Peso:Quanto mais leve for a carretilha menos esforço vc fará e mais tempo vc passará pescando. Esse é o diferencial. De nada adianta comprar uma carretilha abaixo dos 200 gramas se vc está usando uma vara de "1Kg". Dê preferência para carretilhas leves se todo o seu conjunto for leve.
    A variação média de peso das carretilhas de perfil baixo variam de 155g da Daiwa-Steez, até os 297g da Shimano Curado 300D.
    Tamanho:Opte por modelos compatíveis com o tamanho da sua mão. Mulheres e homens de mão pequenas devem optar por modelos pequenos, tipo 50, 100, 1000, ou compatíveis, lembrado q esses modelos citados geralmente são mais leves também. Antes de comprar a sua carretilha vá até uma loja especializada e pegue a carretilha montada numa vara e veja se ela é confortável e "calça" bem na sua mão. Poderá acontecer de vc comprar uma carretilha leve q não se encaixa muito bem a sua mão.
    Material do Corpo (vale tb para peças internas): Existem modelos confeccionados em plástico, com peças em aço, outras confeccionadas em alumínio, enquanto outras em magnésio, e por aí vai. Geralmente as com melhor material são as mais leves, caras e duráveis. Cheque se todos os materiais/componentes da carretilha q vc está interessado são compatíveis com o seu tipo de pescaria. (principalmente se a sua pescaria for em água-salgada)

    Qualidade e Quantidade de Rolamentos: Quanto mais rolamentos tiver a sua carretilha menos as partes internas serão exigidas (teóricamente), mais suave será o seu trabalho e mais durável ela será. O tipo de material desses rolamentos interefe diretamente no produto. Hj se vê carretilha de 100 reais com 10 rolamentos, mas agora vem a pergunta. Será q eles prestam?
    Assim como dito acima o material em q são confeccionados os são fundamentais na escolha do modelo. Existem rolamentos feitos com ligas especiais q garantem durabilidade extra tanto na água doce, quanto na água salgada. Procure saber qual é o tipo de rolamento da carretilha q vc pretende comprar. Procure pelas siglas AR-B, CCR, e por aí vai. Um par de rolamentos das carretilhas top da Shimano, Daiwa e etc, pode chegar a custar R$ 100,00, ou seja, o preço de muita carretilha mais simples.

    Taxa de Recolhimento:Outra questão a ser observada. Tente dar preferência a carretilhas que recolhem mais rápido. Pegue a caixa do produto e cheque essa taxa (gear ratio). Geralmente são números assim 5.0:1, ou 6.3:1, ou 7.0:1 e por aí vai, ou seja, a cada volta na manivela (expresso pelo número 1) corresponde a "X" voltas no carretel (expresso pela numeração q vem antes do :1), então em uma carretilha com taxa de recolhimento 5.0:1 o carretel dará 5 voltas em torno do seu eixo enquanto o pescador dá apenas 1 volta na manivela da carretilha. Simples né?!?!? Lembre-se: uma carretilha rápida (7.3:1) poderá trabalhar em qualquer velocidade abaixo disso, mas será q uma carretilha lenta (5.0:1) conseguirá o mesmo desempenho q uma mais rápida?
    Muita atenção na verdadeira taxa de recolhimento. Na caixa da carretilha vc encontrará o tanto de linha q a carreta enrola por manivelada (line per handle)...vc encontrará carretilhas 7.1 q enrola menos linha q uma 7.0, ou seja, pura tática de venda do fabricante (pra não dizer enganação).

