Ir para conteúdo
Astra-Taranis

Não acelerar tudo mais que um minuto ?

Posts Recomendados

Lendo a revista Nautica de setembro, no teste do inflável com 3 verado 300 hp, lá pelas tantas a revista coloca essa frase durante o teste de velocidade máxima:

"Mas esse ímpeto não deve superar 1 minuto, pois nenhum fabricante permite manter alta velocidade com seus propulsores por mais que isso" .

 

COnfere isso? Não ando 100% com o manete enrolado, mas a maioria do tempo próximo disso. Mas certamente já passei dos 60 segundos...

 

Andar de 15 hp a meia aceleração é duro, alias, acho que qqr um abaixo de 90hp o pessoal certamente usa no talo mesmo, e vcs? Sabiam dessa recomendação? Procede isso?

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Thiago fica tranquilo, nas pousadas de pesca os piloteiros andam 100% da aceleração usando 2h ou mais por dia e os motores aguentam muito tempo,  um motor desses de 1 ano equivale a 20 anos de uso dos nossos, e outra motor de popa é limitado a 5.500rpm  acredito por isso, as motos 2T chegam a 10000rpm por exemplo.   O que eu faço qdo vou em pescarias que vou andar mais que 1h no talo é colocar 40:1.   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rapaz...não sou o "Rui Chapéu" dos motores...mas isso não procede...rsrsrs....pelo menos na prática.

Motor a explosão, dentro da faixa de giro correta, tem q rodar a vida "toda".

 

Na Amazônia já vi motor Sea Pro 25/30 saindo da caixa, sendo engatado numa voadeira, e saindo acelerado 100%...rsrssr...E duraram 3 temporadas inteiras (3 anos) rodando 2h por dia...rsrsrss

E pense num motor aleijado pra andar. Com 3 dentro, caixa de gelo, material e tals, a voadeira chegava a navegar a 52Km/h... :choquei: 

 

É igual carro 1.0 de prefeitura q dá pau em muito 1.8 de véio por aí....rsrsr 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Perfeito,é isso mesmo.

O projeto do motor e seus componentes bem como seus materiais são feitos pra andar,sem prejuízo,com potência total a todo instante,pois o que danifica um motor 2t seria a falta de lubrificação ou a falta de arrefecimento,estando lubrificado e refrigerado e ainda dentro da faixa limite de rpm pode esgualepar o bixo q aguenta sem problemas.

Em tempo,eu que sou taxista a 20 anos nunca estraguei um motor sequer até hj,pois o segredo é que vc pode sempre usar o rpm máximo sempre,mais nunca e jamais reduzir uma marcha para frear o carro,isso sim faz com que o óleo force os anéis e esses por sua vez,com o tempo fiquem alinhados.

Enviado de meu GT-I9063T usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

dá nada não... taca-le pau!  :gorfei:

Só ando no que dá  ::bassboat::

já tive um 15 e um 25 e agora o 40....Até agora tranquilo... chega o "coro" !  :gorfei:

Só cuidado com o giro ! não estourando duvido que dá BO.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já ouvi estória que andar numa mesma rotação no caso aqui 100% ao longo do tempo isso causa um "vinco" no virabrequim.   Bom como o Fabricio disse, esses motores em uso profissional sem manutenção e cuidado duram tudo isso, imagina os nossos.   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Motores são projetados em rotações muito mais altas da que vão para o mercado.

Sempre deixam uma alta margem de tolerância (para menos) para impedir que "passem do giro".

 

Só para exemplo; os motores de automóvies que permitem giro a 7000rpms são testados em

laboratório ou na F1 a 15000rpms ou mais.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Perfeito,é isso mesmo.

O projeto do motor e seus componentes bem como seus materiais são feitos pra andar,sem prejuízo,com potência total a todo instante,pois o que danifica um motor 2t seria a falta de lubrificação ou a falta de arrefecimento,estando lubrificado e refrigerado e ainda dentro da faixa limite de rpm pode esgualepar o bixo q aguenta sem problemas.

Em tempo,eu que sou taxista a 20 anos nunca estraguei um motor sequer até hj,pois o segredo é que vc pode sempre usar o rpm máximo sempre,mais nunca e jamais reduzir uma marcha para frear o carro,isso sim faz com que o óleo force os anéis e esses por sua vez,com o tempo fiquem alinhados.

Enviado de meu GT-I9063T usando Tapatalk

 

Interessante... aprendi mais uma... costumo fazer isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rapaz...não sou o "Rui Chapéu" dos motores...mas isso não procede...rsrsrs....pelo menos na prática.

Motor a explosão, dentro da faixa de giro correta, tem q rodar a vida "toda".

