Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Posts Recomendados

boa tarde pessoal. neste ano a nossa viagem para Santa Isabel do Rio Negro. tudo começou no ano passado, quando fomos a turma da abertura da pesca em Santa Isabel a bordo do Angatu Açu, onde mesmo com rio alto, fizemos uma pescaria muito boa, subindo um dos afluentes do Negro, onde hoje todos os pescadores que vão para lá querem ir.

em votação no grupo decidimos que se fosse para ir no mesmo rio, iriamos retornar para SIRN para tentar uma pescaria com a possibilidade de pegarmos o rio num nível melhor. alguns queriam ir para Barcelos, uma vez que o voo é mais curto, mas quando falamos em voltar para o mesmo rio, a maioria decidiu que voltaríamos em 2017 para  encaramos a chance de pegar os grandes açus que ficam por lé.

voltando para Ribeirão Preto, fomos o primeiro grupo a fechar viagem para SIRN, e colocamos a nossa decisão de que iriamos para o rio em questão, detalhe somos um grupo que fecha com o ANGATU há 5 anos seguidos.

viagem fechada, tudo pago, tudo certo, embarcamos para irmos na semana de 20 a 27 de outubro na nossa aventura. de acordo com as informações o Negro estava cheio, mas o Uenoixi que é o rio em questão estava no ponto, inclusive no aeroporto de SIRN nos falaram que nunca tinha visto o rio em nível tão bom.

para nossa surpresa, já em manaus, ficamos sabendo do rodizio que está sendo feito neste rio pelos barcos que por lá operam. nada de aviso antes, tomamos um susto, mas ainda havia esperança, uma vez que como deixamos claro quando fechamos o pacote, fechamos com a condição de subirmos o rio.

já em SIRN, o Jairo nos recepciona com a notícia de que iria ser muito difícil conseguir entregar o que nos venderam, que a situação de pesca nos outros rios estava péssima. Os pescadores que estavam indo embora confirmavam a informação, se for para ir tem que subir o Uenoixi, pois nos outros não iriamos pegar nada.

chegamos do barco e uma reunião básica com a equipe do Angatu, onde o Jairo nos informou que não poderíamos subir o rio, até porque o Angatu subiu o rio todas as semanas desde a abertura da temporada, tendo inclusive sendo multado por ter ficado por um tempo maior do que o autorizado com uma das turmas que por lá estiveram antes de nós.

tentamos de todas as formas buscar uma solução para o problema, colocando até participantes do grupo que são super amigos dos donos do barco, que tentaram através de ligação telefônica co eles solucionar o problema e nada. solicitamos até que um voo fosse nos buscar etc.. em  certo momento a resposta foi de que isto era problema nosso que se quiséssemos pescar   que fossemos para o negro se não f...após isto as ligações não foram mais atendidas.

o Bernardo ainda foi sério sobre irmos pescar para conversar depois, acontece que chegamos a uma semana e até hoje nada. a fernada informou que o Organizador do grupo seria procurado mas também nada

o pessoal precisa urgentemente começar a administrar este negocio com seriedade, como se não bastasse isto, ainda pescamos sem motor elétrico por dois dias, alguns dos guias não tinham o mínimo de treinamento, sendo que um deles demorou três horas para conseguir sair de um lago dando voltas no mesmo lugar, sendo que o barco estava a 15 minutos de distância (precisou de orientação do piloteiro de outro barco para seguir, se não estaria lá até hj) piloteiro sem noção alguma para se apoitar num ponto de peixe de couro dentre outras coisa

é claro que a questão do rodizio pegou todos de surpresa, mas não deveríamos ter sido avisados com antecedência?

nosso grupo foi o primeiro a fechar a temporada inclusive dizendo da nossa intenção de subir o rio. não daria para planejar?? ou os grupos que foram antes eram mais importante?? obvio que esta é a reposta, sendo que os grupos anteriores tinha presença de pessoas mais conhecidas no mundo da pesca do que nós. afinal sei dos grupos e participantes dos anteriores.

fata de respeito total, ainda mais por sermos um grupo da cidade dos donos do barco, e ainda termos relação de amizade com eles. ou será que isto tbm influenciou? amigo eu tento resolver depois... 

é isto, no final fizemos a pior viagem de pesca de nossas vidas com comprometimento zero por parte do Angatu com relação aos nossos problemas.

escrevi o post para que as pessoas fiquem atentas, por 5 anos sempre tivemos problemas de pequena importância que poderiam se contornados, mas neste ano a queda no serviço está muito clara. uma pena. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lamentável toda esta situação, sinto muito por você e pelo grupo. É muito triste ler um relato assim, trabalhamos tanto e sonhamos tanto com este momento, que é frustante. 

Esse rodízio então é algo que não dá para compreender.

Abraço e mais sucesso na próxima, porque sim, elas virão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre o rodízio,acho que é um assunto que ainda vai dar muita conversa,e cabe a discussão à quem está mais por dentro do assunto.

Mas em relação aos outros problemas,acho que os donos do barco deveriam vir até aqui pelo menos dar explicações,uma vez que são anunciantes nesse fórum e pelo o que vemos,sempre elogiados.

Falta de educação ao tratar com os clientes é gravíssimo hein....Pagar caro na pescaria pra ter que ouvir isso????

Complicado...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Jorge que pena ter tantos problemas aonde vamos buscar prazer e felicidade para nós pescadores, estranho está situação com o angatu pois no angatu mirim  sempre foi um atendimento vip e muito bom serviço de piloteiros... É de estranhar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Jorge,

Antes de vocês, nosso Grupo também passou por uma situação semelhante...

Na verdade deixamos de subir o Uneiuxi por conta de idas anteriores dos Angatus nesse rio...

Enquanto que o Angatu Mirim com o Carlos Dini (voamos juntos para SIRN) foi para o Uneiuxi (eles eram seis), os Mocorongos + amigos do João Biguá (éramos 16) no Angatu Açu fomos direcionados para o Jurubaxi-Téa. Meio complicado entender como há essa situação de dois barcos do mesmo operador com tratamentos diferenciados num mesmo momento...

De todo modo, a palavra de ordem eram as "autorizações" emitidas por uma representante de um órgão ecológico (talvez até alguma secretaria municipal), que já chegava com os papéis prontos e assinados com a designação de quem iria para onde... Mesmo que seja uma situação discutível, supomos que poderia ser algo interessante que se iniciava na região. Ledo engano, pois soubemos (depois, é claro) que fomos os únicos a subir o Jurubaxi-Téa, sendo que os demais seguiram para o Uneiuxi ou ficaram pescando no próprio rio Negro. Essa conversa que nos foi apresentada pelo Jairo, da existência dessa "rotação" de pescadores nos rios e mais a supressão de R$ 50,00 por dia por pescador para acessar um afluente, termina se assemelhando a "conversa para boi dormir"... Já enfrentamos o prefeito Beleza em Barcelos, que canalizou essa cobrança municipal ilegal até a mesma ser judicialmente suspensa e acredito que em SIRN vá se repetir todo esse procedimento. Bem verdade que em SIRN já existem outros interesses, acho até que legítimos, desde que dentro do que for aplicado como critério ou regras para todos. O poder do dólar é sempre forte, ainda mais com esse câmbio... Barcos lotados de turistas americanos praticamente sustentam a cidade de SIRN, onde - aparentemente - as pessoas na sua grande maioria se dedica a ações públicas de manutenção do que restou na cidade (achei muito abandonada). não fosse pelo belo ancoradouro que ainda não conhecia, diria até que a cidade regrediu... O aeroporto vestiu uma "roupinha de domingo", mas permanece com os mesmos problemas de antes, e sem operar por instrumentos (até quando ?).