    Profundidade do Carretel: Algumas modelos de carretilhas se diferem apenas na profundidade do carretel, uns mais rasos, outros mais profundos (Steez, Calais, etc). O mercado japonês utiliza normalmente carretilhas com carretel mais raso, onde a capacidade de linha é menor, pois seu tipo de pescaria prioriza linhas mais finas. Já o mercado norte-americano, e o Brasil acompanha mais esse mercado, utiliza carretel mais profundo, com maior capacidade de linha, o q possibilita a utilização de linhas mais grossas.
    Se vc utiliza linhas com bitola acima de 0.30mm é interessante a utilização de carretéis mais profundos para não correr o risco de ficar sem linha no meio da pescaria.
    Sistema de Freio / DRAG (arrasto ou fricção):A maioria esmagadora do mercado de carretilhas oferece modelos com 2 tipos de freio. O mecânico e o magnético. O mecânico nada mais é q uma bucha interna, q pode ser de cerâmica, carbono e outros materiais, onde o pescador, ao apertar aquela roldana pequena q fica entre a manivela e o corpo da carretilha, estará apertando esse freio q atua em todas as fases do arremesso e do recolhimento.
    Já o magnético pode ser regulado internamente ou externamente dependendo do modelo da carretilha. O freio magnético funciona apenas durante os arremessos. Para se regular internamente é preciso soltar a tampa lateral da carretilha (lado oposto a manivela) e regular umas buchinhas q ficam nas extremidades de uma estrelinha ninja..hehee..Cada buchinha pode ser configurada em duas posições diferentes. Mais perto do centro, ou mais afastada do centro do carretel. Quando mais perto do centro, mais solto fica o carretel, e vice-versa.
    E tb existem carretilhas com regulagem do freio magnético externo. Um botão lateral oposto a manivela com graduação. Normalmente no 0 (zero) o freio está totalmente liberado, enquanto no 10, o oposto.
    O segredo de não se fazer cabeleiras e arremessar longe está aqui, nos sistemas de freio. Para aqueles q estão começando o ideal é freiar em 80% os 2 tipos de freio, assim vc não fará cabeleiras de jeito nenhum (tb não arremessará nada), e a medida em q vc for se acostumando com a carretilha, vc vai soltando gradativamente os freios até ter um equilíbrio ideal.
    Quando se fala em fricção ou DRAG, estamos na força máxima suportável pela carretilha antes q o seu carretel deslize, ou seja, se a sua carretilha suporta 4Kg de Fricção/Drag, e um peixe fizer uma força superior a essa, como "medida de segurança" o carretel irá deslizar. Caso a carretilha ficasse totalmente travada essa força poderia empenar o seu carretel, poderia quebrar um componente interno, ou ainda, arrebentar a linha ou quebrar a vara. Muitos acreditam q quanto maior o drag da carretilha melhor ela é...mas será q para o seu tipo de pescaria (com linhas e varas de baixa libragem) tanto drag é necessário? A escolha é sua.
    Marca e Preço:Questão muito polêmica. Claro q escolher uma carretilha cara e de marca agrada o "ego" de qualquer pescador, mas antes de se investir uma boa quantia em materiais caros é interessante vc saber se realmente é esse o esporte q vc quer abraçar e se vc realmente vai aproveitar o máximo do seu material. Um bom material não fará vc pegar mais peixes, mas também não te deixará na mão tão facilmente. Começe com um material intermediário e tire o máximo dele, assim, a sua próxima aquisição será certeira ao seu perfil.
    Shimano, Daiwa, Quantum, etc, são bons exemplos de carretilhas de qualidade. Cada uma dessas marcas possuem carretilhas q variam de R$ 350,00 até os R$ 2.000,00. (média)
    A Marine Sports tb oferece produtos de qualidade q variam de R$ 100,00 aos R$ 500,00. (média)
    Bem....tentei explicar rapidamente os itens mais importantes na hora de se escolher uma carretilha...caso vc queira se aprofundar em cada um desses subtópicos acima, pesquise em nosso fórum q vc ainda encontrará muita coisa.
    Espero q tenham gostado. legal::
    Grande abraço.
    Fabrício Biguá
  6. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Barcos Calaça em Lançamento - FlashBass e GranFlashBass ProFishing, desenvolvida para o pescador esportivo.   
    Apresentamos ao Fórum Turma do Biguá a nova versão dos barcos FlashBass (1.60m de boca) e GranFlashBass (1.80m de boca). A versão ProFishing foi elaborada com foco nos pescadores esportivos que buscam um barco altamente estável, com grandes plataformas, performance, conforto e exclusividade. 
    Em relação as versões normais, a versão ProFishing possui plataforma de proa estendida e plataforma central, além da plataforma de popa já inclusa. As plataformas de proa e central contam com grandes porta objetos para guardar bolsas de pesca, entre outras coisas. Possui viveiro mais largo focado em torneios de pesca para que o peixe fique o maior tempo vivo, e para completar vários porta varas embutidos na plataformas. 
    Disponíveis nas versões de 5.0, 5.5 e 6.0 m, com 1.60 m de boca (FlashBass) e 1.80 m de boca (GranFlashBass). Poderão ser utilizadas com motores de 15 a 50 HP dependendo da versão.
     
    A partir de apenas R$7.900,00 já com o banco de proa incluso.




    As fotos são da versão GranFlashBass ProFishig, a versão menor FlashBass ProFishing é igual, apenas mudando o tamanho e fica ótima com motores de 15 a 30 hp. 
    Esperamos que gostem, quaisquer dúvidas postem nos comentários. Atenciosamente equipe Calaça Náutica.
  7. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Eduardo Chedid em Mais algumas carretilhas turbinadas e personalizadas 16 by LDS TUNING/ EDUARDO CHEDID   
    Salve Galera do fórum , tenho visto ultimamente o fórum um pouco vazio , temos que aparecer mais , nos movimentar em relação as pescarias e deixar de lado um pouco a situação econômica do nosso país , pois a cada dia que passa trabalhamos mias e nos divertimos menos .
    Vamos nós para mais algumas pinturas feitas por mim ,mas deixando claro que além das pinturas faço custom tb com carbontex , rolamentos cerâmicos boca modelo novo troca de peças internas ,troca de manivelas .
    Muitos já sabem disso alguns outros não , trabalho quase que 100 % pela internet e correios aonde as pessoas mandam de qualquer lugar do País para mim  as carretas faço o serviço e mando de volta completamente modificada e melhorada a carreta .
    QUEREM MEU CONTATO ?
    AQUI ESTÁ :
    WHATS APP (11) 967808633 (CLARO)  EDUARDO CHEDID
    Por aqui no fórum inbox : EDUARDO CHEDID
    Pelo facebook : EDUARDO CHEDID / LOJINHA DE SALIM / LDS TUNING
    E JÁ ESTAMOS NO AR COM O BLOG / SITE PRÓPRIO TB :
    WWW.LDSTUNING.COM.BR