 

Na Amazônia já vi motor Sea Pro 25/30 saindo da caixa, sendo engatado numa voadeira, e saindo acelerado 100%...rsrssr...E duraram 3 temporadas inteiras (3 anos) rodando 2h por dia...rsrsrss

E pense num motor aleijado pra andar. Com 3 dentro, caixa de gelo, material e tals, a voadeira chegava a navegar a 52Km/h... :choquei:

 

É igual carro 1.0 de prefeitura q dá pau em muito 1.8 de véio por aí....rsrsr 

 

Fabrício... aposto que os da prefeitura perdem para os da Usina de Açúcar e Etanol que trabalho....  :choquei:  seila::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

 

Só para exemplo; os motores de automóvies que permitem giro a 7000rpms são testados em

laboratório ou na F1 a 15000rpms ou mais.

A questão Fernando é que usamos nossos motores em RPM máximo o tempo todo, principalmente os abaixo de 50hp, é 1, 2 ou até mais horas o motor esguelado direto sem pausa, é mesma coisa pegar nosso carro engatar primeira e andar no talo sem mudar o RPM   .  

Com certeza isso terá um impacto na vida útil em se comparando com um motor que anda em velocidade de cruzeiro, ou variando o RPM.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já tinha lido a matéria. No meu caso, procuro seguir as dicas, muito embora navegue próximo da rotação máxima (geralmente, fico em torno de 5.000, 5.300).

 

Já postei alguns vídeos da Revista Náutica que trazem dicas interessantes de pilotagem.

 

Para quem não leu a matéria, segue abaixo:

 

Você é bom piloto?
 
3 VÍCIOS COMUNS DE QUEM PILOTA BARCOS E O QUE ELES PODEM CAUSAR
Da Redação 
04/08/2015
Falls-Flyer-Inboard.jpg

   Se a forma como você pilota sua lancha for um pouco mais “radical”, pode apostar que a sua conta na        oficina também será. Especialmente o motor. Confira três vícios comuns e o preço de pilotar errado:

1 – Pilotar em velocidade e rotação máxima por muito tempo é bem prejudicial, porque todo motor está  preparado para funcionar em altas rotações, mas não por períodos longos. Quando exigido além do  razoável, ele se danifica.

2 – Arrancar rápido demais aumenta o esforço do motor, porque, antes de colocar o casco em regime de  planeio, ele precisa vencer a resistência da água. Que não é pouca.

3 – Desacelerar bruscamente é ruim, porque a redução abrupta da rotação desgasta componentes do motor e  provoca queda repentina na pressão do óleo lubrificante. Desacelerar de uma só vez, só em emergências. 

   Fonte: REVISTA NÁUTICA (http://www.nautica.com.br/voce-e-bom-piloto/)

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A questão Fernando é que usamos nossos motores em RPM máximo o tempo todo, principalmente os abaixo de 50hp, é 1, 2 ou até mais horas o motor esguelado direto sem pausa, é mesma coisa pegar nosso carro engatar primeira e andar no talo sem mudar o RPM   .  

Com certeza isso terá um impacto na vida útil em se comparando com um motor que anda em velocidade de cruzeiro, ou variando o RPM.

 

Exatamente.

 

Qualquer motor utilizado no limite terá um desgaste maior, sem dúvida. 

 

Fora essa questão de RPM, há vícios bem piores:

 

- ligar o motor e engatar imediatamente pra frente ou para trás (sem deixá-lo "aquecer" em ponto morto por pelo menos uns 5 minutos);

- "frear" o barco engatando a marcha ré;

- parar e desligar o motor imediatamente depois de um período longo operando em altas rotações (sem deixar o motor em ponto morto pelo menos uns 5 minutos depois de parar);

- não fazer as revisões ou, ao menos trocar o óleo, periodicamente;

 

Esses vícios são fáceis de corrigir.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se andar acelerado 100% danificasse assim o motor, eu estaria lascado :gorfei: :gorfei: :gorfei: ... Andar devagar e difícil ::tudo:: . Além de que eu teria acabado com vários motores que ja tivemos se fosse assim kkkk, pegamos um tohatsu 18 e usamos ele aqui quase todo dia, desde que saiu da caixa só andou a 100% da aceleração, ele já tem mais de 1 ano sendo utilizado quase todos os dias, 1 ano q não tira d'agua e é só alegria pra acelerar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu sempre ando coxado mais como os pontos sao perto no maximo 1 hora e nao da pra anda sempre 100% acelerado pois o rio e muito cheio de pedreiras ai tem q manenar mais quando ta com nivel bacana de agua e no talo kkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O negócio é enrrolar o cabo e debuia o casete pois motor dois tempos foi projetado para isto , estando puxando água para refrigeração e usando óleo de qualidade na medida correta para lubrificação e acelerando sempre em marcha engatata não tem frescura , é pau na maquina ::bassboat::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Todo motor de popa trabalha com uma folga na potência e um limite de rotação, pois com certeza um motor de 15 hp (exemplo) teria uma capacidade muito maior se não fosse esses limites de potencia e rotação, justamente para se poder andar na aceleração máxima sem danificar o motor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×