Assim como vocês, também nós usamos o Angatu praticamente desde a sua fundação, ou melhor, no tempo em que o Marlon era empregado do Andrea e Pilolô não passava de um piloteiro. Fomos pescar a primeira vez com o Andrea e o Genésio (nosso velho conhecido e parceiro em algumas pescarias) quando a estrutura do Angatu ainda engatinhava. A todo ano que frequentávamos o barco (e a operação), seguia posteriormente para o Andrea e a Fernanda, um "relatório de feedback" com os prós e contras encontrados a cada ano. Esse era um processo compartilhado por todos os integrantes do Grupo, cujo tom de apreciação (e notas) era dado pela média alcançada nos inúmeros itens avaliados (que permanecem ativos até então - com algumas adaptações, mas a essência sendo a mesma). Ainda não consegui receber o material de alguns dos integrantes da turma desse ano, daí não ter concluído para encaminhamento ao Andrea / Fernanda esse feedback. Demora, mas sai...

Antecipo-lhe alguns pontos que você bem aborda, e que precisam mesmo ser revistos e avaliados, pois nada pior para a Operação Angatu, que seus clientes "cativos" tenham se tornado "críticos" e não propagadores das virtudes até então presentes nessas incursões pelo rio negro. Tivemos problemas com alguns dos piloteiros (e olha que foram selecionados os melhores dentre os Angatus Açu e o tradicional, já que apenas o Açu saiu naquela "nossa" semana). Um dos mais "complicados" foi uma manobra inadequada fazer com que um dos pescadores fosse atirado dentro do rio, e terminasse perdendo seus óculos de pesca novinhos (Oakley) por completa "barbeirada" de quem estava no motor. Motores elétricos sem funcionarem direito e descarregados no horário do almoço foram diversos, cadeiras de botes quebradas (mais de uma), ausência de material básico para qualquer piloteiro (alicate de bico, pega peixe - nem falo de boga grip, etc...) e por aí vai... Seguramente não é a mesma operação de antes... Admito até que se tivesse havido peixe, a coisa não afloraria assim com essa intensidade, mas com o investimento realizado para aproveitar o pacote & acesso (não menos de R$ 10 milhas) e o resultado obtido, e sem a transparência desejada (isso sim é o que incomoda, pois a comparação sempre é inevitável, seja para o melhor ou para o pior), não poderia ser diferente de "decepcionante" (para manter a linha).

Longe de querer colocar "panos quentes", entendo que essas coisas precisam ser conhecidas e avaliadas pelos donos da operação. O Angatu vem se estruturando a cada ano, implementando modelos de gestão (muitos deles inadequados), investindo em equipamento e o mais importante, se consolidando como um dos ícones dessa atividade, para colocar em risco tudo isso por não dar a devida transparência aos fatos como eles são, preferencialmente antes de serem descobertos... Me entristece muito mesmo ver algo tão prazeroso e único, que é desfrutar dessa bela região amazônica da bacia do rio negro se deteriorar com a rapidez com que afasta os mais antigos, substituindo-os por novos grupos esperançosos de encontrar algo prometido que já não mais existe... O foco do que se busca nessas pescarias é que gera o equilíbrio entre ter pouco peixe, mas ter muita alegria e felicidade na integração dos pescadores... Costumo dizer que "peixe é apenas uma consequência", mas para isso ser verdade, é preciso que tudo mais seja excelente, e já não está mais assim, muito pelo contrário, afastando cada vez mais os que verdadeiramente se dispõem a ir, usufruir e voltar pensando num próximo retorno ! Eu voltei convicto de que dificilmente retornarei... negativo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 minutos atrás, Kid M disse:

Caro Jorge,

Antes de vocês, nosso Grupo também passou por uma situação semelhante...

Na verdade deixamos de subir o Uneiuxi por conta de idas anteriores dos Angatus nesse rio...

Enquanto que o Angatu Mirim com o Carlos Dini (voamos juntos para SIRN) foi para o Uneiuxi (eles eram seis), os Mocorongos + amigos do João Biguá (éramos 16) no Angatu Açu fomos direcionados para o Jurubaxi-Téa. Meio complicado entender como há essa situação de dois barcos do mesmo operador com tratamentos diferenciados num mesmo momento...

De todo modo, a palavra de ordem eram as "autorizações" emitidas por uma representante de um órgão ecológico (talvez até alguma secretaria municipal), que já chegava com os papéis prontos e assinados com a designação de quem iria para onde... Mesmo que seja uma situação discutível, supomos que poderia ser algo interessante que se iniciava na região. Ledo engano, pois soubemos (depois, é claro) que fomos os únicos a subir o Jurubaxi-Téa, sendo que os demais seguiram para o Uneiuxi ou ficaram pescando no próprio rio Negro. Essa conversa que nos foi apresentada pelo Jairo, da existência dessa "rotação" de pescadores nos rios e mais a supressão de R$ 50,00 por dia por pescador para acessar um afluente, termina se assemelhando a "conversa para boi dormir"... Já enfrentamos o prefeito Beleza em Barcelos, que canalizou essa cobrança municipal ilegal até a mesma ser judicialmente suspensa e acredito que em SIRN vá se repetir todo esse procedimento. Bem verdade que em SIRN já existem outros interesses, acho até que legítimos, desde que dentro do que for aplicado como critério ou regras para todos. O poder do dólar é sempre forte, ainda mais com esse câmbio... Barcos lotados de turistas americanos praticamente sustentam a cidade de SIRN, onde - aparentemente - as pessoas na sua grande maioria se dedica a ações públicas de manutenção do que restou na cidade (achei muito abandonada). não fosse pelo belo ancoradouro que ainda não conhecia, diria até que a cidade regrediu... O aeroporto vestiu uma "roupinha de domingo", mas permanece com os mesmos problemas de antes, e sem operar por instrumentos (até quando ?).

Assim como vocês, também nós usamos o Angatu praticamente desde a sua fundação, ou melhor, no tempo em que o Marlon era empregado do Andrea e Pilolô não passava de um piloteiro. Fomos pescar a primeira vez com o Andrea e o Genésio (nosso velho conhecido e parceiro em algumas pescarias) quando a estrutura do Angatu ainda engatinhava. A todo ano que frequentávamos o barco (e a operação), seguia posteriormente para o Andrea e a Fernanda, um "relatório de feedback" com os prós e contras encontrados a cada ano. Esse era um processo compartilhado por todos os integrantes do Grupo, cujo tom de apreciação (e notas) era dado pela média alcançada nos inúmeros itens avaliados (que permanecem ativos até então - com algumas adaptações, mas a essência sendo a mesma). Ainda não consegui receber o material de alguns dos integrantes da turma desse ano, daí não ter concluído para encaminhamento ao Andrea / Fernanda esse feedback. Demora, mas sai...