    E agora com pagina no facebook tb :
    Aqui todas as fotos e reviews acompanhe e dê um joinha lá !!!!
    https://www.facebook...908102209227865
    Dáu ma curtida e uma olhada nos projetos lá tb.
    Agora um agradecimento a turma aqui do fórum , tenho estado aqui com a TURMA DO BIGUÁ  há mais ou menos 2 anos e aprendi demais com essa galera , muitas das minhas dúvidas consegui sanar por aqui , há pouco tempo atrás recebi da MODERAÇÃO um  AVATAR  personalizado que fica na minha assinatura lá em baixo e fiquei no mínimo feliz e lisonjeado com isso , venho agradecer muito esse pessoal que me ACEITOU  DE PORTAS ABERTAS no vosso fórum se trata desse avatar:

    Bom mas vamos de deixar de conversa e vamos aos trabalhos :
    Uma chronarch mg do nosso amigo Thiago Naka:
    foi reconstruída estava com ela há mais de 10 anos e muito usada , resultado jogo de rolamentos novos , conjunto motriz trocada (coroa /pinhão) fricção em carbono e pintura no preto carvão desenvolvido por mim:
     
    =
     

     

    Agora são 3 carretilhas de outro amigo do fórum tb :
    Uma advantage toda custom arremessando horrores e pronta para os dourados :


    Uma curado 300 tb preparada para os dourados com freio em carbono passando dos 10 kgs de drag




    E uma contender tb com drag aumentado , rolamentos abec 5 tb preparada para os dourados:




    Agora uma black widow toda customizada com rolamentos cerâmicos , fricção de carbono , sistema de freio SCS desenvolvido por mim feita para amazônia tirando os açus com o pé nas costas.
    Essa série é muito boa e forte possui corpo em alumínio , quando feita a custom se torna além de uma carretilha muito confiável praticamente a carretilha principal da pescaria.





    E por fim uma metanium dc do meu amigo Pedro , custom total tb ,pintura com freio em carbono  rolamentos cerâmicos:
     
     




    Bom galera é isso aí por enquanto , mas vou pedir para vcs entrarem na página do facebook :
     
     
    https://www.facebook.../?ref=bookmarks
    E dar uma curtida lá !!!!
    já está no ar a pagina da LDS TUNING:
     
    www.ldstuning.com.br
     
    Vcs além do FTB (parceiro meu lá tb) terão todos os posts e tópicos organizados e categorizados , será uma verdadeira ferramenta para os pescadores avidos de informações técnicas !!!!
     
    Pois assim verão todas as novidades acontecendo em tempo real , e se precisarem de uma custom ou tuning , COTAÇÕES , CUSTOM ?  me chamem inbox ou
     
     
    whatsapp (11) 967808633
     
     
     
    ABRAÇOS A TODOS E ATÉ A PRÓXIMA !!!!!!
  8. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabricio.Passos em Dicas de Caixa de Pesca   
    Oi @Luiz Mello imagino que já tenha tomado a decisão, mas um ano atrás antes da minha pescaria no Araguaia fiquei quase doido procurando informações sobre bolsas e caixas. Já possuo faz um tempo uma excenlente caixa de pesca da plano a 8616, segue foto abaixo

    No começo ela me atendia bem, ai quando agente começa com essa tal de pescaria com iscas artificias meu amigo, todo mês umas "três" novas iscas entram na caixa e rapidim ela fica pequena.
    Depois de muito pesquisar acabei comprando uma Bolsa RAJU GG que cabe muita coisa e não fica atrapalhando no barco não. Cabe carretilha, alicate, uns 4 estojos pesca brasil, lanterna e ainda sobrou espaço para os porta anzol encastoado. A caixinha ai de cima ficou separada especificamente para pesqueiros, pois da pra colocar as miçangas e boias à vontade sem o risco de danificar ao bater em algum lugar.
  9. Upvote
    Luiz Mello recebeu reputação de Anderson Luis Ribeiro Blas em EDUCAÇÃO - JOGAR BITUCA DE CIGARRO NO CHÃO   
    Mesmo sendo biodegradável é muito feio ver aquele monte de bituca no chão. Acho melhor ir para uma lixeira e depois alguém transforma em adubo.
  10. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em Qual é o melhor? Angler ou Mega?   
    Ricardo....eu já tive os dois e posso opinar melhor.
    Mesmo tendo um New Angler hoje, tentarei expor minha opinião da forma mais imparcial que conseguir...rsrs
    Primeiro é bom deixar bem claro q estamos diante de duas fantásticas embarcações. Qualquer uma delas é top, top, top. Vc irá ouvir de um monte de coisas de ambos os proprietários, muitas delas, verdadeiras besteiras de quem tem o rabo preso ou q apenas desconhecem ambos os produtos. Muita atenção nessa hora...rsrs
    Vou começar falando do Mega, barco q eu tive por quase 3 anos (com motor 250hp e 300Hp).
    É um barco derivado do americano Nitro Z8, barco chefe da BassPro Shops nos EUA...então, falar mal de um barco destes, é pura idiotice.
    O meu antigo barco foi o segundo a ser fabricado...E puts, q barco. O capricho na produção e confecção deste barco, em específico, foi muito grande. Acredito q ele era uns 100Kg mais pesado q os atuais produzidos. Muitos acharão isso uma desvantagem, mas não é mesmo. Como era uma novidade, tudo fora construído com uma atenção especial. 
    Depois de 3 anos vendi o barco como se estivesse novo em folha, detalhe, muito melhor q alguns q foram construídos agora.
    Navegação é top...Cheguei a fazer curvas abertas a 72Mph nele (ainda bem q não perdi a traseira..rsrs), mas o barco aderna muito pouco quando parado, tem ótima distribuição de caixas e é muito bem resolvido.
    Sobre o New Angler (com motor 300Hp).
    O Angler é derivado do norte americano Stroker. É um barco criado para altíssima performance (casco baixo, fundo liso e centro de gravidade - C.O -  bem atrás)...Como o centro de gravidade dele é bem atrás, o barco fica com a traseira enterrada na água. Particularmente não acho isso bonito (no New Angler o C.O veio mais pra frente)...e por ter o casco baixo e liso, o barco galopava demais em baixas velocidades. Mesmo sendo um barco confeccionado com uma manta de fibra especial chamada Divinycell (para deixa-lo mais rígido, porém mais leve), muitos usuários não gostavam dessa galopada em face de usarem o barco em velocidades mais baixas...E foi aí q surgiu o New Angler. 
    O novo Angler veio com o casco bem mais alto, com uma quilha muito mais acentuada e com o C.O logo atrás dos bancos. Além disso, o barco só tem tampas em alumínio, o q diminui muito o peso e deixa o acabamento das tampas muito, mas muito melhor.
    O Angler tem um formato mais de flecha, sendo a traseira a parte mais larga do barco....enquanto q o Mega, a parte mais larga já surge nos cockpits.
    Sobre o desempenho.
    Por incrível q pareça, o desempenho de ambos é muito parecido. A maior diferença q vejo é no quanto o New Angler corta bem as marolas (tanto o Angler Speed, quanto o Mega tem o fundo mais liso e batem bem mais nas marolas)...mas o New corta marolas como manteiga. Vc vê a onda e espera a porrada...quando passa por ela, puts, nem acredita. Bassboat "não foi feito" pra cortar marola...mas ele consegue aliar performance com conforto em águas agitadas, melhor ainda.
    Os bancos do Angler são tipo concha, com espuma de primeira qualidade e tecido em pontos específicos da estrutura que molda melhor no corpo. Quando o barco começa a bater nas marolas vc sente o banco absorvendo as pancadas...Além disso, quando vc curva vc se sente preso ao barco. Já o Mega vc escorrega de um banco para o outro.
    A posição de pilotagem do Angler tb é mais baixa e acho melhor (mas é uma questão de costume tb).
    O Porão do Mega é fantástico...super amplo e bem resolvido. O New Angler já melhorou nessa questão, mas pode melhor ainda mais. A Quest seguiu os porões dos barcos norte americanos, onde este espaço é otimizado para uma fácil manutenção, com mangueiras, cabos, tanque de combustível e etc, mais aparentes...o q deixa o porão mais feio, porém vc troca rapidamente um tanque de combustível ou acessa o viveiro facilmente...Já a Megabass deixou o porão uma luxo, realmente bonito de ver...mas trocar um tanque, por exemplo, vc terá q arrancar o casco do convés. Aos poucos a Quest está tentando unir o útil ao agradável. O meu barco já tem o porão na cor branca...Os antigos Quests tinha o porão na cor cinza (horrível...rsrs).
    Como vc pode ver...ambos são muito bons, com algumas pequenas vantagens para um lado e para outro.
    Agora, um dos principais diferenciais q vejo nos barcos da Quest, e que pouca gente dá valor...está no uso de materiais de primeiríssima qualidade na produção.
    O glitter deles é da MetalFlake Corp (custa 4x mais q os concorrentes), a resina usada em todo o barco é da Reichhold (tb 2x mais cara), as mantas de fibra de vidro são biaxiais (absorvem melhor a resina e são mais resistentes q a manta comum), do lado de fora das geladeiras eles usam uma manta de alumínio para evitar a transferência de calor....
    O carpete da Quest, puts...é muito, mas muito melhor q de todos os concorrentes...E por aí vai.
    Hj estou satisfeitíssimo com o meu barco. A cada dia aprendo algo novo e útil....afinal, foram 5 anos usando barcos da Megabass.
    Bem, é isso...espero não ter puxado o saco pra nenhum dos lados....rsrsrs
  11. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Marcio Boechat em Rio Arraias 2016:13-21/08. Lugar incrível   
    O Rio Arraias é um tributário do Rio Xingú. Estreito, com muitas curvas, porém com mais de 50km de extensão, muitos lagos (muitos deles nunca foram pescados) e claro, muitos peixes. Entre as espécies que podem ser capturadas, bicudas, cachorras, cacharas, pirararas, matrinxãs, piaus, pacu etc, os peixes predominantes no período de seca (maio a novembro) e talvez o que vá mais atrair turistas estão os vorazes tucunarés (Cichla Mirianae) e os pré-históricos trairões (Hoplias Aimaras). Em parte do seu percurso, vivem comunidades indígenas da etnia Kayabi, que vivem do recursos naturais do rio e mata e que ajudam a proteger o local tornando-o extremamente piscoso.
     