Antecipo-lhe alguns pontos que você bem aborda, e que precisam mesmo ser revistos e avaliados, pois nada pior para a Operação Angatu, que seu clientes "cativos" tenha se tornado "críticos" e não propagadores das virtudes até então presentes nessas incursões pelo rio negro. Tivemos problemas com alguns dos piloteiros (e olha que foram selecionados os melhores dentre os Angatus Açu e o tradicional, já que apenas o Açu saiu naquela "nossa" semana). Um dos mais "complicados" foi uma manobra inadequada fazer com que um dos pescadores fosse atirado dentro do rio, e terminasse perdendo seus óculos de pesca novinhos (Oakley) por completa "barbeirada" de quem estava no motor. Motores elétricos sem funcionar direito e descarregados no horário do almoço foram diversos, cadeiras de botes quebradas (mais de uma), ausência de material básico para qualquer piloteiro (alicate de bico, pega peixe - nem falo de boga grip, etc...) e por aí vai... Seguramente não é a mesma operação de antes... Admito até que se tivesse havido peixe, a coisa não afloraria assim com essa intensidade, mas com o investimento realizado para aproveitar o pacote & acesso (não menos de R$ 10 milhas) e o resultado obtido, e sem a transparência desejada (isso sim é o que incomoda, pois a comparação sempre é inevitável, seja para o melhor ou para o pior), não poderia ser diferente de "decepcionante" (para manter a linha)

Longe de querer colocar "panos quentes", entendo que essas coisas precisam ser conhecidas e avaliadas pelos donos da operação. O Angatu vem se estruturando a cada ano, implementando modelos de gestão (muitos deles inadequados), investindo em equipamento e o mais importante, se consolidando como um dos ícones dessa atividade, para colocar em risco tudo isso por não dar a devida transparência aos fatos como eles são, preferencialmente antes de serem descobertos... Me entristece muito mesmo ver algo tão prazeroso e único, que é desfrutar dessa bela região amazônica da bacia do rio negro se deteriorar com a rapidez que afasta os mais antigos, substituindo-os por novos grupos esperançosos de encontrar algo prometido que já não mais existe... O foco do que se busca nessas pescarias é que gera o equilíbrio entre ter pouco peixe, mas ter muita alegria e felicidade na integração dos pescadores... Costumo dizer que "peixe é apenas uma consequência", mas para isso ser verdade, é preciso que tudo mais seja excelente, e já não está mais assim, muito pelo contrário, afastando cada vez mais os que verdadeiramente se dispõem a ir, usufruir e voltar pensando num próximo retorno ! Eu voltei convicto de que dificilmente retornarei... 

Realmente é muito decepcionante vc aguardar ansiosamente uma pescaria e ter um tratamento abaixo do esperado...não digo com relação as boas capturas na pescaria, pois as condições climáticas e a natureza é imprevisível...mas com relação as falhas no atendimento do operador...o Kid M mais uma vez foi cirúrgico no comentário, resumiu muito bem a situação não só deste operador, mas da situação de pesca em SIRN e região...que são atualmente desanimadoras. Conada::nada::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Infelizmente Para mim a operação angatur também já deixa a desejar em alguns fatores, que são essenciais, piloteiro, os melhores que ja trabalharam ali, nao trabalham mais, motores elétricos deixando a desejar,  lanches para não ter que parar para o almoço, ter dias que não era possível colocar carne no sanduíche, aí tínhamos que comer só misto quente... sendo que nunca paro para almoçar. Então tem que ser uns sanduba reforçados... E mais algumas coisas que prefiro nem comentar 

Eu falar para o o organizador do grupo que nao precisaria do aereo, e ele dizer ok. Ai depois me cobrar que o barco angatur tinha emitido a passagem e queria receber... isso já depois de ter acontecido a pescaria...

Já pesquei umas 5 vezes no angatur. Hoje sinceramente vejo outras operações melhores e mais comprometidas. Tem empresas que assinam  carteira de trabalho dos piloteiro, inclusive conheço uns 5 piloteiro que eram do angatur e hoje estão em outros barcos com carteira assinada... Senão tiver o comprometimento total, dificilmente se consegue manter uma boa equipe trabalhando no barco. Última vez que fui pescar. Os funcionários do barco reclamando dos funcionários em terra, ouvi muitas reclamações... enfim tem que melhorar bastante para voltar a ser uma empresa top igual já foi... são pequenos fatores que no final diminui bastante á nota da operação... só relato o que eu vejo, nada mais que isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lamentável, é muita falta de profissionalismo, o cliente brasileiro é tratado como lixo, mesmo pagando valores consideráveis para poder pescar na Amazônia. Mas é muito bom que fique o alerta, assim é que se seleciona os bons operadores, cabe aos pescadores valorizar quem trabalha bem, Já há alguns anos atrás um amigo que voltava de AM, depois de pescar no Angatu, me contou que o barco estava infestado de ratos e que os piloteiros já deixavam muito a desejar, pelo visto o nível está caindo ainda mais...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então...eu estava lá, com os Mocorongos. Tive a grata satisfação de coordenar este grupo - 10 Mocorongos mais 5 parceiros, também já conhecidos. Coordenar é força de expressão, já que ali cada um é coordenador de seus atos, de suas idéias e de suas atitudes. Não posso deixar de concordar com o relato do Kid, que, por sinal, expressa tudo que a turma gostaria de dizer. Tive sim, que coordenar discussões, reclamações e um mal estar geral durante toda nossa estadia por lá. É incompreensível e difícil de aceitar a forma como as coisas estão ocorrendo em Santa Isabel. Como é terra de ninguém os espertalhões aparecem e vislumbram uma oportunidade de se dr bem. A sensação é de que todos se acomodaram de forma que, ou bem ou mal o pescador está chegando. É um grupo a mais. Donos de barcos não se entendem, uns brincando de "empresários" e, dentro do seu amadorismo, acabam criando problemas que vão se refletir sobre os outros - que somos nós. Bem, este é assunto para os verdadeiros empresários. Alguns que ali vivem seu dia a dia, seja como empregados de empresas, seja como donos de barcos, precisam entender, e rápido, que, se tem alguém que pode ser visto como "importante" este somos nós, pescadores. Quando vão perceber isto? Quando não chegar mais nenhum voo levando turistas, quando o comércio não conseguir desovar seus estoques e quando a cidade sentir a falta dos grupos que chegam toda semana. Eu preciso que os sábios de plantão me digam o que dizer para seduzir o pescador que pretende conhecer àquela região. A discórdia já semeiam, com nota dez, de como fazer para espantar o turista pescador. Eu não posso dar respostas que não são minhas, não posso fazer perguntas que não são minhas e não posso oferecer o que não posso dar. E então...como ficamos? Vamos esperar a mina secar? Já perceberam que a galinha dos ovos de ouro está morrendo? Não é possível que as lideranças da cidade vão continuar olhando para o próprio umbigo. Eu acredito que as coisas vão melhorar.Preciso acreditar nisto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Voltei sexta de SIRN pesquei no Angatu Mirim, pescaria muito difícil subimos o uneuxi q tava pegando água forte, saiu bons peixes mas teve q ser muito batalhado.

É a terceira vez q pesco no Angatu, em relação ao MIRIM nessa semana, nada a reclamar, comida estava muito boa, serviço da tripulação excelente, destaque para o Loro sempre pronto para servir, eu durmo sempre mais tarde e ele só ia deitar qd eu fosse mesmo qd eu estava sozinho tomando uma ele estava lá servindo, detalhe ele estava passando mal com malária. Os piloteiros tb excelentes destaque para o Adriano q tb sempre pronto para servir, e fazia de td para buscar os gigantes.

Bem em relação ao MIRIM a prestação de serviço na minha semana foi excepcional.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigos...triste ouvir comentários negativos, seja de qualquer empresa que esteja empenhada em agradar a todos.

O q estarei postando aqui pra baixo não é para defender o Angatu, ok?!?! Mas acho q tenho o direito de expressar a minha opinião como pescador q sou...ou não tenho?!?!

Jamais vou querer mudar a opinião de alguém (ainda mais de forma virtual), pois, cada um de nós, ao logo de nossa existência, vai captando detalhes de tudo o q se passa, e é assim que montamos nossas opiniões. Cada um é cada um!!!

Não há q si falar de guia perdido ou barbeiro, q joga o cliente dentro da água - É PAU NELE, E PRONTO!!! :girl_prepare_fish:

Não há o q se falar de baterias descarregadas na hora do almoço - É PAU NELA, E PRONTO!!!... ou melhor, se o guia, com um remo consegue resolver o problema, problema não há mais...(mas isso é a minha opinião. Opinião de quem prefere pescar com remo a elétrico)...

Se a comida é ruim, se a bebida é quente, se os serviços são ruins, PAU NELES, E PRONTO!!!

Mas, de uma coisa eu sei...O Angatu trabalha todos os dias na intenção de agradar a todos os seus clientes. Se não está conseguindo, cabe a eles se alinharem e verem o q está ocorrendo. PRONTO!!!

Sobre este rodízio maldito (sim, é maldito)...eu posso falar um pouco mais pq estou, desde março, trocando ideia com todos os operadores de SIRN, e vários vereadores de SIRN no sentido de se resolver isso.
Já expliquei isso aqui no fórum umas 10x, mas muitas pessoas, infelizmente, fingem não entender (coisa dos dias atuais).

Mas só para q vcs entendam o nível das pessoas q estamos lhe dando, vou contar mais uma historinha interessante:
No ano passado, um dos "chefes" do grupo q estava no barco Angatu fez uma única exigência pra empresa. O cara queria cerveja ITAIPAVA no barco dele...Só essa. Lá no porto, um barco ao lado do outro (Angatu e Açu), quando os caras do "barco da Itaipava" viram q no barco ao lado (Açu) a turma estava bebendo SKOL....E foi aí q um dos pescadores disse:  "olha lá, no barco do Biguá tem SKOL, enquanto q nós aqui estamos lascados bebendo Itaipava. blink::
O q caberia ao chefe do grupo fazer?!?! Informar que aquela foi uma exigência dele, para o grupo dele....Sabe o q ele fez?!?! Ficou caladinho!!!....rsrs
Não quero com esta história fazer menção a qualquer um dos comentários dos amigos aí pra cima, até pq, como eu disse, NÃO ESTOU AQUI PARA MUDAR A OPINIÃO DE NINGUÉM, mas é só para q a turma entenda e veja, como que problemas desprezíveis se tornam ENORRMMMEESSS...quando bastava um do grupo (no caso o chefe) resolver o problema e assumisse a exigência feita. Detalhe, depois fiquei sabendo que a cerveja Itaipava era mais cara q a Skol.....rssr

Voltando a parte do rodízio...pois esta eu posso falar com mais propriedade.

A região de SIRN (Ti Jurubaxi-Téa) já foi entregue pelo Ministro da Justiça a FUNAI. Sim, a posse já foi dada, o q tá faltando apenas é a homologação do presidente. Mas com essa posse, vários órgãos indigenistas estão fazendo a cabeça das comunidades ribeirinhas para q elas fechem os rios, para futuramente licitá-los, e arrancarem dinheiro de quem for pescar lá.
Enquanto vcs (nós, pois eu me incluo nesta) estão reclamando do rodízio, pode ser q no ano de 2018 nenhum de nós volte a pescar por lá...suici:: Tá bom, tá bom, eu sei q não é disso q vcs estão falando, mas fato é q as comunidades ribeirinhas, quando do começo desta temporada, exigiram que POR SEMANA, apenas 04 voadeiras poderiam subir o Jurubaixi, e apenas 08 poderiam subir o Uneiuxi, já o TÉA e o AIUANÃ, os barcos poderiam subir "livremente". E ISTO FOI ASSINADO PELOS OPERADORES, PELA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE, pelas ONGs (sedentas por dinheiro e outras coisas) e PELAS COMUNIDADES....Ou era isso, ou não era nada!!! Pois a Secretaria de Meio Ambiente e o prefeito estava fechado com os índios.
E isso tudo ocorreu em JULHO passado, quando o prefeito publicou um decreto ilegal, aumentando taxa de turismo, e dando as comunidades o direito de cobrar o que quisessem de quem fosse subir os afluentes.

E aí?!?! O q operadores iriam fazer?!?! 

Aliado a isto, um operador gringo foi lá, na cara dura, e fechou (q depois foi por água abaixo) um acordo de exclusividade no Jurubaixi...Aí sim, lascaria tudo.
Ou seja, não houve por parte dos operadores (seja qualquer um deles) a falta de transparência ou a intenção de enganar grupos, como citado acima. Na verdade todos eles ficaram foi na merda. E aí, devolver o dinheiro de todos os grupos??! Cancelar todas as pescarias?!?! Deixo isso aí pra eles e cada um de vcs analisarem.

Fato é q os caras contrataram advogados para derrubarem o tal decreto e, correram atrás dos vereadores para tentar derrubar e impedir a demarcação da TI, q ao ser ampliada, estaria descumprindo condicionantes do Supremo.

Pra ajudar, a temporada começou bombando....mas, bastou um grupo ir pra lá, para as águas voltarem a subir com força...ou seja, agora os operadores estariam realmente lascados.
Pesca ruim = reclamação certa.
Pagamento de taxa = reclamação certa.
Rios fechados = reclamação certa.
Rios cheios = reclamação certa.

E todos estão certinhos...Não tiro uma vírgula das reclamações feitas.
Fato é q por conta dessa merda de rodízio, TODOS, TODOS os operadores estão sendo "pintados" de demônio lá pra cima. Não me preocupo com a reclamação específica do Angatu, porque eu e o Flávio (dono do ASF), vereadores, e outros interessados, passamos horas conversando no sentido de acabar com essa merda de rodízio, pois vários clientes e amigos estão falando q lá não pisam mais. E tenho certeza q os outros operadores tb estão passando pelo mesmo problema.
Advogados já foram contratados....Conseguiram derrubar o Decreto do prefeito q autorizava as comunidades a cobrarem o q quisessem dos pescadores (além dos R$ 300,00 pra prefeitura)...e por aí vai.
Todos se empenharam para mandar vereadores pra Brasília e pra Manaus, na intenção de brecarem a homologação das TI. 
Todos estão empenhados a se ajustarem para q todos possam subir os afluentes que quiserem.
Todos estão empenhados em agradar seus clientes.

Uma coisa eu posso falar, e essa é a minha opinião pessoal, eu vou continuar ajudando os operadores de lá (seja o Angatu, ASF e outros) pq eu quero continuar pescando por lá. Se as chateações aumentarem, eles irão descer pra Barcelos ou irão pagar caro pra subir em áreas exclusivas. Os gastos irão aumentar exponencialmente, uma vez q a concorrência será menor e os gastos maiores, e o valor do pacote será muito maior.
Daí sentirei saudade da época em q eu falava das minhas pescarias em SIRN.

Mas este, sou eu!!! :good:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tudo mudaria se pagássemos a pescaria no final e não adiantado. E esse papo de cobrir custos é conversa fiada..E mesmo que não seja, deveríamos pagar uma parcela do pacote e o saldo no final da pescaria...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Preto Barcellos disse:

Jorge que pena ter tantos problemas aonde vamos buscar prazer e felicidade para nós pescadores, estranho está situação com o angatu pois no angatu mirim  sempre foi um atendimento vip e muito bom serviço de piloteiros... É de estranhar...

de estranhar mesmo. somos clientes há anos e a queda no serviço é notável. uma pena.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Kid M disse:

Caro Jorge,

Antes de vocês, nosso Grupo também passou por uma situação semelhante...

Na verdade deixamos de subir o Uneiuxi por conta de idas anteriores dos Angatus nesse rio...

Enquanto que o Angatu Mirim com o Carlos Dini (voamos juntos para SIRN) foi para o Uneiuxi (eles eram seis), os Mocorongos + amigos do João Biguá (éramos 16) no Angatu Açu fomos direcionados para o Jurubaxi-Téa. Meio complicado entender como há essa situação de dois barcos do mesmo operador com tratamentos diferenciados num mesmo momento...