    Saí de Brasília dia 13/08. Peguei um vôo direto para Sinop da companhia Passaredo. Por volta do Meio dia já estava pousando. Aluguei um carro e depois de fazer umas compras em Marcelãndia (210km de Sinop), segui os últimos 120km até chegar na beira do Arraias. Tume, durante aquela semana, seria meu guia, amigo, protetor, cinegrafista e nos momentos do rango, me ajudaria na preparação destes.
    Eu e ele na beira do Rio.
    J
    Enquanto esperávamos nosso barco chegar, não resisti e já comecei a fazer uns arremessos. Deu resultado.
    Chegamos no local do acampamento, montamo-o, almoçamos e saímos para pescar. 
    Suíte Presidencial
    Nossas refeições foram baseadas exclusivamente em ovos mexidos, pão com manteiga e suco em pó no café da manhã e no almoço e jantar de churrasco, pão torrado com manteiga, farofa pronta e vinagrete. Nenhum peixe foi abatido para consumo e para os que se interessarem em ir, saibam que este será o procedimento padrão da operação que terá início em Maio/2017.
    Ovos mexidos à moda Kayabi

    Almoço

     


    Jantar

    À primeira vista, o Rio encontrava-se 1 metro mais baixo que o mesmo período do ano passado. Muitos lagos já estavam com entrada cortada pela seca ou com pouca água. Os primeiros arremessos foram feitos na praia em frente ao acampamento, numa estrutura de pedreira. Sempre com ações, às vezes com linhas cortadas pelos trairões ou peixes capturados.
    Vídeos feitos em dias diferentes:
     
     
     
     
     
    Descendo o rio, em um lago conhecido e muito piscoso, porém já cortado pela seca, fizemos uma pequena varação e o resultado foi bom. Boas ações de trairão e um belo tucunaré que, no fim de tarde, deu uma brilho especial à sua coloração.
     
     
     

     
     

     Nos dias que se seguiram, poucas ações em lagos rio abaixo de tucunarés e o jeito foi explorar o leito do rio e os poços atrás das pirararas. 

     

    Tem lambari no rio ou não?

     




     
    Mesmo com a seca, os trairões conseguem se manter com pouca oxigenação, no s lagos rasos e as capturas seguiam firmes.
     
     
     
    Nos últimos dias de pesca, decidi subir o rio, visitar as comunidades e pescar em pontos onde nenhum turista tinha ido ainda. Os lagos não estavam tão secos e cenas que presenciei foram incríveis. Cardume de trairão e muitos tucunarés no visual.

    Esta foto, apesar de não ter ficado muito boa, foi em uma situação bacana pois os meninos estavam tentando pegar uns tucunarés e u vi uma bicuda. Peguei a tralha e fiz a captura. A bicuda, voltou pra casa.

     
    Esta foi a cena mais impressionante que já vi numa pescaria. Embora tenha ficado um pouco desfocado, impressiona.
     
    O destaque deste vídeo, é uma bicuda que saiu d'água com um lambari na boca.
    Neste outro, um tucunaré de bom tamanho tentando pegar a isca da boca da bicuda.
     
    E desta forma passei meus dias de reclusão e paz no Rio Arraias. Só nós, os peixes, as onças e as estrelas. Semana que vem tem mais com a família e ano que vem, a operação estruturada.