De todo modo, a palavra de ordem eram as "autorizações" emitidas por uma representante de um órgão ecológico (talvez até alguma secretaria municipal), que já chegava com os papéis prontos e assinados com a designação de quem iria para onde... Mesmo que seja uma situação discutível, supomos que poderia ser algo interessante que se iniciava na região. Ledo engano, pois soubemos (depois, é claro) que fomos os únicos a subir o Jurubaxi-Téa, sendo que os demais seguiram para o Uneiuxi ou ficaram pescando no próprio rio Negro. Essa conversa que nos foi apresentada pelo Jairo, da existência dessa "rotação" de pescadores nos rios e mais a supressão de R$ 50,00 por dia por pescador para acessar um afluente, termina se assemelhando a "conversa para boi dormir"... Já enfrentamos o prefeito Beleza em Barcelos, que canalizou essa cobrança municipal ilegal até a mesma ser judicialmente suspensa e acredito que em SIRN vá se repetir todo esse procedimento. Bem verdade que em SIRN já existem outros interesses, acho até que legítimos, desde que dentro do que for aplicado como critério ou regras para todos. O poder do dólar é sempre forte, ainda mais com esse câmbio... Barcos lotados de turistas americanos praticamente sustentam a cidade de SIRN, onde - aparentemente - as pessoas na sua grande maioria se dedica a ações públicas de manutenção do que restou na cidade (achei muito abandonada). não fosse pelo belo ancoradouro que ainda não conhecia, diria até que a cidade regrediu... O aeroporto vestiu uma "roupinha de domingo", mas permanece com os mesmos problemas de antes, e sem operar por instrumentos (até quando ?).

Assim como vocês, também nós usamos o Angatu praticamente desde a sua fundação, ou melhor, no tempo em que o Marlon era empregado do Andrea e Pilolô não passava de um piloteiro. Fomos pescar a primeira vez com o Andrea e o Genésio (nosso velho conhecido e parceiro em algumas pescarias) quando a estrutura do Angatu ainda engatinhava. A todo ano que frequentávamos o barco (e a operação), seguia posteriormente para o Andrea e a Fernanda, um "relatório de feedback" com os prós e contras encontrados a cada ano. Esse era um processo compartilhado por todos os integrantes do Grupo, cujo tom de apreciação (e notas) era dado pela média alcançada nos inúmeros itens avaliados (que permanecem ativos até então - com algumas adaptações, mas a essência sendo a mesma). Ainda não consegui receber o material de alguns dos integrantes da turma desse ano, daí não ter concluído para encaminhamento ao Andrea / Fernanda esse feedback. Demora, mas sai...

Antecipo-lhe alguns pontos que você bem aborda, e que precisam mesmo ser revistos e avaliados, pois nada pior para a Operação Angatu, que seus clientes "cativos" tenham se tornado "críticos" e não propagadores das virtudes até então presentes nessas incursões pelo rio negro. Tivemos problemas com alguns dos piloteiros (e olha que foram selecionados os melhores dentre os Angatus Açu e o tradicional, já que apenas o Açu saiu naquela "nossa" semana). Um dos mais "complicados" foi uma manobra inadequada fazer com que um dos pescadores fosse atirado dentro do rio, e terminasse perdendo seus óculos de pesca novinhos (Oakley) por completa "barbeirada" de quem estava no motor. Motores elétricos sem funcionarem direito e descarregados no horário do almoço foram diversos, cadeiras de botes quebradas (mais de uma), ausência de material básico para qualquer piloteiro (alicate de bico, pega peixe - nem falo de boga grip, etc...) e por aí vai... Seguramente não é a mesma operação de antes... Admito até que se tivesse havido peixe, a coisa não afloraria assim com essa intensidade, mas com o investimento realizado para aproveitar o pacote & acesso (não menos de R$ 10 milhas) e o resultado obtido, e sem a transparência desejada (isso sim é o que incomoda, pois a comparação sempre é inevitável, seja para o melhor ou para o pior), não poderia ser diferente de "decepcionante" (para manter a linha).

Longe de querer colocar "panos quentes", entendo que essas coisas precisam ser conhecidas e avaliadas pelos donos da operação. O Angatu vem se estruturando a cada ano, implementando modelos de gestão (muitos deles inadequados), investindo em equipamento e o mais importante, se consolidando como um dos ícones dessa atividade, para colocar em risco tudo isso por não dar a devida transparência aos fatos como eles são, preferencialmente antes de serem descobertos... Me entristece muito mesmo ver algo tão prazeroso e único, que é desfrutar dessa bela região amazônica da bacia do rio negro se deteriorar com a rapidez com que afasta os mais antigos, substituindo-os por novos grupos esperançosos de encontrar algo prometido que já não mais existe... O foco do que se busca nessas pescarias é que gera o equilíbrio entre ter pouco peixe, mas ter muita alegria e felicidade na integração dos pescadores... Costumo dizer que "peixe é apenas uma consequência", mas para isso ser verdade, é preciso que tudo mais seja excelente, e já não está mais assim, muito pelo contrário, afastando cada vez mais os que verdadeiramente se dispõem a ir, usufruir e voltar pensando num próximo retorno ! Eu voltei convicto de que dificilmente retornarei... negativo::

Kid, como sempre suas colocações são sempre muito ponderadas e suas analises são perfeitas. nós também sentimos que a falta de transparência e clareza nas informações foram uma das coisas que mais afetou nossa viagem. todos que vamos para a região do rio negro sabemos que é sempre uma loteria a questão de se fazer uma pecaria excelente ou uma pior. o que vale é a viagem, mas realmente quanto além de se fazer uma pescaria ruim, outros fatores abalam de forma negativa, fica difícil. voltamos com a mesma percepção de que dificilmente voltaremos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, Fabrício Biguá disse:

Amigos...triste ouvir comentários negativos, seja de qualquer empresa que esteja empenhada em agradar a todos.

O q estarei postando aqui pra baixo não é para defender o Angatu, ok?!?! Mas acho q tenho o direito de expressar a minha opinião como pescador q sou...ou não tenho?!?!

Jamais vou querer mudar a opinião de alguém (ainda mais de forma virtual), pois, cada um de nós, ao logo de nossa existência, vai captando detalhes de tudo o q se passa, e é assim que montamos nossas opiniões. Cada um é cada um!!!

Não há q si falar de guia perdido ou barbeiro, q joga o cliente dentro da água - É PAU NELE, E PRONTO!!! :girl_prepare_fish:

Não há o q se falar de baterias descarregadas na hora do almoço - É PAU NELA, E PRONTO!!!... ou melhor, se o guia, com um remo consegue resolver o problema, problema não há mais...(mas isso é a minha opinião. Opinião de quem prefere pescar com remo a elétrico)...

Se a comida é ruim, se a bebida é quente, se os serviços são ruins, PAU NELES, E PRONTO!!!

Mas, de uma coisa eu sei...O Angatu trabalha todos os dias na intenção de agradar a todos os seus clientes. Se não está conseguindo, cabe a eles se alinharem e verem o q está ocorrendo. PRONTO!!!

Sobre este rodízio maldito (sim, é maldito)...eu posso falar um pouco mais pq estou, desde março, trocando ideia com todos os operadores de SIRN, e vários vereadores de SIRN no sentido de se resolver isso.
Já expliquei isso aqui no fórum umas 10x, mas muitas pessoas, infelizmente, fingem não entender (coisa dos dias atuais).