  12. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Renato Barreto em Vendido - Iscas encalhadas   
    Olá Luiz, o correio já me entregou hoje as iscas.  Chegou tudo OK .  Abraço e obrigado!!!
  13. Upvote
    Luiz Mello recebeu reputação de Renato Barreto em Vendido - Iscas encalhadas   
    1) Lote mínimo de 5 iscas, pode compor o lote como quiser
    2) Frete por conta do comprador  (informe o CEP no ato do pedido). CEP de origem é 04320-120
    3) Envio depois de confirmado o pagamento
    4) Sem reservas. Pedido direto no tópico
    01 - Stick genérico - Renato Barreto
    02 - Popper Aicas - R$ 10,00
    03 - Zara genérico - Eder Nascimento
    04 - Meia água - Renato Barreto
    05 - Sumax Crucian 100 - R$ 15,00
    06 - Sapinho genérico - Alex Carvalho
    07 - PapaBlack - Felipe Souza
    08 - Popper - Alex Carvalho
    09 - Stick - Renato Barreto
    10 - Heddon Magnun Torpedo - Eder Nascimento
    11 - Popper Thunder Marine Sports - Eder Nascimento
    12 - Hélice Zagaia Turbilão Gold - Eder Nascimento
    13 - Hélice Deconto - Bicuda - R$ 15,00
    14 - Strike Pro ZigStick - Felipe Souza
    15 - Jumping Stick 85 Nelson Nakamura - Renato Barreto
    16 - Mini Macetão Aicas - Renato Barreto
    17 - Sapinho genérico - Alex Carvalho
    18 - Hélice Importada Japonesa - Felipe Souza
    19 - Sapinho genérico - Alex Carvalho
    20 - Helice genérico - Alex Carvalho
    21 - Happy Popper Nelson Nakamura - Felipe Souza
    22 - twitch bait - Felipe Souza
    23 - Sumax Crucian 80 - Eder Nascimento



  14. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Eder Nascimento em Vendido - Iscas encalhadas   
    @Luiz Mello, vou ficar com:
    03 - Zara genérico - R$ 5,00
    10 - Heddon Magnun Torpedo - R$ 30,00

    12 - Hélice Zagaia Turbilão Gold - R$ 20,00
    11 - Popper Thunder Marine Sports - R$ 10,00

    23 - Sumax Crucian 80 - R$ 15,00
    Frete modo PAC: 31310-490
    Me mande MP que acertamos os detalhes.
     
  15. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em Com ou sem volante?   
    Esse daqui, @Eder Nascimento!??!
     
  16. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em Com ou sem volante?   
    Como a maioria dos motores acima de 40hp já possuem trim hidráulico, vc consegue um melhor ajuste da altura do motor. Isso ajuda muito na navegação.
    Além disso, as lanchinhas geralmente são mais largas q as canoas comuns...Isso tá já dá muita segurança. 
  17. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em Com ou sem volante?   
    Jonis...eu tive um Petty 600 com um SeaPro...rsrs...Um show de conjunto.
    Ocorre q durante uma pescaria minha, andei numa lanchinha (com volante) e motor 50Hp 4T...e puts...fiquei maluco. É muito, mas muito mais conforto.
    Além de vc navegar lado a lado com seus parceiros de barco, o barulho do motor não atrapalha tanto. Vc anda como se estivesse em um carro..rsrs...A posição de pilotagem é muito mais confortável...e vc encarreta o barco muito, mas muito mais rápido q o seu Petty, pode apostar.
    Vale muito a pena trocar...
  18. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fabrício Biguá em [Tutorial] Como postar fotos no fórum (DEFINITIVO).   
    Amigos...demorou mais saiu.
    Essa nova versão do nosso fórum foi atualizada e agora todos vcs poderão inserir fotos DIRETAMENTE DOS SEUS COMPUTADORES/TELEFONES nas suas mensagens.
    Agora ninguém mais terá desculpa q não consegue postar um relato de pesca, ou uma foto de um recorde, a imagem de um produto, e etc.
    Então, deixando de blá-blá-blá, segue o tutorial abaixo:
     

     

     

     

     

     

     

     
    Top demais...
    Espero q vcs gostem e postem em nosso fórum.

  19. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Renato Barreto em Novo conjunto = Fluvimar Boto 5500T + Yamaha 40 HP - 2T - Manual   
    Olá Luiz, o vendedor da loja que comprei me disse que este barco foi projetado para uso com motor 40 HP, com 25 HP dá para usar, mas o desempenho em velocidade acho que ficará comprometido.  Mas se vc não se importa muito com velocidade, e não navega grandes distâncias para pescar, o 25 ou 30 HP dará conta sim.   Abraços!
  20. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Mario Kikuta em Novo conjunto = Fluvimar Boto 5500T + Yamaha 40 HP - 2T - Manual   
    Luis, é mais ou menos assim ...
    quando vc chega perto de um barcão desses vc já tem uma certa ideia de que o motor para ele é um 40
    quando vc ajuda a tirar ele da carreta vc pensa ... nossa que trem pesado ... vai precisar de um quarenta 
    quando vc entra naquele mar de água ( Tietê, Paraná e afins) vc tem C-E-R-T-E-Z-A !!!! que precisa de um 40tão !!!!
     
     
    E tem mais, a diferença é muito pequena para quem está comprando um barco top como esse, veja (preços do site da Martinelli)
    Yamaha 25 novo - R$ 11.165,00
    Yamaha 40 novo - R$ 13.530,00   
     
    E por fim ... como é bom andar em um barco que vc sabe que se precisar ele vai te tirar da confusão !!!!
  21. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a Fernando_Oliveira em ECOLODGE DA BARRA - AGO/2016   
    Desde o primeiro semestre de 2015 já havíamos definido nosso destino para meados de 2016, seria o famoso Ecolodge da Barra, uma espécie de pousada de luxo para pesca, construída em cima de um flutuante e estacionado nas confluências dos Rios Teles Pires (ou Rio São Manoel) com o Rio Juruena, formando o Rio Tapajós.
    Nosso grupo era composto por 10 pescadores: Humberto, Osmar, Germano, Zacarias, Rogério, Luís Mário, Luiz Cláudio, João Manoel, João Pedro e Fernando. Partimos de Curitiba no dia 19/08/16 com destino a Manaus, onde ficamos hospedados no Hotel Mercure, reservado pelo próprio lodge. Fizemos nosso tradicional almoço de costelas de tambaqui no restaurante Canto da Peixada e à noite fomos ao Shopping Manauara (duas quadras do hotel) para a compra de iscas, remédios, repelente,..., além de um aperitivo na Cachaçaria da Dedé.