Mas só para q vcs entendam o nível das pessoas q estamos lhe dando, vou contar mais uma historinha interessante:
No ano passado, um dos "chefes" do grupo q estava no barco Angatu fez uma única exigência pra empresa. O cara queria cerveja ITAIPAVA no barco dele...Só essa. Lá no porto, um barco ao lado do outro (Angatu e Açu), quando os caras do "barco da Itaipava" viram q no barco ao lado (Açu) a turma estava bebendo SKOL....E foi aí q um dos pescadores disse:  "olha lá, no barco do Biguá tem SKOL, enquanto q nós aqui estamos lascados bebendo Itaipava. blink::
O q caberia ao chefe do grupo fazer?!?! Informar que aquela foi uma exigência dele, para o grupo dele....Sabe o q ele fez?!?! Ficou caladinho!!!....rsrs
Não quero com esta história fazer menção a qualquer um dos comentários dos amigos aí pra cima, até pq, como eu disse, NÃO ESTOU AQUI PARA MUDAR A OPINIÃO DE NINGUÉM, mas é só para q a turma entenda e veja, como que problemas desprezíveis se tornam ENORRMMMEESSS...quando bastava um do grupo (no caso o chefe) resolver o problema e assumisse a exigência feita. Detalhe, depois fiquei sabendo que a cerveja Itaipava era mais cara q a Skol.....rssr

Voltando a parte do rodízio...pois esta eu posso falar com mais propriedade.

A região de SIRN (Ti Jurubaxi-Téa) já foi entregue pelo Ministro da Justiça a FUNAI. Sim, a posse já foi dada, o q tá faltando apenas é a homologação do presidente. Mas com essa posse, vários órgãos indigenistas estão fazendo a cabeça das comunidades ribeirinhas para q elas fechem os rios, para futuramente licitá-los, e arrancarem dinheiro de quem for pescar lá.
Enquanto vcs (nós, pois eu me incluo nesta) estão reclamando do rodízio, pode ser q no ano de 2018 nenhum de nós volte a pescar por lá...suici:: Tá bom, tá bom, eu sei q não é disso q vcs estão falando, mas fato é q as comunidades ribeirinhas, quando do começo desta temporada, exigiram que POR SEMANA, apenas 04 voadeiras poderiam subir o Jurubaixi, e apenas 08 poderiam subir o Uneiuxi, já o TÉA e o AIUANÃ, os barcos poderiam subir "livremente". E ISTO FOI ASSINADO PELOS OPERADORES, PELA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE, pelas ONGs (sedentas por dinheiro e outras coisas) e PELAS COMUNIDADES....Ou era isso, ou não era nada!!! Pois a Secretaria de Meio Ambiente e o prefeito estava fechado com os índios.
E isso tudo ocorreu em JULHO passado, quando o prefeito publicou um decreto ilegal, aumentando taxa de turismo, e dando as comunidades o direito de cobrar o que quisessem de quem fosse subir os afluentes.

E aí?!?! O q operadores iriam fazer?!?! 

Aliado a isto, um operador gringo foi lá, na cara dura, e fechou (q depois foi por água abaixo) um acordo de exclusividade no Jurubaixi...Aí sim, lascaria tudo.
Ou seja, não houve por parte dos operadores (seja qualquer um deles) a falta de transparência ou a intenção de enganar grupos, como citado acima. Na verdade todos eles ficaram foi na merda. E aí, devolver o dinheiro de todos os grupos??! Cancelar todas as pescarias?!?! Deixo isso aí pra eles e cada um de vcs analisarem.

Fato é q os caras contrataram advogados para derrubarem o tal decreto e, correram atrás dos vereadores para tentar derrubar e impedir a demarcação da TI, q ao ser ampliada, estaria descumprindo condicionantes do Supremo.

Pra ajudar, a temporada começou bombando....mas, bastou um grupo ir pra lá, para as águas voltarem a subir com força...ou seja, agora os operadores estariam realmente lascados.
Pesca ruim = reclamação certa.
Pagamento de taxa = reclamação certa.
Rios fechados = reclamação certa.
Rios cheios = reclamação certa.

E todos estão certinhos...Não tiro uma vírgula das reclamações feitas.
Fato é q por conta dessa merda de rodízio, TODOS, TODOS os operadores estão sendo "pintados" de demônio lá pra cima. Não me preocupo com a reclamação específica do Angatu, porque eu e o Flávio (dono do ASF), vereadores, e outros interessados, passamos horas conversando no sentido de acabar com essa merda de rodízio, pois vários clientes e amigos estão falando q lá não pisam mais. E tenho certeza q os outros operadores tb estão passando pelo mesmo problema.
Advogados já foram contratados....Conseguiram derrubar o Decreto do prefeito q autorizava as comunidades a cobrarem o q quisessem dos pescadores (além dos R$ 300,00 pra prefeitura)...e por aí vai.
Todos se empenharam para mandar vereadores pra Brasília e pra Manaus, na intenção de brecarem a homologação das TI. 
Todos estão empenhados a se ajustarem para q todos possam subir os afluentes que quiserem.
Todos estão empenhados em agradar seus clientes.

Uma coisa eu posso falar, e essa é a minha opinião pessoal, eu vou continuar ajudando os operadores de lá (seja o Angatu, ASF e outros) pq eu quero continuar pescando por lá. Se as chateações aumentarem, eles irão descer pra Barcelos ou irão pagar caro pra subir em áreas exclusivas. Os gastos irão aumentar exponencialmente, uma vez q a concorrência será menor e os gastos maiores, e o valor do pacote será muito maior.
Daí sentirei saudade da época em q eu falava das minhas pescarias em SIRN.

Mas este, sou eu!!! :good:

Fabricio, a questão é que os problemas ocorridos são, na minha opinião relativamente graves. Problema com piloteiro (não o meu, pois pesco com o Fera ha anos e ele sempre faz questão de atender e agradar) mas os outros sofreram; motor elétrico quebrado e não sem bateria; e ainda queimarem todos os cartuchos para subirem com outros grupos e não nos avisarem sobre o rodizio, são coisas que o cliente(antigo ou não) não deveria ter que suportar.

inclusive tomaram multa pois, vc deve saber, que subiu e não desceu na data combinada. 

daí, chega na vez dos outros e a coisa muda.

mas é só uma opinião, não foi só subir ou não o rio, mas um conjunto de fatores que somados a isto tornou a viagem uma coisa muito ruim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como sempre foi o meu pensamento... Daqui pra frente SIRN podem preparar na faixa de R$ 15.000.00 pois sempre quem paga somos nós... Terra indígena vão se fu..... Já tem mais terra do que podem usar e ponto.... Organizem o negocio, mas como falei acima no Brasil sempre sobra pro consumidor podem esperar... Mesmo com a organização, vão achar um jeito de ir ao nosso bolso... E a respeito do Angatu sempre quando pesquei com eles foi top, mas pode piorar o serviço, e esses relatos jamais podem acontecer com uma operadora de renome e que sempre presou pela qualidade... 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 04/11/2017 em 00:07, FabianoTucunare disse:

Infelizmente Para mim a operação angatur também já deixa a desejar em alguns fatores, que são essenciais, piloteiro, os melhores que ja trabalharam ali, nao trabalham mais, motores elétricos deixando a desejar,  lanches para não ter que parar para o almoço, ter dias que não era possível colocar carne no sanduíche, aí tínhamos que comer só misto quente... sendo que nunca paro para almoçar. Então tem que ser uns sanduba reforçados... E mais algumas coisas que prefiro nem comentar 

Eu falar para o o organizador do grupo que nao precisaria do aereo, e ele dizer ok. Ai depois me cobrar que o barco angatur tinha emitido a passagem e queria receber... isso já depois de ter acontecido a pescaria...