    No dia seguinte fizemos o checkout às 07h00 e seguimos para o Aeroporto de Flores para pegar nossos aviões para Barra de São Manoel. Ao nosso grupo juntaram-se mais dois grupos, um de Fortaleza e outro de Londrina, e um total de 23 pescadores foram divididos em 3 aviões da CTA Táxi Aéreo, sendo dois Gran Caravan e um Bimotor Piper Seneca.  O nosso voo durou cerca de 1h45 de muita tranquilidade e expectativa com a nossa casa pelos próximos 7 dias.
    Aproveitamos esta viagem para inaugurar nossas novas camisas, feitas em parceria com a Faca na Rede e com 100% de aprovação.

     
    Estrutura do Ecolodge.
    Descemos na vila de Barra de São Manoel e em menos de meia hora já estávamos no Ecolodge da Barra. A estrutura é das melhores do Brasil em termos de pesca amazônica. São 14 suítes amplas com varanda, ar condicionado tipo split, frigobar e um eficiente serviço de lavanderia 24 horas. A área de convivência compreende um grande salão onde estão a TV via satélite, o bar e onde são realizadas as refeições. O segundo salão é de trabalho, pois é onde armazenamos as varas de pesca e carretilhas/molinetes de forma muito organizada e onde também ocorre a reunião matinal para determinar o destino de cada barco. Esta prática evita grande pressão de pesca em poucos lugares e garante maior segurança aos pescadores. Todos estes detalhes são afixados em um quadro para que todos saibam onde irão pescar e onde seus amigos estarão pescando. Nota: algumas das bebidas que podem aparecer nas fotos foram enviadas antecipadamente por nós, mas o Lodge fornece vinhos e destilados de boa qualidade sem custo adicional.





    Para nosso grupo foram destacados 5 piloteiros, a saber: Rogério, Dedê, Rosi, João e Pelado. Parte dos piloteiros são registrados pela pousada e tem trabalho garantido o ano inteiro, parte é contratada na base de diárias, dependendo de boas ocupações na pousada para garantia do trabalho. Conversando com moradores da Barra de São Manoel e com alguns índios Munducurus é fácil perceber a importância deste tipo de empreendimento para a economia sustentável da região.
    A comida no lodge é boa, mas falta um pouco de sofisticação (especialmente nos jantares) para a qualidade pretendida pelo projeto. Os almoços são, via de regra, feitos na margem do rio e na beira dos lagos, sendo composto por arroz branco, farofa com bacon, vinagrete e peixe fresco assado (perfeito!). Os piloteiros também levam redes com mosquiteiro para garantir uma soneca com qualidade para nós "turistas".


    A pesca.
    A seca foi especialmente forte este ano, talvez a pior dos últimos 20 anos, trazendo maior dificuldade e desafio para a nossa pescaria e alterando o comportamento dos peixes, cabendo a nós identificar os novos padrões. Para piorar, no final do primeiro dia caiu uma verdadeira tempestade amazônica e as temperaturas alcançaram inacreditáveis 15 graus na manhã do segundo dia, recuperando-se ao longo da semana. Este tipo de infortúnio climático é cada vez mais comum e me pergunto até quando ainda poderemos nos dedicar ao nosso esporte preferido.
    Os barcos são todos de alumínio com motores de 40 Hps e também equipados com motores elétricos. A pesca ocorre num raio de 60 kilometros do lodge nos leitos e lagoas dos rios Juruena, Bararati, Tapajós e Teles Pires. Nós não fomos pescar no Rio Teles Pires, pois parece haver uma falta de acordo com uma tribo local, mas que estaria em vias de solução.
    Não percebemos a presença de pernilongos ou butucas, mas os piuns foram nossos companheiros de pesca todos os dias. A "vantagem" do pium é que é só não deixar partes do corpo expostas que eles não te morderão por cima da roupa, como ocorre com seus primos pernilongos do Pantanal.
    Algumas lagoas são numeradas e um barco de apoio a remo já está posicionado nelas, bastando uma pequena caminhada na mata para iniciar os trabalhos. Pela nossa experiência nesta semana, não valia a pena chegar muito cedo nas lagoas, pois os Tucunarés só se mostravam ativos com o sol mais quente. Por causa da seca, para alcançar a trilha de alguns lagos era necessário posicionar escadas ou fazer pequenas escaladas de até 6 metros de altura no barranco do rio.  A movimentação em áreas de pouca água era feita na base do braço.