Já pesquei umas 5 vezes no angatur. Hoje sinceramente vejo outras operações melhores e mais comprometidas. Tem empresas que assinam  carteira de trabalho dos piloteiro, inclusive conheço uns 5 piloteiro que eram do angatur e hoje estão em outros barcos com carteira assinada... Senão tiver o comprometimento total, dificilmente se consegue manter uma boa equipe trabalhando no barco. Última vez que fui pescar. Os funcionários do barco reclamando dos funcionários em terra, ouvi muitas reclamações... enfim tem que melhorar bastante para voltar a ser uma empresa top igual já foi... são pequenos fatores que no final diminui bastante á nota da operação... só relato o que eu vejo, nada mais que isso

Tem carne no sanduba é? Privilégio. Não volto mais

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
34 minutos atrás, Alberto Megda disse:

Tem carne no sanduba é? Privilégio. Não volto mais

Vc acha isso um privilégio... para mim e o mínimo que eles podem fazer para quem não para para almoçar... deixar o pescador o dia inteiro sem comer proteína animal e judiar do caboclo rsrsrs... misto quente deveriam colocar para quem almoça na beira do Rio... isso aí não é nada pelos preços praticados... outra coisa que deveriam colocar e um espremedor   de laranja para se fazer suco. Eu por exemplo não bebo cerveja, e não tem um suco natural para se levar na voadeira para se tomar durante o dia, aí sou obrigado a tomar refri, sendo que não gosto disso e um liquidificador no barco hotel para quem quiser fazer vitamina de manhã... são coisas fácil de se resolver... inclusive já dei até sugestões, mais a empresa não escuta o cliente, ou não se importam... tem barco hotel que tem tudo isso que te falei e o preço e praticamente o mesmo... 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente muito decepcionante.

Acabei de voltar de Barcelos p[escando a bordo do Tayaçu2, o atendimento é espetacular. Pescaria difícil, mas o pessoal sabe fazer a semana ficar boa. 

Fico triste por sua pescaria ser um caos. tive uma pescaria em Janeiro que foi classificada como a pior de todos os tempos pelo capitão do Tayaçu2 o Azamar. Mesmo assim esta pescaria em Janeiro para nós foi difícil mas o atendimento deles é impecável.

Isso que os operadores precisam entender, mesmo a pescaria sendo difícil eles podem tornar as coisas melhores para o grupo.

Abraços e espero que resolvam isso.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, Jorge Augusto Atalla disse:

Fabricio, a questão é que os problemas ocorridos são, na minha opinião relativamente graves. Problema com piloteiro (não o meu, pois pesco com o Fera ha anos e ele sempre faz questão de atender e agradar) mas os outros sofreram; motor elétrico quebrado e não sem bateria; e ainda queimarem todos os cartuchos para subirem com outros grupos e não nos avisarem sobre o rodizio, são coisas que o cliente(antigo ou não) não deveria ter que suportar.

inclusive tomaram multa pois, vc deve saber, que subiu e não desceu na data combinada. 

daí, chega na vez dos outros e a coisa muda.

mas é só uma opinião, não foi só subir ou não o rio, mas um conjunto de fatores que somados a isto tornou a viagem uma coisa muito ruim.

Entendo, Jorge...Quanto as reclamações de elétrico e outras coisas q atrapalharam a sua viagem, entendo perfeitamente a frustração do grupo e não tiro uma vírgula do descontentamento.

Quanto a parte da multa, tb posso opinar um pouco, pq fiz parte deste "problema".

Antes de comentar sobre este assunto propriamente, sempre gosto de postar este ensinamento q tento usar todos os dias da minha vida:

JAMAIS JULGUE ALGUÉM, QUANDO VC TEM APENAS METADE DA HISTÓRIA!

Infelizmente, vc está errado...e está repassando pra frente uma informação errada, e q ouviu e alguém q tb julgou errado.

Na minha semana em específico, a vez de subir o Uneiuxi era do Lucas (do Zaltana). Quando eu cheguei em SIRN, fui pessoalmente conversar com o Lucas pra saber se ele me autorizaria a subir o afluente, na condição de que o nosso barco ficasse longe da turma dele (pra não atrapalha-los). Ele autorizou, momento em que ele me alertou dizendo q nós só poderíamos ficar lá dentro por 3 dias, pois o IBAMA estaria lá fazendo estudos. Eu disse Ok...e bola pra frente.
Ao chegar no nosso barco, disse ao gerente em terra o q acabara de ocorrer, tendo ele me dito que era para ficarmos tranquilos, e que nós poderíamos subir POR TODA A SEMANA, pois a Secretária do Meio Ambiente havia autorizado assim.
Subimos o afluente e descemos um pouco antes do final da semana por conta da água subindo...quando, no meio do caminho, o barco foi abordado pelo IBAMA. Um dos fiscais aplicou uma NOTIFICAÇÃO (o q é diferente de multa, e não aplicou multa alguma).
E pq ele não aplicou multa!??!
Primeiro pq ACREDITO q eles estavam lá de forma irregular, isso pq estão fazendo um estudo para beneficiar uma futura licitação q já está carimbada para ser ganha por empresas estrangeiras.
Depois pq não foi o IBAMA q pagou os estudos...Esta turma está sendo paga sabe-se lá por quem...Mesmo todos acreditando que estão sendo bancados por ONGs estrangeiras e/ou empresas de pesca estrangeiras que querem participar desta licitação.
Depois pq no ponto em que fomos abordados (acima do Lago do Pesqueiro), não se trata de TI e nem se tratará de TI, mesmo com a posse dada pelo Ministro da Justiça e, futuramente, no caso do Presidente assinar a TI.
E ainda pq na notificação, eles enquadraram o barco por estar operando irregularmente em TI...O q não é verdade, pois, como disse, lá não será TI. 
E foi isso q ocorreu. Ah, e estávamos com uma autorização expressa emitida por um agente público do executivo responsável por este acesso.
Caso eles aplicassem uma multa, esta caberia recurso...Daí seria interessante ouvir deles a justificativa para estarem lá de forma "ilegal"....ou ainda responderem uma ação por abuso de autoridade por terem aplicado uma multa de forma irregular. Eles sim, aplicaram uma notificação de forma irregular.

Esta NOTIFICAÇÃO foi enviada para a Associação dos Operadores de SIRN, e estará fazendo parte da denúncia que a associação apresentou ao IBAMA e ao MPF (mais uma).

Então esta é a OUTRA METADE da história que vc não ouviu. Caso queira continuar pensando da mesma forma, sem problema tb.

 

Quanto a parte das reclamações, muitas delas totalmente pertinentes (me refiro a todas de todos os tópicos), estarei apenas enviando cópia aos donos da empresa em respeito e amizade q tenho por eles...Mas deixarei q eles se defendam delas. 
Conhecendo o Bernardo e o Andrea como eu conheço, eles só estão esperando a raiva do grupo passar para manter contato, pedir desculpas pelo tal rodízio maldito, e propor alguma compensação ao grupo, mas agora sabendo o que irá acontecer na região de SIRN.

E vamos pra frente.
Eu estive lá 1 mês atrás e tivemos vários probleminhas decorrentes de uma operação realizada em lugar remoto e em um barco q está sempre em movimento, o q dificulta o conserto. 
O único problema q realmente mereceu destaque foi o do nosso garçom linguarudo e intrometido...q, na semana seguinte, fora trocado por outro.
Agora, todos os guias foram fantásticos. Todos elogiados pelo grupo.
A comida foi fantástica. Elogiado pelo grupo.
A impressão q tive foi totalmente oposta a q seu grupo teve.

Mas, como disse, ao me colocar no seu lugar, certamente estaria chateado também. :good:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Entendo as reclamações, e se aconteceram realmente precisam ser informadas para que o pessoal da operação tenha chance de melhorar.

eu fui pelo terceiro ano para o Angatu Açu, e pelo terceiro ano fomos extremamente bem atendidos, tanto pela tripulação, quando pelos guias. E a comida estava fantástica.

tivemos problema com o garçom que não atendia bem, porém ao desembarcar essa situação foi logo resolvida pelo gerente.

abraço a todos e espero que isso sirva para melhorar ainda mais. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 horas atrás, Fabrício Biguá disse:

Entendo, Jorge...Quanto as reclamações de elétrico e outras coisas q atrapalharam a sua viagem, entendo perfeitamente a frustração do grupo e não tiro uma vírgula do descontentamento.

Quanto a parte da multa, tb posso opinar um pouco, pq fiz parte deste "problema".

Antes de comentar sobre este assunto propriamente, sempre gosto de postar este ensinamento q tento usar todos os dias da minha vida:

JAMAIS JULGUE ALGUÉM, QUANDO VC TEM APENAS METADE DA HISTÓRIA!

Infelizmente, vc está errado...e está repassando pra frente uma informação errada, e q ouviu e alguém q tb julgou errado.

Na minha semana em específico, a vez de subir o Uneiuxi era do Lucas (do Zaltana). Quando eu cheguei em SIRN, fui pessoalmente conversar com o Lucas pra saber se ele me autorizaria a subir o afluente, na condição de que o nosso barco ficasse longe da turma dele (pra não atrapalha-los). Ele autorizou, momento em que ele me alertou dizendo q nós só poderíamos ficar lá dentro por 3 dias, pois o IBAMA estaria lá fazendo estudos. Eu disse Ok...e bola pra frente.
Ao chegar no nosso barco, disse ao gerente em terra o q acabara de ocorrer, tendo ele me dito que era para ficarmos tranquilos, e que nós poderíamos subir POR TODA A SEMANA, pois a Secretária do Meio Ambiente havia autorizado assim.
Subimos o afluente e descemos um pouco antes do final da semana por conta da água subindo...quando, no meio do caminho, o barco foi abordado pelo IBAMA. Um dos fiscais aplicou uma NOTIFICAÇÃO (o q é diferente de multa, e não aplicou multa alguma).
E pq ele não aplicou multa!??!
Primeiro pq ACREDITO q eles estavam lá de forma irregular, isso pq estão fazendo um estudo para beneficiar uma futura licitação q já está carimbada para ser ganha por empresas estrangeiras.
Depois pq não foi o IBAMA q pagou os estudos...Esta turma está sendo paga sabe-se lá por quem...Mesmo todos acreditando que estão sendo bancados por ONGs estrangeiras e/ou empresas de pesca estrangeiras que querem participar desta licitação.
Depois pq no ponto em que fomos abordados (acima do Lago do Pesqueiro), não se trata de TI e nem se tratará de TI, mesmo com a posse dada pelo Ministro da Justiça e, futuramente, no caso do Presidente assinar a TI.
E ainda pq na notificação, eles enquadraram o barco por estar operando irregularmente em TI...O q não é verdade, pois, como disse, lá não será TI. 
E foi isso q ocorreu. Ah, e estávamos com uma autorização expressa emitida por um agente público do executivo responsável por este acesso.
Caso eles aplicassem uma multa, esta caberia recurso...Daí seria interessante ouvir deles a justificativa para estarem lá de forma "ilegal"....ou ainda responderem uma ação por abuso de autoridade por terem aplicado uma multa de forma irregular. Eles sim, aplicaram uma notificação de forma irregular.

Esta NOTIFICAÇÃO foi enviada para a Associação dos Operadores de SIRN, e estará fazendo parte da denúncia que a associação apresentou ao IBAMA e ao MPF (mais uma).

Então esta é a OUTRA METADE da história que vc não ouviu. Caso queira continuar pensando da mesma forma, sem problema tb.

 

Quanto a parte das reclamações, muitas delas totalmente pertinentes (me refiro a todas de todos os tópicos), estarei apenas enviando cópia aos donos da empresa em respeito e amizade q tenho por eles...Mas deixarei q eles se defendam delas. 
Conhecendo o Bernardo e o Andrea como eu conheço, eles só estão esperando a raiva do grupo passar para manter contato, pedir desculpas pelo tal rodízio maldito, e propor alguma compensação ao grupo, mas agora sabendo o que irá acontecer na região de SIRN.

E vamos pra frente.
Eu estive lá 1 mês atrás e tivemos vários probleminhas decorrentes de uma operação realizada em lugar remoto e em um barco q está sempre em movimento, o q dificulta o conserto. 
O único problema q realmente mereceu destaque foi o do nosso garçom linguarudo e intrometido...q, na semana seguinte, fora trocado por outro.
Agora, todos os guias foram fantásticos. Todos elogiados pelo grupo.
A comida foi fantástica. Elogiado pelo grupo.
A impressão q tive foi totalmente oposta a q seu grupo teve.

Mas, como disse, ao me colocar no seu lugar, certamente estaria chateado também. :good:

Fabrício respeito muito sua opinião e agradeço pelos esclarecimentos sobre o ocorrido. Relatando fatos bem diferentes daqueles que recebemos da direção e gerência do barco, que nos falaram outra coisa, talvez para justificarem alguma coisa. Mais uma falta de transparência qie deveriam ter com os clientes. 

Obrigado pelo esclarecimento deste fato.

Abraço e vamos em frente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O que falar de um circo? sim, pois o Brasil é o país circo. 

Pagar para pescar na região do município ou numa determinada região de uma comunidade?

O fato de o barco operar na região já faz com que o comércio local seja movimentado e impostos recolhidos.

Mas será que os supermercados dão NF? os postos de abastecimento de combustível? Os operadores de turismo dão NF? A prefeitura, as comunidades......?

Digo isso pois tive uma experiência: fui pescar no meio dos pântanos dos Everglades, local de 100 habitantes, fiquei em um quarto lá, na hora de ir embora paguei e fui saindo, o  dono correu atrás de mim de me entregou o ticket com a descrição do valor cobrado e o devido imposto. A partir daí eu comecei a refletir como somos atrasados, porque um sujeito no meio do nada faria questão de recolher impostos? a resposta veio esse ano com o furacão Irma, ele passou, acabou com tudo, deixou esse mesmo local a um metro abaixo da água, e, passados 4 meses está tudo normal, tudo reestruturado, arrumado. A pergunta que fica é: E se fosse aqui no país circo? Claro que estaria tudo arrebentado ainda, o governo pagando bolsa aluguel para alguém estar embolsando algum...

Fora o fato de estarmos anos luz atrasados em relação fiscalização/preservação, coisa que nem vou dissertar para não ficar massante.

Na verdade, o que quero dizer é que penso estar tudo errado, ninguém tem que pagar nada para andar ou navegar em território da união, e mais, está cheio de opções de pesca, todas com seus problemas e peculiaridades e as maiores são, a cada dia mais a escassez de boas pescarias e por conseguinte, bons exemplares em quantidade e tamanho. Infelizmente a realidade é: não gostou, procura outro.....uma pena.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pesco no Angatú há sete temporadas. Sempre tivemos problemas que ocorrem mesmo. Hélices perdidas, falta de equipamento do guia, atrasos no translado e outras coisas, mas sempre percebi a tripulação/gerência tentando melhorar...como o Edson disse, esta semana estivemos no Mirim e apesar da pescaria difícil não faltou empenho da tripulação. Sei que muitos tem razão para reclamar, eu particularmente acho que este rodízio esta f....tudo, e que deveríamos ser informados com antecedência sobre o rio, mas parece que o operador só fica sabendo aos 45 do 2º tempo...(foi o que Fernanda me disse). Não estou defendendo ninguém mas acredito que estas falhas estão diretamente ligadas ao tamanho da operação do Angatú...problema para o gerência solucionar....quanto a mim, gosto da operação e recomendaria tranquilamente ! abraço turma !!!  

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...