    A técnica de pesca e o tipo de equipamento utilizado variou bastante, em função do tipo de peixe que se buscava e da experiência e preferência de cada pescador. Em geral, cada pescador portava 3 conjuntos: um com vara de 20-25 libras e 5.6" com carretilha rápida para tucunarés, um com varas de 30-45 libras e carretilha ou molinete compatível para força e boa quantidade de linha para Capararis e um terceiro mais robusto com 60-100 libras e carretilhas pesadas para as Pirararas.
    Os Tucunarés, Capararis e Pirararas eram nossos objetivos principais de pesca, mas a região possui uma grande variedade de peixes, tendo sido capturados mais de 20 espécies diferentes (bicudas, cachorras, cacharas, traíras, jaús, corvinas, barbados, jundiás, jacundás, arraias,...) nesta região de fauna fluvial tão rica e diversificada. Os piloteiros fazem um relatório diário de capturas, sendo totalizado ao final da semana e entregue a cada pescador.





     








    Para a pesca dos tucunarés (foram capturados exemplares de até 5 Kg) eram escolhidos os horários de sol mais quente (10h00 - 16h00) e utilizadas iscas artificiais de superfície e sub-superfície. As iscas mais produtivas foram pequenas hélices, zaras, T20s e poppers (especialmente nas cores branca com cabeça vermelha e osso). No caso da meia água utilizamos vários modelos, mas os de maior resultado foram as Bravas 90 da Marine Sports na cor verde limão, as Papa Black, em diversas cores, e as iscas Shad Monster de silicone (cores chá e escuras) iscadas no jig head. Nas horas em que o bicho não aparecia de jeito nenhum também eram utilizadas tuviras, iscadas sem chumbada ou com pesos muito leves e mostrando ótimos resultados.










     












    Os Capararis eram buscados no início e final da tarde em áreas rasas e de fundo arenoso, geralmente vizinhas a praias fluviais, utilizando-se tuviras como iscas. Este peixes são muito bonitos e elegantes, até quando são capturados, pois deixam a briga maior para o final. Eles também são conhecidos como Surubins de Cama, por ficarem muito tempo parados no fundo, como se estivessem deitados. Os Capararis são relativamente raros (algumas tribos os consideram até peixes sagrados) e demandam muita paciência por parte do pescador, desta forma nosso grupo conseguiu capturar alguns exemplares, fotografá-los e soltá-los rapidamente para a natureza.
    Esta reserva de energia destes peixes para dar a arrancada quando chegavam próximo ao barco levou a algumas situações quase desesperadoras, daquelas em que o pescador tem vontade de jogar a vara na água. O colega Luiz Cláudio fisgou um dos maiores Capararis da semana, mas ele deu a última mergulhada ao lado do barco não voltando mais para nos visitar. Para falar a verdade, talvez haja uma vara de pesca perdida no leito do rio...




    As Pirararas também eram nosso foco no início e final de tarde em poços profundos e utilizando principalmente cabeças de piranha e de tucunarés como isca, visto serem mais resistentes ao ataque das piranhas, em anzóis de 10/0 a 12/0 . Um dos momentos de maior ação desta semana foi quando os pescadores Rogério e Fernando fisgaram um doublé de belas Pirararas, tendo que trabalhar com bastante calma para evitar que durante o balé da captura as linhas se cruzassem e os troféus fossem perdidos.






    Definitivamente, o Ecolodge da Barra é um lugar para se conhecer. A estrutura do lodge e a beleza da região são impressionantes. Aproveitamos para agradecer nossos anfitriões Thiago, Wilson (Mick Jagger) e Jô, além de toda a sua equipe, pelo atendimento sempre simpático e profissional nesta inesquecível semana de pesca.
    Agradeço também a todos os integrantes dos grupos ÉNóisNaLinha e Pescadores de Verdade, todos grandes companheiros e Amigos de Verdade.


     
     
     
     
     
  22. Upvote
    Luiz Mello recebeu reputação de FilipePozzo em (Novo Vídeo #05) Vários Botes Perdidos - Traíras   
    Show!!
  23. Upvote
    Luiz Mello deu reputação a TiagoAsa em Pantanaltica Classic 150   
    Fala ae amigo, a experiência esta sendo muito boa, não tem o que reclamar. Muito estável.
    Quando comprei estava usando um suzuki 25/30hp, mas não gostei do rendimento consegui no máximo 37km/h.
    A uns 3 meses coloquei um Jonhson 45, com ele estou conseguindo 55km/h bem melhor. Traz um pouco mais de segurança para sair de algumas situações de perigo.
    Teve um relato de um rapaz aqui do fórum que disse que pegou 54km/h como o sea pro 30. Mas tenho minhas dúvidas, pois o Alexandre Zapalla, com o Mercury 40 conseguiu por volta de 55km/h.
    No mais, é só felicidade, tanto pra passeio em familia, como pra pesca esportiva. Bem confortavel e estavel.
    Abraços,
     
×
×
  • Criar Novo...